Arquivo da tag: Polícia

Polícia Civil prende casal de traficantes e apreende droga em Solânea

A Polícia Civil, através da 21ª Delegacia Seccional em Solânea, investigava um casal por tráfico de drogas na cidade, quando na manhã desta segunda-feira (18), conseguiu prender em flagrante Genilson dos Santos Silva, 20 anos, e sua namorada, uma adolescente de 14 anos, residentes na Rua Bela Vista em Solânea, aprendendo 1 KG de maconha prensada e uma balança de precisão.

Genilson já responde por crime de tráfico, roubo e é apontado como responsáveis por grande parte da distribuição de drogas em Solânea e região, contando com a ajuda de sua namorada, uma adolescente que se encontra grávida do mesmo.

O preso foi autuado por tráfico de entorpecente corrupção de menor e será encaminhado a Cadeia de Solânea.

FN com Polícia Civil

 

Polícia retira corpo antes do velório para investigar causa de morte em shopping, na PB

Um advogado morreu nesta quinta-feira (14) enquanto almoçava em um shopping no bairro de Tambiá, em João Pessoa. De acordo com amigos dele que estavam no local, o advogado foi ao banheiro e, na volta, começou a passar mal. A Polícia Civil foi até a central de velórios para onde o corpo foi levado e retirou do local para investigar a causa da morte.

Os bombeiros civis do shopping prestaram os primeiros socorros. Segundo testemunhas, a equipe do Samu esteve no local e um médico da família também. Werton Soares tinha 33 anos e as primeiras informações indicam que ele teve um infarto.

Do shopping, o corpo foi levado para uma central de velórios, que fica no Centro de João Pessoa. No entanto, o corpo não chegou a ser velado. A polícia esteve no local com a equipe da Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), que levou o corpo para o Instituto de Polícia Científica (IPC), porque ele não havia sido periciado.

Conforme a delegada Vanderleia Gadi, um dos motivos da retirada do corpo foi a ausência de pessoas da família no local do velório. “Nenhuma pessoa se apresentou como parente, uma pessoa se dizendo muito próxima dele, quase família, mas não era familiar. Não havendo familiares eu me encaminhei à gerência da funerária e ele me disse como o corpo foi levado para lá”, explicou.

O procedimento correto, conforme Gadi, é comunicar à polícia, mesmo se tratando de morte natural. “A gente toma as providências cabíveis. Se for constatado morte natural é levado para o serviço de verificação de óbito”, detalhou a delegada.

A causa da morte também vai ser investigada. Conforme informações de Vanderdeia Gadi, inúmeras ligações telefônicas foram recebidas pelo plantão da delegacia de homicídios informando que poderia ter havido um erro no atendimento prestado ainda nas dependências do shopping.

De acordo com a superintendência do Shopping Tambiá, o advogado recebeu todo atendimento adequado pela equipe do shopping e o Samu foi acionado. Ainda segundo o estabelecimento, a família foi avisada e eles que resolveram como seria a remoção do corpo, chamando um médico da família para atestar a morte e a funerária, para retirar o corpo.

O superintendente disse ainda que o shopping não interferiu nas escolhas da família sobre a remoção do corpo porque não tem direito de fazer isso. Por isso, não chamou a polícia.

G1

 

Polícia prende no RN acusado de roubos e homicídios em Solânea e Bananeiras/PB

José Aparecido Vicente da Silva, conhecido por “PIPOCA”, 43 anos, estava foragido há três anos e nesta quinta-feira (14), foi preso quando se encontrava em um velório na cidade de Lagoa Nova, Rio Grande do Norte, por policiais da 7ª CIPM da Polícia Militar de Solânea.

PIPOCA responde por vários roubos e também por roubo seguido de morte na cidade de Bananeiras no ano de 2016, sendo expedidos mandados de prisão após investigação realizada pela Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia Seccional em Solânea, que transferiu o preso para Cadeia da cidade de Solânea e ficará à disposição da Justiça.

 

Com Informações da Polícia Civil

 

 

Polícia Civil prende adolescente integrante de facção criminosa em Araruna

A Polícia Civil da cidade de Araruna investigou e apreendeu um adolescente de 17 anos por ato infracional de Tráfico de entorpecente e porte ilegal de arma de fogo na tarde dessa quarta-feira (13). O adolescente confirmou que faz parte da facção criminosa denominada OKD, inclusive, que realizou dois assaltos recentes nas cidades de Passa e Fica e próximo a cidade de Guarabira, tomando nessas ações duas motocicletas.

Os investigadores da polícia civil de Araruna já localizaram uma das motos e investigam o paradeiro da outra.

Foi apreendido ainda em posse do adolescente comprovantes de depósitos bancários fruto da venda de drogas em nome de integrantes da facção OKD.

FN com Polícia Civil

 

Polícia prende quadrilha acusada de roubos em Solânea

A Polícia Civil da Paraíba, através da 21ª Seccional em Solânea, e Polícia Militar, 7ª CIPM, desarticularam uma quadrilha acusada de roubos em Solânea.

As prisões ocorreram nas cidades de Solânea e Serraria nesta segunda-feira (15), bem como a apreensão de aparelhos celulares roubados, armas de fogo, munição e dinheiro.

A investigação foi iniciada há um mês e concluiu com a elucidação de vários crimes, onde foram identificados os acusados JÂNIO,  foragido da justiça, e FABIANO, como sendo os assaltantes, CÍCERO como a pessoa que escondia as armas utilizadas nos roubos e ISAEL a que comprava os objetos roubados e negociava com os compradores finais identificados como Pedro e José Carlos.

Os investigados responderão por roubo, associação criminosa, uso de documento falso e receptação dolosa e culposa.

Presos:

*ANTÔNIO FABIANO MATIAS LINS OLIVEIRA, 19 anos;

*JÂNIO COSTA MENDES, 27 anos;

* CÍCERO ROSRIGUES DE MATIAS, 43 anos;

indiciados/ receptadores:

* ISAEL NUNES CAVALCANTI, 41 anos;

*JOSÉ CARLOS FERREIRA DE MELO, 29 anos.

FN com Polícia Civil

Polícia prende ex-vice-prefeito de Itu em cidade paraibana

As polícias Militar e Civil da Paraíba prenderam na noite desta terça-feira (25) o ex-vice-prefeito da cidade de Itu (SP), Élio Aparecido de Oliveira Júnior. A prisão aconteceu na cidade de Cubati, no Agreste da Paraíba. Contra Élio constava um mandado de prisão em aberto por tentativa de homicídio e homicídio. Ele havia sido condenado pela justiça em 2015 a 20 anos de prisão por um crime cometido em 2006.

O ex-prefeito foi preso em uma casa no município paraibano. A polícia chegou até ele após uma denúncia anônima. Em um primeiro momento, ele apresentou um documento com informações de outra pessoa. Os policiais averiguaram e constataram que se tratava de um terceiro.

Os policiais então entraram em contato com o Ministério Público de São Paulo e ao enviar a foto de Élio confirmaram que se tratava de uma pessoa procurada pela polícia.

Homem está à disposição da Justiça

O ex-prefeito foi encaminhado para a Cadeia Pública de Soledade, onde ficará à disposição da Justiça. Ele deverá passar pela Audiência de Custódia ainda nesta quarta-feira (26).

portalcorreio

Criança de 10 anos esfaqueia padrasto para defender a mãe, diz polícia

Um homem ficou ferido após ser esfaqueado pelo enteado de 10 anos no bairro João Paulo II, em João Pessoa, na manhã desta segunda-feira (24). Segundo informações repassadas pelo Samu, a criança esfaqueou o padrasto após uma discussão dentro de casa. O padrasto foi ferido com três perfurações nas costas.

O homem foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. A princípio o estado de saúde da vítima é considerado estável. De acordo com a Polícia Militar, o padrasto estava sentado quando a criança veio por trás e desferiu as facadas.

A própria vítima relatou para Polícia Militar que estava discutindo com a esposa, mãe da criança, no quarto, quando o menino se aproximou e atacou com uma faca. Não houve luta corporal.

A mãe da criança confirmou que o filho agrediu o padrasto para defendê-la durante a discussão. A criança não foi levada por familiares e deve ser ouvida pela polícia.

G1

Polícia age rápido e prende um dos suspeitos de assassinar Bombeiro, em guarita da Corporação

Em uma ação rápida, a Polícia Militar prendeu um dos suspeitos de ter participado da execução do sargento do Corpo do Bombeiros, Joselho de Souza Leite, morto no início da tarde desta quinta-feira (30), dentro da guarita do Batalhão da corporação, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, Capital da Paraíba.

O acusado  foi localizado após denúncias anônimas através do Centro Integrado de Operações Policiais (CIOP). Ele é suspeito de ter dado fuga, em uma moto, ao autor dos disparos após os disparos.

O outro suspeito segue foragido. Há informações em redes sociais de que ele teria se matado com um tiro na cabeça, mas a informação não foi confirmada.

Foto: WalterPaparazzo/G1

PB Agora

Incra é alvo de operação da Polícia Federal na Paraíba

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quinta-feira (30), mandados de busca e apreensão na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em João Pessoa. O objetivo é recolher documentos que comprovem irregularidades na contratação de empresas prestadoras de serviços, cujos processos licitatórios não teriam atendido aos ditames da lei ao longo do último ano. As ordens judiciais foram expedidas pela 16ª Vara da Justiça Federal na Paraíba.

De acordo com a Polícia Federal, até o presente momento da investigação, foi constatado que algumas contratações se deram por dispensa de licitação ou contratação de emergência, sem que houvesse justificativas técnicas razoáveis para que tais modalidades de contrato fossem utilizadas.

Outro fato que chamou a atenção durante as investigações feitas pela Polícia Federal é que as empresas concorrentes nos certames licitatórios investigados, bem como a empresa vencedora e efetivamente contratada, faziam parte de um grupo de pessoas jurídicas que pertenciam a integrantes de uma mesma família.

Além da sede do Incra, são alvos da operação outros endereços considerados suspeitos pela Polícia Federal. Todos objetos e documentos arrecadados serão levados para a Superintendência Regional da Polícia Federal, em Cabedelo, para análise.

portalcorreio

Polícia vai ouvir novamente mãe que acusa cabrito por morte de criança, na PB

O delegado de Polícia Civil, Cristiano Santana, intimou a mãe da criança de 1 ano e 4 meses que morreu na cidade de Queimadas para prestar um novo depoimento. Além da mãe, a Polícia Civil vai ouvir membros do Conselho Tutelar da cidade para investigar a conduta da mãe e do padrasto na criação do bebê. A informação foi divulgada nesta terça-feira (28).

Segundo a Polícia Civil, a contradição nas versões dadas pela mãe também podem indicar suspeitas da participação dela no crime. O padrasto, também apontado como suspeito já foi preso e continua detido na Cadeia Pública de Queimadas por força de um mandado de prisão preventiva, após audiência de custódia.

De acordo com a Polícia Civil, durante os depoimentos, a mãe da criança apresentou três versões diferentes para o caso. “Primeiro ela disse que a criança havia tomado uma mamadeira e depois vomitado, morrendo em seguida. Na segunda versão a mulher disse que a criança havia sido atingida por um animal perto de casa. E numa terceira versão, a mãe disse que a agressão foi praticada pelo padastro”, explicou o delegado.

Sobre a investigação de participação ou não da mãe, o delegado disse precisa ouvir um novo depoimento, mas existe a suspeita de que ela tenha sido omissa. “Por isso vamos fazer todo esse levantamento e questionar também o Conselho Tutelar para saber se houve acionamento ou algum histórico de agressividade ou comportamento suspeito”, explicou Cristiano Santana.

Mãe voltou a afirmar que a morte do filho foi causada por uma cabeçada de um cabrito perto da casa onde morava, no Agreste da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Mãe voltou a afirmar que a morte do filho foi causada por uma cabeçada de um cabrito perto da casa onde morava, no Agreste da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Outro ponto que coloca o depoimento da mãe em dúvida é que, segundo a Polícia Civil, ela informou que a criança havia sido atingida por um animal no dia anterior a morte, mas os laudos pericial e médico confirmam que a morte ocorreu depois de um impacto no abdome, que provocou uma lesão mo baço seguida de hemorragia, mostrando que seria impossível a criança resistir por todo o tempo indicado pela mãe. “É uma lesão que mata em poucos minutos”, disse o delegado.

O delegado também destacou que a mulher vai ser responsabilizada pela forma como comunicou o fato à Polícia Civil sendo divergente nos depoimentos por três vezes. Cristiano Santana também informou que, dependendo dos novos depoimentos pode pedir uma reconstituição de cena de crime.

G1