Arquivo da tag: pendrive

Remover um pendrive com segurança faz alguma diferença?

PendriveExiste mesmo algum problema em apenas puxar um pendrive do computador? É realmente necessário fazer os procedimentos de segurança para removê-lo?

Historicamente, sistemas operacionais tratam discos como objetos que não poderiam mudar de estado repentinamente. Quando o sistema lê ou grava arquivos, ele espera que estes documentos permaneçam acessíveis e não desapareçam repentinamente no meio da leitura ou gravação.

Se um arquivo está aberto, o programa que o lê espera poder retornar a ele para continuar a leitura. De modo semelhante, comandos de gravação podem ser despachados para uma sub-rotina e esquecidos pelo programa principal. Se um disco desaparece durante o período em que uma sub-rotina é chamada e enquanto um arquivo é gravado no disco, o arquivo em questão é perdido para sempre.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Antigamente, existiam processos formais para “montar” e “desmontar” mídias de armazenamento, e o ato físico de montar uma fita ou disco acionava interruptores mecânicos para detectar a presença e a ausência desta mídia. Algumas delas até possuíam bloqueios mecânicos para impedir que fossem ejetadas ou removidas antes que software que a estivesse utilizando terminasse o processo.

O disquete do Macintosh e o disco óptico providenciam exemplos mais modernos de bloqueio físico e bloqueio de software. Um usuário poderia ejetar a mídia apenas por comandos de software, mas esse comando poderia falhar caso algum programa deixasse um arquivo aberto na mídia — e aí entramos no armazenamento por USB.

Não existe bloqueio mecânico em uma conexão USB para determinar a montagem física e a de software. O usuário pode arrancar o dispositivo do sistema operacional a qualquer momento, e xingar o quanto quiser sobre a repentina perda de mídia. “Ei! Eu estava usando isso!”

E os sintomas podem incluir: perda de dados, arquivos corrompidos, programas travando ou computadores solicitando uma reinicialização. Remover o dispositivo com segurança significa a “desmontagem” do software necessária para prevenir que coisas ruins aconteçam caso o programa não tenha mais acesso à mídia.

Remover com segurança faz o seguinte:

  • Grava todos os arquivos pendentes no drive USB
  • Alerta todos os programas que o drive será removido e que uma ação apropriada deve ser tomada
  • Alerta o usuário quando um programa não consegue responder à remoção, com arquivos ainda presos e/ou em uso

Você pode remover um pendrive a qualquer momento, mas você fica à mercê de como os programas irão lidar com o repentino desaparecimento dele.

Em computadores modernos, muitos passos foram dados para evitar problemas durante uma remoção repentina e sem segurança. Por exemplo, o Windows tem um recurso chamado “Otimizar para remoção rápida”, que garante que os dados sejam gravados rapidamente, em vez de agrupados no cache e gravados de forma eficiente.

É muito difícil fazer as pessoas mudarem de hábitos. Caso você esteja apenas lendo arquivos em uma mídia, a remoção com segurança talvez não seja necessária. Agora, se você estiver gravando ou modificando um arquivo, é preciso tomar mais cuidado – você só poderia pular a remoção com segurança caso não tenha modificado nada há algum tempo, ou não esteja fazendo algo como indexar o disco.

Como um amigo meu uma vez disse: a vida é muito curta para remover drives com segurança.

Entretanto, a remoção segura faz diversas ações importantes e é, de fato, a única forma segura de remover um disco. Você provavelmente não vai precisar dela na maioria das vezes, mas é um bom hábito para se manter, uma vez que perder arquivos é sempre um saco.

 

gizmodo

Coisas que você precisa saber antes de comprar um pendrive

Um pendrive — ou memória USB flash drive — é um dispositivo portátil que utiliza memória flash para armazenar dados. Ele é ligado ao computador através de uma porta USB, recebe ou entrega os dados, é desplugado do PC e pode ser levado com você. Documentos, programas, imagens ou músicas são apenas algumas das coisas que podem ser carregadas em um desses dispositivos.

Pendrives podem ser formatados muitas vezes, e os melhores podem até vir com informações especificando quantas vezes eles podem ser reescritos e apagados —1 milhão de vezes ao longo de certo número de anos, por exemplo.

Capacidade, design e aspectos

Há uma boa variedade de tamanhos disponíveis, por isso, para escolher o mais adequado, será necessário determinar quanto de espaço você precisará. Um equipamento de pequena capacidade armazenaria apenas 1 ou 2 GB, enquanto há alguns que chegam a suportar 256 GB de dados.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O preço é diretamente ligado ao quanto de espaço ele dispõe — apesar de o tamanho físico geralmente não mudar muito nesse tipo de unidade de armazenamento, o preço certamente aumentará de acordo com sua capacidade. Todos eles são portáteis — alguns menores que uma caixinha de chiclete — e podem ser facilmente presos a um chaveiro.

Ao escolher um pendrive, você também deve considerar sua cor e design. Apesar de a maioria ser razoavelmente semelhante, é possível encontrar dispositivos em formatos de personagens da cultura pop, batom, saca-rolhas e por aí vai. Há também muitas marcas diferentes por aí. Pode ser útil ler análises e resenhas na internet para saber quais são aquelas que os consumidores mais elogiam.

Por fim, não devemos esquecer de um aspecto importante: segurança. Alguns dos flash drives de hoje em dia já têm escaneamento biométrico enquanto outros podem ser encriptados para prevenir acesso não autorizado aos seus dados. Claro que tudo isso dependerá do quão secretos ou confidenciais são os dados que você está transportando.

Definindo a função do equipamento

Antes de começar a pesquisar, é preciso definir para que exatamente você necessita de um pendrive. Faça essas perguntas a si mesmo para facilitar:

  • O que é que eu vou armazenar nele? São arquivos como fotos, vídeos, ou música; são programas em versão portátil ou se trata de outra coisa?
  • Com que frequência vou carregá-lo comigo?
  • Vou usá-lo mais para ler os arquivos gravados nele ou mais para gravar?
  • Há algum recurso específico extra que eu realmente precise ou queira?5. Até quanto estou disposto a pagar em um desses dispositivos?

Dependendo das respostas dadas às questões acima, considere com cuidado os fatores e especificações que trataremos a seguir.

O que avaliar antes de comprar

1. Espaço de armazenamento

Sempre pegue mais do que você precisa. Dependendo do tipo de arquivo que você quer salvar ou transferir, a necessidade pode variar. Se você planeja usar seu flash drive para armazenar arquivos multimídia (filmes, fotos, música), será requerido muito mais espaço do que precisará aquela pessoa que queira usar o dispositivo para fazer backup de arquivos de textos e slides, por exemplo.

Dê uma olhada no tamanho dos arquivos do seu computador que você planeja copiar para o pendrive para criar uma estimativa. Sempre compre um produto que ofereça mais gigabytes de espaço do que você precisa, porque em algum momento do futuro você precisará. Sugerimos no mínimo 8 GB.

2. Tamanho físico

Quanto menor, melhor. Essa parte pode parecer não muito importante, mas se você planeja carregar o dito-cujo por todos os lugares em seu chaveiro ou em seu bolso, vai perceber que tamanho é documento.

Procure também por algum que tenha um design dobrável ou uma tampa para proteger o plug de metal que é conectado na porta USB. De preferência, tente escolher uma tampa que não caia o tempo inteiro.

3. USB 3.0 ou 2.0

Pegue os dois. A menos que esteja completamente fora do preço que você pretende gastar com um pendrive, pegue um que suporte USB 3.0, mas que também seja compatível com USB 2.0. Assim você certificará a vida útil de seu dispositivo e ainda terá uma unidade de armazenamento compatível com a maioria das máquinas que estão por aí.

Mesmo que seu computador atual não dê suporte a USB 3.0, é possível que você venha a adquirir em pouco tempo um que ofereça. Além disso, esse padrão garantirá que você faça transferência de arquivos de forma muito mais rápida.

4. Marcas

Evite porcarias baratas. A maioria dos pendrives funciona de forma confiável e é difícil indicar marcas específicas, mas cuidado ao tentar economizar demais. Se o produto é gritantemente mais barato do que os de outras fabricantes e você nunca ouviu falar dele antes, fique atento. Faça uma pesquisa na internet antes de comprar um desses para se certificar de que não há muitas reclamações.

5. Velocidade de leitura

Quanto mais rápido, melhor. Esse é o tipo de velocidade que determinará o quão prático ou irritante será o processo de copiar arquivos para o seu dispositivo. Se você estiver copiando arquivos pesados de música ou vídeo, a velocidade é algo que certamente interessará a você.

Esteja atento à descrição na embalagem, pois algumas mencionam o máximo de velocidade suportada pelo USB 3.0 ou 2.0 em vez da verdadeira velocidade que o produto oferece. Alguns ainda afirmarão coisas como “alto desempenho” e “o mais rápido”, mas raramente é o caso.

6. Velocidade de gravação

Novamente, quanto mais rápido, melhor. Se você planeja usar seu flash drive frequentemente para fazer backups ou rodar aplicativos, precisará de velocidade. Se sua unidade de armazenamento portátil for veloz, seu backup será veloz.

A diferença pode ser bem significativa. Procure um pendrive que ofereça velocidade de transferência de no mínimo 10 MB por segundo.

7. Criptografia

Você planeja andar pela cidade com informação confidencial em seu flash drive ou tem arquivos que não gostaria que ninguém visse, em caso de perda acidental do dispositivo? Então talvez você queira dar uma olhada nos recursos de criptografia — ou “segurança” — oferecidos.

É possível escolher entre a criptografia de hardware ou de software. Tudo isso deve estar descrito no manual ou nas especificações detalhadas do produto, dê uma lida.

8. Outros recursos

Algumas fabricantes oferecem softwares adicionais que trazem junto ao pendrive recursos como tocadores de MP3, games e coisas do gênero. Nossa recomendação é: fique longe desse tipo de “bônus”. Você pode se irritar com programas indesejados sendo instalados em sua máquina, tornando o processo menos prático e mais lento. Utilize apenas se você identificar recursos ou aplicativos que são importantes para você.

9. Preço

Por último, mas não menos importante: algo que provavelmente vai influenciar sua decisão de compra é o preço. Faça um ranking dos pendrives que mais interessaram a você, baseado nos aspectos que tratamos acima, compare os preços e escolha aquele com o melhor custo-benefício.

Nunca se esqueça de que o mais barato pode não ser a melhor opção. Você ganhará muito mais — e se frustrará muito menos — escolhendo um produto que tenha uma vida útil maior e que possua as características e recursos que precisa.