Arquivo da tag: paroquial

Padre Moisés é empossado como administrador paroquial em Arara

A Paróquia Nossa Senhora da Piedade, em Arara, já tem novo administrador paroquial. O padre Moisés Rodrigues do Nascimento, da ordem dos Cônegos Regulares Lateranenses, tomou posse canônica na noite desta sexta-feira (19).

O rito aconteceu durante a Celebração Eucarística na Matriz da Piedade, que foi presidida pelo bispo da diocesano de Guarabira, Dom Aldemiro Sena dos Santos, concelebrada pelos padres José Floren (Santuário Memorial Pe. Ibiapina), Ednaldo (Caiçara) e Neto (Solânea), contando com a participação de dezenas de fiéis católicos oriundos de várias comunidades.

A posse canônica teve início com a leitura da Provisão de nomeação seguida do juramento do Pe. Moisés.

Os grupos, movimentos, pastorais e serviços, além das autoridades constituídas, recepcionaram com alegria o novo padre. “Espero corresponder com as expectativas do povo no serviço fraterno em favor do Reino de Deus”, declarou Pe. Moisés.

PASCOM – PASTORAL DA COMUNICAÇÃO
DIOCESE DE GUARABIRA

 

 

Secretarial paroquial de Dona Inês é vítima de vândalo

Na noite deste sábado (27), a secretarial paroquial da paróquia de Santa Inês e São Sebastião, localizada no centro da cidade de Dona Inês, foi vítima de vanda-lo.

Com um pé de cabra para romper as grades e rompendo o cadeado da porta de vidro, um meliante adentrou por volta das 23 horas do sábado na secretarial paroquial. À principio, os meliantes foram em busca de dinheiro, não localizando, reviraram tudo nos dois espaços que contia a secretaria.

O assaltante vândalo, logo ao entrar já foi em busca de vendar a câmera do circuito de segurança, entretanto, até obter sucesso, danificando ela, ele foi filmado. Confira:

A secretaria paroquial informou que já esta tomando as devidas providencias para tentar reparar os danos e tentar identificar o meliante.

 

portalolhe

 

 

Assaltantes invadem casa paroquial e fazem lanche durante roubo na Paraíba

. (Foto: Reprodução / Tv Paraíba)

Quatro homens fizeram lanche durante assalto a casa paroquial na terça-feira (27) no Sítio Lucas, em Campina Grande. Os policiais chegaram no local e os suspeitos fugiram apenas com o dinheiro das ofertas. Segundo a polícia, os assaltantes comeram bananas, bolo e chocolate durante o roubo.

Os suspeitos deixaram bolsas, malas e baldes com o material que eles pretendiam levar após a chegada da polícia. Até mesmo carne congelada estava em uma das bolsas que seria levada pelo assaltantes, de acordo com a polícia.

Segundo os moradores do local, os homens desligaram a energia da casa paroquial, fizeram uma abertura na cerca elétrica e desceram o muro com ajuda de uma escada. O grupo invadiu a casa após arrombar a porta da cozinha. Os vizinhos da casa paroquial perceberam a movimentação e acionaram a polícia.

No momento da ação nenhuma pessoa estava na casa paroquial. As câmeras de segurança devem ajudar a polícia nas investigações. Até as 10h desta quarta-feira (28) ninguém foi preso.

A casa paroquial já tinha sido alvo há cerca de cinco messes. Neste caso o padre foi feito refém e também roubaram o dinheiro das ofertas. Para aumentar a segurança do local, o padre local instalou cerca elétrica, câmeras de monitoramentos e aumentou o muro.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Padre volta como vigário paroquial depois de ficar afastado mais de 600 dias

Pe.-Paulo-JoséA Diocese de Guarabira, através do seu administrador diocesano Monsenhor José Nicodemos, confirmou neste domingo, 29, que o padre Paulo José de Lima, reabilitado para as funções sacerdotais, atuará como vigário paroquial em Alagoa Grande.

Na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, o padre Paulo José auxiliará o próprio Monsenhor Nicodemos que responde também pela administração da referida Paróquia, que conta igualmente com o trabalho do padre José Arimatéia, também vigário na localidade.

Ordenado sacerdote há 22 anos, o padre Paulo José foi penalizado pelo fato de enveredar por atividades empresarias no ramo da construção civil, o que em tese, seria incompatível com o exercício da missão sacerdotal, a qual exige dedicação total. Desde o dia 21 de maio de 2015 encontrava-se afastado por ordem do bispo dom Francisco de Assis Dantas de Lucena.

O Código de Direito Canônico, Cân. 286, é taxativo: “é proibido aos clérigos exercer, por si ou por outros, para utilidade própria ou alheia, negociação ou comércio, salvo com licença da legítima autoridade eclesiástica”.

Após ter apresentado à administração diocesana o seu sincero pedido de perdão, o encerramento oficial de suas atividades comerciais e o pedido de reabilitação, o padre foi liberado para o exercício pleno do ministério sacerdotal.

Rafael San

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bispo anuncia remanejamento e Pe. Jandeilson será o novo administrador paroquial de Bananeiras

Dom LucenaTendo comunicado na reunião do clero, no dia 02 de dezembro de 2014, que, em 2015, haveria transferências motivadas pelas novas ordenações sacerdotais, tempo normal de transferência de alguns sacerdotes, projeto diocesano de missão do clero, reunião decisória na Cúria Diocesana do Colégio de Consultores, no dia 30 de dezembro de 2014: padres, diáconos e seminaristas estagiários, abaixo relacionados, passarão a desempenhar novas missões na Diocese a partir do mês de fevereiro de 2015, de acordo com as provisões.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

    • Monsenhor José Nicodemos deixará Alagoa Grande e responderá por Areia.
    • Os Padres José Arimatéia e Uelvo Miguel continuarão em Alagoa Grande.
    • Padre Assis Santiago migrará de Pilões para Remígio, a partir de agosto.
    • Padre Jandeilson Rodrigues responderá por Bananeiras.
    • Padre Pedro Alexandre deixa Bananeiras e segue para Serraria.
    • Os Padres José Renato e João Batista responderão por Araçagi.
    • Padre José Ednaldo vai auxiliar na Catedral e assume a Jesus Ressuscitado na Primavera em Guarabira.
    • Padres João Bosco e Iran de Sousa assumirão Caiçara.
    • Padre Cícero Roberto segue para Borborema.
    • Padre Jardiel da Silva responderá por Belém.
    • Padre Germânio Florêncio assumirá Mari.
    • Padre Roberivaldo (Robinho) nomeado para Santíssima Trindade em Guarabira.
    • Padre José Anselmo segue para Dona Inês.
    • O Padre Demétrio Morais responderá por Sertãozinho e Pirpirituba, auxiliado por Padre Paulo Roberto.
    • Padre Gaspar Rafael seguirá para Arara.
    • Padre João Firmo responderá por Cacimba de Dentro.
    • Padre Marinaldo Flor comandará Araruna.
    • Padre José Antonio vai auxiliar Padre Joaquim em Tacima.
    • Padre José Floren será Capelão do Carmelo de Bananeiras e Vigário em Solânea.
    • Padre Pedro Gomes assumirá Pilões, a partir de agosto.
    • O Diácono Arlan Melo, futuro sacerdote, auxiliará Remígio.
    • O Diácono Kleber Oliveira, futuro sacerdote, auxiliará Areia.
    • O Diácono Francisco Marques, futuro sacerdote, auxiliará Bananeiras.
    • O Diácono José Manoel, futuro sacerdote, auxiliará em Cacimba de Dentro.

     

Acolhamos bem o convite do Papa Francisco a sermos uma “Igreja em saída”, em processo de conversão missionária, sempre prontos a renovar-nos na missão, para prestar um bom serviço ao Evangelho e a Jesus Cristo, Pastor dos pastores” (cf Evangelii Gaudium/A Alegria do Evangelho, nn. 19-49).

Guarabira, 08 de janeiro de 2015

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena

Bispo Diocesano de Guarabira

 

Focando a Notícia com Rafael San

Padre fazia sexo com menores em casa paroquial clique aqui regado à bebida alcoólica na Paraíba, diz promotor

Igreja de Jacaraú
Igreja de Jacaraú

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através da Promotoria de Jacaraú, vai interrogar nesta quarta-feira (26), adolescentes que tiveram relações sexuais com o padre Adriano José, pároco de Jacaraú, no Litoral Norte do Estado. De acordo com o promotor Marinho Mendes, as orgias sexuais, que ocorriam dentro da casa paroquial e motéis, eram regadas à bebidas alcoólicas. A Arquidiocese da Paraíba confirmou que ele está suspenso de ordem, ou seja, impedido de realizar missas. O padre Jaildo Souto também teve às ordens suspensas suspeito de abuso sexual.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O promotor revelou que as investigações contra o padre Adriano José iniciaram em novembro de 2013, quando furtos foram registrados na casa do sacerdote. “Os menores suspeitos pelos crimes foram interrogados e daí eles revelaram que não roubaram, mas que receberam do padre após relações sexuais com ele”, disse Marinho Mendes.

Após depoimentos, o Ministério Público da Paraíba e a Polícia Civil abriram investigações e já confirmaram o envolvimento do padre Adriano José com 10 adolescentes. “Os rapazes entre 12 e 17 anos, disseram que recebiam entre R$ 50 e R$ 200 para se relacionar com o padre. Eles ainda disseram como ocorriam os encontros sexuais e as farras tanto na casa paroquial como em motéis da região. Os menores confirmaram que recebiam também presentes e sempre viajavam com o sacerdote”, comentou o promotor de Justiça.

O MP ainda disse que um material publicitário começou a circular na cidade denunciando o envolvimento do padre com rapazes menores de idade. O escândalo tomou proporção e o padre foi afastado das funções de sacerdote.

A Arquidiocese da Paraíba confirmou que o padre Jaildo Souto também foi afastado das funções eclesiástica suspeito de manter relações com um menor. Antes a entidade religiosa afirmada que o desligado do sacerdote era por motivo de saúde. Ele está suspenso de realizar missas e fazer batismo.

Padre Jaildo é investigado por abuso sexual na cidade de Pitimbú, Litoral Sul do estado. A Polícia Civil investiga o envolvimento dele com um rapaz, que hoje tem 21 anos, mas na época dos encontros sexuais o jovem tinha 15 anos.

 

portal correio

Padre indiciado por estupro tinha hidromassagem de coração na casa paroquial, diz jovem

Jovem tinha 15 anos quando fez sexo com padre pela primeira vez Foto: Reprodução
Jovem tinha 15 anos quando fez sexo com padre pela primeira vez Foto: Reprodução

Em uma entrevista chocante, a jovem que acusa o padre Emilson Soares Corrêa de estupro revela detalhes dos abusos. X., de 19 anos, contou ao EXTRA que fez sexo com o pároco pela primeira vez quando ele a convidou para ver filme pornô na banheira de hidromassagem que o religioso tinha na casa paroquial.

Qual foi a primeira relação sexual sua com o padre?

Ele falava que me amava, me chamava para passear, mas nunca achei que tinha maldade. Um dia, ele me chamou para tomar banho na casa dele, dentro da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Ele tinha uma hidromassagem em formato de coração lá. Havia uma TV também, e botou filme pornô. Eu tinha 15 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Mas ele obrigou você?

Ele falou que era apaixonado por mim e pediu para fazer sexo comigo. Fiquei transtornada. Sentia um amor de pai e disse que não ia conseguir deitar na cama com ele. Acabei convencida. Ele garantiu que ia me dar várias coisas.

Até hoje, quanto ele gastou com você em presentes?

Ele me deu duas motos, um Fiat Tempra 99, reformou minha casa. Só essa reforma custou uns R$ 12 mil. Atualmente, está tudo quitado. A segunda moto foi quitada em novembro, mesmo mês da denúncia. Ainda está em nome dele. Ele já deve ter gasto em torno de uns R$ 40 mil. Pagou até curso profissionalizante de R$ 4 mil para mim.

Ele contou qual era o salário como padre?

Dizia que ganhava cerca de R$ 1.500.

 

Ao ser confrontado pelo pai da jovem com o vídeo em que aparece fazendo sexo com ela, o padre se limilitou a dizer: “Você poderia me desculpar?”

As imagens foram feitas pela menina com celular, na casa paroquial da igreja Nossa Senhora do Amparo, em São Gonçalo.

extra.globo

Padre é flagrado fazendo sexo na casa paroquial e será indiciado por estupro de menina de sete anos

padreNão é só no Vaticano que a Igreja Católica vive às voltas com denúncias de escândalos sexuais. Em Niterói, a Polícia Civil vai indiciar um padre por estupro de vulnerável. Ele teria abusado de uma menina, hoje com 10 anos, quando ela ainda tinha 7 anos. Mas não foi só: de acordo com depoimentos prestados na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Niterói, Emilson Soares Corrêa também manteve relações sexuais com outra menor, sua afilhada e irmã da outra vítima, desde quando ela tinha 13 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Emilson, de 56 anos, era o responsável pela paróquia da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, no bairro do Cubango. Uma das vítimas era coroinha da igreja e foi batizada, aos 13 anos, pelo padre, que também foi o padrinho de batismo. A partir do batizado, “O padre passou a aliciá-la e tocá-la em suas partes íntimas em troca de presentes como sorvetes, chocolates e passeios”, conforme relatou a vítima, hoje com 19 anos, à polícia.

O EXTRA teve acesso a um vídeo, feito pela vítima, que mostra Emilson fazendo sexo com uma adolescente em plena casa paroquial. Segundo a vítima, que armou a situação para denunciar o padre, a garota teria 15 anos.

A denúncia foi levada à delegacia pelo pai das meninas. Segundo ele, foi sua ex-mulher que flagrou a filha mais velha discutindo com o padre. Na ocasião, ela revelou à mãe que se relacionava sexualmente com o padrinho.

– Quando soube que minha filha mais velha estava sendo abusada, perguntei à mais nova se havia ocorrido algo com ela. Ela disse que durante um passeio a um sítio, quando tinha sete anos, o padre tocou em sua partes íntimas – contou ele.

Envolvimento emocional

Em petição enviada à delegacia, Emilson confessa ter mantido relações sexuais com a mais velha das duas irmãs, mas só a partir de quando ela completou 18 anos. Segundo o texto, ele “se sentiu envolvido emocionalmente” com a menina.

A delegada Marta Dominguez, que abriu o inquérito, explica que a denúncia só leva em consideração o estupro da irmã mais nova. Segundo ela, o caso da outra menina não se enquadra no crime: a vítima já tem mais de 14 anos, e não ficou provado que houve ameaça.

Sacerdote é suspenso pela Arquidiocese

Diante da denúncia, a Arquidiocese de Niterói informa que decidiu pela “suspensão temporária do sacerdote”. Atualmente, o padre não é responsável por nenhuma paróquia. O órgão também alegou, em nota, que a acusação está sendo investigada e que “o próprio sacerdote levou a denúncia ao conhecimento do Ministério Público, para que apure a veracidade ou não da mesma”.

A delegada Marta Dominguez disse que só aguarda um depoimento do pai das vítimas para encerrar o inquérito. O padre foi procurado em quatro números de telefone – inclusive aqueles citados em seu depoimento – mas não foi encontrado.

‘Pode haver estupro, mesmo sem sexo’, diz delegada Marta Dominguez

Qual denúncia será oferecida ao Ministério Público?

Ainda falta fechar o inquérito. Quero ouvir o pai das vítimas mais uma vez. Mas, em relação à irmã mais nova, houve estupro de vulnerável. No caso da mais velha, não é possível enquadrá-lo no crime.

Por quê?

Não há nenhuma prova que o padre tenha ameaçado ou violentado ela. Sem contar que ela afirma, em depoimento, ter filmado o padre fazendo sexo com ela quando já tinha mais de 18 anos.

O padre compareceu à delegacia para depôr?

Ele não depôs, mas no dia 12 de dezembro enviou uma petição confessando que havia feito sexo com a irmã mais velha, mas só quando ela já era maior, depois de 2012.

Ele pode ter feito sexo com a irmã mais nova?

Ela fez exame de corpo de delito e, no resultado, comprovou-se que ela ainda é virgem. Mas o relato da menina, em que ela afirma que o padre tocou em suas partes íntimas, já basta para a concretização do crime.

O flagrante

O pai das vítimas, em depoimento, diz que armou com a filha o flagrante do padre: ele afirma que “determinou que sua filha mantivesse relação sexual com o acusado e filmasse com o telefone celular”.

A filmagem

No vídeo, filmado pela vítima, já com 19 anos, uma menina faz sexo com o padre na casa paroquial, nos fundos da igreja. Ao fundo, é possível ver uma reprodução da Santa Ceia. Segundo o denunciante, a menina que aparece no vídeo teria 15 anos.

A confissão

O pai das duas vítimas afirmou, em depoimento, que, no dia 22 de novembro do ano passado, chamou o padre em sua casa e, exigindo explicações, mostrou o vídeo. Ele relata que, na ocasião, o padre pediu perdão.

Na Arquidiocese

Em seu depoimento à polícia, o pai das vítimas também conta que levou o vídeo ao arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias para que fossem tomadas providências em relação ao caso. Segundo o relato, o arcebispo estava acompanhado de dois advogados na ocasião. No final do diálogo, na saída da Arquidiocese, o pai afirma que “percebeu que estava sendo seguido por dois homens que se encontravam no local”.

No Vaticano

Segundo o jornal italiano “La Repubblica”, o Papa Bento XVI, que já anunciou sua renúncia para o mês de março, teria decido deixar a Igreja depois de receber um dossiê de mais de 300 páginas com detalhes de práticas de corrupção, promiscuidade e o mapeamento de uma rede de prostituição homossexual dentro do Vaticano.

VatiLeaks

Em janeiro de 2012, partes do documento já haviam sido roubados no episódio conhecido como VatiLeaks. A expressão é uma comparação com o fenômeno Wikileaks.

 

 

extra.globo