Arquivo da tag: Ossada

Ossada que pode ser de Eliza Samudio é achada perto de aeroporto de Belo Horizonte

elizaUma ossada humana foi encontrada em um terreno vazio próximo ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Belo Horizonte, na terça-feira (29). A polícia fez buscas na região em um lote de Vespasiano pelos restos mortais de Eliza Samudio depois de indicação de Jorge Luiz Rosa, primo do ex-goleiro Bruno.

Os ossos foram localizados por um funcionário de uma empresa de coleta de lixo na região e encaminhados para o Instituto Médico Legal de Belo Horizonte. Ainda não é possível saber se os restos são do corpo de uma mulher, segundo o jornal O Tempo. De acordo com a Record, a estimativa é de que a ossada tenha 4 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O servente Reinaldo da Sagrada Família, 37 anos, encontrou a ossada “por acaso”. Os ossos estavam espalhados por aproximadamente 3 metros, perto de uma pequena árvore que fica em um terreno da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O corpo estava a pouco mais de 1 km do terminal de embarque de passageiros.

O servente contou que foi verificar o nível da água em uma nascente quando avistou o crânio e vários ossos espalhados. “Fiquei tremendo de medo com o susto que levei e subi o barranco correndo”. A polícia foi chamada e recolheu a ossada, que passará por exames para determinar a quem pertence.

Antes o local, que é um sítio da Infraero, tinha uma floresta, que passou por queimada. Isso pode ter atrapalhado a localização da ossada. O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, chegou a morar perto da região.

Correio Forense

 

Após cinco anos, juiz autoriza exame de ossada em camponeses assassinado

 

JustiçaHá dois anos que as famílias dos trabalhadores rurais Gilberto Ribeiro Lima e Vanderlei Ferreira Meireles aguardavam o pedido de Autorização Judicial para Translado de Materiais Genético dos trabalhadores, assassinados em 13 junho de 2008.

Na quinta-feira (15), o Juiz Marcos Adriano Ramos Fonsêca, da comarca de Maracaçumé, no Maranhão, aceitou o pedido do translado para a realização de DNA feita pelo Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascarán (CDVDH/CB), em agosto de 2011.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O objetivo da realização do exame é a identificação dos trabalhadores para fins de comprovação do crime cometido. O exame de DNA será realizado em Goiânia e toda despesa será custeada pelo CDVDH, que adquiriu recurso por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta, repassado pelo Ministério Público do Trabalho do Maranhão.

A família das vitimas agora estão mais esperançosas pelo desfecho desta longa jornada, que começou há cinco anos, quando se iniciou a luta pelo resgate dos corpos da fazenda, com o apoio do CDVDH.

O crime

Gilberto e Vanderlei foram assassinados na fazenda Boa Esperança, de propriedade de Adelson Veras Araújo, localizada dentro da Reserva Biológica do Gurupi, no município de Centro Novo do Maranhão. As investigações apontam que os dois trabalhadores foram cobrar recebimentos de diárias trabalhadas que há tempos não recebiam. O resultado foi o assassinato dos dois.

Vários acusados no envolvimento do crime foram presos preventivamente, após várias denuncias de movimentos de Direitos Humanos da região. O caso, inclusive, chegou a ser noticiado no Fantástico da Rede Globo em janeiro de 2011.

Este é um dos muitos casos de assassinatos de trabalhadores rurais na região. Há denuncias de que um único proprietário tenha assassinado 14 trabalhadores de sua propriedade. As dificuldades de acesso à região têm facilitado, além desses crimes, a prática de trabalho escravo, grilagem, o desmatamento descontrolado da reserva e a agressão a povos indígenas.

Reynaldo Costa,  página do MST

Ossada encontrada em MG pode ser de Eliza Samudio, diz delegado

Corpo foi encontrado na zona rural de Nova Serrana(Foto: Christyam de Lima / Jornal Agora)
Corpo foi encontrado na zona rural de Nova Serrana
(Foto: Christyam de Lima / Jornal Agora)

Um exame de DNA que ficará pronto na próxima semana poderá confirmar se uma ossada encontrada no dia 30 de janeiro em Nova Serrana, no Centro-Oeste do estado, é da modelo e ex-amante do goleiro Bruno, Eliza Samudio, desaparecida desde junho de 2010. O caso está sendo investigado pelo delegado da cidade, Rodrigo Noronha, que trabalha a partir das características  semelhantes às do corpo de Eliza.

Segundo o delegado, após terem encontrado a ossada, a primeira hipótese foi de que ela seria de alguma mulher desaparecida na região. Contudo, a polícia mudou de ideia depois da divulgação de um laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. “Percebemos que havia características parecidas com as de Eliza”, afirmou Rodrigo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A ossada estava enterrada em um buraco com aproximadamente seis metros profundidade e, com a chuva na região, acabou ficando parcialmente submersa. Os vizinhos próximos ao local avistaram e ligaram para a polícia. A região fica dentro de uma propriedade particular à beira de uma estrada vicinal, que fica a 800 metros da MG-423.

Junto com a ossada havia vestes femininas, uma sandália rasteirinha tamanho 37 e um cinto. Ainda de acordo com o delegado, também tinha um tecido que a polícia não soube precisar se era uma saia ou se era uma blusa. “O que chamou a atenção foi o tamanho do pé, já que ela calçava 37, e a falta das duas mãos e de um braço completo. Mas para nós este aprofundamento no crânio é uma das semelhanças mais fortes, e é do mesmo lado onde Jorge (primo do goleiro Bruno) relatou ter visto Eliza ser agredida dentro do carro. Entretanto, é claro que são apenas hipóteses as quais estamos estudando e investigando para chegarmos a alguma conclusão”, concluiu.

Mulher de Macarrão
A polícia também sabe que existe a possibilidade de a ossada ser de Eliza, porque a esposa de Macarrão mora na região. Para o delegado, o corpo pode ter sido desovado em Nova Serrana a fim de desviar suspeitas das autoridades que investigam o caso. “Em 2010 tivemos um índice crescente de homicídios na cidade. Então possivelmente eles levaram o corpo para lá para que o caso fosse tratado como um homicídio qualquer”, argumentou o delegado.

Delegado de Nova Serrana aguarda laudo do IML (Foto: Christyam de Lima/Jornal Agora)Delegado de Nova Serrana aguarda laudo do IML (Foto: Christyam de Lima/Jornal Agora)
G1