Arquivo da tag: Palitot

Anísio Maia rebate críticas de Luiz Couto à pré-candidatura de Nadja Palitot ao Governo do Estado: “Fraco é ele”

anisioO deputado estadual Anísio Maia (PT) rebateu, neste domingo (23), as críticas do deputado federal Luiz Couto que minimizou a pré-candidatura de Nadja Palitot ao Governo do Estado. Couto disse que a intenção a pretensa candidatura petista para o Palácio da Redenção é “conversa para boi dormir” e disse que a mesma não teria “expressividade” para o pleito eleitoral.“Candidatura fraca é a do deputado Luiz Couto que perdeu apoio dos petistas e agora resta a ele apelar para a boa vontade do governador para conseguir votos para ele. Fraco é ele”, reagiu o parlamentar diante das insinuações do colega de partido.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o petista, já chegou a hora de Luiz Couto definir de que lado está, pois, segundo Anísio Maia, ele estaria a mando do governador da Paraíba tentando “detonar” o Partido dos Trabalhadores.

Roberto Targino – MaisPB

“Conversa para boi dormir”, diz Couto sobre candidatura de Nadja Palitot

luiz coutoO deputado federal Luiz Couto (PT) minimisou a pré-candidatura de Nadja Palitott (PT) ao governo do estado, disse ainda que o bloco que defende a candidatura própria já negocia com o PMDB e afirmou que inexpressividade de Nadja pode prejudicar a reeleição de Dilma Rousseff (PT) na Paraíba.

Couto disse que o bloco dele é o que defende prioritariamente a reeleição da presidente Dilma e minimisou a pré-candidatura de Nadja. “Esse bloco é o que lança uma candidatura própria e vai conversar com o PMDB. As pessoas não acreditam nisso. Estão mostrando que candidatura própria era conversa para boi dormir”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para o deputado, a candidatura de Palitot é tão inexpressiva que pode prejudicar a votação para reeleição da presidente. “Verificamos que é uma candidatura que não amplia e que pode prejudicar a candidatura de Dilma na Paraíba”, disse.

MaisPB 

Nadja Palitot e Marcos Henriques começam campanha para conquistar preferência

PTO Partido dos Trabalhadores está envolvido em mais uma disputa interna. Menos de um mês após a realização do Processo de Eleições Diretas (PED) que resultou na renovação do seu diretório Estadual, o PT agora vive o dilema para saber quem será o candidato da legenda ao governo do Estado em 2014. A ala liderada pelo prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo e pelo presidente Estadual da legenda, Charliton Machado, lançou no último dia 10, o nome da advogada Nadja Palitot como pré-candidata a governadora em 2014. Ela seria a opção do partido para o blocão, que é formado ainda pelo PP e PSC. Ladja aliás, já anunciou que vai deixar o Procom Municipal de João Pessoa para se dedicar a campanha. E garante que a sua pré-candidatura é prá valer.

Só que a petista não está com o caminho livre para concorrer ao Palácio da Redenção. A ala  do Partido dos Trabalhadores batizada de Frente Sindical liderada pelo deputado estadual Frei Anastácio lançou à pré-candidatura do presidente do Sindicato dos Bancários, Marcos Henriques, ao Governo do Estado nas eleições de 2014. A pré-candidatura é a segunda anunciada pela PT. Nadja Palitot terá de enfrentar Marcos Henriques, na preferência dos petistas para ser considerada a candidata da legenda ao Governo do Estado.

O lançamento de Marcos aconteceu após uma série de reuniões, sindicalistas dos setores bancários, da construção civil, têxteis, eletricitários, metalúrgicos, telefônicos, educação e saúde, além de representantes de movimentos sociais na Paraíba, decidiram pela indicação de Marcos Henriques, que segundo eles, poderá dialogar com a sociedade e representaria a renovação de conceitos e práticas exigidas pela população.

Marcos e Nadja já estão em plena campanha. Marcos Henriques garantiu que está disposto a debater com todas as forças do partido que se identificam com essa proposta, pois o PT não tem tradição de impor nomes. “Achamos extremamente democrático que apareçam segmentos organizados que queiram construir uma candidatura viável e que possam dialogar com os outros partidos políticos de nosso arco de alianças”, lembrou, acrescentando que considera salutar o partido dispor de mais de uma opção, pois quem ganhará com isso é o filiado, que vai poder cobrar posturas e analisar o candidato através de suas ações no presente, avaliando o passado dele para projetar o futuro.

“O PT não tem dono, e é isso que gostamos tanto, nossa democracia interna é muito importante e serve de referência para todos os outros partidos”, arrematou. Para Marcos Henriques, é importante que se abra o debate interno, inclusive ampliando essa discussão nos sindicatos, movimentos sociais e agrupamentos políticos. Para isso, espera ter a oportunidade de dialogar com o filiado, por considerar importante que na condição de candidato ao governo do PT, tenha em suas propostas a responsabilidade partidária de apresentação de políticas públicas acumuladas durante anos, que englobem e atenda a todos os segmentos da sociedade.

O ex-presidente do PT de João Pessoa Josenilton Feitosa avaliou negativamente “a antecipação do lançamento das duas candidaturas. “A mesma surpresa que nós tivemos com o nome de Nadja Palitot lançada pelo setor que hoje estar à frente da presidência do PT, nós tivemos da de Marcos Alves. Esse é o momento para de levar a instância do PT fazer o debate para depois começa a inscrever os nomes, infelizmente como o nome de Nadja foi lançado daquele jeito outros grupos acham no direito de fazer o mesmo”, disse.

PBAgora