Arquivo da tag: pessoas

Paraibana e mais quatro pessoas morrem em queda de avião, no Pará

Uma paraibana morreu em um acidente com um monomotor na cidade de Itaituba, que fica no Sudoeste do Pará, a 1626 km de Belém, na noite desse domingo (22). Belânia Dantas Marinho, natural de Sousa, no Sertão paraibano, o piloto, o co-piloto e mais duas passageiras morreram com a queda do avião.

O voo estava sendo realizado em alusão ao dia do aviador, comemorado nesta segunda-feira (23). O monomotor caiu em uma área urbana do município.

As causas da queda ainda não foram identificadas pelas autoridades do Pará.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Avião cai no Pará matando cinco pessoas , entre elas um paraibano

As causas do acidente serão investigadas (Foto: Reprodução/Patostv)

Um avião monomotor caiu e deixou os 5 tripulantes mortos, nesse domingo (22), na cidade de Itaituba, no Pará. Segundo informações do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), o veículo era um monomotor Cesna 210, e caiu próximo ao aeroporto da cidade.

Os corpos foram encaminhados para o centro de Perícias de Altamira para a realização de necropsia. A primeira vítima fatal reconhecida foi o piloto, Diego Kroetz.  A identidade das outras vítimas foram divulgadas pela Polícia Civil, são elas: Weverton Marinho (co-piloto) e sua esposa a sousense Roberlania Marinho, a advogada Josenilde Oliveira e Rosalina Santos.

O impacto da queda foi tão grande, que o motor foi localizado a cerca de 50 metros do local e a aeronave se desmanchou totalmente, e os corpos ficaram irreconhecíveis. As causas do acidente serão investigadas.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mais de 100 pessoas recebem intimação via WhatsApp da Justiça Federal na PB

Quem mandar fotos, mensagens ou vídeos para a Justiça é banido por um ano do serviço (Foto: Ascom/JFPB)

Mais de 100 pessoas aderiram à intimação via WhatsApp até esta segunda-feira (16), de acordo com a Justiça Federal na Paraíba (JFPB). A ferramenta começou a ser utilizada pela 10ª Vara Federal de Campina Grande, em 30 de agosto. O serviço é opcional mas, segundo a JFPB, visa reduzir custos e proteger o meio ambiente.

Para receber as intimações pelo aplicativo, é necessário preencher um termo de adesão e enviar para o e-mail intimacao.whatsapp@jfpb.jus.br. Caso o usuário não responda por duas vezes ao aviso da Justiça em 24 horas, o intimado não vai ser mais notificado por essa via e não pode retornar por um ano.

Caso o aderente envie fotos, vídeos ou mensagens para o número também é banido da forma de notificação. Segundo a JFPB, nenhum documento ou informação pode ser passada nem solicitada através do WhatsApp pelo usuário. Caso necessite de qualquer esclarecimento, o usuário deverá comparecer ao atendimento da Vara que praticou o ato ou peticionar no processo.

A medida foi autorizada pela Lei 11.419/2006, regulamentada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e na decisão proferida pelo mesmo órgão no Procedimento de Controle Administrativo nº 0003251.94.2016.2000000, que entendeu pela validade da sua utilização para a comunicação de atos processuais a quem solicitar.

 G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

TSE detecta mais de 25 mil pessoas com títulos eleitorais duplicados

Entre 64 milhões de eleitores que já realizaram o cadastramento biométrico, a Justiça Eleitoral detectou mais de 25 mil títulos de eleitor duplicados, informou a Secretaria de Tecnologia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O cadastramento biométrico começou em 2008 e é um método que permite identificar o eleitor por meio da impressão digital. O objetivo é prevenir fraudes e tornar as eleições mais seguras porque, segundo o TSE, a identificação biométrica impede que um eleitor vote no lugar de outro. De acordo com o tribunal, 44% dos eleitores fizeram o cadastro. A meta é concluir o cadastramento até 2022. No total, há 146,3 milhões de eleitores no país.

Segundo o secretário Giuseppe Dutra Janino, as duplicidades são identificadas ao se comparar as impressões digitais de novos eleitores cadastrados com as de eleitores cujas digitais já fazem parte da base de dados do TSE.

As ocorrências são classificadas em quatro categorias pelo tribunal – desde erro na própria coleta até falsidade ideológica (leia sobre todas as categorias mais abaixo). Em um dos casos detectados, uma única pessoa, de Goiás, portava 52 títulos de eleitor.

“Isso significa que nós estamos descortinando uma fragilidade do processo eleitoral brasileiro. Porque para ter o título de eleitor, essa pessoa precisaria de 52 carteiras de identidade e com isso poderia tirar 25 CPFs. A fraude não se limita ao processo eleitoral”, explicou Janino.

Todas as ocorrências registradas são remetidas ao juiz eleitoral da jurisdição na qual o eleitor é cadastrado para que seja feita a análise das coincidências.

De acordo com cada caso, o juiz pode determinar o cancelamento de uma ou de todas as inscrições eleitorais e, se identificada fraude, solicitar a abertura de processo criminal na Polícia Civil.

Categorias de irregularidades

  • Falsidade ideológica – Uma mesma pessoa se registra junto à Justiça Eleitoral com documentos falsos (CPF, RG etc.), sendo incluída no Cadastro Nacional de Eleitores com nomes e filiações diferentes.
  • Duplo cadastramento – Um eleitor solicita a transferência do título para outro domicílio, porém é cadastrado novamente pela Justiça Eleitoral em vez de ter a inscrição transferida.
  • Falso positivo – O sistema aponta duas pessoas distintas em uma coincidência das impressões digitais de apenas um ou dois dedos. Como o sistema é programado, segundo o TSE, para ter um nível de tolerância extremamente baixo, mesmo que apenas uma dentre as dez digitais de uma eleitor coincida com a de outro, é aberta uma ocorrência.
  • Erro de cadastramento – Em razão de um eventual erro de cadastramento, duas pessoas aparecem com digitais semelhantes. Isso faz com que digitais de um eleitor sejam gravadas no banco de dados como se fossem de outro, de modo a dois eleitores compartilharem as mesmas impressões digitais.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Pesquisa revela que, a cada mil pessoas, 41 apresentam deficiências auditivas na PB

Thiago Maurício tem cinco anos e há duas semanas realiza a fonoterapia, com o objetivo de estimular a fala e audição. O pequeno não foi submetido ao teste da orelhinha, exame que avalia a audição e detecta precocemente algum grau de surdez no bebê, logo nos primeiros dias de vida. Maria Elizabete, mãe de Thiago, nem imaginava que os balbucios que ele pronunciava até os três anos eram decorrentes da perda profunda da audição, principalmente da direita.

“Ele falava ‘papa e mama’ vez por outra. Então eu acreditava que era porque ele era muito pequeno e que com o tempo passaria a falar normalmente. Mas a gente começou a notar também que ele não demonstrava ouvir quando falávamos com ele, e não tinha reação a outros sons. Então quando ele já estava com três anos, foi que eu entendi que devia procurar o médico”, conta a mãe.

A fonoaudióloga da Fundação Centro Integrado de Apoio à Pessoa com Deficiência (Funad) em João Pessoa, Keila Maruze, explica que é importante observar o desenvolvimento da linguagem do bebê desde os cinco meses quando aparecem os balbucios, pois é através da audição que o indivíduo aprende a se comunicar com o mundo.

“A audição começa se desenvolver a partir do quinto mês de gestação e é um dos sentidos mais importantes para a aquisição de habilidades para a vida toda. Qualquer problema auditivo detectado e tratado precocemente favorece o desenvolvimento do bebê, sendo possível um progresso muito próximo ao de uma criança ouvinte”, afirma a especialista.

Elizângela Moreira Soares também é fonoaudióloga da Funad e acompanha Thiago no processo de reabilitação. Ele recebeu as próteses retroauricular (atrás da orelha) em maio, e desde então precisa compreender e estimular a fala para desenvolver a audição. “O Thiago é bem agitado e temos que aguçar a concentração dele para posteriormente estimular a leitura labial. Ele ainda não percebe os sons, mas com as terapias passará a reconhecer a fala, que é escutar e entender o que o outro pronuncia, até repetir o que a gente tá falando”, conta a fonoaudióloga.

Elizângela ainda ressalta que o resultado dependerá também do estímulo recebido em casa e na escola. “O grau da perda e o comprometimento da família é que vai dizer como vai ser no futuro”. Nesse processo, Maria Elizabete garante que o pequeno Thiago recebe todo o apoio necessário. “Tudo o que a fonoaudióloga ensina aqui, temos que repetir em casa. Atualmente, sem o aparelho, ele não escuta nada e tem bastante dificuldade na escola. Mas em duas semanas de terapia já percebo ele falar as palavras ‘mamãe e papai’ completas. Tenho certeza que logo meu filho terá uma vida normal e saudável”, afirma Maria Elizabete.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo cria regras para recuperar R$ 600 milhões pagos a pessoas mortas

Uma MP (Medida Provisória) publicada nesta terça-feira (25) determina a recuperação de cerca de R$ 600 milhões em salários e benefícios pagos indevidamente pela União a pessoas mortas.

Além dessa estimativa do que já foi pago sem necessidade até agora, a expectativa é que outros R$ 55 milhões que são depositados todos os meses indevidamente passem a voltar para os cofres públicos com a medida.

A medida faz parte do esforço do governo em reduzir as despesas e elevar as receitas, fechando o Orçamento de 2017 sem necessidade de mexer na meta fiscal, de um deficit de R$ 139 bilhões.

Os pagamentos feitos indevidamente a servidores, inativos e titulares de benefícios da Seguridade Social serão estornados mediante o envio de comprovante de óbito às instituições financeiras responsáveis pelo pagamento.

Atualmente, a comunicação da morte é feita com demora de três meses, o que faz com que os recursos fiquem parados ou sejam sacados indevidamente.

“Há uma defasagem entre a morte do servidor ou beneficiário e a comunicação do fato ao órgão pagador, o que gera acúmulo de recursos públicos em contas particulares, com a possibilidade de saques indevidos”, afirmou o Ministério do Planejamento em nota.

De acordo com a MP, após o pedido de restituição da administração pública, a instituição financeira deverá fazer o bloqueio dos valores e restituir a União em um prazo de no mínimo 45 dias.

“O prazo foi estabelecido como forma de precaução, a fim de que eventuais problemas possam ser prontamente identificados e corrigidos”, disse a pasta. “A MP ainda prevê que, caso haja a constatação de algum erro, por meio do comparecimento do beneficiário ou de prova de vida, a instituição financeira deverá de imediato desbloquear os valores e comunicar o ocorrido ao ente público responsável.”

Folha de São Paulo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Motorista é assassinado a pauladas e tem carro incendiado após atropelar e matar três pessoas na BA

(Foto: Site Alta Pressão Online)

Um motorista foi assassinado a pauladas por populares e teve o carro incendiado após atropelar e matar três pessoas, em um trecho da BA-504, na zona rural de Araçás, na região nordeste da Bahia. O caso ocorreu, na noite de sábado (1º), no Km 10 da rodovia, próximo ao povoado de Onça.

De acordo com a Polícia Civil, o motorista Márcio Lima Santos trafegava pela estrada quando perdeu o controle do carro que dirigia e, primeiro, atropelou um idoso de 65 anos. A vítima não teve nome divulgado e morreu ainda no local.

Em seguida, conforme a polícia, o carro desgovernado atingiu duas pessoas que estavam em uma motocicleta, cerca de 200 metros depois. Joanderson Damasceno Carmo, que pilotava a moto e o carona Alexandre Batista Santos tiveram múltiplas fraturas e também morreram no local.

A Polícia Civil não divulgou a idades das vítimas, mas a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) disse que os dois que estavam na moto tinham 22 e 14 anos. O órgão de trânsito não soube informar se são parentes.

O carro ainda andou por mais cerca de 300 metros, conforme a polícia, até colidir contra uma cerca e parar dentro de uma propriedade rural. No local, de acordo com a Polícia Civil, populares revoltados retiraram o motorista do carro a forças e o espancaram até a morte. Em seguida, o carro foi incendiado.

A Polícia Civil disse que o condutor do veículo foi encontrado com vários traumas na cabeça decorrentes de pauladas. A polícia não conseguiu identificar os envolvidos no homicídio e ninguém foi preso.

Segundo a delegacia de Alagoinhas, onde o caso foi registrado, os populares informaram que o condutor estava em alta velocidade. Um exame será realizado para saber se o motorista estava sob efeito de álcool. Os corpos dos quatro mortos foram encaminhados para o Instituo Médico Legal (IML).

Carro atropelou e matou três pessas na BA (Foto: Site Alta Pressão Online)

Carro atropelou e matou três pessas na BA (Foto: Site Alta Pressão Online)

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Justiça nega prisão de pessoas que pagaram para passar em concursos

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira a segunda fase da Operação Gabarito, que investiga fraudes em concursos Públicos na Paraíba e em outros estados do Nordeste. Foram expedidos 22 mandados de busca e apreensão e de prisão. Entretanto, os mandados de prisão são apenas contra os suspeitos de atuar ativamente na quadrilha. Nenhum “cliente” da organização foi preso.

O Ministério Público opinou pela prisão apenas dos integrantes da quadrilha. A justiça acompanhou a decisão do MP, entendendo ser desnecessária a prisão temporária no momento dos que pagaram para passar no concurso, mas opinando apenas pela busca e apreensão nas residências dos suspeitos.

Nesta manhã, foram presos uma estudante de medicina, dois policiais, um fiscal de obras da Prefeitura de Santa Rita e um funcionário do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran), além de Dayane Nascimento de Sousa, irmã do agente de trânsito, Diogo Nascimento, morto no trânsito em João Pessoa. Todos esses são suspeitos de participar ativamente da organização que já atuou em pelo menos 60 concursos no Nordeste.

São apontados como “clientes” do grupo os seguintes suspeitos: Alvino Machado de Araújo Júnior, Daumarc Sales de Medeiros Rocha, Rita Polyanna Pedrosa de Almeida, Poliane de Alencar Holanda, Hemerson George Ferreira da Silva, Ronaldo Soares de Sousa, Ricardo Tavares de Melo Toscano de Brito, Francinaldo dos Santos Silva, Delosmar da Silva Albuquerque, Michel Domingos Vasconcelos, Victor dos Anjos Quirino, Mayara Rafaelle Nascimento Pimentel, João de Sousa Lima Filho, Carlos Alberto Oliveira Melo Junior, Wellington de Sousa Alves e Maria José Alves.

Diones Leite de Lima Santana, um dos presos na segunda fase da Operação Gabarito

Confira todos os alvos da segunda fase da Operação Gabarito:

  • Frideywid Henrique Omena Ferreira da Silva
  • Luiz Paulo Silva dos Santos
  • Dayane Nascimento de Sousa
  • Alexsandro Camilo de Sousa Barbosa
  • Alvino Machado de Araújo Júnior
  • Daumarc Sales de Medeiros Rocha
  • Rita Polyanna Pedrosa de Almeida
  • Poliane de Alencar Holanda
  • Hemerson George Ferreira da Silva
  • Ronaldo Soares de Sousa
  • Ricardo Tavares de Melo Toscano de Brito
  • Francinaldo dos Santos Silva
  • Delosmar da Silva Albuquerque
  • Michel Domingos Vasconcelos
  • Victor dos Anjos Quirino
  • Diones Leite de Lima Santana
  • Marcus Vinicius Pimentel dos Santos
  • Mayara Rafaelle Nascimento Pimentel
  • João de Sousa Lima Filho
  • Carlos Alberto Oliveira Melo Junior
  • Wellington de Sousa Alves
  • Maria José Alves.

 

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Tiroteio em festa termina com duas pessoas mortas em Barra de Santana

Uma briga em uma festa na cidade de Barra de Santana, no Agreste paraibano, terminou com duas pessoas mortas na noite deste domingo (30). Segundo as primeiras informações divulgadas pelo Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop), dois jovens foram baleados e chegaram a ser socorridos, mas não resistiram e morreram.

O caso ocorreu por volta das 23h. De acordo com a Polícia Militar, enquanto a festa ocorria houve uma briga, seguida de disparos no meio do público. Três homens foram identificados como suspeitos do crime. Eles fugiram do local em três motos, sendo duas de cor preta e outra de cor azul. A Polícia Militar chegou a perseguir os suspeitos, mas não conseguiu localizar eles.

Os dois jovens feridos foram encaminhados para o Hospital de Queimadas, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. No local, a Polícia Militar não conseguiu identificar as vítimas. A Polícia Civil foi acionada e está investigando o crime.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Decreto inclui pessoas com deficiência em cotas de universidades federais

As universidades federais e os institutos federais de ensino técnico de nível médio deverão reservar parte das vagas destinadas às cotas de escolas públicas a estudantes com deficiência. A reserva deverá ser na mesma proporção da presença total de pessoas com deficiência na unidade federativa na qual está a instituição de ensino, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A nova regra, publicada hoje (24) no Diário Oficial da União, altera o Decreto 7.824/2012, que regulamenta o ingresso por cotas nas instituições federais.

Atualmente, as instituições federais já devem reservar pelo menos 50% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Dentro dessa reserva, pelo menos metade deve ser preenchida por estudantes com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa, o equivalente a R$ 1.405,50. Essas regras estão mantidas.

O decreto de 2012 já estabelecia também a reserva de vagas a estudantes pretos, pardos e indígenas, na mesma proporção da presença na unidade federativa. Agora, foi incluída também a reserva para estudantes com deficiência.

As instituições de ensino terão 90 dias para se adaptar. Nesse prazo, o Ministério da Educação deverá editar os atos complementares necessários para a aplicação dos novos critérios.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br