Arquivo da tag: permanentes

Diocese ganha 16 diáconos permanentes e bispo anuncia criação de diaconias

DiáconosNesta sexta-feira, dia 22 de abril , na Catedral Nossa Senhora da Luz, em Guarabira, às 19h, serão ordenados 16 diáconos permanentes para a Diocese de Guarabira, pela imposição das mãos e oração Consecratória de dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, bispo diocesano.

Há mais de 4 anos os futuros diáconos se preparam para o serviço na Igreja através da formação oferecida pela Escola Diaconal São Lourenço.

O bispo de Guarabira também anunciou que criará Diaconias para que cada Diácono Permanente integre uma Comissão de Pastoral para servir na formação e atitudes concretas dos diversos serviços e movimentos da Diocese.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

 

diocesedeguarabira

Arquidiocese de São Luís (MA) ordena primeira turma de diáconos permanentes

No dia 24 de novembro acontecerá no Ginásio Castelinho, em São Luís (MA) a ordenação da primeira turma de diáconos permanentes, em 400 anos de história da Igreja Católica de São Luís. A data marca o final do Ano Jubilar na Arquidiocese, e integra os eventos programados para a comemoração do quarto centenário de anúncio do Evangelho na capital maranhense.
A expectativa é reunir aproximadamente dez mil fiéis, vindos das dez Foranias, que abrangem as 51 paróquias da área insular e área continental da Arquidiocese de São Luís.

A celebração será presidida pelo arcebispo de São Luís, Dom José da Silva Belisário e concelebrarão com ele, Dom José Carlos Chakorowski, bispo auxiliar, Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, arcebispo de Teresina (PI), Dom Xavier Giller, bispo emérito de Viana. Também estará presente o diácono Zennon Konzen, Presidente Nacional da Comissão de Diáconos Permanentes do Brasil.

Ao todo serão 31 leigos, que foram indicados pelos párocos de suas respectivas paróquias e que durante quatro anos receberam formação sobre Teologia e quanto ao exercício do ministério do diaconato permanente. Entre eles, quatro militares pertencentes a Capelania Militar Católica (dois da Polícia Militar, um bombeiro e um cabo do exército). Na turma, estão profissionais de diversas categorias, como motorista, Promotor de Justiça, professor, entre outros.

“A decisão de formar a primeira turma surgiu com a vinda do Dom José Belisário para Arquidiocese de São Luís e também a vinda do Diácono Raimundo Neto, que veio morar em São Luís e apresentou o projeto para o Arcebispo. Em 2008, foi criada a primeira Escola Diaconal São Francisco de Assis” explicou Renato Fontoura, um dos integrantes da turma.

Diaconia significa “serviço”. O diácono é ordenado para servir e este dom faz parte do ministério de Cristo, modelo de Servo, que veio para “servir, não para ser servido”. Para reconhecer um diácono no altar, deve-se observar a faixa atravessada no peito, que remete ao serviço horizontal do diácono.

Trata-se do primeiro grau do Sacramento da Ordem (os padres também são ordenados diáconos, antes de se tornarem presbíteros). Para ser ordenado, o leigo precisa ser casado e necessita da indicação do pároco. Uma vez ordenado, o leigo passa a integrar o clero da Igreja e auxiliará o pároco nos serviços pastorais. Os diáconos servem na liturgia, na proclamação da Palavra e na Caridade.

A Escola Diaconal também organizou durante estes quatro anos formação com as esposas dos diáconos, que terão um papel importante na missão de seus cônjuges.  O grupo foi o pioneiro na realização do Encontro para as Esposas dos Diáconos, no Brasil.

CNBB