Arquivo da tag: Olímpica

Guria de bronze: Mayra cai na semi, se levanta e leva sua 2ª medalha olímpica

Aos 14 anos, uma menina com espinhas no rosto, sotaque gaúcho carregado e muita força para tão pouca idade surpreendia ao virar titular da seleção brasileira de judô. De 2007 para cá, Mayra Aguiar cresceu, ganhou 10kg, amadureceu e construiu uma respeitadíssima carreira nos tatames. Após o bronze em Londres 2012, o título mundial em 2014, só lhe faltava o ouro em Jogos Olímpicos. A guria que virou mulher aos olhos de quem acompanha o esporte chegou até a semifinal com duas vitórias tranquilas, mas falhou na missão. Mayra foi derrotada na semifinal do peso-meio-pesado (até 78kg) para a francesa Audrey Tcheumeo, por receber duas punições contra uma da rival, na tarde desta quinta-feira. Sempre lutadora, a gaúcha de 25 anos colocou a cabeça no lugar e voltou com tudo para derrotar a cubana Yallenis Castillo, por yuko, na decisão do bronze, na Arena Carioca 2 e pendurar a medalha no peito. Arquirrival de Mayra, a americana Kayla Harrison bateu Tcheumeo na final e conquistou o bicampeonato olímpico consecutivo. O outro bronze ficou com a eslovaca Anamari Velensek.

– Completei 25 anos e tenho muito caminho pela frente. Agora tem Japão (Jogos de Tóquio 2020). Saindo daqui, começa um novo ciclo. Saio feliz. Não consegui meu maior objetivo, mas dei a volta por cima. É uma satisfação para o atleta conquistar uma medalha olímpica. Pensei que não fosse sentir esse gosto de novo. É um momento muito difícil virar a cabeça, esquecer a derrota e entrar em uma nova competição. Ainda vou lutar muito. É mais uma para a conta de medalhas olímpicas – comentou Mayra.

mayra aguiar bronze brasil judô (Foto: Toru Hanai / Reuters)Mayra comemora a conquista da medalha de bronze, na Arena Carioca (Foto: Toru Hanai / Reuters)

É o segundo pódio olímpico de Mayra, que também amealhou o bronze em Londres 2012, e a terceira medalha do Time Brasil na Olimpíada do Rio, a segunda no judô, após o ouro de Rafaela Silva. A primeira, de prata, veio no tiro esportivo, com Felipe Wu, na pistola de 10m. A láurea de Mayra é a 21ª do judô nacional em Jogos Olímpicos, aumentando a vantagem da arte marcial de origem japonesa na disputa com a vela, que tem 17.

Com uma determinação impressionante, Mayra Aguiar superou sem sustos duas adversárias na manhã desta quinta-feira para se garantir nas semifinal. Como era cabeça de chave, ela já estreou nas oitavas de final. E a atual terceira do ranking precisou de apenas 39 segundos para bater por ippon a australiana Miranda Giambelli, número 18. Nas quartas, o duelo foi mais complicado, contra a alemã Laura Malzahn, sétima do ranking. O combate contou com uma grande briga pela pegada. Mayra lutou de forma mais tática e não foi ameaçada. Em uma mistura de necessidade de ganhar ritmo de competição e precaução, a brasileira acabou levando a melhor, após os quatro minutos regulamentares, por conta de uma punição da oponente.

Representante brasileiro no peso-meio-pesado masculino (até 100kg), Rafael Buzacarini começou bem na manhã desta quinta, mas caiu nas oitavas, diante do japonês Ryunosuke Haga, atual campeão mundial.

Mayra Aguiar, medalha bronze (Foto: Reuters)Mayra Aguiar beija a bandeira do Brasil no quimono, após ganhar a medalha de bronze (Foto: Reuters)

Nos cinco primeiros dias do judô na Rio 2016, a seleção brasileira havia conquistado “apenas” o ouro com Rafaela Silva, mas frustrou as grandes expectativas que tinha de medalha com Sarah Menezes (até 48kg), Érika Miranda (até 52kg), Victor Penalber (até 81kg) e Tiago Camilo (até 90kg). Mariana Silva surpreendeu no até 63kg e acabou em quinto.

IPPON EM 39 SEGUNDOS NA ESTREIA

Mayra sabia muito bem que vencer rapidamente a sua luta de estreia seria importante para poupar forças para o decorrer da competição. Não era pretensão dela imaginar que faria isso facilmente contra a australiana Miranda Giambelli. Isso logo seria comprovado.

A gaúcha começou a sua terceira participação olímpica partindo para cima da australiana Giambelli. De cara, ela conseguiu encaixar um bonito golpe de perna e já somou um wazari. Conectou muito rapidamente com a luta de solo e imobilizou a oponente. A torcida contou junto os 15 segundos necessários para um segundo wazari. Dois wazaris valem um ippon. Vitória arrasadora da gaúcha na estreia.

Mayra Aguiar Rio 2016 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)Mayra imobiliza a australiana Giambelli nas oitavas de final (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)

VITÓRIA NA TÁTICA E VAGA NA SEMI

A luta pelas quartas de final era mais complicada. Mayra entrava como favorita, mas sabia que a troca de pegadas era chata contra a alemã Malzahn. Com grande foco e determinação, a gaúcha demonstrou que tinha mais vontade. Os golpes, porém, não estavam entrando com tanta facilidade.

O jeito era lutar taticamente até que a oponente europeia se descuidasse na defesa. De tanto forçar, Mayra acabou conseguindo fazer com que Malzahn fosse punida por faltava de combatividade.

Mayra Aguiar x Laura Malzahn quartas Rio 2016 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)Mayra disputa pegada com Malzahn (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)

A luta entrou no minuto final com a gaúcha na frente. Mayra demonstrou muita frieza, cozinhou o combate e tentou entrar golpes para não ser punida. O que mais vale é vencer. E a brasileira conseguiu o objetivo, sem nem mesmo ser incomodada. Vaga na semifinal!

A DOÍDA DERROTA NA SEMIFINAL

A disputa entre Mayra e a francesa Audrey Tcheumeo era uma reedição da final do Mundial de 2014, vencida pela brasileira. Tinha tudo para ser uma luta muito dura. No primeiro minuto, as duas apenas ficaram trocando pegadas, fazendo uma grande força.

Com uma tática um pouco mais agressiva, a europeia acabou conseguindo fazer com que Mayra fosse punida quando faltavam 2m30s. A brasileira estava atrás do placar e em situação difícil. Ela precisava entrar golpes.

Mayra forçou bastante e conseguiu forçar também uma punição da oponente. A luta estava empatada, faltando 45 minutos para o fim do tempo regulamentar. Tensão na Arena Carioca. Para desespero de Mayra e da torcida brasileira, ela acabou sendo punida mais uma vez, agora por usar a própria perna para tirar a pegada da rival e foi derrotada por Tcheumeo. Restava a disputa pelo bronze.

Mayra (Foto: Reuters )Mayra tenta cortar pegada da francesa na semifinal (Foto: Reuters )

A CONQUISTA DO BRONZE

Após a dor de perder a semifinal em casa, Mayra teve pouco mais de 20 minutos para se recuperar da decepção e voltou para buscar o bronze contra a cubana Yalenis Castillo. Logo, a gaúcha jogou a rival para o solo e ela caiu de lado: yuko. Rapidamente, Mayra conectou a luta de solo e chegou a imobilizar a oponente. Mas ela não conseguiu segurar muito tempo.

Muito mais forte, Mayra ainda forçou uma punição de Castillo por falta de combatividade. Ela não conseguia sequer pegar no quimono da brasileira. O tempo agora contava a favor de Aguiar. Ela estava com pinta de que não deixaria escapar o bronze.

O tempo foi correndo, a cubana parecia imóvel, e Mayra estava com força total novamente. Os quatro minutos chegaram ao fim. A guria ganhava a sua segunda medalha olímpica, o segundo bronze, quatro anos depois dos Jogos de Londres 2012.

Mayra Aguiar, luta pelo bronze (Foto: Reuters)Mayra faz força para encaixar contragolpe em cima da cubana Castillo (Foto: Reuters)
globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Miss bumbum faz pintura corporal como se fosse a tocha olímpica

miss-bumbumA modelo brasileira Suzy Cortez, a Miss Bumbum 2015, protagonizou um ensaio sensual com pintura corporal em comemoração aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A jovem teve o corpo pintado de cinza metálico e desenhos semelhantes aos da tocha, símbolo da Olimpíada. As imagens foram feitas para a versão mexicana da revista masculina “Playboy”.

A modelo compartilhou algumas fotos pelas redes sociais. Na capa da edição de agosto, Suzy é chamada de “musa da Olimpíada”. “Pratique o seu esporte favorito com ela”, diz a chamada da “Playboy” mexicana. A revista também será vendida no Brasil, a partir do dia 5 de agosto, no mesmo dia em que acontece a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, no Maracanã.

miss-bumbum-tocha-rio-2016-2 miss-bumbum-tocha-rio-2016-3 miss-bumbum-tocha-rio-2016-4 miss-bumbum-tocha-rio-2016-5 miss-bumbum-tocha-rio-2016-6 miss-bumbum-tocha-rio-2016-7
Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vídeo: Dona do Magazine Luiza cai ao carregar Tocha Olímpica

Luiza Helena Trajano, dona da rede de lojas de varejo Magazine Luiza, tropeçou e caiu enquanto carregava a tocha olímpica em Franca, interior de São Paulo. O acidente ocorreu na noite dessa terça-feira (19/7).

A empresária, que tem 64 anos anos, se desequilibrou e acabou levando um tombo no meio do trajeto. Os agentes da Força Nacional que acompanhavam de perto Trajano correram para ajudá-la. Sem se ferir de forma mais séria, ela se levantou e completou o percurso de 200 metros.

Confira o vídeo:

Metrópoles

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Lígia Feliciano prestigia treino da Seleção Brasileira de Nado Sincronizado na Vila Olímpica Parahyba

ligiaA vice-governadora Lígia Feliciano esteve na Vila Olímpica Parahyba, em João Pessoa, na manhã desta quarta-feira (24), prestigiando a Seleção Brasileira de Nado Sincronizado que vem utilizando o equipamento paraibano na preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Durante a conversa com a técnica da seleção, Maura Xavier, veio mais uma comprovação dos benefícios gerados pela reforma na Vila Olímpica localizada na Capital. “Fiquei muito satisfeita ao ouvir de Maura que nossas instalações são perfeitas para o treinamento da seleção e que lá, no Rio de Janeiro, a equipe não dispõe de uma piscina com a profundidade e com a plataforma que oferecemos para a realização dos treinos, no dia a dia. É definitivamente um orgulho para a Paraíba ter um equipamento de referência e fazer parte da preparação da seleção para os Jogos Olímpicos”, enfatizou a vice-governadora.

A delegação está há uma semana treinando na Vila Olímpica Parahyba, a única da América Latina a ter uma piscina exclusiva para o nado sincronizado, e ficará em João Pessoa até esta quinta-feira (25), mas voltará no mês de junho para os preparativos finais visando as Olimpíadas.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

 “Estamos muito agradecidos pela oportunidade oferecida e, com certeza, com toda a estrutura que foi oferecida para nosso treinamento, nossa equipe se sente mais forte, preparada e segura para encarar nossos próximos desafios”, afirmou a técnica Maura Xavier.

A atleta Lara Teixeira, que atuou pela seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Pequim, também aproveitou a oportunidade da visita da vice-governadora para agradecer o espaço cedido à equipe. Diante dos agradecimentos, Lígia Feliciano fez questão de enfatizar que a Vila Olímpica Parahyba é patrimônio de todos. “A vila é nossa e existe para o benefício de todos”, declarou.

Esta não é a primeira vez que a piscina da Vila Olímpica Parahyba sedia os treinos de equipes de alto rendimento. As seleções de nado da Rússia e a de saltos ornamentais da Alemanha também já fizeram parte de sua preparação para competições no equipamento paraibano.

Assessoria

Ex-atleta olímpica do salto com vara muda de sexo e vira personal trainer

(Foto: Editoria de arte)
(Foto: Editoria de arte)

No dia 21 de novembro de 2007, a atleta Yvonne Buschbaum, do salto com vara, anunciou sua aposentadoria do esporte aos 27 anos. O motivo? Queria se dedicar a um sonho de infância: mudar de sexo. Quase sete anos depois, rebatizada como Balian, uma homenagem ao personagem de Orlando Bloom no filme “Reino dos Céus”, é homem e não abandonou o esporte, trabalha como personal trainer.
Pelas fotos atuais, não dá para dizer que Balian já foi mulher. Ainda como Yvonne, terminou na sexta colocação do torneio de salto com vara nas Olimpíadas de Sydney, na Austrália, em 2000. Ele afirmou que, durante anos, sentiu que vivia no corpo errado e disse que não quer se esconder.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Tenho consciência de que a transexualidade é um assunto que está às margens da sociedade, mas não quero ser parte desta marginalização. Não quero, muito menos, viver às escondidas – comentou.

Além da participação nos Jogos de Sydney em 2000, Balian, ainda como Yvonne, foi sexto lugar no Mundial Indoor de Lisboa, em Portugal, e sétimo no Mundial de Edmonton, no Canadá, no mesmo ano. Em 2002, ficou em segundo no Europeu Indoor em Viena, na Áustria, e, na Alemanha, pegou bronze no Europeu. Em 2003, terminou o Mundial de Paris, na França, em sexto.

globoesporte

 

Estudante encontrado morto na raia olímpica da USP teve overdose e morreu afogado, diz laudo

Reprodução Rede Record
Reprodução Rede Record

O estudante Victor Hugo Santos, de 20 anos, encontrado morto na raia olímpica da USP (Universidade de São Paulo) no mês passado, teve uma overdose de uma droga nova no mercado e morreu afogado, segundo laudo do IC (Instituto de Criminalística). O documento, que vai ser anexado à investigação feita pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), revela que o universitário ingeriu uma droga sintética conhecida como 25i ou 25-mbome, também chamada de pandora.

Assista ao vídeo:

Essa droga surgiu no mercado em 2010. Ela é produzida em larga escala na Europa e na China e há relatos de pequenos laboratórios também nos Estados Unidos. É um tipo de entorpecente caro e, geralmente, distribuído em festas universitárias e raves.

Aqui no Brasil, ela passou a ser considerada uma droga ilícita apenas em fevereiro deste ano. O entorpecente tem alto poder de alucinação e de alteração do comportamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária incluiu a 25i na lista de substâncias proibidas depois de várias apreensões. Em novembro do ano passado, um dentista e um outro jovem foram presos por suspeita de traficar ecstasy e LSD na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo. Mas o laudo feito pelo Instituto de Criminalística levou à liberação dos dois.

Em vez de ecstasy e LSD, os comprimidos eram da nova substância que, na época, ainda não era considerada ilícita. Por isso, os dois suspeitos foram soltos. Segundo especialistas, a droga atinge o sistema neurotransmissor de serotonina no cérebro, provocando o mesmo estímulo do LSD. Ela é consumida por via nasal ou sublingual. Os efeitos causam delírio, mas também podem provocar desmaios.

O assessor da Organização Mundial de Saúde para a segurança de medicamento, o médico Antony Wong, confirma que essa droga sintética pode levar à morte.

— O que acontece é que a alucinação é tão violenta, tão intensa, que a pessoa voa, saltando do décimo sétimo andar. Outra pessoa, correndo, foi contra uma árvore, porque achou que poderia derrubar a árvore.

No mundo, pelo menos 20 pessoas morreram depois de consumir essa droga.

Corpo de Victor Hugo Santos, de 20 anos, foi encontrado na raia olímpica da USPReprodução Rede Record

O caso

Victor Hugo Santos foi visto pela última vez por volta das 4h do dia 20 de setembro, quando deixou os amigos para comprar uma cerveja. Ele participava de uma festa no velódromo da USP. O evento comemorava os 111 anos do Grêmio Politécnico da instituição e reuniu cerca de 5.000 pessoas.

O corpo dele foi encontrado três dias depois boiando na raia olímpica da USP. Antes de encontrar o corpo, amigos de Santos disseram ao pai dele que o jovem havia  ingerido drogas sintéticas na noite em que desapareceu.

Do R7, com Balanço Geral

 

Duas esquiadoras mortas em avalanche na estação olímpica de Sochi

esquiadoras-sochiDuas esquiadoras morreram por uma avalanche em uma pista do complexo de Krasnaia Poliana, perto de Sochi, que abrigou em fevereiro os Jogos Olímpicos de Inverno no sul da Rússia, indicaram as autoridades locais.

Uma adolescente de 16 anos e uma mulher de 45 foram encontradas mortas no domingo pelos serviços de socorro após uma avalanche registrada por volta do meio-dia na pista “Labirinto” da estação Roza Khutor.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A avalanche “atingiu um grupo de seis esquiadores e os lançou para fora da pista. Não ficaram feridos, mas uma jovem de 16 anos e uma mulher de 45 que estavam na parte inferior da pista foram encobertas pela neve e faleceram”, afirma um comunicado do comitê de investigação da região de Krasnodar.

O comitê “enviou investigadores ao local e iniciou comprovações preliminares”, afirma.

A pista de 3,2 quilômetros deveria estar aberta até as 13h00 locais de domingo, e depois estavam previstas operações de manutenção preventivas.

Estas operações podem incluir o desencadeamento de avalanches, segundo o jornal Rossikaia Gazetta.

O acidente ocorreu uma semana após o encerramento dos Jogos Paralímpicos, realizados após os Jogos Olímpicos de fevereiro.
Várias pistas foram fechadas devido a um alerta de avalanche nesta segunda-feira, incluindo a “Labirinto”, segundo os meios de comunicação locais, mas o resto da estação Roza Khutor funcionava normalmente.

AFP

Arthur Zanetti conquista ouro nas argolas e ganha primeira medalha olímpica da ginástica brasileira

O brasileiro Arthur Zanetti entrou nesta segunda-feira (06/08) para a história do esporte brasileiro. Ele faturou o ouro nas argolas na ginástica artística, conquistou o segundo ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres e a primeira medalha na história da modalidade para o País. O brasileiro conseguiu a nota de 15.900 e deixou para trás o campeão olímpico e tetracampeão mundial do aparelho, o chinês Chen Yibing, que ficou com a prata.

Logo na primeira prova, Yibing começou muito bem e fez a sua série perto da perfeição, conseguindo a pontuação de 15.800. O russo Aleksandr Balandin também foi bem e ficou com a nota de 15.666, e o italiano Matteo Morandi conseguiu nota ainda maior, 15.733, colocando ainda mais pressão no brasileiro.

Contudo, Zanetti fez uma prova praticamente impecável e, apesar de ter dado um passo na saída, ficou com a histórica medalha de ouro.

O ouro de Arthur Zanetti acaba com a “zica” da ginásticva brasileira. Com resultados expressivos desde 2003, o Brasil nunca tinha conseguido uma medalha olímpica, apesar de ter ido como favorito em algumas provas em Atenas 2004 e Pequim 2008.

O brasileiro despontou para o cenário internacional ao conquistar a medalha de prata no aparelho no Mundial de Tóquio, no ano passado. No Pan de Guadalajara, quando era o favorito, acabou com outra prata e ficou com um gosto de decepção na boca, mas sabia que o seu principal momento viria em Londres.

O R7 transmite os Jogos Olímpicos de Londres em cinco canais exclusivos, 24 horas. E durante os Jogos, além da transmissão ao vivo e com sinais exclusivos, você encontra no portal os vídeos de todos os melhores momentos da maior disputa esportiva do mundo. Até o dia 12 de agosto, Olimpíada é no R7, Record e Record News, os canais oficiais de Londres.

R7

Prefeito de CG garante entrega da Vila Olímpica das Malvinas até o final de 2012

 

O prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo, garantiu nesta quarta-feira, 13, que obras da futura Vila Olímpica do bairro das Malvinas serão executadas no prazo de seis meses e, com isso, a inauguraçao da obra deverá acontecer no final de 2012, concretizando-se um sonho dos desportistas das Malvinas e de outros bairros campinenses.

Ele confirmou que assina nesta quinta-feira, 14, às 19h, a ordem de serviço para o início imediato das obras da segunda Vila Olímpica de Campina Grande. A vila será construida no bairro das Malvinas e a solenidade de assinatura acontecerá na rua Jamila Abraão Jorge, ao lado do campo do Guarani. Após a cerimônia acontecerá um show animado pelo cantor Capilé, também dentro da programação do São João descentralizado.

Além da Vila Olimpica, os moradores das Malvinas serão contemplados com uma praça no padrão PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. As obras contam com recursos federais e contrapartida da PMCG no valor global de R$ 2 milhões 600 mil reais.

Estão previstos, entre outros equipamentos, o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS; salas multiuso; biblioteca; telecentro; cineteatro/auditório com 60 lugares; quadra poliesportiva coberta; campo de futebol; pistas de skate; equipamentos de ginástica; playground, pista de caminhada e piscina para hidroginástica.

“De fato, da mesma forma que o nosso governo beneficiou todos os bairros das Zona Leste, mediante a construção e funcionamento da Vila Olímpica Plinio Lemos, estamos extendendo também ao bairro/cidade das Malvinas a sua Vila Olímpica, que se tornará realidade a partir desta quinta-feira”, garantiu Veneziano Vital.

Conforme destacou o prefeito, são muitos os investimentos feitos nas Malvinas e áreas vizinhas, a exemplo da implantaçao de 100% do PSF (o bairro não tinha uma equipe sequer do programa), farmácia popular, ruas pavimentadas, restauração do mercado público, novas unidades de saúde, continuidade do Canal de Bodocongó, pavimentação e futura urbanização da Dinamérica, implantação do IFET, construção de 320 casas no conjunto Dinamérica, construção do Cerest (Centro de Referência da Saúde do Trabalhador), terreno para a construção da sede do INSS, entre outros benefícios.

Codecom-PMCG para o Focando a Notícia