Arquivo da tag: pode

Nadador é flagrado no antidoping, e Brasil pode perder título mundial

joao-gomesO nadador João Gomes Júnior apresentou resultado adverso em um exame antidoping no Mundial de Natação de Piscina Curta, realizado em Doha, no Catar, em dezembro. O atleta participou das eliminatórias de três provas de revezamento em que o Brasil ganhou medalhas de ouro na competição: 4x50m medley, 4x100m medley e 4x50m medley misto.

Diante do resultado do exame, o Brasil corre o risco de perder os três ouros, o que faria o país cair da primeira para a quinta colocação no quadro de medalhas. E o atleta pode ser suspenso por até quatro anos.

O exame, feito durante o Mundial disputado no Catar, indicou a presença no organismo do atleta de um diurético, cujo uso é proibido por ter a capacidade de mascarar a presença de substâncias proibidas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o comentarista do SporTVAlexandre Pussieldi, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) já iniciou o processo de defesa do nadador. O atleta teria admitido que utilizou um remédio preparado por uma farmácia de manipulação e alega que este teria sido contaminado.

– Temos um resultado analítico adverso para o nadador por um diurético, que é uma droga considerada mascaradora de uma possível droga a mais que ele teria consumido ou simplesmente por uma contaminação, que está sendo a defesa dele. A situação é muito difícil. A natação brasileira vive um drama muito grande. Porque foi a nossa maior conquista e daqui a pouco pode ser o nosso maior pesadelo – afirmou Pussieldi, que também é treinador de natação.

Segundo o especialista, se a defesa conseguir convencer a Fina (Federação Internacional de Natação) de que houve uma contaminação acidental do remédio, o nadador receberia apenas uma advertência, e o Brasil não perderia as três medalhas de ouro e o título do Mundial de Piscina Curta.

Pussieldi lembrou o caso envolvendo Cesar Cielo, Vinícius Waked, Henrique Barbosa e Nicholas Santos em 2011, quando os atletas foram somente advertidos após julgamento, quando prevaleceu a tese de que houve uma contaminação. E lembrou que o caso gerou polêmica.

– Se a defesa do Brasil conseguiu apresentar um bom caso ao painel antidoping da Fina, pode ser que o João seja somente advertido e aí o Brasil não perderia medalha alguma. Mas isso não é fácil. Aquele caso (de 2011) foi muito controverso. A Fina, na época, discordou da punição de advertência ao Cielo e aos outros nadadores e levou o caso até o tribunal da corte superior na Suíça. É um caso controverso. Os atletas brasileiros usam muito mais remédios de farmácia de manipulação do que os estrangeiros. Isso fez parte da defesa do João Gomes Júnior – disse o comentarista.

Como o caso aconteceu durante uma competição realizada fora do país, cabe à Fina realizar o julgamento.

Procurado pela reportagem do SporTV, o nadador disse que não iria se pronunciar sobre o caso a pedido do advogado da CBDA, Marcelo Franklin.

globoesporte

8 sinais de que você pode estar com depressão

depressãopressA depressão afeta 350 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e é mais prevalente entre mulheres. No Brasil, cerca de uma em cada dez pessoas sofre com o problema. Embora seja uma doença comum, a moléstia carrega estigmas que dificultam seu diagnóstico precoce e a adesão ao tratamento adequado.

O primeiro deles está no fato de a depressão ser um transtorno mental. “Percebemos que o preconceito com as doenças mentais faz com que muitos pacientes, principalmente os homens, demorem a aceitar que têm o problema e a procurar um médico, atrasando o tratamento”, diz Rodrigo Martins Leite, psiquiatra e coordenador dos ambulatórios do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Limite — Além do preconceito com os transtornos mentais, a dificuldade de interpretar os sintomas faz com que uma pessoa demore a procurar ajuda. Os sinais podem ser confundidos com sentimentos naturais do ser humano, como tristeza, indiferença e desânimo. Esses sentimentos passam a configurar um quadro de depressão clínica quando a variação do humor começa a afetar negativamente vários aspectos da vida do paciente — da produtividade no trabalho e nos estudos às relações com outros indivíduos, passando pela qualidade do sono e a disposição física para realizar as atividades do dia a dia.

“Muitas vezes é difícil diferenciar a tristeza comum da depressão. O humor das pessoas nunca é constante, sempre vai existir uma variação. Uma situação negativa pode desencadear tristeza, luto. Isso é diferente da depressão clínica, que é uma síndrome que vem acompanhada por outros sintomas”, explica Mara Fonseca Maranhão, psiquiatra da Unifesp e do Hospital Albert Einstein.

Definição — Os critérios atuais para diagnóstico da depressão — estipulados por entidades médicas como a OMS e a Associação Americana de Psiquiatria — determinam que, para ser detectada com a doença, uma pessoa deve apresentar ao menos cinco sintomas do transtorno. Entre eles, um deve ser obrigatoriamente o humor deprimido (tristeza, desânimo e pensamentos negativos) ou a perda de interesse por coisas que antes eram prazerosas ao paciente. Os outros sintomas podem incluir alterações no sono, no apetite ou no peso, cansaço e falta de concentração, por exemplo.

Segundo o psiquiatra Rodrigo Leite, os critérios dizem que esse conjunto de sintomas deve ser apresentado pelo paciente na maior parte do dia, todos os dias e durante pelo menos duas semanas para que seja considerado como sinais de depressão. Por isso, estar atento a sintomas como esses — e a duração deles — é importante para que uma pessoa procure um médico e saiba se precisa ser submetida a um tratamento.

Doença do corpo — As causas exatas que levam à depressão ainda não são completamente conhecidas. “Sabe-se que situações como problemas financeiros ou conjugais, desemprego e perda de um ente querido alteram estruturas cerebrais que são sensíveis a hormônios relacionados ao stress, especialmente ao cortisol. Com isso, há um desequilíbrio no cérebro que desencadeia os sintomas depressivos”, explica Leite.

Apesar disso, a depressão não é uma doença apenas do cérebro – e levar esse fato em consideração é essencial para o sucesso do tratamento. “As pessoas precisam saber que, diferentemente do que se pensava antes, a depressão não afeta apenas o cérebro, e o tratamento não depende exclusivamente de antidepressivos. Hoje, sabemos que essa é uma doença de todo o organismo”, diz Rodrigo Leite.

De acordo com o psiquiatra, cada vez mais a ciência mostra que a doença está relacionada a problemas como baixa imunidade, alterações dos batimentos cardíacos e acúmulo de placas de gordura no sangue. Ou seja, a depressão é também um fator de risco a doenças como as cardíacas, incluindo infarto e aterosclerose. “Ainda não está claro de que forma a depressão leva a essas condições, mas sabemos que a relação existe”, diz Leite.

Por esse motivo, o tratamento da depressão não deve incluir apenas antidepressivos. “Pessoas com depressão também precisam evitar hábitos como sedentarismo, tabagismo e má alimentação, que predispõem mais ainda uma pessoa a doenças cardiovasculares. Os pacientes devem saber que mudar esses hábitos é tão importante no tratamento quando os medicamentos.”

Os psiquiatras alertam que as pessoas, assim que notarem que apresentam sintomas depressivos — e que eles são duradouros —, devem consultar um médico. “O tratamento contra a depressão com antidepressivos, psicoterapia e mudanças de estilo de vida é eficaz, principalmente se for iniciado precocemente”, diz Mara Maranhão.

 

Veja

A história se repete: petista ignora Ricardo Coutinho e pode enfrentar mesmo problema de Luiz Couto

frei e coutoEntre os deputados estaduais que integram a base do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa, Frei Anastácio (PT) é o que mais tem resistido a aliança do partido com o PSB do governador Ricardo Coutinho.

Antenado com a Executiva Nacional, o deputado defendeu a coligação da legenda com o PMDB e em diversas ocasiões não escondeu o desejo de ser indicado a condição de vice. Com o inicio da campanha eleitoral, Frei Anastácio garantiu que vai seguir as determinações do partido, mas o seu esforço será pela reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Na primeira reunião com a sua militância no Hotel Xênius, em João Pessoa, quando deu a largada ao seu projeto de reeleição, o parlamentar fez uma análise da conjuntura política estadual e nacional, destacando a situação atual do Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba e no Brasil.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Durante a sua fala, Frei Anastácio deixou claro que a sua “principal prioridade será a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT)”. Em nenhum momento, o deputado se referiu de forma clara o apoio ao governador Ricardo Coutinho (PSB), que disputa a reeleição e mantém aliança com o PT da Paraíba, inclusive, com Lucélio Cartaxo (PT) como candidato ao Senado Federal.

Com 41 anos de luta tendo como um dos principais focos os agricultores familiares e trabalhadores sem terra, os sem teto, as mulheres, os idosos, os excluídos da sociedade o parlamentar garante que está pronto para partir para mais um embate.

A postura meio que independente de Frei Anastácio, pode lhe render algumas dificuldades na campanha eleitoral e se repetir o que aconteceu com o deputado Luiz Couto em 2010. Na época, Couto se rebelou contra o PT e preferiu apoiar a eleição de Ricardo Coutinho, ao invés de defender a então candidatura de José Maranhão que tinha como candidato a vice o presidente estadual do PT Rodrigo Soares. Luiz Couto enfrentou dificuldade na campanha e que entrar na Justiça para ter direito de aparecer no guia eleitoral do partido, mas mesmo assim, foi reeleito.

PBAgora

TRE pode intervir e coibir ‘propaganda eleitoral’ em igrejas feitas por pastores e padres

rodolfo-alvesO Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pode proibir que padres e pastores ‘vendam’ os candidatos das eleições deste ano. O costume tem sido cada vez comum, principalmente pelo numero maior de candidatos evangélicos.

 

O procurador eleitoral, Rodolfo Alves, afirmou que essa tem sido uma das preocupações do Ministério Público. “Nossa principal preocupação é que exista uma vedação à propaganda e a atos eleitorais em recintos públicos, como centros comerciais. Imagino que a igreja, embora seja um ente privado, as pessoas que estão lá buscam o lugar com outras motivações que não eleitorais”, lembra.

 

No entender do procurador, causa preocupação o uso e até mesmo a condução de algumas autoridades eclesiásticas em relação a este ou aquele candidato e alerta que a instituição não tem autorização para esse fim. “A propaganda política eleitoral é proibida nesse ambiente, caso haja configuração da propaganda a justiça deve tomar providencias”, frisou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O pastor da Primeira Igreja Batista, Estevam Fernandes, também se mostrou receoso em relação ao tema. Contudo, Estevam argumenta que os candidatos têm recorrido às igrejas por três motivos:

 

“Cada eleição aumenta o número de candidatos evangélicos a deputado estadual e federal, este é o primeiro motivo. Segundo é porque a quanto maior a igreja, maior apoio evangélico que o candidato pode ter. O terceiro motivo é o que eu chamo de excesso de piedade dos candidatos, que só é demonstrado durante a campanha”, argumenta o pastor.

Segundo Estevam, assim como existe o político sem ética, também pode haver o líder religioso sem ética. “Eu digo para que eles não troquem voto por tijolo, por emprego. A função do pastor é gerar consciência e não vender as ovelhas ou consciência delas, quanto negociam favores eles se tornam tão corruptos quanto os corruptores”, finaliza.

 

Paulo Dantas com informações do Correio Debate

Presidente do TRE alerta eleitores que compra ou venda de votos pode provocar prisão

sauloDurante o lançamento da campanha de conscientização “Voto vendido, povo vencido”, o presidente do Tribunal Regional da Paraíba (TER-PB), Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides alertou os eleitores que a venda ou compra de votos pode provocar pena de prisão.

O magistrado disse ainda que a justiça irá utilizar os meios necessários para coibir os crimes eleitorais durante a campanha desse ano. “Lançamos esta Campanha para mostrar a importância do voto consciente aos eleitores. Vamos também incentivar e aprofundar o processo de fiscalização, bem como estimular o próprio eleitor a denunciar os crimes durante o processo eleitoral”, afirmou o presidente do TRE-PB.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O desembargador disse também que confirmada à denúncia de crime eleitoral, tanto o candidato, quanto o eleitor, poderá sofrer penalidades. “A pena vai depender do delito praticado, mas pode gerar, inclusive, prisão”, disse o magistrado.

Saulo Henriques de Sá e Benevides também fez um alerta os candidatos. “Nós esperamos que a classe política tenha em mente que a eleição se ganha com ideias e não com a compra de votos”, pontuou.

O evento foi promovido na sede do TRE-PB, na tarde desta terça-feira (15) por meio da Escola Judiciária Eleitoral da Paraíba (EJE-PB). A Campanha “Voto vendido, povo vencido” tem o intuito conscientizar o eleitorado paraibano quanto à importância do voto e à problemática da comercialização do voto por parte do eleitor.

Na ocasião, os instrutores da EJE-PB, Andréa Ribeiro de Gouvêa, Alexandre Basílio Coura, André Cavalcanti Soares e Eduardo Rangel Ribeiro, proferiram palestra sobre o combate à corrupção e à lavagem de dinheiro, fruto de uma capacitação promovida pelo Tribunal Superior Eleitoral da qual os mesmos participaram.

 

BLOGDOGORDINHO

Banco dos Brics pode ser veículo para ampliar influência da China no mundo

banco-bricsAnalistas ouvidos pela BBC Brasil acreditam que a criação de um banco de desenvolvimento pelos Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e de um fundo de socorro para países com problemas de liquidez financeira podem ser um veículo para expansão da influência chinesa no mundo.

 

Essas duas iniciativas serão anunciadas durante a reunião de cúpula dos Brics que começa nesta terça-feira em Fortaleza. O banco deve contar com um capital inicial de U$ 50 bilhões, US$ 10 bilhões vindos de cada país membro. Por outro lado, a China, detentora da maior reserva cambial do mundo, seria o principal financiador do fundo de socorro, contribuindo com U$ 41 bilhões do total de U$ 100 bilhões previstos.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“A influência vai ser muito forte. A China vai contribuir com mais dinheiro que os outros países. Ainda há a questão do yuan, que pode ser adotado como moeda oficial (das instituições)”, afirma Michael Wong, professor de finanças da City University of Hong Kong.

 

Para Lok-sang Hon, membro do conselho executivo da Associação Econômica de Hong Kong e pesquisador da Lingnan University, a China “quer contribuir significativamente para esse projeto, cuja importância não é apenas econômica. Financeiramente está em uma posição melhor”.

 

Anti-dólar

Na última semana, o vice-ministro chinês das Relações Exteriores, Li Baodong, afirmou que o “momento é propício” para a criação do novo banco, que será um “marco no atual sistema monetário internacional, dominado pelos Estados Unidos e pela Europa”.

 

Trata-se de uma referência ao fato de que o banco poderia ser uma alternativa ao Banco Mundial, uma organização tradicionalmente dirigida por um representante americano, enquanto que o Fundo Monetário Internacional (FMI) tradicionalmente é controlado por um representante europeu.

 

O presidente do Banco Mundial, o sul-coreano-americano Jim Yong Kim, também se mostrou favorável a iniciativa de criação do banco dos Brics, que não considera como uma “ameaça”, mas como um aliado na “batalha contra a pobreza” e no “estímulo ao crescimento”.

 

“O tamanho do investimento não é tão grande comparado com investimentos feitos na China. Mas esse é apenas o capital inicial. O banco vai atrair outros depósitos e crescer dez vezes ou vinte vezes, se tornando forte e constituindo uma saída para a China e para outras economias”, prevê Wong. No futuro, outras nações como México, Turquia, Nigéria e Indonésia também poderão se tornar parceiras do projeto.

 

A China é o maior credor dos Estados Unidos e o governo chinês já demonstrou interesse em diversificar as aplicações de suas reservas, diluindo a concentração atual em títulos americanos, considerada por Pequim excessiva, o que torna o país mais vulnerável a oscilações na economia americana.

 

“Na perspectiva chinesa, esse será um importante passo para transformar o yuan em moeda institucional. A China tem forte interesse em diversificar riscos, investimentos estrangeiros e a moeda em que são realizados. Ela é o maior credor dos Estados Unidos, mas quando há tensão entre os dois países, isso afeta Pequim”.

 

Para Wong, uma das maneiras de diversificar os investimentos seria contribuir com o FMI, o Banco de Desenvolvimento da Ásia (ADB) ou o Banco Mundial, mas essas organizações sofrem grande influência americana. Enquanto outro rival, o Japão, exerce grande pressão sobre o banco asiático.

 

Acordo rublo-yuan

O novo banco deverá apoiar projetos de infraestrutura e desenvolvimento nos países membros e em outras economias emergentes. “Isso quer dizer que eles não precisam mais do apoio dos Estados Unidos e da Europa”.

 

Diante do bloqueio das reformas do FMI, a nova organização aparece como uma resposta à demanda dos Brics, que somam um quinto do PIB global e 40% da população mundial, de representatividade dentro do cenário financeiro.

 

A nova instituição deve estar operacional até 2016. As transações vão ocorrer através da permuta de divisas entre os bancos centrais dos Brics. O mecanismo pode reagir rapidamente a saída de capitais e pretende facilitar o comércio, ignorando o dólar.

 

De acordo com Lok-sang Hon, os interesses comuns entre Rússia e China e o peso dessas duas economias vão impulsionar o projeto. Um acordo paralelo rublo-yuan vem sendo discutido nas últimas semanas pelo Banco Popular da China e o Kremlin.

BBC Brasil

Um em cada três casos de Alzheimer pode ser evitado

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Um terço dos casos de Alzheimer no mundo tem prevenção, já que é desencadeado por fatores que podem ser evitados. São eles: sedentarismo, tabagismo, diabetes, hipertensão, obesidade, depressão e baixos níveis de educação. A conclusão faz parte de uma pesquisa publicada nesta segunda-feira na revista médica The Lancet Neurology.

O estudo, feito por especialistas americanos e britânicos, foi conduzido no Instituto de Saúde Pública da Universidade de Cambridge. A estimativa apontada pelo trabalho é menor do que a de um estudo anterior feito pelos mesmos pesquisadores, que havia indicado que metade dos casos de Alzheimer poderia ser evitada.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Acredita-se que 44 milhões de pessoas no mundo tenham Alzheimer e que esse número chegue a 106 milhões de casos até 2050. Segundo pesquisa de Cambridge, no entanto, se a população mundial diminuir em 10% cada um dos fatores de risco modificáveis da doença, será possível evitar cerca de 9 milhões de casos de Alzheimer até 2050.

O novo estudo se baseou em estatísticas sobre a doença nos Estados Unidos e na Europa e relacionou esses dados com a prevalência de fatores de risco à saúde, como obesidade e diabetes, nessas regiões.

“Embora não exista uma forma única de prevenir o Alzheimer, talvez nós possamos dar alguns passos para reduzir o nosso risco de demência em idades mais avançadas. Praticar atividade física, por exemplo, diminui os níveis de obesidade, hipertensão e diabetes, e pode evitar demência em algumas pessoas, além de melhorar a saúde em geral com o envelhecimento”, diz Carol Brayne, professora da Universidade de Cambridge e coordenadora do estudo.

“A nossa esperança é que essas estimativas ajudem a traçar estratégias para prevenir e lidar melhor com essa condição”, diz Deborah Barnes, especialista do Departamento de Epidemiologia da Universidade da Califórnia em São Francisco, Estados Unidos, e uma das autoras da pesquisa.

 

Veja

Decisão sobre coligação do PT pode ficar só para agosto

TREPB-300x179O desembargador João Alves tomou sua decisão na manhã desta quarta-feira (09) acerca do documento protocolado pelo diretório nacional do PT, de que a aliança do partido na Paraíba deveria ser feita com o PMDB.

O vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decidiu que a documentação deverá ser juntada e julgada juntamente com o pedido de registro das candidaturas, de acordo com informações do gabinete do desembargador João Alves.

A data limite para o julgamento dos pedidos de registro de candidatura e publicação de suas respectivas decisões é 21 de agosto, 45 dias antes do pleito.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No último sábado (05) foi protocolado um documento no TRE-PB pelo advogado Fernando Hughes Filho, representante do PT nacional, dando conhecimento ao tribunal sobre o descumprimento, pelo PT paraibano, da Resolução que trata a política de alianças para as Eleições de 2014.

 

Clickpb

Vitalzinho deve votar relatório preliminar ao projeto da LDO 2015 na terça; Brasil pode crescer 3%

VitalzinhoRelator do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2015, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), deve colocar em votação nesta terça-feira (08) a partir das 14h30 o relatório preliminar da LDO de 2015 na Comissão Mista de Orçamento (CMO).

Em seu texto, Vital do Rêgo reconhece que as projeções para o crescimento da economia brasileira na proposta da LDO (PLN 3/2014) “mostram-se mais otimistas que as expectativas do mercado”. Entretanto, ele entende que os cálculos oficiais “estão amparados em parâmetros fiscais sólidos e refletem uma política governamental direcionada para reverter os efeitos da crise internacional e assegurar estabilidade nos preços e estímulos ao setor produtivo nacional e à geração de empregos”. O relator diz acreditar que o país tem condições de aumentar o PIB em 3% em 2015.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O relatório estipula que cada congressista poderá apresentar até três emendas individuais para integrar o Anexo de Metas e Prioridades, cujo conteúdo, a exemplo de outros anos, não compõe a proposta orçamentária encaminhada pelo governo ao Congresso. Também estabelece que as 15 ações de interesse nacional mais indicadas pelo conjunto dos parlamentares serão acolhidas na versão final a ser votada pela comissão.

Vital propõe que o anexo seja elaborado apenas com emendas coletivas, até porque as emendas individuais estão prestes a ganhar natureza impositiva, dada a aprovação em primeiro turno, no Plenário da Câmara, da PEC 358/2013, que torna obrigatória a execução das programações decorrentes de emendas individuais. A proposta já foi aprovada no Senado.

A Câmara e o Senado possuem em conjunto 34 comissões permanentes e 27 bancadas estaduais aptas a apresentar emendas ao projeto orçamentário. Vital sugere que se restrinjam a apresentação e o acolhimento a apenas três emendas por autor coletivo. Nesse caso, o anexo teria no máximo 183 ações governamentais, o que, na visão do relator, se mostraria mais razoável e compatível com a priorização das despesas.

Ações públicas

Por meio do Anexo de Metas e Prioridades, os congressistas, individual ou coletivamente, têm a oportunidade de priorizar ações públicas, tanto no âmbito da União quanto no dos estados que representam. Na proposta orçamentária em discussão no Congresso, o governo estabelece como prioridade para 2015 as ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Programa Brasil sem Miséria e do Minha Casa, Minha Vida, mas sem discriminar o conteúdo e as metas de cada um desses programas.

Vital lembra que os anexos criados nas LDOs dos últimos anos foram vetados. Ele defende a revisão do modelo anterior, em que o documento continha vasta gama de programações, o que acabava dificultando a priorização das ações.

O relator lembra que não há inconstitucionalidade ou ilegalidade quando o Executivo deixa de enviar ao Congresso as metas e prioridades em anexo. A Constituição, observa, não exige a elaboração de um “anexo” de metas e prioridades, mas estabelece a fixação das metas e prioridades.

Mesmo a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000), que fixa diversas atribuições da LDO, não especifica um “anexo” de metas e prioridades, mas ressalta que a norma deve atender aos ditames da Constituição.

Vital ressalta que se tornou habitual, desde o início dos anos 1990, a inclusão das prioridades da administração pública federal em forma de anexo nas propostas orçamentárias, ressalvadas as LDOs de 1991, 1996, 2000, 2004 e 2012, cujos projetos, amparados na inexistência de um plano plurianual como parâmetro, não continham o anexo e nem o Congresso decidiu elaborá-lo.

A LDO deve ser votada até 17 de julho pelo Plenário do Congresso. Caso contrário, a sessão legislativa não poderá ser interrompida para o recesso parlamentar nas duas últimas semanas de julho.

A LDO é uma lei anual que disciplina a elaboração da proposta orçamentária. A norma traz ainda as metas fiscais que o governo pretende alcançar no ano seguinte. No texto, o Executivo propõe salário mínimo de R$ 779,79 para 2015.

Reajuste da Polícia Federal

Além do relatório preliminar da LDO de 2015, elaborado pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), o presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), defendeu a votação do PLN 5/2014, que altera a atual LDO (2014), como forma de viabilizar reajuste na remuneração dos cargos de escrivão, agente e papiloscopista da Polícia Federal. O reajuste, que consta da Medida Provisória 650/2014, é fruto de negociação para evitar uma greve da PF.

Paraiba.com.br com Assessoria

 

Água da chuva pode causar doenças

Reprodução/Leomarque Pereira
Reprodução/Leomarque Pereira

A velha brincadeira de criança de tomar banho de chuva com os pés descalços pode se reverter em sérios problemas de saúde, assim como o contato direto do adulto com as águas pluviais acumuladas em pontos de alagamentos, que resultam em diarreia, hepatites, verminoses, entre outras doenças. O Núcleo de Fatores Não Biológicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) alerta para os cuidados que devem ser adotados nesse período chuvoso.

O prognóstico climático da Agência Executiva de Gestão as Águas do Estado da Paraíba (Aesa) para hoje no Litoral, Brejo e Agreste é de que o tempo deverá permanecer com muitas nuvens e ocorrência de chuva no decorrer do dia. Já nas demais regiões do Estado, a previsão é de nebulosidade variável.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As patologias de veiculação hídrica se confundem com doenças de outras origens, que podem ser causadas por uma má alimentação e o uso de medicamentos, por exemplo, por isso é difícil estimar uma incidência de casos, principalmente no inverno, quando a ocorrência de chuvas é maior em comparação aos outros períodos do ano, segundo o chefe do Núcleo de Fatores Não Biológicos da SES, Emanoel Lira. “Os riscos oferecidos pelo contato com as águas da chuva são os mesmos de qualquer água que não seja adequadamente tratada e armazenada. Entre as principais doenças se destacam as diarreia, hepatites, verminoses e leptospirose (transmitida pela urina do rato)”, explicou.

Para quem mora próximo às margens de rio, que sofre cheias no período chuvoso, os riscos são ainda maiores. A dona de casa Rosa Maria, 45 anos, reside na comunidade Tito Silva, no bairro de Miramar, em João Pessoa, e conhece bem o problema. Ela tem duas crianças em casa, um filho de 10 anos e uma netinha de 2 anos. “Quando chega o período de chuva a nossa preocupação aumenta, não só pelos prejuízos com os móveis, mas principalmente com a saúde das crianças. Quando a gente menos espera, tem um descalço com os pés na água”, relatou.

Nunca andar com os pés descalços em contato com a água é uma das recomendações repassadas pelo chefe de Fatores Não Biológicos. “É necessário usar roupas adequadas, botas e luvas de borracha se tiver que entrar em contato com as águas supostamente infectadas, evitando andar descalços em áreas alagadas, além de ter todo cuidado com o armazenamento de água, fazendo a limpeza nos reservatórios”, orientou.

Além disso, Emanoel Lira garantiu que a SES realiza a distribuição de hipoclorito de sódio durante todo o ano para as secretarias municipais, para que estas repassem para os moradores das áreas periféricas das cidades, bem como para o interior do Estado. “Na entrega, a população é orientada de como usar o produto para tratar a água antes do consumo, seja para beber, cozinhar, tomar banho ou fazer as atividades de limpeza doméstica”, disse.

De acordo com a Aesa, a perspectiva é de que nos próximos dois meses as cidades litorâneas, que já lideram o ranking das chuvas, consolidem os maiores índices pluviométricos da Paraíba em 2014. “Esse ano já choveu 1.175,2 milímetros na Baía da Traição, 994,5 milímetros em Alhandra e 946,6 milímetros em João Pessoa. Esses números devem aumentar de forma significativa, já que a perspectiva é de chuvas dentro da média. Em algumas cidades, a pluviometria pode ser acima da esperada”, informou o gerente de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Alexandre Magno.

QUATRO RESERVATÓRIOS SANGRAM NA PB

As chuvas deste mês já provocaram o ‘sangria’ de quatro reservatórios paraibanos monitorados pela Aesa, sendo eles Gramame-Mamuaba, em João Pessoa, Jangada, em Mamanguape, Olho d’Água, em Mari, e Araçagi, localizado na cidade de mesmo nome.

Segundo o setor de Monitoramento e Hidrometria do órgão, que acompanha o nível de 124 barragens em todo o Estado, outros sete açudes estão com nível acima dos 90% da capacidade máxima. São eles: Marés (93,1%), em João Pessoa; São Salvador (90,3%), em Sapé; Tavares II (90,8%), no município de Tavares; São José II (99,7%), em Monteiro; Santa Rosa (99,4%), em Brejo do Cruz; Cafundó (93,4%), em Serra Grande; e Poço Redondo (96,4%), em Santana de Mangueira.

“A tendência é de que as recargas aconteçam de forma ainda mais significativa em julho e agosto, já que nesse período ocorrem as chuvas que são responsáveis por 70% do abastecimento dos reservatórios do Litoral”, disse Alexandre Magno. Ele acrescentou que outros 68 reservatórios monitorados pela Aesa estão com capacidade armazenada superior a 20%, 32 com menos de 20% e 20 têm menos que 5% do seu volume total.