Arquivo da tag: partido

Presidente de partido considera ex-presidente Lula favorito em 2018: “As pesquisas mostram que é!”

charlintonO Professor Charliton que é presidente estadual do PT da Paraíba,concedeu entrevista o PB Agora nesta quinta, (26) e declarou toda sua paixão pelo ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT), ao fazer uma projeção política acerca dos possíveis presidenciáveis para as eleições de 2018. Avesso ao governo do atual presidente Michel Temer (PMDB), Machado afirmou que Lula é imbatível.

“As pesquisas mostram que é e precisamos observar a situação do pais que tende a piorar, onde todos os índices mostram que o Brasil esta passando por uma grande estagnação econômica, desemprego alto e é claro que o Brasil terá uma alternativa para que a esquerda possa disputar 2018”, frisou.

Charlinho enumerou algumas condições indispensáveis para a vitória de Lula

“É importante que ela esteja unificada, que ela tenha um único sentimento que é a retomada de um programa social e o nome de Lula sem sobra de duvidas é o nome mais forte com 35% em todas as pesquisas, demonstrando que seu legado tem muita força histórica e condições para disputa em 2018”, destacou.

Machado também saiu em defesa da da ex-primeira dama Marisa Letícia, que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e continua internada no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Minutos após a informação circular entre os veículos de comunicação, muitas manifestações começaram a ocorrer nas Redes Sociais.

“Não tem como não se assustar com o nível de ódio propagado na internet, e em especial nas Redes Sociais. O antipetismo superou os limites elementares da civilidade política, e pessoas não tiveram a vergonha de desejar publicamente a morte de uma mulher que nada fez contra ninguém. O erro dela, pela lógica grotesca deles, é ser a esposa do melhor presidente que o Brasil já teve, do homem que tirou milhões da miséria. Um operário que conseguiu ser por duas vezes presidente do Brasil, e isso eles nunca irão perdoar”, pontuou.

Henrique Lima

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Presidente de partido na Paraíba diz que crise fez eleitor vender voto

chico-do-sitramO presidente do Partido Pátria Livre (PPL), na Paraíba, Francisco de Assis Pereira, o Chico do Sintram (foto), diz avaliar que a mine-reforma eleitoral recentemente aprovada, no Congresso Nacional, pouco alterou o processamento do voto, no Brasil, do ponto de vista da cultura política da população. Para o dirigente partidário, a crise econômica, com desemprego, fez eleitor vender o voto, na última Eleição.

Para ele, o maior causador dessa situação é a crise econômica que se verifica, no País, como consequência – principalmente – da onda de escândalos investigada pela Operação Lava-Jato, situação que se agrava, mais ainda e, segundo ele, com os elevados índices de desemprego que acomete as classes trabalhadoras, bem como a mão-de- obra informal.

O grau de desconfiança da população, frente à crise de credibilidade pela qual passa a classe política brasileira, segundo avalia Chico do Sintram, é o que mais tem concorrido, nos tempos mais recentes, para a descrença do povo nas propostas dos postulantes ao pleito eleitoral recém-findo, em todo o País.

“Um Governo que nomeia, para seu Ministério, em pleno processo eleitoral de massa, políticos diretamente envolvidos em escândalos de ordem moral e legal, com sérias implicações nos tribunais superiores do País, o que poderia fazer para contribuir com as mudanças ansiadas pela sociedade”, questiona o sindicalista, para ressaltar que o PPL jamais reconhece a Gestão Michel Temer como legítima e democrática, o que sugere, para ele, a imediata realização de Eleições gerais, no Brasil, mediante consulta plebiscitária.

MaisPB com Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

PSOL é o partido com o maior nº de candidatos a prefeito nas capitais

psolO PSOL é o partido com o maior número de candidatos a prefeito nas capitais do país, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Das 26 capitais, o PSOL participa da disputa às prefeituras em 24 – fica de fora apenas em Macapá e Rio Branco.

O curioso é que Macapá foi a primeira capital do país a ter um prefeito do PSOL na história. Clécio Luis, eleito em 2012, deixou, no entanto, o partido, e hoje concorre à reeleição pela REDE.

Já o PT concorre à vaga em 18 capitais – fica de fora em Salvador, São Luís, Cuiabá, Teresina, Rio de Janeiro, Porto Velho, Florianópolis e Aracaju.

Outros dois partidos também têm candidatos em mais da metade das capitais nestas eleições. São eles o PMDB (16 disputas) e o PSTU (14). Já o PSDB concorre em exatamente metade das cidades (13).

Já na outra ponta do ranking, cinco siglas participam de apenas uma disputa a prefeito no país: PTC (em Maceió), PTdoB (Belo Horizonte), PCB (Belém), NOVO (Rio de Janeiro) e PSL (Porto Alegre).

A cidade com a disputa com mais candidatos é Campo Grande, em que 15 pessoas vão disputar a vaga a prefeito. Campo Grande, aliás, é o município com mais candidatos não apenas entre as capitais, mas entre as 5.568 cidades do país.

Se forem levadas em conta todas as cidades do país, o PMDB aparece na frente: disputa em 2.352 cidades. O PSDB aparece em segundo, em 1.734 municípios. O PT, que chegou a concorrer em 1.829 cidades em 2012, hoje busca vencer em 991.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

PSB é o partido que mais lançou candidatos na PB; PMDB e PSDB ficam na 2ª e 3ª colocações

 

urnaO PSB, partido do governador Ricardo Coutinho, foi o partido que mais lançou candidaturas a prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições deste ano na Paraíba. De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 969 candidatos disputarão mandatos pela legenda.

Em João Pessoa, o PSB lançou na chapa majoritária a professora Cida Ramos. Em Campina Grande, o nome do partido que disputará a prefeitura é o presidente da Assembleia Legislativa Adriano Galdino. Os socialistas também têm candidaturas próprias em Bayeux, Santa Rita, Guarabira, Cajazeiras e Sousa, cidades pólo do estado.

O PMDB, do senador José Maranhão, ficou na segunda colocação na ranking de pedidos de registros de candidaturas. Segundo o TSE, o partido lançou 868 candidatos na Paraíba. Na Capital, eles preferiram retirar a candidatura do deputado federal Manoel Júnior para apoiar a reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). O partido terá candidaturas próprias em Campina Grande, Cabedelo, Patos, Guarabira e Sousa, por exemplo.

O PSDB, do senador Cássio Cunha Lima, figura como terceiro colocado, com 684 candidatos. A sigla não tem nomes na chapa majoritária em João Pessoa e aposta na reeleição do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. O partido disputa prefeituras em Guarabira e Patos.

O PSD, PTB e DEM ficaram nas quarta, quinta e sexta colocações, com 516, 481 e 470 candidatos, respectivamente.

De acordo com o sistema de divulgação de candidaturas do TSE, 11.694 candidatos solicitaram registros à Justiça Eleitoral, sendo que 10.558 disputam as 2201 vagas para as Câmaras Municipais e 553 concorrem aos mandatos das 223 prefeituras do estado.

Confira o número de candidatos de cada partido:

PSB – 969

PMDB – 868

PSDB – 684

PSD – 516

PTB – 481

DEM – 470

PP – 349

PDT – 343

PR – 322

PSL – 276

PT – 262

PTdoB – 253

PRB – 251

PSC – 223

PCdoB-  216

PPS – 172

PTN – 139

PV – 108

PTC – 99

PRTB – 99

PHS – 98

PRP – 97

SD – 90

PMN – 88

PROS – 88

PSDC – 88

PSOL – 86

PMB – 61

PPL – 40

Rede – 38

PEN – 32

PSTU – 23

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Anísio chama PMDB de “oportunista” e diz que partido sinaliza a favor de golpe

anisioO deputado estadual Anísio Maia (PMDB) criticou o posicionamento do PMDB nacional referente ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Apesar de ser aliado do governo, o partido está dividido quanto ao apoio a petista.

“O PMDB está fazendo um grande acordo com o PSDB, por isso estão se afastando do governo. A parte majoritária vai para a Direita, descaradamente atrás do poder. É algo oportunista”, comentou.

De acordo com Anísio, parte do PMDB sinaliza com o “golpe”. “O mesmo PMDB que aplaudiu Dilma Rousseff um mês atrás, agora deixa para se aliar aos tucanos”, disse.

O petista também criticou o posicionamento dos peemedebistas no Estado. “Na Paraíba a legenda igualmente se divide. Só tem um que não irá com eles, que é o deputado Raniery Paulino. Este deve se manter na base do governo nacional”, disse.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Questionado a respeito das eleições municipais, Anísio preferiu não comentar. “Ainda está muito cedo. A eleição nem começou. Mas acredito que o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) leve uma vantagem grande no início”, opinou.

 

 

blogdogordinho

Dirigentes do PT/PB afirmam que partido se organiza para ampliar bancada em 2016

encontroMilitantes petistas das cidades que compõem a Grande João Pessoa estiveram presentes na manhã deste sábado, 29, na Assembleia Legislativa para a penúltima “Reunião Regional” realizada pelo Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores da Paraíba. Assim como nos encontros que aconteceram nas outras regiões do estado, em que foram abordados temas como as Eleições 2016 e a política adotada pelo Governo Dilma, também foi feita uma avaliação geral da atividade.

Para o presidente do PT/PB, Charliton Machado, foi muito importante a realização dessas reuniões regionais, pois foi possível “aprofundar uma leitura regional nos diversos municípios, mostrando um mapa de atuação política e de organização partidária”: “No final vamos apresentar um diagnóstico fazendo neste momento um grande debate sobre a orientação política que o PT deve ter nas eleições de 2016. Serviu também para mobilizar os municípios em torno na agenda atual, que é a defesa do estado democrático de direito, a defesa do nosso governo e do PT”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Após a última “Reunião Regional”, que acontece neste domingo, 30, na cidade de Mamanguape, o Diretório do PT/PB será convocado para uma avaliação das caravanas e o encaminhamento das orientações políticas sobre as eleições do próximo ano. “Essas reuniões acontecem novamente a partir de janeiro de 2016 nas mesmas cidades, e posteriormente também iremos dialogar com os presidentes dos diretórios municipais e seus tesoureiros”, concluiu Charliton Machado.

Compondo a mesa da “Reunião Regional” de João Pessoa, o presidente do PT/JP, Lucélio Cartaxo citou algumas obras já concluídas, e outras que estão sendo encaminhadas pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo, além de fazer uma breve análise da situação política atual: “O prefeito está focado no trabalho, e o caminho é sempre o trabalho e o diálogo. Nacionalmente sabemos como está sendo difícil, mas o corpo a corpo é o melhor caminho para a superação da crise, e percebemos que a presidente Dilma já está fazendo isso”.

Sobre a situação política atual e o próximo pleito, Jackson Macedo, secretário de Organização do Partido dos Trabalhadores na Paraíba e secretário do Orçamento Participativo da Prefeitura de João Pessoa, ressaltou que esse é “um ano de organização partidária”. “O PT se diferencia dos outros partidos pela sua organização interna. Na Paraíba somos cerca de 100 diretórios e 60 comissões provisórias, e todos estão habilitados para as eleições do próximo ano. Atualmente temos seis prefeitos, dez vice-prefeitos e 112 vereadores, e o nosso objetivo é reeleger esses companheiros e ampliar a nossa bancada”, afirmou.

Assessoria

Diretório do PMDB de Solânea confirma candidatura própria para as eleições de 2016

Jefferson da Jussara e Walter Júnior
Jefferson da Jussara e Walter Júnior

O diretório municipal do PMDB de Solânea, reunido, na tarde do último sábado (08), decidiu que terá candidatura própria para prefeito de Solânea no pleito de 2016. De acordo com a pauta do encontro, ‘as eleições de 2016’, o partido, que tem forte tradição política no município, além de disputar a sucessão municipal, defenderá junto a população, um projeto político-administrativo com propostas de implantação de políticas públicas que tirem Solânea do atraso.

De acordo com o empresário Walter Júnior, presidente do diretório municipal, “o PMDB pela sua história política na cidade, e por possuir hoje quadros políticos importantes, não pode ficar de fora da disputa eleitoral. Entretanto, é necessário que o partido apresente um projeto administrativo consciente, pois a cidade vem passando por grandes dificuldades pela ausência da gestão atual”.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O empresário também destacou a importância da criação de uma frente de oposições na cidade. “O PMDB reconhece o valor dos outros grupos de oposição na cidade, e, por isso, compreende que é necessário a união desses grupos com o objetivo de fortalecimento de um novo projeto administrativo para Solânea”, disse ele.

Participaram também da reunião, o empresário Jefferson da Jussara, vice-presidente do diretório do PMDB, e outras lideranças políticas da cidade.

grupo

Assessoria

‘Quem manchou a história do nosso partido terá que pagar’, diz Cartaxo sobre crise nacional do PT

luciano-cartaxoO prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), afirmou na manhã desta segunda-feira (20), durante a entrega da Rua Angelina Balthar (Rua do Capim), que não irá se envolver com assuntos políticos até 2016, ano em que deve concorrer a reeleição na Prefeitura da Capital.

O PT vem atravessando uma crise no cenário Nacional, com muitas críticas ao Governo de Dilma Rousseff (PT).

Algumas lideranças petistas se reuniram em João Pessoa neste final de semana, mas não contou com a presença do prefeito Cartaxo. Segundo o próprio, ele não participou da reunião porque essa não é a sua forma de trabalhar. O petista prefere focar-se nos trabalhos administrativos e deixar a política para os colegas do partido.

O prefeito comentou sobre os partidos da oposição que querem cassar o registro do PT. “Isso é uma disputa politica que existe na sociedade. A investigação tem que ser feita de forma natural, quem tiver culpa e envolvimento com qualquer coisa que possa manchar a história do partido, que essa pessoa possa pagar, essa é a realidade que a gente tem hoje no nosso país. O país só sai da crise com muito trabalho”, colocou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Pedro Callado

71% dos brasileiros não têm partido de preferência

urnaA percepção de aumento da corrupção combinada à expectativa de piora nas condições de vida deflagrou uma crise de representação no país, evidenciada pelo aumento na rejeição aos partidos políticos.

A fatia dos brasileiros que dizem não ter um partido de preferência saltou de 61% em dezembro de 2014 para 71% em janeiro deste ano. Trata-se do maior patamar desde o início da série histórica do Datafolha para essa pergunta, em agosto de 1989.

A rejeição à representação política já tinha dado um salto em junho de 2013 –época dos protestos que pararam o país–, quando passou de 55% para 64%. Desde então, oscilou próxima a esse patamar, mesmo durante a eleição presidencial de 2014.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O aumento registrado agora foi silencioso, sem novas manifestações abrangentes de rua, mas confirma o desalento da população brasileira, que se refletiu nas respostas a outras perguntas feitas pelo Datafolha, como expectativa em relação ao futuro da economia e da própria situação financeira de cada um.

Todas indicaram um crescimento do pessimismo. O novo sentimento contrasta com o verificado até o fim do ano passado.

Três meses e meio após a reeleição da presidente Dilma Rousseff, o apoio da população ao PT recuou para o patamar de dezembro de 1998, pouco antes de o partido ter conseguido tirar do PMDB a preferência do eleitorado. Isso acabou pavimentando o caminho para a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, em sua terceira tentativa.

Entre dezembro de 2014 e janeiro deste ano, a parcela dos eleitores que dizem, em resposta espontânea, ter o PT como seu partido favorito caiu de 22% para 12%. Na época do mensalão, o nível mais baixo tinha sido de 15%.

SEM BENEFICIÁRIOS

A queda de apoio ao partido não beneficiou as legendas rivais. Principal sigla de oposição, o PSDB viu sua base de apoio ir de 7% para 5%. Algumas siglas pequenas oscilaram de 0% para 1%, mas o movimento tem sido pendular.

A dificuldade da oposição em capitalizar a desidratação do PT pode se explicar em parte porque, embora generalizado, o aumento do desalento em relação à sigla foi forte entre seu eleitorado mais fiel.

Na pesquisa de dezembro de 2014, entre os simpatizantes do PT, 71% consideravam o desempenho do governo ótimo ou bom.

Agora, esse índice é de 52%. Na via oposta, a fatia dos petistas que avaliam a administração atual como ruim ou péssima quadruplicou, passando de 3% para 12%.

A queda na avaliação de Dilma foi intensa entre a população de renda baixa e pouca escolaridade.

Embora permaneça em patamar mais elevado do que nos demais estratos, o recuo da aprovação entre os brasileiros que têm o ensino fundamental despencou de 54% para 31%.

No recorte dos que têm renda familiar mensal até dois salários mínimos, a queda foi de 50% para 27%.

Regionalmente, o recuo foi mais marcante no Nordeste com queda na aprovação de 53% para 29%.

Com isso, o Norte, onde a queda foi de 51% para 34%, ultrapassou o Nordeste como região onde o PT conta com seu maior apoio.

Os dados foram levantados pelo Datafolha em pesquisa realizada entre os dias 3 e 5 de fevereiro, com base em 4.000 entrevistas feitas em 188 municípios.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Uol

“Todo partido quer um pouco mais”, diz deputado Anísio Maia sobre espaços das legendas no governo Ricardo II

anisioO deputado estadual, Anisio Maia (PT), considerou que os partidos nunca estariam satisfeitos com a divisão de cargos dentro do governo. De acordo com o parlamentar, as legendas sempre querem um pouco mais do que os cargos oferecidos.

“Se você perguntar a qualquer partido se ele está satisfeito, vai dizer que não. Todo partido quer um pouco mais”, disse o petista acrescentando:

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Satisfeito, nenhum partido está. Nós estamos contemplados e que a divisão foi feita na medida do possível”.

De acordo com Anísio Maia, o objetivo do PT não era conseguir cargos na gestão estadual e sim participar dos debates e apresentar propostas para a Paraíba e ter um bom diálogo com o governador.

Portanto, para Anísio Maia, o comando da pasta da Agricultura Familiar para o PT “está tudo beleza”.

“Para mim é muito importante essa área. Pois sou ligado aos pescadores e aos agricultores familiar”, afirmou.

Roberto Targino – MaisPB