Arquivo da tag: pistolagem

Acusado de pistolagem vota algemado, é ovacionado pela população e eleito vereador na PB

vereadorOs eleitores da cidade de Catolé do Rocha, sertão do Estado, elegeram com 948 votos o candidato a vereador Ubiraci Rocha (PPS), que cumpre pena no presídio da cidade acusado de pistolagem e homicídios.

O detento foi escoltado até a seção onde vota e ao sair do local foi ovacionado pela população.

O agora vereador eleito da cidade, foi preso dentro de uma agência bancária de João Pessoa, em maio deste ano. Ele é acusado de participar de grupo responsável por mortes em Catolé do Rocha.

Veja o momento que o vereador sai da seção de votação

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ação da pistolagem cresce 285% na PB; denúncia é do deputado Frei Anastácio

A ação de pistolagem no campo, no Estado da Paraíba, teve aumento de 285% por cento em 2015, com relação ao ano anterior. O estado saltou de 54 ações de violência, para 209 investidas de capangas – contratados por fazendeiros -, contra trabalhadores e trabalhadoras rurais em 2015.

A afirmação é do deputado estadual Frei Anastácio, com base no livro Conflitos no Campo Brasil 2015 lançado, ontem, sexta-feira (12), no Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa. O livro é uma publicação anual da Comissão Pastoral da Terra nacional (CPT) e retrata toda problemática envolvendo o campo.

Participaram da solenidade de lançamento, trabalhadores rurais, representantes da CPT nacional e da Paraíba, além de advogados, professores, estudantes, o candidato a Vereador Nino Vilar (PT) e o candidato a prefeito de João Pessoa, Charliton Machado.

Segundo o deputado, esse aumento na violência no campo é um reflexo do poder dos ruralistas no Congresso Nacional e a falta de mais investimento na segurança, que acaba refletindo no campo. Aqui na Paraíba, de acordo com o parlamentar, o principal foco de violência no campo está na Região do Agreste, especialmente em Mogeiro e São José dos Ramos, onde trabalhadores recebem constantes ameaças.

“Este ano, já houve até assassinato. A vítima foi o presidente do PT de Mogeiro e assentado da reforma agrária, Ivanildo Francisco da Silva, de 46 anos, assassinado em casa na presença de uma filhinha de um ano, na noite de quarta-feira, 6 de abril”, disse o deputado.

O deputado mostrou que o livro traz dados do ano passado, com levantamento de que foram registrados 14 conflitos por terra e três ocupações de fazendas. Nesses conflitos, foram registrados 17 casos de violência contra trabalhadores e nove ameaças de morte. Não houve morte no ano passado. Mas, teve gente ferida a bala. A Paraíba também registrou 100 despejos, com 50 roçados de plantações destruídos.


pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Polícia prende homens acusados de pistolagem no Agreste da Paraíba

 

Jamerson Sousa Silva
Jamerson Sousa Silva

Policiais Civis do Núcleo de Homicídios da cidade de Queimadas, com o apoio da 2ª Superintendência de Polícia, prenderam, na tarde desta terça-feira (31), José Ailton Soares Gomes, de 34 anos, e Jamerson Sousa Silva, de 29 anos, por crime de pistolagem.

Os dois são acusados de matar, em junho de 2014, Sebastian Ribeiro Coutinho e tentar matar Diego Pereira Dias. Os crimes aconteceram no município de Queimadas, na região do Agreste da Paraíba, localizada há 146 km de João Pessoa. As vítimas estavam sendo investigadas por um assalto praticado em uma granja na zona rural de Queimadas no inicio do mês de junho.

Depois do crime, Jamerson fugiu para a cidade de Campina Grande e José Ailton continuou escondido no município de Queimadas e, para não ser denunciado, ele teria ameaçado de morte os vizinhos e também as testemunhas dos crimes.

Foram meses de investigações e durante este tempo a polícia ouviu parentes das vitimas e colheu depoimento de uma testemunha do crime que foi morar no Rio de Janeiro porque estava com medo dos acusados.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Quando reuniu todas as provas que ligavam José Ailton e Jamerson aos crimes, a delegada seccional da 11ª Área Integrada de Segurança Pública, Renata Silva Dias, solicitou os mandados de prisão preventiva dos acusados que foram expedidos pelo Fórum de Queimadas.

A partir daí começaram as campanas para prender os dois. José Ailton foi o primeiro, ele foi preso em uma casa na cidade de Queimadas e Jamerson foi preso quando estava indo para uma audiência no Fórum da Cidade.

Jose Ailton Soares Gomes
Jose Ailton Soares Gomes

Os dois foram ouvidos pelo delegado Ramirez São Pedro e autuados por homicídio e tentativa de homicídio e estão à disposição da Justiça. “Estas prisões foram muito importantes porque tiraram de circulação duas pessoas consideradas de alta periculosidade na Região. A dupla é acusada de intimidar a população com ameaças de morte e de praticar vários homicídios”, disse o delegado Ramirez.

José Ailton já cumpriu pena em Pernambuco por homicídio e Jamerson responde processo da Lei Maria da Penha. Os dois também são investigados como autores de homicídios registrados no município de Boqueirão e nos Estados de Pernambuco e Goiás. Todos os crimes encomendados.

“Existem indícios que mostram que José Ailton e Jamerson são “pistoleiros” ou assassinos de aluguel. Agora vamos investigar para saber quem pagava estas execuções”, concluiu o delegado.

 

Secom-PB

Segundo Deputado, a pistolagem começa a voltar à tona na Paraíba

O clima de violência durante a campanha eleitoral em alguns municípios paraibanos fez o deputado Luiz Couto se pronunciar na Câmara Federal e pedir tropas federais para algumas cidades. Segundo Couto, “a pistolagem começa a voltar à tona na Paraíba”.

Durante pronunciamento, o deputado narrou que após quatro tentativas de assassinato já registradas na Paraíba, tendo lideranças políticas e candidatos a prefeitos e a vice-prefeitos como alvos, no último final de semana foi a vez de um dos coordenadores da campanha da candidata à prefeita de Pombal – Polyana Feitosa (PT), o engenheiro agrônomo José Tavares de Araújo Neto, mais conhecido por Boquinha.

O parlamentar informou que o engenheiro registrou ocorrência na Delegacia de Polícia da cidade alegando que vem recebendo ameaça de morte. Couto relatou que, com as provas em mãos, a vítima apresentou uma correspondência onde a pessoa que a ameaça diz o seguinte: “Boquinha, se você continuar a conversar muita besteira, vai se arrepender. É melhor parar agora, depois pode ser tarde demais”. “Assina como amigo”.

Luiz Couto disse esperar que a polícia tome as providências, pois, segundo ele, a política é um espaço de discussão de ideias e propostas e não de violência como alguns querem. “Que cada eleitor possa escolher os seus candidatos de forma livre e soberana e não através de ameaça ou tentativa de assassinato, como tem acontecido”, completou.

O deputado pediu ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que acione a Polícia Federal para coibir a violência “que estão tentando implantar em Pombal”. “Também apelo à Justiça Eleitoral que solicite tropas federais para o município”.

Com PolíticaPB