Arquivo da tag: Pereira

CEDH/PB pede que governo tranque sindicância aberta pelo comando da PM contra sargento Pereira

 

Sargento Pereira
Sargento Pereira

O Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH/PB) formalizou pedido ao governador da Paraíba – Ricardo Coutinho, e ao comandante geral – coronel Euller de Assis Chaves, para que seja trancada a sindicância aberta na Polícia Militar contra o sargento Astronadc Pereira Moraes, conhecido popularmente como sargento Pereira.

 

De acordo com o conselho, a sindicância teria sido instalada por causa de uma entrevista que Pereira concedeu ao programa Bastidores, da TV Master, no dia 22 de maio deste ano. O motivo alegado pelo Comando da Polícia Militar é de que o sargento teria falado de problemas internos da corporação.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O ofício encaminhado as autoridades evocou a liberdade de expressão garantida na Constituição Federal, esclareceu que sargento Pereira é membro do CEDH e que, na referida data, concedeu entrevista falando em nome do colegiado.

 

“O conselho destacou, ainda, que “num governo republicano e democrático como é este governo não haverá censura na fala de nenhum cidadão, seja ele civil ou não, muito menos punições ou perseguições”.

 

Confira os ofícios na íntegra:

 

OFÍCIO N.º –/14 João Pessoa, 04 de Agosto de 2014

 

 

Exmº. Sr.

RICARDO COUTINHO VIEIRA

GOVERNADOR DO ESTADO DA PARAÍBA

Excelentíssimo Governador,

 

Com nossos cordiais cumprimentos vimos através deste relatar um fato e solicitar encaminhamento por parte de V. Exa. Chegou ao conhecimento do Conselho Estadual de Direitos Humanos do Estado da Paraíba, colegiado devidamente criado pela Lei Estadual nº 5.551/92, que foi aberta uma SINDICÂNCIAem face do Sargento ASTRONADC PEREIRADE MORAES,  pertencente à Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social motivada por uma entrevista concedida pelo mesmo, no dia 22 de maio do corrente ano, no Programa Bastidores da TV MASTER, cujo apresentador é o “Padre Albeni Galdino”. De acordo com o Ofício nº 1255/14 – CPMPB, que se segue em anexo, o Sargento Pereira durante a entrevista, falou de problemas internos da Corporação, devendo portanto ser aberta a presente sindicância.

Primeiramente, Excelentíssimo Governador, este colegiado quer deixar claro que o direito à liberdade de expressão é garantido na Constituição Federal brasileira não podendo nenhum cidadão ter tal direito tolhido. Acreditamos, ainda mais, que num governo republicano e democrático como é este governo não haverá censura na fala de nenhum cidadão, seja ele civil ou não, muito menos “punições” ou “perseguições”.

Ainda é de se ressaltar que, na entrevista concedida, o Sargento Pereira, como é popularmente conhecido, falou em nome do Conselho Estadual de Direitos Humanos, do qual é membro, tendo sido encaminhado pelo Comandante Geral, Coronel Euller de Assis Chaves, conforme ofício também em anexo, para mandato de 2012/2014. Mesmo estando hoje afastado do conselho em vista do processo eletivo, quando da entrevista no dia 22 de maio, o mesmo era membro efetivo deste colegiado. Portanto, o mesmo estava amparado por uma legislação, a Lei Estadual 5551/92.

 

Vale frisar ainda que as palavras ditas pelo Sargento Pereira durante a entrevista em nenhum momento expôs problemas internos da Polícia da Paraíba como pode ser observado nos documentos em anexo a este ofício.

Desta feita, entendendo ser este um governo que se pauta pela ética e pela liberdade de expressão, vem este colegiado solicitar ao Excelentíssimo Governador que a Sindicância aberta em face do Sargento PEREIRA seja trancada, para que se garantam princípios básicos da Constituição Federal como o direito à liberdade de expressão.

Certos do pronto atendimento de nossa solicitação, desde já agradecemos.

 

Atenciosamente,

 

João Francisco Bosco do Nascimento

Presidente do CEDH

 

 

OFÍCIO N.º –/14 João Pessoa, 04 de Agosto de 2014

 

Ilmo. Sr.

EULLER DE ASSIS CHAVES – Cel QOC

COMANDANTE- GERAL

Ilustríssimo Comandante,

 

Com nossos cordiais cumprimentos vimos através deste relatar um fato e solicitar encaminhamento por parte de V. Exa. Chegou ao conhecimento do Conselho Estadual de Direitos Humanos do Estado da Paraíba, colegiado devidamente criado pela Lei Estadual nº 5.551/92, que foi aberta uma SINDICÂNCIAem face do Sargento ASTRONADC PEREIRADE MORAES,  pertencente à Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social motivada por uma entrevista concedida pelo mesmo, no dia 22 de maio do corrente ano, no Programa Bastidores da TV MASTER, cujo apresentador é o “Padre Albeni Galdino”. De acordo com o Ofício nº 1255/14 – CPMPB, que se segue em anexo, o Sargento Pereira durante a entrevista, falou de problemas internos da Corporação, devendo portanto ser aberta a presente sindicância.

Primeiramente, Ilustríssimo comandante, este colegiado quer deixar claro que o direito à liberdade de expressão é garantido na Constituição Federal brasileira não podendo nenhum cidadão ter tal direito tolhido. Acreditamos, ainda mais, que num governo republicano e democrático como é este governo não haverá censura na fala de nenhum cidadão, seja ele civil ou não, muito menos “punições” ou “perseguições”.

Ainda é de se ressaltar que, na entrevista concedida, o Sargento Pereira, como é popularmente conhecido, falou em nome do Conselho Estadual de Direitos Humanos, do qual é membro, tendo sido encaminhado por Vossa Excelência, conforme ofício também em anexo, para mandato de 2012/2014. Mesmo estando hoje afastado do conselho em vista do processo eletivo, quando da entrevista no dia 22 de maio, o mesmo era membro efetivo deste colegiado.

Vale frisar ainda que as palavras ditas pelo Sargento Pereira durante a entrevista em nenhum momento expôs problemas internos da Polícia da Paraíba como pode ser observado nos documentos em anexo a este ofício.

Desta feita, entendendo ser este um governo que se pauta pela ética e pela liberdade de expressão, vem este colegiado solicitar ao Comandante Geral que a Sindicância aberta em face do Sargento PEREIRA seja trancada, para que se garantam princípios básicos da Constituição Federal como o direito à liberdade de expressão.

Informa ainda que também foi enviado um ofício ao Governador do Estado da Paraíba o Excelentíssimo Sr. Ricardo Vieira Coutinho com o mesmo pedido.

Certos do pronto atendimento de nossa solicitação, desde já agradecemos.

 

Atenciosamente,

 

João Francisco Bosco do Nascimento

Presidente do CEDH

 

 

Assessoria de Imprensa

“Vai voltar”: advogado de Reginaldo Pereira mostra confiança e prevê anulação da cassação

reginaldoO prefeito cassado de Santa Rita, Reginaldo Pereira (PRB) pode assumir o cargo novamente nos próximos dias. Conforme o advogado do caso, Johnson Abrantes ainda há recursos jurídicos para que Reginaldo retorne ao mandato de Chefe do Executivo municipal. O jurista revelou ainda na tarde desta sexta-feira (30), que já entrou com um pedido para que a Câmara Municipal disponibilize os documentos que geraram o afastamento do prefeito e aguarda o deferimento, já na próxima semana, do desembargador Abraham Lincoln.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com a liberação dos documentos, o advogado afirmou que o próximo passo é entrar com uma ação na justiça para anular a decisão da Câmara. Ele ainda destacou que o processo que cassou Reginaldo tem muitos erros. E é nesses supostos equívocos que vai fundamentar a defesa. “Existe a ausência do processo legal e de citação válida. Também não houve a aplicação da legislação pertinente ao caso”, ressaltou.

Reginaldo Pereira X Cassação

Reginaldo acredita que a Justiça paraibana também entenderá que a sua cassação não se sustenta em provas e que tudo não passou de um golpe. De acordo com o prefeito, as acusações são infundadas. “Me acusam de nepotismo, mas o próprio Ministério Público já emitiu parecer alegando que familiar em cargo de secretário não configura nepotismo”, disse Reginaldo.

O prefeito afastado também alega que em nenhum processo de cassação, o direito de defesa foi respeitado, o que levanta suspeitas sobre a agilidade da cassação.

Reginaldo acredita ainda que até o final do mês retornará ao mandato conquistado democraticamente em 2012, e promete uma gestão diferente. “Fomos sabotados esse tempo todo por aqueles que planejavam o golpe. Nossas ações não eram divulgadas pelo secretário de Comunicação, aliado do vice-prefeito Netinho. Também existia sabotagem em outras pastas da prefeitura. Mas agora será diferente”, promete Reginaldo.

Relembre o caso

O afastamento do prefeito pela Câmara Municipal se deu devido a suspeita por vários crimes administrativos, como nepotismo, afastamento do cargo, incorreções em licitações improbidade administrativa.

 

clickpb

Advogados movem nova ação e Reginaldo Pereira acredita em retorno a prefeitura

reginaldoO prefeito afastado de Santa Rita, Reginaldo Pereira, revelou, nesta segunda-feira (26), acreditar no seu retorno ao cargo. Ele fez um paralelo da sua situação com a do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (MS), que passou pelo mesmo processo de cassação na Câmara dos Vereadores, ficou dois meses afastado e voltou ao cargo por determinação da Justiça.

Reginaldo acredita que a Justiça paraibana também entenderá que a sua cassação não se sustenta em provas e que tudo não passou de um golpe. De acordo com o prefeito, as acusações são infundadas. “Me acusam de nepotismo, mas o próprio Ministério Público já emitiu parecer alegando que familiar em cargo de secretário não configura nepotismo”, disse Reginaldo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os advogados de Reginaldo Pereira entram nesta segunda-feira (26) com um pedido de liminar na Vara de Direitos Difusos Coletivos e Individuais, pedindo a suspensão do decreto de cassação e a volta do prefeito ao cargo.

Confiante na Justiça, Reginaldo acredita que até o final do mês retornará ao mandato conquistado em 2012, e promete uma gestão diferente. “Fomos sabotados esse tempo todo por aqueles que planejavam o golpe. Nossas ações não eram divulgadas pelo secretário de Comunicação, aliado do vice-prefeito Netinho. Também existia sabotagem em outras pastas da prefeitura. Mas, agora será diferente”, promete Reginaldo.

MaisPB com Blog do Kardec

Por unânimidade, Câmara de Santa Rita afasta prefeito Reginaldo Pereira pela 3ª vez

reginaldo-pereiraA Câmara Municipal de Santa Rita votou na manhã desta terça-feira (1), pela 3ª vez, o afastamento do prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira. Todos os presentes votaram acompanhando o relator do processo. Um parlamentar, sobrinho do prefeito, não estava presente.

Na galeria da Câmara, dezenas de cidadãos acompanhavam a votação e vibravam a cada voto positivo pelo afastamento.

O afastamento tem efeito de 90 dias ou até a conclusão do processo. Dentre diversas acusações, Reginaldo é denunciado por nepotismo, o qual ele admitiu, já que esposa, cunhada, e genro ocupam secretarias na Prefeitura.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O vice-prefeito Netinho deve assumir novamente a Prefeitura, pela 3ª vez.

Pedro Callado

Por 16 x 1, vereadores afastam Reginaldo Pereira da prefeitura de Sta Rita pela 2ª vez em uma semana

ReginaldoPereiraMenos de 24 horas após a decisão da justiça concedendo ao prefeito Reginaldo Pereira (PRP) retornar à prefeitura de Santa Rita, a Câmara voltou a pedir o afastamento do prefeito e venceu por 16 votos. É a segunda vez que Pereira é afastado em menos de uma semana.

Desta vez houve um pedido de vista que foi rejeitado em plenário e o autor do pedido, vereador Flávio Pereira votou contra o afastamento, mas a favor das denúncias. Foi o único voto contra o afastamento.

Apesar do pedido de vista do vereador Flávio, os vereadores relator do processo, João Júnior (PSB) e Genival Guedes (PSD) anteciparam o voto pelo afastamento. Com o pedido rejeitado em plenário, a votação continuou e venceu o afastamento por 16 votos. Dois vereadores faltaram a sessão: Padi Leomar (PT) e Célio Rufino (PTC).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ao serem questionados que quem aprovasse o pedido permanecesse sentados a unanimidade se levantou, inclusive o próprio propositor do pedido de vistas, iniciando uma pequena confusão, quando ele afirmou que já estava de pé e não votando e que se posicionou a favor.

 

O prefeito Reginaldo Pereira foi autorizado por uma liminar concedida na tarde desta segunda (24), segundo o advogado do prefeito Johnson Abrantes.

A votação do pedido de afastamento do prefeito aconteceu nesta quinta (20) e o gestor foi afastado do cargo por pelo menos 90 dias enquanto as investigações continuam.

Marília Domingues

Expedito Pereira não repassa duodécimo e justiça bloqueia contas de Bayeux

expedito-pereiraO juiz da 4ª vara da comarca de Bayeux, Marcial Henrique Ferraz da Cruz, concedeu liminar determinando, nessa terça-feira (22), o bloqueio da contas da prefeitura de Bayeux nos bancos do Brasil, Caixa e Itaú, referente a uma parte do valor do duodécimo da Câmara de Vereadores que foi repassado a menor pela prefeitura.

Segundo a decisão do juiz, “o ato guerreado está visivelmente eivado de inconstitucionalidade e de ilegalidade”. O magistrado afirma que a Constituição Federal em seu artigo 168 assegura ao Legislativo o recebimento integral dos recursos relativos às suas dotações orçamentárias até o dia 20 de cada mês.

 

“É importante destacar que se o impetrado não regularizar o repasse do duodécimo para a impetrante, esta sofrerá prejuízos em razão de atrasos no cumprimento de suas obrigações orçamentárias, como folha de pagamento dos servidores e fornecedores”, acrescenta o juiz.

O mandado de segurança foi impetrado pela Câmara Municipal, através do novo procurador jurídico, o advogado bayeuxense Aécio Farias Filho. Para ele alguns prefeitos não compreendem o alcance e significado do comando normativo que assegura a independência dos Poderes, pretendendo ter sob jugo o Legislativo Municipal, obrigando-o a “mendigar” o duodécimo, impedindo-o de exercer suas funções típicas de fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial, além da função básica de legislar.

 

De acordo com o advogado, há mais de uma década que a cidade de Bayeux não presenciava a tentativa do Poder Executivo de submeter o Poder Legislativo às suas vontades.

 

O presidente da Câmara, Roni Alencar, disse que, ao que parece, pela primeira vez em 10 anos a prefeitura de Bayeux teve as contas bloqueadas por que não passou o duodécimo correto como determina a Constituição Federal.

 

“Não queremos acreditar que esse ato seja perseguição política porque se assim for é uma prova do tipo de relação que o Poder Executivo quer exercer sobre os vereadores eleitos pelo povo. Mas a justiça reconheceu nosso direito e espero que o prefeito cumpra”, afirmou.

 

Essa é a primeira mancha do prefeito Expedito Pereira (PSB) em sua quarta administração em Bayeux. Não se sabe qual a culpabilidade do secretário de Finanças, Zezito, mais conhecido como Zezito da “banca do bicho”, ex-secretário do saudoso Rêba, nesse problema.

 

Caso não seja regularizado o problema, a prefeitura pode ter dificuldades para pagar os servidores este mês.

 

 

Bayeux em Foco

Flu faz dois gols em três minutos e vence o Coritiba no Couto Pereira

Com dois gols em três minutos, o Fluminense venceu o Coritiba por 2 a 0 na tarde deste domingo, no Couto Pereira, chegou a 29 pontos e manteve a terceira posição do Campeonato Brasileiro. Os gols do Tricolor – Pereira (contra) e Fred – saíram logo depois da expulsão do lateral-direito Ayrton, do Coxa.

O time das Laranjeiras perdeu duas peças importantes durante a partida: Deco e Wellington Nem, que deixaram o campo com problemas musculares. O Flu reclamou da arbitragem por causa de um polêmico gol anulado – o árbtro Wagner Reway entendeu que Wellington Nem ajeitou a bola com o braço – e um impedimento mal marcado – Fred estava em posição legal.

Comemoração Fred, fluminense e Bahia (Foto: Nelson Perez / Fluminense F.C.)Fred comemora após marcar o segundo do Fluminense contra o Coxa (Foto: Nelson Perez / Fluminense F.C.)
saiba mais

Os clubes voltam a campo na próxima quinta-feira. O Flu, às 21h (de Brasília), enfrenta o São Paulo em São Januário. O Coxa, que soma 15 pontos, próximo à zona de rebaixamento, terá pela frente o líder Atlético-MG, no mesmo horário, no estádio Independência.

Coxa ataca pelo alto, e Fred quase marca contra

As equipes apostaram na velocidade como principal arma. O Coxa, principalmente com Robinho pela direita, era quem tomava mais a iniciativa do jogo, mas via o Fluminense ameaçar com contra-ataques perigosos. Enquanto Fred tinha dificuldade em dar sequência nas jogadas, Wellington Nem dava trabalho. Ele e Wallace tentaram de fora da área, mas não tiveram sucesso.

O Coxa chegou mais perto de marcar em um de seus pontos fortes, a bola aérea – foram 12 apenas no primeiro tempo contra duas do Flu. Na primeira delas, Lucas Mendes cruzou da esquerda, Leonardo desviou de cabeça, e Diego Cavalieri fez boa defesa.

Antes, o Flu chegou a marcar, mas o gol foi anulado. Wellington Nem recebeu lançamento e, de perna direita, mandou para o fundo das redes. Mas o lance foi anulado pelo ábitro Wagner Reway, que marcou toque de mão do atacante. Os tricolores se revoltaram com a marcação.

No último lance de emoção da primeira etapa, Cavalieri defendeu parcialmente a cabeça de Everton Costa. No rebote, a bola bateu em Fred e por pouco não entrou no gol. O capitão tricolor conseguiu tirar em cima da linha.

Flu faz dois gols em três minutos e garante vitória

A segunda etapa começou agitada, e com mais reclamações do Flu logo no início. Fred, em posição legal, ficou de frente para o gol, mas o assistente marcou o impedimento. Um minuto depois, o Coritiba chegou em boa condição de abrir o placar, mas Diego Cavalieri salvou novamente, desta vez após a finalização de Chico.

Os tricolores ficaram preocupados quando Deco, aos oito minutos, sentiu um problema na coxa esquerda e foi substituído por Wagner. Aos 11 foi a vez de Wellington Nem também sentir um problema muscular e deixar o campo mais cedo. Marcos Junior entrou na vaga deixada por ele.

O equilíbrio do jogo não se alterou, mas as melhores oportunidades eram do Coxa. Em uma delas, Everton Costa girou dentro da área e bateu rente à trave esquerda de Cavalieri, que só acompanhou a saída. Depois, após cabeçada de Leonardo, o goleiro precisou trabalhar. Ele voou e fez a defesa no ângulo, sem dar rebote.

O Coxa tentava pressionar o Flu, mas ficou com a missão mais complicada depois que Ayrton levou seu segundo cartão amarelo e foi expulso. No minuto seguinte, aos 37, o Flu fez seu gol. Após um bate-rebate dentro da área, a bola sobrou para Marcos Junior, que chutou cruzado. Houve o desvio no zagueiro Pereira antes que ela entrasse no gol: 1 a 0. O árbitro assinalou o gol contra.

Dois minutos depois, o Flu ampliou e sacramentou sua vitória. Wagner recebeu bom passe dentro da área e só rolou para Fred, que empurrou para as redes. Para o Flu, era só administrar e esperar o apito final. Thiago Neves ainda teve tempo para fazer um gol, anulado corretamente porque o meia estava em posição de impedimento.

Globoesporte.com

Coritiba se impõe no Couto Pereira, bate o São Paulo vai de novo à final

No Couto Pereira, quem dá as cartas é o Coritiba. Na noite desta quarta-feira, o caldeirão verde fez a diferença, e o time comandado por Marcelo Oliveira é o primeiro finalista da Copa do Brasil. O Coxa não jogou tão bem como no Morumbi mas, no momento em que o São Paulo era melhor, abriu o placar e, a partir daí, tomou conta do jogo. O placar por 2 a 0 garantiu a festa nas arquibancadas e deu ao time nova chance de conquistar o caneco, depois de vê-lo escapar em 2011 na decisão contra o Vasco. O Coxa espera o vencedor do duelo entre Palmeiras e Grêmio, que se enfrentam nesta quinta, em Barueri.

Ao São Paulo, restam apenas lamentações. Sem disputar uma final de campeonato desde 2006, o time, como ocorreu no Campeonato Paulista, sucumbiu mais uma vez no momento de decidir. Suas principais peças, Lucas, Luis Fabiano e Jadson, não funcionaram de novo. Aparantemente, o técnico Emerson Leão segue no comando, já que havia sido garantido no cargo pelo presidente Juvenal Juvêncio independentemente do que acontecesse em campo.

Os dois times voltarão a campo no fim de semana pelo Campeonato Brasileiro. No sábado, o São Paulo enfrentará a Portuguesa, às 18h30m, no estádio do Canindé. No dia seguinte, o Coritiba vai até a Baixada Santista para enfrentar o Santos.

Emerson comemora gol do Coritiba contra o São Paulo (Foto: Robertson Luz / Ag. Estado)Emerson comemora o primeiro gol do Coritiba contra o São Paulo (Foto: Robertson Luz / Ag. Estado)

São Paulo começa melhor, mas Coritiba sai na frente

As duas equipes entraram com novidades na escalação. Do lado paranaense, Marcelo Oliveira abriu mão do ferrolho que montou no Morumbi, sacando um volante (Gil) para colocar o meia Rafinha, que voltou ao time após se recuperar de lesão. Além disso, Pereira entrou na zaga na vaga de Demerson. No Tricolor, Leão resolveu reforçar a marcação na lateral, sacando Douglas e colocando o volante Rodrigo Caio. Na defesa ainda, Edson Silva entrou na vaga do suspenso Paulo Miranda.

Se no Morumbi o Coritiba deu as cartas no primeiro tempo, no Couto Pereira foi o São Paulo quem surpreendeu. Com marcação forte no meio-campo e, principalmente, paciência para tocar a bola, o time soube controlar um afoito Coxa, que parecia sentir a responsabilidade. Rafinha buscava as jogadas individuais, mas na hora do passe, faltava um companheiro mais bem qualificado para jogar.

Do lado são-paulino, havia muito espaço para tocar a bola. Jadson e Cícero jogavam soltos no meio. A válvula de escape para o ataque era com Lucas pela direita. O camisa 7, aos 14, fez Lucas Mendes tomar um cartão amarelo. Aos 24, em jogada individual, o são-paulino quase fez um golaço, após se livrar de três marcadores, invadir a área e bater à esquerda de Vanderlei.

Mas, como o futebol não é lógico, em seu primeiro ataque, o Coritiba abriu o marcador. Após cobrança rápida de escanteio pela esquerda, a marcação tricolor marcou bobeira e Everton Ribeiro cruzou na cabeça de Emerson, que subiu mais alto que Rhodolfo e testou no canto direito de Denis, que só olhou: 1 a 0 no placar e festa no caldeirão verde. Foi o décimo gol do defensor no ano e o vigésimo desde que chegou ao time paranaense.

O São Paulo sentiu o golpe, ficou nervoso em campo e os donos da casa cresceram. Rhodolfo, nervoso após falhar no gol, tomou cartão amarelo por reclamação acintosa e por pouco não foi expulso. Mesmo assim, o Tricolor teve uma chance de ouro aos 34, quando Lucas bateu cruzado e a bola raspou a trave direita de Vanderlei. O Coxa respondeu com dois chutes, um de Everton Costa e outro de Everton Ribeiro, bem defendidos por Denis.

Everton Ribeiro comemora gol do Coritiba contra o São Paulo (Foto: Franklin de Freitas / Ag. Estado)Everton Ribeiro celebra o gol da classificação (Foto: Franklin de Freitas / Ag. Estado)

Mais um gol e classificação garantida

O segundo tempo recomeçou em alta velocidade. Com 1 a 0 a favor, o Coritiba mostrou que queria logo chegar ao segundo gol, placar que lhe daria a classificação. Roberto, em arrancada pela direita, assustou Denis. O São Paulo, que voltou a campo escutando novamente os pedidos de “raça, raça, raça” que vinham das arquibancadas, respondeu logo depois, quando Cícero deixou Luis Fabiano cara a cara com Vanderlei, mas o camisa 9 bateu por cima do gol.

Melhor em campo, o Coritiba chegou ao segundo gol aos 16. Em saída rápida para o contra-ataque, Ayrton avançou nas costas de Cortez e cruzou na medida para Everton Ribeiro que, com 1,74m, subiu mais alto que os grandalhões da zaga tricolor e tocou no canto de Denis: 2 a 0 e desespero do lado são-paulino. Logo depois, em erro de Rodrigo Caio no ataque, o Coxa partiu para um contra-ataque com quatro atacantes contra apenas um defensor tricolor, mas perdeu a chance de matar o jogo.

Leão partiu para o tudo ou nada. Sacou Casemiro e Jadson para colocar Maicon e Fernandinho, passando do esquema 4-4-2 para o 4-3-3. Ao mesmo tempo em que ganhou força ofensiva, o Tricolor passou a deixar os contra-ataques à disposição do Coxa, que no entanto, falhava nos passes. Aos 26, Luis Fabiano cobrou falta e Vanderlei espalmou. Aos 29, o goleiro trabalhou novamente, desta vez em chute cruzado de Lucas.

Percebendo o crescimento do rival, Marcelo Oliveira mexeu, sacando Roberto e colocando Gil para reforçar a marcação. Depois, colocou Lincoln e Rafael Silva nas vagas de Everton Ribeiro e Rafinha. Precisando de um gol para conseguir a classificação, Leão deu sua última cartada, com Willian José na vaga de Cortez. Com isso, Cícero saiu do meio e foi para a lateral. O jogo ganhou em dramaticidade, os dois times tiveram chances, mas, no final, prevaleceu a maior eficiência do Coritiba.

Globoesporte.com