Arquivo da tag: Paulistão

São Paulo e Palmeiras empatam por 0 a 0 pelo Paulistão

O empate sem gols entre São Paulo e Palmeiras, neste sábado, no Morumbi, deixa o duelo pelas semifinais do Campeonato Paulista aberto. Quem vencer no próximo domingo, no Allianz Parque, vai para a final do Estadual. Por jogar em casa e ter um time bem experiente, o alviverde tem um ligeiro favoritismo, mas os jovens do tricolor mostraram que conseguem jogar de igual para igual.

O confronto foi bastante disputado, teve um gol anulado do São Paulo e contou com a ajuda do VAR, o árbitro de vídeo, para voltar a marcação de um pênalti a favor do Palmeiras. No final, apesar de bastante luta e entrega, as equipes não conseguiram balançar as redes e a partida terminou em 0 a 0.

O árbitro Vinicius Furlan anula marcação de pênalti após checar com o Árbitro Assistente de Vídeo (VAR, na sigla em inglês) durante partida entre São Paulo Palmeiras, válida pelas semifinais do Campeonato Paulista 2019, no Estádio do Morumbi, na capital paulista, neste sábado (30).
O árbitro Vinicius Furlan anula marcação de pênalti após checar com o Árbitro Assistente de Vídeo (VAR, na sigla em inglês) durante partida entre São Paulo Palmeiras, válida pelas semifinais do Campeonato Paulista 2019, no Estádio do Morumbi, na capital paulista, neste sábado (30).

Foto: LÉO PINHEIRO/DIA ESPORTIVO / Estadão

O São Paulo começou o jogo com alta intensidade e toda vez que um jogador do Palmeiras tocava na bola, já tinha um ou dois marcadores. Isso obrigou o time visitante a dar chutão para afastar a bola de sua defesa. O tricolor atacava pelos lados e por pouco Pablo não abriu o placar logo aos 2 minutos, em cruzamento de Antony.

Outra boa chance veio com Everton Felipe, que arriscou, mas a bola foi para fora. Até para diminuir o ritmo do rival, os experientes jogadores do Palmeiras procuravam o contato e sofriam faltas, ou faziam, para ganhar tempo e desacelerar o time da casa no início da partida.

Dudu, sempre perigoso, arriscou de longe e a bola explodiu na trave, assustando Tiago Volpi. A resposta do São Paulo vei com Pablo, que aproveitou um cruzamento e Liziero e cabeceou no travessão. A pressão tricolor continuava e numa boa roubada de bola, Reinaldo invadiu a área, mas chutou mal.

Reinaldo, do São Paulo, em partida contra o Palmeiras, válida pelas semifinais do Campeonato Paulista 2019, no Estádio do Morumbi, na capital paulista, neste sábado (30).
Reinaldo, do São Paulo, em partida contra o Palmeiras, válida pelas semifinais do Campeonato Paulista 2019, no Estádio do Morumbi, na capital paulista, neste sábado (30).

Foto: MARCELLO ZAMBRANA/AGIF / Estadão

Aos poucos o Palmeiras foi acertando um pouco mais sua marcação e, graças ao talento de seus meias, era incisivo quando tinha a posse de bola. Dudu teve mais uma chance, ao bater cruzado, mas Volpi fez ótima defesa. Pouco depois, o jogador recebeu na área e caiu com a aproximação de Reinaldo.

O juiz marcou pênalti, mas foi avisado pela cabine do VAR, o árbitro de vídeo, que a marcação gerava dúvidas. O próprio árbitro Vinicius Furlan foi até o monitor à beira do campo, observou as imagens e voltou atrás após quase quatro minutos, anulando sua marcação de pênalti.

Na volta do intervalo, a partida ficou mais truncada. O cansaço dos times também aumentou o número de erros de passes dos dois lados. Aos 7, Igor Gomes bateu escanteio, Bruno Alves cabeceou para o meio e Arboleda marcou, mas o juiz anulou alegando falta de Bruno Alves e Marcos Rocha na jogada.

Como seus dois laterais já tinham recebido cartão amarelo, o técnico Felipão substituiu ambos, promovendo a entrada de Diogo Barbosa na esquerda e Mayke na direita. Já Mancini optou por dar mais velocidade pelos lados do campo e colocou Everton no lugar de Everton Felipe.

Edu Dracena e Pablo durante jogo entre Sao Paulo x Palmeiras, partida valida pelas semi-finais do campeonato Paulista 2019, no estádio do Morumbi, neste sabado (30/03/2019)
Edu Dracena e Pablo durante jogo entre Sao Paulo x Palmeiras, partida valida pelas semi-finais do campeonato Paulista 2019, no estádio do Morumbi, neste sabado (30/03/2019)

Foto: THIAGO BERNARDES/FRAMEPHOTO / Estadão

As duas equipes arriscavam e tentavam o gol da vitória. Bruno Henrique quase fez em uma cobrança de escanteio, mas a bola passou perto. Quase no final, Arboleda teve uma chance, tocou para o gol, mas a bola foi para fora, com perigo. Apesar da luta até o final, a partida terminou sem gols.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 0 x 0 PALMEIRAS

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Hudson, Bruno Alves, Anderson Martins (Arboleda) e Reinaldo; Luan, Liziero e Igor Gomes (Nenê); Antony, Pablo e Everton Felipe (Everton). Técnico: Vagner Mancini.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis (Diogo Barbosa); Felipe Melo, Bruno Henrique e Ricardo Goulart (Lucas Lima); Gustavo Scarpa, Deyverson e Dudu. Técnico: Felipão.

JUIZ: Vinícius Furlan.

CARTÕES AMARELOS: Liziero, Luan, Arboleda, Hudson, Felipe Melo, Victor Luís, Marcos Rocha e Gustavo Scarpa.

PÚBLICO: 43.202 pagantes.

RENDA: R$ 1.809.853,00.

LOCAL: Morumbi, em São Paulo.

 

 

Estadão

 

 

Gata do Paulistão grava cena de sexo para série de televisão

sexoLorena Bueri arrancou suspiros na madrugada desta quarta-feira (18), em São Paulo. A atriz, que ficou conhecida como a Gata do Paulistão, gravou cenas de sexo para o piloto de uma série de TV, a “Vida Fácil”, e exibiu a boa forma ao lado de ator malhado.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

Leo Franco / AgNews

Gata do Paulistão grava cenas de sexo para série de televisão
iG

Timão impede tetra do Santos e volta a ser Todo Poderoso do Paulistão

“Salve o Corinthians, o campeão dos campeões”. Neste domingo, a frase que dá o pontapé inicial ao hino entoado com orgulho por milhões de corintianos faz muito sentido. Principalmente para esse Corinthians, comandado por Tite. O empate por 1 a 1 com o Santos, na Vila Belmiro, deu ao Timão seu 27º título do Campeonato Paulista. Algo corriqueiro em sua história centenária, é verdade. Mas não para esse grupo, campeão brasileiro, da Taça Libertadores e do mundo em sequência.

O Paulistão, por mais renegado que seja por alguns, era perseguido por Tite havia quase dez anos. Desde 2004, mais precisamente, quando foi demitido do São Caetano – o Azulão, sob o comando do agora santista Muricy Ramalho, seria campeão estadual em seguida. De lá para cá, Tite foi campeão de quase tudo. Teve Sul-Americana, Brasileiro, Libertadores, Mundial, mas não aquele que é considerado o principal estadual do país. O título, portanto, coroa a invejável galeria do treinador.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mais do que isso: ajuda a diminuir a dor da eliminação precoce da Libertadores da América, na última quarta-feira, ainda nas oitavas de final, para o tradicional Boca Juniors. Dá à fiel torcida, que tanto apoiou após a queda para os argentinos, um motivo para fechar em grande estilo uma semana que poderia ser das mais tristes. Saco de pancadas das brincadeiras dos rivais nos últimos quatro dias, o Timão volta a ser Todo Poderoso no estado.

Durante a semana, vários assuntos esquentaram o clássico: a iminente saída de Neymar, a eliminação precoce do Corinthians na Libertadores, com direito a erros da arbitragem, e a troca do juiz da final – Rodrigo Braghetto, sacado porque sua empresa presta serviços ao Timão, deu lugar a Guilherme Ceretta de Lima. A maior expectativa, porém, era sobre Neymar.

O santista, se está mesmo de despedida, queria coroar isso com um título. Mas em sua quinta final seguida de Campeonato Paulista, ele não conseguiu brilhar. A fragilidade do Santos o deixou praticamente sozinho nessa batalha. E o tão sonhado tetra inédito do Peixe não veio. Fica a missão para o time da Baixada de encontrar um substituto para o seu craque. Seja para agora ou para depois.

corinthians campeão paulista 2013 (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)corinthians comemora seu 27º título do Campeonato Paulista (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Peixe dependente x Timão solidário

A proximidade da saída de Neymar para o futebol europeu aumentou a atenção a cada gesto ou lance do craque na partida. A começar pela maneira com que ele cantou o hino nacional, passando pela prece que fez ajoelhado no círculo central antes de a bola rolar até as faltas sofridas e os dribles dados.

Nada mais natural diante do tamanho do atacante para o futebol brasileiro e da sua importância para o Santos. Aliás, o time da Vila Belmiro é totalmente dependente do seu craque. A cada partida isso fica mais claro. Numa final, então… Acelerado, o atacante tentou. Armou, driblou, chutou, mas, sozinho, não fez milagre.

Bem diferente do Corinthians. Sem se abater com a precoce eliminação na Libertadores da América, o time do técnico Tite mostrou sua principal força: o conjunto. Paulinho, Danilo, Romarinho e Paolo Guerrero se destacaram pela voluntariedade e por estarem sempre presentes nas jogadas de perigo.

tite corinthians santos paulistão (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Tite aponta para a torcida do Corinthians, a qual dedicou título (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Apesar da diferença técnica entre um e outro foi o Santos que abriu o placar na Vila Belmiro. E, por incrível que pareça, Neymar não participou do lance. Aos 26 minutos, Felipe Anderson bateu falta cruzada, Durval ajeitou de cabeça e Cícero bateu de virada, quase um voleio, sem chance para o goleiro Cássio.

Para ser campeão, o Peixe ainda precisava de mais um gol. Mas não houve tempo de se empolgar. Apenas dois minutos depois, o Corinthians empatou. Em uma jogada característica, um gol coletivo, com cinco jogadores participando do lance. Após bela troca de passes entre Alessandro, Romarinho e Guerrero, Paulinho chutou, Rafael defendeu e Danilo, decisivo, fez no rebote.

Com tudo igual novamente, Neymar continuou sua missão a frente do “exército de um homem só” em que se transformou o Peixe. Já o Corinthians, comandado por Danilo, bombardeou o Peixe. O meia acertou a trave, Paulinho também. E Romarinho teve grande chance de virar, mas parou nas mãos do goleiro Rafael.

cicero santos gol corinthians paulistão (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Cícero vibra com o gol marcado no primeiro tempo para o Santos (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Neymar tenta, Timão comemora

Dependente ou não de Neymar, o segundo tempo para o Santos era tudo ou nada. Já o Corinthians tinha duas opções: ir para cima e definir logo a decisão ou administrar a vantagem do empate. Preferiu a segunda. Assim, deu espaço para o Peixe criar e se aproximar do gol de Cássio.

paulinho corinthians taça (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Paulinho com a taça de campeão paulista 2013
(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Neymar, é claro, era o articulador. Mas estava nervoso. Logo no início da etapa discutiu com Paulo André, depois de tomar uma bolada do adversário. Com o dedo em riste, reclamou com o corintiano. Recebeu a bronca de volta. O clima entre eles estava ruim desde o primeiro tempo, por falta dura do zagueiro não marcada.

O fato de ir para cima do Corinthians, claro, deixou o Santos mais vulnerável. Nos contra-ataques, o Timão poderia ter matado o jogo, mas falhou. Romarinho perdeu gol feito aos 16. Após lançamento do campo de defesa, o atacante ficou sozinho, cara a cara, com Rafael. O chute rasteiro, porém, bateu na trave e saiu pela linha de fundo.

Se o Peixe tinha mais posse de bola, o Timão era mais perigoso. Foi assim a partida inteira, deixando claro que falta ao time da Vila Belmiro poder de decisão. Só Neymar o tem, com raros e esporádicos lances de Cícero, que fez boa partida. Era preciso mais ímpeto para que o Santos tirasse o título do Corinthians.

Não houve. O empate por 1 a 1, somado à vitória do Timão por 2 a 1 no Pacaembu, deu ao Corinthians o seu 27º título do Campeonato Paulista e impediu o Santos de chegar ao tetra consecutivo, algo inédito na era do profissionalismo no estadual de São Paulo.

Neymar santos paulinho corinthians final paulistão (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Neymar passa por Paulinho, seu companheiro de Seleção (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

 

 

Globoesporte.com

São Paulo derruba Elefante e curte o sábado na liderança do Paulistão

O Campeonato Paulista tem um novo líder – ao menos, provisório. No encontro entre os clubes que dividiam a segunda colocação, o São Paulo levou a melhor. Com gols de Jadson, Osvaldo e Fábio Lima contra, pressionado por Luis Fabiano, o Tricolor venceu por 3 a 0 o Linense, neste sábado, no Morumbi. Foi a primeira derrota do Elefante na competição.

O resultado poderia ter sido ainda mais tranquilo se o Fabuloso estivesse em uma noite inspirada. O camisa 9 desperdiçou várias oportunidades de marcar, mas contou com a ajuda dos dois melhores jogadores do São Paulo na temporada para chegar à quarta vitória consecutiva no torneio.

O triunfo coloca os são-paulinos com 19 pontos, um acima da Ponte Preta. O clube da capital torce agora por um tropeço da Macaca para permanecer na ponta da classificação. Os campineiros recebem o São Bernardo, neste domingo, às 18h30m, no estádio Moisés Lucarelli. O Tricolor volta a jogar na quinta, diante do The Strongest, às 21h30m, na capital paulista, pela Taça Libertadores.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Linense perdeu a invencibilidade e a terceira colocação para o Mogi Mirim e caiu para quarto, com 16 pontos. Mesmo assim, segue com boas chances de se classificar entre os oito melhores que avançam à segunda fase. No próximo sábado, recebe a Ponte Preta, às 18h30m, no Gilbertão, em Lins.

Osvaldo, São Paulo x Linense (Foto: Miguel Schincariol/Agência Estado)Osvaldo, na partida do São Paulo contra o Linense (Foto: Miguel Schincariol/Agência Estado)

Chances criadas, falhas na defesa

O São Paulo não precisou de uma grande atuação para abrir vantagem no primeiro tempo. Chances de gols não faltaram para o Tricolor construir um placar ainda maior, mas o esquema 4-4-2, com três jogadores de criação e apenas um volante, voltou a apresentar falhas, principalmente na defesa, confusa em momentos que resultaram em lances de perigo do Linense.

Luis Fabiano foi o maior responsável pelo placar de apenas 1 a 0. O centroavante teve liberdade, escapou facilmente da marcação dos zagueiros Bruno Perone e Fábio Lima, mas pecou nas finalizações. E muito. Foram três chances claras desperdiçadas. Jadson, o melhor em campo, resolveu o problema aos 28 minutos ao finalizar rasteiro no canto direito de Leandro Santos um cruzamento de Douglas. O camisa 10 ainda acertou uma bola na trave.

Apesar da vantagem, o Tricolor ainda não convenceu atuando com seu losango no meio de campo. Enquanto Jadson brilha, Ganso permanece apagado. O ex-santista teve mais uma atuação pouco produtiva, sobretudo na criação. Lento, foi uma presa fácil para a marcação do Elefante. Diferentemente de Osvaldo que, aberto pela esquerda, deu ritmo ao ataque.

A presença solitária de Wellington na marcação deu espaços para o Linense também chegar e até assustar. O ex-são-paulino Lenílson, posicionado nas costas de Douglas, foi quem mais deu trabalho, ao acertar um chute de longa distância na trave esquerda do goleiro Rogério Ceni.

Vitória tranquila

Ney Franco optou por voltar ao esquema 4-2-3-1 no segundo tempo. O treinador sacou Paulo Henrique Ganso e colocou o atacante Aloísio para atuar aberto pelo lado direito. A primeira boa chance, porém, foi do Linense, com Gilsinho chutando forte e forçando bela defesa de Rogério Ceni. Os espaços dados fizeram o Tricolor mexer de novo, com Fabrício na vaga de Maicon para fechar a defesa.

Com Aloísio e Douglas pela direita, os são-paulinos ganharam uma forte opção para atacar. A equipe voltou a levar perigo por aquele lado. No entanto, nada que fizesse Luis Fabiano se redimir. Leandro Santos defendeu chute à queima-roupa de Jadson. No rebote na área, o Fabuloso bateu, mas a bola desviou em um marcador e saiu pela linha de fundo.

O São Paulo ficou ainda mais próximo da vitória com um gol de outro jogador que brilha em 2013. Osvaldo arrancou pela esquerda, tabelou com Luis Fabiano e tocou alto na saída do goleiro. O Linense quase reagiu imediatamente em cobrança de falta de Fernandinho, mas parou em Ceni novamente.

Com a partida controlada, o São Paulo diminuiu o ritmo e passou a explorar mais os contra-ataques. O Fabuloso continuou não se entendendo com a bola no ataque. E não precisou. Em disparada de Osvaldo pela esquerda, Fábio Lima tentou impedir que a bola chegasse ao camisa 9 e fez contra o terceiro gol.

Luis Fabiano, São Paulo x Linense (Foto: Levi Bianco/Agência Estado)Luis Fabiano teve muitas chances para marcar (Foto: Levi Bianco/Agência Estado)
Globoesporte.com

Apresentado, Renato Augusto mira Paulistão para retomar ritmo de jogo

Horas depois de participar de seu primeiro treino com a camisa do Corinthians, o meia Renato Augusto foi apresentado à imprensa no fim da tarde desta terça-feira, no CT Joaquim Grava, e mostrou ânimo com o novo desafio na carreira. Ao lado do diretor de futebol Roberto de Andrade, o jogador vestiu a camisa de seu novo clube – ainda sem número – e mostrou uma postura séria e decidida, de quem pretende se readaptar logo ao futebol brasileiro.

Aos 24 anos, ele vem de uma passagem pelo Bayer Leverkusen e custou 3,5 milhões de euros (R$ 9,4 milhões) aos cofres alvinegros. Mesmo vindo de recentes lesões, ele se diz muito próximo da forma física ideal.

Renato Augusto coletiva Corinthians (Foto: Mauro Horita / Ag. Estado)Renato Augusto, em sua apresentação no CT do Corinthians (Foto: Mauro Horita / Ag. Estado)

– Estou bem perto da minha forma física ideal, pelos testes que fiz, acredito que estou bem. Ainda preciso ser lapidado, mas acredito que dentro de pouco tempo estarei pronto – disse o reforço corintiano.

– Fisicamente, estou muito bem. Já conversei com a parte médica para fazer um trabalho especial para não ter lesões. Espero que esse casamento dê certo – completou.

Renato Augusto vai trabalhar com um grupo intermediário de jogadores, que foi convocado para o Mundial de Clubes, no Japão, mas não atuou. Esses atletas se apresentaram na segunda-feira e formam a base que vai começar o Campeonato Paulista. O meia quer disputar o estadual para completar seu processo de preparação para o objetivo principal: a Taça Libertadores.

– Minha estreia depende da comissão técnica. Estou precisando de ritmo de jogo, pois vim de alguns problemas no fim da temporada passada na Alemanha. Espero ter a chance de jogar para pegar esse ritmo e ficar pronto para a Libertadores – explicou Renato Augusto.

– Gostei muito daqui, apesar de ainda não estar o elenco inteiro, já vi um time que tem qualidade. Sobre a estrutura não preciso falar, é excelente – completou.

Renato Augusto foi o primeiro reforço apresentado para a atual temporada. Além dele, o Timão já acertou com o atacante Alexandre Pato, que chega até o fim da semana, e está perto de fechar com o zagueiro Gil, do Valenciennes, da França. A princípio, esses três jogadores devem fechar o elenco para este primeiro momento da temporada. O zagueiro Dedé, do Vasco, também voltou à mira do Corinthians.

Renato Augusto no treino do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)Renato Augusto deixou boa impressão nos primeiros treinos (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)
Globoesporte.com

Pelo terceiro ano seguido, San-São define finalista do Paulistão

Lucas x Neymar: vale vaga na decisão do Paulistão (Montagem: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

São Paulo e Santos entram em campo neste domingo, às 16h, no Morumbi, para uma partida “rotineira” nos últimos tempos. Será o terceiro ano consecutivo que as equipes disputam uma vaga na decisão do Campeonato Paulista. Nas outras duas o Peixe se classificou e acabou com o título da competição.

O jogo deste ano, porém, tem um sabor especial para o São Paulo. O time do Morumbi busca conquistar o estadual desde 2005, ano da última vitória. Entre os grandes do estado, o Tricolor é o que há mais tempo não comemora um título no Paulistão – o Palmeiras venceu pela última vez em 2008, Corinthians em 2009 e o Santos é o atual bicampeão.

Além disso, uma vitória diante do Peixe dá moral para o Tricolor, que também disputa a Copa do Brasil. O time está nas oitavas de final contra a Ponte Preta e vai em busca do título inédito, o que colocaria a equipe novamente na disputa da Taça Libertadores.

Peixe tem primeira prova de fogo do centenário

Pela quarta vez seguida em uma semifinal de Campeonato Paulista, o Santos encara o São Paulo no primeiro momento chave da temporada. O bom início de ano do centenário, avançando para as fases decisivas do estadual e da Libertadores, tem sua maior prova de fogo. Tudo por conta do tropeço na altitude de 3.660 metros de La Paz, em que o Alvinegro perdeu para o Bolívar por 2 a 1 na partida de ida das oitavas. Por conta da derrota, o clássico contra o Tricolor ganha peso ainda maior para o Peixe.

Uma segunda derrota na mesma semana significaria a eliminação do estadual, dez dias antes da partida de volta pela competição continental, na Vila Belmiro. O retrospecto recente contra o São Paulo, porém, joga a favor.

Atual bicampeão do torneio, o Santos tem a chance de quebrar um tabu no campeonato: repetir o próprio tri, conquistado entre 1967 e 1969, feito que não foi repetido por nenhum clube desde então.

Para isso, Muricy Ramalho usará o que tem de melhor, já que além de ser uma decisão, o time terá toda a outra semana para descansar. Com história no Tricolor, o treinador terá novo reencontro com o Morumbi, onde tudo começou para ele no futebol e virou palco de tantas conquistas de sua carreira.

A partida terá a arbitragem de Paulo Cesar de Oliveira, que será auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Vicente Romano Neto. A Rede Globo transmite o clássico ao vivo para os estados de SP e MS, e o GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da semifinal em Tempo Real.

header as escalações 2

São Paulo: Leão adotou nas últimas partidas a prática de não divulgar a escalação. Foi assim contra o Bragantino e diante da Ponte Preta – partida adiada por conta da chuva. Contra o Santos, a mesma coisa. Ele deu indícios, porém, do time que deve entrar em campo. Sem Luis Fabiano, suspenso, Willian José deve ser o titular. Casemiro também ganha vaga. Ele entra no lugar de Fernandinho. O time, então, deverá ser: Denis, Piris, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro, Cícero e Jadson; Lucas e Willian José.

Santos: sem Juan, suspenso e também impedido de atuar por causa de uma cláusula contratual entre Santos e São Paulo, Muricy usará Léo na lateral. Na vaga de Fucile, ainda lesionado, Maranhão segue como titular. Já o restante do time deve ser o mesmo dos últimos jogos, com: Rafael; Maranhão, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

São Paulo: Luis Fabiano está suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Além dele, o Tricolor tem alguns lesionados, como Rogério Ceni (cirurgia no ombro direito), Cañete (cirurgia no joelho direito), Wellington (cirurgia no joelho esquerdo) e Fabrício (lesão muscular na panturrilha direita).

Santos: Juan, suspenso, além de Fucile, Henrique e Crystian, lesionados, desfalcam o Santos no clássico.

header fique de olho 2

São Paulo: sem Luis Fabiano, a responsabilidade ficará com Lucas. O meia foi o destaque do Tricolor no clássico contra o Santos válida pela primeira fase e marcou o gol da vitória. Ele costuma dar trabalho para a defesa do Peixe.

Santos: perseguindo o tão esperado gol 100 pelo Santos, Neymar está mordido após os episódios na derrota contra o Bolívar, pela Libertadores. Como passou em branco, fato raro nesta temporada (o camisa 11 é o artilheiro da equipe, com 18 gols em 20 jogos), o Tricolor pode pagar a conta.

header o que eles disseram

Emerson Leão, técnico do São Paulo: “Todo excelente jogador, como Luis Fabiano e Neymar, é problema. Quando não joga e quando joga. Quando é do seu time e não joga, problema é seu. Quando o jogador é do adversário e joga, o problema seu também”.

Muricy Ramalho, técnico do Santos:O São Paulo tem um melhor tempo de preparação, mas às vezes não faz diferença. Nós não estávamos preparados para jogar na quarta e ter de atuar domingo, mas estamos aí para jogar. Temos de nos superar. Nosso time, no ano passado, jogou na base da superação e reagiu bem. Os jogadores estão conscientes que novamente será assim”.

header números e curiosidades (Foto: arte esporte)

* Santos e São Paulo têm os dois melhores ataques deste Paulistão com 48 e 46 gols, respectivamente.

* O São Paulo não perde no Morumbi desde 2 de outubro de 2011, quando foi derrotado pelo Flamengo pelo Campeonato Brasileiro – 2 a 1. Em suas últimas 14 partidas em sua casa, o Tricolor obteve 11 vitórias e três empates.

* O clássico Santos x São Paulo não termina sem gols desde agosto de 2008. Neste período foram 13 jogos. O último empate em 0 a 0 aconteceu no Morumbi, dia 31 de agosto de 2008, pelo segundo turno do Brasileirão.

* Nas últimas quatro vezes que venceu este clássico, o São Paulo marcou pelo menos três gols por jogo.

* O Santos tem vantagem no retrospecto recente deste clássico. Nas últimas dez partidas entre as duas equipes, o Peixe venceu seis vezes contra três vitórias são-paulinas e um empate.

* Somando todos os jogos de diversos torneios, campeonatos e amistosos, São Paulo e Santos já se enfrentaram 269 vezes. A vantagem é do São Paulo que venceu 115 jogos, contra 91 vitórias santistas e 63 empates. O São Paulo marcou 442 gols, contra 383 do Santos.

header último confronto v2

Depois da desgastante viagem para o Peru, onde bateu o Juan Aurich por 3 a 1, o Santos caiu diante do São Paulo no Morumbi, em partida com show de Lucas. Neymar até brilhou, mas foi ofuscado pelo amigo e meia do Tricolor, protagonista na vitória por 3 a 2, na primeira fase do Campeonato Paulista deste ano.

Globoesporte.com