Arquivo da tag: preenchimento

Prefeitura de Dona Inês lança edital de concurso para preenchimento de 88 vagas

concurso-publicoA Prefeitura de Dona Inês lançou, nesta segunda-feira (05), edital de concurso público com 88 vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior. As remunerações variam de R$ 788 a R$ 2.117,78 para jornadas semanais de 20, 30 e 40 horas. Do total de vagas, 5% são reservadas a os candidatos portadores de necessidades especiais. Veja o edital. 

Há vagas para cozinheiro, coveiro, auxiliar de serviços gerais, assistente social, enfermeiro, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico clínico geral, médico pediatra, médico ginecologista/obstetrícia, médico cardiologista, médico psiquiatra, nutricionista, odontólogo, orientador pedagógico de serviços socioassistenciais, psicólogo, orientador educacional, supervisor escolar, professor, agente de combate às endemias, atendente de consultório dentário, operador de sistema, agente administrativo, orientador Social, monitor de creche, agente da guarda municipal, motorista, motorista de ônibus para transporte escolar, motorista de ambulância, operador de máquinas e agente de limpeza.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

As inscrições têm início no dia 21 de setembro e seguem até o dia 22 de novembro. Elas devem ser feitas pelo site da Conpass, empresa organizadora do certame. As taxas são de R$ 100, 80 e 60.

Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas e serão realizadas, também, provas de títulos e prática para algumas funções. As objetivas serão aplicadas no dia 10 de janeiro, em Dona Inês.

 

 

manchetepb

Prefeitura de Duas Estradas abre concurso para preenchimento de 28 vagas

concurso-publicoA Prefeitura de Duas Estradas divulgou o edital de concurso com 28 vagas, além de formação de cadastro reserva. As inscrição acontecem entre os dias 1º de agosto e 29 de setembro no site da empresa organizadora.

Confira o edital.

Há vagas para todos os níveis de escolaridade e os salários variam de R$ 788,00 a R$ R$ 1.582,02, para jornadas semanais de 30 e 40 horas. As taxas de inscrição são entre R$ 40,00 e R$ 80,00.

A prova será realizada no dia 29 de novembro, em Duas Estradas. Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas, também serão realizadas provas de títulos para algumas funções.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

nordeste1

Facisa/FCM/Esac inscreve para preenchimento de vagas remanescentes do Vestibular 2013.1

 

Estão abertas, no período de 16 a 25 de janeiro, inscrições para preenchimento de vagas remanescentes do Vestibular Unificado Facisa/ FCM/ Esac 2013.1, destinadas a estudantes que participaram do ENEM 2012, e que obtiveram média igual ou superior a 400 pontos.

Serão oferecidas vagas para os cursos da Facisa: Administração (15 vagas) e Sistemas de Informação (15 vagas); da FCM: Enfermagem (20 vagas) e Fisioterapia (10 vagas) e Ciências Aeronáuticas – Esac (10 vagas).

As inscrições serão realizadas na Facisa, unidade do Itararé, no Setor de Protocolo (1º andar), no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h. O candidato deverá apresentar certificado de conclusão de Ensino Médio e comprovante de participação no ENEM/2012. Não será cobrada taxa de inscrição. A classificação obedecerá à ordem decrescente da média final obtida pelo estudante no ENEM, respeitando-se o número de vagas oferecidas.

 Assessoria de Comunicação – Cesed/Facisa/FCM/Esac

Promotores eleitorais vão fiscalizar preenchimento de 30% das vagas por mulheres no pleito de outubro

Os partidos que descumprirem a exigência legal de preencher pelo menos 30% das vagas nas eleições municipais de outubro com mulheres enfrentarão uma dura campanha contrária no pleito. Os procuradores eleitorais de todo o país irão pedir a impugnação das chapas que não preencherem as cotas femininas.

“Estamos tentando fazer um movimento em todo o Brasil para acabar com o machismo eleitoral”, explicou à Agência Brasil um dos idealizadores da ação, o promotor eleitoral Francisco Dirceu de Barros. Ele já acionou mais 1,2 mil promotores eleitorais para formar um grupo nacional que fiscalize o cumprimento da Lei da Ficha Limpa, que estabelece o preenchimento mínimo de 30% das vagas para um dos sexos. Isso significa que nenhum dos dois sexos pode ocupar mais que 70% das vagas em uma chapa.

Segundo Barros, que também é autor do livro Direito Eleitoral, atualmente a participação feminina na Câmara, por exemplo, alcança apenas 9%. A proporção, de acordo com ele, é muito inferior à de outros países – na Argentina as mulheres ocupam 40% dessas vagas, na Holanda, 39% e em Ruanda, 48%. “Hoje é vergonhosa a participação feminina. O Brasil ocupa a posição 146 em relação ao resto do mundo.”

O promotor explica que uma mudança na lei passou a obrigar os partidos ou coligações a preencherem 30% das vagas de candidatos para as mulheres – ou para os homens, caso 70% dos candidatos tenham sido do sexo feminino. Antes, segundo ele, os partidos só eram obrigados a reservar as vagas. Com isso, eles burlavam a legislação não preenchendo o espaço destinado às cotas e lançando apenas candidatos homens.

A campanha liderada por Barros quer agora fazer com que a lei seja cumprida ou os partidos, punidos. “A Lei da Ficha Limpa mudou a expressão de reservar para preencher. Do número de vagas resultantes da coligação, cada partido ou coligação obrigatoriamente preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidatos de cada sexo. É uma cláusula compulsória de obrigatoriedade para registrabilidade. Se o partido não preencher, a consequência vai ser o indeferimento geral de todos os registros”, explica Barros.

O promotor explica ainda que ao receberem o registro de candidaturas, cujo prazo começa na quinta-feira (5), os próprios juízes eleitorais podem detectar problemas no cumprimento das cotas e dar prazo de 72 horas para que os partidos façam a adequação. Caso o juiz não peça, o Ministério Público ou os próprios partidos políticos adversários podem mover a ação pedindo a impugnação da chapa.

Sobre o argumento de que não há mulheres suficientes interessadas em se candidatar, o promotor diz que o que falta é vontade política dos partidos. “Estive com todo os partidos [das cidades de Correntes e Lagoa do Ouro, em Pernambuco, onde é promotor eleitoral] e ouvi deles que não tinham mulheres suficientes para o preenchimento do percentual. Quando eu alertei que iria pedir a impugnação em duas horas, eles conseguiram as mulheres para serem candidatas”, conta Barros.

Por fim, o promotor alerta que o Ministério Público estará atento a outras tentativas de fraudes como candidatas que renunciam ao pleito depois de feito o registro eleitoral ou candidatas que não têm nenhum voto, nem mesmo o delas. No primeiro caso, segundo ele, é obrigatório que, em caso de renúncia, a vaga seja preenchida por outra pessoa do mesmo sexo. No segundo, o promotor alega que se ficar caracterizada a fraude por candidatas que entraram na chapa mas não fizeram campanha e não conseguiram nenhum voto, o Ministério Público irá pedir a cassação dos diplomas eleitorais em dezembro.

agenciabrasil.ebc.com.br