Arquivo da tag: olhares

Sob olhares de Tite, Vasco vence ‘final antecipada’ contra o Atlético-GO

Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Celebrada até pelo telão de São Januário, a visita de Tite não impediu o Vasco de vencer o Atlético-GO por 2 a 0 e se isolar na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Éderson aos 7 minutos do primeiro tempo e aos 32 do segundo.

As duas equipes entraram em campo pela 27ª rodada igualadas em 48 pontos. Com o triunfo, o Cruzmaltino foi a 51 e deixou o time goiano estagnado na segunda posição. Ainda assim, o Dragão segue confortável na vice-liderança, já que Bahia e Avaí aparecem na sequência com apenas 42.

No próximo sábado, o Vasco visita a Arena Pernambuco às 16h30 (de Brasília) em confronto com o Náutico, que flutua entre o G4 e a zona de rebaixamento. Já o Atlético-GO volta a jogar alguns dias antes, na terça-feira, quando recebe o penúltimo colocado Joinville no Estádio Olímpico a partir das 19h15.

Aos olhos de Tite

O ilustre visitante de São Januário parece ter inflamado o ímpeto vascaíno. Depois de forçar jogadas pelas laterais com Nenê e Andrezinho, o time de Jorginho enfim encontrou o caminho com boa triangulação pelo meio. De Jorge Henrique ao lançamento de Alan Cardoso, a bola foi devidamente aproveitada por Éderson, que reagiu rápido e deu leve cavadinha para superar Kléver e abrir o placar para o Vasco. O esforço enfim resultou em mais festa aos 32 da etapa complementar, quando o atacante aproveitou cruzamento de Andrezinho para ampliar a vantagem.

Acorda, Éderson!

O vascaíno se mostrou desligado entre os gols. Aos 24 do primeiro tempo, o zagueiro Marllon tentou travar o passe de Nenê e acabou entregando a bola de presente para Éderson, que surgia livre pela direita. Mesmo à frente dos rivais, o jogador se manteve em posição legal graças ao toque adversário. O auxiliar ergueu a bandeira, mas o árbitro Felipe Duarte Varejao validou o lance. Entretanto, o atleta se confundiu com os gritos do banco de reservas e parou a jogada por conta própria, segurando a bola com as mãos. “Eu não vi nem o bandeira. Quando fui pegar na bola, vi o banco de reserva todo gritando ‘não’. Eu ouvi o grito e acabei parando”, explicou-se ao Premiere.

Dragão pouco produtivo

Apesar de brigar diretamente com o Vasco pela liderança, o Atlético-GO pouco fez para obter um resultado melhor em São Januário. A primeira finalização do time rubro-negro foi executada apenas aos 21 minutos da etapa inicial, quando Michel cobrou falta diretamente para as luvas de Martín Silva. No segundo tempo, Jorginho e Marquinho exigiram boas defesas do goleiro uruguaio e quase empataram para o Dragão, mas a equipe da casa ainda martelou o travessão de Kléver com Madson, que aproveitou um toque de Jorge Henrique para arriscar a conclusão.

Não valeu!

Os dois lados tiveram gols anulados. O Atlético-GO foi à rede logo aos 3 do segundo tempo, mas a arbitragem viu falta de Michel sobre Luan no momento do cabeceio. O Vasco aproveitou a entrada de Caio Monteiro para driblar Kléver e colocar a bola no fundo do gol aos 25. O atacante, porém, estava em posição irregular no momento do passe. Decisões que provocaram reações das duas torcidas, mas confirmaram o placar mínimo.

Série B na seleção?

Se os 5.437 torcedores pagantes precisavam de um motivo para acreditar no empenho das equipes, o telão fez sua parte ao anunciar a presença de Tite. O técnico Jorginho ainda parabenizou o comandante da seleção pelo interesse demonstrado na Série B. “É uma honra ter o Tite aqui, não é comum o treinador da seleção ver um jogo de segunda divisão. Então a gente dá parabéns ao Tite por estar ligado”, disse o chefe do Vasco ao Premiere. Embora a CBF não tenha informado o nome do jogador em observação, a partida contou com um dos nomes da seleção olímpica: o zagueiro Luan.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Data e hora: 24/09/2016, sábado, às 16h30 (de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Felipe Duarte Varejao (ES)
Auxiliares: Vanderson Antonio Zanotti e Ramires Santos Candido (ambos do ES)
Cartões amarelos: Yago Pikachu, Alan Cardoso, Martín Silva e Diguinho (Vasco); Gilsinho (Atlético-GO)
Gol: Éderson, aos sete minutos do primeiro tempo e aos 32 do segundo (Vasco)

VASCO: Martín Silva; Yago Pikachu (Madson), Luan, Rodrigo e Alan Cardoso; Diguinho, Douglas, Andrézinho e Nenê; Jorge Henrique (Caio Monteiro) e Éderson (Fellype Gabriel)
Técnico: Jorginho

ATLÉTICO-GO: Kléver; Matheus Ribeiro, Marllon, Lino e Romário; Pedro Bambu (Luiz Fernando), Michel, Marquinho, Jorginho e Gilsinho (Lucas Crispim); Júnior Viçosa (Alison)
Técnico: Marcelo Cabo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Shaolin não usa mais aparelho sueco, que ajudaria na sua comunicação através de olhares

ShaolinDois anos e cinco meses após o acidente que o deixou debilitado, o humorista paraibano Francisco Josenilton Veloso (Shaolin), de 42 anos, segue em tratamento médico diário na casa onde reside com a família, no bairro do Catolé, localizado na cidade de Campina Grande, na região do Agreste da Paraíba.

De acordo com o cunhado, Ricardo Santos, o humorista não utiliza mais um equipamento fabricado na Suécia, avaliado em R$ 70 mil e entregue pela apresentadora Ana Hickmann em junho de 2012. Esse equipamento  teria como objetivo estimular respostas a partir da leitura do olhar de quem o utiliza. “Ele não está mais usando faz um tempo. Acreditamos que ele tenha ficado agoniado, tentando falar, e acabou não correspondendo mais ao computador”, relatou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda segundo Ricardo, apesar de não usar o computador e também não se comunicar diretamente, os familiares de Shaolin garantem que entendem os desejos e as emoções do artista. “Laucideia (esposa) percebe o que ele quer. Quem acompanha ele de perto consegue observar suas reações. Ele assiste TV, escuta música, acompanha atentamente o que ocorre ao seu redor”, informou Ricardo.

Shaolim é atendido diariamente por especialistas em fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, oftalmologia e nutrição. “O estado de saúde dele evolui gradativamente, mas ele continua sem se comunicar diretamente conosco”, finalizou o cunhado.

A família, por recomendações médicas, não permite visitas a Shaolin, nem registros da imprensa. A apresentadora Ana Hickman já esteve duas vezes com o humorista, em Campina Grande e foi a única exceção que a família permitiu.

Acidente

No dia 18 de janeiro de 2011, o humorista ficou gravemente ferido após um acidente na BR-230, na região de Mutirão, em Campina Grande. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o comediante dirigia no sentido São José da Mata da rodovia quando um caminhão, que vinha na faixa oposta, invadiu a contramão e bateu contra o veículo do artista.

O motorista do caminhão, acusado de causar o acidente, Jobson Clemente Benício, 23 anos, foi condenado no dia 13 de novembro de 2012 a dois anos de detenção em regime aberto e um ano de suspensão do direito de dirigir. A decisão foi do juiz Wandemberg de Freitas Rocha, da 4ª Vara Criminal de Campina Grande.
Portal Correio

Sob os olhares do Corinthians, Al Ahly vence e se garante na semifinal

O Corinthians já sabe qual será seu adversário na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, que está sendo realizado no Japão. Presente no estádio de Toyota, o elenco brasileiro acompanhou de perto a vitória do Al Ahly, do Egito, por 2 a 1 sobre os anfitriões do Sanfrecce Hiroshima, na fria manhã deste domingo. O confronto aconteceu debaixo de neve, e a temperatura no momento era de apenas dois graus, com sensação térmica de menos dois.

Os jogadores do Corinthians, que treinaram mais cedo, chegaram com o jogo em andamento. Equipados com gorros, luvas e, é claro, grandes casacos, eles tiveram uma noção de como joga o Al Ahly, que é o maior campeão egípcio, com 35 títulos nacionais.

Tite arquibancada Sanfrecce x Al Ahly (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Tite acompanha o confronto entre Sanfrecce e Al Ahly (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

A estreia do Timão será no mesmo local, na próxima quarta-feira, às 19h30m (8h30m horário de Brasília). O Chelsea joga no dia seguinte com o Monterrey, do México, que derrotou o Ulsan, da Coreia do Sul, por 3 a 1 nas quartas de final. Ambas partidas terão transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM.

Egípcios começam bem e abrem o placar

O jogo começou movimentado. Logo aos dois minutos, o Al Ahly quase abriu o placar. Gedo recebeu belo lançamento, dominou dentro da área, mas acabou finalizando para fora. Na jogada, o goleiro Shusaku se machucou e teve que ser substituído por Masuda.

De tanto pressionar, os egípcios chegaram ao primeiro gol aos 14. Após uma bela triangulação, Handi recebeu cruzamento pela direita e, sozinho, apenas teve o trabalho de colocar para o fundo das redes. Tocando bem a bola, o Al Ahly parecia que seguia para uma vitória tranquila, mas os japoneses equilibraram o jogo. Apoiado pela torcida, que compareceu em bom número ao estádio, o Sanfrecce Hiroshima assustou aos 24. Depois de uma cobrança de falta, a zaga afastou mal e a bola sobrou para Mizumoto, que chutou forte, mas parou no goleiro Ekramy.

Mohamed Aboutrika gol Al Ahly (Foto: Getty Images)Mohamed Aboutrika comemora o gol da classificação para as semifinais (Foto: Getty Images)

O primeiro tempo mudou de figura definitivamente. O Al Ahly se perdeu e recuou bastante. Assim, acabou levando o empate. Após um escanteio pela esquerda, a zaga afastou para o alto, Mikic subiu e tocou de cabeça para Sato, que, de primeira, chutou forte para igualar tudo. O atual campeão japonês se animou e quase virou aos 37. Takahagi recebeu cruzamento rasteiro de Mikic, mas perdeu na cara do gol.

Sato perde três grandes chances de empatar

Assim como no primeiro tempo, o Sanfrecce Hiroshima voltou para a etapa final dominando as iniciativas. Melhor tecnicamente, a equipe japonesa trocava passes e buscava entrar na defesa adversária. Enquanto isso, o Al Ahly buscava os contra-ataques. E o objetivo deu certo aos nove minutos. O experiente Aboutrika, de 34 anos, recebeu na grande área, dominou e tocou na saída do goleiro para marcar o segundo gol. Masouda chegou a tocar na bola, mas não conseguiu a defesa. Silêncio no Estádio Toyota.

Hisato Sato gol Sanfrecce (Foto: Reuters)Sato marcou o gol do Sanfrecce (Foto: Reuters)

Os japoneses só conseguiram uma reação aos 23. Takahagi dominou lançamento longo na esquerda e cruzou na área, mas Sato chegou atrasado e perdeu uma boa chance de empatar. O próprio Sato voltou a deixar de fazer mais um na partida. Aos 35, ele recebeu sozinho entre os zagueiros e finalizou na saída do goleiro, mas a bola saiu.

O Sanfrecce Hiroshima foi para cima. Quatro minutos depois, Sato recebeu no bico da pequena área e chutou forte, mas o goleiro do Al Ahly faz milagre e segurou o resultado. Festa dos jogadores egípcios pela vaga nas semifinais do Mundial de Clubes da Fifa.

Globoesporte.com