Arquivo da tag: preservação

Desfile de “7 de Setembro” apresentou tema Preservação e Conservação do Meio Ambiente

População participou da festa cívica e assistiu a um belíssimo desfile que priorizou temas da atualidade na área da educação.

Desfile Cívico de Solânea deste ano apresentou o tema “Preservação e Conservação do Meio Ambiente” com o objetivo de sensibilizar o público em geral sobre o Meio Ambiente e os desafios ambientais deste século. O desfile foi marcado por abordar outros temas atuais como o “Setembro Amarelo”, inclusão social, acessibilidade e destacar os trabalhos sociais realizados pelo Governo de Solânea e de Organizações não Governamentais (Ongs) instaladas na cidade, além das homenagens aos 100 anos de Jackson do Pandeiro.

Durante o desfile, os estudantes exibiram em cartazes frases de incentivo ao público como “Plante Árvore” e “Cuide do Futuro”. Os pais participaram do desfile e abraçaram a causa, como na marcha apresentando o tema “Consciência Ambiental começa em Casa”. “Esse foi um momento ímpar para toda a sociedade solanense. Estamos todos de parabéns e felizes por juntos aprendermos e abordarmos tantos temas importantes para o nosso desenvolvimento e crescimento da nossa educação”, avaliou o prefeito de Solânea, Kayser Rocha, durante o desfile.

As escolas municipais das zonas rural e urbana abordaram temas como Impactos Ambientais, Biocombustíveis, Coleta Seletiva, Arborização Urbana, Poluição da Água e do Ar, Consumo Sustentável, Poluição do Solo, Uso Racional da Água, Agricultura Sustentável e Alternativa, Tecnologia em Favor do Meio Ambiente, entre outros.  “Quando se trabalha em equipe, temos esse resultado maravilhoso. Estamos gratos a todos que participaram e abrilhantaram o desfile”, disse a Secretária da Educação do Município, Virnália Fagundes.

Projetos Sociais apresentam ações

Os Grupos “Bem Viver” e “Viver com Saúde”, projetos do Governo Municipal, através do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e a Escola Cidadã Integral e Tecnológica “Dr. Alfredo Pessoa de Lima” apresentaram homenagens aos 100 anos de Jackson do Pandeiro. As Associações de Catadores de Materiais Recicláveis do Município de Solânea (Catasol),  e “Amigos do Bem Comum”  também apresentaram os trabalhos que estão desenvolvendo no município com o apoio do Governo Municipal. O Instituto Casa Azul, Clinica escola para autista, que tem a finalidade de promover assistência psicológica, médica e pedagógica para crianças com autismo, realizou o desfile enfatizando a inclusão social dos autistas.

Assessoria de Comunicação

 

Educadores de Alagoa Nova/PB recebem treinamento sobre a importância da preservação da água e dos recursos naturais

            treinamento_educadores_alago_anovaEducadores, professores e técnicos da rede municipal de ensino da cidade de Alagoa Nova, no Brejo paraibano, tiveram a oportunidade de aprender novos conhecimentos sobre a importância da água e da preservação dos recursos hídricos em uma capacitação promovida pelo Projeto Rio Mamanguape – FaseII. Durante dois dias, eles foram orientados pelas técnicas da área de Educação Ambiental da Coopacne (Cooperativa de Projetos, Assistência Técnica e Capacitação do Nordeste Ltda), responsável pela execução do Projeto, que é patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental.

            A ação fez parte de um ciclo de capacitações para Professores em Educação Ambiental que tem o objetivo capacitar os educadores da rede pública para que eles possam ser agentes multiplicadores de ações voltadas a preservação do meio ambiente, com foco principal nos recursos hídricos.

            O tema abordado neste novo ciclo foi: “Educação para as Águas, numa perspectiva interdisciplinar” uma vez que o problema da escassez de água doce já é uma realidade em vários locais do planeta, inclusive em nossa região.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

            Ao todo, mais de 45 professores participaram a ação que teve carga horária de 30 horas, divididas em ações teóricas e práticas.

            Para a coordenadora do Projeto Rio Mamanguape, a atividade reforça os conhecimentos dos educadores, dando mais segurança para que o tema seja trabalhado em sala de aula. “Trabalhar a água na escola se faz necessário porque ajuda a reforças nas crianças e adolescentes  a importância da valorização desse bem tão precioso, por isso é fundamental que mais do que informações e conceitos,  as pessoas  tenham atitudes na formação de valores, para que possam colocar em prática no convívio social” afirmou Maria da Conceição Jerônimo.

             Além da coordenadora, os trabalhos de capacitação também foram elaborados pela técnica Zélia Araújo, que é responsável pela área de Educação Ambiental do Projeto Rio Mamanguape – Fase II.

Sobre o Projeto

O Projeto Rio Mamanguape-Fase II é patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, e, tem como objetivo geral trabalhar na conservação e preservação das nascentes do Rio Mamanguape, estimulando o desenvolvimento sustentável de sua área de abrangência, tendo como eixo principal o uso e o manejo racional dos recursos hídricos e qualidade de vida da população ribeirinha.

A ação, que em 2015 completa 10 anos de atuação nas regiões Agreste e Brejo do estado da Paraíba, atende a oito municípios: Lagoa Seca, Alagoa Nova, Areial, Matinhas, Esperança, São Sebastião de Lagoa de Roça, Montadas e Pocinhos.

 

Assessoria de Imprensa e Comunicação

Palestra do Projeto Rio Mamanguape-fase II promove discussão sobre a importância da preservação da água com vereadores

CAMARA_ALAGOANOVAOs representantes do Poder Legislativo da cidade de Alagoa Nova, no Brejo paraibano, tiveram a oportunidade de discutir mais sobre a importância do fomento das políticas públicas voltadas a preservação e conservação dos recursos hídricos no município a partir de uma palestra realizada pelo Projeto Rio Mamanguape-Fase II.

A ação teve como objetivo principal promover uma reflexão sobre a importância da preservação e do uso consciente da água. O tema abordado foi “Água Essência de Vida”, onde foram apresentados dados que despertam à atenção para alguns fatores que estão contribuindo para o desequilíbrio, com o uso incorreto dos recursos hídricos. Ainda dentro da temática foram discutidos, a importância da Água para manutenção da vida; efeitos da ação do homem ao Meio Ambiente e perspectivas futuras quanto à suficiência da água potável para o consumo humano.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A palestra foi ministrada pela antropóloga e mestre em Sociologia Rural Maria Zélia Araújo, que é a técnica responsável pela área de Educação Ambiental do Projeto Rio Mamanguape-Fase II, que há dez anos, é patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental. Para ela, o evento teve grande importância porque serviu como instrumento de auxílio para os parlamentares, no que diz respeito à criação de políticas públicas mais eficientes: “De conformidade com a participação dos parlamentares posso dizer que valeu apena essa iniciativa dos mesmos visto que buscam proposição para melhor cuidado com esse bem público patrimônio da humanidade, mas que deve ser assistido pelas políticas públicas o que vimos nesses agentes sociais”.

A ideia da promoção da palestra foi do vereador Mateus Herculano, que destacou a relevância do debate: “Estamos vivenciando um uma escassez muito grande com relação à água e esse foi um momento impar onde tiramos nossas dúvidas e podemos acompanhar uma explicação técnica sobre o urso racional dos recursos hídricos, o que ajudará o legislativo a aprimorar suas políticas relacionadas ao tema” destacou.

            O evento foi prestigiado por todos os parlamentares e serviu como uma forma de comemoração para o Dia Mundial da Água, comemorado no último domingo, dia 22 de março. No final, os vereadores de Alagoa Nova agradeceram a disponibilidade dos técnicos da Coopacne (Cooperativa de Projetos, Assistência Técnica e Capacitação do Nordeste Ltda), em realizar a atividade. “Agradecemos a equipe técnica pela disponibilidade em atender mais uma solicitação e colocamos a Casa à disposição para elaborarmos, em conjunto, políticas que venham melhorar a qualidade de vida da nossa população” destacou Everaldo dos Santos, Presidente da Câmara.

 

Sobre o Projeto

O Projeto Rio Mamanguape-Fase II é patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, e, tem como objetivo geral trabalhar na conservação e preservação das nascentes do Rio Mamanguape, estimulando o desenvolvimento sustentável de sua área de abrangência, tendo como eixo principal o uso e o manejo racional dos recursos hídricos e qualidade de vida da população ribeirinha.

A ação, que em 2015 completa 10 anos de atuação nas regiões Agreste e Brejo do estado da Paraíba, atende a oito municípios: Lagoa Seca, Alagoa Nova, Areial, Matinhas, Esperança, São Sebastião de Lagoa de Roça, Montadas e Pocinhos.

COOPACNE

PROJETO RIO MAMANGUAPE – FASE II

Assessoria de Imprensa e Comunicação

Prefeitura de Mari cuidará de prédio onde funciona rádio comunitária; termo de preservação foi assinado junto com DNIT

O DNIT ( Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e a prefeitura municipal de Mari celebraram o termo de preservação do patrimônio histórico da antiga rede ferroviária na cidade, conforme indica o documento aqui publicado. Assim sendo, a prefeitura de Mari, através do departamento de cultura do município deverá administrar os prédios que fazem parte do rol de preservação histórica da antiga rede ferroviária. “Para nós é um imenso prazer cuidar de um patrimônio tão importante para nossa cidade, que tanto nos serviu em outrora”, disse o prefeito Marcos Martins. Para Assis Firmino, diretor de cultura do município, “os bens da antiga rede ferroviária devem ser preservados e nós teremos o maior cuidado para isso, vamos zelar pelos bens que nos foram confiados pelo governo federal, através da autarquia federal DNIT”.

  Codecom – prefeitura de Mari

Municípios próximos ao Rio São Francisco receberão R$ 23,8 mi para preservação

Obras_SaoFrancisco_IntegracaoA bacia hidrográfica do Rio São Francisco receberá investimentos de R$ 23,8 milhões para a recuperação de áreas de preservação permanente e implantação de parque fluviais urbanos. Os recursos também irão para a qualificação da oferta de sementes e mudas nativas da região. O edital, com duas chamadas, foi lançado nessa quarta-feira (5) pelo Ministério do Meio Ambiente.

O dinheiro é proveniente do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA), que participa com R$ 6 milhões; do Fundo Clima, com R$ 4,5 milhões; e do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal, cuja parcela é de R$ 13,3 milhões.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, trabalhar com a Bacia do Rio São Francisco é um enorme desafio, porque explicita uma visão da biodiversidade local, “significando melhorias para a qualidade de vida da população, com inclusão social e bem-estar para a sociedade”, afirmou.

 

Chamadas

A Chamada I é um programa de capacitação voltado ao jovem do meio rural e tem o objetivo de qualificar a oferta de sementes e mudas nativas para o mercado da região de abrangência do projeto, bem como gerar alternativa de renda para o pessoal capacitado, a partir das demandas geradas com aprovação da nova Lei Florestal. O apoio financeiro incentivará a formação de pequenos negócios, a partir da implementação de unidades encubadoras, em benefício de sete sub-bacias na região hidrográfica do Rio São Francisco – bacias dos rios Moxotó, Pageú, Ipanema, Grande, Velhas, Paraopeba e Salitre.

Já a Chamada II permitirá a implantação de parques pluviais em ambientes urbanos já consolidados e destina-se à recuperação paisagística de áreas que margeiam os cursos do rio. Os projetos que concorrerão a esta chamada foram selecionados em etapa realizada nos anos de 2009 e 2010, e beneficiarão os municípios de Pirapora e Januária, em Minas Gerais; Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Xique-Xique e Juazeiro, na Bahia; Petrolina, em Pernambuco; Penedo, Alagoas; e Propriá, no estado de Sergipe.

 

Educação ambiental

Durante o lançamento das chamadas públicas, também foi lançado edital destinado à formação de agentes populares de educação ambiental na agricultura familiar e implementação de projetos comunitários de educação ambiental.

O projeto irá apoiar iniciativas orientadas para priorizar a formação de mulheres e agentes jovens, com base na Lei nº 9.795/1999, que instituiu a Política Nacional de Educação Ambiental (Pnea), considerada um componente essencial e permanente da educação nacional.

 

Integração do Rio São Francisco

O Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional é um empreendimento sob a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional, que tem como objetivo assegurar oferta de água para 12 milhões de habitantes de 390 municípios do Agreste e do Sertão dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

A integração do Rio São Francisco com bacias dos rios temporários do Semiárido será possível com a retirada contínua de 26,4 m³/s de água, o equivalente a apenas 1,42% da vazão garantida pela barragem de Sobradinho (1850 m³/s), sendo que 16,4 m³/s (0,88%) seguirão para o Eixo Norte e 10 m³/s (0,54%) para o Eixo Leste. Nos anos em que o reservatório de Sobradinho estiver com excesso de água, o volume captado poderá ser ampliado para até 127 m³/s, aumentando a oferta de água para múltiplos usos.

O investimento do governo federal nas obras é de R$ 8,2 bilhões e resulta do acréscimo de novas condicionantes ambientais exigidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) – serão mais de R$ 900 milhões de recursos para esta área -, da revisão de obras civis em decorrência dos projetos executivos, dos gastos com eletromecânica e da supervisão e gerenciamento da obra em função do prolongamento do prazo.

As obras do projeto de integração ainda estão em andamento e, até o dia 23 de maio, apontam mais de 43% de avanço. Estão em construção túneis, canais, aquedutos e barragens. O projeto contempla ainda 38 ações socioambientais, como o resgate de bens arqueológicos e o monitoramento da fauna e flora, com investimento nestas atividades de quase R$ 1 bilhão.

 

Fontes:
Ministério de Meio Ambiente
Ministério da Integração Nacional