Arquivo da tag: Pedra

Festa da Pedra Pão de Açúcar acontece nesta segunda, 15 de agosto

pedraOs Municípios de Caiçara e Tacima, no agreste paraibano, se preparam para realizar a tradicional festa da Pedra Pão de Açúcar. O evento acontece nesta segunda, 15 de agosto, em comemoração ao dia de Nossa Senhora da Assunção.

Realizada há mais de um século a festa atrai a cada ano mais gente. São romeiros e visitantes que participam de um dia inteiro de programação que começa logo cedo com uma procissão e segue com Celebração da Santa Missa, apresentações culturais e shows musicais.

O local fica há pouco mais de 140 km de Distância da Capital Paraibana, João Pessoa e há cerca de 112 km da capital do Rio Grande do Norte, Natal. Por está há menos de 4 km de distância a sede do município de Caiçara acabou sendo o portal de entrada para a festa, por onde é mais fácil chegar a Pedra. Desde 2013 que a festa passou a acontecer com a parceria das prefeituras de Tacima e de Caiçara.

Este ano o evento conta com shows de Hélio dos Teclados e Bondy com Styllo.

Para receber melhor os romeiros e visitantes, serão oferecidos banheiros químicos, tendas, mesas, lanchonetes, equipe de saúde, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Programação

06h00 – Procissão saindo da Igreja de Caiçara

07h00 – Missa, celebrada na pedra

09h00 – Apresentações culturais na Pedra Pão de Açúcar

00h00 – Saída da Cavalgada do Braga.

11h00 – Shows musicais

Hélio dos Teclados e Bondy com Styllo

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pedra achada na PB pode ser registro inédito de material extraterrestre no estado

Reprodução/ Patosonline
Reprodução/ Patosonline

Uma pedra muito brilhosa com tons de azul e verde chamou a atenção do operário Jonas Tiburtino Nóbrega, de 32 anos, quando ele caminhava numa estrada estadual na Zona Rural do município de São Mamede, no Sertão da Paraíba, a 283 quilômetros de João Pessoa. O achado, que pode ser o primeiro material extraterrestre encontrado na Paraíba, foi localizado na sexta-feira (19), mas ele só informou nesta sexta (26).

Jonas, que trabalha na operação tapa-buracos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), contou ao Portal Correio que encontrou a ‘pedra’ numa área próxima a uma serra. Ele falou que a viu de longe e ficou curioso e encantado com o brilho. “Ela estava meio enterrada e somente uma parte estava à vista. Como era pouco depois do meio-dia, o sol estava, forte fazendo com que brilhasse muito. Isso me chamou a atenção”.

Curioso com a beleza do que chamou de ‘pedra’, Jonas levou para casa e a mostrou aos familiares. Eles resolveram pesquisar sobre aquilo na internet. Foi aí que descobriram que poderia se tratar de um fragmento de meteorito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O trabalhador contou que essa foi a primeira vez que passou pela área onde encontrou o material e depois de descobrir a possibilidade dela ter caído do céu, resolveu procurar uma emissora de rádio de Patos, que fica na mesma região de São Mamede, para divulgar e passar o material para que fosse estudado por especialistas.

Fragmento de meteorito 

O membro da Associação Paraibana de Astronomia, Marcelo Zurita, disse que pode tratar-se de um fragmento de meteorito pelo aspecto e formato do material encontrado por Jonas, mas ele afirma que a certeza só viria após análise detalhada do material.

De acordo com o astrônomo, se for comprovado tratar-se de fragmento de meteorito, será o primeiro material extraterrestre localizado na Paraíba. O astrônomo informou que no Brasil existem registrados cerca de 70 achados que foram analisados e considerados como fragmentos de meteoritos.

No entanto, Marcelo acha que, se for meteorito, esse fragmento não deve ter caído após a passagem de um meteoro pelo céu do Sertão no mês de abril deste ano. “O meteoro do mês de abril passou ao sul do município de Patos e esse material, conforme relatado pelo trabalhador, foi encontrado ao norte”, analisou.

O astrônomo não descarta a possibilidade da ‘pedra’ ter caído em outro local e ter, de alguma maneira, se deslocado para lá, porque pelo tamanho e pelo peso dela, que ele acredita ter em torno de 3 kg, os estragos feitos seriam visíveis no terreno, já que a velocidade atingida por esses fragmentos fica em torno dos 200 quilômetros por hora.

Marcelo disse ainda que acredita que o achado possa atrair o interesse do Museu Nacional de Rio de Janeiro, que é o órgão que faz a certificação dos fragmentos de meteoritos encontrados no Brasil.

Quanto ao meteoro de abril, Marcelo acredita que possa existir ainda fragmentos pela região de Patos, resultantes desse recente fenômeno astronômico.

 

portalcorreio

PADRE DJACY – Quem nunca praticou corrupção que atire a primeira pedra

padre djacyEstá na crista da onda o termo corrupção. Uma expressão usada a todo instante, não só pela Mídia, mas por todos os cidadãos e cidadãs. Todos falam, comentam, discutem, sobre essa realidade daninha enraizada em vários segmentos representativos da nossa sociedade, motivo de revolta, indignação, ódio e desprezo. Também não é pra menos. Hein?

           Afinal, o que é corrupção. Onde acontece. Quem pratica esse mal. Quais os seus efeitos maléficos na vida do povo. Quem mais sofre. Quem a pratica. Daí, a pergunta que não quer calar: a corrupção só é praticada por alguns homens e mulheres do mundo da esfera político-governamental? E nós, cidadãos comuns, será que estamos imunes a essa praga? Somos os verdadeiros  impolutos?

            É aí onde nos enganamos.  Muitas vezes não passamos de hipócritas, de fariseus. Criticamos certos políticos ou governantes que praticam corrupção, mas não tomamos consciência de que muitas vezes também praticamos esse mal em grau maior ou menor. Aliás, corrupção é corrupção. Não depende de grau.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

            Elencarei algumas atitudes inconvenientes, descabidas, desrespeitosas, agressivas, desumanas, criminosas, que talvez possamos  considerá-las  como prática  de corrupção  na nossa vida diária. Não sei se estarei infringindo ou deturpando o conceito dado ao adjetivo supracitado. Mesmo assim, caso nunca tenhamos vivenciado na prática um desses itens abaixo, então, podemos “atirar a primeira pedra”.

-Estacionar o seu carro num lugar destinado às pessoas idosas ou  com deficiência físicas.

-Furar a fila, quer num Banco, num  hospital ou em outro lugar.

-Querer tirar vantagem em tudo.

-Tomar dinheiro emprestado, por pouco que seja, e não pagar.

-Comprar um objeto e ficar com as prestações atrasadas sem dar satisfação à loja ou ao vendedor.

-Ir a uma bodega, comprar uma coisa e dizer: anote aí, depois eu pago, e nada, e nada.

-Aproveitar sua função de funcionário público para ganhar propina ou presentes.

-Não ser transparente nas prestações de contas de quaisquer instituições.

-Desviar dinheiro de uma instituição para fins pessoais, familiares etc.

 – -Ficar rico à custa de propina etc.

-Usar da mentira para facilitar a venda ou troca de um veículo, uma casa ou outro objeto qualquer.

-Não pagar com dignidade aos seus trabalhadores, visando obter vantagem financeira com essa atitude.

-Pagar mal aos seus trabalhadores, quando podem pagar bem.

-Ter o hábito de sonegar  impostos.

-Fazer o famoso “gato” para desviar água ou energia.

– “Pescar” ou “filar” na hora da prova escrita.

-“Consultar” o celular na hora da prova.

-Levar, para fazer uma prova de vestibular ou concurso, um “ponto” no ouvido.

 -Ficar rico à custa do suor e sangue dos  humildes trabalhadores (comercio, construção civil, agricultura etc.).

-Emprestar dinheiro a alguém, sobretudo a uma pessoa pobre, com juro exorbitante. Exemplo: emprestou mil reais, e agora quer que o devedor pague 1700,00 reais.

-Manter suas contas de água, energia, telefone, aluguel etc. atrasadas propositadamente, quando tem condições de pagá-las.

-Usar o artificio da extorsão visando tirar proveito.

-Usar o jeitinho brasileiro para tirar vantagem em tudo. Exemplo: sou seu amigo, facilite a minha vida aí…

-Comprar e não pagar nem amarrado.

-Usar indevidamente, às escondidas, o wife do seu vizinho ou vizinha.

-Vive da arte da mentira. Adora mentir para conseguir seus intentos.

-Manipular dados de pesquisas visando favorecer a si próprio ou a outro.

-Usar a religião ou o nome de Deus para extorquir, enganar, ludibriar, o fiel ingênuo…

-Usar o dízimo de sua igreja de forma injusta, desonesta etc.

-Desviar material de expediente para levar pra casa: papel de oficio, lápis, borracha, grampo, cola etc.

-Enganar o freguês menos avisado na hora de passar o troco.

 -Não estar nem aí com os seus cartões de créditos. Chega o dia do pagamento, passa dias e mais dias, e nada de pagar.

-Cobrar além do permitido, visando obter lucro, quer no cartório, na igreja, na repartição pública etc.(ex.: a taxa do casamento é tanto, mas cobram outro valor, e alto).

-Desviar dinheiro, por pouco que seja, de uma instituição quer pública ou particular, para fins pessoais.

-Comprar, pela internet ou não, um trabalho acadêmico e depois apresentá-lo como sendo de sua legítima autoria (ex.: monografia)

-Ganhar dinheiro em cima do trabalho de outro, como plagiar uma música.

-Comprar uma peça de roupa por um preço baixo para revendê-la por um preço exorbitante, ou seja, cinco vezes mais o valor da compra original. Exemplo: o vendedor comprou uma camisa por 30,00 reais, mas vende por 150,00.

-Comprar Cds piratas ou outros objetos.

-Chegar sempre atrasado no trabalho sem motivo justo.

-Não cumprir fielmente a carga horária, chegando atrasado ou saindo antes do horário previsto.

-Querer ganhar dinheiro sem pisar os pés no lugar onde trabalha.

-Pegar o cartão de aposentadoria do avô ou da avó para sacar ou fazer empréstimo sem o seu devido consentimento.

-Enganar seus pais ou avós no dia em que recebem sua famigerada aposentadoria, subtraindo um determinado valor.

-Fazer compras sem os pais saberem, a não ser no dia da cobrança.

-Financiar um carro, uma moto ou outro objeto, e depois não honrar dignamente com os compromissos assumidos (as prestações).

-Comprar o voto do eleitor despolitizado quando em tempo de eleição.

 -Dar cesta básica, material de construção etc. ao eleitor visando unicamente o seu voto no dia da eleição.

-Mentir, enganar, prometer o céu e a terra ao eleitor.

-Lutar contra a corrupção, mas votar em político corrupto.

-Lutar contra a corrupção, mas apoiar o maldito projeto de terceirização.

-Lutar contra a corrupção, mas apoiar emissora de Televisão que mente, ludibria, engana etc.

-Lutar contra a corrupção, mas bater palmas para o sistema capitalista que explora o ser humano e o meio ambiente etc.

-Lutar contra a corrupção, mas apoiar a pena de morte, a redução da maioridade penal etc.

-Lutar contra a corrupção, mas apoiar a truculência da policia contra os trabalhadores do campo ou da cidade…

-Lutar contra a corrupção, mas se opor, radicalmente, a um governo que dá prioridade à inclusão socioeconômica…

-Lutar contra a corrupção, mas bater palma para o imperialismo americano, que invade nações, promove guerras etc.

-Lutar contra a corrupção, mas ser contra os movimentos sociais que têm como bandeira a justiça social, a igualdade, a vida, a dignidade da pessoa humana.

-Lutar contra a corrupção, mas fazer de suas empregadas domésticas escravas, humilhando-as, tratando-as com desdém etc.

-Lutar contra a corrupção, mas é contra as pessoas e instituições que lutam por justiça social etc.

        Uma coisa é certa, mesmo que esteja fora do conceito real, objetivo, do termo corrupção, toda atitude antiética enquadra-se, queiramos ou não, no contexto do termo exposto.

            É justo, salutar, necessário, combatermos o mal da corrupção enraizada nas instituições governamentais ou não do nosso país, mas comecemos pelas nossas atitudes incompatíveis com os valores ético-morais que regem nossas vidas em sociedade.

         Quem nunca praticou uma dessas atitudes supracitadas, por menor que seja, “que atire a primeira pedra”.

Padre Djacy Brasileiro, em 25 de abril de 2015.

E-mail: padredjacy@hotmail.com

Twitter: @Padredjacy

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

TRE-PB lança pedra fundamental para construção do Fórum de Guarabira

 

lançamentoO Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba realizou  na manhã desta sexta-feira (12) a cerimônia de lançamento da pedra fundamental para construção do Fórum Eleitoral de Guarabira. O presidente do TRE, Saulo Henriques de Sá e Benevides agradeceu à Prefeitura Municipal da cidade pela doação do terreno para a construção do prédio e disse se sentir honrado por poder deixar esse marco da sua gestão na cidade onde tem suas origens.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O TRE já possui o projeto arquitetônico e os recursos para a construção do Fórum Eleitoral. A doação do terreno foi feita através de projeto de lei da Prefeitura de Guarabira aprovado em novembro deste ano. O prefeito Zenóbio Toscano afirmou que é uma grande satisfação poder contribuir para o desenvolvimento da cidade e o Fórum vai atender a uma necessidade da população que busca os serviços da Justiça Eleitoral.

 

O juiz da 10ª Zona Eleitoral, da qual Guarabira faz parte, Gilberto Medeiros, falou que é motivo de muita alegria participar desse momento em que o Fórum começa a ser construído pois há uma carência muito grande da Justiça Eleitoral possuir um prédio próprio com instalações adequadas para atender à demanda da população. Ele lembrou que todo cidadão utiliza os serviços da Justiça eleitoral pelo menos uma vez na vida, quando tira o seu título eleitoral, um documento indispensável para o exercício da cidadania.

 

A solenidade de lançamento da pedra fundamental contou com a presença de várias autoridades, entre elas, o juiz federal Rudival Gama do Nascimento, o juiz Sylvio Pelico Porto Filho, o procurador eleitoral, Rodolfo Alves, deputada Lea Toscano, deputada eleita Camila Toscano, vereadores e secretários municipais de Guarabira.

 

ASCOM

Ministro de Estado da Pesca estará em Bananeiras para lançamento da pedra fundamental do Complexo de Piscicultura

 

poloDistante 141 km de distância de João Pessoa, o município de Bananeiras, no brejo Paraibano, estará recebendo na próxima sexta-feira, 05 de setembro, o Ministro de Estado da Pesca, Eduardo Lopes. O objetivo da visita do Ministro é lançar a pedra fundamental do complexo de piscicultura que será construído no município.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O projeto de R$ 14.950.889,00 (quatorze milhões, novecentos e cinquenta mil, oitocentos e oitenta e nove reais), se constitui no maior convênio já assinado com o município de Bananeiras nos últimos 50 anos. O complexo envolve uma unidade de beneficiamento de pescado, com capacidade para abater 24 toneladas de peixe por dia, uma fábrica de ração, com capacidade para processar 48 toneladas de grãos por dia, uma fábrica de farinha e um frigorífico. Serão gerados 250 empregos diretos. A obra já foi licitada.

 

A piscicultura tem sido uma importante fonte de economia em Bananeiras, com uma produção anual de cerca de 700 toneladas, levando o município ao posto de maior produtor de tilápia do Estado da Paraíba.

 

Para ampliar os segmentos da cadeia produtiva, foi estimulado a produção de avelinos, para abastecer a demanda crescente, fazendo com que o município fosse detentor de domínio sobre a maior parte das fazes de produção.

 

CODECOM-Prefeitura de Bananeiras/PB

 

Caiçara: Festa da pedra pão de açúcar superou as expectativas e bateu recorde de público

 

festa da pedraCom quase 100 anos de história e tradição, a Festa da Pedra Pão de Açúcar, superou todas as expectativas e atraiu este ano um público recorde. Entre oito e dez mil pessoas passaram pela festa, durante toda a sexta-feira, 15 de Agosto, dia em que a Igreja Católica celebra Nossa Senhora da Boa Morte, que é lembrada durante o evento. A pedra que fica no município de Tacima, tem como portal de entrada a cidade de Caiçara e mais uma vez foi realizada numa parceria das duas Prefeituras.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com uma estrutura ainda maior que a do ano passado, com tendas, banheiros químicos, palco e som, a festa que começou logo nas primeiras horas do dia com a procissão da santa saindo da Igreja Matriz de Caiçara, teve uma vasta programação cultural e musical. Como parte da programação foi realizada a 6ª Cavalgada Ecológica.

 

O Prefeito de Caiçara, Cícero Francisco, disse que a festa, que é uma tradição, tem tido um crescimento surpreendente. “A prova desse crescimento é o número de pessoas que prestigiaram o evento este ano. Surpreendeu a todos nós. Isso se deve a esse trabalho feito em parceria com o município de Tacima.” Comentou. Já Erivan Bezerra, Prefeito de Tacima, considerou que o evento é parte do calendário festivo da região do interior da Paraíba, pois consegue reunir gente de toda região, inclusive do Rio Grande do Norte.

 

O Vice-Prefeito de Caiçara, Tarcizinho, destacou que o evento permitiu um aquecimento na economia da região muito importante.

 

O sentido da festa

 

A Festa da Pedra começou a se realizar nos primeiros anos do século XX, no dia 15 de agosto, dia de Nossa Senhora da Boa Morte, e existe mais de uma versão para a sua origem. A mais detalhada foi narrada por José de Arnaldo Mendonça que ouviu de sua bisavó, Clemência Guilhermina.

 

Segundo o pesquisador, historiador e Professor caiçarense, Jocelino, tudo começou com um homem identificado como Manoel Sertanejo. Sua História conta, que certa feita ele foi cortar lenha no dia de Nossa Senhora da Boa Morte, mesmo contra a vontade de sua esposa, que alegava ser dia santo. Quando estava cortando a lenha passou mal. Sentindo-se que poderia morrer, fez uma promessa à santa; dizendo que se escapasse faria da madeira um cruzeiro, depois o colocaria no alto da pedra e sempre rezaria no local. Manoel realmente não morreu naquela ocasião e cumpriu a promessa até o fim dos seus dias.

 

A história de Manoel tornou-se conhecida na cidade e depois que ele faleceu a viúva procurou o então, Padre Aprígio, para que ele mantivesse a tradição, rezando uma missa no dia da santa. Padre Aprígio atendeu ao pedido e a partir daí todo dia 15 de agosto passou a sair uma procissão da Igreja Matriz em direção à Pedra, evento religioso que ocorre até hoje.

 

AsCom/PM de Caiçara-PB

Prefeitos de Caiçara e Tacima divulgam a Festa da Pedra Pão de Açúcar 2014

 

festaOs Prefeitos de Caiçara e Tacima, Cícero Francisco e Erivan Bezerra, respectivamente, estiveram nesta segunda-feira, 11 de Agosto, participando de emissoras de rádios do Brejo da Paraíba, aonde divulgaram a Festa da Pedra Pão de Açúcar 2014.

 

O Prefeito de Tacima, Erivan Bezerra, destacou que a tradição da festa é muito antiga e que a parceria feita em 2013, entre as duas Prefeituras, fez com que o evento se tornasse bem maior, atraindo cada vez mais visitantes.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Prefeito de Caiçara, Cícero Francisco, disse que acredita que o evento será bem maior que o de 2013, quando mais de 5 mil pessoas participara. Destacou também a importância da parceria entre os dois município. “A parceria entre as Prefeituras de Caiçara e Tacima, é o exemplo de uma nova forma de se fazer política administrativa, é um modelo novo de Governar. O trabalho em equipe fortalece qualquer projeto, e a Festa da Pedra se tornou maior exatamente por essa junção.” Conversou o Prefeito.  “É um evento que impressiona quem participa pela primeira vez.” Completou Erivam Bezerra.

 

A geração de emprego e renda é um ponto importante que deve ser destacado.” Colocou o Prefeito Erivan, ao lembrar que muitos utilizam da festa para ampliar a renda, através de barracas de bebidas e comidas.

Sobre a festa

A Festa da Pedra começou a se realizar nos primeiros anos do século XX, no dia 15 de agosto, dia de Nossa Senhora da Boa Morte, e existe mais de uma versão para a sua origem. A mais detalhada foi narrada por José de Arnaldo Mendonça que ouviu de sua bisavó, Clemência Guilhermina.

Segundo o pesquisador, historiador e Professor caiçarense, Jocelino, tudo começou com um homem identificado como Manoel Sertanejo. Sua História conta, que certa feita ele foi cortar lenha no dia de Nossa Senhora da Boa Morte, mesmo contra a vontade de sua esposa, que alegava ser dia santo. Quando estava cortando a lenha passou mal. Sentindo-se que poderia morrer, fez uma promessa à santa; dizendo que se escapasse faria da madeira um cruzeiro, depois o colocaria no alto da pedra e sempre rezaria no local. Manoel realmente não morreu naquela ocasião e cumpriu a promessa até o fim dos seus dias.

A história de Manoel tornou-se conhecida na cidade e depois que ele faleceu a viúva procurou o então, Padre Aprígio, para que ele mantivesse a tradição, rezando uma missa no dia da santa. Padre Aprígio atendeu ao pedido e a partir daí todo dia 15 de agosto passou a sair uma procissão da Igreja Matriz em direção à Pedra, evento religioso que ocorre até hoje.

Mas a pedra não oferece apenas o sentimento religioso e cultural. A sua formação rochosa e a vegetação típica da região, é um atrativo a parte. Uma opção é chegar ao seu topo. Para isso, é necessário está preparado para um percurso de mais de 300 metros de subida. A pedra oferece ainda, condições perfeitas para a prática de esportes de aventura, como rapel e escalada, além da caminhada ecológica.

Programação

05h00 – Procissão da Santa saindo da igreja matriz de Caiçara.

07h00 – Celebração da Santa Missa, na Pedra Pão de Açúcar

08h30 – Show Louvor com o grupo religioso

09h30 – Apresentações culturais

– Grupo de sanfona (Tacima-PB)

– Grupo de dança folclóricas (Tacima-PB)

10h30 – Apresentações musicais

– Dj Wilton

– Dj Evertinho

– Rony Show

– Zé Claúdio e Banda

– Forró Nadela

Cavalgada Ecológica

09h00 – Saída do Braga (Tacima-PB)

11h30 – Chegada na Pedra

AsCom-Prefeitura de Caiçara-PB 

Festa da Pedra Pão de Açúcar acontece no dia 15 de Agosto em Tacima

 

festa da pedraÉ na Pedra pão de açúcar, em Tacima, município localizado há pouco mais de 140 km de Distância da Capital Paraibana, João Pessoa e há cerca de 112 km da capital do Rio Grande do Norte, Natal, que ocorre anualmente, a Festa de Nossa Senhora da Boa Morte, que acontece há mais de um século, sempre no dia 15 de Agosto.

O evento, que a partir de 2013 passou a ser realizado numa parceria das Prefeituras de Tacima e Caiçara, atrai todos os anos um grande número de visitantes à Pedra, que veem de toda região. A cidade de Caiçara que fica há menos de 4 km de distância da pedra; é o portal de entrada para a festa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cavalgada, celebração da Santa Missa, louvor e oração, além de apresentações culturais, fazem parte da programação, que já começa às 05h00 da manhã com a tradicional Procissão da Santa que saí da Igreja Matriz de Caiçara e termina na pedra.

Para recepcionar melhor os visitantes, as Prefeituras oferecerão este ano; mais banheiros químicos, mais tendas, lanchonetes e restaurantes, além do melhoramento nos acessos.

Mas a pedra não oferece apenas o sentimento religioso e cultural. A sua formação rochosa e a vegetação típica da região, é um atrativo a parte. Uma opção é chegar ao seu topo. Para isso, é necessário está preparado para um percurso de mais de 300 metros de subida. A pedra oferece ainda, condições perfeitas para a prática de esportes de aventura, como rapel e escalada, além da caminhada ecológica.

Sobre a festa

A Festa da Pedra começou a se realizar nos primeiros anos do século XX, no dia 15 de agosto, dia de Nossa Senhora da Boa Morte, e existe mais de uma versão para a sua origem. A mais detalhada foi narrada por José de Arnaldo Mendonça que ouviu de sua bisavó, Clemência Guilhermina.

Segundo o pesquisador, historiador e Professor caiçarense, Jocelino, tudo começou com um homem identificado como Manoel Sertanejo. Sua História conta, que certa feita ele foi cortar lenha no dia de Nossa Senhora da Boa Morte, mesmo contra a vontade de sua esposa, que alegava ser dia santo. Quando estava cortando a lenha passou mal. Sentindo-se que poderia morrer, fez uma promessa à santa; dizendo que se escapasse faria da madeira um cruzeiro, depois o colocaria no alto da pedra e sempre rezaria no local. Manoel realmente não morreu naquela ocasião e cumpriu a promessa até o fim dos seus dias.

A história de Manoel tornou-se conhecida na cidade e depois que ele faleceu a viúva procurou o então, Padre Aprígio, para que ele mantivesse a tradição, rezando uma missa no dia da santa. Padre Aprígio atendeu ao pedido e a partir daí todo dia 15 de agosto passou a sair uma procissão da Igreja Matriz em direção à Pedra, evento religioso que ocorre até hoje.

Programação

05h00 – Procissão da Santa saindo da igreja matriz de Caiçara.

07h00 – Celebração da Santa Missa, na Pedra Pão de Açúcar

08h30 – Show Louvor com o grupo religioso

09h30 – Apresentações culturais

– Grupo de sanfona (Tacima-PB)

– Grupo de dança folclóricas (Tacima-PB)

10h30 – Apresentações musicais

– Zé Claúdio e Banda

– Forró Nadela

Cavalgada Ecológcica

09h00 – Saída do Braga (Tacima-PB)

11h30 – Chegada na Pedra

Assessoria da Prefeitura de Caiçara-PB

Pedra no rim pode levar a perda total do órgão, alerta urologista

Thinkstock
Thinkstock

Em 20% dos casos de pedra no rim há risco de o paciente desenvolver insuficiência renal crônica. Desses pacientes, 5% podem evoluir para diálise, com perda dos rins em alguns casos. O alerta é dado pelo Centro de Referência em Saúde do Homem, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo administrada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Quem teve cálculos renais uma vez pode voltar a ter o problema novamente, destaca o texto publicado no portal da Secretaria de Estado da Saúde. Na maioria dos casos, 85% das pessoas conseguem expelir as pedras naturalmente pela urina. Mas nos casos graves, quando o paciente deixa de realizar o tratamento de forma adequada, alguns cálculos chegam a entupir os rins, causando a perda irreversível da função renal.

Pedra no rim pode levar à perda do órgão 

As pedras podem comprometer o funcionamento do rim pela obstrução e infecção ou até mesmo em razão da complexidade da cirurgia para a retirada de determinados tipos de cálculos, explica o urologista Fábio Vicentini, do Hospital do Homem.

— Pesquisas mundiais já mostraram que 10% da população poderá ter pedra nos rins. O tratamento adequado e a prevenção podem diminuir as chances do paciente evoluir para perda total da função renal.

Calor aumenta o risco de pedras nos rins

Para prevenir o aparecimento de cálculos nos rins, é primordial, segundo o especialista, aumentar a ingestão de líquidos, como água (cerca de dois litros ao dia) e sucos de frutas cítricas. A maneira mais fácil de monitorar a hidratação ideal do corpo é observar a coloração da urina, diz Vicentini.

— Quanto mais transparente a urina estiver, melhor. A urina com aparência amarelada e escura dá sinais de que o corpo precisa de mais líquidos para manter-se hidratado e longe dos cálculos renais.

Também faz parte da precaução para evitar cálculos renais consumir diariamente verduras, legumes, frutas e saladas e diminuir a ingestão de sal nos alimentos.

— Os frutos do mar, por exemplo, ainda contêm altas doses de ácido úrico, um dos responsáveis pelo desenvolvimento dos cálculos renais. É importante também considerar a redução de frituras e carne vermelha.

 

R7

Pedra despenca do alto de serra, rola por 200 m e assusta cidade que fica ao redor, no Sertão da PB

Os moradores da cidade de Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba, a 420 quilômetros de João Pessoa, tomaram um susto com o estrondo feito por um pedaço de pedra que despencou do alto da serra na noite dessa segunda-feira (5).

De acordo com o técnico em gestão ambiental Alvares Kamark, a pedra despencou de uma altura de cerca de 200 metros e fez muito barulho ao rolar até uma mata. “Pelas arranhaduras deixadas na pedra principal da serra, não deve ter sido somente uma pedra que despencou. Pelo rastro deixado, dá para entender que outras pequenas pedras acompanharam, formando um desmoronamento considerável”, contou.

A cidade de Brejo do Cruz fica bem abaixo da serra e como contam os moradores do município, vários desmoronamentos já aconteceram, mas nenhum que chegasse perto das residências e com a mesma intensidade do que foi registrado nessa segunda-feira.

Alvares Karmak relembrou que há dois anos um desmoronamento parecido ocorreu, mas na parte de trás da serra, onde é menos habitado. Ele acredita que esses fenômenos acontecem por causas naturais como a erosão provocada pela água da chuva e dos ventos. Porém, não deixou de destacar que o perigo acontece quando as pessoas começam a construir desordenadamente em locais que podem representar perigo.

“Como cada vez mais está se construindo em áreas próximas a mata que circula a serra, o perigo de um desses desmoronamentos atingir residências vem aumentando”, analisou. Na opinião dele, as pedras não chegaram até as residências justamente por conta dessa vegetação que ainda existe bem no pé da serra que as impediu de rolar mais adiante.

Em destaque, o trajeto percorrido pela pedraFoto: Em destaque, o trajeto percorrido pela pedra
Créditos: Arenilton, conhecido como ‘Meu Primo’

Ele acredita que a questão cultural das pessoas acharem que desastres nunca acontecem com elas faz com que deixem de tomar medidas de proteção, como por exemplo não desmatar e nunca construir ou habitar envolta da serra.

O secretário de Infraestrutura do município de Brejo do Cruz, Emanuel Dias, no entanto, tranquilizou a população dizendo que não existe perigo de desmoronamentos maiores que venham a atingir as habitações nas imediações da montanha.

O gestor disse que a área onde as pedras caíram fica cerca de mil metros de distância das residências da cidade. “Foi só uma pequena lasca que saltou da rocha maior e os fragmentos não chegaram a atingir as casas”. Ele informou que a Prefeitura Municipal não tem permitido que ocorram desmatamentos nem a construção de edificações no entorno da serra, “justamente para impedir os desmoronamentos naturais que acontecem possam causar qualquer risco às pessoas”, enfatizou.

 

 

Por Luciana Rodrigues