Arquivo da tag: Placar

Com placar 4 x 0, TRE mantém Ricardo Coutinho elegível para 2020

Mais dois juízes eleitorais votaram para manter a elegibilidade do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), em sessão nesta quinta-feira (25). Com isso, são quatro votos a favor da elegibilidade de Ricardo, provável candidato a prefeito de João Pessoa em 2020

O julgamento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) relativa ao programa Empreender-PB foi retomado hoje após uma semana parado. A apreciação da ação  teve início no último dia 11 de julho, quando o relator José Ricardo Porto votou pela manutenção dos direitos políticos do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), da atual vice-governadora Lígia Feliciano (PDT)

Hoje foi vez da juíza Michelini Jatobá votar. Ela seguiu o entendimento do relator e também proferiu voto pela elegibilidade de Ricardo Coutinho. A magistrada apenas aplicou sanções pecuniárias por conduta vedada à RC, Lígia, Waldson de Souza e Márcia Lucena. Na sequência, o juiz Paulo Camará também seguiu o voto do relator.

O quarto a votar foi o juiz Paulo Camará, que também seguiu o relator pela improcedência da ação.

Na última quinta-feira (18), na sequência do julgamento, o juiz Antônio Carneiro acompanhou o voto do relator, Zeca Porto, e optou por manter a elegibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho e da vice-governadora Lígia Feliciano.

Entenda:

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 17 de dezembro de 2014. O ex-governador, a ex-vice-governadora Lígia Feliciano e outras cinco pessoas foram acionadas pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) por abuso de poder político e econômico nas Eleições 2014.

A Aije foi fundamentada no que foi apurado nas investigações realizadas em oito procedimentos administrativos relacionados ao evento “Plenária de Cultura”; distribuição de kit escolar com frase alusiva ao Governo do Estado; nomeação e contratação de servidores; e uso do programa Empreender-PB.

De acordo com o parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), entre as irregularidades no programa de crédito Empreender-PB identificadas durante a apuração, estão o “recebimento de benefícios por pessoas que não residiam na Paraíba, que não se enquadravam na filosofia do aludido programa ou com remuneração incompatível com o perfil exigido, menores de idade e pessoas falecidas”.

 

PB Agora

 

 

Flamengo repete o placar do primeiro jogo e é campeão carioca

O Flamengo conquistou o título carioca de 2019 com mais uma vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, na segunda partida da final do Estadual. O confronto, disputado na tarde deste domingo no Maracanã coroou a melhor campanha na competição. O Vasco chegou à final por ter vencido a Taça Rio, primeiro turno do Carioca. O Flamengo venceu o segundo turno e foi a equipe com mais pontos em toda a fase de classificação. William Arão abriu o placar no primeiro tempo, e Vitinho fez o segundo gol na etapa final.

Passado o Estadual, Flamengo e Vasco têm compromissos importantes nesta próxima semana. O Rubro-Negro visita a LDU em Quito, em busca da classificação à próxima fase da Libertadores. Um empate garante a classificação com uma rodada de antecedência.

Já o Gigante da Colina recebe o Santos na quarta-feira, em São Januário, no jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, a equipe foi derrotada por 2 a 0 na Vila Belmiro.

O Jogo – O primeiro tempo no Maracanã começou quente. O Vasco, precisando reverter a vantagem de 2 gols do Flamengo, iniciou a partida com uma postura agressiva, marcando em cima e tentando não deixar o Flamengo jogar. O Rubro-Negro, por sua vez, manteve a calma e chamava o Vasco para seu campo enquanto buscava impor velocidade em suas subidas ao ataque.

E a chegada do jogo foi do Flamengo. Com um minuto, Gabriel avançou pela direita e cruzou pelo alto. Arrascaeta recebeu e arrsicou o chute, mas a bola desviou em Danielo Barcelos e o goleiro Fernando Miguel defendeu.

O Vasco respondeu na cobrança de um escanteio no minuto seguinte. Bola levantada na área e Werley acertou cabeçada para fora.

A equipe de Alberto Valentim mostrava muita disposição, mas o Flamengo construia as melhores oportunidades. Aos 12, Arrascaeta cobra falta da intermediária, a zaga rebate e Renê solta a bomba. A bola passa rente ao poste esquerdo de Fernando Miguel.

Três minutos depois, o Flamengo usou uma de suas maiores armas, a bola aérea, para abrir o placar no Maracanã. Falta pela direita do ataque, Pará rolou para Arrascaeta, que levantou na medida para William Arão cabecear para o fundo da rede.

Mesmo em vantagem, Flamengo seguiu mais perigoso, e teve dois contra-ataques muito perigosos aos 27 e 28 minutos. No primeiro, Diego lançou Gabigol na ponta esquerda. Ele penetrou na área e, quase sem ângulo, tentou um chute cruzado, mas Fernado Miguel cortou.

No segundo lance, Arrascaeta lançou Gabigol novamente do lado esquerdo. Desta vez, ele entrou na área, chamou a marcação e tocou por baixo das pernas do zagueiro vascaíno. Na pequena área, Diego tocou para o gol mas mandou em cima do goleiro vascaíno. Aos 30, Arrascaeta cobrou escanteio e Renê chutou na rede pelo lado de fora.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Vasco subiu de produção e conseguiu chegar com perigo em busca do empate. Na melhor oportunidade, aos 33, a bola é levantada na área e Diego Alves corta de soco. No rebote, Yago Pikachu chutou de primeira no canto, mas Renê cortou quase na linha e salvou o empate.

O Vasco ainda chegou com perigo por duas vezes antes do apito final do primeiro tempo, aos 39 e aos 44. Lucas Santos recebeu cruzamento da direita de Marrony e acertou o chute. A bola desviou em Pará e saiu pela linha de fundo, próximo à trave.

No último lance de perigo, Raul Cáceres cruzou da direita e, após disputa pelo alto, Danilo Barcelos chutou fraco e Diego Alves defendeu.

O Vasco voltou para o segundo tempo com Maxi López no lugar de Lucas Santos, e partiu para cima do Flamengo em busca do empate. Pressionando desde que a bola rolou, o Cruz-Maltino esteve perto do empate.

Com um minuto, Marrony arriscou de fora da área e mandou pela linha de fundo. Dois minutos depois, jogada pela direita do ataque, Cáceres tocou para Pikachu, que chegou batendo. Maxi tentou desviar de letra mas mandou nas mãos de Diego Alves.

O Vasco levou um susto aos 14. Em contra-ataque rápido, Arrascaeta tocou em profundidade para Gabigol, que entrou na área, driblou o goleiro e mandou para a rede. O VAR chamou o árbitro e apontou impedimento no lance e o gol foi anulado.

Aos 20, Diego Alves fez sua maior defesa no jogo. Bruno Cesar cruzou da esquerda e Maxi López tocou de primeira para o gol, mas o goleiro do Fla se esticou e tirou com a ponta dos dedos, em lance de grande reflexo.

Aos 25, o Fla respondeu com Gabigol. Jogada pela esquerda, o atacante entrou na área e acertou a trave de Fernando Miguel.

Aos 33, Abel Braga fez duas alterações no Flamengo. Saíram Gabigol e Arrascaeta, e entraram Ronaldo e Vitinho. E foi do atacante o gol que deu números finais ao confronto decisivo. Aos 37, Diego faz boa jogada, avança pelo campo adversário e toca na medida para a escapada de Vitinho, que acerta belo chute cruzado e mata Fernando Miguel: Fla 2 a 0.

O Vasco ainda teve uma oportunidade aos 40, quando Danilo Barcelos cobrou falta próximo a àrea e acertou o travessão. Aos 42, Werley recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 0 VASCO

Local: Etsádio do Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 21 de abril de 2019. domingo

Horário: 16h00 (horário de Brasília)

Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Luiz Cláudio Regazone

VAR: Bruno Arleu e Daniel Espírito Santo

Cartões amarelos: Diego, Gabriel, Cuéllar (Flamengo); Leandro Castán, Werley, Danilo Barcelos, Bruno César, Raul, Marrony (Vasco)

Cartão vermelho: Werley (Vasco)

Público: 52.398 (47.995 pagantes)

Renda: R$ 2.152.256,00

Gols:

FLAMENGO: William Arão, aos 15 min do 1º tempo; Vitinho, aos 37min do 2º tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Arrascaeta (Vitinho), Gabigol (Ronaldo) e Everton Ribeiro (Lincoln)

Técnico: Abel Braga

VASCO: Fernando Miguel, Raul Cáceres (Bruno César), Werley, Leandro Castán e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro, Yago Pikachu e Lucas Santos (Maxi López); Marrony e Yan Sasse (Ribamar)

Técnico: Alberto Valentim

Gazeta Esportiva

 

Flu abre o placar, sofre empate, mas segura Fla e se garante na final

O Fluminense está na final da Taça Rio! Com a vantagem do empate por ter tido a melhor campanha na fase de grupos, o time tricolor abriu o placar, sofreu um gol no fim, mas segurou o ímpeto rubro-negro e garantiu a vaga na decisão. Gum, ainda no primeiro tempo, balançou a rede para a equipe de Abel Braga, enquanto Everton Ribeiro, perto do fim do duelo, deixou tudo igual: 1 a 1.

Fluminense 1 x 1 Flamengo: as imagens no clássico
Fluminense 1 x 1 Flamengo: as imagens no clássico

Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C. / LANCE!

Agora, o time das Laranjeiras vai encarar o Botafogo – que venceu o Vasco na outra semifinal – no domingo, no Maracanã, em jogo que, mais que o título, vale a vantagem para a semifinal do Campeonato Carioca.

PASSADO 
Como esperado, neste primeiro encontro entre Dourado e a torcida do Flu, outrora do mesmo lado, não foi nada amistoso e pôde-se ouvir de tudo vindo da arquibancada. Pelo lado rubro-negro, houve resposta.

TRUNCADO 
Com o gramado castigado pela chuva (e jogo no dia anterior), o primeiro tempo foi equilibrado, mas, praticamente, entre as intermediárias. Chances claras, uma para cada lado: Dourado parou em grande defesa de Júlio César e Ayrton Lucas quase contou com o desvio da zaga, mas a bola foi para fora.

GOL E HOMENAGEM
Nos acréscimos, após cobrança de escanteio, Gum, de cabeça, abriu o placar e homenageou Noah, filho que está por vir.

O QUE É ISSO?
O panorama não mudou muito no segundo tempo. Até piorou. Em certo momento, o jogo virou um “pega pra capar”, com chegadas mais fortes e nenhum futebol arte.

MUDANÇA
A entrada de Vinícius Jr. na vaga de Renê – Everton Ribeiro foi para a lateral -, no intervalo, fez com que o lado esquerdo do Flamengo ficasse mais perigoso, mas logo o Fluminense conseguiu e neutralizar o adversário.

QUASE 
O Fla quase empatou com Jonas, de cabeça, em lance que Júlio César salvou. Já o Flu, poderia ter ampliado, mas Gilberto, depois de contra-ataque, mandou para longe.

ANULOU 
Gum chegou a marcar novamente, mas a arbitragem assinalou posição irregular do zagueiro.

INCENDIOU 
Quase no fim, Everton Ribeiro aproveitou rebote e marcou um bonito gol, incendiando time e torcida. Depois disso, o Flamengo foi para o tudo ou nada, mas o Flu segurou o adversário e saiu com a vaga.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 1 FLAMENGO

Data-Hora: 22/03/2018 – às 20h (de Brasília)
Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Maurício Machado Coelho Junior (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Público/renda: 16.923 pagantes / R$ 548.310,00
Cartões amarelos: Pedro e Júlio César (FLU); Éverton Ribeiro, Jonas e Réver (FLA)
Cartões vermelhos: 
Gols: Gum (46’/1ºT – 1×0) e Everton (40’/2ºT – 1×1)

FLUMINENSE: Júlio César; Renato Chaves, Gum e Ibañez; Gilberto, Jádson, Richard (Douglas, 27’/2ºT), Ayrton Lucas e Sornoza; Marcos Júnior (Pablo Dyego, 12’/2ºT) e Pedro (Marlon, 39’/2ºT). Técnico: Abel Braga.

FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê (Vinicius Júnior, intervalo); Jonas, Diego e Lucas Paquetá; Everton Ribeiro (Cuéllar, 22’/2ºT), Everton e Henrique Dourado (Felipe Vizeu, 32’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpegiani.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Tem novo líder! Brasil abre placar cedo com G. Jesus e supera a Venezuela

Juan Barreto/AFP Photo
Juan Barreto/AFP Photo

Os 100% de aproveitamento com Tite já permitiram à seleção brasileira dar um salto na classificação das Eliminatórias da Copa do Mundo. Nesta terça-feira, em Mérida, o Brasil fez 2 a 0 contra a Venezuela e, beneficiado pelo empate do Uruguai em visita à Colômbia, alcançou a primeira posição com 21 pontos.

A exemplo do que ocorreu nos últimos dois jogos, o Brasil comprovou sua boa fase logo de cara. Com 8 minutos de jogo, Gabriel Jesus abriu o marcador sobre a Venezuela após um erro bizarro do goleiro Hernández. Seguro em campo apesar de não contar com Neymar, suspenso, o time brasileiro confirmou o triunfo com gol de Willian. A partida chegou a ser paralisada por um apagão.

A seleção brasileira volta a campo contra uma pressionada Argentina em Belo Horizonte no dia 19 de novembro. Na mesma sequência, visita a seleção peruana.

O melhor: Gabriel Jesus

Além de anotar o gol brasileiro, o atacante foi o jogador mais perigoso. Mesmo sem Neymar por perto, o que diminuiu um pouco da presença ofensiva da equipe, Gabriel incomodou os zagueiros venezuelanos e teve pelo menos mais três oportunidades de marcar, além de ter dado assistência a Coutinho. Mas, nada mal: com menos de 20 anos, já tem quatro gols em quatro jogos pela seleção principal, marca inédita em toda a história das Eliminatórias.

O pior: Hernández

Um erro bizarro do goleiro venezuelano na saída de bola permitiu ao Brasil rapidamente abrir o marcador em Mérida com uma bela finalização de Gabriel Jesus.

Brasil joga agrupado no ataque e na defesa para controlar a Venezuela

Na ausência de Neymar, a seleção brasileira obviamente perdeu parte de seu brilho. Por outro lado, teve pelas beiradas dois jogos mais ativos na marcação, com Willian e Coutinho. Assim, bem compacto, o Brasil teve facilidade para controlar o jogo com boa posse de bola, na faixa de 66%, e sofreu poucos sustos na defesa com o time bem ordenado.

Venezuelanos apostam em Peñaranda, mas não vazam Alisson

George Castellanos/AFP Photo

Com Guerra, campeão da última Copa Libertadores no banco de reservas, a Venezuela tentou propor o jogo contra o Brasil. A exemplo dos últimos jogos, o garoto Peñaranda foi um dos membros mais ativos e deu trabalho a Daniel Alves. As finalizações ruins, entretanto, minimizaram as chances dos donos da casa, praticamente fora da luta por vaga na Copa do Mundo 2018.

Willian aproveita chance e faz gol como titular

Marco Bello/Reuters

O meia do Chelsea-ING perdeu a posição para Philippe Coutinho, mas mostrou que está vivo. Em Mérida, jogou com disposição, participou bem coletivamente e ainda anotou o segundo gol, com assistência de Renato Augusto.

Alisson só faz uma defesa diante da Venezuela

Titular desde a segunda rodada das Eliminatórias, o goleiro Alisson novamente passou em branco e não foi vazado. Desta vez, a missão foi mais tranquila, pois a Venezuela só acertou uma finalização no gol defendido por ele – na quinta, a Bolívia só exigiu também uma defesa. Com quatro jogos de Tite, o Brasil sofreu um gol.

Brasil termina só com um amarelo e não tem suspensos contra a Argentina

George Castellanos/AFP Photo

Um dos objetivos do Brasil na Venezuela era não sofrer cartões amarelos, principalmente com os reservas Lucas Lima e Giuliano e, claro, os titulares Daniel Alves (foto), Filipe Luís e Miranda. A missão foi praticamente cumprida e, com o retorno de Neymar, Tite não terá jogadores suspensos para o clássico com a Argentina em novembro, marcado para Belo Horizonte. O único advertido foi Paulinho pela terceira vez em três jogos.

FICHA TÉCNICA

VENEZUELA 0 x 2 BRASIL

Local: Estádio Metropolitano de Mérida, em Mérida
Data: 11/10/2016
Hora: 21h30
Árbitro: Victor Carillo (Peru), auxiliado por Jonny Bossio e Raúl López (ambos peruanos)
Cartões amarelos: Ángel, Velázquez, Herrera e Paulinho
Gols: Gabriel Jesus, aos 7min do primeiro tempo, e Willian, aos 8min do segundo tempo

Venezuela: Hernández; Rosales, Ángel, Velázquez e Feltscher; Flores (Herrera) e Rincón; Juanpi (Guerra), Martínez e Peñaranda (Otero); Rondón. Treinador: Rafael Dudamel

Brasil: Alisson, Dani Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho; Willian (Taison), Paulinho, Renato Augusto e Coutinho (Giuliano); Gabriel Jesus. Treinador: Tite.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Botafogo-PB sai atrás do placar, mas consegue empate com o River-PI fora de casa

serie-cO Botafogo-PB conseguiu empatar com o River-PI, em 2×2, na tarde deste sábado (20), e se manteve, provisoriamente, na liderança do grupo A da Série D do Campeonato Brasileiro.

O Belo começou o jogo com boa movimentação e toque de bola, mas levou um gol aos 23 minutos do primeiro tempo, quando o volante Luciano Sorriso acertou um bom chute de fora da área, abrindo o placar para o River-PI.

O empate não demorou a sair e veio aos 28 minutos, com o zagueiro Marcelo Xavier, que aproveitou uma cobrança de escanteio e subiu para empatar a partida.

Ainda no primeiro tempo o River-PI marcou o segundo, com o meia Cleitinho, que recebeu a bola e cabeceou para o gol.

No segundo tempo, o empate do Botafogo-PB veio aos 21 minutos, em penalidade cobrada pelo atacante Marcinho, que deslocou o goleiro do River-PI e marcou.

Dois minutos após levar o segundo gol o time piauiense teve um jogador expulso, mas o Belo não soube aproveitar a vantagem numérica e o jogo terminou empatado.

Com o resultado, o Botafogo-PB chegou aos 23 pontos e se manteve na liderança, pelo menos até o resultado do jogo entre ABC-RN x Fortaleza, na noite deste sábado.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Corinthians testa ataque e busca placar raro em retorno ao Pacaembu

Daniel Vorley/AGIF
Daniel Vorley/AGIF

No retorno ao Estádio do Pacaembu mais de dois anos depois, o Corinthians precisa de algo que quase não consegue fazer neste Campeonato Brasileiro para voltar à liderança: vencer por três gols de diferença. O desafio está marcado para 21h desta segunda-feira (8), contra o Cruzeiro. Uma vitória por um placar inferior mantém o arquirrival Palmeiras na ponta.

O jogo é mais um teste para o desafio colocado por Cristóvão Borges para a sua equipe: melhorar o ataque. No Nacional, o time conseguiu o placar elástico em apenas duas ocasiões. Na 3ª rodada, contra a Ponte Preta, em um 3 a 0, e na 13ª rodada, contra Flamengo, em um 4 a 0.

O comandante sabe desta deficiência para a sua equipe e já falou mais de uma vez em suas entrevistas que tem como desafio aumentar o poder de fogo de seus atacantes. Para isso, fez substituições, trocou esquema tático, deu bronca e palavras de incentivo.

Por enquanto, não adiantou. Com 27 gols, a equipe é a 5ª colocada entre os ataques que mais balançam as redes adversárias.

Para o jogo contra o Cruzeiro, ele ainda carrega a dúvida sobre a escalação de Marquinhos Gabriel. O jogador tem uma lesão nas costas e saberá na última hora se vai poder entrar em campo. Caso não possa, será substituído por Guilherme.

Fora de campo, a torcida espera que o ambiente do Pacaembu volte a colaborar com a equipe paulista. Sem jogar no estádio municipal desde 2014, o Corinthians pode dizer que se adaptou à Itaquera, com mais de 80% de aproveitamento.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS x CRUZEIRO
Motivo: 19ª rodada, Brasileirão 2016
Data/Hora: 08/08/2016, às 21h
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Helcio Araujo Neves (PA)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Guilherme e Giovanni Augusto (Marquinhos Gabriel); Romero e André. Técnico:Cristóvão Borges.

CRUZEIRO: Elisson; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral, Robinho e Arrascaeta; Rafael Sobis e Ramón Ábila (Willian). Técnico:Mano Menezes.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Campinense sai atrás no placar e apenas empata em 1 a 1 com o Jacuipense-BA

Maria Izabel Rodrigues
Maria Izabel Rodrigues

Tendo que jogar no estádio Almeidão, em João Pessoa, na tarde deste sábado (2), em virtude de punição que sofreu quando disputava a quarta divisão em 2012, o Campinense recebeu a equipe do Jacuipense, da Bahia, em jogo que terminou empatado em 1 a 1. A partida valeu pela terceira rodada do Grupo A3 da Série D do Brasileirão.

Freitas Nascimento mandou a Raposa a campo com Rodrigão, Gustavo, Ítallo, Moacri, Panda, Basílio, Júlio Zabotto, Marielson, Bismarck, Zé Paulo e Léo Paraíba.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Pelo Jacuipense foram escalados Márcio, Kaique, Paulo Paraíba, Anderson, Júnior, Flávio, Toti, Marcelo, Da Mata, Casagrande e Daniel Oliveira.

O Campinense começou tentando trocar passes, mas a bola acabava ficando com o time visitante. Porém, logo aso 4 minutos, a primeira oportunidade de gol foi da Raposa. Zé Paulo recebeu a bola, virou e finalizou no canto, mas o goleiro Márcio defendeu.

Antes dos 10 minutos, o time paraibano ainda teve duas chances, em chutes de Bismarck e Gustavo. A partir de então, a equipe baiana tentou ter mais iniciativa, partindo para o ataque, mas sem sucesso, pois errava muitos passes, problema que também acontecia com o Campinense.

Esta situação continuou por todo o primeiro tempo, sem muita objetividade por parte dos ataques dos dois times. Na única grande oportunidade surgida na etapa preliminar, o Jacuipense não desperdiçou a chance de abrir o placar.

Após falta cobrada, a zaga paraibana afastou, mas Júnior ficou com a bola e cruzou na área. Casagrande dominou e chutou para o fundo das redes. Terceiro gol do atacante em três jogos.

No segundo tempo, o jogo voltou bastante truncado, principalmente na região do meio de campo, com o time do Campinense buscando ir para cima para chegar ao empate.

E a insistência deu certo. Aos 31 minutos, após jogada de Thiago Chulapa, a bola sobrou para o meia Bismarck, que chutou de perna direita. A bola desviou na zaga do Jacuipense antes de entrar. Ficou tudo igual no Almeidão.

A Raposa ainda tentou ir com tudo em busca da virada, mas o Jacuipense conseguiu segurar o resultado até o fim da partida.

O Campinense soma agora apenas dois pontos em duas partidas disputadas. O Jacuipense, por sua vez, chega aos sete pontos e permanece na liderança do Grupo 3 da Série D do Campeonato Brasileiro.

 

portalcorreio

Campinense empata em 2 a 2 com o Botafogo-PB; placar deixa o Sousa em situação difícil

ParaibanoEm jogo agitado no Amigão, em Campina Grande, neste domingo (8), o Campinense conseguiu arrancar um empate do Botafogo-PB. A partida terminou com dois gols para cada lado. Com o resultado, o Sousa está em situação complicadíssima para sobrevivência na competição.

Querendo garantir sua inclusão entre os semifinalistas da competição, o Campinense precisava de apenas 2 pontos para passar de fase. 1 ele já garantiu. Agora pensa no duelo contra o Auto Esporte para ficar mais tranquilo para etapa decisiva do Campeonato Paraibano.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Botafogo-PB, que já estava classificado para a semifinal, entrou sem muitos titulares.

Resumo da partida:

Freitas Nascimento colocou o Campinense com Rodrigão, Zé Leandro, Ítalo, Moacri e Badé; Basílio, Marielson, Tiago Ferreira e William Koslowski; Valdo e Wanderley.

Marcelo Vilar, escalou o Belo com Genivaldo, Toninho, Ígor, Walter e Celico; Hércules, Diego Teles, Izaías, Leomir; Warley e Thiaguinho.

O Jogo se manteve equilibrado no primeiro tempo, com chances de gol para ambos os lados, mas com dificuldades de finalização para os dois times.

Quem saiu na frente foi o time visitante. De cabeça, Izaías abriu o placar para o Botafogo. Após lançamento de Leomir na pequena área, Walter ajeitou de cabeça e Izaías deixou o dele.

Após o gol a Raposa seguiu para o ataque, em busca do empate, sendo barrada pela defesa do time da Capital até o fim da primeira etapa.

No segundo tempo, o Campinense quase chega ao empate em falta cobrada por Wanderley. De perna direita, mandou a bola com perigo. Passou perto, mas foi para fora. Um susto para o Botafogo.

O time da Rainha da Borborema continuou pressionando, enquanto o Bota tentava aproveitar os contra-ataques. Após algumas mudanças nos dois times, o Belo acabou chegando ao segundo gol, aos 25 min. Toninho cruzou e Badé, do Campinense, marcou contra.

Apesar disso, o time da casa não se intimidou, diminuindo logo no minuto seguinte com Tiago Ferreira, que chutou rasteiro e marcou o primeiro do Rubro-Negro. O time, a partir de então, passou a buscar a igualdade no placar a qualquer preço, pensando em depender apenas de um empate no confronto com o Auto Esporte.

E a insistência deu certo. Aos 38 min, Tiago Araújo empatou o jogo com um chute rasteiro no canto esquerdo do gol botafoguense. O jogo terminou sem outras mudanças de placar.

 

 

portalcorreio

FENAJ e Sindicatos preparam “placar do diploma” na Câmara dos Deputados

A Executiva da FENAJ articula com as lideranças da Câmara Federal e a Frente Parlamentar em Defesa do Diploma a rápida tramitação da PEC 206/2012. A matéria está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Além da organização de um ato nacional em defesa da proposta, a Federação prepara, em articulação com os Sindicatos de Jornalistas, o “Placar do Diploma” na Câmara.

Originada na PEC 33/09, aprovada no Senado, a PEC 206/2012 está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara desde o dia 28 de agosto. Tramitando em regime especial, a proposta aguarda a definição do relator.

Além das articulações com lideranças da Câmara e da Comissão de Constituição e Justiça, a direção da FENAJ proporá aos deputados Paulo Pimenta (PT/RS) e Rebecca Garcia (PP/AM), presidente e vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Diploma, respectivamente, a organização de um ato nacional em defesa da proposta.

Outra orientação da Federação é de que os Sindicatos de Jornalistas levantem as posições dos deputados federais de seus estados e regiões. “Nossa sugestão é que cada Sindicato publique, na sua página e veículos de divulgação, seu placar local de votação, e envie o resultado para a FENAJ elaborar o Placar Nacional”, diz a diretora da FENAJ Valci Zuculoto, destacando que também é preciso continuar incentivando e promovendo debates e manifestações públicas, produção de artigos e campanha de e-mails de sensibilização dos parlamentares.

Fenaj

Capa de Placar com Neymar crucificado causa ‘profunda indignação’, diz CNBB

A CNBB ( Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) manifestou nesta sexta-feira “profunda indignação” com a capa de outubro da revista Placar na qual o jogador Neymar aparece crucificado.

A entidade diz reconhecer o princípio da liberdade de expressão, mas que “há limites objetivos no seu exercício”.

“A ridicularização da fé e o desdém pelo sentimento religioso do povo por meio do uso desrespeitoso da imagem da pessoa de Jesus Cristo sugerem a manipulação e instrumentalização de um recurso editorial com mera finalidade comercial”, diz a nota.

“A publicação demonstrou-se, no mínimo, insensível ao recente quadro mundial de deplorável violência causado por uso inadequado de figuras religiosas, prestando, assim, um grave desserviço à consolidação da convivência respeitosa entre grupos de diferentes crenças”, prossegue.

Em entrevista ao [B]UOL[/B], antes da emissão da nota da CNBB, o diretor da Placar, Maurício Barros, havia dito que a intenção da revista com a imagem era questionar a posição de vilão em que Neymar foi colocado, frequentemente acusado de cai-cai, ou antiético.

Barros havia declarado ainda que o objetivo não era comparar o jogador com Jesus Cristo.

“Acho que pode haver a comparação porque Jesus Cristo foi o crucificado mais famoso, mas a nossa analogia é com a execução, como a crucificação como elemento histórico de execução pública”, disse ele.

No entanto, o comunicado, que é assinado pelo cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB e Leonardo Ulrich Steiner, bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da entidade, afirma que “a fotomontagem usa de forma explícita a imagem de Jesus Cristo crucificado, mesmo que o diretor da publicação tenha se pronunciado negando esse fato tão evidente”.

A nota termina dizendo que “isso se constitui numa clara falta de respeito que ofende o que existe de mais sagrado pelos cristãos e atualiza, de maneira perigosa, o já conhecido recurso de atrair a atenção por meio da provocação”.

Uol