Arquivo da tag: Paulo

Filha de Paulo Roberto Costa recebeu R$ 500 milhões por engano

Paulo-Roberto-CostaUm cheque de R$ 500 milhões virou motivo de discórdia entre o Bradesco e Arianna Costa Bachmann, filha do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Na segunda-feira, o banco recorreu à Justiça para obter um mandado de busca e apreensão contra Arianna e, assim, receber de volta o cheque errado que havia emitido em nome dela há mais de um mês. Costa foi preso na Operação Lava-Jato e deverá entregar todo seu patrimônio à Justiça.

Na versão do advogado dela, Raphael Montenegro, tudo começou no dia 30 de dezembro, quando Arianna foi ao Bradesco do Largo da Carioca para sacar uma aplicação de previdência privada no valor de R$ 650 mil. Segundo ele, tratava-se de recursos que não estão bloqueados pela Justiça, apesar de Arianna figurar como beneficiária do acordo de delação premiada que o pai firmou com o Ministério Público Federal.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cheque de R$ 500 milhões entregue pelo Bradesco à filha de Paulo Roberto Costa – Raphael Montenegro Hirschfeld

Ainda de acordo com Montenegro, aquele era o último expediente bancário do ano, e Arianna solicitou dois cheques administrativos: um de R$ 150 mil e outro de R$ 500 mil. Guardou-os sem conferir. Só em 3 de janeiro, após as festas de fim de ano, ela percebeu que um deles tinha valor mil vezes maior que o original: R$ 500 milhões, em vez de R$ 500 mil.

O que poderia ser motivo de felicidade para muita gente, virou, segundo o advogado, uma dor de cabeça a mais para Arianna. O pai dela foi preso em março de 2014 depois que a Polícia Federal descobriu que ele estava destruindo provas com a ajuda de familiares. Arianna, uma irmã e seus maridos figuram como sócios de empresas usadas no esquema de corrupção operado por Costa. O ex-diretor obteve prisão domiciliar e livrou os parentes da cadeia ao se comprometer com a delação e a entrega do patrimônio fruto de sua ação criminosa. Todos os bens do ex-diretor estão bloqueados. Se a família for flagrada movimentando recursos ocultados da Justiça, os benefícios perderão efeito.

— A família já está muito fragilizada, com a intimidade devassada. Arianna ficou com medo de que esse cheque circulasse como indício de movimentação de dinheiro não declarado. Por isso, pedi uma reunião no Bradesco para garantir a solução do mal-entendido em vez de entregar o cheque na agência — contou Montenegro. — Dei uma cópia do cheque. O banco pediu tempo para fazer uma auditoria interna, alegando que não tinha como saber se ele havia sido adulterado. A troca ficou acertada para após a apuração.

A reunião foi realizada na segunda-feira, num escritório do Bradesco na Rua Senador Dantas. No mesmo dia, o banco pediu à Justiça a apreensão do cheque na casa de Arianna. O mandado foi autorizado na terça-feira, em regime de urgência, pelo juiz Luiz Felipe Negrão, da 3ª Vara Cível da Barra da Tijuca, onde ela mora. O magistrado registrou que “há prova inequívoca” de que Ariana solicitou o cheque no valor de R$ 500 mil e que tudo indica que houve erro de funcionários do banco. Ele suspendeu imediatamente os efeitos do cheque, mas negou o sigilo judicial solicitado pelo Bradesco. Ontem, antecipando-se a uma possível busca, o advogado entregou o cheque ao juiz.

Procurado pelo GLOBO, o Bradesco não quis comentar o caso. É o segundo erro cometido pelo banco envolvendo um personagem da Lava-Jato. No dia 23, o Bradesco atribuiu a um “erro humano” a informação equivocada enviada ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), em 2011, de um saque de R$ 200 mil do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

 

O Globo

Presa que foi resgatada de cadeia pública de São Paulo é recapturada na Paraíba

fernandaA detenta Fernanda Monteiro da Silva, de 20 anos, foi recapturada nessa terça-feira (17), na cidade de Patos, no Sertão do estado. Ela é uma das vinte e quatro presas que foram resgatadas por uma facção criminosa de dentro da Cadeia Pública Feminina de São Bernardo do Campo, em São Paulo, durante a rebelião ocorrida na sexta-feira (12).

De acordo com o delegado Seccional de Patos, Sylvio Rabello, a prisão da foragida ocorreu após a informação sobre a instalação dela na cidade. “A presidiária tem parentes em Patos. Após receber a informação sobre a possível chegada da foragida na cidade, o pessoal começou a fazer o levantamento, que terminou com a prisão dela feita pela Polícia Militar”, disse o delegado.

Fernanda Monteiro foi ouvida e encaminhada ao Presídio Feminino de Patos, onde aguardará o recambiamento para São Paulo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A fuga

De acordo com a Polícia Civil de São Paulo, na madrugada dessa sexta (12), três homens, dois deles encapuzados, invadiram a carceragem da Cadeia Pública Feminina de São Bernardo do Campo, libertando 24 da 85 presas que estavam no local. Os suspeitos seriam integrantes de uma facção criminosa que disputa o tráfico de drogas local.

Ainda segundo informações da polícia, o trio pulou o muro da cadeia, invadindo o pátio externo e rendeu o carcereiro, que teve a arma levada. Após agredirem o funcionário, os homens tiveram acesso à área das celas, onde, de poder das chaves, libertaram as presas.

Por Hyldo Pereira

Morre em São Paulo o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos

marcio-tomazO advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, de 79 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (20) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A informação foi confirmada pela equipe médica.

Bastos foi internado na terça-feira (18) para tratamento de descompensação de fibrose pulmonar, segundo boletim médico divulgado pelo hospital.

Um dos advogados criminalistas mais influentes do país, Bastos foi convidado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para compor a equipe do primeiro mandato. Comandou o  Ministério da Justiça entre 2003 e 2007.

Mesmo depois de deixar o ministério, continuou em evidência ao atuar em casos de grande repercussão nacional. Atuou, por exemplo, no julgamento do processo do mensalão, no Supremo Tribunal Federal, em 2012. Na ocasião, defendeu o ex-vice-presidente do Banco Rural, José Salgado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Durante o período do julgamento, entrou com reclamação contra o então presidente do STF, Joaquim Barbosa, questionando o fato de Barbosa não ter levado pedidos da defesa dos réus para análise do plenário do tribunal.

Também foi o responsável pela defesa do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que responde a processo por suspeita de participação em esquema de jogos ilegais.

Bastos atuou ainda na defesa do médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão por 48 ataques sexuais a 37 vítimas.

A acusação dos assassinos de Chico Mendes, do cantor Lindomar Castilho e do jornalista Pimenta Neves são outros trabalhos de repercussão nacional no currículo do ex-ministro.

Bastos era formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) na turma de 1958.

Em  1990, após a eleição do presidente Fernando Collor, integrou o governo paralelo instituído pelo Partido dos Trabalhadores como encarregado do setor de Justiça e Segurança.  Em 1992, participou ao lado do jurista Evandro Lins e Silva da redação da petição que resultou no impeachment de Collor.

É fundador do movimento Ação pela Cidadania, juntamente com Severo Gomes, Jair Meneghelli e Dom Luciano Mendes de Almeida. É fundador do Instituto de Defesa do Direito de Defesa.

G1

Acidente com ônibus escolar mata diretoras, professoras e alunos no interior de São Paulo

Reprodução/TV Record
Reprodução/TV Record

Um acidente entre uma carreta e um ônibus de estudantes deixou ao menos 11 mortos em Ibitinga, cidade a 347 km de São Paulo, segundo a PRE (Polícia Rodoviária Estadual). Entre as vítimas, estão quatro adultos — duas diretoras e dois professores — e sete adolescentes. A 11ª vítima também seria do ônibus, mas foi localizada embaixo do caminhão e a PRE não soube informar se é um aluno ou um funcionário da escola. Outras 30 pessoas ficaram feridas no acidente.

Ainda de acordo com a PRE de Itápolis, que atende a Ibitinga, o acidente ocorreu por volta das 23h30 de segunda-feira (27) no km 368 da rodovia Deputado Leônidas Pacheco, que liga as cidades de Ibitinga e Borborema, na região de Itápolis.

O caminhão carregava óleo vegetal e pegou fogo com a batida. O ônibus da Viação Jabotur ficou danificado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os adolescentes, com idades entre 13 e 17 anos, são da Escola Estadual Dom Gastão Liberal Pinto, da cidade de Borborema. Ainda segundo a PRE, cerca de 35 adolescentes e cinco adultos voltavam de uma excursão na capital paulista. Os feridos, 16 graves e 14 leves, foram levados para as Santas Casas de Ibitinga e Borborema. Segundo informações da Prefeitura de Borborema, a diretora que morreu no acidente não era da Escola Estadual Dom Gastão Liberal Pinto. A vítima, que trabalhaba em um colégio municipal, estava no ônibus acompanhando seus filhos gêmeos na viagem. A prefeitura não tem informações sobre o estado de saúde dos jovens.

Entre as vítimas estavam três professoras, uma diretora e seis estudantesReprodução/TV Record

Por volta das 7h desta terça-feira (28), a rodovia permanecia interditada, mas não havia congestionamento, segundo a PRE. Por volta das 9h, o tráfego fluía pelo acostamento no sistema Siga e Pare. Os veículos continuavam no local e era feita a limpeza do óleo vegetal da pista.

Segundo fontes ouvidas pelo R7, o acidente teria sido causado por um caminhão que invadiu a preferencial e bateu na lateral direita do ônibus.

Luto oficial

A Prefeitura de Borborema decretou luto oficial de três dias. Ainda de acordo com a prefeitura, as aulas nos colégios municipais foram suspensas.

Os corpos das vítimas devem ser velados no Ginásio Esportes, localizado na Vila Cristina, em Borborema. Ainda não há data para a realização do velório coletivo.

 

R7

CPI Mista da Petrobras vai ao STF na terça para agilizar acesso a delação de Paulo Roberto Costa

cpiApós a reunião marcada pelo silêncio do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, os integrantes da CPI Mista que investiga irregularidades na empresa concentram suas atenções nos documentos referentes ao depoimentos que o ex-executivo deu após acordo de delação premiada firmado entre o acusado, o Ministério Público e a Polícia Federal.

Na tentativa de ter acesso às informações, os parlamentares vão se reunir nesta terça-feira (23), às 18h, com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Também deve participar do encontro o ministro Teori Zavascki, relator da ação judicial resultante da operação Lava Jato, que desarticulou o esquema de corrupção e desvio de dinheiro público do qual o doleiro Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa são acusados de participar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Pressa

Na última reunião da CPI na quarta-feira (17), oposicionistas e aliados do governo concordaram com a importância de terem em mãos a íntegra das informações prestadas por Paulo Roberto, até porque parte delas já vazou por meio da imprensa e incriminou políticos.

— A Comissão deve ter como meta obter do Supremo o compromisso definitivo de ter acesso imediato a cada depoimento da delação premiada para que possa cumprir seu papel constitucional — cobrou o senador José Agripino (DEM-RN).

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), também cobrou do presidente da CPI Mista, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) acesso às informações:

— Enquanto esse material não chegar, praticamente esta CPMI nada vai poder fazer do ponto de vista de resultados práticos. Então, apelo, mais uma vez para que esses documentos cheguem o quanto antes. Só assim, poderemos avançar — afirmou.

O senador Humberto Costa (PT-PE) chegou até a ponderar que a ida ao Supremo pode ser inútil, se o conteúdo da delação não tiver chegado à Corte.

– Nossa ida ao STF agora pode ser inócua porque se há de fato um processo de delação, este é um acordo feito entre o depoente e o Ministério Público e a Polícia Federal. Portanto, só deverá chegar ao Supremo no momento em que estiver devidamente concluído. É possível que o Presidente do Supremo diga que ainda não está de posse desse processo – advertiu.

Requerimentos

A ida ao Supremo é o único compromisso formal da comissão nos próximos dias, visto que o presidente da CPI Mista, Vital do Rêgo (PMDB-PB) não definiu o dia da próxima reunião. Além de sessão administrativa para análise de centenas de requerimentos à espera de votação, estão pendentes mais oitivas de pessoas já convocadas para prestarem depoimentos, como o doleiro Alberto Youssef e a contadora dele, Meire Poza. Vital do Rêgo já pediu a prorrogação dos trabalhos da comissão por um mês. O prazo atual vai até o dia 7 de dezembro.

Agência Senado

Morre em São Paulo o jornalista e médico Osmar de Oliveira

Dr. Osmar de Oliveira
Dr. Osmar de Oliveira

O jornalista esportivo e médico Osmar de Oliveira morreu nesta sexta-feira (11), aos 71 anos. A informação foi confirmada pelo hospital AC Camargo, de São Paulo, onde o comentarista estava internado após cirurgia para a retirada de um tumor na próstata.

De acordo com informações do site da Band, emissora na qual Osmar trabalhava atualmente, o irmão dele, César de Oliveira, que também é médico, disse que a morte aconteceu às 18h15 em decorrência de uma parada cardíaca.

De acordo com o familiar, a parada aconteceu após uma complicação de uma hemorragia que aconteceu em um acidente no qual, há um mês, a sonda que ele usava se prendeu e afetou a bexiga.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dr. Osmar, como era conhecido, sofreu um infarto em julho de 2013. Na ocasião, ele brincou ao atribuir o ataque ao árbitro paraguaio Carlos Amarilla, que teve atuação polêmica em jogo do Corinthians contra o Boca Juniors na Libertadores.

O jornalista era corintiano fanático e vivia exaltando o time em seus comentários. Formado pela PUC de Sorocaba, Dr. Osmar especializou-se em medicina esportiva e foi médico do Alvinegro, do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e da seleção brasileira de basquete.

Na carreira como jornalista, passou por TV Gazeta (SP), Rádio Gazeta, TV Bandeirantes, SBT, TV Manchete, TV Cultura, TV Record e TV Globo.

Portal Correio com r7

Queda de viga mata um e fere dois na obra do monotrilho em São Paulo

monotrilhoA queda de uma viga em uma obra do monotrilho da Linha 17-Ouro do Metrô, na Avenida Washington Luís, Zona Sul de São Paulo, deixou uma pessoa morta e outras duas feridas na tarde desta segunda-feira (9). Quatro equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas.

Segundo a Polícia Militar, o acidente ocorreu na esquina da Rua Vieira de Moraes com a Avenida Washington Luis. As causas do acidente ainda serão investigadas. A viga caiu sobre a rua e a bloqueava às 17h20.

O primeiro trecho da Linha 17 deverá ter 7,7 km e será composto pelas estações Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Inicialmente, a expectativa era que os trens começassem a circular entre Congonhas e o bairro do Morumbi, na Zona Sul, antes da Copa. Segundo o governo, a demora na obtenção de licenças ambientais, porém, atrasou o andamento das obras.

local de acidente em obra do monotrilho
Queda de uma viga em uma obra do monotrilho da Linha 17 Ouro do Metrô, deixa uma pessoa morta e outras duas feridas, na Avenida Washington Luís, zona sul de São Paulo (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press)
Queda de viga em obra do monotrilho da Linha 17 Ouro do Metrô. (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press)

G1

Mulher que mandou matar assassino do filho em São Paulo é presa na Paraíba

Elzamar Rozendo foi presa pelo GOE
Elzamar Rozendo foi presa pelo GOE

Uma foragida da justiça do estado de São Paulo foi presa na tarde desta terça-feira (6), dentro de casa na rua Maciel Pinheiro, no Centro de João Pessoa. Elzamar Rozendo de Lima Bezerril estava sendo procurada por homicídio qualificado desde 1999.

Segundo o delegado titular do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil da Paraíba, Thiago Sandes, a Delegacia Geral recebeu um comunicado sobre a permanência da foragida na Paraíba. Ela estava morando no estado há 14 anos.

Os investigadores do GOE iniciaram diligências e conseguiram localizar a mulher. “Ela recebeu os agentes e disse que sabia que estava sendo procurada e confessou que mandou matar o homem em São Paulo porque ele matou o filho dela”, disse Sandes.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O mandato de prisão foi expedido para 1ª Vara Judicial do Guarujá-SP. Elzamar Rozendo foi levada para Central de Polícia Civil da Capital e transferida para o Presídio Feminino Júlia Maranhão, conhecido como ‘Bom Pastor’, na Capital. Ela está à disposição da justiça paulista.

 

Por Hyldo Pereira

Presidente do STF, Joaquim Barbosa, mantém condenação ao jornalista Paulo Henrique Amorim

Paulo Henrique AmorimO blogueiro e apresentador Paulo Henrique Amorim terá de pagar ao diretor de jornalismo da TV Globo, Ali Kamel, R$ 60 mil por danos morais, informou nesta quarta-feira o site Consultor Jurídico. Amorim foi processado por ter chamado Kamel de racista, em 2009. As ofensas foram publicadas no blog “Conversa Afiada”, que pertence a Amorim.

O caso foi julgado pelo presidente do STF, Joaquim Barbosa, que manteve a condenação que deferiu que Amorim terá que pagar 60 mil reais de indenização a Ali Kamel, por dizer que ele é racista no livro “Nós não somos racistas”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na condenação do TJ-RJ, o juiz Rossidelio Lopes da Fonte disse que além de levar os leitores de seu blog e do livro a entenderem que Kamel é racista, Paulo Henrique “fez de seu passatempo quase diário perseguir o autor com publicações demasiadamente ofensivas e desrespeitosas, que certamente estão longe de serem críticas de cunho jornalístico ou exercício legítimo do direito de livre manifestação de pensamento assegurado pela Constituição Federal”.

De acordo com o Consultor Jurídico, a indenização original era de R$ 30 mil. No valor, porém, somaram-se juros e atualização monetária. Kamel tem outra ação contra Amorim, já confirmada em segunda instância. Nesta, recebeu indenização de R$ 50 mil pela publicação de mais de cem posts em que Amorim o associa ao racismo.

por Davi Lambertine

Eliminado pelo Penapolense, São Paulo vai preencher dias livres com jogos-treino

Goleiro Samuel defendeu cobrança do volante são-paulino Rodrigo Caio e classificou seu time à semifinal
Goleiro Samuel defendeu cobrança do volante são-paulino Rodrigo Caio e classificou seu time à semifinal

Não estava nos planos da comissão técnica do São Paulo cair para o Penapolense, nas quartas de final do Campeonato Paulista. Mas, assim sendo, Muricy Ramalho já tem na cabeça o que fazer para preencher as quase duas semanas livres de compromissos até o próximo jogo da equipe.

Sua ideia é convidar equipes menores para jogos-treino no CT da Barra Funda, como forma de se preparar melhor no dia a dia, antes do duelo de 9 de abril, contra o CSA, pela partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil – no jogo de ida, o São Paulo venceu por 1 a 0, em Maceió.

“Se tivermos condições de trazer um time – a maioria está em competição -, vamos trazer, porque é importante. A gente treina com a base, com os meninos, mas contra adversários põe um pouco mais de dificuldade. Com certeza, a gente vai fazer”, disse o treinador, após o tropeço no Morumbi.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um tropeço inesperado, que se construiu com empate sem gol no tempo regulamentar e uma derrota por 5 a 4 nos pênaltis. O único a errar a cobrança foi o volante Rodrigo Caio, que bateu no canto direito e viu o goleiro Samuel espalmar a bola. O Penapolense, mesmo pressionado pela torcida, converteu todas as suas tentativas no Morumbi e avançou de fase.Eliminado, o elenco são-paulino retorna aos trabalhos na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. Os titulares devem se limitar a um trabalho regenerativo. Já o grupo de suplentes, enquanto a diretoria começa a pensar em futuros adversários, enfrentará alguma categorias inferior do clube.

“É um intercâmbio importante para a gente”, falou Muricy Ramalho, que neste ano promoveu dois jogadores das divisões de base (o meia Boschilia e o atacante Ewandro), mas quer reforços tarimbados para não repetir no Brasileiro a experiência negativa da competição estadual e também o sofrimento de 2013 para escapar da segunda divisão nacional.

Gazeta Esportiva