Arquivo da tag: Porto

Porto de Cabedelo: ministro da Infraestrutura assina arrendamento no valor de R$ 183,5 milhões

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou, nesta segunda-feira (29), o contrato de arrendamento no Porto de Cabedelo (PB) e nove contratos de adesão de Terminais de Uso Privado (TUPs). A estimativa é de que a medida vá garantir investimentos de mais de R$ 500 milhões e ampliar a movimentação de cargas nas regiões Norte, Sul e Nordeste.

“As assinaturas de hoje representam quase R$ 500 milhões de reais de novos investimentos no setor portuário. Esses contratos trazem segurança jurídica e permitem a realização de novos investimentos”, declarou o ministro.

A área arrendada no Porto de Cabedelo é de um pouco mais de 24 mil metros quadrados e é destinada à movimentação de granel líquido. O valor do investimento será de R$ 183,5 milhões e estabelece critérios para a alteração do projeto executivo.

No último mês de março o presidente Jair Bolsonaro já havia confirmado o leilão de arrendamento de áreas portuárias, incluindo Cabedelo, fato que foi comemorado pela Companhia Docas na Paraíba, já que o arrendamento amplia a movimentação de cargas. Os leilões aconteceram entre os dias 22 de março e 5 de abril deste ano.

PB Agora

 

 

Paraíba de novo com risco de perder o porto

Foto:Divulgação Porto de Cabedelo
Foto:Divulgação
Porto de Cabedelo

A Paraíba ainda corre o risco de perder o Porto de Cabedelo e que as cargas sejam levadas para os Estados vizinhos, caso as obras de dragagem para aprofundar o calado não sejam concluídas. A afirmação é do deputado estadual, Artur Filho (PRTB). A presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, nega o risco, mas admite que donos de navios podem desviar a rota por conta do tamanho do calado.

Já o deputado é contundente. “Se a situação continuar como está, o porto se transformará em um terminal, apenas deixando de ter o status de porto, pois não tem capacidade para receber os navios de grande e médio porte mais, devido ao pouca profundidade do calado que atualmente possui apenas nove metros”, afirmou o parlamentar.

Para Artur Filho, as obras da dragagem para aprofundar o calado para 11 metros ainda não foram concluídas por falta de vontade política da bancada federal paraibana (deputados e senadores). “Se a bancada da Paraíba tivesse 20% da disposição com que estão lutando pela transposição a situação do Porto já teria sido resolvida a bastante tempo e ele estaria gerando mais emprego, renda e recursos para o município e para o Estado”, acredita Artur Filho.

Carga de granito

Artur Filho denunciou ainda que há 20 dias o Porto de Cabedelo deixou de receber uma carga de granito devido incapacidade para atracar o navio que trazia o mineral. “Perdermos o granito, porque o porto com o calado de nove metros só consegue retirar 35 mil toneladas. Esse e esse granito foi para o Porto de Pecém, no Ceará, porque lá se carrega 50 mil toneladas. Há menos de 30 dias, o Porto de Santa Catarina recebeu um investimento do governo federal de R$ 200 milhões para obras de dragagem no seu calado. Aqui o que temos recebido do governo da época de Dilma para cá foi míseros R$ 6 milhões para a iluminação do porto”, reclamou o deputado.

Artur Filho fez um apelo aos parlamentares paraibanos. “Precisamos nos unir e convocar a bancada federal. Essa dragagem custa no máximo 55 milhões. O que é R$ 55 milhões perto de um bilhão que a presidente Dilma mandou para o porto de Cuba, perto de R$ 200 milhões que o governo Temer mandou para o Porto de Santa Catarina?”, indagou o parlamentar.

Gilmara nega possibilidade

A presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, informou que a Paraíba não corre o risco de ficar sem o Porto, contudo, muitos armadores (donos dos navios) poderão desviar suas rotas para portos que possuam um calado maior, uma vez que será mais rentável para eles. “Mas, estamos trabalhando junto com a bancada federal para a conclusão da dragagem para 11metros ou aprofundamento para 12 metros no intuito de isso não ocorrer”, afirmou Gilmara Timóteo.

Segundo ela, a atual infraestrutura do Porto de Cabedelo permite a movimentação de mais de dois milhões de toneladas por ano. “Estamos a cada dia aperfeiçoando mais a infraestrutura do Porto para trabalhar com mais folga e agilidade nas importações e exportações”, afirmou à executiva.

Gilmara Temóteo que a companhia Docas está em contato direto com as empresas importadoras e exportadoras, além dos operadores portuários e empresas arrendatárias para manter todas as cargas e buscar outras novas para o Porto de Cabedelo.

Para mudar essa realidade atual, Gilmara Temóteo disse que é preciso que o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação civil seja mais célere nos processos de arrendamento de novas áreas para instalação de novas empresas e também nos processos de dragagem dos portos.

“O que a legislação portuária permite o Governo do Estado fazer, nós estamos fazendo, que é a manutenção e novos investimentos na infraestrutura da área primária do porto. Estamos trabalhando, junto com outras secretarias do Estado, no intuito de dar incentivos para instalação de novas empresas e movimentação de novas cargas”, informou a presidente da Companhia Docas.

Perda de carga

Após perder parte de carga de granito, o Comitê em defesa do Porto de Cabedelo está pedindo socorro à bancada federal no Congresso para viabilizar a liberação de verbas para conclusão das obras de dragagem do calado do equipamento. O deputado federal Efraim Moraes (Democratas) foi escolhido para articular a solicitação da verba junto ao governo Federal.

De acordo com Efraim, é preciso de aproximadamente R$ 50 milhões para concluir as obras do calado do Porto de Cabedelo. “Atualmente o calado possui apenas nove metros de profundidade e precisa ser aprofundado. Com a conclusão da obra o ele passará para 11 metros e pode receber navios de grande porte e que nós não percamos mais cargas que estão indo para os estados vizinhos”, afirmou Efraim Filho.

Ele disse ainda que no dia 10 de abril o Comitê em Defesa do Porto de Cabedelo promoverá um café da manhã em que deverá reunir a bancada federal para buscar alternativas imediatas para viabilizar a conclusão das obras de drenagem do Porto.

Mislene Santos do Correio da Paraíba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Fotografia de surfista em porto de Cabedelo vence concurso da National Geografic

national-geograficSurfista caminha em direção à praia no município de Cabedelo, Paraíba. Flagra de Maximiliano Brito Silva. A imagem é a vencedora do dia no Concurso Cultural Sua Foto.

 

Envie agora suas melhores imagens (clicando no link http://abr.io/envie-sua-foto-aqui) e você pode ser o escolhido do dia e até o vencedor do mês, com sua imagem publicada na revista National Geographic Brasil! http://abr.ai/1o302kT

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

 

 

 

National Geografic

Rolezinho acaba em tumulto dentro de shopping em Porto Alegre

shopping-porto-alegreUm “rolezinho” combinado pela internet acabou em confusão em um shopping de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na tarde de quinta-feira (1º). Cerca de 400 jovens se envolveram em um briga dentro do estabelecimento. Lojas e restaurantes da praça de alimentação fecharam as portas.

Os seguranças tentaram conter o público e houve corre-corre pelos corredores. A Brigada Militar foi chamada pelos vigilantes por causa do tumulto e enviou, ao menos, seis viaturas ao shopping Bourbon Wallig, na zona norte da capital gaúcha. Ninguém foi preso e não houve registro de feridos.   A assessoria do informou que o setor de segurança interviu em um desentendimento entre dois grupos de jovens. Em seguida, eles teriam sido dispersados. Ainda de acordo com o shopping, não houve tentativa de vandalismo e a polícia seguiu acompanhando o movimento do público do lado de fora.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em nota, o shopping  negou que seguranças tenham agredido jovens durante a confusão.

R7

Prefeito de Porto Alegre admite risco da cidade ser excluída da Copa do Mundo

beira-rioO prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), está muito preocupado e admite que a cidade poderá ser excluída da Copa do Mundo no Brasil. De acordo com ele, as estruturas temporárias do Mundial, que ainda não saíram da Câmara, são o maior empecilho.

“É uma situação difícil. Preocupa. Se não for aprovado, não teremos Copa em Porto Alegre, é um grande risco. Não tem plano B, C ou Z”, lamentou Fortunati durante entrevista para a Rádio Gaúcha. No entanto, o prefeito isentou o Internacional de qualquer culpa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Não é da competência do Inter”, jurou Fortunati. As estruturas temporárias, como área para imprensa, por exemplo, são da responsabilidade do administrador do estádio, no caso o clube colorado. Porém, algumas empresas privadas custeariam parte da construção.

Parado há pelo menos um mês, o projeto de lei que dá incentivos fiscais para estas empresas ainda não tem data para ser aprovado ou reprovado. Enquanto isto, a Prefeitura está autorizada a arcar com até 20% do custo das operações, desde que as estruturas possam ser usadas pela população após a Copa.

A cidade gaúcha sediará cinco jogos do Mundial deste ano, sendo quatro da fase de grupos e um das oitavas de final. A estreia da sede está marcada para dia 15 de junho, na partida entre França e Honduras, pela primeira rodada do Grupo E.

iG

Porto de Mariel em Cuba gera mais de 150 mil empregos no Brasil

Conforme informações publicadas nesta segunda-feira (27) pelo Blog do Planalto, as obras de modernização do Porto de Mariel e sua estrutura logística exigiram investimentos de US$ 957 milhões, sendo US$ 682 milhões financiados pelo Brasil e o restante aportados por Cuba. Isso proporcionou a centenas de empresas brasileiras a oportunidade de participar do empreendimento, mediante a exportação dos serviços que prestam e dos bens fabricados no Brasil.

 

Divulgação

Porto de Mariel em Cuba gera mais de 150 mil empregos no BrasilPorto de Mariel gera mais de 150 mil empregos no Brasil e US$ 800 milhões gastos integralmente na exportação de bens e serviços.

Para aprovação do crédito, o BNDES acordou com o governo cubano que, dos US$ 957 milhões necessários, pelo menos US$ 802 milhões fossem gastos no Brasil na compra de bens e serviços comprovadamente brasileiros.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O subsecretário-geral da América do Sul do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Antonio José Ferreira Simões, o compromisso é o ponto mais importante da viagem presidencial a Cuba, e o empreendimento, que conta com papel importante do Brasil, levará a uma transformação do país caribenho.

“Um dos pontos mais importantes da visita da presidenta Dilma a Cuba será a inauguração do Porto de Mariel. Quando concluído, ele será o principal porto do Caribe. Junto a Mariel, será instalada uma zona econômica especial. Nessa zona econômica especial, nos moldes do que já existe na China, haverá um elemento muito importante, industrial, e esse componente industrial terá um elemento transformador muito importante em relação a Cuba”, afirmou.

Mauro Hueb, diretor-superintendente em Cuba da Odebrecht, empresa brasileira responsável pelas obras em sociedade com a Quality, companhia vinculada ao governo cubano, disse que “É importante ressaltar que US$ 800 milhões foram gastos integralmente no Brasil para financiar exportação de bens e serviços brasileiros para construção do porto e, como consequência disso, gerando algo em torno de 156 mil empregos diretos, indiretos e induzidos, quando se analisa que a partir de cada US$ 100 milhões de bens e serviços exportados do Brasil, por empresas brasileiras, geram-se algo em torno de 19,2 mil empregos diretos, indiretos e induzidos”.

Assista a entrevista do Blog do Planalto:

A zona que foi criada na região do Porto de Mariel é uma área equivalente a 450 km² que vai contar com toda a infraestrutura adequada para receber empresas de alta tecnologia e de tecnologia limpa. De acordo com Hueb, o governo brasileiro fez um trabalho de promoção da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel mundo afora e já começa a perceber a chegada de grupos empresariais para buscar negócios e investimentos no porto.

Cesário Melantonio Neto, embaixador brasileiro em Cuba, destacou os ganhos para o comércio internacional do Brasil com a maior inserção do país na América Central e no Caribe.

“O Porto de Mariel é importante para aumentar a inserção caribenha do Brasil. Evidentemente o Brasil tem uma inserção maior no nosso entorno regional, que é a América do Sul. O Brasil tem historicamente uma inserção menor na América Central e também no Caribe. Provavelmente, com a vinda de empresas brasileiras para se instalarem no Porto de Mariel, que é um porto que oferece uma série de vantagens fiscais, mais ou menos como o modelo das zonas de processamento de exportação (ZPE) no Brasil, com sistema de drawback, sem limite de remessas para múltiplos de dividendos, haverá uma maior presença comercial do Brasil, não só em Cuba, mas em toda a região. Essa que é a importância para o Brasil do Porto de Mariel”, disse.

Hipólito Rocha Gaspar, diretor-geral em Cuba da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) também destacou o impacto para as exportações brasileiras.
“Desde o momento que se decidiu fazer, há cinco anos atrás, isso tem implementado grandemente a presença brasileira no país, nas exportações. Com a obra de Mariel, mais, praticamente, 500 empresas se beneficiaram com essa obra, onde essa obra vai representar um momento diferente comercial de Cuba para o mundo. Eu acho que nós usaremos também Mariel para o crescimento das nossas exportações”, afirmou.

Segundo analistas econômicos, o fato de uma empresa brasileira participar ativamente da obra coloca o empresariado nacional em posição também privilegiada para investir nesse novo espaço comercial. Para estimular a atração de investimentos ao Porto de Mariel, a zona econômica especial oferecerá incentivos e regimes de tratamento especial aos concessionários e usuários. Estes incentivos abrangerão questões aduaneiras, tributárias, monetárias, bancárias e trabalhistas.

Da redação do Vermelho,
Com informações do Blog do Planalto

Ministro das Minas e Energia garante permanência do terminal da Petrobrás no Porto de Cabedelo

 

trocolli_ministérioO ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, garantiu que o terminal da Petrobrás existente no Porto de Cabedelo não vai ser fechado. A vitória paraibana foi conquistada na noite desta terça-feira (06) durante uma reunião, em Brasília, onde esteve presente toda a bancada federal paraibana, o deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) – representando a bancada estadual – e o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD).

Trócolli destacou que o resultado positivo contra o fechamento do posto da Petrobrás em solo paraibano só foi possível por conta da união entre os parlamentares que abraçaram a causa e compraram a briga em benefício do Estado.

“Nosso objetivo maior foi alcançado. Toda a bancada federal esteve presente nessa reunião com o ministro, todos juntos na mesma luta. Ali não estava cor partidária, ali estava a vontade da Paraíba. Foi essa união de forças que fez com que nosso Estado saísse vitorioso nessa batalha. Essa vitória não foi de um homem só, mas sim de todos que assumiram o compromisso de lutar pelo nosso povo, em benefício de todos os paraibanos”, ressaltou Trócolli Júnior.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o legislador, o ministro Edson Lobão finalizou o encontro com os deputados paraibanos afirmando que eles não precisam se preocupar porque o terminal vai continuar sendo da Paraíba. “Ele disse que se não puder colocar mais, tirar é que não vai fazer. Essas foram as palavras do ministro assegurando que o posto da Petrobrás vai permanecer no Porto de Cabedelo”, destacou.

O deputado agradeceu, ainda, ao presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo (PEN), que apoiou a luta e dispensou todas as condições necessárias para que a Casa tivesse um representante para dialogar com as autoridades competentes. “O apoio do deputado Ricardo Marcelo foi crucial. Logo que nós iniciamos esse debate na Casa ele de imediato me nomeou para formar uma comissão para lutar pela permanência da Petrobrás e me deu todas as condições para estar reunido com essas autoridades pressionando para que o terminal ficasse onde está”, afirmou.

Antes do encontro com o ministro Edson Lobão, os deputados paraibanos estiveram nessa segunda-feira (05) com o presidente da Transpetro José Sérgio de Oliveira Machado, que na ocasião já havia sinalizado pela manutenção do terminal em Cabedelo.

Prejuízos

De acordo com levantamento feito pela prefeitura de Cabedelo, a retirada do posto da Petrobrás do Porto local iria gerar um prejuízo de mais de R$ 1,3 bilhão. Significaria uma perda de mais de R$ 108 milhões por mês, conforme está previsto na movimentação da empresa para o ano de 2014. Esse valor corresponde apenas ao adicionado, ou seja, ao movimentado pela Petrobrás. Isso quer dizer que o prejuízo financeiro poderia ser ainda maior tendo em vista que a presença do posto em Cabedelo gera a movimentação de outras empresas.


Assessoria de imprensa

Operação Porto Seguro: Presidência afasta três do Ministério dos Transportes

O inventariante da extinta Rede Ferroviária Federal S.A., José Francisco da Silva Cruz, o ouvidor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Jailson Santos Soares, e o chefe de gabinete da Antaq, Enio Soares Dias, foram afastados de seus cargos nesta terça (27) em decorrência da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. O afastamento de Jaílson foi publicado no Diário Oficial da União, nos despachos da Presidenta da República, e a exoneração de José Francisco foi assinada pela ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, juntamente com a de Glauco Alves Cardoso Moreira, procurador-geral da Antaq. Já Ênio foi demitido pela própria agência.

A Operação Porto Seguro investiga um esquema de favorecimento de interesses privados em processos públicos. A Agência Nacional de Águas (ANA), a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Advocacia-Geral da União (AGU), a Secretaria do Patrimônio da União (SPU), o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério da Educação (MEC) estão entre os órgãos envolvidos na operação.

O Diário Oficial de hoje publicou também a exoneração de Mirelle Nóvoa de Noronha da assessoria técnica da Diretoria de Infraestrutura Aeroportuária da Anac. O desligamento ocorreu a pedido da própria Mirelle, que é filha da ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa de Noronha, exonerada ontem.

José Weber Holanda Alves também foi exonerado do Conselho Deliberativo da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo. José Weber já tinha sido afastado do cargo de adjunto do advogado-geral da União. A abertura de sindicância administrativa na Secretaria do Patrimônio da União, com prazo de 30 dias, foi outra publicação do Diário Oficial desta terça.

Vinícius Soares, da Agência Brasil

Menina de 4 anos morre ao ser atingida por rojão em Porto Velho

 

Jamili foi atingida por um rojão (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)Jamili foi atingida por um rojão e caiu na piscina
(Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Jamili Souza da Silva, de 4 anos, morreu ao ser atingida por um rojão e depois cair dentro de uma piscina, em Porto Velho. O fato ocorreu por volta das 20h do domingo (7), no Bairro Três Marias, em Porto Velho, em um clube onde a menina estava junto com a mãe. A família comemorava o resultado das eleições municipais.

A mãe da criança, Maria das Judas de Souza, conta como foi o desespero de quando aconteceu o acidente. “Eu estava perto dela, olhando para ela, quando eu vi a explosão. Na hora, eu vi aquele clarão e saí correndo para pegar a minha filha. Eu só ouvi aquele barulho e aquele clarão, e a água da piscina subindo. Quando a tiramos da água, ela já estava colocando sangue pela boca. Não queria que isso acontecesse”, conta, chorando.

Ana Luísa Leocádia, tia de Jamili, conta que a criança estava na escada da piscina do clube quando foi atingida na cabeça por um rojão. Jamili caiu dentro da piscina e foi socorrida pelas pessoas que estavam no local. “Ainda tentamos reanimá-la, mas quando tentamos fazer massagem cardíaca ela já estava cuspindo sangue e aí não resistiu”, explica.

A irmã da menina, de 5 anos, também foi atingida e teve ferimentos nas mãos.

O rapaz que soltou o rojão, José Nilton Ferreira da Silva, de 19 anos, foi preso em flagrante pela polícia após ter fugido para a casa da irmã, que fica em frente ao clube. “Foi um acidente. Eu não tinha raiva de ninguém, não queria que acontecesse isso. Eu estou muito arrependido do que fiz”, diz.

Segundo Silva, ele se assustou ao acender o artefato e o jogou no chão. Os rojões dispararam e acertaram a criança, que caiu na piscina.

Tia da menina contou que ainda tentaram fazer ressuscitação, mas ela não resistiu (Foto: Larissa Matarésio/G1)Tia da menina contou que ainda tentaram reanimar
Jamili, mas ela não resistiu
(Foto: Larissa Matarésio/G1)

José Dilson de Oliveira, que mora perto do clube, conta que as pessoas que estavam no local começaram a correr atrás de Silva.  “Todo mundo começou a correr atrás dele. Se ele não tivesse entrado na casa da irmã, o Nilton teria sido linchado”, afirma.

A perícia da Polícia Civil foi até o local na manhã desta segunda-feira (8) para fazer a vistoria. O laudo deve ficar pronto em até 30 dias.

O velório de Jamili está previsto para acontecer no final da tarde desta segunda-feira.

G1

Oficina de comunicação comunitária em Porto Alegre será neste sábado

 

  Acontece neste sábado (11), em Porto Alegre, na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Ufgrs, a FABICO, a Oficina de Comunicação Comunitária.
O encontro é aberto a todos os interessados em fazer, discutir e conhecer o funcionamento e a importância das comunitárias para a comunicação do país.
Vão estar presentes na Oficina professores, comunicadores e estudantes debatendo as dificuldades de se fazer radio comunitário do estado e no Brasil.
A legislação, a falta de apoio do estado, a perseguição às comunitárias. Tudo isso e muito mais no dia 11 de agosto em Porto Alegre na FABICO, que fica na rua Ramiro Bracelos nº 2705, sala 103, a oficina  começa às 9h.
A oficina é uma realizaçao do Núcleo de Comunicação Comunitária da FABICO e que terá  entega de certificados e as vagas são limitadas.

Abraço RS
Focando a Notícia