Arquivo da tag: paralisação

Vysshaya Liga: a competição de futebol que ganhou fama com a paralisação dos campeonatos por todo o mundo

Se você não mora na Bielorrúsia certamente você também nunca tinha ouvido falar de nenhum time de futebol de lá. Muito menos conhecia a história da seleção ou de algum de seus jogadores, ou mesmo sobre o campeonato nacional.

Mas de repente, em dois meses, tudo mudou. O mundo parou e o futebol junto com ele. E nesse contexto apareceu Vysshaya Liga, conhecida no resto do mundo como Premier League da Bielorrússia, passando  em 10 países diferentes. Entre ele, a gigante Rússia e a Índia, com mais de 1 bilhão de habitantes.

A Vysshaya Liga (Liga Especial Bielorrussa) é a primeira divisão do Campeonato Bielorrusso de futebol. É o mais importante torneio de clubes de futebol na Bielorrússia. Durante a pandemia de COVID-19, junto da Nicarágua, era a única divisão nacional a ter continuidade.

Para os fãs do futebol, encontrar um lugar onde o esporte não parou foi a deixa perfeita para se especializar nos jogos do Dinamo Brest, do FK Gorodeya, do Belshina Brobruisk e conhecer com detalhes como funciona a competição da ex-república constituinte da União Soviética.

A liga tem 16 clubes e foi formada em 1992 e tem como seu maior campeão, com 15 títulos, o Bate Borisov que também já conseguiu chegar na fase de grupos da Champions League. Apesar da quantidade de títulos, nos sites de apostas o campeão atual é o Dinamo Minsk, que já levou 7 taças e é o campeão atualmente.

Para aqueles que ainda não conheceram a competição de lá é bem simples e funciona da seguinte maneira: dois turnos com pontos corridos. Quem consegue o primeiro lugar se classifica para a pré-Champions, o mata-mata que define quais serão os últimos times a entrar na fase de grupos. Segundo e terceiro vão para a Liga Europa.

Ao final da temporada, duas equipes são rebaixadas para a Segunda Divisão Bielorrussa, e são substituídas pelas primeiras colocadas da mesma.

E, claro, tinha que ter brasileiro se destacando nesse mundo que não parou. Gabriel Ramos fez três gols e três assistências em sete rodadas. O atacante já passou pelas categorias de base do Bahia e do Flamengo. E ele não está sozinho nesse mundo agora conhecido. Em entrevista ao site de futebol bets da Betway Esportes, Lipe Veloso, de 24 anos, está no elenco do Torpeno Zhodina, clube que nunca conquistou a Vysshaya Liga, mas nessa temporada está forte na briga pelo primeiro título.

Lipe gravou um vídeo falando sobre a estrutura que ele encontrou na Bieolorrússia e sobre a qualidade do Centro de Treinamento.

Betway

Diante de todo esse histórico resta saber se depois que o mundo do futebol começar a girar novamente a Vysshaya Liga vai continuar fazendo sucesso ou vai voltar ao anonimato.

 

Redação FN

 

 

Com campeonatos suspensos, Rivaldo diz que times poderão sofrer com paralisação: “Pode prejudicar os times que estavam jogando melhor”

O craque, que é embaixador da Betfair.net, analisa mudanças no Barcelona e a necessidade de preparação dos jogadores ao retornarem aos gramados

O craque Rivaldo, em entrevista à Betfair.net, comentou os desdobramentos do futebol nesse período de pausa, e também as possíveis saídas de Griezmann e Ousmane Dembélé do Barcelona. Ainda sobre o Barça, Rivaldo aponta Aubameyang como um bom nome para o clube, mas destaca a necessidade de avaliar o projeto tático.

Em sua análise, Rivaldo destaca também a necessidade dos jogadores se manterem em forma. Avaliando sua trajetória no futebol, Rivaldo revela que um de seus sonhos era jogar pelo Manchester United: “Teria sido minha escolha caso surgisse uma chance de jogar na Inglaterra”.

Times vão precisar de tempo de treinamento

“Já vão surgindo alguns rumores de que as competições de clubes poderão ser retornadas dentro de algum tempo, mas antes de isso ser realidade os clubes e jogadores vão precisar retomar os treinamentos e recuperar alguma da forma que agora acabaram perdendo”, comentou Rivaldo.

“Então, além das naturais preocupações que terão com sua saúde e segurança por estarem voltando a competir, os times vão precisar se entrosar novamente e melhorar seus índices físicos que acabaram sendo muito prejudicados por toda essa parada, onde os jogadores só puderam treinar em suas casas, de modo muito condicionado”.

“Mas esse vai ser um processo difícil, pois há ainda muita cautela já que o vírus ainda não desapareceu e é preciso ser muito cuidadoso nessa fase para não colocar  tudo a perder, então se esperam muitas reuniões e discussões até haver decisões finais”.

“Além disso, como já disse, muitos jogadores perderam sua forma e até terão ganhado algum peso, então precisam de tempo para retomar a sua forma e evitar que possam se machucar com uma reentrada muito repentina em competição”, avaliou o embaixador da Betfair.net.

Parada pode afetar a forma de alguns times

“Sempre será apenas uma opinião, mas a verdade é que essa parada tão prolongada nas competições pode prejudicar os times que estavam jogando melhor quando tudo foi interrompido, e até beneficiar aqueles times que iam sofrendo mais para mostrar seu melhor futebol”, disse Rivaldo.

“Isso pode alterar a tendência de algumas competições, mas vamos ter de esperar para perceber se esse será o caso em algumas das ligas mais disputadas a que estávamos assistindo, como a La Liga da Espanha ou a Serie A Italiana”.

Importante manter a forma nessa fase

“Apesar de já não estar competindo profissionalmente, eu continuo mantendo a minha forma e estou fazendo meus exercícios no gramado aqui de casa, ontem fiz 40 kms de bicicleta e também tenho outra bicicleta ergométrica com uma tela que tem uns exercícios bacanas para treinar dentro de casa”, disse o embaixador da Betfair.net. “Aqui nos Estados Unidos, ainda podemos sair na rua tranquilamente para treinar e tenho feito algumas corridas também e me exercitado em casa com algum material de musculação que tenho. Não é igual a treinar na academia, mas dá para manter uma boa forma, improvisando um pouco e tal”.

Acredito que o Griezmann não vai sair do Barcelona

“Muito se vem falando sobre uma possível transferência do Antoine Griezmann para a Inter de Milão na troca com o Lautaro Martínez, ou até mesmo para o PSG no negócio pelo Neymar, mas eu acredito que a diretoria do Barcelona vai dar mais tempo para o Griezmann se firmar no time”, opinou o craque do pentacampeonato brasileiro.

“Na Itália, ele iria encontrar muito mais dificuldades e penso que o seu futuro deveria estar no Campeonato Espanhol, onde está muito mais adaptado para poder mostrar seu melhor futebol. O Barcelona só precisa ser um pouco paciente com ele, e acabará colhendo lucros disso quando ele ganhar maior confiança e jogar com maior personalidade”.

Pode ter chegado a hora de vender Ousmane Dembélé

“O Dembélé assinou pelo Barcelona há quase três anos e já teve tempo para se firmar num clube que é excelente no acolhimento de jogadores. Então, se ele não conseguiu ainda convencer o clube e seus torcedores, é normal que se comece a duvidar se ele algum dia irá conseguir”.

Segundo Rivaldo, “muito se esperava dele, e continua sendo um jogador de grande potencial, mas eu acredito que esse verão pode ser a oportunidade certa para o Barcelona negociar a sua saída ou até trocar por outro jogador no qual esteja interessado”.

“Nesses quase três anos de Barcelona, ele não foi muito feliz com algumas lesões, mas também poderia ter-se doado um pouco mais em alguns momentos. As coisas acabaram não acontecendo e talvez fosse benéfico para sua carreira tentar mostrar sua qualidade em outro clube, outro ambiente onde quem sabe possa se sentir mais à vontade”.

“O Barcelona parece estar tentando contratar o Neymar e o Lautaro Martínez, então ele também iria perder espaço no time principal na próxima temporada caso esses negócios dessem certo, além de que o Barça precisa ter um elenco mais reduzido e obter algum dinheiro para que possa atacar seus alvos no mercado. Para contratar, é preciso que alguns saiam”.

Aubameyang é bom jogador, mas é preciso ver se encaixa no sistema do time

O embaixador da Betfair.net também comentou sobre uma eventual transferência do atacante Pierre-Emerick Aubameyang, que pode sair do Arsenal na próxima temporada: “O Barcelona sempre busca os melhores jogadores possíveis a cada janela de transferências, e o Aubameyang é claramente um grande jogador que poderia dar certo no clube”.

“Mas, mais do que ser um grande jogador, o Barcelona precisa estudar se determinado jogador irá caber no sistema tático de seu atual técnico, ou se a sua contratação poderá acabar forçando-o a jogar numa posição que não é a melhor, prejudicando seu jogo e também o do time”.

“É fundamental que isso seja bem analisado antes de avançar para a contratação de um jogador, pois você não pode contratar apenas pelo gosto do presidente ou da diretoria. É preciso avaliar se o técnico tem espaço para ele em seu time e em seu projeto tático”.

“Quando se contrata um jogador é fundamental que ele tenha características que vão de encontro ao técnico e sistema em vigor num clube, ou seja, que ele encaixe no sistema de jogo do time onde irá chegar”.

Manchester United era meu clube preferido para jogar na Inglaterra

Rivaldo também lembro um momento da sua carreira em que poderia ter se transferido para o futebol inglês: “Na altura em que houve a possibilidade de eu assinar pelo Manchester United, o time inglês tinha conquistado recentemente a Liga dos Campeões contra o Bayern de Munique numa final histórica em que operou uma virada perto do fim. Eu estava assistindo ao jogo dentro do estádio, e sempre pensei que se um dia jogasse na Liga Inglesa, o Manchester United seria o clube onde mais gostaria de jogar”.

“Claro, naquela altura havia outros bons clubes como o Arsenal, Chelsea ou Liverpool, mas sempre foi o Manchester United que mais me chamou a atenção por tudo o que vinha fazendo e jogando na época. Eles eram treinados pelo Alex Ferguson, que sempre disse coisas boas de mim quando os enfrentei, então, eu tinha uma simpatia especial por esse clube e seria minha escolha caso surgisse uma chance de jogar na Inglaterra”.

“Eu joguei contra eles algumas vezes na Champions League, e me lembro de dois jogos que acabaram 3×3 – um em Old Trafford e outro no Camp Nou”, rememorou o craque.

Informações para a Imprensa

Para mais informações, entre em contato com betfairnet@sherlockcomms.com

Sobre a Betfair.net:

A Betfair.net é parceira oficial da CONMEBOL Libertadores e CONMEBOL Sul-Americana.

 

 

 

MPPB recomenda paralisação dos jogos do Campeonato Paraibano de Futebol

Como prevenção ao novo coronavírus, o procurador de Justiça, Valberto Lira, da Comissão Permanente de Combate à Violência do Ministério Público da Paraíba (MPPB), recomentou, nesta segunda-feira (16), à Federação Paraibana de Futebol (FPF) que suspenda o restante do Campeonato Estadual ou, caso não concorde, realize as partidas com portões fechados para os torcedores.

A recomendação do MPPB atende portaria nº 188/GM/MS, publicada no Diário Oficial da União, em 4 de fevereiro de 2020, que “Declara Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN)”, em decorrência da infecção humana pelo novo Coronavírus.

Segundo o procurador Valberto Lira, se a FPF não acatar as recomendações, o MPPB vai estudar a hipótese de ingressar com providências administrativas ou até judiciais cabíveis sobre o caso.

A recomendação do MPPB na íntegra;

Recomendação 1 Foto: Reprodução
Recomendação 2 Foto: Reprodução
Recomendação 3 Foto: Reprodução

Paulo de Pádua

 

 

Paralisação de policiais é decretada ilegal por desembargador

Qualquer movimento de greve ou de paralisação de policias na Paraíba é considerado ilegal, conforme decisão liminar do desembargador Leandro dos Santos, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), no começo da noite desta quarta-feira (19). Ele aceitou uma ação movida pelo Governo da Paraíba contra a mobilização de alguns profissionais da segurança pública do estado.

“Declaro ilegal qualquer movimento de caráter paredista que envolvam as forças policiais do Estado da Paraíba, sejam paralisações ou deflagrações de greve”, disse o desembargador, que considerou o período de carnaval para tomar a decisão e evitar que a segurança das festas seja prejudicada.

A decisão do desembargador ainda impõe multa diária de R$ 500 mil para cada entidade promovida, além de uma multa pessoal diária no valor de R$ 300 mil para os membros da diretoria de cada entidade promovida.

Apesar da medida, o desembargador se solidarizou com a categoria e marcou de forma excepcional uma audiência de conciliação para o próximo dia 26 de fevereiro, às 9h, na sede do TJPB, em João Pessoa, de forma que se chegue a um acordo sobre os impasses.

“O TJPB, através do desembargador Leandro dos Santos, deixou muito clara a impossibilidade de paralisação das forças policiais do Estado, seja através de greve ou de qualquer tipo de paralisação”, disse o procurador-geral do Estado, Fábio Andrade Medeiros.

Veja abaixo o que diz a medida liminar do desembargador:

“1. Defiro a MEDIDA LIMINAR requerida, para declarar ILEGAL qualquer movimento de caráter paredista que envolvam as forças policiais do Estado da Paraíba, sejam paralisações ou deflagrações de greve.

2. Em caso de descumprimento da medida liminar determinada, que passa a ter efeito a partir do momento de cada intimação, fica fixada uma multa, diária, no valor de R$ 500,000,00 (quinhentos mil reais), para cada entidade promovida, além de uma multa pessoal, diária, no valor de R$ 300,000,00 (trezentos mil re-ais) para os membros da diretoria de cada entidade promovida.

3. O Estado da Paraíba, de acordo com sua oportunidade e conveniência, poderá invocar, a qualquer tempo, o seu poder hierárquico-administrativo, para garantir o cumprimento da presente Decisão, bem como das ordens que emanam do Governador do Estado, Comandante em chefe da força policial militar e Chefe hierárquico dos servidores civis da Administração Pública Estadual.

4. Citem-se os Promovidos da presente Ação, ao tempo que se intimem da presen-te Decisão, servindo-a de Mandado para ambos os atos.

5. Oficie-se ao Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, bem como os Comandantes Geral da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado da Paraíba, servindo a presente Decisão como ofício.

6. Intime-se a Procuradoria-Geral do Estado, por meio eletrônico.

7. Expeça-se ofício ao Exmo. Governador do Estado da Paraíba, convidando-o pa-ra, de acordo com suas possibilidades, comparecer a audiência de conciliação, a ser mediada por este Juízo, aprazada para o próximo dia 26 de fevereiro de 2020, as 09:00, na sede do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba.

8. CUMPRA-SE COM URGÊNCIA, utilizando-se todos Recursos Humanos, dis-poníveis, necessários, inclusive os que estiverem de plantão ou sobre aviso.

João Pessoa, 19 de fevereiro de 2020

Desembargador LEANDRO DOS SANTOS”

Paralisação e ameaça de greve

Algumas categorias policiais deflagraram uma paralisação de 12 horas nesta quarta-feira (19), dia do desfile do bloco Muriçocas de Miramar. A medida partiu do Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros.

Porém, pouco depois do início do movimento, a Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol-PB) e o Sindicato dos Peritos Oficiais da Paraíba (Sindperitos-PB) divulgaram nota conjunta afirmando que as delegacias estão funcionando normalmente, com investigadores e peritos. As entidades alertaram ainda que servidores que faltassem ao trabalho seriam penalizados.

Policiais militares ouvidos pelo Portal Correio relataram que também não paralisaram as atividades. Militares da ativa ficam impedidos de realizar qualquer movimento grevista, temendo algum tipo de represália, visto que o comando geral da PM é escolhido pelo governador do Estado, ou seja, um cargo que age de forma política, impedindo, nas entrelinhas, que a classe prejudique o andamento do mandato do governante.

A Secretaria de Segurança e da Defesa Social (Sesds) da Paraíba informou que a Pasta não foi notificada sobre a paralisação. “Vamos seguir o planejamento operacional já traçado para as prévias de carnaval”, disse ao Portal Correio, referindo-se ao esquema de segurança montado para o período pré-carnavalesco.

*Com informações de Adriana Rodrigues, do Jornal CORREIO

 

 

Entidades de segurança dão ultimato a governo e ameaçam paralisação

Integrantes das Forças de Segurança do Estado ameaçam paralisar as atividades na próxima terça-feira (18) caso não recebam do governo uma resposta positiva acerca das negociações em curso desde janeiro.

Em nota emitida nesta sexta-feira (14), as entidades das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros informaram que o governador João Azevêdo marcou para próxima segunda-feira (17) uma reunião com toda a equipe econômica para definir o impasse.

“Diante de tais acontecimentos, demonstrando que o Fórum está aberto ao diálogo e pretende resolver essa situação ao mais rápido possível, atenderemos ao pedido do Governo e aguardaremos uma resposta até a próxima terça-feira”, diz a nota.

A proposta apresentada pelo Governo da Paraíba é de incorporar 30% na bolsa desempenho em 60 meses, além de 5% de reajuste em outubro para os ativos e na bolsa desempenho. Já o Fórum das entidades pede que seja incorporado 100% na bolsa desempenho em 36 meses e um reajuste de 24% pelos próximos dois anos.

No último dia 5, o Fórum deflagrou uma “greve branca” enquanto espera que suas reivindicações sejam atendidas. Estas etapas são vigília, evitar que os policias aceitem serviço extra, duas paralisações sendo uma de 12 e outra de 24 horas e, por fim, a greve geral.

Leia, abaixo, a nota completa do Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros 

NOTA

O Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, representando 20.149 policiais, relata aos seus associados e a quem interessar que:

➢ No dia 07 de fevereiro de 2020, foi aberta uma nova rodada de negociações, momento em que foi apresentada a 5ª proposta ao Secretário de Segurança, Dr. Jean Francisco;

➢ No dia 10 de fevereiro de 2020, os Secretários de Segurança e da Administração receberam as entidades do Fórum, para que a equipe técnica da administração pudesse entender a proposta e fazer o impacto financeiro;

➢ Na quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020, a equipe técnica da Secretaria de Administração apresentou a repercussão financeira, que constatando uma redução de 67,9% do impacto em relação à proposta anterior;

➢ O impacto financeiro da 5ª proposta do Fórum caiu, em relação à anterior, de 1 Bilhão em 400 Milhões para 476 Milhões, segundo estudos realizados pela própria Administração;

➢ No dia 14 de fevereiro, os Secretários de Segurança e da Administração estiveram com o Governador do Estado e apresentaram os dados da repercussão financeira. O Governador marcou para segunda-feira uma reunião com toda a equipe econômica, haja vista que o Secretário da Fazenda estava viajando no dia de hoje e ajustou para a próxima terça-feira, dia 18 de fevereiro de 2020, uma resposta oficial do Governo ao Fórum.

Diante de tais acontecimentos, demonstrando que o Fórum está aberto ao diálogo e pretende resolver essa situação o mais rápido possível, atenderemos ao pedido do Governo e aguardaremos uma resposta até a próxima terça-feira.

Outrossim, comunicamos a todos os policiais e bombeiros da Paraíba que estamos com um cronograma de ações, aprovado na Assembleia Geral Unificada, que prevê no dia 17 de fevereiro de 2020 (segunda-feira), às 07:30, um café da manhã com as esposas e filhas dos policiais, na praça João Pessoa. Caso não consigamos êxito na negociação salarial com o Governo do Estado, na próxima terça-feira, serão agendadas as paralisações de 12h e 24h, conforme deliberado em assembleia.

Frisamos que é de suma importância que todos os policiais e bombeiros estejam mobilizados e preparados, apoiando o movimento, pois a execução das deliberações aprovadas em assembleia, principalmente das paralisações, pode ser comunicada com apenas um dia de antecedência.

João Pessoa, 14 de fevereiro de 2020.
Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros.

MaisPB

 

 

Sindicato sinaliza paralisação após anúncio de privatização dos Correios

O anúncio do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), sobre a privatização dos Correios caiu como uma bomba na cabeça dos servidores da estatal. E, uma das consequências dessa medida pode ser uma paralisação geral, o que deixaria milhões de brasileiros sem receber correspondências.

O presidente Jair Bolsonaro deverá anunciar nesta quarta-feira (17) a lista de privatizações que pretende fazer. Ao todo, são 17 empresas públicas que deverão ser privatizadas até o final do ano, incluindo os Correios, a Casa da Moeda, a CBTU, a Telebras e a Eletrobras.

Para o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telegráfos (Sintect-PB), Tony Sérgio, vários ações já estão sendo desenvolvidas pelos líderes sindicais e servidores na tentativa de impedir que a privatização aconteça.

“Aqui na Paraíba já temos uma audiência pública agendada para o próximo dia 30 onde discutiremos a situação atual dos Correios. Também estamos coletando assinaturas para fazermos um abaixo-assinado contra essa medida, isso já em âmbito nacional. Vamos fazer assembleias e a paralisação também está na pauta. Pode sim acontecer”, informou Tony.

Para o dirigente, a privatização não trará benefícios para o Brasil, já que a empresa é autossustentável e poderia sobreviver, se o governo tivesse interesse em investir. Ele diz que o presidente criou um factóide para justificar a privatização da estatal. “Nós temos 35% da população que não tem acesso a internet e depende dos Correios para se comunicar. As pessoas dos municípios mais distantes sofrerão com essa medida. Dos mais de 5 mil municípios, apenas 324 são lucrativos, e será nesses locais que a empresa compradora investirá deixando o restante de lado”, garantiu.

Tony Sérgio ressaltou que o sucateamento dos Correios tem prejudicado os servidores e os usuários. “Nós estamos trabalhando num regime que as ruas ficam recebendo correspondências dia sim, dia não, porque o número de funcionários já é limitado. Se houvesse investimento, se o governo devolvesse os mais de sete bilhões que foram retirados dos Correios, teria como funcionar”, finalizou.

 

clickpb

 

 

Professores da UEPB aderem à greve nacional da educação e definem segunda paralisação em maio

Contra a Reforma da previdência, os cortes de verbas na universidades e institutos federais e na UEPB e por reposição salarial já. Esta é a pauta dos professores da Universidade Estadual da Paraíba que justifica sua adesão à Greve Nacional da Educação, amanhã, 15/05, com concentração em Campina Grande na Praça da Bandeira a partir das 09h.

A decisão de paralisar foi tomada por unanimidade, numa assembleia geral da categoria, pela unanimidade dos participantes. Muitos docentes da UEPB estão convocando a população por suas redes sociais para a mobilização desta quarta-feira (15) Veja: https://www.instagram.com/p/Bxbag4ehcRi/

Os professores também aprovaram uma segunda paralisação para ainda esse mês, na Semana Nacional das Universidades Estaduais, entre 20 e 24/05, para a realização de um ato público em João Pessoa, para cobrar do governo do estado a abertura de diálogo com a Associação dos Docentes da UEPB – ADUEPB, para discussão da pauta da categoria.

Desde janeiro a ADUEPB solicita uma audiência ao Governo para a discussão da pauta salarial sem receber nenhuma resposta. Os professores ativos e aposentados acumulam uma perda de 30,74% em seus salários nos últimos cinco anos e estão com suas progressões de carreira congeladas por tempo indeterminado.

Deliberações

Além da adesão à greve nacional da educação, os professores da UEPB também decidiram realizar uma campanha de mídia para divulgar e valorizar o trabalho da categoria e a sua importância para a qualidade de vida da população paraibana.

Moções aprovadas:

A assembleia da ADUEPB também aprovou por unanimidade várias moções. A primeira é de solidariedade ao Professor David Lobão, que está ameaçado de processo por um vereador de Campina Grande.

A segunda, também de solidariedade aos alunos da Universidade de São Carlos que foram injustamente condenados a pagar uma indenização de R$ 50 mil por supostos danos materiais, como consequência pelos protestos contra o aumento do preço da refeição, em maio de 2018, numa clara perseguição a quem luta por direitos;

Uma terceira moção, de repúdio ao governo federal pelos cortes nas bolsas de Mestrados e Doutorados e a última de repúdio ao colégio eleitoral da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) onde o Professor Ricardo Silva Cardoso, atual vice-reitor,  foi indicado como primeiro nome da lista tríplice para reitor, mesmo não participando da consulta eleitoral a comunidade acadêmica, desprezando assim o resultado  da referida consulta.

 

Redação com Aduepb

 

 

 

Após reunião com governo, caminhoneiros descartam paralisação na próxima segunda-feira (29)

Os representantes dos caminhoneiros disseram ontem (22), após uma reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que não haverá paralisação da categoria na próxima segunda-feira (29). Durante a reunião, que durou quase cinco horas, o ministro prometeu reajustar a planilha da tabela do piso mínimo de frete, umas das principais reivindicações dos caminhoneiros. O ministro disse ainda que vai intensificar a fiscalização do cumprimento da tabela de frete mínimo, com a participação dos caminhoneiros, e atrelar o reajuste da tabela ao preço do diesel.

“Eu acho que nós conseguimos administrar essa condição de momento e não deve haver paralisação de caminhoneiros neste momento. A representação dos caminhoneiros está conseguindo conversar com o governo”, disse o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno.

A reunião com o ministro reuniu cerca de 30 representantes de 11 entidades de classe, além de um grupo de caminhoneiros autônomos. A proposta apresentada pelo ministério prevê que os próprios caminhoneiros vão ajudar a realizar a fiscalização da tabele de frete. Ainda esta semana, o ministro e o presidente da CNTA deverão assinar um termo formalizando o procedimento.

greve dos caminhoneiros
Caminhoneiros descartaram nova paralisação – (Thomaz Silva/Agência Brasil)

Anistia de multas

De acordo com um dos líderes da categoria, Wanderlei Alves, conhecido como Dedeco, as reclamações relacionadas ao descumprimento da tabela serão encaminhadas pela confederação ao ministério que as repassará à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O ministério também teria se comprometido a retirar multas de motoristas que fizerem as denúncias.

“O ministro se comprometeu de que o próprio caminhoneiro será um fiscalizador junto aos seus sindicatos de base que irá passar para a CNTA e a CNTA irá trazer direto para o governo a empresa, o embarcador que não está pagando o piso mínimo e, dentro de 20 a 30 dias, a ANTT irá autuar essas empresas que não estão cumprindo a lei”, disse Dedeco.

Mais cedo, antes da reunião, os caminhoneiros acenaram com a suspensão da paralisação desde que houvesse uma contraproposta do governo sobre as principais reivindicações. De acordo com Dedeco, o governo também prometeu adotar outro procedimento solicitado pelos caminhoneiros, que está previsto na legislação que estabeleceu o piso mínimo de frete, que é o acionamento de um “gatilho” na tabela para acompanhar os reajustes no preço do diesel.

Pela proposta, a planilha da tabela de piso mínimo sofrerá um reajuste toda vez que o percentual de aumento no diesel ultrapassar os 10%. O governo ficou de calcular quanto será o reajuste. “É o gatilho que já existia e que precisava ser colocado em prática para que o aumento do diesel não prejudique a categoria”, disse Dedeco.

Propostas

Na semana passada diante de rumores de paralisação da categoria, o governo apresentou um pacote de medidas para a categoria. Entre elas, a adoção de uma linha de crédito de R$ 500 milhões, em que cada caminhoneiro terá acesso a um financiamento de até R$ 30 mil. O dinheiro servirá para que os profissionais possam comprar pneus e realizar a manutenção de seus veículos.

O governo também disse que vai efetuar melhorias nas estradas e construir pontos de descanso em rodovias federais, mas as medidas foram consideradas insuficientes pela categoria. De acordo com Dedeco, com a abertura de negociação, os caminhoneiros devem desistir de parar as estradas do país. “Da minha parte, eu peço aos caminhoneiros que se acalmem”, disse Dedeco.

View image on Twitter

Tarcísio Gomes de Freitas?@tarcisiogdf

Recebi hoje representantes dos caminhoneiros e Integrantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) para dialogar sobre as demandas da categoria. Estamos trabalhando em soluções efetivas. As portas estão sempre abertas e manter o diálogo é nossa prioridade.

 

Ministro

Em seu Twitter, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também comentou sobre o encontro com os representantes dos caminhoneiros. Ele fez duas postagens por volta das 22h. Na primeira, Gomes de Freitas falou que houve a reunião e que o governo está trabalhando em “soluções efetivas”. “As portas estão sempre abertas e manter o diálogo é nossa prioridade”.

Na segunda postagem, o ministro escreveu  que construiu, em conjunto com os caminhoneiros e a CNTA uma agenda de trabalho “que envolve eliminação de multas injustas, transferência do custo do diesel para tabela de frete, fiscalização dessa referência de custo e termo de compromisso com entidades representantes para tornar a fiscalização mais efetiva.”

Em nota publicada na noite de hoje, o ministério confirmou que firmou  uma agenda de trabalho a curto prazo com a categoria e citou os compromissos anunciados pelo ministro em sua rede social.

 

Agência Brasil 

 

 

Professores remarcam paralisação na UEPB para esta quinta-feira (22)

Os professores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) remarcaram para quinta-feira (22), às 9h, a assembleia geral e paralisação das atividades para pressionar o governo do Estado a abrir negociações sobre a pauta de reivindicações da categoria e a campanha salarial deste ano. A informação foi divulgada pela Associação dos Docentes da UEPB (ADUEPB) que, inicialmente, tinha marcado a paralisação para quarta (21).

A assembleia da categoria vai acontecer no hall da central de aulas do campus da UEPB em Campina Grande.

Segundo o presidente da ADUEPB, Nelson Júnior, a gestão estadual não teria respeitado as negociações feitas no ano passado entre o sindicato e a reitoria para viabilizar o repasse do orçamento integral da universidade em 2017 e, para este ano, está reduzindo ainda mais os recursos para a instituição, o que tem impedido qualquer discussão sobre a reposição das perdas salariais dos professores, que, segundo ele, já chegam a 26,42%.

As principais reivindicações dos professores são a implantação do plano de cargos, carreira e salários e a manutenção da eleição pela comunidade dos diretores de escolas.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Paralisação interdita trânsito e ônibus param em Campina Grande

(Foto: Artur Lira/G1)

A cidade de Campina Grande amanheceu nesta sexta-feira (28) sem transporte público. Os motoristas da principal empresa de ônibus foram até a garagem para cumprir expediente, mas não saíram com os veículos pelas ruas. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte Público do município (STTP), 100% da frota estava parada até as 9h, mas o órgão conversa com o movimento grevista para tentar colocar pelo menos 30% da frota para rodar.

O presidente da empresa Nacional informou que os motoristas só voltam a trabalhar caso alguma decisão judicial seja expedida obrigando a circulação da rota mínima. A expectativa, contudo, é que esta decisão saia até umas 10h.

Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte Público do município (STTP), 100% da frota estava parada até as 9h, mas o órgão conversa com o movimento grevista para tentar colocar pelo menos 30% da frota para rodar.

O reflexo da situação foi visto no Terminal de Integração, pois nas primeiras horas da manhã, o local estava completamente vazio. A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Campina Grande (OAB-CG) informou que vai integrar a paralisação.

Manifestação na Avenida Marquês do Herval (Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)

Manifestação na Avenida Marquês do Herval (Foto: Felipe Valentim/TV Paraíba)

Manifestação

Na Praça da Bandeira, no Centro, manifestantes interditaram a Rua Marquês do Herval e realizaram um protesto em frente a uma farmácia. Segundo informações da TV Paraíba, a farmácia abriu e os manistantes estavam incentivando os funcionários a sair do estabelecimento e participar da paralização.

Serviços paralisados

As agências bancárias em toda Paraíba estão fechadas nesta sexta-feira (28) porque os bancários aderiram à paralisação. As escolas públicas também não vão ter aulas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br