Arquivo da tag: oitiva

Operação gabarito: suspeitos de fraudar concurso são liberados pela Justiça; PC fará nova oitiva

Nesta quarta-feira (27), o dono da empresa Metta Consultoria, Almir da Costa Pina, foi solto junto com um membro da comissão de licitação da prefeitura de Caldas Brandão, José Carlos Fonseca. Novas oitivas sobre o caso deverão ser marcadas para a próxima semana, na Central de Polícia em Campina Grande.

Eles são acusados de envolvimento em um esquema de fraudes em concursos públicos na Paraíba e devem responder o processo em liberdade. O mandado de soltura foi expedido pela juíza Shirley Abrantes Moreira Régis, da comarca de Gurinhém.

De acordo com o delegado de Vigilância Geral de Campina Grande, Yasley Almeida, os dois foram soltos porque o prazo da prisão provisória deles foi encerrado. Outros dois suspeitos, também servidores municipais de Caldas Brandão, Maria Estela da Silva Ferreira e Manoel Barbosa, foram detidos no dia 18 de junho, quando foi deflagrada a Operação Gabarito, mas foram liberados no mesmo dia, através de alvará de soltura expedido pela Justiça de Gurinhém.

“Todos foram notificados a colaborar totalmente com as investigações e caso isto não seja respeitado, poderão ser detidos novamente”, disse Yasley.

O delegado completou que foram apreendidos mais de 20 mil documentos, que estão sendo catalogados e organizados para serem analisados. “É um trabalho árduo. Mas nós iremos trabalhar para completar o inquérito dentro do prazo de 30 dias. Na próxima semana poderemos ouvir outras pessoas apontadas no caso”, afirmou.

Entenda a operação
A Polícia Civil e a Controladoria Geral da União deflagraram a ‘Operação Gabarito’, na madrugada do dia 18 de junho, em três cidades paraibanas para cumprir seis mandados de busca e quatro de prisão expedidos pela Justiça Estadual da cidade de Gurinhém, Agreste paraibano.

A operação ocorreu nas cidades de Caldas Brandão, João Pessoa e Guarabira, nas empresas Exames concursos e Metta Concurso e Consultoria.

Foram presos o dono da Metta, Almir da Costa Pina, em Guarabira. O membro da comissão de licitação da prefeitura de Caldas Brandão e os servidores municipais de Caldas Brandão, Maria Estela da Silva Ferreira e Manoel Barbosa.

Na residência do empresário, foram apreendidos cerca de R$ 400 mil em cheques e espécie. Ele foi detido em virtude de um concurso público, que foi anulado pelo Ministério Público, na cidade de Extremoz, no Rio Grande do Norte. O acusado pode responder por pode responder pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e de frustração do caráter competitivo.

Portalcorreio com informações de Fernanda Moura do Jornal Correio