Arquivo da tag: prioriza

Prefeitura de Mari prioriza obra de pavimentação em rua que sofre com as chuvas

ruaA secretaria de obras, que tem a frente o Secretário Zé Rodrigues, através da prefeitura Municipal de Mari, Está realizando obras de pavimentação em caráter emergencial e prioritário na Rua Rio Branco, no bairro vermelho, visando melhorar a qualidade de vida dos moradores da referida rua, tendo em vista que em época de chuva os habitantes daquela localidade passam por dificuldades com o acumulo de água, chegando até a invadir casas e causando danos  materiais. “Não poderíamos deixar de resolver a situação dos moradores da rua Rio Branco. Sensibilizado com essa situação, autorizei a pavimentação, com a realização das obras, apesar de não fazer parte desse primeiro lote de pavimentação, mas por conta da referida situação e tendo em vista aproximação do inverno. Assim, temos priorizado ações que fazem com que a vida do povo venha a melhorar, atendendo os seus anseios”, destacou o prefeito Marcos Martins.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Assim, a prefeitura de Mari, “Governo de Todos”, trabalha e cuida de sua gente na área da mobilidade urbana, melhorando a qualidade de vida do povo e gerando desenvolvimento e progresso.
 CODECOM – Prefeitura de Mari

Dilma lança pacote de R$ 8 bi com uma licitação ‘por dia’ e prioriza a Paraíba

ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO
ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO

Na reta final de seu mandato, a presidente Dilma Rousseff lançará 400 licitações para tentar tirar do papel 100 obras em todas as regiões do País. O “plano de metas” do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) prevê investimento de R$ 8 bilhões em estradas, duplicações, contornos, anéis rodoviários, pontes, viadutos e travessias urbanas. Serão, ao todo, mais de 6,4 mil km de obras.

Boa parte dos projetos está localizada em cidades de regiões metropolitanas das capitais do Sul, Sudeste e do Nordeste, bastante populosas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O “mapa da mina” das obras, que movimentará empreiteiras, projetistas e consultorias, além de estimular empréstimos no mercado financeiro, está preservado do risco de paralisação no período eleitoral, a partir de julho. Como é dinheiro federal para obras públicas, sem a necessidade de assinatura de convênios com Estados e municípios, Dilma Rousseff poderá lançar os editais e as obras antes das eleições.

Licitações. Os novos projetos vão compor a robusta carteira do Dnit, hoje com R$ 10 bilhões de obras em andamento. Serão lançadas licitações para a obra, a supervisão do projeto e a gestão ambiental do conjunto. “Isso dá mais do que uma licitação por dia até o fim do ano”, diz o diretor-geral do Dnit, general Jorge Fraxe, ao Estado.

Parte dessas licitações será descentralizada às superintendências do Dnit nos Estados, o que pode reforçar a influência de políticos locais, muitos deles candidatos a deputado federal, senador ou governador. “Mas as obras complexas vão ficar aqui na sede”, rebate o general.

No orçamento do Dnit para 2014, cujo valor supera R$ 14 bilhões, também estão procedimentos de recuperação e manutenção de rodovias federais no valor de R$ 6 bilhões. “Estamos fazendo um revolução aqui no Dnit. Há pessoas insatisfeitas, erros se cometem, mas vamos acertando. O pior erro é a omissão”, diz Fraxe.

Obras. Entre as principais obras, estão os anéis viários do Recife e de Belo Horizonte, o Arco Sul da capital mineira, entre Betim e Nova Lima, e duplicações de rodovias em todas as regiões do País.

Na lista das prioridades, estão trechos da BR-101 na Paraíba, na área das divisas Bahia-Sergipe e Rio-São Paulo (Mangaratiba), além do interior do Paraná, entre Toledo e Marechal Cândido Rondon.

Também estão previstos editais para “melhorias” na região metropolitana de Porto Alegre, a construção de túnel na congestionada BR-101 no litoral de Santa Catarina, uma ampliação e implantação da via expressa de acesso a Florianópolis, a segunda ponte sobre o Rio Paraná, na fronteira Brasil-Paraguai, e as travessias urbanas de Santarém, Uberaba e Rondonópolis.

Na lista, figuram dezenas de pontes na rodovia Transamazônica, a ponte sobre Rio Araguaia, em Xambioá (TO), a duplicação e pavimentação da BR-163 (Cuiabá-Santarém).

Além disso, há licitações previstas para obras em áreas urbanas próximas a Fortaleza, Natal, Porto Velho, Vilhena, Altamira e Macapá, Ubatuba, Cachoeiro do Itapemirim, Juiz de Fora, Itaperuna, Ponta Grossa, Paranaguá, São Miguel do Oeste, Santa Maria, Santo Ângelo e Novo Hamburgo.

Minas. Nesta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff anunciou a liberação de R$ 2,5 bilhões para a duplicação da BR-381, no trecho entre Governador Valadares e Belo Horizonte. Ao lado do provável candidato do PT ao governo de Minas e seu ex-ministro Fernando Pimentel, ela criticou o governo mineiro e disse que o Estado precisa ser cobrado pelos atrasos nas obras do anel rodoviário de Belo Horizonte.

A presidente rebateu críticas de adversários pelas várias promessas de que iniciaria a duplicação da BR-381. Ela justificou que o governo pensou em conceder a rodovia, mas o alto preço do pedágio tornou essa opção inviável. “Mudamos para obra pública e isso explica o ano de atraso”, disse Dilma.

Estadão

Abel prioriza Libertadores e quer escalar reservas até no Brasileiro

O Dia
O Dia

O Fluminense foi até a semifinal da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, sem temer escalar só reservas em alguns jogos. E a medida será aplicada mesmo no Campeonato Brasileiro, caso o time esteja na Libertadores até maio. Ser campeão continental é o maior objetivo de tudo que tem sido feito no clube neste ano.

 

“Não adianta, a Libertadores é a competição que priorizamos”, falou Abel Braga. “Se chegar um determinado momento no Brasileiro em que precisarmos poupar jogadores, faremos isso”, antecipou o treinador.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A partir de agora, os titulares só serão usados frequentemente no Estadual porque, após o jogo de quarta-feira contra o Huachipato, o próximo compromisso na Libertadores será apenas em 10 de abril. “Agora vamos ter uma calma para a Libertadores. Por isso, vai jogar a equipe que está jogando agora mesmo”, afirmou o técnico.

A eliminação na semifinal do primeiro turno do Carioca não faz Abel Braga nem cogitar estar errado em seu projeto, até porque ficou entre os dois melhores de seu grupo mesmo abdicando da força máxima diversas vezes. “Aqui, não mudamos nosso planejamento por causa de resultado”, argumentou.

“O que fizemos até agora foi certo. A equipe mostrou que é forte e está muito bem fisicamente. Contra o Vasco, todos mostraram disposição, não teve cansaço, teve superação, o que é mais importante”, completou Abel, rebatendo declarações dadas até por Fred, que antes do clássico de sábado se disse cansado ao reclamar do calendário do futebol brasileiro.

 

 

iG