Arquivo da tag: Ponte Preta

Flamengo vence a Ponte Preta em estreia na Ilha do Urubu

Ufa. O sentimento de Zé Ricardo ao apito final de Flamengo 2 x 0 Ponte Preta deve ter sido de alívio. O treinador e o time vinham pressionados pelos maus resultados neste início de Campeonato Brasileiro, mas o Rubro-Negro enfim venceu a primeira partida em casa na competição, na estreia da equipe na Ilha do Urubu, na Ilha do Governador, na noite desta quarta-feira. Réver e Leandro Damião fizeram os gols da partida, que foi válida pela sétima rodada.

Flamengo x Ponte Preta
Flamengo x Ponte Preta

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF / LANCE!

O Flamengo voltou a demonstrar raça após alguns jogos de pura apatia e ficou em paz com a torcida. A Macaca, por sua vez, parecia pouco interessada no duelo e só cumpriu tabela no Rio.

Com a marcação avançada, o Flamengo sufocou a Portuguesa nos minutos iniciais e partiu para cima. O jovem Vinicius Júnior parecia um pouco mais solto do que nos últimos jogos e arriscou algumas boas jogadas individuais. Do outro lado, a Macaca se interessava pelo ritmo mais cadenciado, porém era praticamente inofensiva.

Leandro Damião estava muito a fim de jogo, na expectativa pela chance que lhe desse condições de abrir o placar. No meio, Diego e Éverton ocupavam quase a mesma faixa do campo, causando um pouco de confusão. Com o decorrer do tempo, a Ponte conseguiu equilibrar as ações e esfriou o jogo ainda na primeira etapa.

Nos minutos finais do primeiro tempo, a Ponte balançou a rede, mas a arbitragem assinalou impedimento de Leo Arthur. Foi um lance no mínimo polêmico. Pouco depois, aos 47, Diego cobrou escanteio da ponta esquerda de ataque e achou Réver na área. O capitão cabeceou muito bem, fora do alcance da defesa adversária e sacudiu a Ilha do Urubu.

O segundo tempo começou num ritmo mais lento do que o primeiro. Com a vantagem no placar, o Flamengo tentava administrar, porém sem perder o interesse em mais gols. Márcio Araújo quase ampliou, mas foi Leandro Damião quem levantou a galera. Vinicius Júnior cruzou da ponta direita para a área, onde o centroavante se antecipou a Aranha para estufar a rede: 2 a 0.

Com a vitória encaminhada, o Flamengo passou a se arriscar menos e conteve as investidas da Ponte Preta. Os visitantes até assustaram em alguns poucos lances, mas a vitória dos donos da casa não foi ameaçada. Estreia com o pé direito na Ilha.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 2 X 0 PONTE PRETA

Local: Ilha do Urubu, Ilha do Governador (RJ)
Data/hora : 14/6/2017, às 21h
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Negueba, Nino Paraíba (PON); Márcio Araújo, Vinicius Júnior (FLA)
Público e renda : 13.006 pagantes / R$ 788.649,20
Gols : Réver, 47’/1°T (1-0); Leandro Damião, 13’/2°T (2-0)

Flamengo : Thiago; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Cuéllar e Diego (Conca, 37’/2°T); Vinicius Júnior (Pará, 27’/2°T), Everton e Leandro Damião (Vizeu, 43’/2°T). Técnico : Zé Ricardo.

Ponte Preta : Aranha; Nino Paraíba, Kadu, Marllon e João Lucas; Naldo, Elton, Léo Arthur (Jadson, 33’/2°T) e Renato Cajá (Claudinho, 25’/2°T); Lucca e Negueba (Lins, intervalo). Técnico : Gilson Kleina.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

São Paulo faz 5 na Ponte Preta em estreia de Ceni como técnico no Morumbi

Marcello Zambrana/AGIF
Marcello Zambrana/AGIF

Uma exibição de gala para coroar a estreia de Rogério Ceni como técnico no Morumbi. Foi desta forma que o São Paulo respondeu à estreia frustrada no Campeonato Paulista. Em casa, diante de mais de 50 mil pessoas, o clube tricolor sobrou e goleou a Ponte Preta pelo placar de 5 a 2, com três gols do centroavante Gilberto.

Desde o princípio, o São Paulo sobrou diante do rival de Campinas. Nem o gol da Ponte Preta anotado por Matheus Jesus, no início da partida, abalou a atuação são-paulina. Pressão na saída de bola, intensidade e muita movimentação resultaram em uma virada tranquila, a qual terminou em goleada e aplausos dos torcedores.

O São Paulo, desta forma, conquista a primeira vitória no Campeonato Paulista de 2017 e já assume a liderança do Grupo B do Estadual; na estreia, o time de Rogério Ceni perdeu por 4 a 2 para o Audax. A Ponte Preta fica na lanterna do Grupo D, também com três pontos.

Depois do show, o primeiro grande teste competitivo. O São Paulo retorna a campo na próxima quarta-feira, quando, a partir das 21h45 (de Brasília), terá pela frente o rival Santos, na Vila Belmiro. A Ponte Preta recebe o Botafogo-SP na mesma data, mas às 19h30.

Quem foi bem: Gilberto

Uma chance. Três gols. O corte de Chávez por desgaste muscular abriu espaço para Gilberto protagonizar primeira tarde de futebol neste ano no Morumbi. O camisa 17 são-paulino balançou as redes três vezes e comandou a goleada da equipe de Rogério Ceni. Cueva, mais uma vez, também somou mais uma ótima atuação para o currículo.

Quem foi mal: Fábio Ferreira e Kadu

A goleada são-paulina deu-se muito por conta da vitória nos duelos individuais sobre a dupla de zaga ponte-pretana. Kadu perdeu duas vezes de Gilberto, e o camisa 17 são-paulino não perdoou. Fábio Ferreira tomou um belo drible de Luiz Araújo. No quinto gol, a defesa observou a bola cruzar a área antes de novamente Gilberto balançar as redes.

Prazer, Pratto e Jucilei!

Antes de a bola rolar, o gramado do Morumbi recebeu duas caras novas. O atacante Lucas Pratto e o meio-campista Jucilei se apresentaram ao público presente no estádio são-paulino, que recebeu um bom público na tarde deste domingo. O centroavante argentino será oficialmente apresentado nesta segunda-feira, enquanto o meio-campista vestirá pela primeira vez o uniforme na terça-feira.

Daniel Vorley/AGIF

Pressão na saída de bola é recompensada

O São Paulo de Rogério Ceni apresenta uma característica chamativa neste início de trabalho: a pressão na marcação. Eram raros os momentos em que algum jogador da Ponte Preta possuía espaço para pensar e jogar. Dois dos quatro gols nasceram a partir de bolas recuperadas, ambos anotados pelo centroavante Gilberto.

Vaias pela decisão

A decisão de João Schmidt não renovar contrato com o São Paulo repercutiu mal entre a torcida. O nome do meio-campista, que irá para o Atalanta-ITA no meio do ano, foi vaiado por parte dos torcedores durante o anúncio das escalações. Ficou a mágoa.

Ah, Sidão

O São Paulo teve um trabalho extra para correr atrás da Ponte Preta. Apesar de controlar o ritmo de jogo, saiu atrás do marcador. Matheus Jesus, aos 22min, arriscou de canhota de fora da área e contou com a colaboração de Sidão. O goleiro são-paulino não conseguiu espalmar o chute do ponte-pretano.

Categoria de Rodrigo Caio

A maturidade de Rodrigo Caio impressiona a cada temporada. Nesta tarde de futebol no Morumbi, um lance exemplifica a evolução do zagueiro. Sidão saiu jogando com o camisa 3, que rapidamente recebeu a pressão de um atacante ponte-pretano. A solução do campeão olímpico? Um toque de letra para clarear o jogo para Júnior Tavares.

Chávez é cortado…

Autor de dois dos três gols da equipe tricolor em 2017 – o outro foi marcado por Gilberto, titular nesta tarde – o argentino Chavez acabou cortado da relação, em virtude de um desconforto muscular, e desfalcou o time diante da Ponte Preta.

…substituto embala

Substituto de Chávez, Gilberto usou o domingo para se exibir de maneira inspiradora diante do torcedor são-paulino. Três gols na goleada são-paulina diante da Ponte Preta. Um recado para Lucas Pratto?

Pottker ignora negociação frustrada

A negociação frustrada entre a Ponte e o Corinthians manteve Willian Pottker definitivamente em Campinas. No primeiro compromisso depois de toda a ‘novela’ da última semana, o camisa 9 ignorou qualquer abatimento e deu muito trabalho para a defesa são-paulina, especialmente ao lateral-esquerdo Júnior Tavares.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 5 X 2 PONTE PRETA

Data e hora: 12 de fevereiro de 2017, domingo, às 17h (de Brasília)
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
Público e renda: 50.952 pessoas; R$ 1.312.376,00
Cartões amarelos: Cícero (São Paulo); Jeferson, Kadu, Nino Paraíba (Ponte Preta)
Gols: Cueva, aos 32 minutos, Gilberto, aos 44 do primeiro tempo, aos 13 e aos 24 do segundo, e Thiago Mendes, aos 11 do segundo tempo (São Paulo); Matheus Jesus, aos 22 do primeiro tempo, e Lucca, aos 38 do segundo (Ponte Preta)

SÃO PAULO: Sidão; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Jr Tavares; Thiago Mendes (Araruna), João Schmidt, Cícero (Lugano) e Cueva (Shaylon); Luiz Araújo e Gilberto
Técnico: Rogério Ceni

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Kadu, Fábio Ferreira e Jeferson (Artur); Jádson, Naldo e Matheus Jesus (Yago); Lucca, Clayson (Lins) e William Pottker
Técnico: Felipe Moreira

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Inter demite Celso Roth após empate contra a Ponte Preta

celso-tothO Internacional demitiu o técnico Celso Roth. Após o empate com a Ponte Preta o clube gaúcho confirmou a saída. Na zona de rebaixamento, o Colorado tem a mesma pontuação do Vitória. Depois do jogo, um grande protesto foi feito pelos aficionados do lado de fora do Beira-Rio.

“De comum acordo, tomamos essa decisão. Vamos seguir trabalhando, faltam três jogos”, disse o vice de futebol Fernando Carvalho. “É dolorido demitir treinador, mas tendo em vista os três jogos e o apoio necessário da torcida, tivemos que fazer”, completou.

Celso sofria muita pressão da torcida. Nesta quinta, foi constantemente vaiado durante o 1 a 1 contra os paulistas.

“Conversamos após o jogo e chegamos a essa solução”, acrescentou Carvalho.

O vice de futebol, Fernando Carvalho, garantiu que em até 24 horas irá definir o rumo do time e a contratação de um novo treinador. A demissão foi muito motivada pela reação da torcida, que não aprovava a permanência de Celso.

“Precisamos do apoio dos torcedores. Entendemos, de comum acordo, que essa era uma alternativa”, completou.

Mas ao contrário da relação com a torcida, o relacionamento interno de Celso Roth com a direção vermelha era o melhor possível. Agora, o novo nome, ainda indefinido, irá comandar o time nos três jogos restantes do Brasileiro com a dura missão de evitar o rebaixamento.

Novo técnico em 24 horas

Depois de explicar a demissão, Fernando Carvalho garantiu em nesta sexta-feira o nome do próximo técnico do Internacional será conhecido. Celso Roth fecha sua terceira passagem pelo Inter com 22 jogos, foram 6 vitórias, 6 empates e 10 derrotas, representando 36% de aproveitamento.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Atlético Mineiro resolve no primeiro tempo, vence Ponte Preta e segue na cola dos líderes

ponteDepois de sair do Moisés Lucarelli vivo na briga pelo título da Copa do Brasil, em confronto pelas oitavas de final, o Atlético Mineiro venceu mais uma vez a Ponte Preta para seguir na luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

Na tarde deste sábado, em Campinas, Júnior Urso e Clayton, para o Atlético, e Roger, da Ponte, foram os responsáveis pelo placar de 2 a 1 que, que deixou a equipe mineira com 52 pontos, dois a menos que o Palmeiras, que ainda jogará pela 28ª rodada, e Flamengo, líder e vice neste momento.

Esta foi a primeira vitória do Atlético fora de casa no returno, deixando a Ponte Preta com 39 pontos, na 10ª posição, e mais distante da briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2017.

GOLAÇO FEITO E PERDIDO

O Atlético Mineiro resolveu a partida logo no primeiro tempo do jogo. O primeiro gol foi um verdadeiro golaço. A jogada começou com o toque de Pratto para Cazares, que deu belo passe na esquerda para Fabio Santos. O lateral cruzou na medida para Júnior Urso, que voou para abrir o placar.

Aos 37 veio o seugndo gol. Leandro Donizete deu lançamento na medida para Clayton, que carregou a bola até a área e teve muita tranquilidade para escolher o canto, esperar o goleiro Aranha e mandar para a rede.

Os atleticanos ainda poderiam ter marcado o terceiro e tinham tudo para isso. Aos 41, Cazares recebeu livre, driblou o goleiro e tinha tudo para fazer mais um golaço. Só que ele foi displicente ao finalizar, errando o gol aberto.

UM ADMINISTRA, O OUTRO BUSCA

Na segunda etapa o Atlético Mineiro passou a administrar o placar construido no primeiro tempo. A Ponte Preta  tentava criar chances de diminuir o placar, mas era a equipe visitante que ficava mais tempo com a bola nos pés .

Até que, aos 34, Roger colocou emoção no jogo. Wellington Paulista levantou para a área e o camisa 9 matou no peito para finalizar com categoria e diminuir a vantagem do Atlético no jogo.

Depois gol da Ponte, porém, o Atlético também buscou mais o ataque na tentativa de resolver o jogo de uma vez por todas. Mas ninguém marcou e a equipe mineira segue sonhando com o título, enquanto a Libertadores fica mais distante do time de Campinas.

PRÓXIMA RODADA

O próximo compromisso do Atlético-MG já é nesta quarta-feira. Na 29ª rodada, o time mineiro vai até Itaquera para enfrentar o Corinthians, em jogo marcado para as 21 horas (de Brasília). Já a Ponte Preta entra em campo apenas no próximo sábado, também 21 horas, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 x 2 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 01 de outubro de 2016, sábado
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Alexandre Pruinelli Kleiniche (RS)
Cartões amarelos: João Vitor, Wendel (Ponte Preta), Otero, Júnior Urso (Atlético-MG)
Gols: PONTE PRETA: Roger, aos 34 minutos do segundo tempo; ATLÉTICO-MG: Júnior Urso, aos 15, e Clayton, aos 37, minutos do primeiro tempo;

PONTE PRETAAranha; Jeferson, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Breno Lopes; João Vitor (Wellington Paulista) e Wendel (Matheus Jesus); Thiago Galhardo, Felipe Azevedo e Ravanelli (Zé Roberto); Roger
Técnico: Eduardo Baptista

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Gabriel, Leonardo Silva e Fábio Santos; Leandro Donizete e Júnior Urso; Cazares (Robinho), Clayton (Maicosuel) e Otero (Hyuri); Pratto
Técnico: Marcelo Oliveira

espn

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Fla encara a Ponte Preta ‘secando’ o Palmeiras para colar na liderança

Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Embalado pelo já famoso “cheirinho de hepta”, o Flamengo entra em campo nesta quarta-feira (7), às 21h45, no seu “Maracanã capixaba”, o estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), para enfrentar a Ponte Preta, de olho no clássico paulista entre Palmeiras e São Paulo. Isso porque uma vitória rubro-negra acompanhada de uma derrota alviverde fará com que os cariocas colem na liderança do Brasileiro.

Atualmente, o Palmeiras lidera a competição com três pontos à frente do Fla, uma vitória a mais e 12 gols de diferença no saldo.

A Ponte, porém, faz boa campanha e, na 7ª posição, só está a três pontos do G4. Por isso, o técnico Zé Ricardo prega respeito e conta novamente com a força do torcedor capixaba, que tem feito a diferença nos jogos no Kléber Andrade.

“A Ponte é uma das equipes mais equilibradas. Não venceu o Corinthians por acaso. O Eduardo Baptista é um estudioso, tem a equipe verdadeiramente na sua mão, mas vamos tentar fazer valer o nosso mando. Espero que na quarta esteja lotado para conseguirmos mais uma vez”, disse o treinador.

A tendência é a de que o técnico Zé Ricardo mantenha a equipe que venceu o Figueirense por 3 a 1 na semana passada e garantiu vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

FLAMENGO X PONTE PRETA
Local:
Kléber Andrade, Cariacica (ES)
Hora: 21h45
Árbitro: Francisco Carlos de Nascimento (AL)
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima (AL) e Pedro Jorge Santos (AL)

FLAMENGO
Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Gabriel, Everton e Leandro Damião
Técnico: Zé Ricardo

PONTE PRETA
Aranha, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel e Galhardo; Rhayner, Clayson e Roger
Técnico: Eduardo Baptista

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Flamengo busca empate no fim contra a Ponte Preta em Campinas

O Flamengo esteve em vias de sofrer uma derrota que poderia abalar ainda mais seu campeonato neste domingo. O gol de André Santos aos 41 minutos do segundo tempo, em Campinas, impediu que a Ponte Preta vencesse a partida e aproximasse ainda mais os cariocas da zona de rebaixamento. O time de Mano Menezes buscou o empate em 1 a 1 com um jogador a menos – Samir foi expulso. O resultado foi péssimo para a Macaca, que já acumulava sete derrotas consecutivas.

Arthur e Hernane Ponte preta e Flamengo (Foto: Rodrigo Villalba / Agência estado)Artur e Hernane disputam bola no empate em Campinas (Foto:Rodrigo Villalba/Agência estado)

Artur, em chute cruzado, abriu o placar para a Ponte. André Santos, que falhou na expulsão de Samir, empatou em uma inesperada reação rubro-negra. Com isso, Jorginho, técnico da Macaca, segue sem vencer no Brasileirão – nem pelo time campineiro, nem pela equipe carioca, que ele treinou no início do campeonato.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com o empate, a Ponte Preta foi a 16 pontos, na 19ª colocação. O Flamengo, com 26, é o 11º. Na próxima rodada, a Macaca recebe o Corinthians na quarta-feira, e o Rubro-Negro pega o Atlético-PR no Maracanã, na quinta.

Maus tratos à bola

Tecnicamente, foi de chorar. Ponte Preta e Flamengo maltrataram a pobre da bola em um primeiro tempo atrapalhado em Campinas. As duas equipes tiveram atributos diferentes em campo: os cariocas controlaram mais o jogo, mas sem saber o que fazer com esse domínio. O setor de criação foi ineficiente (não chega a ser novidade). Erros no último passe impediram os comandados de Mano Menezes de pular na frente. Já a Macaca foi mais aguda, mais vertical – com isso, aproximou-se melhor do gol adversário. Mas esteve ainda pior nos tratos à bola. Impressionante: o time da casa errou mais de 20% (21 em 92) dos passes que deu na etapa inicial.

O Flamengo poderia ter pulado na frente cedo. Paulinho fez boa jogada e encontrou Gabriel livre pela direita, dentro da área. O meia, porém, não conseguiu encaixar o corpo. Bateu torto. A Ponte reagiu com chutes de longe, com Fellipe Bastos e Adrianinho, mas sem sucesso. Um cabeceio de Baraka também assustou o gol defendido por Paulo Victor.

Um gol para cada lado

A Ponte Preta voltou com duas mudanças para o segundo tempo: Fernando Bob no lugar de Fellipe Bastos e Rildo na vaga de Adaílton. E melhorou. Equilibrou a posse de bola, se posicionou mais à frente e aumentou a dose de ameaças. Mesmo assim, o Fla poderia ter marcado com Hernane, após boa jogada de João Paulo. Mas não marcou. E pagou caro.

A Macaca ensaiou seu gol aos poucos, a conta-gotas. Aos 14 minutos, quase fez com Chiquinho. Aos 17, viu Samir, do Fla, ser expulso, por falta cometida após recuo fraco de André Santos. Aos 22, saiu o gol. Chiquinho abriu bem para Artur na direita. O lateral mandou uma pancada cruzada, alta, indefensável. Belo gol.

Mesmo com a desvantagem, Mano Menezes tirou Hernane e colocou um zagueiro, González, para recompor a defesa. Curiosamente, o time melhorou na frente. E encontrou o empate com André Santos, que limpou a defesa e bateu forte. Acabou sendo o menor dos males para os cariocas.

 

 

Globoesporte.com

Com Neymar expulso, Ponte Preta vence Santos e segue na liderança

ponte-preta_santosNo duelo do paredão defensivo contra o bom poder de fogo, a Ponte Preta levou a melhor sobre o Santos. Em jogo marcado pelas expulsões de Artur e Neymar, que discutiram e receberam cartão vermelho no fim da etapa inicial, a Macaca venceu por 3 a 1, neste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, onde tem 100% de aproveitamento. Assim, seguiu na liderança do Paulistão, com 18 pontos. O Peixe, por sua vez, estacionou nos 14 pontos ganhos.

Bruno Silva e Alemão (duas vezes), revelado na base do Santos, marcaram para a Ponte Preta, enquanto André, centroavante do Peixe, encerrou o jejum de 13 jogos sem gols, insuficiente para ajudar o time a conseguir resultado melhor.

Agora, a Ponte Preta encara o São Bernardo, também no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, às 18h30m, no domingo. No mesmo dia e horário, o Santos recebe o XV de Piracicaba, confronto inicialmente marcado para a Vila Belmiro. A partida pode mudar de local em função do julgamento do estádio, marcado para esta segunda-feira, por conta das moedas atiradas a Paulo Henrique Ganso, do São Paulo, no clássico do dia 3 de fevereiro. Os dois jogos são válidos pela nona rodada do Paulistão.

Ponte sai na frente e Neymar é expulso

A novidade no lado da Ponte Preta foi a escalação do zagueiro Cléber, recuperado de lesão no tornozelo esquerdo. Pelo Santos, Muricy Ramalho inovou com uma formação no 4-5-1, sem um centroavante de referência. Apenas Neymar era o atacante de ofício. E os dois foram personagens na etapa inicial.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Depois de uma finalização do próprio craque loiro, foi a Macaca que abriu o placar. E em uma jogada estranha por parte de Rafael. No primeiro lance, o goleiro espalmou de forma esquisita o cruzamento de Cicinho. Na sequência, o peruano Ramirez deu lançamento perfeito para Bruno Silva. Aproveitando-se da pane geral da zaga santista, o volante chegou de trás e só completou para a rede, aos 11 minutos.

Perdendo o meio de campo para a Ponte, o Santos passou a assustar só nas bolas paradas de Marcos Assunção. Em cruzamentos ou finalizações diretas, Édson Bastos trabalhou bem para evitar, principalmente, o gol de Durval, em cabeçada perigosa. A resposta ainda mais eficiente foi dada por Artur, que acertou o travessão de Rafael.

Já no fim do primeiro tempo, aos 46 minutos, foi justamente o lateral-direito da Ponte Preta que acabou expulso, assim como Neymar. Após jogada na área da Macaca, os dois discutiram. Houve troca de xingamentos. Em seguida, o zagueiro Cléber empurrou o rosto do santista, mas o árbitro Luiz Flávio de Oliveira decidiu expulsar Artur e Neymar, gerando reclamações do jogador loiro na saída para o intervalo.

No 10 contra 10, Ponte vence

Na volta para o segundo tempo, Muricy trocou Renê Júnior pelo centroavante André. Assim, Arouca teve de recuar como primeiro volante. Já o técnico Guto Ferreira improvisou Cicinho pela direita, para suprir a ausência de Artur na Ponte Preta.

Com os ânimos controlados, o jogo caiu bastante tecnicamente. Exceção feita a uma finalização de Bruno Peres, poucos lances assustaram os goleiros Édson Bastos e Rafael. Tanto que os dois treinadores promoveram mais alterações na tentativa de melhorar suas equipes.

No Santos, Felipe Anderson ganhou o lugar de Montillo, e Patito Rodriguez substitutiu Cícero. Na Ponte Preta, Wellington Bruno entrou na vaga de Ramirez, e Alemão ocupou a posição de William. O atacante revelado na base do Peixe foi o responsável por definir o placar. Em belo lançamento de Cicinho, ele saiu na cara de Rafael e fez 2 a 0, aos 36 minutos. O jogador preferiu não comemorar, em respeito ao antigo clube.

Ainda houve tempo para uma substituição inusitada. Com uma lesão muscular, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira deu lugar a Rodrigo Braghetto, que terminou a partida no comando do apito.

Já no fim, André acabou com o jejum de 13 jogos e marcou o gol de honra do Peixe. Mas em seguida, em novo lance estranho de Rafael, Alemão aproveitou a bobeira e definu o 3 a 1.

Com 100% de aproveitamento no estádio Moisés Lucarelli, a Macaca, melhor defesa do Paulistão, bateu o Santos e continua na liderança isolada do estadual.

 

 

Globoesporte.com