Arquivo da tag: prostíbulo

Anísio joga a tolha, diz vai descer a rampa com Dilma e dispara: ‘Congresso é um prostíbulo’

anisio-maiaO deputado estadual Anísio Maia (PT), disse na manhã desta terça-feira (10), que o impeachment da presidente Dilma já é fato consumado. Ele revelou que estará amanhã, em Brasília, para descer a rampa com a petista e com a classe trabalhadora do país.

“O impeachment é jogo de cartas marcadas. O golpe já está consumado. Como não sou covarde como muitos, amanhã estarei em Brasília, descendo a rampa com a presidente e a classe trabalhadora deste país. Vamos dar solidariedade a Dilma e protestar contra o golpe”, afirmou.

O petista também atacou a imprensa e o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo Anísio, a imprensa mercantilista e o STF sempre apoiaram o golpe no Brasil. Ele disse que não há outra saída para classe trabalhadora, senão ir às ruas protestar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Temos um Congresso que é um prostíbulo, uma mídia mercantilista e um STF que apoia o golpe. O Supremo sempre apoiou golpe no Brasil. A saída é essa: ir para rua brigar e protestar. O povo é contra o impeachment. Apenas 10% da população apóia o governo Temer. O povo é contra o golpe”, destacou.

Blog do Anderson Soares

PROJETO CABARÉ: Comissão do Senado propõe legalizar prostíbulo

Proposta da comissão do Senado de reforma do Código Penal prevê o fim de punições para donos de prostíbulos. A ideia dos especialistas em direito que compõem a comissão é acabar com o que chamam de “cinismo” moral da atual legislação. Na prática, dizem eles, a proibição dos prostíbulos só serve para que policiais corruptos possam extorquir os donos dessas casas.

“O Código deixará de ser o paladino da moral dos anos 40. A proibição não faz mais sentido”, afirma o procurador Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, relator-geral da comissão, cujo objetivo é preparar um anteprojeto para ser submetido aos parlamentares.

Pela legislação em vigor, quem mantém casas de prostituição está sujeito a pena de reclusão de 2 a 5 anos mais multa. Já a prostituição em si não é criminalizada, tampouco é regulamentada no país.

Se aprovada no Congresso, a mudança abrirá caminho para a regulamentação da profissão. Isso porque será possível estabelecer vínculos trabalhistas entre o empregado do prostíbulo e o empregador, como já ocorre em países como Alemanha e Holanda.

Da Folha de S. Paulo