Arquivo da tag: particular

Lucélio Cartaxo é transferido para hospital particular de João Pessoa após acidente

O secretário-chefe de Gabinete da Prefeitura de João Pessoa, Lucélio Cartaxo, foi transferido do Hospital de Trauma para um hospital particular, na manhã deste domingo (7), após sofrer um acidente de quadriciclo neste sábado (6). O filho dele também ficou ferido e foi levado para o hospital, mas recebeu alta.

De acordo com o diretor do Hospital de Emergência e Trauma, Leonardo Leite, Lucélio Cartaxo sofreu um traumatismo cranioencefálico moderado, o que significa que houve lesão no cérebro, mas não precisou passar por cirurgia.

O secretário-chefe ficou em observação neurológica e também chegou a sofrer uma lesão na lombar, bem como fraturas em algumas partes da coluna. No entanto, também não precisou de cirurgia. Após o período de observação, por volta das 11h deste domingo, Lucélio foi transferido para um hospital particular. O estado de saúde dele é considerado estável.

De acordo com a prefeitura, Lucélio e o filho estavam andando de quadriciclo em um condomínio quando o veículo derrapou. Os dois foram encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Além de chefe de gabinete, Lucélio é irmão gêmeo do prefeito Luciano Cartaxo. Ele foi candidato ao governo do estado em 2018, pelo PV.

Foto: Zuíla David/TV Cabo Branco

G1

 

Juiz condena quatro adolescentes após estupro de criança em escola particular de João Pessoa

Quatro adolescentes foram condenados pelo juiz da 2ª Vara da Infância e Juventude em João Pessoa, Luiz Augusto Souto Cantalice, pelo ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável. Esses quatro adolescentes foram apreendidos na investigação do estupro de uma criança que ocorreu em uma escola particular da capital paraibana.

A sentença foi prolatada na noite desta quarta-feira (24). Os quatro adolescentes foram condenados à pena de internação, que prevê reanálise da necessidade da manutenção, no máximo, em 06 meses. O caso corre em segredo de justiça e por isso o teor total da sentença não está sendo divulgado.

A informação da condenação foi confirmada pelo advogado, Aécio Farias, que faz a defesa dos adolescentes. Ele considerou a sentença o “maior erro judicial do universo”.

“Não havia qualquer prova para condenação. Além do mais, o processo está cheio de nulidades e a maior delas, sem dúvida, foi a existência de assistentes de acusação, o que é extremamente proibido. Vamos recorrer ainda hoje”, disse o advogado na noite desta quarta-feira.

Entenda o caso

Os adolescentes foram apreendidos suspeitos de ato infracional semelhante ao crime de estupro praticado contra uma criança de oito anos dentro de uma escola particular, em João Pessoa. As apreensões aconteceram em decorrência de mandados judiciais após processo que tramita em segredo de justiça desde maio de 2018. Um ex-zelador suspeito de participar nos estupros também foi preso. Outros casos de estupro começaram a ser apurados ao longo da investigação.

Primeiro caso

A investigação começou em maio de 2018, com a denúncia da primeira vítima, uma criança de 8 anos, que disse ter sido estuprada dentro do banheiro do colégio Geo. O processo começou a tramitar em segredo de justiça desde o primeiro depoimento.

Os abusos vieram à tona após a mãe de uma das vítimas receber um aviso da escola que comunicava que o filho dela estava indo com muita frequência ao banheiro. Além disso, a criança também passou a ter um “comportamento agressivo e também choroso”. “Em conversa com a mãe, a vítima contou sobre os abusos e a investigação foi iniciada”, disse a delegada Joana D’arc Sampaio.

G1

 

Bandidos fazem arrastão em rodovia na PB e assaltam ônibus e carro particular

Dois homens realizaram um arrastão em veículos que passavam por uma rodovia na cidade de Guarabira, Brejo paraibano, na noite desta quinta-feira (3). De acordo com o relatório da Polícia Militar, os homens abordaram dois ônibus e um carro particular.

Na primeira ação, os suspeitos, sendo um deles armado, pularam na frente de um ônibus com estudantes e realizaram o arrastão. Eles levaram os pertences dos alunos, porém, o ônibus deixou o local do assalto antes mesmo da polícia chegar.

Já no segundo assalto, foi abordado outro ônibus que ia no sentido Guarabira. Desta vez, os homens roubaram o celular do motorista e um valor em dinheiro não informado, além de uma quantia de de R$ 40 da única passageira do ônibus.

A polícia também tomou conhecimento que os mesmos indivíduos ainda assaltaram um carro menor,porém não se teve informações do que foi roubado. Rondas foram realizadas por toda a área, mas os suspeitos não foram localizados.

Por Rammom Monte do Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Prefeito é processado por contratar banda para festa particular

mppbA Promotoria de Justiça de Conceição ajuizou uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito de Santa Inês, João Nildo Leite, que utilizou dinheiro público para contratar uma banda de forró do Rio Grande do Norte para uma festa particular, além de ter contratado, com dinheiro público, o próprio irmão, Ademar Lúcio Leite Vieira, para prestar o serviço de transporte de sementes aos agricultores da região.

A promotoria constatou a denúncia de que o prefeito eleito para o mandato 2013-2016 contratou a banda “Stilus”, pelo valor de R$ 5.092,50, para a realização de uma festa particular que aconteceu no dia 1° de janeiro de 2013.

O evento tinha como propósito comemorar a posse dele e dos vereadores nos respectivos cargos. No entanto, os empenhos que justificavam o gasto público diziam que a contratação teria sido feita para que a banda tocasse na Festa da Padroeira da cidade, no dia 21 de janeiro, às 22h, no Espaço Cultural da cidade, o que não aconteceu porque, em 2013, não houve evento profano na programação da Festa da Padroeira.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com o promotor de Justiça Alberto Vinícius Cartaxo da Cunha, ficou evidenciado que, “21 dias depois de se tornar prefeito, João Nildo Leite já havia praticado o seu primeiro ato de improbidade”, ao simular atos administrativos, assinando e celebrando, como gestor, contrato com a banda “Forró do Stilo Ltda”. “O promovido realizou sua festa particular e depois colocou a Prefeitura e, por conseguinte, todos os santineenses para pagar a conta, apropriando-se indiretamente da quantia de R$ 5092,50, por meio da efetivação do show da festa de posse”, criticou o promotor.

Sobrepreço no transporte de sementes vencidas

A Promotoria de Justiça de Conceição também constatou que o prefeito contratou, ao custo de R$ 1300,00, o próprio irmão para fazer o transporte de sacas de sementes doadas pela Secretaria do Estado da Paraíba aos agricultores da região e que estariam vencidas há um mês, conforme teste de germinação.

Para o Ministério Público estadual, os 2700 quilos de sementes poderiam ter sido transportados por uma van, camionete ou carro do próprio município, já que não demandaria um veículo de grande porte.

Além disso, foi constatado o sobrepreço na contratação do serviço, a ausência de procedimento de dispensa de licitação e a não apresentação de outros orçamentos. “A realidade é que o promovido procurou favorecer o seu irmão, que sequer poderia contratar, em evidente ofensa ao princípio da impessoalidade”, argumentou o representante do Ministério Público estadual.

 

 

nordeste1

Vídeo flagra estudantes sendo assaltados perto de escola particular na PB; PM garante reforço

videoImagens de uma câmera de segurança mostram o momento que uma dupla de moto aborda estudantes e os assalta, na calçada próxima a uma escola particular de Campina Grande. As imagens foram gravadas nessa terça (31), mas só foram divulgadas nesta quinta (2). Veja abaixo.

Nas imagens, a dupla chega de moto; o que está no banco do carona desce, toma objetos dos estudantes e rapidamente vai embora. Testemunhas dizem que os casos são frequentes.

A direção da escola informou ao Portal Correio que os crimes têm sido realizados por homens em uma moto, que abordam os estudantes e roubam celulares e outros objetos.

“Os assaltos estão sendo nas redondezas da escola, mas não ocorrem aqui na frente da instituição. Enviamos ofício e vamos conversar com a Polícia Militar para tentar solucionar o problema”, disse um representante da direção.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O comandante da PM em Campina Grande, major Gilberto Felipe, disse que a polícia vai intensificar as rondas em escolas particulares e estaduais, que também estão registrando assaltos a estudantes. Segundo ele, reuniões entre representantes de instituições com a PM vai ocorrer para encontrar uma solução para o problema.

“Vamos marcar reuniões com diretores para reforçarmos o plano de segurança das escolas estaduais. As escolas privadas têm solicitado apoio por ofício e iremos dar atenção, ouvindo a direção para dialogar e diagnosticar o problema para que possamos realizar rondas ostensivas na localidade”, concluiu o major.

Veja o vídeo com o registro de um dos assaltos.

 

 

portalcorreio

Professora de colégio particular é morta a facadas e suspeito é preso na Zona Norte da Capital

Plantão de PolíciaUma professora foi morta a golpes de faca no bairro da Torre, Zona Norte de João Pessoa. O crime aconteceu no início da noite desta segunda-feira (10).

Segundo a Polícia Civil, a mulher estava voltando da escola onde trabalhava e a primeira hipótese levantada pela Delegacia de Homicídios é a de roubo seguido de morte, mas informações colhidas pela polícia também apontam o ex-cunhado da vítima como suspeito.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda segundo a Polícia Civil, homens da Polícia Militar realizaram rondas aos arredores do local do crime e encontraram um homem munido de uma faca, que pode ter sido utilizada para uma possível tentativa de assalto.

O homem foi preso em flagrante e levado para a Delegacia de Homicídios, onde os procedimentos necessários devem ser realizados. Conforme a Polícia Civil o homem deve dar entrada no presídio do Roger na manhã desta terça (10).

 

portalcorreio

Cássio e Ricardo travam confronto particular durante debate na Globo

debateA troca de ataques entre os candidatos ao governo do Estado da Paraíba marcou o debate realizado nesta terça-feira (30) pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. Participaram os cinco concorrentes com representação na Câmara Federal: Cássio Cunha Lima (PSDB), Major Fábio (PROS), Ricardo Coutinho (PSB), Tárcio Teixeira (PSOL) e Vital do Rêgo (PMDB). Cássio e Ricardo travaram um duelo particular durante o debate e também foram os alvos preferidos dos demais adversários.

Com a mediação do jornalista da Rede Globo José Raimundo, o programa foi dividido em quatro blocos, cada um com cerca de 25 minutos. Em dois deles, o participantes fizeram perguntas entre si, sobre temas definidos. Nos outros dois, as perguntas foram com temas livres.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O confronto entre Ricardo e Cássio começou logo no primeiro bloco, com perguntas de temas livres. O candidato à reeleição foi o primeiro a perguntar e escolheu indagar o ex-aliado, perguntando sobre as obras de mobilidade urbana realizadas durante o governo tucano na região de João Pessoa. Em sua resposta, Cássio disse que quando assumiu a administração estadual encontrou as finanças desequilibradas e focou em dar continuidade às obras que estavam em andamento, como a duplicação da BR-230. E acrescentou que se eleito vai viabilizar projetos que garantem o contorno rodoviário de João Pessoa e a implantação de BRT nas Brs.

Em réplica, Ricardo afirmou que Cássio governou por sete anos e “não conseguiu citar uma única obra na região de João Pessoa que é a maior do Estado”. Na tréplica o tucano disse que “Ricardo tem a mania de achar que descobriu a Paraíba e não reconhece os recursos que nós deixamos assegurados”, disse fazendo referência à sua gestão.

Por sua vez, Cássio perguntou a Vital sobre os investimentos em Educação. O candidato do PMDB disse que o ensino profissionalizante será uma prioridade no seu governo. “ Vamos garantir todas as metas do PNE para a Paraíba: escola em tempo integral, aplicar o PCCR da educação, devolver as gratificações aos nossos professores”, garantiu.

A pergunta seguinte foi dirigida por Vital a Major Fábio, sobre segurança pública. O candidato do Pros garantiu que vai cuidar das divisas da Paraíba, para evitar a entrada de drogas. “Vamos fechar as divisas, reforçar o efetivo e criar um comitê ligado diretamente ao governador. Eu vou comandar a segurança pública na Paraíba”, respondeu para Vital.

Após responder pergunta de Major Fábio também sobre mobilidade, Tárcio indagou Ricardo sobre sua relação com o funcionalismo e o acusou de não pagar gratificações à categoria.

Major Fábio também lançou o tema da mobilidade urbana para o candidato Tárcio Teixeira, que, se eleito, disse que vai criar a Empresa Paraibana de Transporte Público, para concorrer com as demais empresas e garantir um transporte de massa de qualidade para os trabalhadores. Tárcio mirou em Ricardo perguntando sobre sua relação com o funcionalismo e o acusando de não pagar gratificações.

No segundo bloco, os candidatos responderam sobre temas determinados por sorteio e mais uma vez Ricardo e Cássio foram para o enfrentamento. Após responder pergunta de Vital sobre propostas para o esporte, o governador voltou a mirar o tucano. sobre o tema combate a seca. “Nosso governo está construindo 731 quilômetros de adutoras e estamos bem adiantados no canal Acauã/Araçagi, além da reconstrução da barragem de Camará. Qual a sua proposta concreta para atenuar os efeitos da seca que assola o nordeste?”, perguntou Ricardo.

Em sua fala o candidato do PSDB alfineteou o adversário dizendo que as obras anunciadas por ele foram iniciadas no seu governo. “Todas essas obras de adutora que Ricardo traz como se fosse iniciativa do governo dele são obras que foram iniciadas já na minha gestão. Ele acha que descobriu a Paraíba nos últimos três anos. Não reconhece o trabalho que fizemos, deixando aquilo que é essencial para o governo: projetos e recursos. Não se faz obra sem projeto, nem dinheiro”, afirmou Cássio.

Clima esquenta no terceiro bloco 

Com perguntas sobre temas livres, o terceiro bloco do debate foi marcado pelo confronto direto entre Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima. Tárcio Teixeira (PSOL) abriu o bloco, indagando ao candidato Cássio Cunha Lima sobre o congelamento das gratificações aos servidores públicos estadual, quando o tucano governou o Estado, e obrigou o funcionalismo a fazer empréstimo para receber o 13º salário, inclusive pagando os juros ao banco.

Em seguida, a temperatura aumentou quando Cássio se confrontou com Ricardo Coutinho. O tucano disse que, em 2011 , a polícia apreendeu um saco de dinheiro, que estava em um carro blindado, com bilhetes indicando a distribuição dos recursos para secretários e seu irmão Coriolando Coutinho. Depois, a Secretaria de Segurança mandou a ocorrência para Ricardo fazer a apreciação política do caso. “Inquérito tem que ter apreciação política”, peguntou Cássio ao governador. Na resposta, Ricardo ressaltou que era “mais uma mentira contada” pelo tucano e pontuou que chamou o Ministério Público e pediu uma investigação. Ele afirmou ainda que não tinha o que temer, pois não tinha nenhum inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) contra si

Com as acusações, o candidato do PSDB pediu direito de resposta, sendo concedido um minuto. O tucano destacou que nunca foi condenado nem teve uma só imputação de débito. “Agora ele (Ricardo) ficou nervoso e não respondeu a pergunta. Até porque o Ministério Público ainda não deu a certidão pedida pelo Fórum dos servidores públicos em relação a este suposto inquérito e a resposta dele fica claro que gouve sim interferência política , o inquérito simplesmente sumiu”, alfinetou Cássio.

Após o embate, foi a vez de Ricardo Coutinho fazer uma pergunta. Ele escolheu Major Fábio e fez uma indagação sobre o programa governamental que faz exames prévios e dá assistência médica aos bebês cardiopatas, com mais de 300 cirurgias no Hospital Arlinda Marques. Fábio disse que o programa era excelente, mas defendeu a sua ampliação para todo o Estado assim como os demais serviços de saúde. “Nós temos que melhorar a Saúde da Paraíba”, afirmou o candidato do PROS.

No último bloco do debate, com a volta dos temas determinados por sorteio, o clima continuou quente.O primeiro a perguntar foi Major Fábio, sobre o tema terceirizações de serviços, ele indagou Cássio sobre o porquê do tucano nunca ter se manifestado contra as denúncias de irregularidades na gestão do Trauma de João Pessoa, quando era aliado de Ricardo Coutinho.

Cássio respondeu dizendo que não era secretário do governador e não tinha como fiscalizar todas as ações do Executivo. Mas ressaltou que, se for eleito, pretende auditar todos os contratos de terceirização da saúde, feitos pela atual gestão. “A Cruz Vermelha pode ser demitida, os funcionários do Trauma não, eu não confundo a gestão temerária da Cruz Vermelha com o trabalho realizado”, afirmou. Em réplica, Major Fábio disse que o tucano foi omisso com todos os problemas ocorridos na gestão socialista.

Depois, Cássio mais uma vez se voltou para Ricardo . Perguntando sobre o tema saúde ele questionou a promessa feita pelo governador em 2010 de construir maternidades em todas as cidades do Estado. Ricardo começou a resposta dizendo que entendia mais do assunto do que o adversário e disse que a Paraíba foi o estado do Nordeste que mais ampliou a rede de obstetrícia, citando três maternidades feitas na sua gestão . Depois Ricardo acusou Cássio de não criar nenhum leito durante no Estado quando foi governador.

O bloco prosseguiu com Ricardo Coutinho perguntando a Tárcio Teixeira sobre o pagamento de precatórios. Em seguida o candidato do PSOL indagou Vital do Rêgo sobre a política de concursos públicos para o estado. E a última pergunta do debate foi do peemedebista para Major Fábio, sobre propostas para a agricultura.

Por fim , cada cada um dos candidatos teve um um minuto e meio para apresentar suas considerações finais .

Jornal da Paraiba

Médica deixa hospital particular para dedicação total ao programa ‘Mais Médicos’

© BERNÔ TV /REPRODUÇÃO
© BERNÔ TV /REPRODUÇÃO

O serviço humanitário sempre foi um desejo da médica Kátia Marquinis, 39 anos, formada há 15. Enquanto estudante da Faculdade de Medicina de Jundiaí, SP, chegou a considerar a participação em missões de organizações internacionais como Médicos Sem Fronteiras e Cruz Vermelha. A realização do sonho foi adiada devido à impossibilidade de dedicação pelo tempo mínimo exigido. Mais tarde, durante a residência médica em oftalmologia no Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo, que a aproximou da clínica médica, voltou a sonhar com o serviço.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Especialista em doenças oculares muitas vezes associadas a outros problemas que afetam o organismo, como é a tuberculose ocular e hanseníase ocular, entre outras, chegou a atender no Hospital das Clínicas de São Paulo. E nos 10 anos em que atuou no Hospital Cema, na bairro paulistano da Mooca, no qual também atendia pacientes pelo SUS, conviveu de perto com as dificuldades enfrentadas pela maioria da população no acesso à saúde.

Mais do que reacender seu antigo desejo, o Programa Mais Médicos permitiu a sua realização: “Somos os médicos brasileiros sem fronteiras”, diz, numa referência ao trabalho da organização humanitária internacional. “Tenho agora uma  grande chance de um trabalho dessa natureza sem sair do meu país”, define a médica, que largou seu emprego como especialista para trabalhar em Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Batistini, periferia de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

Confira a seguir os principais trechos da entrevista que ela concedeu à Rede Brasil Atual:

Por que a senhora aderiu ao programa?

O Mais Médicos me despertou a atenção logo no início. Fui ler a respeito, entender direito o que é o Pacto pela Saúde. E percebi que faz mais sentido quando é visto no conjunto. Aí pensei: é nessa que eu vou. Quando eu estava terminando a faculdade, cheguei a procurar informações para ir pra África, de preferência atuar num país em guerra. Não fui porque não poderia ficar pelo tempo mínimo necessário; eu estava para prestar a residência. O plano acabou meio adiado, mas aí veio o programa federal, sem que eu precisasse sair do meu país. Não preciso ir para fora porque faltam médicos aqui. Precisamos dos ‘brasileiros sem fronteiras’. Comecei a pensar: se a gente está precisando de médicos na periferia de cidades ricas não se consegue contratar, imagina nos extremos do país. Como eu já tinha em mim essa vontade de um trabalho humanitário, resolvi aderir.

Teve apoio da família ao largar um emprego de 10 anos?

Saí do hospital para me focar no Mais Médicos. Eu já estava ali havia 10 anos, e queria mudar de vida; já tinha essa coisa em mim. Minha família apoiou. Todos me apoiaram. Quando você faz uma escolha e as pessoas estão vendo que te faz bem, elas apoiam.

Como está sendo o trabalho pelo Mais Médicos?

A UBS aqui, no bairro Batistini, tem uma estrutura muito boa, equipe de saúde da família completa, tem medicamento. Ali se coloca na prática o que o SUS tem de ser. A impressão que tenho é que o SUS vai chegar em sua sua plenitude ali. Tudo muito limpo, padronizado, tem equipe de saúde bucal, funcionários atenciosos com a população, entrosados com a comunidade. Fui muito bem recebida. A gente sente que não é uma consulta só, que a gente vai acompanhar o paciente por um bom tempo.

A senhora está satisfeita?

Tenho participado de curso de formação continuada. Dia desses tive palestra de atualização sobre saúde da mulher. Há previsão de cursos para o ano inteiro. A jornada é de 40 horas semanais e vou receber uma bolsa de R$ 10 mil, que não deixa nada a dever a muitos salários pagos no país. O programa prevê ainda outros benefícios, auxílio refeição, como auxílio moradia, capacitação permanente. Só estou me dedicando ao programa. Deixei tudo para me dedicar a ele.

Por que a senhora escolheu trabalhar na periferia de SBC?

Optei por São Bernardo porque a situação ali é muito semelhante a de outras regiões onde também faltam médicos. Então meu trabalho teria a mesma importância ali como em outro lugar. Daria no mesmo se eu tivesse escolhido Santo André, Diadema. Fico pensando: se no ABC, onde o IDH é altíssimo não tem médico para trabalhar, imagine no resto do país…

Qual a sua avaliação sobre a recepção a seus colegas estrangeiros?

Das manifestações de junho para cá, quando todos foram às ruas pedindo inclusive saúde, acho que todos nós devemos repensar nossas ideias. Todos nós devemos repensar. O estado, nossos governantes e a classe médica. A questão deve ser vista pelo lado humanitário. Se nós estamos precisando de médicos, por que não médicos estrangeiros? Se vai somar, porque não?

Quais as suas perspectivas em relação ao programa?

Acho que esse programa pode ser prorrogado. Fiquei contente de ver o ministro falando esses dias no Congresso que é um programa apartidário, o que me faz pensar que é uma política de Estado. Isso me deixa muito feliz. E fico contente de saber que a gente vai chegar onde precisa chegar, que é aos milhões e milhões de brasileiros que não tinham acesso à saúde, a nada.

 

por Cida de Olivera, da RBA

Diário oficial traz mudanças no secretariado de RC; Ramalho Leite sai da Fac e vira assessor particular

Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (4) trouxe várias mudanças no secretariado do governo Ricardo Coutinho (PSB). Foram 15 modificações, entre nomeações, exonerações e ramanejamentos.

Entre as mudanças mais importantes estão a da Secretaria de Administração Penitenciária em que o coronel Washington Franca foi exonerado do cargo e quem assume no lugar dele é o delegado da Polícia Civil e ex-corregedor do Detran, Walber Virgulo; e da Fundação de Ação Comunitária (FAC) em que o diretor Ramalho Leite foi exonerado e no lugar dele assume Lau Siqueira, que deixou a Secretaria Executiva de Estado do Desenvolvimento Humano.

Ramalho Leite deixou a diretoria da FAC e foi remanejado para a assessoria particular do governador Ricardo Coutinho.

Outra mudança foi a do nome de Flávio Moreira que deixa a Diretoria Administrativa do Detran e assume a Diretoria de Operações da FAC.

Cristiano Zenaide, secretário executivo dos Recursos Hídricos e Meio Ambiente foi exonerado porque irá assumir a secretaria de Estaportes de Cabedelo.

Marinézia Gomes assume a chefia de Gabinete da Secretaria de Comunicação do Estado.

A diretora executiva da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) deixa o cargo e no lugar dela é o engenho agrônomo Moacir Barbosa Veiga Filho.

Luciana Rodrigues

Portalcorreio

Internauta flagra carro oficial do Estado sendo usado para uso particular

Um internauta flagrou no início da tarde da quarta-feira (2) um carro oficial do Estado, de placa HDP-0482,  sendo utilizado para fins particulares.
O flagra foi feito no Colégio Pio XI, localizado no bairro do Bessa, onde um servidor do Estado é visto buscando uma criança na escola com o carro oficial.

O uso de carros de uso exclusivo do Estado é fato corriqueiro na Paraíba, mas é proibido por lei.
De acordo com a legislação, o servidor que utiliza veículos de uso exclusivo do Estado pode até ser dispensado de suas funções.

Fonte: Click PB
Focando a Notícia