Arquivo da tag: outubro

Festival Literário de Bananeiras acontece em Outubro com lançamento de livros e grandes nomes nacionais

Bananeiras no Brejo paraibano tem seu reconhecimento por realizar grandes eventos como o tradicional São João Pé de Serra em junho e ser uma das sedes da Rota Cultural Caminhos do Frio, no mês de agosto.

Não poderia ser diferente ao lançar neste mês a realização do I Festival Literário, que já nasce grande contemplando aos que visitarem a cidade entre os dias 25 e 27 de Outubro com várias intervenções culturais.

Estão previstos lançamento de livros, feiras, contação de histórias, saraus e diversas ações culturais pela cidade. Nomes como Laurentino Gomes, Jorge Caldeiras, Sergio Abranches e Miriam Leitão estão confirmados.

Ascom-PMB   

 

Bananeiras realiza festival literário em outubro

A Prefeitura Municipal através da Secretaria de Cultura e Turismo anunciou nesta terça (04) o primeiro Festival Literário de Bananeiras que já tem data para acontecer, entre os dias 25 e 27 de Outubro.

O Festival que já nasce grande, traz na sua programação autores renomados e confirmados como, Laurentino Gomes e Jorge Caldeira.

Laurentino Gomes, jornalista formado pela UFPR, com cursos na Universidade de Cambridge, Inglaterra e na Universidade de Vanderbilt, Estados Unidos. Ganhou o prêmio jabuti em 2008 pelo best-seller 1808, livro que narra a chegada da corte portuguesa ao Brasil. Escreveu outras obras como 1822 e 1889. Eleito uma das 100 pessoas mais influentes do ano em 2008, pelo mérito de conseguir vender mais de meio milhão de exemplares.

Jorge Caldeira é escritor e doutor em Ciências Políticas, mestre em Sociologia e bacharel em Ciências Sociais pela USP. Ocupa a 18° cadeira na Academia Paulista de Letras, autor de mais de 15 obras, incluindo a obra “Mauá: um empresário do império” (Cia das Letras, 1995), “História do Brasil com empreendedores” (Mameluco, 2010) e “História das Riquezas do Brasil” (Estação Brasil, 2017).

A FLIB, visa a participação da comunidade de todas as faixas etárias e interessados em geral. Rodas de conversas, contação de histórias, exposições e lançamentos de livros são esperados para o evento.

 

Ascom-PMB

 

 

Conselho Tutelar tem inscrições iniciadas e as eleições serão em Outubro em Bananeiras

A Prefeitura Municipal  divulgou no ultimo dia 25 de abril edital para o cargo de Conselheiro tutelar em Bananeiras. As inscrições acontecem até o dia 31 de maio no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, das 07:30 às 11:30 horas e das 13:30 às 17:00 horas.

O candidato deverá apresentar original e cópia dos seguintes documentos: documento de Identificação com foto, título de eleitor e comprovante de quitação eleitoral, comprovante de residência no próprio nome, certidões negativas cíveis e criminais, cópia do Diploma ou certificado de conclusão do Ensino Médio, ou curso Técnico equivalente, comprovante de experiência na área da infância e juventude de, no mínimo, 02 anos.

Sendo candidato do sexo masculino, certidão de quitação com as obrigações militares. As inscrições devem ser feitas pessoalmente.

Para ter acesso ao edital completo clique aqui: http://bananeiras.pb.gov.br/jornal-municipal-oficial-25-04-2019/

Ascom-PMB

 

Outubro registra alta no Índice de Confiança do Consumidor na Paraíba

O mês de outubro registrou alta de 1,09% no Índice de Confiança do Consumidor (ICC) na Região Metropolitana de João Pessoa, avaliado pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba. O ICC passou de 104,75 pontos em setembro de 2018 para 105,89 pontos neste mês.

Este resultado foi influenciado pelo índice de expectativa futura que registrou alta de 2,35%. Pois, os consumidores esperam que, após o término das eleições, ocorra melhora na política econômica do país. Além desses fatores, existe a perspectiva de contratação para vagas de empregos temporários para o final de ano.

Na comparação anual, o índice registrou alta de 1,10%, passando de 104,74 em outubro de 2017 para 105,89 pontos neste mês. A escala de pontuação do Índice de Confiança do Consumidor varia de 0 (total pessimismo) a 200 (total otimismo).

Na avaliação por gênero, tanto os homens quanto as mulheres se mostraram mais confiantes, com altas de 1,37% e 0,92%, respectivamente. Os consumidores solteiros registraram o maior acréscimo, com 2,11%. Por escolaridade, os que possuem ensino superior completo demonstraram maior crescimento, 1,74%. Por faixa etária, a maior alta foi registrada pelos consumidores com idades compreendidas entre 26 e 36 anos (1,63%). E, por renda, os que ganham entre sete e dez salários mínimos, com expansão de 1,65%.

Condições atuais e expectativa

O Índice de Confiança do Consumidor é composto por dois subindicadores: O Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA) que apura a confiança do consumidor em relação à sua situação atual e o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC) que mede o sentimento do consumidor em relação à sua situação futura. Em outubro de 2018, o IEC foi o que influenciou para o aumento do nível de confiança apurado pelo ICC, com alta de 2,35%. Em contrapartida, o ICEA registrou leve queda de 0,54% neste mesmo período.

Na avaliação dos entrevistados considerando a situação futura da família, o percentual que avaliaram como melhor aumentou de 58,10% em setembro de 2018 para 65,76% em outubro desse ano. Em contrapartida, o percentual dos que avaliaram como pior caiu de 13,47% para 10,60% no mesmo período. Já na avaliação dos consumidores considerando a situação atual da família, a parcela de consumidores que avaliaram como melhor a atual situação familiar caiu de 27,18% em setembro/2018 para 24,75% em outubro/2018 e a parcela de consumidores que julgaram como pior a atual situação da família subiu de 35,16% para 36,25%.

Metodologia

A sondagem tem por objetivo fazer diagnóstico de um conjunto de informações econômicas, construídas a partir de respostas sobre as condições correntes e futuras, esperadas pelos consumidores em níveis micro e macroeconômicos. A escolha da amostra apresenta um índice de confiança de 95% e um erro amostral de 4,90%. Para atender a precisão desejada, a amostra foi estimada em aproximadamente 400 entrevistas, sendo os participantes escolhidos de forma aleatória na RMJP, nos dez primeiros dias do mês, em diversos pontos onde ocorre maior concentração de consumidores.

Assessoria de Comunicação

Caixa começa a pagar abono do PIS para nascidos em outubro

Começa nesta quinta-feira (18) o pagamento do Abono Salarial do Programa de Integração Social (PIS) calendário 2018/2019, ano-base 2017, para os trabalhadores nascidos no mês de outubro. Os valores variam de R$ 80 a R$ 954, conforme o tempo de trabalho durante o ano passado. Titulares de conta individual na Caixa com saldo acima de R$ 1,00 e com movimentação na conta receberam o crédito automático antecipado nessa terça-feira (16).

O início do pagamento se deu em julho, com os nascidos naquele mês. Os recursos de todos beneficiários ficam disponíveis até 28 de junho de 2019.

Para os nascidos em outubro, estão disponíveis R$ 1.385.455.512,00 para 1.894.404 trabalhadores. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo ‘CAIXA Trabalhador’, no site da Caixa (www.caixa.gov.br/PIS) ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão: 0800 726 0207.

A Caixa disponibiliza R$ 16,3 bilhões para 22,3 milhões de beneficiários em todo o calendário. Tem direito ao benefício o trabalhador inscrito no PIS há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2017 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados estejam corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), ano-base 2017. Na Paraíba 27.329 receberão mais de R$ 21 milhões.

Cartão Cidadão

Quem possui o Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou aos terminais de autoatendimento da Caixa. Caso o trabalhador não tenha o Cartão do Cidadão ou não tenha recebido automaticamente na sua conta, o valor pode ser retirado em qualquer agência da Caixa, apresentando o documento de identificação com foto.

Os trabalhadores que não sacaram o Abono Salarial PIS/Pasep calendário 2017/2018, ano-base 2016, que terminou em 29 de junho, também terão nova oportunidade para sacar o benefício. Para esses trabalhadores, cerca de 8% dos beneficiários, o valor está disponível para saque até 28 de dezembro de 2018.

portalcorreio

Desemprego fica em 12,2% e tem a maior taxa da série para outubro

(Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

No trimestre encerrado em outubro, a taxa de desemprego no país chegou a 12,2%, segundo dados da Pnad Contínua, divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Considerando apenas o trimestre de agosto a outubro, o índice é o maior da série história, que teve início em 2012.

A taxa recuou em relação ao trimestre anterior, de maio a julho, quando ficou em 12,8%. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, que registrou índice de 11,8%, o desemprego cresceu.

A população desocupada somou 12,7 milhões – o maior número para outubro desde 2012. O número indica uma queda de 4,4% na comparação com o trimestre anterior (menos 586 mil pessoas) e uma alta de 5,8% sobre um ano antes (mais 698 mil pessoas).

O país encerrou o trimestre de outubro com mais do que o dobro de desempregados observados em dezembro de 2013, quando o Brasil vivia o pleno emprego. Na época, eram 6.052 desocupados, o menor número da série.

Já a população ocupada chegou a 91,5 milhões. Esse é o maior contingente para um trimestre encerrado em outubro desde 2015. O número ficou acima tanto em relação ao trimestre anterior (1,0%) como contra o mesmo trimestre de 2016 (1,8%).

“O que a gente está assistindo desde o trimestre terminado em abril é o aumento da ocupação e queda da desocupação. A desocupação continua em alta, embora com força menor. O que muda é a ocupação, que está crescendo acima do crescimento da população”, disse Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Desse total de empregados, 33,3 milhões de pessoas tinham carteira de trabalho assinada – praticamente o mesmo número do trimestre anterior. Frente a um ano atrás, 738 mil pessoas a deixaram de ser registradas (uma queda de 2,2%).

Azeredo enfatizou que a informalidade é que continua aumentando o nível da ocupação no país. “Não temos nesta pesquisa a geração de um posto sequer de carteira assinada.”

Segundo o coordenador, num curto prazo, esse aumento da informalidade é o efeito do final da crise. “Passada a crise, tende a se dissipar com a volta da carteira…Em três anos, nós perdemos 3 milhões de carteira assinada. Isso é uma queda muito expressiva”, afirmou.

Também aumentou a quantidade de pessoas trabalhando por conta própria (23 milhões) – principal indicador da informalidade. Frente ao trimestre anterior, subiu 1,4% (326 mil pessoas a mais), e na comparação com o mesmo período de 2016, avançou 5,6% (1,2 milhão de pessoas a mais).

A força de trabalho, que inclui as pessoas ocupadas e as desocupadas, foi estimada em 104,3 milhões. Essa população ficou estável em relação ao período de maio a julho de 2017 e 2,3% maior do que no ano anterior.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

No Outubro Rosa, secretaria de saúde de Solânea realiza 160 exames de mamografia

O mês de outubro é um mês simbólico na luta pela prevenção ao câncer de mama, e a Secretaria Municipal de Saúde tem oferecido vários serviços para priorizar e enfatizar a importância dos processos preventivos a esta enfermidade, através de exames e principalmente de informação. Por isso, com a Parceria Público-Privada, foi promovida a 1ª Convenção Municipal de Saúde envolvendo o Governo de Solânea, a Clínica Polivida e o Laboratório F. Diniz. Paralelamente, a SMS realizou 160 exames de mamografia nos dias 10 e 11 de outubro, contabilizando agora 640 exames deste tipo de janeiro até agora.

As mamografias aconteceram na Policlínica Municipal através do Caminhão Amigo do Peito, um veículo devidamente equipado para a realização dos exames. A campanha foi feita baseando-se na faixa etária recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de 50 a 69 anos. Segundo o Secretário João Rocha Neto, todo o esforço está sendo feto para que novos exames estejam disponíveis até o final do ano.

Ascom-PMS

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bandeira deve ficar vermelha em outubro e taxa extra na conta de luz subir a R$ 3,50

A estiagem e a necessidade de uso mais intenso das termelétricas vai pressionar as tarifas de energia a partir de outubro. O G1 apurou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anuncia nesta sexta-feira (29) que a bandeira tarifária vai passar para vermelha patamar 2, o mais caro previsto, e a taxa extra cobrada nas contas de luz vai subir em outubro para R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

Seria a primeira vez desde 2015, quando o sistema de bandeiras foi criado, que a taxa extra de R$ 3,50 seria cobrada. No mês de setembro, vigorou a bandeira amarela, que aplica uma taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh de energia consumidos.

Valores das bandeiras tarifárias aprovados pela Aneel para 2017 (Foto: Arte/G1)

Valores das bandeiras tarifárias aprovados pela Aneel para 2017 (Foto: Arte/G1)

A Aneel marcou uma entrevista coletiva para a tarde desta sexta, quando a mudança na bandeira tarifária será oficializada. O G1 apurou que a agência vai aproveitar para pedir que os consumidores adotem medidas para reduzir o consumo de energia nesse momento.

O sistema de bandeiras tarifárias começou a vigorar em janeiro de 2015 e foi criado para sinalizar aos consumidores o custo da produção de energia no país. O objetivo é permitir que os consumidores adotem medidas de economia para evitar que suas contas de luz fiquem mais caras nos momentos em que esse custo está em alta.

A cor verde indica que o custo é baixo. A amarela, que ele subiu um pouco. A vermelha, patamar 1, que está alto. E a vermelha, patamar 2, que está muito alto.

Influência das termelétricas

O custo de geração de energia no país fica mais alto conforme aumenta o uso de usinas termelétricas. Isso acontece porque as termelétricas usam combustível (óleo, gás, carvão, biomassa) para gerar eletricidade que, por isso, é mais cara que a produzida pelas hidrelétricas.

Neste ano, o país enfrente novamente uma forte estiagem, que reduziu o volume de água armazenado nos reservatórios das principais hidrelétricas do país. Devido à necessidade de poupar essa água, o governo aciona mais termelétricas para atender à demanda dos consumidores brasileiros.

Recentemente, o governo também anunciou que aumentará a importação de energia do Uruguai e o início da importação da Argentina. Trata-se de mais uma medida para poupar água dos reservatórios das hidrelétricas brasileiras. A capacidade de importação, porém, não é alta.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), na quinta (28), dado mais recente, os reservatórios das hidrelétricas instaladas no Sudeste e no Centro-Oeste, responsáveis por cerca de 70% da capacidade de geração do país, estavam com armazenamento médio de 24,75%.

Trata-se do mais baixo nível para este período pelo menos desde 2011, segundo dados do ONS. No Nordeste, o armazenamento médio era de 9,46%.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Saques superam depósitos em R$ 53 bilhões na poupança até outubro

caixa_eletronicoOs saques de recursos da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 53,25 bilhões de janeiro a outubro deste ano, informou nesta segunda-feira (7) o Banco Central.

Apesar de o volume ainda ser expressivo, foi registrada uma queda de saques em relação ao mesmo período do ano passado – quando a saída líquida de divisas totalizou R$ 57,05 bilhões, recorde histórico de fuga de recursos para os dez primeiros meses de um ano.

Somente em outubro, a retirada líquida (acima do volume de depósitos) de recursos da mais tradicional modalidade de investimentos do país somou R$ 2,71 bilhões.

Mesmo sendo o décimo mês seguido com saída de valores da poupança superior aos depósitos, também houve recuo em relação a outubro de 2015 – quando a poupança perdeu R$ 3,26 bilhões em aplicações.

A fuga de recursos da poupança acontece em um momento de recessão da economia brasileira, do aumento do desemprego e da taxa de inadimplência – apesar de alguns indicadores apontarem para o início da retomada da economia. A baixa rentabilidade frente a outras opções de investimentos também tem levado poupadores a sacarem recursos da poupança.

Em todo o ano passado, R$ 53,36 bilhões deixaram a poupança. Foi a primeira vez em 10 anos que houve mais retirada do que depósitos da caderneta. Também foi a maior fuga de dinheiro da poupança desde o início da série histórica do Banco Central para um ano fechado.

Saldo da poupança
Apesar de os saques terem superado as retiradas em outubro, volume total aplicado na poupança no fim do mês, ou seja, o estoque da caderneta, registrou novo aumento.

No fim de setembro, o saldo da poupança estava em R$ 642,99 bilhões, avançando para R$ 644,34 bilhões em outubro.

A explicação é que os rendimentos creditados nas contas dos poupadores, que somaram R$ 4,06 bilhões no mês passado, também são incorporados ao estoque da poupança.

Baixo rendimento
Além da crise econômica, o baixo rendimento da poupança também tem contribuído para a retirada de recursos. Enquanto o rendimento dos fundos de renda fixa sobe junto com a Selic (a taxa básica de juros determinada pelo Banco Central), o das cadernetas fica limitado a 6,17% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR) quando a Selic está acima de 8,5% ao ano.

Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), como a Selic está em 14% ao ano (o maior nível em dez anos), as aplicações em renda fixa, como fundos de investimento, ganham mais atratividade porque o rendimento fica acima do da poupança na maioria das situações. A poupança continua atrativa somente para fundos com taxas de administração acima de 2,5% ao ano.

No ano passado, a rentabilidade da poupança foi de 8,15%. Ou seja, ficou abaixo da inflação, que alcançou 10,67%. Descontada a inflação, portanto, quem manteve recursos na poupança ao longo de 2015 viu o dinheiro perder 2,28% do poder aquisitivo, de acordo com a consultoria Economatica. É o pior resultado desde 2002.

Quando a poupança pode ser atrativa
Apesar do baixo rendimento, especialistas avaliam que a caderneta de poupança ainda pode ser uma boa opção, mas somente em poucos casos. Por exemplo: para pequenos poupadores (com pouco dinheiro guardado), para pessoas que buscam aplicações de curto prazo (poucos meses) ou que procuram formar um “fundo de reserva” para emergências.

A vantagem da poupança em relação a outros investimentos é que não incide Imposto de Renda sobre a aplicação.

Nos fundos de investimento, ou até mesmo no Tesouro Direto (programa do governo de compra de títulos públicos pela internet) há cobrança do IR e, na maior parte dos casos, de taxa de administração. Nos fundos de investimento e no Tesouro Direto, o IR incide com alíquota regressiva, ou seja, quanto mais tempo os recursos ficarem aplicados, menor é o valor da alíquota incidente no resgate.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Com ações educativas Prefeitura Bananeiras fecha o Outubro Rosa

outubro-rosaA Prefeitura de Bananeiras realizou durante todo o mês de Outubro, ações educativas nos PSFs voltadas para a conscientização sobre o Câncer de Mama.

Cada ano vem aumentando a adesão ao movimento mundial “Outubro Rosa”, que visa chamar atenção, diretamente, para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

A realização do auto-exame e de atividades físicas foram aliadas a palestras que enfatizaram a importância que tem todos os procedimentos de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

Essas medidas proporcionam melhor qualidade de vida para essas mulheres usuárias do SUS no município.

Codecom-PMB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br