Arquivo da tag: pneus

Homem é preso em flagrante furtando pneus de caminhão da empresa onde trabalha em Guarabira

Policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) realizavam rondas, na madrugada deste domingo (26), na cidade de Guarabira, quando se depararam com um homem, no interior da empresa onde trabalha, furtando dois pneus de um caminhão que estava no estacionamento. De imediato, foi dada a voz de prisão em flagrante ao suspeito, que foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil com os produtos do furto.

OUTRAS OCORRÊNCIAS – Em Juarez Távora, no sábado (25), durante rondas, os policiais se depararam com uma confusão entre um casal, onde a mulher informou que o marido havia chegado agressivo e apresentando sinais de embriaguez, e a agrediu com um soco no nariz. Logo após, usando uma espátula, desferiu um golpe na barriga de um homem, vindo a lesioná-lo superficialmente. A guarnição comandada pelo sargento Ednaldo conduziu as vítimas e o suspeito para a delegacia.

Em Serra da Raiz, um casal trocou agressões mútuas e acabou sendo preso pela guarnição comandada pelo sargento Ozaniel, que tinha sido informada de uma possível .
vias de fato entre um casal e, ao chegar ao local, ambos confirmaram aos policiais que teriam trocado agressões. Eles foram levados para a delegacia.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Viaturas da PM têm pneus furados durante bloco de carnaval em João Pessoa

Pelo menos seis viaturas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros tiveram os pneus furados na noite desta quarta-feira (19), antes do desfile do bloco de carnaval Muriçocas do Miramar, em João Pessoa.

Ainda não foi confirmado quem danificou os veículos, mas a suspeita é que tenham sido policiais que participavam de uma paralisação. Um PM contou que cerca de vinte policiais encapuzados o abordaram e furaram os pneus.

A paralisação dos policiais foi encerrada ainda na quarta-feira por volta das 23h, de acordo com Steferson Nogueira, presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraiba (Adepdel), uma das representações do Fórum.

Cerca de 300 policiais não puderam trabalhar na segurança do bloco das “Muriçocas”, que teve como principal atração o cantor Alceu Valença. Conforme a assessoria da PM informou à TV Cabo Branco, mais de 500 policiais teriam participado do esquema de segurança, quando a previsão era de mais de 800.

Esse tipo de paralisação já foi considerado ilegal pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2017, em votação no plenário da Corte por 7 votos a 3, os ministros declararam inconstitucional o direito de greve de servidores públicos de órgãos de segurança e decidiram proibir qualquer forma de paralisação nas carreiras policiais.”

Profissionais da Segurança Pública fazem paralisação na Paraíba

Profissionais da Segurança Pública fazem paralisação na Paraíba

Trio também foi danificado

Durante a mobilização dos policiais em João Pessoa nesta quarta, o pneu do trio que seria puxado por Alceu Valença também foi danificado, mas isso não impediu que o bloco acontecesse.

Cinquenta policiais que estavam dentro de um ônibus para fazer o policiamento no bloco foram impedidos de descer. O veículo foi cercado pelos manifestantes. Além disso, os pneus dos ônibus e das viaturas que estavam próximas foram furados. Pouco tempo depois, os policiais militares saíram do ônibus e foram levados para o Clube Cabo Branco, onde estava concentrado o outro grupo de PMs.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa das Polícias Militar e Civil sobre o efetivo nesta quinta-feira (20), mas não obteve resposta até pouco antes de 8h.

Os policiais militares, civis e bombeiros da Paraíba paralisaram as atividades em todo o estado nesta quarta-feira. De acordo com o Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros, a paralisação começou por volta de 12h.

Apesar do efetivo reduzido, não houve nenhuma ocorrência vinda do bloco Muriçocas do Miramar registrada na Central de Polícia Civil ou no Hospital de Emergência e Truama de João Pessoa.

Conforme nota publicada na terça-feira (18) pelo Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros, não houve um acordo entre os servidores e o Estado acerca da incorporação da bolsa desempenho e do reajuste da categoria. A entidade alega que o governo da Paraíba tem adiado dar uma resposta sobre o assunto.

A Secretaria de Segurança e da Defesa Social da Paraíba informou na quarta que não foi comunicada sobre a decisão do fórum e que a pasta continua articulada com a equipe econômica do governo a fim de dar prosseguimento ao diálogo com as entidades.

A mobilização começou no início da tarde de quarta, quando um grupo com representantes da segurança pública seguiu até a frente da residência oficial do governador da Paraíba. Eles reivindicam reajuste de salário e melhores condições de trabalho.

De acordo com a organização do movimento, a categoria está há dez meses tentando negociar com o governo. Como não conseguiram, decidiram fazer uma paralisação de 12 horas.

A categoria explica que o governo da Paraíba apresentou uma proposta de incorporar 30% na bolsa desempenho em 60 meses, além de 5% de reajuste, em outubro, para os ativos e na bolsa desempenho. O fórum recusou a proposta, reivindicando incorporação de 100% na bolsa, em 36 meses, e um reajuste de 24% pelos próximos dois anos.

Policiais civis, militares e bombeiros da PB paralisam atividades nesta quarta-feira — Foto: Walter Paparazzo/G1

Policiais civis, militares e bombeiros da PB paralisam atividades nesta quarta-feira — Foto: Walter Paparazzo/G1

Desembargador determina ilegalidade de paralisações de policiais e bombeiros na PB

O desembargador Leandro Santos decretou a ilegalidade e pediu a suspensão da paralisação dos policiais civis, militares e bombeiros da Paraíba desta quarta-feira. A decisão liminar também vale para a possível deflagração de uma greve.

O magistrado ressalta que o movimento ameaça o direito à segurança que os cidadãos têm, especialmente no período carnavalesco e durante o bloco Muriçocas do Miramar. Ele se solidariza, ainda, com a situação salarial dos policiais do estado.

Em caso de descumprimento da medida liminar, que passa a ter efeito a partir do momento de cada intimação, fica fixada uma multa diária no valor de R$ 500 mil para entidades que compõem o Fórum das Entidades das Polícias Civil Militar e Bombeiros.

Uma multa pessoal diária no valor de R$ 300 mil também deve ser paga por membros da diretoria de cada instituição.

Por fim, o desembargador marcou uma audiência de conciliação entre as forças de seguranças e o Governo da Paraíba. A reunião deve acontecer no dia 26 de fevereiro, às 9h, na sede do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

G1

 

Manifestantes queimam pneus e colocam pedras na saída de Araçagi

Moradores de pequenas comunidades que ficam próximas ao conjunto Emília Borges, no município de Araçagi (Brejo paraibano), fizeram protesto cobrando providências urgentes para diminuir o número de acidentes e atropelamentos naquele trecho. O episódio aconteceu no final da manhã desta segunda-feira (13).

Os manifestantes queimaram pneus, colocaram pedras e pedaços de paus no trecho para tentar evitar que os veículos trafegassem normalmente. Eles cobram a implantação de quebra mola, melhorias na sinalização e mais segurança na área, onde, “vários atropelamentos com vítimas fatais já foram registrados”.

Protesto contra acidentes Foto: reprodução/Araçagi

Os moradores alegam também que é corriqueiro acidentes envolvendo animais soltos e perambulando na pista. A polícia foi chamada para conter os ânimos e, por mais de uma hora, formou-se um grande congestionamento na saída de Araçagi, destino Itapororoca, na Paraíba.

 

paraiba.com.br

 

 

PMs em Logradouro localizam criança em bicicleta velha e sem pneus e compram uma nova

pmUm gesto de solidariedade e respeito ao próximo está circulando as redes sociais e emocionando internautas, na imagem publicada pelo capitão Leite que comanda a 3ª Cia da PM com sede na cidade de Belém/PB, uma criança recebe de policiais a doação de uma bicicleta nova, após os mesmos perceberem que a mesma estava andando com uma sem pneus e vários outros equipamentos necessários, veja abaixo relato e imagem compartilhada.

Policiais Militares pertencentes ao destacamento de Caiçara e Logradouro PB, lotados na 3° Cia com sede em Belém/PB, tendo a guarnição composta pelo Cb Ramalho, Sd Gerson, Sd Washington, fazendo rondas ostensivas na cidade de Logradouro PB, deparou-se com uma criança brincando em uma bicicleta que estava em péssimas condições, sem freios e também faltava os pneus, rodando só com os aros, comovidos com a cena os militares compraram e doaram uma bicicleta para a criança que no momento da entrega ficou surpresa e emocionada com o presente.

 

Fonte: Blogdofilipesilva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

6 riscos que você corre ao calibrar os pneus de seu carro incorretamente

calibragemDeixar de calibrar os pneus de seu carro na periodicidade correta pode reduzir a vida útil do produto em 45% e aumentar o consumo de combustível do veículo em 4%, de acordo com dados da fabricante Continental. No caso do Chevrolet Onix, o carro mais vendido do país em 2015, isso pode significar tirar do bolso até R$ 10 a mais por mês. Para o cálculo, levamos em consideração o consumo médio do modelo com câmbio automático e motor 1.4 abastecido com etanol.

Mas os riscos vão além do bolso. Não calibrar os pneus é perigoso para a segurança do seu veículo. Segundo Rafael Astolfi, gerente de assitência técnica da Continental, o ideal é enchê-los toda semana, conforme a pressão indicada pela montadora, quando os pneus ainda estão frios, ou seja, no posto mais próximo da sua casa. Entenda abaixo a que perigos vocês está submetido quando enche seus pneus demais ou de menos.

Problemas causados pela falta de pressão

1 – Seu carro fica mais suscetível à aquaplanagem

Segundo Astolfi, os pneus estão diretamente ligados à dinâmica do carro e qualquer variação na pressão, seja ela aumentada ou diminuída, pode alterar o comportamento do veículo. Quando o pneu fica mais murcho, ou seja, quando deixa de ser calibrado, sua área de contato com o solo aumenta e ele empurra a água para frente ao entrar em um piso molhado. Com isso, o acúmulo de água a sua frente fica maior. Esse é o o gatilho para a aquaplanagem.

2 – Seu pneu pode sofrer danos por impacto

“Com pressão baixa os pneus ficam mais sensíveis a danos na lateral por impacto, como queda em buraco, choque contra o meio fio, entre outros, o que faz aquela bolha na lateral do pneu”, afirma o especialista. Essa bolha pode estourar e aí, bem, dê adeus a seu pneu.

3 – Seu pneu pode sair da roda

Sim, a má calibragem pode te levar a esse ponto. Chamada de detalonamento, essa situação é uma exceção, afirma Astolfi, e exige uma série de fatores para acontecer. Além da pressão baixa dos pneus, o veículo deve estar muito pesado e numa curva bastante fechada, por exemplo.

4 – Seu SUV pode capotar

Os SUVs têm o centro de gravidade mais alto do que veículos baixos, tais como sedãs e hatches, por exemplo. Essa construção com mais peso concentrado na parte superior do veículo torna esse tipo de carro mais propenso a capotamentos, o que pode piorar muito mais se a calibragem não estiver em dia.

Em geral, os SUVs tem pneus maiores, com paredes grandes na lateral, como afirma o gerente de assistência técnica da Continental. Com o pneu murcho, as laterais baixam, a área de contato do pneu com o solo aumenta e isso pode fazer com que ele “segure” demais no chão. “Nesse caso, o veículo não joga a traseira durante a curva, acaba derivando demais e pode chegar a um capotamento, mesmo com o controle de estabilidade”, afirma Astolfi.

Como esse tipo de situação varia de acordo com a construção lateral dos pneus, em alguns carros o efeito pode ser o contrário. “Alguns pneus podem dobrar na lateral, levantando e diminuindo a área de contato com o asfalto”, explica o especialista.

Problemas causados pelo excesso de pressão

5 – Sua picape pode perder estabilidade no eixo traseiro

É importante lembrar que todo tipo de carroceria sofre quando há falhas na calibragem, mas a picape fica especialmente instável quando os pneus têm pressão acima do normal. Ao carregar a picape, é preciso aumentar a pressão dos pneus. Mas ao esvaziá-la, a pressão deve ser reduzida ao normal exigido pela montadora. “Como o pneu fica rígido, ele tende a quicar mais, trazendo instabilidade ao eixo traseiro por causa desse excesso”, explica o especialista. Como boa parte das picapes médias conta com traçãço traseira ou temporária, o destracionamento pode causar perda de controle facilmente.

6 – A performance de frenagem de seu veículo pode piorar

Segundo Astolfi, o ombro, ou seja, a lateral do pneu, é responsável por carregar a maior parte da carga do veículo. Quando há excesso de pressão na calibragem, essa lateral levanta demais e a área de contato do pneu com o solo diminui. Sem poder contar com os ombros para o segurar, o carro pode aumentar seu espaço de frenagem. De acordo com o especialista, não é possível quantificar isso, já que envolve variáveis como peso do carro, dimensão do pneu, sistema de frenagem, entre outros.

revistaautoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Hospital da Grande JP paralisa atendimento e funcionários queimam pneus por falta de salários

hospitalFuncionários do Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho que fica no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa, estão realizando um protesto, com apitaço, interdição de rua e queima de pneus, na noite desta segunda-feira (17), pedindo que a Prefeitura Municipal de Santa Rita efetue o pagamento do repasse dado ao hospital para o pagamento do salário dos funcionários. Apenas casos de urgência estão sendo atendidos.

Em contato com o hospital, o Portal Correio foi informado por um dos funcionários que o repasse deste mês está atrasado desde o quinto dia útil.

“A paralisação é simbólica e reivindicamos que a prefeitura repasse os recursos para o pagamento dos nossos salários. A prefeitura tem até o quinto dia útil de cada mês para fazer isso, mas o prazo esgotou e estamos sem o pagamento”, disse um dos funcionários.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ainda segundo o funcionário da unidade, apenas atendimentos de urgência, tanto na maternidade quanto no hospital, estão sendo realizados pelos médicos e funcionários, causando prejuízos a população.

“Mantivemos o atendimento para as urgências, mas estamos reivindicando nosso direito. A prefeitura, até agora, não deu explicação para a não realização do repasse”, concluiu o funcionário.

O Portal Correio tentou contato com a Prefeitura Municipal de Santa Rita para conseguir um posicionamento sobre o atraso no repasse, mas não teve as ligações atendidas até o fechamento desta matéria.

 

 

Portal Correio

Em 15º, Massa fura pneus e perde sequência de 13 provas com pontos

Foto: Reuters
Foto: Reuters

Em uma corrida recheada de incidentes, Felipe Massa terminou o Grande Prêmio do Bahrein no 15º lugar e viu encerrada uma sequências de 13 provas na zona de pontuação. Neste domingo, o brasileiro teve a asa dianteira avariada logo nas primeiras voltas, após toque com o alemão Adrian Sutil, da Force India, e depois teve o pneu traseiro direito furado em duas ocasiões.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Massa não deixava uma etapa da Fórmula sem pontuar desde o 12º posto obtido no GP da Alemanha, em Hockenheim, em 22 de julho de 2012. Desde então ele havia completado 13 corridas na zona de pontuação, sendo dez na última temporada e três na atual. A sequência ajudou o brasileiro a renovar o contrato com a Ferrari, que expirava no final do ano passado, até 2013.

 

Neste domingo, Massa tinha chances de ampliar a série ao largar na quarta posição do GP do Bahrein. Na primeira volta, ele foi ultrapassado pelo britânico Paul di Resta, da Force India, e se defendeu dos ataques de Sutil.

 

Quando era o terceiro colocado, o brasileiro não conseguiu retardar as paradas para troca de pneus após largar com o composto mais duro, fazendo um pit stop na 11ª volta, junto à maioria dos rivais – a Ferrari optou por não trocar a asa dianteira, apesar da pequena avaria após o toque com Sutil.

 

Massa retornou à pista na nona posição e estava na quinta quando sofreu pela primeira vez com o pneu traseiro direito furado, dirigindo-se aos boxes. Mais tarde, o problema se repetiria, com o composto na mesma localização se esfacelando, o que forçou um novo pit stop.

 

O brasileiro, ao final, terminou a prova com quatro paradas nos boxes e no 15º lugar a 86s354 do líder, o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull. “Mais não se podia fazer levando-se em conta a má sorte!”, lamentou a Ferrari no Twitter, em referência às provas de seus dois pilotos: o espanhol Fernando Alonso foi o oitavo colocado após sofrer com problemas no sistema de abertura de asa móvel (DRS) de seu carro.

 

 

Terra