Arquivo da tag: presenciais

UFPB apresenta plano de retomada gradual das atividades presenciais

Um plano para a retomada gradual das atividades presenciais na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) foi divulgado nesta quinta-feira (22). As medidas foram apresentadas pela Comissão de Biossegurança da instituição, durante uma transmissão ao vivo na internet. O retorno às atividades será voluntário e facultativo.

Conforme foi divulgado na apresentação, o manual montado pela comissão enfatiza o uso de máscaras por alunos e funcionários e uso de álcool gel que será disponibilizado nas dependências da instituição.

Além disso, o plano tem como base as diretrizes do protocolo de biossegurança publicada pelo MEC, diretrizes epidemiológicas do governo do estado e da Organização Mundial da Saúde, e dos planos de biossegurança de outras instituições federais.

Sobre o distanciamento social, a comissão estipulou a necessidade de manter um raio de 1,5 metro de distância, dentro de uma sala de aula. Também foi estudado a quantidade de pessoas que podem ocupar as salas, a partir da evolução das bandeiras, e também de acordo com as dimensões do local.

Por exemplo, na bandeira vermelha, nenhuma sala pode ser ocupada, já nas outras, há uma distribuição de acordo com o tamanho da sala. Na bandeira verde, a sala poderá ter ocupação máxima.

De acordo com a professora Carina Carvalho, do departamento de fisioterapia, a comissão foi criada com o objetivo de “preservar a vida de cada um dos integrantes da comunidade universitária (técnicos, administrativos e comunidade acadêmica); orientar os técnicos-administrativos e comunidade acadêmica quanto aos procedimentos básicos para mitigação dos riscos dela decorrentes; recomendar ações que possibilitem um retorno gradual e seguro das atividades institucionais presenciais, quando as condições epidemiológicas permitirem.

As aulas presenciais da UFPB foram suspensas no dia 17 de março, como medida para evitar o possível contágio da comunidade acadêmica com o novo coronavírus. O plano de retomada gradual ainda passará por um processo de avaliação.

G1

 

Colégio suspende aulas presenciais no Recife após surto de Covid-19 entre alunos

O Colégio Damas, no Recife, suspendeu as aulas presenciais para as turmas de 3º ano do ensino médio após a contaminação de alunos por Covid-19. A suspensão é válida por 14 dias.

As aulas retornaram no último dia 13, após autorização do Governo de Pernambuco.

“Nesta quarta-feira (21), a direção do Colégio Damas foi notificada que alunos da 3ª série do Ensino Médio testaram positivo para Covid-19. As pessoas que tiveram contato com eles já foram comunicadas sobre o resultado e receberam a orientação de ficarem em isolamento e realizarem o teste. Estamos cientes de que essa contaminação ocorreu antes do retorno às aulas presenciais, durante um encontro entre os alunos fora do ambiente escolar”, diz em nota.

“Seguindo rigorosamente o protocolo de saúde e segurança da Rede Damas Educacional, validado por especialistas, além das orientações de autoridades de saúde do Estado, as aulas presenciais das turmas da 3ª série do Ensino Médio estão suspensas a partir desta data e continuarão de forma remota. A medida preventiva vale até o dia 2 de novembro”, conta ainda.

 

WSCOM

 

 

Estado anuncia questionário para decidir sobre aulas presenciais

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou nesta terça-feira (20) que vai aplicar questionário e testes para Covid-19, o que deverá nortear a decisão sobre retorno das aulas presenciais na Paraíba.

A pesquisa ‘Continuar cuidando – Observatório da Covid-19’ será lançada nesta quarta-feira (21), por meio entrevista coletiva para a imprensa, no Mezanino II da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc), em João Pessoa. A solenidade irá acontecer às 10h.

Segundo a SES, a pesquisa tem o objetivo de fazer o levantamento da situação do novo coronavírus em todo o estado da Paraíba. Durante o período de 26 de outubro a 25 de dezembro, profissionais ligados à SES farão visitas a 9.600 pessoas para a realização de questionário e testes para Covid – 19.

“O resultado servirá de base para viabilizar a retomada lenta e gradual de atividades futuras como a volta às aulas presenciais”, disse a SES.

Sem setembro, o Governo da Paraíba divulgou, em publicação a partir da página 13 do Diário Oficial do Estado, o decreto nº 40.574, que estabelece as “Diretrizes para o retorno às aulas presenciais – Plano Novo Normal para a Educação da Paraíba (PNNE/PB)”.

O planejamento traz uma série de procedimentos para o processo de retomada das aulas presenciais em todos os sistemas educacionais do estado, incluindo as redes pública e privada de ensino e também as instituições de ensino superior. Contudo, ainda não há uma data estabelecida para o retorno das atividades presenciais na educação do estado.

 

portalcorreio

 

 

8 em cada 10 escolas não retornaram as aulas presenciais em 2020

Uma pesquisa da Confederação Nacional de Municípios (CNM) apontou que 82,1% (3.275) das prefeituras consultadas não acreditam ser possível retomar a educação presencial ainda neste ano. A pesquisa escutou gestores locais de 3.988 municípios, o que representa 71,6% do total.

Ainda segundo as informações levantadas, 3.887 (97,5%) do total de municípios pesquisados têm garantido o ensino por meio de atividades pedagógicas não presenciais. Quanto a previsão de retorno, 3.742 municípios informaram não ter data definida para o retorno presencial.

De acordo com os dados, apenas 677 localidades afirmaram ter condições de reabrir as instituições ainda este ano, desde que haja indicação nesse sentido por parte de autoridades sanitárias e de saúde diante do menor contágio, ou ainda oferta de vacina que permita o retorno com segurança.

Os custos para a retomada são outro ponto destacado. Apenas os equipamentos de proteção individual custariam cerca de R$ 3,2 bilhões. Do valor total R$ 1,8 bilhões seriam referentes apenas a rede municipal de ensino.

A pandemia já vitimou mais de 150 mil brasileiros e o país registra mais de 5,1 milhões de casos.

Fonte: Brasil 61

 

 

Paraíba pode ter 20 mil crianças e jovens com Covid-19, em quatro meses, com volta de aulas presenciais, alerta Secretaria de Saúde

Em Nota Técnica divulgada neste sábado (3), a qual o ClickPB teve acesso, a Secretaria de Saúde alertou para o risco de surto de Covid-19 entre crianças e jovens de 0 a 19 anos, entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021, com a volta das aulas presenciais. Segundo a nota, 20 mil pessoas dessa faixa de idades podem ser infectadas pelo novo coronavírus em caso de descontrole da pandemia na retomada educacional.

Segundo o documento, o Estado da Paraíba tem mais de 994.000 crianças e adolescentes matriculados nos mais variados ciclos educacionais, o que representa 24,63% da população do Estado estimada para 2020. Destes, 81,52% são estudantes da rede pública e 18,48% da rede privada de ensino.

Ao comparar a situação com países que aprovaram a retomada de aulas presenciais, como os Estados Unidos, onde entre os meses de abril a setembro de 2020 autoridades sanitárias norte-americanas e a Academia Americana de Pediatria alertaram para um crescimento expressivo do número de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes, da ordem de 500%, ante ao contexto da retomada das atividades educacionais mediante novos protocolos, em alguns de seus Estados.

Analisando a Paraíba com métodos similares de projeção e análise de riscos para que se orientem tomadas de decisão sobre retomadas das atividades educacionais presenciais, com novos protocolos, pode-se obter crescimento médio do número de casos nas faixas etárias escolares da ordem de um pouco mais de 250%. Isto representaria cerca de 20.000 novos casos nas faixas etárias de 0 a 19 anos entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021.

O documento reforça ainda que toda e qualquer retomada de atividades rotineiras deve ocorrer, preferencialmente, em atenção aos riscos apontados pelo Plano Novo Normal, por meio de suas bandeiras, e aos protocolos definidos pelas autoridades sanitárias competentes. Neste sentido a Secretaria de Estado da Saúde disponibiliza um importante conjunto de protocolos em seu portal a respeito da Covid-19.

Futuras melhoras da situação da Covid-19 na Paraíba dependerão muito ainda da maior adesão de toda a população às três medidas mais protetoras da saúde e da vida das pessoas. “Usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social, gestos que mais representam este “novo normal” que vivemos e que precisarão estar cada vez mais presentes em nossos cotidianos”, reforçou Daniel Beltrammi. “Trata-se do que se pode convencionar chamar de “efeito escolha”, ou seja, a melhor decisão em favor da proteção e preservação da saúde e da vida!”, alertou o secretário executivo de Saúde, Daniel Beltrammi.

A avaliação completa com a lista de municípios por bandeiras com suas respectivas avaliações pro critério e a íntegra da Nota Técnica estão disponíveis no site do Governo da Paraíba sobre o Novo Normal.

 

clickpb

 

 

Ministro da Educação expõe ao Congresso estratégias de retorno às aulas presenciais

A volta às aulas, de maneira presencial, por todo o país é um momento bastante aguardado pela população brasileira. Por isso, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, participou de audiência pública do Congresso Nacional para explicar as estratégias e investimentos do Governo Federal em relação ao assunto e tirar as dúvidas dos parlamentares a respeito das medidas que estão sendo adotadas para garantir segurança aos estudantes e profissionais da área.

De acordo com Milton Ribeiro, o MEC está realizando uma série de ações em apoio às redes de ensino federal, estadual e municipal, sendo a principal delas o repasse de R$ 525 milhões de reais para as escolas públicas, por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que vai alcançar aproximadamente 116.757 escolas.

Esses recursos serão usados de forma estratégica pelas escolas na aquisição de produtos e contratação de serviços para dar segurança aos profissionais da educação e aos alunos contra a Covid-19, como destacou o ministro. “São itens de consumo para a higiene do ambiente e das mãos, contratação de serviços especializados para desinfecção. Realização de pequenos reparos e adequação das salas e dos ambientes para o acesso à internet para alunos e professores”, afirmou o ministro.

A medida pode beneficiar mais de 36 milhões de alunos, uma vez que a previsão é de que os recursos contemplem as escolas municipais, estaduais e federais da Educação Básica, que inclui pré-escolas, ensinos fundamental e médio. Segundo o Anuário Brasileiro da Educação Básica, publicação que reúne as informações mais recentes como as pesquisas do IBGE e do Inep/MEC, fazem parte dessa estrutura mais de três milhões de crianças de zero aos três anos de idade, quase cinco milhões de estudantes de quatro e cinco anos, vinte e cinco milhões de jovens entre 6 e 14 anos, além de pouco mais de oito milhões de adolescentes entre os 15 e 17 anos. A publicação ainda estima que nas escolas públicas, estejam lotados mais de um milhão e setecentos mil professores.

Além disso, dados apresentados pelo ministro mostram que, das 69 universidades federais, 15 suspenderam totalmente as atividades durante a pandemia. Dos 41 institutos federais, 4 tomaram a mesma providência. O Ministério da Educação informou que serão destinadas verbas extras para as instituições de ensino superior.
Para o professor do Instituto de Medicina Social (IMS/Uerj), Guilherme Werneck, que também é vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e responde pela Frente Pela Vida, é necessário mais ações deste tipo para que a Covid-19 não seja uma ameaça para estudantes e professores nesse momento de reabertura das escolas.

“Esses são recursos importantes e vão ajudar as escolas a se organizarem nos municípios, mas obviamente é muito mais complexo e que vai envolver, principalmente, o controle da infecção naquela comunidade. E é importante salientar, é uma boa iniciativa mas não resolve o problema apenas cria condições para quando as escolas e os municípios retornarem”, avaliou.

Protocolos

De acordo com o ministro da Educação, até o final deste mês, vai ser finalizado um protocolo de biossegurança para a educação básica, a exemplo do que já existe para o ensino superior. Esse material está em elaboração juntamente com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). O Protocolo de Biossegurança para a educação básica, de acordo com as recomendações sanitárias das principais autoridades nacionais e mundiais de saúde. O mesmo já foi feito para a educação superior, que teve o lançamento da cartilha em julho deste ano.

Fonte: Brasil 61

 

 

TRE-PB informa que atos de pré-campanha presenciais são permitidos desde que cumpram medidas sanitárias

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) informou, ao responder consulta formulada pelo Ministério Público Eleitoral sobre a Covid-19, que os atos presenciais na pré-campanha estão permitidos, desde que sejam observadas as normas sanitárias.

A relatoria do processo ficou a cargo da juíza Ouvidora Michelini de Oliveira Dantas Jatobá e na consulta constavam cinco indagações:

1) Atos de propaganda eleitoral que gerem aglomeração de pessoas, como comícios, carreatas, passeatas, caminhadas, reuniões, confraternizações, atos de boca de urna, distribuição e afixação de adesivos, entre outros, são permitidos pelas normas vigentes, sobretudo as de natureza sanitária, em face da pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus?

2) Atos do período conhecido como pré-campanha, referidos no art. 36-A da Lei das Eleições, que gerem aglomeração de pessoas, são permitidos pelas normas vigentes, sobretudo as de natureza sanitária, em face da pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus?

3) Quando permitida por lei, a prática de atos de propaganda eleitoral, no período conhecido como pré-campanha, é obrigatória a observância das medidas sanitárias mais restritivas em vigor, como o uso de máscaras de proteção individual para circulação em espaços públicos e privados acessíveis ao público, em vias públicas e em transportes públicos coletivos, em face da pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus?

4) Caso partidos políticos decidam realizar convenções partidárias na forma presencial, devem observar as regras sanitárias mais restritivas, entre as federais e estaduais, em face da pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus? e

5) A realização de atos de propaganda eleitoral, incluindo as convenções partidárias na forma presencial, que ocasione aglomeração de pessoas, estão permitidos pelas normas vigentes, sobretudo as de natureza sanitária, especialmente o Decreto Estadual nº 40.304 de 12/06/2020, nos municípios classificados com bandeiras vermelha, laranja e amarela?

A resposta do Regional cingiu-se a assentar que os atos de propaganda eleitoral de natureza externa ou intrapartidária que gerem aglomeração de pessoas, os atos do período conhecido como pré-campanha, referidos no art. 36-A, da Lei das Eleições e a realização de convenções partidárias presenciais, são permitidas, salvo se desatenderem às normas sanitárias vigentes amparadas em prévio parecer técnico emitido por autoridades sanitárias da União e do Estado da Paraíba, em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), a exemplo da Lei Federal nº 13.979/2020 e do Decreto Estadual nº 40.304/2020.

A Corte Eleitoral acatou proposta da relatora resultando em uma só resposta aos questionamentos do Órgão Ministerial.

 

Assessoria TRE-PB

 

 

IFPB prorroga suspensão das atividades presenciais até 30 de setembro

As atividades didático-pedagógicas presenciais do Instituto Federal da Paraíba estão suspensas até o dia 30 de setembro. A decisão foi referendada na última reunião do Colégio de Dirigentes da instituição ocorrida no dia 28 de agosto. A medida colabora com o isolamento social e se torna eficaz para evitar a disseminação do novo coronavírus no país.

O IFPB faz o acompanhamento sistemático do cenário da pandemia e analisa junto com o comitê de crise as medidas a serem tomadas em relação ao enfrentamento do coronavírus. Sem aulas presenciais desde o dia 16 de março, o Instituto Federal vem prorrogando a suspensão das atividades presenciais para proteger a saúde de sua comunidade, sempre lastreado pelas informações e orientações científicas advindas das autoridades sanitárias e da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Reafirmamos nosso compromisso com a vida humana, a segurança e a saúde pública. Nós só retornaremos as atividades presenciais, quando tivermos certeza de que a nossa comunidade estará devidamente protegida” disse o reitor Nicácio Lopes.

Nesta segunda-feira (31) os campi Esperança, Patos, Cabedelo, Cabedelo-Centro, Mangabeira, Campina Grande, Guarabira, Soledade e Itabaiana iniciaram as aulas no formato não presencial.

Outras dez unidades já vêm ofertando aulas para os estudantes no formato on-line. No dia 04 de setembro será a vez do Campus Princesa Isabel iniciar esse tipo de oferta e no dia 08 de setembro o campus João Pessoa, totalizando 21 Campi. Os servidores técnico-administrativos continuam com suas atividades em home-office.

clickpb

 

Convenções presenciais não serão proibidas, mas TRE alerta sobre pandemia

As convenções partidárias presenciais não estão proibidas no Brasil, apesar das medidas restritivas vigentes em decorrência da pandemia da covid-19.

Os partidos tem a opção de optar por realizarem os eventos de lançamento de candidatura de forma virtual ou presencial, embora caso escolham esta segunda forma, terão que seguir uma série de protocolos de saúde para evitar a proliferação do novo coronavírus.

De acordo com o presidente do TRE da Paraíba, desembargador desembargador José Ricardo Porto,a realização deve respeitar alguns cuidados.

Ele ainda alertou para o fato de que quando muitas pessoas estão reunidas em um local, o risco de contaminação é maior.

“O que se recomenda é que se adote todas as regras sanitárias, distanciamento, uso de máscara, de álcool gel. Quando se reúne muitas pessoas é um foco latente para a propagação de covid-19” alertou.

José Ricardo Porto ainda declarou que caberá aos juízes eleitorais de cada Zona verificar e analisar a realização das convenções.

PB Agora

 

Idosos terão acesso irrestrito aos caixas presenciais em bancos e Casas Lotéricas durante pandemia

As agências bancárias e as lotéricas do estado da Paraíba estão obrigadas a garantir o acesso irrestrito de idosos em suas dependências e permitir que eles tenham prioridade em todos os caixas presenciais. Este é o teor da Lei nº 11.725/2020 aprovada pela Assembleia Legislativa da Paraíba, sancionada pelo governador João Azevêdo e publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (10).

De autoria do deputado Ricardo Barbosa, a lei dispõe sobre procedimentos complementares a serem atendidos pelas agências bancárias e lotéricas, para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia do coronavírus (covid-19).

Ao determinar que esses estabelecimentos disponibilizem todos os caixas presenciais para atendimento aos idosos, a Lei observa que essa categoria representa o grupo de risco com maior possibilidade de contágio da Covid-19.

Ainda de acordo com o texto da lei, o chamamento das senhas para atendimento nos caixas bancários não poderá ser superior a 15 minutos. Os estabelecimentos bancários privados, que realizarem pagamento salarial dos idosos, deverão adotar medidas para evitar aglomerações, segundo determina a Organização Mundial da Saúde.

agenciaalpb