Arquivo da tag: nível

Cheques devolvidos atingem o menor nível desde setembro de 2014

Foto: Agência Brasil

O número de cheques devolvidos (segunda apresentação por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados, atingiu 1,83% em junho, registrando redução significativa em relação a junho de 2016 (-0,28 ponto percentual).

Com isso, o percentual atinge o menor nível desde setembro de 2014, quando foi de 1,80%. Os dados foram divulgados hoje (31), em São Paulo, pela Boa Vista Serviços, empresa de informações de crédito.

Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados também obteve queda (em maio, o nível foi de 2,11% frente a abril), sendo o resultado decorrente da diminuição de 20,5% dos cheques devolvidos e retração de 8,2% para os cheques movimentados.

180 Graus 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Comitê diz que nível de reservatórios do Nordeste chegará a 7,5% no fim do mês

seca_na_pbO Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) estima que o nível de armazenamento nos reservatórios da Região Nordeste chegue a 7,5% no fim de novembro. No reservatório de Sobradinho, no norte da Bahia, a situação é mais grave e o nível deve chegar a 4%. Atualmente, o nível de armazenamento das represas na região está em 9,95% e, em Sobradinho, 6,76%.

Recentemente, a Agência Nacional de Águas (ANA) autorizou a redução da vazão mínimadas barragens de Sobradinho e Xingó (AL/SE), no Rio São Francisco, para 700 metros cúbicos por segundo (m³/s), o menor já adotado para os dois reservatórios.

“O CMSE destacou o papel fundamental dos reservatórios na mitigação dos riscos de indisponibilidade e de baixa qualidade da água aos usuários do Rio São Francisco, principalmente em situações de escassez como a vivenciada atualmente”, informou o comitê.

Para os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste, a estimativa do CMSE é que cheguem ao fim do mês com 30,7% da sua capacidade. No Sul, o armazenamento deve ficar em 80,9% e, na Região Norte, em 13,7%.O CMSE avalia que o risco de déficit de energia no ano que vem é de 0,9% para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste e de 0,1% para o Nordeste. Neste ano, o risco de déficit é de 0% nos dois subsistemas.

Chuvas O comitê também analisa as condições meteorológicas para verificar se há possibilidade de chuvas nas regiões onde ficam os reservatórios das hidrelétricas. De acordo com estudos dos ministérios de Minas e Energia e de Ciência e Tecnologia, continuam atuantes as condições de neutralidade no Oceano Pacífico Tropical, sendo mais provável o desenvolvimento de um episódio de La Niña de curta duração e fraca intensidade. “Nessas condições, todavia, é pouco provável que a situação oceânica no Pacífico exerça influência sobre as precipitações da atual estação chuvosa do Sudeste/Centro-Oeste.”

Segundo o CMSE, a expansão da capacidade instalada elétrica em 2016 totalizou 8.611 megawatts (MW,) já tendo ultrapassado o recorde de expansão anual anteriormente registrado para o sistema elétrico brasileiro (7.509 MW em 2014) antes do fim deste ano.



Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ministério Público anuncia concurso de nível médio para cobrir 39 vagas na Paraíba

ministerio publicoSerão abertas 39 vagas no Mistério Público da Paraíba para preenchimento por concurso de nível médio, especificamente para cidades do interior do estado. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (21) pelo procurador-geral de Justiça da instituição, Bertrand de Araújo Asfora, e nos próximos dias, uma comissão será anunciada para iniciar os preparativos do certame.

Asfora considerou o dia como “especial” também pela lei que trata do novo regime jurídico e do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos servidores do MPPB estar publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta (21).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Hoje é um dia especial, muito importante, para o Ministério Público da Paraíba, com a publicação do PCCR dos nossos servidores no Diário Oficial. E depois de muitos estudos e levantamentos de dados, podemos anunciar oficialmente que o próximo concurso de nível médio para servidores da instituição terá 39 vagas para o interior do estado”.

O projeto do PCCR do MPPB foi aprovado pela Assembleia Legislativa no dia 17 de dezembro. Antes disso, no dia 4 do mesmo mês, depois de quase um ano de preparação, discussão, formulação e participação direta dos funcionários por meio da Associação dos Servidores do Ministério Público da Paraíba (ASMP-PB), o projeto de lei que dispunha sobre o PCCR dos servidores era votado e aprovado por unanimidade pelo Colégio de Procuradores de Justiça (CPJ) da instituição.

No dia 10 de dezembro de 2014, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Paraíba, Bertrand de Araújo Asfora, acompanhado de membros da instituição e de representantes da Associação dos Servidores do Ministério Público da Paraíba, havia entregado nas mãos do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Ricardo Marcelo (PEN), o projeto do PCCR.

 

portalcorreio

MP irá monitorar nível de agrotóxico em vegetais vendidos em supermercados e aponta uso de produtos ilegais

glauberto-bezerraO Ministério Público do Estado (MPPB), através da Promotoria do Consumidor, reuniu nesta quinta-feira (16) representantes de quatro órgãos para discutir o combate à utilização irregular de agrotóxicos. Na reunião ficou definida que será feito monitoramento do nível de  agrotóxico utilizados nos vegetais comercializados nos supermercado e mercado de João Pessoa. O MP também aproveitou para denunciar o uso ilegal de agrotóxicos não permitidos.

Segundo o promotor Glauberto Bezerra, os próprio produtores paraibanos já começam a enfrentar dificuldades de comercializar seus produtos em outros estados por causa do uso excessivo de agrotóxicos. Bezerra contou que um produtor de Mamanguape que vendia seus produtos em Recife já não consegue mais entrar naquele mercado.

Nesta quinta foi feita a primeira reunião para traçar estratégicas e os órgãos presentes resolveram chamara outros órgãos como Sudema, Secretaria da Saúde e INCRA.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A fiscalização – A idéia é que a fiscalização seja mais intensificada e vire um rotina de longo prazo. A ação começou na Empasa e deve se estender para supermercados e mercados públicos a partir de novembro. Futuramente ainda deve avançar para feiras de produtos orgânicos.

As hortaliças passarão por teste de laboratório aferindo o valor do agrotóxico e em caso de verificação de nível irregular serão tomadas as medidas como multas e até a proibição do produto. Os responsáveis pela entrada de agrotóxicos com uso proibido no estado também serão responsabilizados criminalmente.

Na primeira fase da ação proposta pelo MP foram fiscalizados tomates e pimentões, na segunda fase será a vez dos mamões e repolho.

Participaram da reunião no Ministério Público, a Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), Luiz Carlos Barros e João Alberto Silva, a diretora-geral da Agência de Vigilância Sanitária do Estado (Agevisa), Glaciane Mendes Roland, a técnica da Agevisa, Djanira Machado, o representante da Receita Estadual, Marcelo Pio Chaves, o presidente da Empasa, João Tavares.

 

Paulo Dantas/João Thiago

Cícero lamenta nível da campanha na PB e diz que faltam ‘ideologia, coerência e fidelidade política no estado’

ciceroO senador paraibano Cícero Lucena (PSDB) lamentou o fim da ideologia, da coerência e da fidelidade política na Paraíba.

Segundo o senador, o nível em que a campanha está sendo conduzida no Estado é baixíssimo.

“Tantos problemas da Paraíba para serem debatidos e eu, como eleitor, estou triste por não ver isso. Estou acompanhando este processo com grande tristeza”, disse.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cícero dise que falta reconhecimento e credibilidade entre os políticos do estado. “Virou, praticamente, um negócio. Não tem candidato que tenha compromisso em fazer algo em favor da coletividade”, declarou.

Reclamando sobre as alianças formadas na Paraíba, Cícero disse que elas não refletem a opinião do povo, e que isso pesará na hora da contagem dos votos.

“As coligações foram feitas sem ouvir o povo. Foi feita pelo interesse momentâneo e imediatista da eleição. Eu lamento profundamente que tudo isso fique à margem do eleitor, mas o eleitor vai ver isso. O político precisa ver que o eleitor discorda do que ele está fazendo. Se o eleitor achar que tudo está normal, nada vai mudar”, concluiu.

João Thiago

 

Inadimplência com cheques em julho atinge maior nível desde 1991

chequesO percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por falta de fundos ficou em 2,24% em julho. De acordo com a Serasa Experian, esse é o maior nível de inadimplência para o mês de julho desde o início da série histórica, em 1991.

Em julho do ano passado, esse percentual foi de 2,03% e, em junho de 2014, o indicador chegou a 1,92%. No acumulado dos primeiros sete meses deste ano, o percentual de devoluções foi de 2,11% e, no mesmo período do ano passado, chegou a 2,07%.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Entre os estados, Roraima foi o que apresentou o maior percentual de liderou o ranking estadual dos cheques sem fundos nos primeiros sete meses de 2014, com 12,13% de devoluções. na contramão, está o Amazonas, com o menor percentual (1,15%). Entre as regiões, a Norte liderou o ranking, com 4,31% de cheques devolvidos, e a região Sudeste foi a que apresentou o menor percentual (1,62%).

Segundo os economistas  da Serasa Experian, a alta da inadimplência com cheques revela a maior dificuldade que o brasileiro está tendo para honrar com seus compromissos financeiros no início deste segundo semestre do ano. “Estagnação da economia, juros elevados, inflação ainda em patamar desconfortável e enfraquecimento do mercado de trabalho são alguns dos elementos que contribuem para esta elevação”, diz a Serasa, em nota.

G1

Nível médio e superior: DPU aguarda organizadora para concurso com salários de até R$ 4.620,00

dpuTão logo a Defensoria Pública da União (DPU) escolha a organizadora do seu concurso, o que está prestes a acontecer, o edital poderá ser publicado, já que a validade do certame anterior, feito em 2010, termina em junho. A nova seleção será uma ótima oportunidade, inclusive para quem tem o ensino médio, pois poderá concorrer a agente administrativo, cujos ganhos iniciais são de R$3.191,02. Segundo a Assessoria de Imprensa do órgão, embora a Secretaria de Assuntos Jurídicos ainda não tenha definido a organizadora, é certo que o edital (que está sendo finalizado) trará ainda oportunidades nos cargos de analista técnico administrativo, para graduados em qualquer área; e nas funções de arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, psicólogo, sociólogo, técnico em assuntos educacionais e técnico em comunicação social (Jornalismo, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda), ambos com ganhos de R$4.620,82.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o setor, será necessária a seleção para todos os cargos da DPU, para prover o cadastro de reserva nas 61 unidades distribuídas pelo país, já que a partir de junho o órgão ficará desprovido de aprovados para substituição de servidores em caso de necessidade. A validade da seleção será de dois anos, podendo dobrar, prazo em que muitas oportunidades surgirão, não somente pela carência de pessoal, como pelas vacâncias e aposentadorias.
A informação é endossada pelo presidente da Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef), Dinarte da Páscoa Freitas, que disse haver carência de servidores em todos os estados: “Como a DPU não possui quadro próprio de servidores, utilizando-se sempre do montante existente no Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE) do Ministério do Planejamento, todas as unidades vêm sofrendo com essa carência, situação que se repete em todos os estados. Em 2014, existia a previsão do acréscimo de 360 vagas, mas não foi destinado orçamento para o quadro de pessoal da DPU”, disse. Na seleção anterior, feita em 2010 pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), a aplicação das provas ocorreu em todas as capitais. Na época, no Rio de Janeiro houve oportunidades para as unidades da capital (Centro), Niterói, São João de Meriti e Volta Redonda.

Agente administrativo: veja programa anterior
Para quem pretende concorrer a uma vaga de agente administrativo da Defensoria Pública da União (DPU)e não quer perder tempo, FOLHA DIRIGIDA publica abaixo o programa do último concurso, que serve como base de esudo. Inicie logo a sua preparação:

CONHECIMENTOS BÁSICOS
LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regência nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação de correspondências oficiais.
NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Sistema operacional e ambiente Linux. 2 Edição de textos, planilhas e apresentações em ambiente Linux. 3 Sistema operacional e ambiente Windows. 4 Edição de textos, planilhas e apresentações em ambiente Windows. 5 Conceitos básicos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de Internet.
LEGISLAÇÃO RELACIONADA A DEFENSORIA PÚBLICA: Lei Complementar nº 80/1994: Títulos I, II e V com as alterações da Lei Complementar nº 132/2009.
DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Os poderes do Estado e as respectivas funções. 2 Normas Constitucionais. 3 Controle de Constitucionalidade de Atos Normativos. 4 Poder constituinte. 5 Princípios constitucionais. 6 Análise do princípio hierárquico das normas. 7 Princípios fundamentais da CF/88. 8 Direitos e garantias fundamentais. 9 Organização político-administrativa do Estado. 10 Administração Pública na CF/88. 11 Organização dos Poderes. Poder Legislativo; Poder Executivo; Poder Judiciário. As funções essenciais à Justiça: Defensoria Pública.
DIREITO ADMINISTRATIVO. 1 Ato administrativo: conceito, requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 1.1 Anulação e revogação. 1.2 Prescrição. 2 Controle da administração pública: controle administrativo, controle legislativo e controle judiciário. 3 Agentes administrativos: investidura e exercício da função pública. 3.1 Direitos e deveres dos funcionários públicos. Regimes jurídicos. 3.2 Processo administrativo: conceito, princípios, fases e modalidades. 4 Poderes da administração: vinculado, discricionário, hierárquico, disciplinar e regulamentar. 5 Princípios básicos da administração. 5.1 Responsabilidade civil da administração: evolução doutrinária e reparação do dano. 5.2 Enriquecimento ilícito e uso e abuso de poder. 5.3 Sanções penais e civis. 5.4 Improbidade administrativa. 6 Serviços públicos: conceito, classificação, regulamentação, formas e competência de prestação. 7 Organização administrativa: noções gerais. 7.1 Administração direta e indireta, centralizada e descentralizada: autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 8 . Lei nº 8.112/90 e suas alterações.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
AGENTE ADMINISTRATIVO: 1 Redação oficial. 2 Ética no serviço público: comportamento profissional; atitudes no serviço; organização do trabalho; prioridade em serviço. Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto nº 1.171/1994. 3 Qualidade no atendimento ao público: comunicabilidade; apresentação; atenção; cortesia; interesse; presteza; eficiência; tolerância; discrição; conduta; objetividade. 4 Trabalho em equipe: personalidade e relacionamento; eficácia no comportamento interpessoal; servidor e opinião pública; o órgão e a opinião pública; fatores positivos do relacionamento; comportamento receptivo e defensivo; empatia; compreensão mútua. 5 Técnicas de arquivamento: classificação, organização, arquivos correntes e protocolo. DIREITO PROCESSUAL PENAL: 1. Ação Penal. 2. Disposições Gerais. DIREITO PROCESSUAL CIVIL: 1 Da Jurisdição e da Ação. 2 Das Partes e dos Procuradores. 3 Dos Atos Processuais: 2.1 Dos Prazos.

Folha Dirigida

 

Identifique o seu nível de estresse

estresseEstresse é coisa séria. O termo é usado corriqueiramente e sem tanta importância, mas especialistas alertam que sintomas comuns presentes no dia a dia podem se agravar. O estresse pode ser dividido em quatro fases, sendo a última delas uma das responsáveis por infartos e AVC, tamanho o perigo.

Conheça os sinais de cada fase do estresse:

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Fase 1: Alerta
A primeira fase do estresse é chamada de alerta. Sinais como boca seca, pés e mãos gelados mostram que a vida não está se adequando às necessidades do corpo. “Normalmente uma mudança no estilo de vida já ajuda a amenizar esses sinais”, explica o psicólogo Armando Ribeiro, coordenador do Programa de Avaliação do Estresse do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Fase 2: Resistência
Quando não tratado, o estresse anda na fase de alerta pode evoluir para a fase dois, conhecida por fase de resistência. Nesse período, a falta de memória já se instala, há também mal estar e a sensação de desgaste físico acima do comum. Mudanças de apetite também costumam aparecer, explica o psicólogo.

Fase 3: Quase exaustão
A fase seguinte, chamada de quase exaustão, é onde se instalam os sintomas do burn out (o esgotamento profissional), além de outros. Os órgãos que têm mais vulnerabilidade começam a mostrar sinais de deterioração e o processo de adoecimento se inicia.

Fase 4: Exaustão
A última fase, a da exaustão, é onde podem acontecer os infartos e AVC. “A pessoa precisa de tratamento na fase de quase exaustão e exaustão. A terapia cognitivo comportamental é usada para identificar onde estão os pensamentos estressores e ensinar a pessoa a lidar com isso”, explica Ribeiro.

O psicólogo defende que além dos sintomas, é preciso também identificar a causa. “A própria medicina não está olhando para o estresse, apenas para o efeito dele. Tratam os sintomas do estresse, mas não a causa”, explica.

Para ele, a causa do problema está em pensamentos estressantes, comuns principalmente nos moradores de grandes cidades. Cabe a cada um descobrir o que desencadeia a combinação dos hormônios adrenalina e cortisol, os causadores do estresse.

A adrenalina, por exemplo, só deve ser liberada no organismo durante situações de perigo ou de esforço, como durante a corrida. O que acontece com grande parte da população é que o hormônio é liberado muitas vezes durante o dia, mesmo quando se está em repouso.

Além disso, há o vilão cortisol, que, ao contrário da adrenalina – que depois da liberação desaparece do organismo rapidamente – este outro hormônio “que tinha função de preparar o organismo para batalhas mais duradouras”, como explica Ribeiro, pode permanecer em ação durante dias, ou até mesmo semanas.

 

 

iG

Intensidade dos raios ultravioleta chega a nível extremo na Paraíba e secretaria alerta sobre riscos à saúde

Foto: Haryanne Arruda
Foto: Haryanne Arruda

O índice de radiação UV (ultravioleta) atinge nível extremo na Paraíba, nesta quinta-feira (9). Até o próximo domingo (12), de acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC), o índice na Paraíba deve chegar a 12, nível considerado extremo. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta que os raios UV podem causar sérios danos à saúde. Entre os malefícios estão o envelhecimento precoce, câncer de pele, problemas oculares e até mesmo alterações no sistema imunológico.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o CPTEC, às 10h30 desta quinta-feira, foram registrados índices de raios ultravioleta de intensidade 10, em João Pessoa e Campina Grande; 8 em Sumé (muito alto); 11 em Patos e 12 em Cajazeiras e Pombal, níveis considerados extremos.

A dermatologista do Complexo Hospitalar Clementino Fraga, Luciana Trindade, alerta que as pessoas devem tomar alguns cuidados para evitar os efeitos nocivos dos raios UV. “São cuidados que temos que ter diariamente, como evitar a exposição ao sol do horário das 9h às 15h, e, neste período de alta estação, até ás 16h. Caso a pessoa tenha que se submeter a essa exposição, sempre usar protetor solar com fator igual ou maior que 30, principalmente crianças, gestantes, idosos e pessoas com a pele e olhos mais claros, tudo isso sem abrir mão de uma hidratação permanente”, explicou.

Índice Ultravioleta – O Índice Ultravioleta (IUV) é uma medida da intensidade da radiação incidente sobre a superfície da Terra. O IUV representa o valor máximo diário da radiação ultravioleta. Isto é, no período referente ao meio-dia solar, o horário de máxima intensidade de radiação solar.

Pior horário – Cerca de 20% a 30% da quantidade de energia UV no verão chega à Terra em torno do meio-dia (entre 11h e 13h), e cerca de 70% a 80% entre as 9h e 15h. A presença de nuvens e aerossóis (partículas em suspensão na atmosfera) atenua a quantidade de radiação UV. Porém, parte dessa radiação não é absorvida ou refletida por esses elementos e atinge a superfície terrestre. Deste modo, dias nublados também podem oferecer perigo, principalmente para pessoas de pele sensível.

Secom PB  

PESQUISA IPEA: saiba o nível de aceitação dos paraibanos ao Programa Minha Casa Minha Vida

aguinaldoO ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), disse na apresentação da pesquisa sobre o Minha Casa Minha Vida (MCMV) realizada pelo ministério e o Ipea, que já há estudos para melhorar a qualidade das unidades habitacionais do programa, incluindo inovações no processo construtivo. A pesquisa mostra que os beneficiários do programa estão satisfeitos. “O programa está seguindo a diretriz correta que é proporcionar a inserção de famílias de baixa renda no cenário em desenvolvimento no país”, disse Ribeiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O resultado preliminar da pesquisa mostra que, numa escala de 0 a 10, os beneficiários atribuíram a nota 8,8 para o item satisfação com a moradia e 8,6 para a melhoria na qualidade de vida. Os beneficiários da Paraíba atribuíram a nota 9,2 para o item satisfação com a moradia do programa. A região do Nordeste é a que apresenta o maior índice de satisfação dos beneficiários do MCMV. O levantamento dos dados foi realizado a partir de uma amostra de 324 empreendimentos, com 7.620 moradias, localizadas em 187 municípios do país.

Segundo o ministro, uma das prioridades da sua equipe no ministério é buscar o aperfeiçoamento das unidades, incluindo novas tecnologias como o aquecimento solar, entre outros que possam trazer mais conforto para as famílias. “Isso tem sido uma tônica do ministério. Gosto de enfatizar a importância da qualidade do projeto para que possamos ser melhores a cada dia”, ressaltou Aguinaldo Ribeiro.

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE/PR) e presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Marcelo Neri, disse que a pesquisa mostra que a prestação do imóvel do MCMV é menor do que os gastos dos beneficiários do programa com despesas de luz, água, gás e condomínio. Essas contas totalizam em média R$ 105,35 enquanto que as prestações para os beneficiários da Faixa 1 do MCMV (de zero a R$ 1,6 mil) estão em torno de R$ 64,96. “Esses números provam que o programa está acessível à população de baixa renda”, disse.

A pesquisa também mostrou que o programa beneficia famílias que possuem idosos (13,5%) e pessoas com deficiência (12%). Esses dois grupos são prioritários na escolha dos beneficiários do MCMV, incluindo as mulheres chefes de família. Outro dado da pesquisa mostra que os beneficiários avaliam melhor a sua moradia do que ao entorno. “Em geral dizem que o jardim do vizinho é melhor. Neste caso, os beneficiários do programa avaliaram melhor a sua própria moradia do que a dos outros no seu entorno”.

Na ocasião, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro fez uma exposição o impacto socioeconômico do programa. Segundo ele, o programa já contratou três milhões de unidades habitacionais com estimativa de contratar mais 750 mil até 2014. Já foram entregues 1,4 milhões. O MCMV já investiu R$ 193 bilhões e a expectativa é chegar a R$ 234 bilhões até 2014. “Os números são muito expressivos e mostram a grande envergadura deste programa”, disse.

Aguinaldo disse ainda que os números comprovam que o MCMV, além de promover a igualdade social o programa gera emprego e renda com resultados positivos para a economia do país. Os números apontam que a cada R$ 1 milhão investido, o programa gera e mantém 32 postos de trabalho. Neste ano, cerca de 1,3 milhão de empregos foram mantidos, o que representa 2,6 % da força de trabalho formal da economia brasileira.

O PIB gerado pelas atividades sustentadas pelo programa atingiu R$ 12,2 bilhões apenas no primeiro semestre de 2013, o que representa 0,6%. “Esse número é bastante revelador e nos ajuda a ter uma dimensão real da magnitude do programa. Se o Minha Casa, Minha Vida não existisse, a nossa economia seria 0,6 pontos percentual menor”, confirmou.

Ao realizar um recorte das construções habitacionais destinadas às famílias de baixa renda, 48% do total produzido para este público é do programa MCMV. “Isso mostra, a cada dia, que essa camada da população pode ter direito a uma moradia digna e passa a integrar nesse novo cenário econômico brasileiro”, concluiu o ministro das Cidades.

da redação como assessoria
WSCOM Online