Arquivo da tag: Paquera

Qual é a diferença entre paquera, traição e um caso?

A definição de flertar é geralmente muito ampla e pode ser subjetiva. Como o flerte está em uma área tão cinzenta e possui limites muito fluidos, pode causar uma tensão significativa em um relacionamento quando um casal não está na mesma página em relação à definição e implicações do flerte.

Enquanto flertar não significa necessariamente que você ou seu parceiro estão traindo, ele pode se tornar um portal para ações mais sérias. Assim, um casal deve chegar a um entendimento mútuo sobre flertar: se é inofensivo, quando começa a cruzar a linha e quais comportamentos são completamente inaceitáveis.

Aqui está uma comparação entre paquera e traição vs. um caso completo para ajudar você a começar a definir seus limites.

O que é considerado flertar?

Paquerar pode significar muitos comportamentos, incluindo, entre outros, comprar uma bebida para alguém, dar elogios, abraços não sexuais e brincadeiras divertidas entre amigos platônicos. O flerte é apenas “inofensivo” quando você se sente à vontade para contar um ao outro sem sentir vergonha, ansiedade ou medo. No momento em que você percebe que se sente desconfortável ou até um pouco culpado por contar um ao outro sobre seu flerte inofensivo, é uma grande bandeira vermelha que algo mais sério está acontecendo.

Um relacionamento saudável tem tudo a ver com respeito mútuo, e flertar causa tensão em um relacionamento geralmente porque os parceiros subestimam o estresse causado por sentimentos de ciúmes ou inseguranças desencadeadas por seu comportamento. Portanto, se você optar por se comprometer, precisará concordar com o comportamento apropriado em relação às pessoas fora do seu relacionamento.

Quando flertar começa a cruzar a linha

Você pode estar razoavelmente certo de que flertar se torna algo mais sério quando você está tão emocionalmente envolvido em flertar com outras pessoas que a prioriza em trabalhar em seu relacionamento. O envio de mensagens ou e-mails sugestivos, a organização de reuniões e a realização de chamadas telefônicas secretas é considerado um comportamento inapropriado. Aqui estão algumas outras bandeiras vermelhas importantes para informar quando você estiver entrando em território perigoso.

1. Racionalizando

Você sente a necessidade de justificar seu relacionamento com alguém com quem está saindo? “Eles são apenas um amigo” não é uma afirmação que você precisa dizer quando está tendo uma conversa inocente com alguém. Mesmo que pareça que sua amizade com alguém é platônica, se você está sentindo uma pontada de culpa e se encontra racionalizando seu comportamento com essa pessoa, há uma grande chance de sua “amizade” não ser tão “amigável” quanto você pensa.

2. Seu parceiro não aprova

Outra grande bandeira vermelha é quando seu parceiro, namorada ou namorado diz que não gosta da maneira como você se comporta com alguém ou que desaprova que você tenha um relacionamento muito amigável com alguém. Isso geralmente significa que sua interação com essa pessoa não é tão apropriada quanto você pensava e está ocorrendo entre você e seu parceiro. Não importa se você acha que as preocupações do seu parceiro são justificadas ou não. O ponto é que eles não gostam, então suas observações e preocupações devem ser respeitadas.

3. Se seus amigos te dão um toque

Quando você está pessoalmente envolvido em algo, é fácil perder a perspectiva do que está acontecendo. É quando opiniões de terceiros são úteis. Portanto, se seus amigos ou familiares começarem a lembrá-lo de que você está comprometido com outra pessoa ou a ter mais cuidado com a maneira como está interagindo com alguém fora do seu relacionamento romântico atual, tenha certeza de que eles verão sinais de alerta, mesmo que você não posso.

4. Se você tem intenções inadequadas

Se o seu parceiro está te deprimindo ou fazendo com que você se sinta mal e, em vez de se esforçar mais em seu relacionamento, está flertando com outras pessoas que o farão se sentir bem consigo mesmo, para que você possa receber a atenção de que não está recebendo. seu parceiro, você está entrando em um terreno muito perigoso em termos de permanecer fiel ao seu relacionamento atual. Você pode não estar fazendo isso conscientemente, mas tente entender por que está flertando com outras pessoas. Mesmo se você está flertando para fazer com que seu parceiro preste mais atenção, esse é um comportamento manipulador e tóxico.

Como você define traição?

Trair é geralmente definido por qualquer comportamento em que você seja emocional e / ou fisicamente desleal ao seu atual relacionamento comprometido. Ser atraído por outras pessoas não significa necessariamente que você está traindo, mas quando você age com sua atração, flertando com a intenção de se aproximar dessa pessoa ou perseguindo-a por qualquer outra forma de comunicação – isso é traição.

Se você está em um relacionamento monogâmico, o sexo com outra pessoa fora do relacionamento está sempre enganando, mesmo que não exista um apego emocional a essa pessoa. Não existe uma área cinzenta para saber se o sexo é traição, ao contrário do flerte, embora ambos possam ser igualmente destrutivos para um relacionamento.

Pesquisas mostraram que a traição on-line muitas vezes leva a encontros físicos e pode ser particularmente atraente, porque os infiéis podem ter suas necessidades emocionais atendidas no conforto de sua própria casa.

Quando a traição se torna um caso?

Trair torna-se um caso completo quando há repetidos casos de traição que quase sempre incluem atividade sexual e apego emocional à outra pessoa. Buscar satisfação sexual ou emocional fora do relacionamento regularmente é sempre um caso. Uma pessoa pode ter um caso com mais de uma pessoa por vez, desde que os pontos acima sejam cumpridos.

Um entendimento mútuo é crucial

Paquera, traição e assuntos são definidos de maneira diferente de pessoa para pessoa. O histórico de relacionamento e os valores individuais também influenciarão a forma como definimos esses conceitos. Portanto, lembre-se de sentar-se com seu parceiro para discutir e definir exatamente o que é o comportamento apropriado e inadequado em relação a outras pessoas fora do relacionamento

Esse artigo foi produzido pelo universo sugar.

 

Paquera: sinais de que é melhor não tentar um segundo encontro

casalA preparação para um primeiro encontro é muito mais do que escolher a roupa e a maquiagem perfeitas para a ocasião. Antes de sair com aquele cara em quem você está de olho há algum tempo, é preciso pensar sobre as próprias expectativas de uma possível relação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Muitas coisas podem ser observadas em um primeiro encontro. A forma como a pessoa se comporta, a gentileza, a educação e a própria aparência podem revelar aspectos da personalidade dela. A maioria das pessoas quer passar uma boa impressão neste primeiro contato, por isso, caso ele não demonstre cavalheirismo, por exemplo, é porque essa não é uma característica da personalidade dele”, destaca Miriam Barros, especialista em terapia familiar, psicodrama e coaching.

A principal dica da psicanalista Priscila Gasparini Fernandes é ir sem grandes expectativas e ficar atenta aos sinais passados, buscando, por meio de uma boa conversa, descobrir um pouco mais sobre o pretendente.

“Analise o comportamento da pessoa dentro do que gostaria de um companheiro, do seu conceito de vida”, afirma.

As especialistas entrevistadas apontaram oito sinais de que o melhor é ficar só no primeiro encontro. Portanto, fuja desse cara se ele:

Destrata o próximo: em um primeiro encontro, tende-se a ser mais polido, por isso, é importante ficar alerta ao modo como ele trata não só você, mas o garçom e o manobrista, por exemplo. “São comportamentos que expõem um lado mais natural da pessoa, não só o que ela está tentando fazer dar certo”, ressalta Priscila. Tratar mal prestadores de serviço é um péssimo sinal, demonstra falta de respeito e consideração com o próximo. 

Fala demais: Miriam defende que outro ponto importante é a forma como os assuntos são abordados durante uma conversa. “Se ele fizer perguntas demais sobre sua vida, querendo saber detalhes, pode ser uma pessoa invasiva, que não sabe respeitar os limites do outro.” Já quando ele fala só sobre ele, sem lhe dar espaço para se mostrar nem para perguntar o que quer, o indício é de individualidade exacerbada e egocentrismo. “O certo seria a pessoa ter espaço para ser ouvida também, isso é importante para a vida toda, porque, em uma relação, divide-se o futuro”, completa Priscila. 

Fala muito pouco: “A conversa precisa fluir com interesse desde inicio. Se vocês se consideram igualmente interessantes, dificilmente faltará assunto”, diz Graça. Ou seja, aquele silêncio constrangedor pode, sim, ser um mau sinal. “Às vezes, é alguém que não sabe se posicionar. Por isso, neste caso, é importante questionar, a fim de descobrir se ele é só introvertido e tímido ou se o que falta é interesse mesmo”, fala Priscila. 

Fala o tempo todo da ex: É difícil imaginar, mas há quem decida abrir o coração e falar de um antigo relacionamento justamente no primeiro encontro. Se cruzar com algum rapaz assim, saia dessa! As especialistas defendem que contar detalhes sobre a relação que terminou quase sempre mostra que o passado não está bem-resolvido, e, consequentemente, que a pessoa não está inteiramente disponível para iniciar uma nova relação. 

Demonstra desrespeito com a própria família: A família é a base de um ser humano, por isso, a maneira como se refere aos pais e aos irmãos não deve ser desconsiderada. “Reflete a forma como ele desenvolve vínculos emocionais. Cuidado e respeito são alguns valores passados quando se fala da família”, afirma Priscila. Para a psicanalista, dizer que a mãe e o pai são chatos leva a crer que aquela pessoa não forma vínculos positivos com facilidade: pode ser uma grande furada!

Fuma (ou não fuma, caso a fumante seja você): Fumar é um hábito abominado por muitas pessoas e, se você é uma delas, precisa ficar atenta a isso no primeiro encontro, afinal, não dá para querer mudar o pretendente em pouco tempo, né?

Demonstra não ter compromisso:Dificilmente o assunto casamento/filhos virá à tona em um primeiro encontro, mas dá para descobrir algumas coisas importantes em um bate-papo informal. A maneira como ele se refere a crianças, por exemplo, é uma delas: se ele só reclama, acenda o sinal amarelo, pois é um bom indício do sentimento dele em relação aos pequenos. “Se o cara ainda vem com aquele papo de ‘vivo o hoje, adoro balada’ e bebe demais, já dá para imaginar a relação que ele tem com compromisso”, ensina Priscila.

Não faz pequenos gestos: “Interesse e gentileza são sentidos nas coisas mais simples. Atitudes pequenas podem revelar traços de caráter. Perceba se faz questão de ser justo, se vai buscá-la com prazer, se realmente se importa com você”, aconselha Graça. Reparar nos pequenos gestos que ele tem com você e com o outro ajuda a entender melhor quem ele é. Esteja sempre atenta!

As especialistas chamam atenção para o fato de que é impossível decifrar alguém em um só encontro, mas ser espontânea auxilia a desenvolver um papo informal, no qual se consiga conversar sobre trabalho, vida pessoal e até objetivos de longo prazo.

“Pergunte o que sentir vontade, ou o que despertar a sua curiosidade. Aceite as respostas sem entrar tanto nos comos e nos porquês. Não é o momento de se aprofundar: apenas observe como a pessoa responde às suas perguntas, se ela se esquiva ou se nega a responder”, diz Miriam.

“O importante é ter em mente o que deseja e espera de um homem e, dentro disso, buscar indícios dessas características já neste primeiro papo”, ensina Fernanda.

 

iG