Arquivo da tag: prejudicar

5 fatores que podem prejudicar a fertilidade da mulher

Antigamente casar e formar uma família era o desejo da maioria das jovens que estavam chegando à vida adulta. Com o passar dos anos, este projeto tem sido adiado e vem perdendo espaço para outros desejos, como independência financeira e uma carreira bem-sucedida. Desta forma, quando muitas mulheres se sentem prontas para a maternidade, enfrentam problemas de infertilidade relacionados à idade. Mas ao contrário do que muitas pessoas pensam, não são só os anos a mais que dificultam a gestação.

Muitas pacientes têm dúvidas sobre a dificuldade de engravidar. Entre os mais conhecidos, conheça os cinco fatores que podem prejudicar a fertilidade da mulher:

1.      Cigarro: Conhecido como o vilão da saúde, ele também é prejudicial para quem planeja ter filhos. Segundo estudos, 13% dos casos de infertilidade estão ligados ao fumo. O tabaco deteriora os óvulos e aumenta os riscos de aborto, gravidez ectópica e menopausa precoce;

2.      Idade: Quando a mulher nasce, tem um estoque de óvulos que nunca aumenta, ao contrário disso, ele vai diminuindo em qualidade e quantidade, com o passar do tempo, graças ao envelhecimento. Isto aumenta o risco de abortos, doenças cromossômicas (como a Síndrome de Down) e a infertilidade;

3.      Obesidade: Reconhecida como um dos principais problemas dos países desenvolvidos, a obesidade afeta a fertilidade da mulher. Capaz de influenciar na longevidade e qualidade dos óvulos, ela levar ao desregulamento do ciclo menstrual e a ovulação não efetiva;

4.      Estresse: Se manter distante dele é importante para a qualidade de vida, principalmente de quem está tentando engravidar. Mulheres estressadas apresentam 29% menos chance de engravidar, segundo estudo feito pela Ohio State University College of Medicine, em 2014;

5.      Medicamentos: Apesar de resolverem alguns problemas, os remédios podem causar outros. É importante ficar atenta e informar ao seu médico, sobre os medicamentos que você está tomando, antes de começar a tentar engravidar, pois existem alguns que reduzem as chances de uma gestação. Remédios para depressão, ansiedade e epilepsia, podem alterar o ciclo menstrual.

Dr. Alberto Guimarães: ginecologista, obstetra e precursor do Parto sem Medo

Formado pela Faculdade de Medicina de Teresópolis (RJ) e mestre pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), o médico atualmente encabeça a difusão do “Parto Sem Medo”, novo modelo de assistência à parturiente que realça o parto natural como um evento de máxima feminilidade, onde a mulher e o bebê devem ser os protagonistas. Atuou no cargo de gerente médico para humanização do parto e nascimento do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, CEJAM, em maternidades municipais de São Paulo e na Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Site: https://www.partosemmedo.com.br/

Redes Sociais:

Instagram: @partosemmedo

https://www.instagram.com/partosemmedo/

Facebook: @partosemmedo

https://www.facebook.com/partosemmedo/

assessoria de Comunicação

 

 

Otorrino explica por que uso de cotonetes pode prejudicar saúde

Utilizar hastes flexíveis (cotonetes) diariamente virou uma prática comum através do processo de industrialização. Com origem em 1920, a ferramenta para limpar os ouvidos se tornou conhecida por ser rápida, eficaz, barata e usufruída como critério de higiene pessoal. Mas, de acordo com médicos, a prática não é considerada saudável.

Ao Portal Correio, a otorrinolaringologista especialista em ouvidos, Bárbara Belmont, formada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), explicou qual a importância dos cuidados para a saúde desta área corporal e como deve ocorrer a utilização das hastes flexíveis.

Bárbara Belmont, otorrinolaringologista com especialidade em ouvidos. (Foto: arquivo pessoal)

Segundo ela, o cerúmen (cera) é produzido na porção mais externa do meato acústico externo, popularmente conhecido como ‘canal do ouvido’, de forma que é fundamental para a saúde das orelhas, mantendo essa região lubrificada. Além disso, também contribui para manter o Potencial Hidrogeniônico (pH) adequado, protegendo contra lesões causadas por insetos e corpos estranhos que possam penetrar ou ser inseridos na orelha.

“O cerúmen evita lesões em estruturas muito importantes para nossa audição, como o tímpano. Possui ainda, em sua composição, lisozima, uma enzima que dificulta o crescimento de bactérias e fungos nas orelhas. Portanto, diante de todas essas propriedades protetoras, o cerúmen não deve ser rotineiramente removido,” ela conta.

De acordo com a médica, é comum ter relatos de pacientes que apresentam cerúmen impactado (rolhas de cera) em decorrência do uso cotidiano de cotonetes. Sendo frequente, então, em consultórios e serviços de urgência, pessoas que apresentem casos de otites externas agudas decorrentes do uso de cotonetes.

“Nestas situações, os pacientes costumam se queixar de otalgia (dor de ouvido), sensação de que estão escutando menos que o habitual e otorreia (secreção na orelha). Há ainda casos de perfuração da membrana timpânica associados ao uso de hastes,” esclarece.

Dessa forma, o uso de cotonetes não é recomendado. Conforme a médica, a Academia Americana de Otorrinolaringologia orienta que não se introduza nada menor que os próprios cotovelos nas orelhas. Ela também enfatiza que a cera é, antes de tudo, ‘uma aliada no cuidado da saúde da orelha’, devendo ser removida apenas quando causar sintomas, e por um profissional habilitado, com a utilização do material adequado.

“Exceto em situações em que seu excesso promova sintomas, como dificuldade de audição, zumbido, dor ou coceira nas orelhas. Nestes casos, a remoção nunca deve ser feita em casa. O paciente deve ser avaliado por um Otorrinolaringologista, que o examinará e removerá a cera, caso necessário.”

Limpeza correta

Ainda conforme a especialista, ao invés de remover a cera, as hastes costumam apenas introduzi-la na parte mais profunda do canal, que é mais estreita e não possui pelos. Dessa maneira, forma-se uma ‘rolha ou tampão’, prejudicando ainda mais o paciente por impedir a eliminação espontânea da cera, que ocorre por um mecanismo de autolimpeza.

Logo, a otorrinolaringologista orienta os cuidados na hora de fazer a limpeza com o uso do cotonete: “aconselhamos que as hastes flexíveis sejam usadas apenas na região do pavilhão auricular, a porção da orelha em forma de concha, onde encontramos curvaturas.”

Para finalizar, ela também destacou a possibilidade de efetivar o processo de remoção do cerúmen em prol da higiene, descartando o uso do cotonete. “Por outro lado, caso o paciente deseje limpar a abertura do ‘canal do ouvido’, deve fazê-lo apenas com uma toalha após o banho, sem introduzir nenhum instrumento dentro do mesmo”.

*Mayara Oliveira, especial para o Portal Correio

 

 

Aumento no salário de parlamentares pode prejudicar municípios

dinheiroA Confederação Nacional  dos Municípios (CNM) está preocupada com o efeito cascata que o aumento no salário de deputados federais e senadores poderá causar nas contas de estados e municípios. De acordo com a entidade, os salários dos 57.441 vereadores são vinculados aos dos 1.060 deputados estaduais que, por sua vez, estão fixados em, no máximo, 75% do subsídio fixado para deputados federais.

A remuneração dos vereadores corresponde a 75% do valor recebido pelos deputados estaduais, mas, em algumas situações, esses salários podem ser reajustados em função da receita de impostos e transferências do ano anterior. Como os deputados federais reajustaram, dia 18, seus vencimentos em 26%, elevando sua remuneração mensal para mais de R$ 33,7 mil a partir de 2015, o teto remuneratório dos deputados estaduais passará, dos atuais R$ 20 mil para R$ 25,3 mil.

Caso o aumento de 26% seja aplicado também aos salários dos vereadores, a consequência será, segundo a CNM, um aumento de R$ 666 milhões para os 5.568 municípios do país. Atualmente, o gasto com salários de vereadores está em R$ 2,56 bilhões. Segundo a CNM, essas despesas poderão aumentar para mais de R$3,2 bilhões.

Ao analisar todos as 27 câmaras de vereadores do país, a CNM verificou que “o subsídio dos deputados estaduais está no teto e que as novas leis que fixam o subsídio da próxima legislatura, ou já foram aprovadas, ou estão em processo de aprovação, e todas mantém a remuneração no limite do teto fixado pela Constituição Federal”, informou, por meio de nota, a entidade.

180 Graus

9 mitos sobre o sexo que podem prejudicar seu relacionamento

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

1. Não é possível engravidar quando você está menstruada.

É bem menos provável que você fique grávida quando estiver menstruando, mas ainda é possível. O óvulo da mulher e o espermatozóide do homem podem sobreviver durante vários dias no ambiente acolhedor do útero.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

2. O sexo pode causar um infarto.

Todos já ouvimos histórias de homens mais velhos que se empolgaram demais durante a transa. Mas Carroll e Vreeman analisaram as pesquisas e concluíram que a não ser que a pessoa tenha diabetes ou seja fumante, a chance de ter um infarto durante o sexo é uma em um milhão. Na realidade, o sexo faz bem à saúde cardiovascular. Um estudo mostrou que homens que fazem sexo duas vezes ou mais por semana tem um risco menor de desenvolver doenças cardiovasculares.

3. Pessoas casadas não se masturbam.

Se a pessoa é casada, supostamente não precisa se masturbar pois transa sempre que quiser, certo? Errado! Na verdade, pessoas que vivem com um parceiro sexual se masturbam mais do que as solteiras. E não é porque a vida sexual delas acabou. Os casados também transam mais e melhor.

“O mito de que as pessoas casadas não se masturbam é simplesmente falso!” diz a especialista em estilo de vida sexy Dana B. Myers. “Para mães super ocupadas, é muito importante ter um tempo de ‘prazer e lazer’ para aliviar o estresse, para centrar-se e continuar aprendendo o que você gosta. Isso vai lhe ajudar a encontrar o seu poder singular como mulher. Apesar de ser muito legal e divertido incluir outra pessoa muitas vezes, encontrar um tempinho para uma sessão ‘solo’ toda semana, ou mesmo diariamente, é uma das melhores maneiras de ficarmos imediatamente mais calmas, realmente centradas, conseguindo encontrar novamente a nossa própria felicidade”.

4. Existe uma diferença de 10 anos entre o auge sexual de homens e mulheres.

Supostamente, os homens atingem o auge sexual com 20 e poucos anos, enquanto as mulheres o atingem na meia-idade – mas a verdade é que homens e mulheres experimentam picos e vales durante a vida inteira. “O desejo sexual sofre variações constantes, e é relacionado a muitos outros fatores além da idade”, afirmam Carroll e Vreeman.

5. É só uma questão de tempo até um homem trair.

Em primeiro lugar, a traição não é inevitável. Em segundo lugar, a idade praticamente nem é um fator. As pessoas (homens e mulheres) estão mais aptas a trair quando sentem-se infelizes em seus relacionamentos e/ou quando são sexualmente incompatíveis.

6. Transar de meia é babaquice.

Reza a lenda que transar de meia acaba com o tesão. Mas uma pesquisa bizarra mostrou casais que usavam meias enquanto transavam tinham mais chances de ter um orgasmo do que pessoas que não usavam meias. Resumindo: “O melhor sexo pode rolar quando você sente-se à vontade”, segundo Carroll e Vreeman. Se ficar com os pés quentinhos lhe deixa mais confortável, pode deixar as meias nos pés.

7. A esposa fica excitada ao ver o marido lavando roupa.

Sem dúvida, dividir as tarefas domésticas igualmente é ÓTIMO para o casamento. As pesquisas sobre essa prática mostram resultados dúbios, e parece que o exatamente o oposto é que seja verdade (me perdoem, colegas!). Uma pesquisa interessante mostrou que quanto mais “tarefas básicas” (cozinhar, limpar, lavar roupa) um homem faz, menos sexo ele faz. Por outro lado, quanto mais tarefas “másculas” ele faz (consertar o carro, jardinagem, pagar as contas) mais sexo ele faz. Então, talvez seja o tipo de tarefa doméstica que faz a diferença.

8. As mulheres de fato não querem fazer sexo.

As pessoas acreditam nisso há anos – que a libido dos homens é mais forte do que a das mulheres. Bem, as pesquisas atuais provam que isso é balela. A verdade é que muitas vezes as mulheres querem o sexo de maneiras diferentes – e a nossa sociedade nos condicionou a não ver as mulheres como seres sexuais. “Quando se trata de biologia”, escrevem Carroll e Vreeman, “existem muitas pesquisas que sugerem que as mulheres por natureza têm uma libido forte”.

9. Pés e mãos grandes significam… Não.

Apesar dos genes que promovem o crescimento dos órgãos genitais e dedos das mãos e pés serem aparentemente os mesmos, “não existem evidências fortes de que homens com pés grande tenham um pênis maior”. Simplesmente não dá para saber só por olhar para as mãos dele.

FONTE:

  • Brasil Post

Mudança climática derruba colheita de avelãs e pode prejudicar a produção de Nutella

nutellaO mau tempo na Turquia, maior produtora mundial de avelãs, está provocando uma aguda escassez desse ingrediente. A indústria turca, responsável pelo cultivo de 70% das avelãs de todo o planeta, se vê diante de uma colheita de avelãs que pode estar mais de 30% abaixo das expectativas originais, de acordo com o Guardian.

Como resultado, o preço das avelãs teve alta superior a 60% este ano, sendo atualmente mais do que o dobro do preço registrado no segundo semestre do ano passado.

Embora a alta no preço das avelãs deva prejudicar alguns fabricantes de chocolate, o mais vulnerável deles parece ser o grupo Ferrero, responsável pela Nutella. Isso porque, o Ferrero compra atualmente quase um quarto das avelãs de todo o mundo, dependendo muito da Turquia para obter as 50 avelãs necessárias para a produção de cada pote de 365g de Nutella.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A cadeia global de valor da Nutella, mapeada pela OCDE no ano passado, abrange o mundo inteiro. A sede do Ferrero fica na Itália, mas suas fábricas se espalham por diferentes continentes – e o mesmo vale para os fornecedores de ingredientes. As avelãs usadas são de fato turcas, mas o azeite de dendê vem da Malásia, e o cacau é cultivado na Nigéria.

A boa notícia para os fãs de Nutella é que o Ferrero adquiriu a empresa turca Oltan Group, uma das principais fornecedoras de avelãs da Turquia. O fato de agora estar com as mãos no pote de doce, por assim dizer, significa que o Ferrero pode se proteger um pouco das pressões do mercado, como a atual escassez de avelãs. “O Ferrero se protegeu até certo ponto dos problemas no fornecimento”, disse Julian Gale, editor-assistente do Foodnews, à Bloomberg.

A má notícia é que a situação parece estar piorando para o creme de chocolate com avelãs mais querido do mundo. As avelãs não são o único ingrediente cujo custo está aumentando. O azeite de dendê, responsável por cerca de 20% da composição do Nutella, também apresenta alta nos preços por causa da demanda maior e de problemas climáticos que afetaram a produção. O mesmo vale para o cacau, outro ingrediente chave – o preço do cacau aumentou mais de 40% desde o ano passado.

Nada disso significa que não haverá Nutella para todos esse ano, ou mesmo no seguinte. O Ferrero ainda não ajustou o preço nem alertou para um ajuste iminente. Mas, se persistirem as circunstâncias na Turquia, Nigéria e Sudeste Asiático, não seria surpreendente se as 250 mil toneladas de Nutella vendidas pelo Ferrero em mais de 75 países de todo o mundo começarem a ser oferecidas por um preço mais salgado.

Agência Estado 

 

Uma semana de pouco sono pode prejudicar genes, diz estudo

Na semana de privação de sono, alguns genes se tornaram lentos e, outros, muito ativos Foto: Getty Images
Na semana de privação de sono, alguns genes se tornaram lentos e, outros, muito ativos Foto: Getty Images

Se você dorme mal, tem mais um motivo para procurar uma maneira de reverter a situação. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Surrey, na Inglaterra, apenas uma semana de pouco sono pode afetar mais de 700 genes, aumentando o risco de doenças ligadas à imunidade, ao estresse e à inflamação. Os dados são do jornal Daily Mail.

Os cientistas da Universidade de Surrey, na Inglaterra, analisaram o RNA (mensageiro químico dos genes para as células) de 26 voluntários que não podiam dormir mais de seis horas por noite ao longo de uma semana. No fim desse período, todos tiveram de permanecer acordados por cerca de 40 horas, enquanto amostras de RNA eram coletadas. Os resultados foram comparados ao efeito sobre os mesmos voluntários que dormiram até 10 horas por noite durante sete dias.

Na semana de privação de sono, alguns genes se tornaram lentos e, outros, muito ativos. Os genes afetados estão associados com o relógio biológico, metabolismo, imunidade e respostas ao estresse.

 

 

 

Ponto a Ponto Ideias

Transição em prefeituras não vai prejudicar pagamento do Bolsa Família

O momento de transição de prefeituras, em razão das eleições municipais deste ano, não vai prejudicar o pagamento dos benefícios pagos pelos programas Bolsa Família e Brasil Carinhoso, pois o recurso vai direto para a conta dos beneficiários.

“Esse é um dos grandes méritos: a gente não precisar mais depender de transferência do governo estadual ou municipal”, afirmou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, nesta quinta-feira (6), ao participar do programa Bom Dia, Ministro.

No entanto, Tereza Campello lembrou que a entrega de cisternas no Nordeste brasileiro, por exemplo, depende diretamente dos governos estaduais ou de convênios com organizações não governamentais, e não pode ser prejudicado pela transição de prefeitos.

“O retorno que estamos tendo é o contrário: os prefeitos estão nos procurando antes mesmo de assumir. O Brasil sem Miséria é uma realidade no País todo e existe um grande apoio – governo federal, governos estaduais e municipais, todo mundo apontando para o mesmo lado”, destacou.

Brasil Carinhoso

A partir da próxima segunda-feira (10), começa o pagamento mensal do recurso da expansão do Brasil Carinhoso. Com a ampliação da ação, anunciada no final de novembro, também serão beneficiadas crianças de 7 até 15 anos.

O Brasil Carinhoso, que faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, já beneficiava, desde junho, famílias extremamente pobres com filhos de 0 a 6 anos. A ação complementa a renda de famílias incluídas no Programa Bolsa Família, garantindo que todos os seus membros superem o patamar de R$ 70 por mês.

A expansão vai beneficiar 8,1 milhões de crianças de até 15 anos e a complementação alcançará no total 16,4 milhões de brasileiros. “Daqui pra frente, todas as famílias que têm crianças entre 0 e 15 anos, que se encontrem em extrema pobreza e estejam no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, têm direito a receber uma renda para sair da extrema pobreza.”

Regularização

A ministra também destacou a necessidade dos beneficiários do Bolsa Família manterem seu cadastro atualizado. O Cadastro Único deve ser atualizado sempre que houver alguma mudança na composição familiar, tais como renda, endereço, morte, nascimento, entre outras. E, mesmo não havendo alteração, a cada dois anos é preciso que elas confirmem os dados junto ao gestor do programa de transferência de renda nas prefeituras.

Tereza Campello lembrou que as famílias têm até o dia 28 de dezembro para regularizar a situação. A informação vem impressa no extrato do benefício, emitido no momento do saque dos recursos. Quem perder o prazo poderá ter o benefício bloqueado ou até mesmo cancelado.

Fonte:
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Agência Brasil