Arquivo da tag: Nigéria

Meninas de 7 e 8 anos são usadas como ‘bombas humanas’ na Nigéria, diz polícia

AFP
AFP

O atentado deixou pelo menos um morto e 18 feridos.

A polícia da cidade de Maiduguri, no Estado de Borno, diz que o ataque aconteceu quando o mercado estava lotado.

Segundo testemunhas, as meninas detonaram os explosivos que carregavam amarrados ao corpo quase simultaneamente. Ambas morreram.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do atentado, mas militantes da organização extremista muçulmana Boko Haram já realizaram ataques similares.

Nos últimos meses, o Exército da Nigéria registrou ganhos significativos contra o Boko Haram, mas o grupo ainda promove atentados regularmente.

Um integrante de uma milícia em Maiduguri, Abdulkarim Jabo, afirmou à imprensa local que as meninas haviam chegado ao mercado de riquixá.

“Elas saíram do riquixá e passaram por mim sem demonstrar o menor sinal de emoção”, disse ele.

“Tentei falar com uma delas, em hausa (idioma local) e em inglês, mas elas não responderam. Pensei que estavam procurando por sua mãe”.

Ele disse que a primeira menina avançou em direção a uma tenda e então detonou seu cinto de explosivos.

Militantes realizaram uma série de atentados sangrentos no nordeste da Nigéria nas últimas semanas.

Na sexta-feira, um ataque suicida duplo realizado por mulheres-bomba matou pelo menos 45 pessoas e feriu outras 33 em um mercado na cidade de Madagali.

Em outubro, mulheres-bomba também mataram 17 pessoas em um campo de desabrigados em Maiduguri.

Boko Haram

Fundado em 2002, inicialmente com a premissa de combater a educação no estilo ocidental, o Boko Haram significa “Educação ocidental é proibida” em hausa.

Sete anos depois, o grupo lançou suas primeiras operações militares.

Desde então, já sequestrou e matou milhares de pessoas, principalmente no nordeste da Nigéria.

No ano passado, o Boko Haram formou uma aliança com o grupo autodenominado Estado Islâmico, descrevendo-se como a filial da organização extremista na “província do Oeste da África”.

O grupo controla uma área significativa no nordeste do país, a qual chama de “califado”.

O Exército nigeriano, contudo, já retomou grande parte do território.

bbc

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Desabamento de igreja evangélica deixa ao menos 60 mortos na Nigéria

Ukeme Eyibio via AP
Ukeme Eyibio via AP

Ao menos 60 pessoas morreram no sábado (10) no desabamento de uma igreja evangélica no sudeste da Nigéria, mas o balanço de vítimas pode ser muito maior à medida que prosseguem os trabalhos de resgate.

Segundo uma fonte próxima ao hospital universitário de Uyo, local da tragédia, há mais de 200 feridos.

“Todos nossos médicos foram contatados para enfrentar esta situação de emergência”, declarou o diretor do hospital Ibom Specialist, Etete Peters, negando-se a fazer maiores comentários sobre o número de vítimas.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, expressou suas condolências em nome de toda a nação nigeriana pelos inúmeros mortos e feridos no trágico acidente ocorrido em Uyo, capital do Estado de Akwa Ibom, indicou a presidência.

A igreja evangélica Reigners Bible Ministry organizava neste fim de semana uma congregação de fiéis no templo de Uyo, que ainda estava em processo de construção.

“Vinte minutos depois da chegada do governador do Estado à igreja, o teto começou a ruir. O governador conseguiu salvar-se, mas outras pessoas não tiveram tanta sorte”, contou um sobrevivente falando aos jornalistas na cama do hospital.

A cidade de Uyo se encontra em uma região muito remota.

“Não posso confirmar o número de mortos porque as operações de resgate prosseguem. Vamos com muito cuidado para manter a situação sob controle e impedir que os saqueadores cheguem ao local”, afirmou Cordelia Nwawe, assessora de imprensa da polícia local.

“Todas as equipes de resgate fazem o máximo para tentar salvar as vítimas ainda soterradas nos escombros”.

O governador Emmanuel Udom decretou dois dias de luto, depois de sair ileso do acidente.

Nesta segunda, organizará uma cerimônia em homenagem às vítimas.

Em um comunicado firmado por seu porta-voz, o governador pediu para que se mantenha a calma e pediu para que todos orem pelos feridos.

Em setembro de 2015, 115 pessoas, entre elas 84 sul-africanos, morreram em condições similares em Lagos, a capital econômica do país, quando um templo de um famoso tele-evangelista nigeriano, TB Joshua, desabou durante um culto.

A tragédia foi atribuída então às falhas na construção do prédio, cuja estrutura original ganhou andares extras sem qualquer tipo de licença ou autorização.

O pastor não foi condenado e se nega a colaborar com a justiça.

A Nigéria, o segundo país mais religioso do mundo, segundo o instituto de pesquisas Gallup International, se divide entre o norte muçulmano e o sul cristão, de maioria evangélica.

A igreja Mountain of Fire and Miracle Ministry de Lagos, uma das maiores do pais, organiza sessões de orações sem interrupção que chegam a durar até uma semana.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

50 mil crianças correm risco de morrer de fome na Nigéria, diz Unicef

fomeQuase 50 mil crianças que vivem no nordeste da Nigéria, a região onde o grupo jihadista Boko Haram operou nos últimos anos, correm risco de morrer no próximos 12 meses devido à desnutrição avançada, alertou nesta sexta-feira (16) o responsável de nutrição do Unicef neste país, Arjan de Wagt.

Após a recuperação do acesso a zonas que tinham sido tomadas pelo grupo terrorista, a partir de abril, descobriu-se que o nordeste da Nigéria sofre uma crise humanitária mais grave do que se imaginava.

Uma ofensiva do Exército obrigou nos últimos meses as forças do Boko Haram a se retirarem mais ao norte, onde estima-se que haja 2 milhões de pessoas que seguem fora do alcance das organizações de ajuda.

“Ao norte de Borno ainda há muitos distritos que são completamente inacessíveis para nós”, indicou o representante do organização de proteção infantil.

Segundo De Wagt, as novas avaliações revelaram que pelo menos 244 mil crianças estão em condição de desnutrição grave unicamente no estado de Borno, e “uma quinta parte delas foi achada literalmente à beira da morte”.

Para superar esse estado, os menores necessitam ser nutridos em primeira instância com alimentos terapêuticos.

Nos três estados do norte da Nigéria, a ONU calcula que 4,4 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária urgente e que cerca de 55 mil pessoas adicionais estão em “condições similares à crise de fome”, disse o representante do Unicef.

“O nível de sofrimento e desnutrição nesses lugares é extremamente alto, com 12% de desnutrição severa, que é algo que normalmente não se vê e ressalta a gravidade do que está ocorrendo no local”, declarou De Wagt por telefone desde Abuja.

O representante sustentou que, em seus 20 anos de experiência em contextos similares, a última crise comparável foi a ocorrida na Somália em 2011.

Confisco de alimentos e terras agrícolas
Uma das razões para que a população do norte da Nigéria tenha chegado a este extremo é que os milicianos de Boko Haram se apoderaram nos últimos cinco anos dos terrenos agrícolas e os habitantes não puderam cultivar suas próprias terras com fins de autoconsumo.
Uma das razões para que a população do norte da Nigéria tenha chegado a este extremo é que o Boko Haram se apoderou das terras agrícolas e confiscou alimentos da população.

De Wagt sustentou que outra prática comum dos membros da organização terrorista foi a de confiscar os alimentos da população, que com a passagem dos anos foi esgotando suas reservas, incluídos os animais que criavam.

“Não há cultivos e todos dependem da ajuda humanitária, pelo menos até o final da próxima colheita, que será em outubro do próximo ano”, disse o especialista em nutrição.

Sobre o número de crianças que podem ter morrido até agora pela desnutrição, o Unicefconsidera que é impossível fazer um cálculo sério porque muitos morreram em suas casas e não há registros.

Considera-se que uma avaliação realista só pode ser feita com visitas casa por casa, para as quais foram contratados 1,5 mil colaboradores que ao mesmo tempo informarão às famílias da existência dos programas nutricionais do Unicef.

O grande problema para cumprir com as metas é o pouco financiamento dos programas do organização na Nigéria, lamentou De Wagt.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

O medo do ebola alimenta a expansão do vírus na África; Guiné, Serra Leoa, Libéria e Nigéria já foram afetados

medicos-ebola-africaA epidemia de ebola que atinge a África Ocidental desde o começo do ano e que já provocou ao menos 672 mortes tem um perigoso efeito colateral: o medo, que, alimentado pela falta de informação, contribui em boa medida para que o surto esteja sendo tão difícil de controlar. Frente a uma situação que não melhora, seus sintomas pioram: os mais recentes são um ataque ao pessoal dos Médicos sem Fronteiras (MSF) e o fechamento das fronteiras da Libéria.

Não é algo novo. Em abril, um centro dos MSF em Macenta, no sul da Guiné, foi atacado a pedradas por uma multidão enfurecida. Há alguns dias, no vilarejo de Kolo Bengou, onde se acredita que haja várias pessoas infectadas, um grupo de jovens armados com pedras e facas bloqueava a passagem dos agentes sanitários, segundo informa o jornal The New York Times. “Por todos os lugares onde essas pessoas passaram a comunidade se viu afetada pela doença”, garantia um deles, culpando precisamente pelo surto aqueles que vieram socorrê-los.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em Serra Leoa, o segundo país em vítimas mortais depois da Guiné, a situação não é muito melhor. No fim de semana passado aconteceram distúrbios diante do hospital de Kenema depois de que se espalhasse o rumor de que uma enfermeira havia dito que “o ebola não existe e foi inventado para ocultar rituais canibais nos hospitais”. Neste fim de semana morreu Saudatu Koroma, a primeira paciente infectada na capital, Freetown, que fugiu do hospital em pleno tratamento com a ajuda da família. Aqui, o médico chefe responsável pela luta contra a doença, Umar Khan, está em isolamento depois de ter sido contagiado.

Por seu lado, na Libéria, o terceiro país mais afetado pela epidemia, que já se tornou a mais mortal e a de maior amplitude de toda a história, o Governo continuou com o fechamento das fronteiras iniciado no domingo. Salvo o aeroporto, onde foram implementadas medidas especiais de detecção da doença mediante a aferição da temperatura corporal e de outros sintomas, praticamente todos os pontos fronteiriços foram afetados por essa medida, apesar de a Organização Mundial da Saúde (OMS) desaconselhar estas medidas fronteiriças porque, garante, são ineficazes em uma doença com um período de incubação que pode ser de até 21 dias.

Cerca de 15 agentes sanitários, entre eles o conhecido médico Samuo Brisbane, e o ugandês San Mutooru Muhumuza, especializado na enfermidade, morreram por causa da doença na Libéria há poucos dias. Nas últimas horas foi divulgado que há dois norte-americanos infectados pelo ebola nesse país. Trata-se da missionária Nancy Writebol e do médico Kent Brantly, também em quarentena na capital liberiana. Pela primeira vez, dois cidadãos ocidentais foram afetados diretamente pela epidemia, o que fez aumentar a preocupação fora da África.

A Nigéria reagiu com rapidez ao surgimento do primeiro caso em seu território, na terça-feira da semana passada. Depois de se confirmar que o liberiano Patrick Sawyer havia morrido de ebola, o Governo decidiu fechar o hospital de Lagos onde ele foi internado e isolar o pessoal sanitário que esteve em contato com ele antes de seu falecimento, assim como os que viajaram com ele da Libéria até Lagos, com escala no Togo. A maior companhia aérea da Nigéria, Arik Air, decidiu suspender todos os voos para a Libéria e Serra Leoa como medida de prevenção frente ao ebola.

 

 

El País

Uma hora antes do jogo: Explosão mata 21 em shopping da Nigéria

explosaoUma forte explosão atingiu nesta quarta-feira (25) um dos maiores shoppings de Abuja, capital da Nigéria, que tem sido alvo de vários ataques islamitas do Boko Haram, declarou a polícia, segundo a agência de notícias Reuters. Pelo menos 21 pessoas morreram. A informação anterior era de dez mortos.

A explosão ocorreu cerca de uma hora antes do início do jogo entre Nigéria e Argentina pela Copa do Mundo de futebol no Brasil, por volta das 16h locais (12h de Brasília), dando início a um grande incêndio no edifício do Emab Plaza.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“As operações de resgate já começaram. Colunas de fumaça podem ser vistas. É um lugar onde há muitas pessoas. Estava cheio, porque é um dia normal de trabalho”, disse Manzo Ezekiel, porta-voz da Agência Nacional de Emergência da Nigéria, à agência de notícias France Presse.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas as suspeitas apontam para o Boko Haram, grupo fundamentalista islâmico que atacou a capital da Nigéria com bombas duas vezes nos últimos meses. Em 14 de abril, um ataque em uma estação de ônibus deixou 7 mortos. Em 1º de maio, outras 19 pessoas morreram em um atentado similar. Há um mês, eles sequestraram mais de 200 estudantes em Chibok, norte do país. Até agora, não há informações de onde elas estão.

G1

Messi decide de novo e se vinga da Nigéria em Porto Alegre

(Pedro Ugarte/AFP)
(Pedro Ugarte/AFP)

Na África do Sul, em 2010, Lionel Messi encarou Vincent Enyeama pela primeira vez e foi ofuscado por lindas defesas do goleiro nigeriano. No reencontro, quatro anos depois, o argentino teve sua sonhada vingança. Em um Beira-Rio completamente lotado por argentinos, os bicampeões do mundo passaram pela Nigéria por 3 a 2 com dois gols do craque. O nigeriano Ahmed Musa, bem que tentou roubar o protagonismo de Messi, com outros dois belos gols. No entanto, o lateral-esquerdo Marcos Rojo completou a festa argentina e deu aos sul-americanos a liderança do Grupo F. Nas oitavas de final, a Argentina irá enfrentar o segundo colocado do grupo E (provavelmente Suíça ou Equador). Apesar da derrota, a Nigéria também se classificou, graças a vitória da Bósnia sobre o Irã, e deve enfrentar a França na segunda fase. Com quatro gols em três partidas, Messi alcançou o brasileiro Neymar na artilharia da Copa do Mundo, um dia depois de completar 27 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O show do argentino em Porto Alegre começou de forma eletrizante. Logo aos dois minutos, Angel Di María recebeu ótimo passe de Javier Mascherano e bateu forte. A bola bateu na trave e sobrou para Messi, que em seu primeiro chute, estufou as redes de Enyeama. Mas quando os argentinos ainda celebravam a magia de seu craque, a Nigéria empatou na jogada seguinte. Ahmed Musa recebeu na área, cortou Pablo Zabaleta e bateu com categoria no canto de Sergio Romero. O jogo ficou equilibrado e a Argentina só voltou a assustar os africanos aos 30 minutos, em chute de longe de Di María, muito bem defendido por Enyeama.

Lance no jogo entre Nigéria e Argentina no Beira Rio, em Porto Alegre

Lance no jogo entre Nigéria e Argentina no Beira Rio, em Porto Alegre – Ricardo Corrêa

No fim da primeira etapa, porém, Messi provou que estava realmente disposto a se vingar de Enyeama. Primeiro, o craque arriscou em cobrança de falta, de muito longe, aos 43 minutos. Assim como fez na África do Sul, o goleiro nigeriano foi buscar no ângulo. Na tentativa seguinte, porém, não teve jeito: Messi cobrou falta com enorme categoria e Enyeama não teve tempo de reagir. O jogo, no entanto, estava longe de ser resolvido.

Logo aos dois minutos da segunda etapa, Musa voltou a se aproveitar de uma bobeada da defesa argentina. O atacante nigeriano recebeu ótimo passe de Emmanuel Emenike e apenas deslocou Romero com um chute preciso no canto direito do goleiro. A Argentina, no entanto, precisava sustentar o primeiro lugar do grupo e chegou ao triunfo graças a outro de seus destaques neste Mundial. O lateral-esquerdo Marcos Rojo foi ao ataque e, de joelho, desviou a bola para o gol, aos cinco minutos.

Pouco depois, Messi deixou o gramado, preservado pelo técnico Alejandro Sabella para a segunda fase. Naturalmente, o camisa 10 recebeu uma verdadeira ovação do público no estádio do Inter. A Nigéria, porém, chegou perto do empate em chutes perigosos de Ambrose e Emenike. Enyeama ainda teve tempo de salvar belos chutes de Di María, mas desta vez, o goleiro não deixou o estádio como herói.

Assim como fez nas duas primeiras partidas, a Argentina mostrou graves deficiências defensivas, mas compensou graças ao talento de Messi. Desta vez, porém, a euforia dos torcedores foi ainda maior: além dos cerca de 40 mil presentes no Beira-Rio, uma verdadeira multidão de argentinos lotou a Fan Fest da Fifa em Porto Alegre. A próxima parada dos fanáticos será em Brasília, na próxima segunda feira.

Veja

‘Justiceiros’ invadem casas, agridem e entregam gays à polícia na Nigéria, diz ONG

gays-nigeriaAtivistas de direitos humanos informaram neste sábado (15) que um grupo de 40 homens armados com paus e pedras agrediu 14 jovens homossexuais e entregou quatro deles à polícia para que fossem presos pela nova lei que criminaliza contra as relações entre pessoas do mesmo sexo.

A nova medida, aprovada em janeiro, penaliza as relações homossexuais com até 14 anos de prisão. A lei também proíbe as manifestações e as reuniões de ativistas pelos direitos de gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros e transexuais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Ifeanyi Orazulike, do Centro Internacional de Defesa pelo Direito à Saúde, os homens saíram durante a madrugada de quinta e invadiram casas de uma favela da capital Abuja. Moradores da região ouvidos pelo ativista disseram que eles “queriam limpar o bairro” com a retirada dos gays.

Eles fariam parte de um grupo de “justiceiros”, que costuma agredir ou matar quem comete delitos como furto e roubo.

Os homens levaram pelo menos quatro das vítimas para postos da polícia, onde disseram terem recebido chutes e socos de policiais, enquanto ouviam palavras pejorativas e ameaças de prisão. Alguns dos agredidos foram ameaçados de morte por policiais e “justiceiros” e tiveram as casas pichadas.

Os quatro enviados à polícia foram liberados na noite de quinta por falta de provas de que eles seriam gays. Questionado, o vice-chefe da polícia de Abuja, Altine Daniel, afirmou que não tinha informações sobre o assunto.

A nova lei provocou o aumento do número de prisões de homossexuais na Nigéria. Em janeiro, pelo menos 50 pessoas foram presas em quatro Estados nigerianos acusadas de ter relações com pessoas do mesmo sexo, a maioria trazida por grupos de moradores “justiceiros”.

Embora o país seja dividido entre muçulmanos e cristãos, ambos os lados concordam com a punição aos homossexuais. A medida foi duramente criticada pela União Europeia, os Estados Unidos e organizações de direitos humanos.

Folha de São Paulo

Rainhas da África viram alternativa às Barbies na Nigéria

O nigeriano Taofick Okoya ficou perplexo quando descobriu, há alguns anos, que não era possível encontrar uma boneca negra para sua sobrinha. A partir de sua constatação, criou seu próprio negócio e, com peças encomendadas da China, passou a fabricar bonecas com um toque local — trajes típicos desta região da África.

 

Bonecas nasceram da vontade de Okoya de presentear sua sobrinha| Foto: Reuters

Sete anos depois, Okoya vende entre 6 mil e 9 mil unidades mensais das “Rainhas da África” e “Princesas Naija” e domina entre 10 e 15% do mercado local de bonecas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Okoya agora planeja lançar bonecas alusivas a outros grupos étnicos africanos, e negocia com a rede sul-africana Game, subsidiária do Wal-Mart, para colocar seu produto em 70 lojas do continente.

Como as Barbies, as bonecas de Okoya são esbeltas, um padrão de beleza ocidental que é abominado pela maioria dos africanos adultos. Ele, no entanto, ainda espera mudar isso: “Por enquanto, precisamos nos esconder atrás da boneca ‘normal’. Quando tivermos construído a marca, poderemos fazer bonecas com corpos maiores.”

 

Portal Vermelho

Avião de passageiros se choca contra prédio na Nigéria

Um avião de passageiros se chocou neste domingo (3) contra um prédio na cidade nigeriana de Lagos. Segundo as autoridades locais, o acidente envolveu uma aeronave da companhia Dana, que fazia a rota entre a capital Abuja e Lagos.

De acordo com informações da imprensa local, mais de 150 pessoas estavam a bordo do avião.

“Era um avião da companhia Dana que vinha da capital, Abuja, para Lagos com 153 passageiros a bordo”, disse diretor da aviação civil, Harold Demuren.

Segundo o porta-voz da Polícia do estado de Lagos, Joseph Jaiyeoba, o avião caiu no bairro de Iju, no norte da cidade de cerca de 8 milhões de habitantes.

Moradores da área disseram que ouviram um forte barulho e viram fumaça. Em seguida, caminhões de bombeiros e ambulâncias começaram a passar em alta velocidade rumo ao local do acidente.

Mais de 150 pessoas estavam a bordo do avião. (Foto: Reuters)Mais de 150 pessoas estavam a bordo do avião. (Foto: Reuters)

Os moradores disseram que havia vários prédios em chamas. A televisão local mostra imagens da fuselagem do avião acidentado, envolvido em chamas e fumaça.

Trata-se do segundo acidente de um avião nigeriano em menos de 24 horas. No sábado, uma aeronave de carga da Allied Air saiu da pista ao tentar aterrissar em Acra (Gana) e se chocou contra um ônibus, causando dez mortes.

Aeronave fazia a rota entre a capital Abuja e Lagos. (Foto: CKN/AFP)Aeronave fazia a rota entre a capital Abuja e Lagos. (Foto: CKN/AFP)
Avião caiu no bairro de Iju. (Foto: CKN/AFP)Avião caiu no bairro de Iju. (Foto: CKN/AFP)
G1