Arquivo da tag: Premiação

Festa promovida pelo FN marca premiação aos melhores do comércio de Solânea 

premio1A empresa de mídias FOCANDO A NOTÍCIA premiou, em uma verdadeira noite de gala, os melhores do comércio da cidade de Solânea. O evento tomou as dependências do Grêmio Morenense na noite deste sábado (08) em uma festa que se tornou um dos maiores eventos envolvendo o comércio da cidade.

O diretor-presidente do FOCANDO A NOTÍCIA falou sobre sua impressão de mais um prêmio. “Nossa festa a cada ano tem crescido e isso mostra a confiança que os comerciantes estão tendo na nossa forma de trabalhar. Na verdade quero apenas agradecer a todos aqueles que estiveram presentes abrilhantando esse evento que não é do FN e sim dos comerciantes da nossa cidade”, ressaltou.

festa1A festa teve a apresentação do cantor Guilherme Andrade, que encantou todos os participantes com seu repertório e estilo musical. O mesmo também recebeu a homenagem da nossa equipe.

O FN também agradeceu as presenças das rádios Solânea FM e PB FM de Areia com a lembrança da nossa premiação.

Outro homenageado foi Helton Martins, presidente do Grêmio Morenense, que ao lado dos sócios vem mantendo aquele espaço de portas abertas para os principais eventos da cidade.

Veja a galeria de fotos na nossa página no Facebook

Confira o resultado da pesquisa com a menção apenas das lojas premiadas

 Focando a Notícia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Curral de Cima recebe premiação por ações de promoção da saúde bucal

eventoO município de Curral de Cima recebeu premiação do Ministério da Saúde pelo desempenho no projeto Colgate, que tem por finalidade desenvolver ações para promoção da saúde bucal.  A comenda é fruto do Acordo de Cooperação Técnica entre o Ministério da Saúde e a empresa Colgate-Palmolive, que conta com a participação da Secretaria de Saúde do Estado e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

“Nosso município é carente e temos que procurar parceria público-privada para conseguir desenvolver ações para melhorar a qualidade de vida da nossa população. Temos uma missão dentro de Curral de Cima que é atender o povo da melhor forma possível e a saúde bucal é de extrema importância, mas acaba sendo negligenciada”, comentou o prefeito Totó Ribeiro (PSDB).

A finalidade da iniciativa é elaborar estratégias que promovam estilos de vida mais saudáveis para a população, por meio de capacitação de agentes comunitários de saúde e profissionais de saúde bucal; realização de campanhas educativas; doação de kits para as secretarias Municipais de Saúde; e avaliações periódicas das ações.

A secretaria de Saúde da cidade de Curral de Cima, Renata Ribeiro, enfatizou que o projeto se torna importante ao passo em que viabiliza as ações de promoção e prevenção voltada para a saúde bucal dentro de municípios carentes. “É preciso destacar que todo esse reconhecimento é fruto de um trabalho em equipe e de muita parceria dentro da atenção básica. Estamos trabalhando para que venham outros prêmios”, comentou.

O projeto de longo prazo (2015-2019) é fruto de uma Parceria Público-Privada (PPP) com a empresa internacional Colgate-Palmolive. A iniciativa é acompanhada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e tem o apoio técnico local da Universidade Federal da Paraíba para acompanhamento epidemiológico da cárie dentária e treinamento de profissionais. Durante a ação, acontece entrega de kits de higiene e também com exame clínico nas visitas domiciliares.

A Paraíba é o único estado da federação onde se desenvolve esse projeto de pesquisa-ação para controle e redução da cárie dentária. São 47 municípios com baixo índice de desenvolvimento humano que recebem profissionais qualificados e excelente estrutura para os cuidados com a saúde bucal. Toda a população do município é beneficiada, não somente as pessoas que participam da pesquisa.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Ricardo Coutinho entrega bonificação a policiais e assina inclusão de agentes penitenciários em premiação

(Foto: Aline Lins )
(Foto: Aline Lins )

O governador Ricardo Coutinho entregou na manhã desta segunda-feira (20), em solenidade no Palácio da Redenção, a bonificação de policiais civis, militares e bombeiros e assina inclusão de agentes penitenciários no Prêmio Paraíba Unida pela Paz.

“Na verdade é um reconhecimento que o poder público faz a um trabalho incansável de homens e mulheres da segurança pública do Estado da Paraíba”, disse o governador. Ricardo falou que essa premiação justa, pois “a Paraíba está conseguindo faz uma redução na média dos índices de criminalidade”.

Segundo o governador, existia uma lacuna no sistema prisional e a inclusão de agentes penitenciários no Prêmio Paraíba Unida pela Paz reforça o esforço do estado no setor da segurança pública. “Isso serve como um instrumento de agradecimento do poder público a todo o esforço da nossa segurança”. Ricardo informou que o Governo pagará o Prêmio na próxima quinta e sexta-feira (23 e 24).

O secretário de segurança do Estado, Cláudio Lima a inciativa reconhecer as metas alcançadas. Segundo ele, mais da metade do estado bateu as metas. “O policial militar no início da gestão recebia em torno de R$ 1.500, atualmente recebe em torno de R$ 2.600, agora com essa incorporação, um policial militar, por exemplo, um soldado vai receber no mínimo R$ 3.055”, explicou Cláudio Lima.

Na ocasião, o governador vai condecorar com medalhas os policiais militares que apreenderam os adolescentes suspeitos do latrocínio da estudante de biomedicina Meirylane Thaís da Silva.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Paraibana ganha troféu em premiação do Sebrae nacional

empreendedoraA Paraíba ganhou o troféu prata, na categoria Microempreendedora Individual (MEI) na etapa nacional do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, na manhã desta quinta-feira (5), em Brasília. Germana Andrea Oliveira, da cidade de Monteiro, no Cariri paraibano foi vencedora da etapa estadual da premiação e foi uma das três representantes paraibanas na fase nacional. Esse é o 12° troféu nacional do Estado nos 11 anos da premiação.

 

O anúncio das premiadas foi feito na sede do Sebrae, em Brasília. O Prêmio reconhece histórias de mulheres de sucesso e ajuda a promover o empreendedorismo feminino no país. Além de Germana, outras duas paraibanas participaram da competição nacional: Ana Cristina Chianca Heim e Maria Andreia Ferreira Araújo disputavam as categorias Pequenos Negócios e Produtora Rural, respectivamente.

 

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Germana Andrea é proprietária da Barraca da Andrea, localizada no mercado público da cidade de Monteiro. Funcionando desde 2005, sua lanchonete oferece café da manhã, almoço e lanches com comidas típicas regionais, além dos serviços de buffet de doces e salgados para festas. Para acompanhar o crescimento da empresa, Andrea fez diversas capacitações e buscou financiamento, período em que também se formalizou como MEI.  Para ela, o aprendizado sobre o gerenciamento empresarial foi uma das principais lições aprendida nessa trajetória

 

A força do empreendedorismo feminino na Paraíba está presente na premiação realizada anualmente pelo Sebrae. Na edição do ano passado, o Estado levou dois troféus na etapa nacional: ouro para a produtora Rural Maria de Fátima Mota e prata para a microempreendedora individual Thaís Fernandes.

Dia da Mulher – 8 de março

A participação feminina no mundo dos negócios tem mudado a cara do empreendedorismo no Brasil: elas têm nível de escolaridade maior que os homens, investem mais em capacitação e são mais ousadas. Os dados estão no Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas, elaborado pelo Sebrae em parceria com o Dieese. Na Paraíba, do total de mais de 60 mil microempreendedores individuais, cerca de 45% são mulheres.

 

Além dos números positivos e crescentes, o empreendedorismo feminino revela histórias de superação, inclusão social e força de vontade para crescer no mundo dos negócios. Apresentamos a seguir (em arquivos anexos) as histórias das três vencedoras da etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.

 

Pequenos Negócios: 1o lugar = Ana Cristina Chianca Heim (João Pessoa)

 

Produtora Rural: 1o lugar = Maria Andreia Ferreira Araújo (Monteiro)

 

Microempreendedora Individual: 1o lugar = Germana Andrea Queiroz Oliveira (Monteiro)

 

Assessoria

 

Mateus Solano e Thiago Fragoso se beijam em premiação

premiacaoOs atores Matheus Solano e Thiago Fragoso deram um ‘selinho’ durante a 16ª edição do Prêmio Contigo! de TV, no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro – Felipe Panfili/Felipe Assumpção/Léo Marinho/AgNews

A novela Amor à Vida se destacou na 16ª edição do Prêmio Contigo!, que aconteceu na noite de segunda-feira, no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. A trama exibida pela Rede Globo foi eleita a Novela do Ano, superando as concorrentes  Joia RaraSangue BomChiquititas,Dona Xepa e Em Família.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os principais prêmios de atuação também foram para o elenco do folhetim. Mateus Solano, que viveu o vilão Félix, ganhou o troféu de melhor ator, e aproveitou para reviver a cena do comentado beijo gay com o ator Thiago Fragoso, seu par na novela, que também foi eleito o melhor ator coadjuvante pela premiação.

Entre as mulheres, Vanessa Giácomo ficou com o troféu de melhor atriz e Elizabeth Savalla com o de atriz coadjuvante, ambas também de Amor à Vida. Para fechar a consagração do folhetim na cerimônia, Tatá Werneck, que interpretou a periguete Valdirene na novela levou o prêmio de revelação da TV. “Esse prêmio… eu vou derreter”, brincou a  atriz.

Mel Maia, de Joia Rara, e Tomás Sampaio, de Meu Pedacinho de Chão, foram os vencedores nas categorias de melhor atriz e ator infantil. Também por Meu Pedacinho de Chão, Luiz Fernando Carvalho e Carlos Araújo foram premiados com o troféu de melhor diretor de novela.

Já a série Amores Roubados, outra produção da Rede Globo, foi laureada com os prêmios de melhor série/minissérie, melhor ator, para Cauã Reymond, e melhor atriz, para Dira Paes que dividiu a vitória com Fernanda Montenegro, deDoce Mãe.

Os gays mais marcantes das novelas

Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Müller) – ‘Em Família’

Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Müller) começaram a relação como amigas em Em Família(2014). Logo, a bem resolvida Marina, lésbica assumida, se apaixonou por Clara, então casada com Cadu (Reynaldo Gianecchini). A amiga correspondeu e as duas se aproximaram, mas só engataram um romance quando Cadu cansou de se sentir enganado pela mulher e resolveu enfrentá-la, colocando um ponto final ao casamento.

Félix (Mateus Solano) – ‘Amor à Vida’

Amor à Vida, atual novela das 9 da Globo, trouxe para as telinhas o gay mais malvado da teledramaturgia nacional. Félix (Mateus Solano), o vilão da trama, usava a mulher e o filho para esconder sua homossexualidade e parecer mais respeitável, até que sua vida virou do avesso e ele também: o persomagem se regenerou e foi salvo pelo autor e pelo público, que o adorava. Teve direito até a dar o primeiro beijo gay da teledramaturgia da Globo.

Eron (Marcello Antony) e Niko (Thiago Fragoso) – ‘Amor à Vida’

Em contraponto à maldade de Félix estava o casal fofo formado por Eron (Marcello Antony) e Niko (Thiago Fragoso) — até que Félix se redimisse e terminasse suas cenas ao lado do “Carneirinho” Niko. Eles apareceram pela primeira vez numa cena de café da manhã, quando o fato de os dois adotarem um filho, assunto principal na história do casal, foi abordado por Niko.

Rodolfo Augusto (Ary Fontoura) – ‘Assim na Terra como no Céu’

O costureiro Rodolfo Augusto, interpretado por Ary Fontoura, foi o primeiro personagem homossexual da televisão brasileira. Ele fazia parte do elenco de Assim na Terra Como no Céu (1970), da Rede Globo, onde tecia vestidos para Danuza (Heloísa Helena) e vivia em função dos desfiles de carnaval do Teatro Municipal.

Inácio Newman (Dennis Carvalho) – ‘Brilhante’

Inácio Newman, personagem de Dennis Carvalho na novela Brilhante (1981), da Rede Globo, foi o primeiro gay a fugir do estereótipo na teledramaturgia nacional. O rapaz rico era reprimido pela família por conta de sua opção sexual mas acabou terminando junto de seu namorado.

Conrad (Ziembinsky) – ‘O Rebu’

Dirigida por Bráulio Pedroso, a novela O Rebu (1974/1975), da Rede Globo, mostrou o primeiro casal gay da teledramaturgia nacional. O milionário Conrad (Ziembinsky) mantinha um relacionamento amoroso com seu protegido Cauê (Buza Ferraz), que era bissexual. Por conta de ciúme, Conrad mata Sílvia (Bete Mendes), pelo simples fato dela demonstrar interesse por seu amante.

Mario Liberato (Cecil Thiré) – ‘Roda de Fogo’

O antecessor de Félix na teledramaturgia nacional foi Mario Liberato (Cecil Thiré), da novela Roda de Fogo (1986/1987), da Rede Globo. Assassino, corrupto e manipulador, Mario saía de trás do armário quando recebia massagens de seu mordomo, e ex-torturador, Jacinto Donato (Cláudio Curi).

Marina (Giselle Tigre) e Marcela (Luciana Vendramini) – ‘Amor e Revolução’

Somente 31 anos depois do primeiro gay ter dado as caras nas telenovelas brasileiras, aconteceu o primeiro beijo entre duas pessoas do mesmo sexo. Foi na novela Amor e Revolução (2011), do SBT, entre o casal lésbico formado pela jornalista Marina (Giselle Tigre) e a advogada Marcela (Luciana Vendramini).

Junior (Bruno Gagliasso) e Zeca (Erom Cordeiro) – ‘América’

Aproveitando o embalo do sucesso de Hollywood O Segredo de Brokeback Mountain (2005), Glória Perez colocou em sua novela América (2005), da Rede Globo, um casal formado pelo caubói Zeca (Erom Cordeiro) e o garoto do interior Junior (Bruno Gagliasso). O beijo entre os dois iria ao ar no último capítulo da novela, mas foi cortado, o que gerou muita polêmica na época ao dar a entender que a cena teria sido vetada pelos donos da emissora.

Rafaela (Paula Picarelli) e Clara (Alinne Moraes) – ‘Mulheres Apaixonadas’

Em Mulheres Apaixonadas (2003), da Rede Globo, Manoel Carlos conta o drama vivido por Rafaela (Paula Picarelli) e Clara (Alinne Moraes), que enfrentam o preconceito dentro do colégio onde estudam por conta da relação homossexual que vivem.

Jenifer (Bárbara Borges) e Eleonora (Mylla Christie) – ‘Senhora do Destino’

Senhora do Destino (2004/2005), da Rede Globo, trouxe à tona, na época, o debate sobre a adoção de crianças por casais do mesmo sexo. Jenifer (Bárbara Borges) e a médica Eleonora (Mylla Christie) se apaixonam durante a trama e, após passar por cima do preconceito sofrido pelos pais, assumem a relação e adotam um recém-nascido na reta final da novela.

Rafaela (Christiane Torloni) e Leila (Sílvia Pfeifer) – ‘Torre de Babel’

Silvio de Abreu foi mais longe e reagiu de forma violenta ao preconceito com as personagens Rafaela (Christiane Torloni) e Leila (Sílvia Pfeifer) de Torre de Babel (1998/1999), da Rede Globo. Ele não agrediu ninguém fisicamente na vida real, mas sim, dentro da trama. Por ter sido mal aceito pelo público e pelos patrocinadores na época, o casal lésbico teve sua participação reduzida na história ao cometerem suicídio após explodirem um shopping center juntas. Antes da explosão, a personagem de Cristiane Torloni disse a seguinte frase: “Só pode ser esse maldito preconceito”.

Sandrinho (André Gonçalves) – ‘A Próxima Vítima’

A novela A Próxima Vítima (1995), da Rede Globo, fez uma vítima na vida real. André Gonçalves sofreu na pele o preconceito ao apanhar em uma rua do Rio de Janeiro na época, por conta do romance entre seu personagem Sandrinho e Jefferson (Lui Mendes).

Crô (Marcelo Serrado) – ‘Fina Estampa’

Crodoaldo Valério, ou Crô (Marcelo Serrado), era o mordomo afetado da vilã Tereza Cristina (Cristiane Torloni) de Fina Estampa (2011), da Rede Globo. O sucesso do personagem foi tanto, que a história do mordomo vai ganhar uma versão nas telonas. Com um tom voltado para o humor, Crô – O Filme tem estreia prevista para novembro de 2013.

Eduardo (Rodrigo Andrade) – ‘Insensato Coração’

Dennis Carvalho ganhou repercussão em Insensato Coração (2011) por retratar a união estável entre Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo). A história do casal chama atenção pelo apoio que Sueli (Louise Cardoso), mãe de Eduardo dá ao filho ao saber de sua opção sexual e passa a lutar pelos direitos dos homossexuais.

Veja

Dilma é novamente vaiada na premiação da Copa do Mundo

dilmaA Copa do Mundo do Brasil terminou como começou, com vaias para a presidente Dilma Rousseff. Sem se intimidar mais com as ofensas que ouviu em sua participação na abertura do torneio, ela apareceu em cena na festa de premiação no Maracanã, após a vitória da Alemanha sobre a Argentina na prorrogação, no início da noite deste domingo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dilma começou a ouvir vaias assim que foi focalizada pelo telão. A presidente se posicionou ao lado de Angela Merkel, chanceler da Alemanha, e de dirigentes da Fifa para a entrega de medalhas aos vice-campeões e aos campeões da Copa.

As vaias contra Dilma se transformaram em coro na hora em que os jogadores da Alemanha levantariam a taça. “Ei, Dilma, vai…”, gritaram alguns brasileiros, repetindo o contestado grito da abertura da Copa do Mundo.

Quando os fogos ganharam os céus do Rio de Janeiro e os jogadores da Alemanha voltaram a festejar, no entanto, Dilma acabou esquecida. A maioria dos brasileiros que arcou com os caros ingressos da final do Mundial se juntou aos alemães para fazer festa, enquanto muitos argentinos ainda lamentavam a derrota na prorrogação.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Premiação cresce mais de 40% e campeão da Copa do Brasil pode levar até R$ 6 milhões

copa do brasilO campeão da Copa do Brasil poderá lucrar até R$ 6 milhões ao levantar a taça da maior competição nacional. Só pelo título, a equipe embolsará R$ 3 milhões, como relevado pelo UOL Esporte. O restante corresponde aos prêmios fase a fase que a entidade concede e o valor total só será atingido se o time pertencer ao grupo dos principais clubes.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

FASE DA COPA GRUPO 1 GRUPO 2 GRUPO 3
Fase Preliminar R$ 150 mil R$ 150 mil R$ 150 mil
1ª fase R$ 300 mil R$ 265 mil R$ 150 mil
2ª fase R$ 300 mil R$ 265 mil R$ 150 mil
3ª fase R$ 400 mil R$ 400 mil R$ 400 mil
4ª fase (oitavas de final) R$ 500 mil R$ 500 mil R$ 500 mil
5ª fase (quartas de final) R$ 700 mil R$ 700 mil R$ 700 mil
6ª fase (semifinal) R$ 800 mil R$ 800 mil R$ 800 mil
Vice-campeão R$ 1,8 milhão R$ 1,8 milhão R$ 1,8 milhão
Campeão R$ 3 milhões R$ 3 milhões R$ 3 milhões

O valor total da premiação representa um aumento de mais de 40% com relação ao valor recebido pelo Palmeiras, campeão da Copa do Brasil do ano passado. O clube alviverde recebeu R$ 4,2 milhões, sendo R$ 2,5 pela vitória na final e o restante dividido entre as fases avançadas.

No entanto, apesar do relevante aumento no valor, o prêmio pelo título nacional ainda está distante do recebido pelo vencedor da Copa Libertadores. A Conmebol pretende dar quase R$ 12 milhões ao time campeão.

A premiação da Copa do Brasil aumentou por conta o acréscimo de uma fase na comparação com a edição passada e pela entrada da Perdigão como patrocinador principal da competição, no lugar deixado pela Kia. Agora, o torneio se chama Copa Perdigão do Brasil até 2015.

A CBF dividiu os 80 participantes da Copa do Brasil em três grupos, de acordo com o Ranking Nacional dos Clubes. Corinthians, Palmeiras, Grêmio, Fluminense, Atlético-MG e Vasco, que só entram nas oitavas de final, só receberão a partir desta fase.

No primeiro grupo – aqueles que poderão ganhar R$ 6 milhões – estão: Botafogo, Atlético-PR, Flamengo, Coritiba, Cruzeiro, Bahia, Vitória, Goiás, Santos, Internacional.

Já o grupo 2 é formado por Ponte Preta, Portuguesa, Náutico e Criciúma.

Estão no terceiro grupo: ABC, Águia de Marabá, América-MG, América-RN, Arapongas, Luziânia, Confiança-SE, Desportiva-ES, São Caetano, Itabaiana-SE, ASA, Atlético-AC, Atlético-GO, Avaí, Bangu, Betim, Boa, Cametá, Campinense, Ceará, Ceilândia, CSA, Cianorte, Bragantino, CRB, Remo, Naviraiense, CRAC-GO, Vitória da Conquista, Àguia Negra, Aracruz, Flamengo-PI, Noroeste, Santo André, Figueirense, Fortaleza, Barueri, Brasil de Pelotas, Guarani-CE, Guarani, Gurupi, Ji-Paraná, Joinville, Luverdense, Maranhão, Mixto-MT, Nacional-AM, Oratório-AP, Paraná, Parnahyba-PIm Paysandu, Resende, Rio Branco-AC, Salgueiro, Sampaio Corrêa, Santa Cruz, São Bernardo, São Raimundo, Sobradinho, Caxias, Souza-PB, Sport, Santa Cruz, Tupi, Veranópois e Volta Redonda.

Uol

Vencedora do “Troféu Mulher Imprensa”, Ana Paula Rodrigues comemora sua 1ª premiação

Em sua 9ª edição, o Troféu Mulher Imprensa, idealizado pelo portal e revista IMPRENSA, em parceria com a Maxpress, elegeu neste ano 15 vencedoras em categoria divididas entre telejornalismo, jornalismo impresso, rádiojornalismo, assessoria de imprensa, webjornalismo e fotojornalismo. Os internautas do portal IMPRENSA votaram em suas favoritas entre 15/01 e 15/02.

 

Na categoria “Ãncora de Rádio”, a vencedora foi Ana Paula Rodrigues, na Rádio SulAmérica Trânsito com 34,566% dos votos válidos na mídia Rádio. Ana Paula começou sua carreira em televisão, atuando como pauteira, produtora, editora, repórter e apresentadora, mas foi no rádio que se destacou. Há seis anos na SulAmérica Trânsito, a jornalista contrariou a expectativa da família ao escolher a profissão e conta que o prêmio é um incentivo para crescer ainda mais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Crédito:Divulgação
Ana Paula Rodrigues, da Rádio SulAmérica Trânsito, vencedora do “Troféu Mulher IMPRENSA”
IMPRENSA – Qual importância de ganhar um prêmio como esse?

ANA PAULA RODRIGUES – Para mim é muito importante porque é meu primeiro prêmio, nunca tinha sido nem indicada a nenhum outro antes. Eu sou apresentadora há quase seis anos, é tudo muito novo pra mim. É impulso para trabalhar cada vez mais e melhorar cada vez mais. Encaro como um incentivo não só para o meu crescimento, mas como um incentivo mesmo.

Você começou sua carreira no rádio?

Não, comecei na TV. Eu fiquei quase seis anos na TV Gazeta e vim pro rádio começando na SulAmérica, hoje eu estou na Sulamérica e na BandNews. Ainda na faculdade cheguei a fazer estágio na Rádio Universitária, mas foi muito curto. Na TV eu fui tudo na verdade, fiz pauta, edição, fechamento, reportagem e apresentação.

Quando decidiu ser jornalista e por quê?

Eu decidi quando eu era criança, foi mais uma cisma e fui atrás disso até o fim. Tentei fazer outras coisas antes. Já fui bancária, fiz um curso diplomático… Sabe quando você está no comecinho da faculdade e tenta ir pra outras áreas? Eu tentei outras coisas, mas jornalismo de fato era o que eu queria, porque eu me identifiquei muito com a profissão. Acho que o papel do jornalista é muito importante, sempre gostei muito de assistir telejornais, ouvir rádio, ler jornal e acho que por isso mesmo eu fui me apaixonando pela profissão muito cedo.

Você sempre teve apoio da sua família?

Não, pelo contrário. Minha família nunca quis que eu fosse jornalista e não tem nenhum na família, mas meus pais conhecem famílias que têm e é um mercado muito difícil de conseguir um contrato bom, salário bom, e meus pais sempre foram contra por isso, mas nunca tentaram me impedir e hoje eles se acostumaram com isso.

O que é mais legal do rádio?

O contato com o ouvinte, não tenho dúvida. É uma coisa muito apaixonante, porque principalmente na SulAmérica a gente dá muito espaço para o ouvinte e ele é parte da programação. O imediatismo também é muito bacana, de algo acontecer e você rapidamente conseguir levar ao ar, sem depender de tanta tecnologia, tanta preparação, como a TV exige, por exemplo.

Qual o papel da mulher hoje no jornalismo?

Acho que é o mesmo espaço do homem hoje. Aqui na Band a gente tem muitas redações com mulheres em cargos de chefia, em cargos importantes, então acho que a gente está no mesmo nível dos homens. Não deve ser nem mais observado como algo diferente, está muito nivelado já.

Algum momento sofreu discriminação pelo fato de ser mulher?

Felizmente não. Nunca sofri nenhum tipo de preconceito. Acho que talvez seja mais difícil para mulheres que trabalham em áreas que sempre foram mais dos homens, talvez nas editorias de esporte, política.

Teve alguém que contribuiu para sua carreira ou uma mulher que tenha sido inspiradora?

É difícil dizer, porque eu sempre me inspirei em muitos profissionais que a gente lê, ouve, assiste e por isso eu procuro acompanhar o trabalho de bons jornalistas, não só de fora do meu ambiente de trabalho, porque eu trabalho com muita gente boa e eu procuro observar muito bem para poder absorver e aprender alguma coisa com elas também. Uma delas, desde o começo da faculdade, é o Caco Barcellos. Nunca tive vontade de fazer TV, mas comecei a acompanhar o trabalho dele mais de perto quando eu li o Rota 66, um livro que me marcou bastante. Ele tem uma simplicidade de texto, que é uma coisa que eu gosto bastante.

Qual o foi o destaque da sua carreira em 2012?

Difícil pensar, porque o jornalismo como um todo da SulAmérica me deu muito espaço no ano passado porque teve uma mudança de período: eu apresentava à noite e passei para o horário da manhã, que é o mais importante do rádio e acho que isso me deu bastante destaque. E teve alguns momentos que foram muito importantes. Só pra citar um caso, que até hoje comentam muito, foi o de uma grávida que entrou em contato com a gente na rádio, pedindo auxílio porque ela estava no meio de uma manifestação e precisava chegar no hospital. Repercutiu bastante entre os ouvintes.

O que espera que o prêmio traga pra sua carreira?

Eu espero que traga cada vez mais oportunidades e vontade de continuar fazendo o que eu já faço hoje. Eu sou uma pessoa muito apaixonada pelo meu trabalho, trabalho inclusive o dia inteiro, são dois empregos, 14 horas por dia, e tudo bem porque eu gosto muito do que eu faço, de rádio, de ficar no ar. Espero que o prêmio traga amadurecimento e é isso que eu espero que aconteça sempre: não pare nunca de aprender porque senão a coisa perde a graça.
Camilla Demario

Empresárias paraibanas são reconhecidas em premiação

 

Nove empreendedoras recebem o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. Vencedoras irão concorrer em etapa nacional, no dia 8 de março

 

Ana Maria (EI), Maria José (Sebrae), Maria Paz (Neg Coletivos), Julio Rafael, Ana Adelaide (Sebrae), Clair (Peq Negocios) (1)
Ana Maria (EI), Maria José (Sebrae), Maria Paz (Neg Coletivos), Julio Rafael, Ana Adelaide (Sebrae), Clair (Peq Negocios) (1)

As empresárias paraibanas Ana Maria de Araújo Gonçalves, de João Pessoa, Clair Leitão Martins Diniz, de Patos, e Maria da Paz Nascimento dos Santos e Silva, de Pombal, venceram a etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. Em cerimônia realizada nesta terça-feira (5), no Solar das Águas, em Cabedelo, elas concorreram com outras 70 empreendedoras do Estado e tiveram as suas histórias de superação e empreendedorismo reconhecidas. As empresárias serão as representantes da Paraíba na etapa nacional da premiação.

Premiada em primeiro lugar na categoria “Pequenos Negócios”, Clair Leitão Martins Diniz está à frente do escritório de contabilidade pública Clair & Leitão. Contadora e economista, Clair realizou o sonho de ter uma das maiores empresa de contabilidade pública do Estado após vários começos e recomeços ao longo da sua trajetória profissional, cursos de capacitação, além de muito investimento pessoal e financeiro. Hoje a empresa tem um faturamento em torno de R$ 1,7 milhão e uma cartela de cerca de 30 clientes.

Ana Maria de Araújo Gonçalves ganhou o troféu ouro na categoria “Empreendedora Individual”. Proprietária da Loke Brinke, a empresária atua no mercado de locações de brinquedos infláveis e mecânicos há mais de dez anos e está formalizada há dois anos. Superando obstáculos, Ana Maria buscou na carreira de atleta a perseverança para conquistar a autonomia financeira e realizar o desejo ter o próprio negócio.

Já Maria da Paz Nascimento dos Santos e Silva foi a vencedora na categoria “Negócios Coletivos”. No comando da Associação Comunitária dos Agropecuaristas do São João, que foi criada quando a empreendedora se deparou buscando alternativas para melhorar de vida, Maria da Paz viu na instalação de uma agroindústria de polpas de frutas a possibilidade para garantir renda para famílias da região. Com muita persistência, capacitação, envolvimento da comunidade, além de parcerias com diversas instituições de fomento, o negócio foi ampliando e hoje os produtos são comercializados através do Programa Compra Direta da Agricultura Familiar, do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Na categoria ‘Pequenos Negócios’ também foram premiadas em segundo lugar Rejane Maria dos Santos, da Caçula Construções (Princesa Isabel) e em terceiro lugar Marlene Costa de Luna Freire, da Xica Pimenta Restaurante Self Service (João Pessoa). Já em ‘Negócios Coletivos’ foi reconhecido, em segundo lugar, o trabalho de Mauricéa Barbosa de Aguiar, Associação Mãos que se Ajudam – Cocada na Kenga (Lucena) e em terceiro as atividades de Maria Helena Lourenço dos Santos, da Cooperativa dos Floricultores do Estado da Paraíba – Flores do Brejo (Pilões). Na categoria “Empreendedoras Individuais”, o segundo lugar ficou com Magna Cely de Pontes Lordão, da Dolce Zero (João Pessoa) e em terceiro Thais Fernandes de Araújo, da empresa Presentes Especiais (João Pessoa).

O superintendente do Sebrae Paraíba, Júlio Rafael, ressaltou que o evento foi um momento para a instituição homenagear as mulheres que têm contribuído para o crescimento da economia do Estado. “As mulheres da região Nordeste se destacaram em recente pesquisa elaborada pelo Sebrae Nacional e o IBPQ. Mais da metade das empresas com menos de três já são comandadas por mulheres na região. Isso mostra a nossa força”, destacou Júlio Rafael.

O vice-governador do Estado, Rômulo Gouveia, que compareceu ao evento, destacou a participação da Paraíba na premiação nacional e parabenizou as 70 mulheres inscritas no prêmio. “Quero lembrar também que o Governo do Estado, através do Empreender Paraíba, oferece linhas de crédito específicas para as mulheres”, afirmou.

 

Premiação

A gestora estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, Maria José Menezes, disse que a premiação objetiva valorizar e reconhecer as trajetórias de vida de mulheres paraibanas que, com visão e perseverança, transformaram o sonho de ter seu próprio negócio em modelo de empreendedorismo feminino. Ela informou que no dia 8 de março serão conhecidas as vencedoras nacionais do Prêmio. Na mesma data serão abertas as inscrições para a próxima edição da premiação. As empresárias premiadas na etapa estadual recebem troféu, certificado e um selo de reconhecimento, além de um curso oferecido pela instituição e 16 horas técnicas de consultoria.

A participação das empresárias paraibanas tem crescido a cada edição e ganhado visibilidade nacional. Das oito edições do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, as paraibanas já receberam dois troféus ouro, quatro prata e três bronze na etapa nacional. O diretor financeiro e administrativo do Sebrae Paraíba, Ricardo Madruga, disse que o nível das candidatas nesta edição foi bastante alto e ressaltou o perfil das empreendedoras e o índice de sobrevivência das empresas dirigidas por mulheres.

 

Mulheres empreendedoras se destacam no Nordeste

A pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2012 (GEM), realizada pelo Sebrae em parceria com o Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), divulgada na última quinta-feira (31), mostrou que, na região Nordeste do Brasil, as mulheres já superaram os homens no comando das empresas com até 3,5 anos. Segundo a pesquisa, 51,8% das empresas iniciais da região Nordeste são de mulheres.

Nacionalmente, o comando de mulheres nas empresas chega a 49,6% nas novas empresas (até 3,5 anos). Já nas empresas com mais de 3,5 anos, os homens assumem a liderança tanto no país (56%), quanto no Nordeste (52,9%). De acordo com a gestora do prêmio Sebrae Mulher de Negócios na Paraíba, Maria José Menezes, apesar da pesquisa não oferecer dados estaduais, estes percentuais traduzem o mercado local. “Entre os empreendedores individuais que temos na Paraíba, que estão dentro do que a pesquisa define como novas empresas, 46,4%, são mulheres. Isso mostra que o empreendedorismo feminino também é crescente no nosso estado”, destacou Maria José.

 

 

 

Assessoria Sebrae para o Focando a Notícia

Empresárias terão talento reconhecido em premiação

 

Prêmio Sebrae Mulher de Negócios será entregue no dia 5 de fevereiro e vai premiar nove empreendedoras paraibanas

 

O talento e o empreendedorismo de nove empresárias paraibanas serão reconhecidos, no dia 5 de fevereiro, durante a cerimônia de entrega estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. Nesta nona edição, foram inscritas 70 histórias de empreendedorismo feminino de várias regiões do Estado nas categorias “Pequenos Negócios”, “Negócios Coletivos” e “Empreendedora Individual”. O evento será realizado no Solar da Água, na praia do Jacaré, em Cabedelo, a partir das 16h30.

A participação das empresárias paraibanas tem crescido a cada edição e ganhado visibilidade nacional. Das oito edições do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, as paraibanas já receberam dois troféus ouro, quatro prata e três bronze na etapa nacional. O diretor financeiro e administrativo do Sebrae Paraíba, Ricardo Madruga, disse que o nível das candidatas nesta edição foi bastante alto e ressaltou o perfil das empreendedoras e o índice de sobrevivência das empresas dirigidas por mulheres. “As 70 empresárias que estão concorrendo ao prêmio podem se considerar vencedoras. As mulheres à frente de empresas participam efetivamente do gerenciamento dos negócios, são detalhistas, cautelosas e arriscam menos. Isto garante um melhor índice de sobrevida”, destacou Ricardo Madruga.

 

Ele destacou ainda que além do espírito empreendedor destas mulheres, é importante ressaltar o processo estruturado de abertura deste negócio e de orientação empresarial do Sebrae. “Esta junção de fatores, empreendedorismo, organização e apoio favorece a criação de um ambiente convidativo para que mais mulheres empreendam no Estado”, disse Madruga.

 

De acordo com a gestora estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, Maria José Menezes, a premiação objetiva valorizar e reconhecer as trajetórias de vida de mulheres paraibanas que, com visão e perseverança, transformaram o sonho de ter seu próprio negócio em modelo de empreendedorismo feminino. Ela informou que no dia 8 de março serão conhecidas as vencedoras nacionais do Prêmio. Na mesma data serão abertas as inscrições para a próxima edição da premiação.

 

A premiação tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras que estão espalhadas pelo Brasil. As primeiras colocadas em cada categoria – Pequeno Negócio, Negócio Coletivo e Empreendedora Individual – irão concorrer com as vencedoras de outros estados na etapa regional, podendo ser indicadas para a final nacional. As empresárias premiadas na etapa estadual recebem troféu, certificado e um selo de reconhecimento, além de um curso oferecido pela instituição e 16 horas técnicas de consultoria.

 

A categoria Pequenos Negócios é voltada às proprietárias de micro e pequenas empresas e a de Negócios Coletivos às integrantes de associações e cooperativas com geração de renda. Já a categoria Empreendedora individual é para quem trabalha por conta própria de forma legalizada e tem renda anual de até R$ 60 mil.

 

 

Sebrae Assessoria de Comunicacao