Arquivo da tag: perde

Treze perde para o Imperatriz pela Série C

Com jogos do Campeonato Brasileiro, além de jogos internacionais como, não faltaram emoções durante a tarde deste domingo. Pela Série C do Brasileirão o Treze lanterna do Grupo A, recebeu o Imperatriz, que lutava por uma vaga no G-4. O jogo foi no Estádio Amigão, em Campina Grande e o Galo da Borborema levou a pior perdendo por 2 X 1.

Nos dois últimos jogos, o Treze mostrou um futebol bem mais vistoso que o praticado em boa parte da temporada. O problema foi que, mesmo melhorando o desempenho, o time perdeu para o ABC na rodada passada, caindo para a última posição do Grupo A, posição essa que permanece na linha do rebaixamento. O Gol do Galo foi de Bismarck, já do lado do Imperatriz os gols foram de Manoel Cristiano e de Gabriel Henrique.

Com a vitória o Imperatriz chegou a quarta posição do grupo A. Se você perdeu algum resultado, o portal tem tudo para você. Só aqui você confere todos os resultados deste domingo de futebol! Confira os demais jogos no link: https://www.resultados.com/

pbagora

 

 

Botafogo joga atrás e perde para Fortaleza no jogo de ida da final

Com uma postura defensiva, o Botafogo-PB não ofereceu perigo ao Fortaleza na noite desta quinta-feira (23), na Arena Castelão, e perdeu o jogo de ida da decisão da Copa do Nordeste 2019 por 1 a 0.

O centroavante Wellington Paulista fez o único do gol do jogo, que garante aos cearenses a vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira (29), no estádio Almeidão, em João Pessoa.

Para a grande finalíssima, o técnico Evaristo Piza, do Botafogo-PB, deve contar com o retorno do meia Marcos Aurélio, que cumpriu suspensão automática em Fortaleza.

Maispb 

 

 

Serrano perde mais uma e se complica na Série D do Brasileiro

O Serrano perdeu mais uma na Série D do Campeonato Brasileiro. Desta vez, a derrota foi para o América-PE, por 5 a 1, neste domingo (19), no Estádio Amigão, em Campina Grande. Com o resultado, o Lobo da Serra tem a pior campanha da competição, acumulando três derrotas e um saldo negativo de 12 gols. A situação da equipe se complicou de vez, necessitando de um milagre caso queira se classificar para a próxima fase.

O jogo começou com a cara do resultado final. O América-PE não tomou conhecimento do Serrano, inaugurando o placar já aos oito minutos do primeiro tempo, e ampliando o marcador um minuto depois, aos nove. Aos 28 minutos o Serrano diminuiu o placar com um belo gol do atacante Júnior.

No segundo tempo o baque foi ainda pior. Já aos dois minutos, os visitantes marcaram o terceiro gol, aos nove minutos ampliaram o marcador para 4 a 1 e aos 40 minutos, fecharam o placar em um golaço do atacante Gabriel Martins que chutou de fora da área e ainda contou com um desvio na zaga do Serrano. 5 a 1 para o América-PE.

Pior campanha da Série D

Com o resultado, o Serrano se mantém na lanterna do Grupo A6 da Série D, sem pontuar e acumulando a pior campanha da Série D do Campeonato Brasileiro. Um desempenho vergonhoso, mas que justifica a fase da equipe nesta temporada. Além do rebaixamento no Campeonato Paraibano, a equipe não consegue render no Brasileiro.

(Foto: João da Paz/PB Esportes)

portalcorreio

 

 

‘De pernas pro ar’, Corinthians perde com gol de Lucca e reabre Brasileirão

© Ricardo Moreira/Fotoarena/Lancepress!

Título? Tô nem aí, tô nem aí… Pela sexta vez em 12 partidas disputadas no segundo turno do Campeonato Brasileiro, o Corinthians foi derrotado. Só que desta vez o resultado veio com os clichês “requintes de crueldade”: gol de Lucca a favor da Ponte Preta, que venceu por 1 a 0 no estádio Moisés Lucarelli, e a chance de o rival Palmeiras encurtar a distância para apenas três pontos na liderança da tabela. E pior… o jogo seguinte é justamente contra o time de Dudu, Moisés e companhia.

“De pernas pro ar”, como cantava no sucesso dos anos 2000 a xará do autor do gol da Macaca, o Corinthians continua descumprindo tudo aquilo que o fez chegar à liderança disparada do Brasileirão. Não há mais tranquilidade com a bola no pé, as demonstrações de garra diminuem a cada rodada e o repertório ofensivo não chama atenção. Tanto é que a primeira chance surgiu dos pés de Danilo, que ganhou a bola de Fagner e bateu pela linha de fundo.

Sem contar o lance da defesaça de Cássio com Rodrigo impedido, as melhores chances acabaram sendo do Corinthians na sequência. Teve cruzamento de Fagner em que Pablo tirou a bola da cabeça de Jô e errou o alvo e também teve uma blitz impressionante com defesa de Aranha em chute de Jadson, cruzamento de Rodriguinho, desvio do goleiro e chute de Gabriel no travessão. A pressão não rendeu nada, e quem aproveitou foi a Macaca.

Aos 39 minutos do primeiro tempo, Jeferson chegou à linha de fundo após descolar de Gabriel e cruzou para trás. Livre por conta de uma movimentação errada de Arana, Lucca apareceu sem marcação e cabeceou no canto direito de Cássio. Era gol da Ponte. Lembra do pesadelo do Corinthians na bola aérea? Ainda não acabou…

Carille “desatou as mãos” no segundo tempo. Tirou os dois volantes e Romero e colocou apenas jogadores ofensivos (Clayson, Pedrinho e Kazim). Foi Clayson o responsável por uma boa jogada pela esquerda que terminou com defesaça de Aranha após chute de Rodriguinho. A Ponte fazia de tudo para segurar, colocou zagueiro, tentou evitar os cruzamentos na área e garantiu a vitória que sacramenta sua saída da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Dono de péssimo aproveitamento no segundo turno, o Corinthians da melhor metade de campeonato na história pode perder a liderança na próxima rodada do Brasileirão.

PONTE PRETA 1 X 0 CORINTHIANS

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Data/hora: 29 de outubro de 2017 (domingo), às 17h

Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)

Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)

Público e renda: 12.328 pagantes, 13.121 total / R$ 119.620,00

Cartões amarelos: Fernando Bob, Emerson Sheik, Naldo e Danilo Barcelos (PON); Clayson (COR)

Cartões vermelhos:

Gol: Lucca, aos 39’/1ºT (1-0)

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Rodrigo, Yago e Jeferson (Luan Peres, aos 43’/2ºT); Fernando Bob e Wendel (Naldo, aos 32’/1ºT); Lucca (Felipe Saraiva, aos 47’/2ºT), Elton e Danilo Barcelos; Emerson Sheik. Técnico: Eduardo Baptista.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Clayson, no intervalo) e Maycon (Kazim, aos 36’/2ºT); Jadson, Rodriguinho e Romero (Pedrinho, aos 29’2ºT); Jô. Técnico: Fábio Carille.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos joga mal, empata com Sport e perde chance de disputa

Poucas vezes a Justiça é feita no futebol, mas nesta quinta-feira ela prevaleceu. Até os 38 minutos do segundo tempo o Santos conquistava uma vitória que o deixaria a sete pontos do líder do Brasileirão. Com gol no início, marcado por Ricardo Oliveira, o Peixe relaxou, recuou e nada mais acertou. O Sport pressionou e exigiu de Vanderlei de todas as maneiras possíveis, mas só no fim, com Rogério, de cabeça, o Leão da Ilha conseguiu empatar em 1 a 1.

Sport 1x1 Santos
Sport 1×1 Santos

Foto: pablokennedy / LANCE!

Os três minutos iniciais fizeram o santista acreditar que teria uma vitória fácil. Antes de balançar as redes, Ricardo Oliveira já havia chegado na cara do gol pelo lado esquerdo, mas chutou fora. Dois minutos depois, Jean Mota deixava o camisa 9 com vantagem sobre Durval. O chute nem tão forte de pé esquerdo passou do lado de Magrão e rente a trave, para o fundo do gol.

Logo depois, Vanderlei Luxemburgo desistiu de lançar André, Diego Souza, Patrick e Osvaldo à frente ao mesmo tempo e fez o quarteto rodar a bola e se aproximar do meio de campo. Por esse caminho, o Leão da Ilha voltava a ser o mandante.

Osvaldo, pelo lado direito do ataque, passou a ser a arma do Sport. Quando não, Raul Prata, pelo mesmo lado, alçava bola na área de Vanderlei, que viu o chuveirinho durante todo o primeiro tempo.

Acostumado a contra-atacar, o Santos não contou com a velocidade de Bruno Henrique e de Copete. O primeiro ainda está machucado, enquanto o segundo começou no banco de reservas, por opção. Mais uma vez a opção de Levir Culpi chamou a atenção. O meia Serginho, que tinha apenas cinco jogos na temporada, foi o escolhido para fechar a linha de três pela direita. Depois, mudou de lado para neutralizar as subidas de Raul Prata e Osvaldo.

Foram dez finalizações do Sport só no primeiro tempo. Nem mesmo Lucas Veríssimo e David Braz, zagueiros que estavam aguentando o tranco, passaram impunes. Vanderlei foi o responsável por três defesas difíceis, que fizeram o Sport perder a paciência.

O Alvinegro, apesar do alto número de cartões amarelos levados, parecia calmo e optava pelas faltas para retardar a partida. Inclusive, Yuri, amarelado, saiu pelo risco de expulsão. Vecchio, seu substituto, levou cartão com um minuto em campo. Quando tinha a bola no campo de ataque, o Peixe tinha pressa, mas para se livrar da bola. Matheus Jesus desperdiçou duas vezes. Em uma, a bola passou longe do gol.

De tanto insistir, o Sport enfim conseguiu passar por Vanderlei, com Rogério, de cabeça, sozinho na frente do goleiro após lançamento da esquerda.

O Santos ainda voltou a acertar um contra-ataque que deixou Kayke cara a cara com Magrão. O camisa 11 chutou por cima a bola e provavelmente a chance do Peixe brigar pelo título.

Agora, a diferença do Santos para o líder é de nove pontos. Na próxima rodada, o Peixe recebe o Atlético-GO, no domingo, na Vila Belmiro, O Sport, vai a 14º e fica a três pontos da zona de rebaixamento. No domingo, encara o Atlético-PR fora de casa. FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 1 SANTOS 

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data-Hora: 19/10/2017 – 21h
Árbitro: Dewson Freitas da Silva (Fifa-PA)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Jose Ricardo Guimaraes Coimbra (PA)
Público/renda: 16.377 pagantes/Não disponível
Cartões amarelos: Wesley (SPT), Matheus Jesus, Lucas Veríssimo, Yuri, Vacchio e Copete (SAN)
Cartões vermelhos: 
Gols: Ricardo Oliveira (3’/1ºT) (0-1), Rogério (38’/2ºT) (1-1)

SPORT: Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier, no intervalo), Durval, Oswaldo Henríquez e Sander; Patrick, Wesley (Juninho, no intervalo) e Rithely, Diego Souza, Osvaldo (Rogério, aos 28’/2ºT) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Yuri (Vecchio, aos 10’/2ºT), Matheus Jesus e Lucas Lima; Serginho (Copete, no intervalo), Jean Mota e Ricardo Oliveira (Kayke, aos 37’/2ºT). Técnico: Levir Culpi.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Botafogo-PB perde para o Remo e cai uma posição na Série C

Raniery Soares/Jornal Correio da Paraíba

O Botafogo-PB voltou a perder no Campeonato Brasileiro da Série C. Jogando no Mangueirão, em Belém do Pará, o time paraibano perdeu por 2 a 1 para o Remo-PA. Eduardo Ramos marcou duas vezes para a equipe paraense, enquanto Dico diminuiu para o alvinegro da estrela vermelha.

Na primeira etapa o Belo não jogou bem. E o Remo-PA aproveitou para impor seu ritmo de jogo. Aos 27 minutos Pimentinha fez boa jogada individual e cruzou para Eduardo Ramos que abriu o placar.

Na segunda etapa, o Botafogo-PB voltou mais ligado. Tanto que aos seis minutos, a equipe bateu falta rápida, Djavan enfiou a bola para Dico que invadiu a área e empatou o jogo.

Mas Eduardo Ramos estava mesmo disposto a ser o carrasco do Belo na partida. Aos 41, o meia aproveitou bom cruzamento pela direita e desempatou a partida, dando números finais ao duelo.

Com a derrota, o Botafogo-PB permanece com 17 pontos e perde uma posição, ficando agora em sétimo lugar. Na próxima rodada, o time paraibano encara o Confiança-SE no próximo domingo (27) no Almeidão.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Santos fica no zero com o Coxa e perde chance de encostar nos líderes

O Santos entrou em campo com a missão de tirar a diferença para os líderes do Campeonato Brasileiro, mas não soube aproveitar os tropeços dos rivais diretos. Cometendo muitos erros na hora de concluir e se safando de uma derrota por mais uma boa atuação de Vanderlei, o time da Baixada ficou no 0 a 0 com o Coritiba na noite deste domingo, no Couto Pereira.

Com o resultado, o Santos perde a chance de encostar no Grêmio, vice-líder, e no Corinthians, líder, que perderam pontos na rodada. Com 37 conquistados, o time continua três atrás dos gaúchos e dez atrás do rival, que entra em campo na próxima quarta, contra a Chapecoense, para fazer um jogo atrasado da 20ª rodada.

Na próxima vez em que entrar em campo, os comandados de Levir Culpi terão pela frente o Cruzeiro, em jogo marcado para as 19h (de Brasília) do domingo, no Mineirão. Do outro lado, Marcelo Oliveira e sua trupe recebem o Vitória, na segunda-feira, dia 28, mais uma vez no Couto Pereira.

Santos cria, mas ataque desperdiça

O primeiro tempo da partida mostrou o Santos bem postado no campo e com bastante espaço para criar as jogadas, principalmente pelo lado direito. Contando com bons passes de Lucas Lima e uma participação razoável de Léo Cittadini, o time paulista só não abriu o placar por incompetência da dupla Copete e Kayke.

O colombiano, que faz ótima temporada, teve talvez o seu pior primeiro tempo com a camisa santista, errando lances fáceis. No melhor deles, em contra-ataque de cinco santistas contra quatro do Coxa, ele tentou passe difícil, com a perna direita, e mandou nos pés do zagueiro.

O centroavante, porém, conseguiu ter um destaque negativo maior por perder duas boas chances de marcar. A melhor veio aos 25 minutos de bola rolando, após “casquinha” de Bruno Henrique. Esperto, ele tomou a frente do zagueiro e ficou cara a cara com Wilson, mas chutou mal, para fora. Depois, aos 45, recebeu na entrada da área e tentou de esquerda, mas mandou na bandeira de escanteio.

Times mudam, placar, não

A etapa final começou com o Peixe tentando abrir vantagem logo de cara, talvez impulsionado pelas palavras do técnico Levir Culpi. Em boa performance, Lucas Lima deu duas boas enfiadas para Bruno Henrique, mas a zaga conseguiu travar na hora certa.

O Coxa, porém, conseguiu se acertar no ataque e passou a levar perigo. Iago, aos oito minutos, quase marcou ao chutar forte, no ângulo, mas parou em boa defesa de Vanderlei. Na resposta, Bruno Henrique recebeu pela esquerda, encarou a marcação e cruzou. A zaga afastou mal e a bola ficou com Léo Cittadini, que chutou por cima do gol.

O jogo caiu com o passar do tempo, à medida em que a chuva ficava mais forte, e só voltou a ter lances de perigo nos minutos finais. Neto Berola, porém, conseguiu mais atrapalhar do que ajudar o Coxa, perdendo três chances claras de marcar. Na melhor, em rebote da trave após chute de Alan Santos, ele preferiu segurar a bola em vez de chutar para o gol vazio.

FICHA TÉCNICA 

CORITIBA 0 X 0 SANTOS

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Data: 20 de agosto de 2017, domingo

Horário: 19 horas (de Brasília)

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)

Cartões amarelos: Márcio, Matheus Galdezani, Neto Berola (Coritiba); Lucas Lima (Santos)

CORITIBA: Wilson; Léo, Márcio, Walisson Maia e William Matheus; João Paulo, Alan Santos, Matheus Galdezani (Neto Berola) e Carleto (Filigrana); Iago Dias (Anderson) e Alecsandro

Técnico: Marcelo Oliveira

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca; Alison, Léo Cittadini e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Kayke (Nilmar)

Técnico: Levir Culpi

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Inter perde confronto direto com CRB e se distancia do G-4

No confronto direto entre CRB e Internacional, deu CRB. Próximas da zona de acesso à Primeira Divisão, as equipes se enfrentaram no final da tarde deste sábado, no estádio Rei Pelé, em Alagoas, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, e os donos da casa saíram com o triunfo por 2 a 0.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Os times não tiveram grandes chances de marcar, mas o Alvirrubro alagoano foi mais frio e conseguiu tanto para abrir o placar quanto encerrar a contagem, nos acréscimos do segundo tempo. No finalzinho da primeira etapa, o lateral esquerdo Diego consagrou uma linda jogada e colocou no cantinho e Flávio Boaventura encerrou a contagem em cobrança de escanteio.

Com o resultado, o Galo de Maceió não só estendeu a série invicta para seis jogos, como chegou a 23 pontos na tabela, ultrapassando o agora quinto colocado Vila Nova, que também tem 23, mas fica atrás por conta dos critérios de desempate. Já o Inter perdeu a oportunidade de colar no G4 e segue apenas rondando o pelotão da frente, com 21 pontos.

Pela próxima rodada, a 15ª da Segundona, os alagoanos vão colocar a boa fase à prova em visita ao líder Juventude, na próxima terça-feira. No mesmo dia, o Colorado recebe o Luverdense para reencontrar o caminho dos triunfos.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Jogo truncado e CRB cirúrgico

Apesar da importância do confronto para ambos os times, a vontade ofensiva não era das maiores para nenhum dos dois. CRB e Inter se estudaram durante grande parte o primeiro tempo e tiveram poucas chances reais para abrir o placar.

Pelo lado dos mandantes, os primeiros a assustarem, a jogada mais bem trabalhada só foi sair aos 15 minutos. O lateral direito Cláudio Winck resolveu partir para cima, passou pela marcação e cruzou na cabeça de Danilo Pires. O , porém, mandou para fora.

Já os gaúchos responderam apenas aos 26 minutos, consagrando Edson Kolln. O meia Andres D’Alessando cruzou escanteio mirando o atacante uruguaio Nico López, que encontrou Charles dentro da área. O volante cabeceou no cantinho, mas viu o goleiro fazer grande defesa.

Se as chances eram poucas, cabia ao time mais frio fazer o primeiro gol. No caso, o time da casa teve essa frieza e deu um presente à torcida aos 44 minutos. Após uma grande troca de passes, o lateral esquerdo Diego tabelou e recebeu lindo passe do atacante Zé Carlos, para chutar no canto direito do goleiro Danilo Fernandes e encerrar os trabalhos da primeira etapa.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

CRB administra vantagem e amplia

Melhor em campo, com pouco sofrimento na defesa, à frente no placar e com o apoio da torcida. O CRB tinha tudo para sair do gramado do Rei Pelé com nada a menos que a vitória. E fez bem o trabalho.

Presando pela posse de bola e não se deixando intimidar pela pressão colorada, o time de Dado Cavalcanti usou a inteligência e se não ampliou soube segurar o placar. E o Galo só não fez mais um por falta de sorte. Aos 14 minutos, Edson Ratinho recebeu dentro da área e foi bem ao tirar Danilo Fernandes da jogada, chutando no contrapé do arqueiro. A bola, porém, bateu na trave e saiu.

Depois da grande chance, os alagoanos esboçaram algumas jogadas de velocidade pelos lados do campo, mas não assustaram. O Inter seguia com a correria, mas permaneceria mais longe de anotar do que os mandantes.

Quando todos achavam que o 1 a 0 seguiria no placar até o final, o CRB contou com uma cobrança de escanteio para ampliar a vantagem e decretar o fim de papo. Ratinho cruzou na cabeça do zagueiro Flávio Boaventura, que mal pulou e testou no cantinho.

FICHA TÉCNICA

CRB 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: 15 de julho de 2017, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Johnny Barros de Oliveira (Ambos de SC)

Cartões amarelos: Neto Baiano (CRB); Klaus Victor Cuesta

Gol:

CRB: Diego, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Flávio Boaventura aos 44 minutos do segundo tempo

CRB: Edson Kölln; Adriano, Flávio Boaventura, Adalberto, Diego; Yuri, Danilo Pires (Tony), Edson Ratinho, Chico; Erick Salles (Rodrigo Souza) e Zé Carlos (Neto Baiano).

Técnico: Dado Cavalcanti

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck (Carlos), Klaus, Victor Cuesta, Uendel; Edenílson, Charles, Felipe Gutiérrez, D’Alessandro (Juan); Nico López (Juan) e William Pottker.

Técnico: Guto Ferreira

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Campinense perde em Itabaiana e se complica na Série D

Em um domingo chuvoso no interior sergipano, com o gramado do Etelvino Mendonça completamente encharcado, o Campinense perdeu por 1 a 0 para o Itabaiana e se complicou de vez na Série D do Brasileiro.

Paulinho Macaíba, aos 26 minutos do primeiro tempo, aproveitando escanteio, anotou o único gol da peleja para o time da casa, que já não aspirava mais chances de classificação.

Com cinco pontos, a Raposa caiu para a terceira colocação do Grupo A-8 e agora depende de combinações de resultados para passar de fase.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

Ficha técnica

Itabaiana 1 x 0 Campinense

Data: 18/06/2017 – 16h
Local: Estádio Etelvino Mendonça / Itabaiana

Competição: Série D (5ª Rodada – Grupo A8)

Arbitragem: José Ricardo Vasconcelos (AL); Daniel Vidal e Wendel Augusto Lino (SE).

Cartões amarelos: Chapinha, Vitor Sapo (I); Fernando Pires, Osvaldir, Sillas (C)

Gol: Paulinho Macaíba (aos 26′ do 1T) para o Itabaiana.

Itabaiana: Genivaldo, Ney Maruim, Tiago Garça, Hugo e Jefferson; Zaquel, Chapinha (Carlos Henrique), Alex Murici e Fabio Gama; Paulinho Macaíba (Thomas Anderson) e Vitor Sapo (Diego Neves). Técnico: Betinho.

Campinense: Gledson, Osvaldir, Joécio, Rafael Jensen e Sávio; Negreti, Fernando Pires (Janeudo), João Paulo (Tarcisio) e Diego Barboza (Maranhão); Sillas e Reinaldo Alagoano. Técnico: Ailton Silva.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Palmeiras perde para o Jorge Wilstermann na Bolívia

Dessa vez não teve gol no fim e nem virada. O Palmeiras fez outro primeiro tempo ruim e perdeu por 3 a 2 para o Jorge Wilstermann, em Cochabamba, na penúltima rodada do Grupo 5 da Libertadores.

Palmeiras não conseguir ficar à frente do placar e perde invencibilidade na Libertadores (Foto: AFP)
Palmeiras não conseguir ficar à frente do placar e perde invencibilidade na Libertadores (Foto: AFP)

Foto: LANCE!

O Verdão continua na liderança da chave, com dez pontos, e precisa de um empate em casa contra o Tucumán (que tem sete pontos) para avançar. Se perder por um gol de diferença, também se classifica. E pode até perder de mais se o Jorge Wilstermann (nove pontos) for derrotado pelo eliminado Peñarol fora de casa.

A novidade de maior impacto na escalação do Verdão nesta quarta foi a ausência de Borja, que assistiu ao primeiro tempo do banco, mas outras trocas foram mais sentidas.

Vitor Hugo mostrou novamente que está alguns degraus abaixo de Edu Dracena em 2017 – o titular não viajou por estar com dores no joelho. No primeiro gol do Wilstermann, o camisa 4 subiu para tentar cortar, não achou nada e viu Morales surgir às suas costas para cabecear.

Talvez seja justo colocar o segundo gol boliviano na conta da altitude (2.574 metros acima do nível do mar), já que o chute de Machado ganhou um efeito inesperado e entrou no ângulo, mas ele teve grande liberdade.

Fato é que o Palmeiras, que começou bem, sentiu falta do suspenso Felipe Melo na saída de bola. Thiago Santos não tem a mesma qualidade na função e Tchê Tchê não conseguiu auxiliar o tempo todo. O gol de Guerra, no último lance do primeiro tempo, manteve o time vivo.

O Verdão voltou do vestiário com Borja no lugar de Willian e postura mais ousada. Depois, Eduardo Baptista soltou ainda mais a equipe com Keno na vaga de Thiago Santos.

O histórico recente fez o torcedor confiar em uma virada épica, mas o Wilstermann logo ampliou sua vantagem: Jean errou o tempo de bola, Saucedo saiu de cara para o gol e Fernando Prass fez pênalti. Cardozo converteu a cobrança aos 23.

Jogo resolvido? Ainda não. Menos de cinco minutos depois, Keno (que entrou bem) fez ótima jogada pela esquerda e cruzou para Cabezas, com um gol contra, acordar o Palmeiras outra vez. Mas não é todo dia que um jogo perdido vira vitória inesquecível. Até saiu um gol aos 47, de Vitor Hugo, mas a arbitragem acertou e deu impedimento.

FICHA TÉCNICA
JORGE WILSTERMANN 3 X 2 PALMEIRAS
Local: Félix Capriles, Cochabamba (BOL)
Data-Hora: 3/5/2016 – 21h45
Árbitro: Wilson Lamouroux (COL)
Auxiliares: Wilmar Navarro (COL) e John Alexander Leon (COL)
Público/renda: Não disponíveis
Cartões amarelos: Ortiz, Ríos, Aponte e Morales (WIL)
Cartões vermelhos:
Gols: Morales (35’/1ºT) (1-0), Machado (40’/1ºT) (2-0), Guerra (45’/1ºT) (2-1), Cardozo (23’/2ºT) (3-1), Cabezas (contra) (27’/2ºT) (3-2),

JORGE WILSTERMANN: Olivares; Morales, Alex Silva, Zenteno e Aponte; Machado, Saucedo (Díaz, aos 38’/2ºT) e Chávez (Ortiz, aos 13’/2ºT); Bergese (Cabezas, aos 19’/2ºT), Cardozo e Ríos. Técnico: Roberto Mosquera.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Vitor Hugo e Michel Bastos; Thiago Santos (Keno, aos 16’/2ºT) e Tchê Tchê; Róger Guedes, Guerra e Dudu (Raphael Veiga, aos 25’/2ºT); Willian (Borja, no intervalo). Técnico: Eduardo Baptista.

LanceNet

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627