Arquivo da tag: ocorrência

‘Medo de morrer’, diz mulher na PB que já prestou 10 boletins de ocorrência contra ex-companheiro

“Cada vez que eu vejo na televisão que um ex-companheiro matou a companheira e depois se matou, eu me vejo nessa situação. Sinto muito medo de morrer”. O trecho faz parte do desabafo da vendedora de 54 anos, moradora de Campina Grande, que já prestou dez boletins de ocorrência durante 12 anos, contra ameaças e agressões do ex-companheiro.

Segundo a mulher relatou à TV Cabo Branco, o relacionamento durou apenas um ano. A primeira medida protetiva solicitada data mais de uma década. São mais de dez solicitações. “Uma vez chamei os policiais e disseram que a medida [protetiva] estava vencida, por isso não prenderam ele”, declara a mulher.

Juntos, o casal tem uma filha que hoje vive com a mãe. “Ele está sambando com a cara da Justiça. Eu não estou tendo nenhum respaldo, estou a mercê dele”, desabafa. Hoje ela vive do trabalho para casa, da casa para o trabalho. “O que mais dói em mim é porque ele não tem punição, ele está solto e eu presa em casa”, diz.

Medidas protetivas

A coordenadora adjunta das Delegacias da Mulher no Estado, Renata Matias, explicou que muitas das medidas expedidas pela Justiça têm um prazo de vigência, que pode variar dependendo o caso. Depois da determinação, o agressor precisa ser notificado sobre a decisão.

Segundo a delegada Renata Matias, em caso de descumprimento, o suspeito pode responder a um outro processo, por descumprimento de decisão judicial, ou ser preso em flagrante. A delegada ressaltou que, em alguns casos, o descumprimento da medida ocorre juntamente a uma nova agressão verbal ou física.

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, as medidas protetivas podem ser o afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima, a fixação de limite mínimo de distância de que o agressor fica proibido de ultrapassar em relação à vítima e a suspensão da posse ou restrição do porte de armas, se for o caso.

O agressor também pode ser proibido de entrar em contato com a vítima, seus familiares e testemunhas por qualquer meio ou, ainda, pode ficar restrito a visitar os dependentes que sejam crianças ou adolescentes.

Outra medida que pode ser aplicada pelo juiz em proteção à mulher vítima de violência é a obrigação de o agressor pagar pensão alimentícia ou alimentos provisórios.

Os bens da vítima também podem ser protegidos por meio das medidas protetivas. Essa proteção se dá por meio de ações como bloqueio de contas, indisposição de bens, restituição de bens indevidamente subtraídos pelo agressor e prestação de caução provisória, mediante depósito judicial, por perdas e danos materiais causados pela prática de violência doméstica.

De acordo com a lei, mais de uma medida pode ser aplicado ao mesmo caso, podendo ser substituídas a qualquer momento por outras de maior eficácia, sempre que os direitos reconhecidos pela Lei Maria da Penha forem violados.

G1

 

Aesa descarta ocorrência de fortes tempestades no Litoral da PB neste fim de semana

A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) tranquiliza a população descartando que um ‘furacão’ esteja se formando no oceano e atinja o litoral paraibano nesse fim de semana. As redes sociais têm divulgado uma forte tempestade, que seria a pior chuva dos últimos 50 anos na Paraíba.

De acordo com a meteorologista Marle Bandeira, as informações veiculadas nas redes não são oficiais, ‘são boatos para alarmar a sociedade’. Ela advertiu para a possibilidade de chuvas moderadas a fortes na faixa litorânea do Estado e disse que a população deve tomar as providências comuns em caso de chuvas fortes.

Nas redes sociais foram veiculadas informações acerca de um comunicado do Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos para o Sul da América do Sul (Alert-AS). O comunicado alerta que o tempo indica muita precipitação, com previsão de mais ocorrências de fortes chuvas, colocando João Pessoa e outras 67 cidades da Paraíba em risco de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios.

A Capitania dos Portos da Paraíba também emitiu alerta de ressaca em todo o Litoral paraibano. O aviso, que é válido até as 9h de amanhã, informa à população sobre ondas que podem chegar aos 2,5 metros. Segundo a Capitania dos Portos, a orientação é de que pescadores que usem embarcações de pequeno e médio porte evitem a navegação durante o período de ressaca.

Além disso, a Capitania pede que embarcações de médio a grande porte redobrem a atenção quanto ao material de salvamento, estado geral do casco e dos motores, bomba de esgoto do porão, além de equipamentos de rádio e outros itens de segurança. Aos praticantes de esportes náuticos, a Capitania solicita que evitem a prática desses esportes nesse período. Em caso de emergência, entrar em contato com a Capitania dos Portos através dos telefones 0800 281 3071 (Disque Segurança de Navegação); 185 (Salvamar Nordeste); (83) 3241-2805 (plantão da Capitania); ou o WhatsApp (83) 9 9302-9294.

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mulher registra ocorrência após vazamento de fotos de sexo com motorista e cobrador dentro de ônibus no DF

sexo2Uma moradora de Samambaia (DF) registrou ocorrência na 33ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal após ter fotos íntimas vazadas na internet.

As imagens mostram a mulher fazendo sexo de um ônibus com dois homens vestidos com uniformes de rodoviários.

As fotos foram compartilhadas no Facebook, Instagram e WhatsApp com a suposta identificação da vítima. Internautas reconheceram a logomarca no uniforme dos rodoviários, possivelmente motorista e cobrador, e dizem que os homens são funcionários da Viação Pioneira.

sexo3A assessoria de comunicação da empresa foi procurada pela TV Record Brasília e informou que vai apurar os fatos.

A mulher que aparece nas imagens diz que está sendo ameaçada desde que as fotos apareceram na internet. De acordo com a Polícia Civil do DF, a vítima afirmou que as fotos foram tiradas e postadas na rede sem o consentimento dela. A delegacia apura os fatos.

Em áudio recebido pela TV Record, a vítima relata os transtornos pelos quais está passando após a divulgação das imagens.

sexo4— Estou chorando toda hora, essas fotos aí estão em tudo quanto é lugar. Todo mundo já salvou. Eu não sei o que vou fazer. As mulheres me xingam. Se meus pais virem, eu estou ferrada.

Nas redes sociais, a  mulher virou alvo de chacota. O caso rendeu diversos “memes” que fazem piada da situação.

No ano passado, a Corregedoria da Polícia Militar do Distrito Federal abriu um processo investigativo para apurar a conduta de supostos policiais fotografados fazendo sexo dentro e no capô de uma suposta viatura da corporação. As imagens passaram a circular em redes sociais fechadas e em aplicativos.

Cenas de peladões e até sexo ao ar livre já foram registrados no Distrito Federal.

sexo5

sexo1

sexo6

onibus

 

R7

Confira como fazer boletim de ocorrência pela internet na PB

boletimNo período do Carnaval o cidadão pode registrar os boletins de ocorrência (BO) pela Internet. O serviço de Delegacia Online, da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds) da Paraíba, está disponível 24 horas e é gratuito. Na página (www.delegaciaonline.pb.gov.br) o folião ou o turista pode conseguir um BO em casos de pequenos furtos e/ou extravio de documentos.

Durante o ano de 2013 mais de dez mil ocorrências foram registradas pela secretaria. Com mais de um ano de funcionamento, o serviço proporciona a comodidade da Internet e demonstra a preocupação do Governo do Estado em oferecer um trabalho eficiente para a comunidade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para registrar o Boletim de Ocorrência, basta acessar o endereço eletrônico ou o link localizado no canto esquerdo da página inicial do Governo do Estado (www.paraiba.pb.gov.br). O cidadão deve preencher um formulário e aguardar o retorno da equipe de policiais que envia ao solicitante o número de protocolo com o qual ele poderá imprimir o boletim. “É importante enfatizar que fornecer informações falsas à polícia é crime”, ressaltou o delegado geral adjunto Isaías Gualberto.

De acordo com o secretário geral adjunto, além de facilitar a vida do cidadão, o registro de BO através da Internet ajudou a desafogar as delegacias que puderam se dedicar aos casos de crimes violentos. “A Delegacia Online funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. O usuário pode fazer seu pedido a qualquer hora, mas os policiais fazem a avaliação em horário comercial de segunda à sexta”, esclareceu o gestor.

Apesar de ser um serviço oferecido pela Internet, o delegado geral adjunto lembra que o usuário deve preencher o formulário com uma linguagem formal, sem abreviações. “Algumas pessoas preenchem a solicitação com uma linguagem informal, usada na internet, o solicitante tem que saber que está preenchendo um documento oficial”, informa.

Em caso de dúvidas sobre o funcionamento da delegacia, pode-se enviar um e-mail para o endereço delegaciaonline@ssp.pb.gov.br ou ligar, em horário comercial, para o telefone 8801-6129.

O delegado geral recomendou à população que em dias de folia, em locais com grande aglomeração, evitem levar muitos documentos. “Já vimos situações onde as pessoas perderam certidões de casamento, nascimento, cartões de crédito, título de eleito”, disse.

Outros serviços- A secretaria de Segurança e Defesa Social reforça para os foliões que ainda existem outros canais de atendimento. O Disque Denúncia (197), que funciona 24 horas e pode ser usado para informação de crimes em qualquer lugar do Estado, a ligação é gratuita e sigilosa. O Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop),que funciona por meio do número 190, é outro canal que também está disponível o dia inteiro para a Região Metropolitana de João Pessoa e Litorais Sul e Norte.

MaisPB com Secom PB

PM vai atender a ocorrência e é recebida a bala por bando suspeito de explosões a caixas eletrônicos

Foto: David Martins
Foto: David Martins

Uma ocorrência de rotina terminou em tiroteio entre policiais militares e bandidos na noite desta quinta-feira (13). O fato aconteceu no distrito de Fagundes, no município de Lucena, Litoral Norte do Estado.

Por volta das 23h30 a polícia foi chamada para atender a uma ocorrência de perturbação da ordem pública. A informação era de que um grupo de homens estava em via pública com o som de um carro em toda altura.

Uma viatura foi acionada e no momento em que policiais chegaram ao local da ocorrência veio à surpresa. Cerca de 15 homens que se encontravam no local passaram a atirar contra os policiais que revidaram.

Na troca de tiros a viatura da Polícia Militar foi atingida com vários disparos, mas ninguém ficou ferido. Depois de um intenso tiroteio, os bandidos conseguiram fugir por dentro do mato.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os policiais entraram na residência que estava servindo de moradia para a quadrilha e encontraram vários equipamentos e materiais usados nas explosões de caixas eletrônicos.grampos

Dentro imóvel estavam fertilizantes, papel laminado e outros produtos químicos e que, segundo a polícia, se misturados se transformam em bombas de alto poder explosivo. Também foram munições de vários calibres e ferramentas.

Paulo Cosme/David Martins

Arara e Solânea estão no grupo de municípios com alto risco de ocorrência de mortes por dengue

 

dengueArara e Solânea foram inseridos, pela Secretaria Estadual de Saúde, no grupo de municípios com alto risco de registrar ocorrência de mortes por conta da dengue. O boletim que demonstra o perigo corrido pelos moradores dessas localidades foi divulgado nesta quarta-feira (03) e traz números que preocupam e, ao mesmo tempo, alertam a população para os cuidados que devem ser seguidos no combate ao mosquito Aedes aegypti.

Casserengue entrou no grupo dois que, segundo a secretaria, é o de médio risco, que são os municípios sem registro de óbito por dengue neste período, além de IIP baixo (menor que 3,9%). Bananeiras ficou no grupo de baixo risco.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com os dados, de 1º de janeiro a 30 de março, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) notificou 2.289 casos suspeitos de dengue na Paraíba, com 631 já confirmados para dengue clássica e 129 casos descartados. Os dados constam do Boletim Epidemiológico de nº 5, segundo o qual foram registrados quatro casos de febre hemorrágica da dengue, 17 de dengue com complicações e dois de síndrome do choque da dengue já notificados, além de sete casos notificados como óbito, sendo que um foi descartado e quatro continuam sob investigação.

Ainda conforme o boletim divulgado, o caso de óbito por dengue descartado foi registrado em João Pessoa, enquanto os quatro casos em investigação foram notificados nos municípios de Salgado de São Félix, Conde, João Pessoa e Santa Rita.  Os casos fechados como óbito por dengue ocorreram em João Pessoa e Arara.

De acordo com a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, para uma melhor análise da situação da dengue os 223 municípios paraibanos foram divididos em quatro grupos, conforme indicadores de incidência, Índice de Infestação Predial (IIP) e ocorrência de óbitos.

Ela explicou que o grupo I é o chamado grupo de alto risco, que é o grupo dos municípios que apresentaram óbito por dengue no período que este boletim abrange, alta taxa de incidência em 2013, com o IIP maior que 3,9%.

Grupo II – O grupo II é o de médio risco, que são os municípios sem registro de óbito por dengue neste período, além de IIP baixo (menor que 3,9%). O grupo III é o de baixo risco, sem óbitos por dengue e IIP entre 1 até 3,9% ou menor. E por último o grupo IV, que é o de municípios silenciosos em 2013 para dengue, ou seja, sem óbitos por dengue em 2013 e sem informação do IIP.

Segundo o Boletim Epidemiológico, foram classificados como grupo I – alto risco os municípios de Alhandra, Bayeux, Bom Sucesso, Brejo dos Santos, Cabedelo, Conde, João Pessoa, Sapé, Araçagi, Araruna, Dona Inês, Solânea, Campo de Santana, Damião, São João do Cariri, Catingueira, Emas, Maturéia, Patos, Santa Luzia, São Mamede, Teixeira, Várzea, Diamante, Nova Olinda, Olho d’Água, Santana de Mangueira, Santana dos Garrotes, Lagoa, Bernardino Batista, Bonito de Santa Fé, Cajazeiras, Poço de José de Moura, Santa Helena, Santarém, São João do Rio do Peixe, Santa Cruz, Água Branca, Imaculada, Juru, Manaíra, Itabaiana, Salgado de São Félix, Itapororoca, Arara, Esperança, Remígio e Riacho de Santo Antônio. “Os municípios de Catingueira, Nova Olinda, Lagoa, Arara, Teixeira, Dona Inês, Santarém, Santa Cruz, Brejo dos Santos e Bernardino Batista.

“Eles apresentam alta incidência de dengue nestas primeiras semanas epidemiológicas avaliadas e isso significa um número maior de casos notificados, com alta taxa de transmissibilidade da doença quando junto analisamos o IIP que nestes 48 municípios está acima de 3,9%”, comentou Talita.

Os municípios classificados no grupo II – médio risco foram Aparecida, Baraúna, Barra de Santa Rosa, Barra de Santana, Boa Ventura, Boa Vista, Bom Jesus, Caldas Brandão, Casserengue, Catolé do Rocha, Caturité, Coremas, Cuité, Duas Estradas, Itaporanga, Lagoa Seca, Malta, Mataraca, Monteiro, Nova Palmeira, Pedra Branca, Piancó, Picuí, Prata, São João do Tigre, São José de Espinharas, São José do Sabugi, Sertãozinho, Sousa e Uiraúna.

Segundo Talita Tavares, esses municípios não apresentaram, nos últimos dois anos, registro de óbito por dengue. Porém, neste ano de 2013 já sinalizam casos notificados e positivos para o agravo e com o IIP caracterizando alerta para as ações de campo da vigilância ambiental de forma a evitar o aumento da taxa de transmissibilidade da doença.

“Essas ações devem ser efetivadas de acordo com o Plano de Contingência de Dengue em cada município, tendo ações que proporcionem efetivação do Manejo Clínico da Dengue com utilização da Classificação de Risco, reorganização do fluxo das notificações para melhor nortear as ações da vigilância ambiental, mobilização social e envolvimento da comunidade e mídia”, disse.

Foram classificados como grupo III – baixo risco, os municípios de Aguiar, Alagoa Grande, Areial, Aroeiras, Bananeiras, Brejo do Cruz, Caiçara, Campina Grande, Cubati, Desterro, Guarabira, Gurinhém, Jacaraú, Lagoa de Dentro, Lucena, Mamanguape, Mari, Mulungu, Pirpirituba, Pocinhos, Pombal, Queimadas, Santa Rita, São José dos Ramos, Soledade, Tavares e Triunfo.

Os demais 117 municípios paraibanos foram classificados como grupo IV – municípios silenciosos em 2013 para dengue. Destes, 37 não apresentaram notificações no ano de 2012/2013: Algodão de Jandaíra, Amparo, Areia, Barra de São Miguel, Belém, Belém do Brejo do Cruz, Borborema, Cajazeirinhas, Capim, Carrapateira, Curral de Cima, Curral Velho, Junco do Seridó, Livramento, Marcação, Matinhas, Montadas, Monte Horebe, Natuba, Nova Floresta, Ouro Velho, Pedro Régio, Puxinanã, São Bento de Pombal, São Domingos de Pombal, São Domingos do Cariri, São José da Lagoa Tapada, São José de Caiana, São José dos Cordeiros, São Sebastião de Lagoa de Roça, Seridó, Sossego, Taperoá e Umbuzeiro.

Mais uma vez, Talita Tavares alertou os municípios sobre a importância da notificação dos casos suspeitos de dengue: “Deve-se comunicar em até 24 horas a notificação de casos suspeitos das formas graves de dengue ou óbitos à Secretaria Estadual de Saúde e incluir no Sinan em até 7 dias. Além disso é importante repassar, da forma mais ágil possível, os casos estratificados por local de residência ou de infecção para subsidiar o direcionamento das atividades de controle de vetor do município nas áreas de maior ocorrência de casos. Óbitos suspeitos da doença devem ser investigados imediatamente pela equipe composta por vigilância e assistência, usando o protocolo de investigação padronizado pelo Ministério da Saúde, para a confirmação ou descarte e identificação e correção dos fatores determinantes”.

 

Quanto à assistência, ela ressaltou que todas as pessoas com suspeita de dengue devem ser acolhidas e atendidas, independentemente de pertencer ou não à área de abrangência. Para que este atendimento seja feito de forma adequada, todos os médicos e enfermeiros da unidade devem estar capacitados para o manejo e classificação de risco e a unidade deve seguir os fluxogramas de acolhimento da pessoa com suspeita de dengue.  “No que diz respeito à atenção básica, é importante acompanhar os pacientes atendidos na própria unidade ou os pacientes do grupo I que foram atendidos nos serviços hospitalares e contra-referenciados para as Unidades Básicas através de visitas domiciliares diárias pelos componentes da equipe Saúde da Família até o sétimo dia após o início dos sintomas”, observou.

 

 

Redação/Focando a Notícia com Secom-PB

Repórter Cidadã informa ocorrência de mais um roubo de moto em Solânea


O FOCANDO A NOTÍCIA recebeu a informação, por meio da Repórter Cidadã Lívia Albuquerque, de que mais uma moto teria sido roubada em Solânea, município paraibano da microrregião do Curimataú Oriental. Desta vez, no sítio Chã de Santa Tereza.

No último sábado (25), um fato semelhante aconteceu na cidade. A vítima foi Eltanea Cristina, filha do médico veterinário José Hélton Martins de Sousa, que teve a moto Honda Biz 125 roubada por dois elementos.

Confira a informação repassada ao FN nessa terça-feira (28):

Nome: Lívia Albuquerque
E-Mail: livia.que@live.com
Assunto: Roubo de moto
Mensagem: Mas uma moto furtada na cidade de Solânea,desta vez as vítimas foram dois moradores do sitio Chã de Santa tereza, zona rural deste municipio de Solânea. Foram surpreendidos ao voltarem de uma capacitação para professores na vizinha Bananeiras. resta saber se alguma providencia será tomada, ou se nada vai acontecer, ou seja mas um furto que somente vai elencar as colunas policiais da cidade.
CEP: 58225000
Cidade: Solãnea

Redação/Focando a Notícia