Arquivo da tag: nacional

Professores da UFPB irão participar da campanha nacional ‘Fora Bolsonaro’

O presidente do Sindicato dos Professores da Universidade Federal da Paraíba (Adufpb), Fernando Cunha promoveu na ultima semana uma plenária docente para discutir a proposta de calendário extraordinário na UFPB e a participação da categoria na campanha nacional Fora Bolsonaro. A atividade ocorreu por videoconferência – devido às medidas de isolamento social decorrentes da pandemia de covid-19 – e reuniu cerca de 60 professores e professoras.

Na ocasião, a plenária docente concordou com a proposta de o sindicato participar dos atos virtuais e simbólicos (com atividades de rua) que estão sendo organizados no país pelas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo dentro da campanha Fora Bolsonaro. Além disso, a entidade também tomará parte no ato nacional a ser realizado no dia 2 de julho pela Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), que também inclui na pauta o Fora Bolsonaro. Além de ações virtuais, a atividade prevê atos simbólicos, como a afixação de cartazes e cruzes simbolizando as vítimas da covid-19.

Indagado como enxerga as medidas do Governo Federal diante dos movimentos sindicais o presidente Fernando Cunha, disse: “No movimento sindical, os tempos com o governo Bolsonaro têm sido muito difícil. Desde a aprovação da reforma trabalhista no governo Michel Temer, um forte ataque aos movimentos sindicais foi iniciado. Bolsonaro, ao assumir, aprovou a reforma da Previdência que, em si já é uma ampliação da retirada de direitos, ampliando o tempo de trabalho… isso teve impacto no movimento sindical. Na medida em que você tem, entre os trabalhadores uma redução de seu ganho salarial eles fazem as opções de onde vão contribuir. A contribuição sindical é voluntária e a sindicalização garante a autonomia política e financeira dos sindicatos. Na reforma trabalhista também entrou o fim do sindicato como mediador dos vínculos de trabalho entre o empregador e o trabalhador. Então qualquer contato estabelecido entre o empregador e o trabalhador passa a ser validado sem a aprovação do sindicato que aumenta o sucateamento dos sindicatos e do próprio trabalhador. O trabalhador é descartável para esse governo, essa é a visão, o trabalhador não é de interesse deles. Toda a narrativa desse governo é de proteger os empresários e aumentar seus privilégios e ele vem fazendo isso”, comentou.

Em relação ao calendário extraordinário da UFPB, o sindicato apresentou proposta de realização de uma plenária unificada dos três segmentos da comunidade universitária já no mês de julho e também de plenárias dos centros para se discutir o ensino remoto e o semestre letivo 2020.1. Na avaliação da ADUFPB, o semestre só deve ser reiniciado se as condições mínimas para o ensino e a aprendizagem forem garantidas pela universidade.

Várias intervenções e análise foram realizadas ao longo do evento. O professor Carlos, por exemplo, avaliou que a UFPB vem conduzindo o processo de aulas remotas de maneira burocrática. A professora Maria de Fátima Rodrigues lembrou que os problemas não se limitam ao ensino, mas atacam também a extensão e a pesquisa. E o professor Antônio Joaquim Feitosa destacou os docentes não podem ser obrigados a utilizar aparelhos pessoais (computadores, celulares) para realizar atividades públicas.

Para o professor Marcelo Sitcovsky, as universidades devem continuar desenvolvendo atividades relacionadas ao enfrentamento da pandemia e seus reflexos nas mais variadas áreas da vida social. “Realizar atividades que envolvem ensino, pesquisa e extensão, colocando toda nossa capacidade a serviço da sociedade. Temos condições de promover ações amplas direcionadas para comunidade interna e externa”, avaliou. Segundo ele é preciso indicar que a UFPB busque com o governo federal acessar o Fundo de Democratização das Comunicações no sentido de adquirir hardware e software para a comunidade acadêmica.

Na avaliação da professora Juliana, a formação universitária não se dá apenas pelo ensino curricular. “A pesquisa e a extensão também formam e ensinam, e muito. A UFPB deveria focar em ampliar o fomento de ações de pesquisa e extensão (que inclui ensino não curricular) da comunidade acadêmica com vistas a apoiar a sociedade no enfrentamento da pandemia de covid-19”.

Para isso, segundo ela, “é necessária uma política de fomento e suspensão de alguns pontos da resolução 52, que amplie a carga horária dedicada a essas atividades. Além disso, temos as atividades de gestão que incluem a necessidade de planejamento coletivo, envolvendo o conjunto de professores, técnicos e estudantes para pensar essas estratégias e planejar um futuro quando for possível o retorno presencial que vai precisar de novas condições de organização física e institucional”.

pbagora

 

Executiva nacional e PT-PB voltam a endossar nome de Luiz Couto para disputar a PMJP

A presidente nacional do PT, Gleissi Hoffman, e a presidente municipal da sigla em João Pessoa voltaram a apontar o nome do ex-deputado federal Luiz Couto (PT) como principal opção da sigla para concorrer às eleições municipais no pleito desse ano.

Em entrevista ao programa Rádio Verdade, nesta sexta-feira (22), as dirigentes ressaltaram que a sigla tem outros nomes, mas o de Luiz Couto é o com maior aceitação. De acordo com Gleisi, existem bons quadros do partido na capital paraibana, mas o do ex-deputado federal Luiz Couto chega com mais força.

“Resgatar nosso legado no município, dos grandes investimentos de Lula e Dilma nas cidades e conquistar governos que ajudem a apontar o caminho futuro para o desenvolvimento local e o resgate do projeto de governo popular iniciado com Lula, em 2003 é nossa missão”, destacou Gleise

 

PB Agora

 

 

Em rede nacional: João descarta Lockdown na Paraíba, mas vê isolamento social longe do fim

Na tarde desta segunda-feira (11), em entrevista à CNN, o governador da Paraíba, João Azevêdo voltou a descartar a necessidade de implantação de lockdown (medida mais rígida de isolamento social) em cidades paraibanas, no entanto, o governador analisa que ainda não é o momento de flexibilizar o distanciamento.

Para João, o número de pessoas contaminadas e hospitalizadas em decorrência do novo coronavírus ainda é alta no estado e aumenta com bastante rapidez. “A Paraíba levou 42 dias para 1000 casos, depois oito dias chegou a 2 mil casos e em 5 dias poderá chegar a 3 mil casos. Então seria uma imprudência, neste momento, flexibilizar alguma coisa”, observou.

João explicou que qualquer tentativa de reabertura gradativa dependerá do número de registros diários de casos, assim como, o número de vagas em leitos hospitalares. “Só será possível flexibilizar alguma medida quando houver diminuição de casos por dias, quando nós tivermos um número de isolamento que justifique isso e quando nos tivermos um número de leitos que dê possibilidade para isso”, avaliou.

O governador lembrou que as indústrias continuam funcionando em todo o estado, assim como, algumas áreas do segmento como parte do comércio que continua funcionando como padarias, farmácias, supermercados, entre outros. “Ainda existe um score muito baixo de isolamento social e por todos os motivos já mencionados é que estamos longe de sair desse cenário”, considerou.

Na avaliação de João Azevêdo, uma iniciativa como um lockdown exigiria, no Brasil, um suporte bem maior e, principalmente, um discurso unificado em relação às medidas de contenção da doença. “Sabemos que o lookdown da Europa não funciona no Brasil, pois se precisaria de toda uma estrutura de forças armadas e outros segmentos para ajudar nesse processo. No entanto se precisaria de um discurso unificado, situação em que não temos em nosso país”.

 

PB Agora

 

 

‘Peguei coronavírus dentro de casa’, conta Sikêra Jr. em participação ao vivo no ‘Alerta Nacional’

O apresentador Sikêra Jr. confirmou, em participação ao vivo no ‘Alerta Nacional’ nesta quarta-feira (29), que seu exame deu positivo para o novo coronavírus.

Ele contou que foi contaminado mesmo sem ignorar o isolamento social.

“A enfermeira que estava cuidado da minha esposa aqui estava com COVID, ela que passo pra nós. Aí tudo mundo pegou! O que vou fazer agora? O que deu devo fazer? Não tem pra onde correr, peguei dentro de casa!”, contou Sikêra Jr.

Sikêra Jr. desmentiu os rumores de que estaria com os dois pulmões comprometidos.

Na semana passada, ele passou mal e foi substituído na apresentação do Alerta Nacional, da RedeTV!. Na ocasião, ele fez um primeiro teste de covid-19 e obteve resultado negativo. Nesta quarta, ele apresentou o resultado da contraprova.

Sikêra Jr. pediu que o brasileiro “não subestime o coronavírus, como eu fiz, é mais sério do que eu imaginava”.

“É uma surpresa, né? A gente acha que só pega fogo na casa do vizinho, né? E a vida me deu essa lição. A gente não acredita enquanto não acontece com a gente, né? A gente não acredita. Enquanto acontece com o nosso vizinho, normal. Mas quando acontece conosco, a história é outra. E é isso. Estou aqui, apesar de tanta especulação”, disse ele, em entrevista ao “Alerta Nacional”.

“Agora estou bem, estou bem acompanhado. Estou tomando a medicação, seguindo à risca o que eles me orientaram. Pedi a Deus que eu passe por essa. É um vírus longo, a ciência está brigando para conseguir uma fórmula nova”, concluiu.

 

clickpb

 

 

Prefeito Douglas Lucena se une a mais de 70 lideranças em manifesto nacional em defesa do cumprimento das orientações da OMS

O Prefeito Douglas Lucena (PSB) está no grupo com mais de 70 lideranças, de diferentes partidos, que se uniram e criaram um manifesto, publicado nesta quinta-feira (26), para defender a união de forças e respeito às recomendações internacionais, para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil. A lista foi organizada pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), que reúne 7% do Congresso Nacional e é uma das iniciativas pioneiras de renovação política no país.

Além do Prefeito Douglas Lucena, grandes lideranças assinaram o manifesto como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), e Rodrigo Cunha (PSDB-AL), 17 deputados federais, como Tabata Amaral (PDT-SP), Professora Dorinha (DEM-TO) e João Campos (PSB-PE), entre outros, como o vereador, Ramom Moreira (DEM).

A ação foi desencadeada em função da crise causada pelo Covid-19, e após o pronunciamento, em cadeia nacional, do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última terça-feira (24), criticando as medidas de isolamento tomadas por governadores e prefeitos, defendendo a retomada das atividades econômicas e escolares, o que chamou de isolamento vertical. Postura contrária às orientações da OMS e da maioria da comunidade científica e epidemiológica.

O grupo ressalta que o rápido e perigoso avanço do novo Coronavírus no Brasil impõe a necessidade urgente de concentrarmos todos os nossos esforços no combate à pandemia. E também faz um alerta para a gravidade desta crise com impactos na saúde, na economia, na segurança, na educação e em muitas outras esferas da vida em sociedade.

Confira um trecho do manifesto:

Entendemos que o momento é de união, para encontrarmos soluções mais assertivas e eficientes no enfrentamento da doença, com prioridade na garantia de mais recursos e apoio aos estados e municípios, que estão na linha de frente, atuando para assegurar a dignidade e a sobrevivência da população. É momento ainda de ampliação do diálogo entre as diferentes esferas da federação, em respeito ao pacto federativo. 

 Reforçamos nossa extrema preocupação com qualquer medida, declaração ou decisão política que contrarie as orientações das autoridades sanitárias, em especial da Organização Mundial de Saúde, ou que agrave a vulnerabilidade de milhões de brasileiras e brasileiros expostos à doença e a seus efeitos.

Ascom – PMB

 

Botafogo-PB goleia o Nacional de Patos com direito a hat-trick de atacante argentino, na primeira partida sem Evaristo Piza

O Botafogo-PB fez a primeira partida sem o técnico Evaristo Piza, demitido ao longo da semana, neste domingo (15), contra o Nacional de Patos, no Estádio Almeidão, em João Pessoa, em jogo atrasado da 7ª rodada do Campeonato Paraibano. Com o ex-atacante Warley no comando da equipe, o Belo não tomou conhecimento do adversário e aplicou uma goleada de 4 a 1 sobre o Canário do Sertão.

O destaque da partida foi o atacante Lucas Simón, que entrou em campo aos 35 minutos do primeiro tempo, marcando três gols. O hat-trick aumentou a moral do argentino que caiu de vez nas graças da torcida. O atacante Lohan também marcou para o Botafogo-PB, Logan. O gol do Nacional de Patos foi de Rafael Tchuca.

PRIMEIRO TEMPO

O Botafogo-PB entrou com tudo na partida e abriu o placar logo aos 3 minutos do primeiro tempo, com o atacante Lohan. Em jogada trabalhada pela esquerda, a zaga do Nacional afastou mal a investida de Dico, a bola voltou para o lateral esquerdo Mário, que cruzou para a cabeçada certeira do camisa 9 do Belo.

O Belo seguiu na pressão, mas acabou dando espaço para o Canário do Sertão, que conseguiu o empate. Aos 15 minutos a bola foi alçada na área do Botafogo-PB, a zaga não conseguiu afastá-la, o capitão Rafael Tchuca pegou a sobra e chutou rasteiro, no canto esquerdo do goleirão Felipe.

Após sofrer o primeiro gol e conseguir o empate, o Nacional de Patos saiu um pouco mais para o jogo, mas o Botafogo-PB era melhor na partida, dominando as principais zonas adversárias.  Aos 30 minutos, quase o segundo do Belo, Dico recebeu de Pimentinha e tocou na saída do goleiro Danilo. A bola passa raspando a trave.

Aos 34′, a mexida que mudaria os rumos da partida. Lohan sentiu dores na coxa direita e deu lugar a Lucas Simón. O atacante argentino entrou em campo com faro de gol e conseguiu marcar três minutos depois. Ele aproveitou a sobra após bate-rebate na área do Nacional de Patos e empurrou a bola para o fundo do gol. O Belo desempatava o placar.

O Belo cresceu na partida, aos 40 minutos Cássio Gabriel tentou marcar um golaço por cobertura, mas tocou um pouco mais forte na bola e mandou para fora.

SEGUNDO TEMPO

O Botafogo-PB voltou com tudo do intervalo. Logo no primeiro minuto da etapa complementar, Lucas Simón marcou o terceiro da equipe e o seu segundo na partida. Em jogada trabalhada pelo lado direito, pimentinha recebeu passe de Everton Heleno, entrou livre na área e cruzou para o atacante deslocar o goleiro do Nacional de Patos e empurrar a bola para o fundo do gol.

Jogadores comemoraram muito o resultado (@Botafogopb)

Aos 17 minutos, mais uma boa jogada do Belo. O lateral Mário fez lançamento em profundidade para Lucas Simón, que tentou a finalização, mas foi interceptado por Carlão, do Nacional, que evitou o que seria o terceiro gol da equipe da casa.

Aos 22′, o meia Cássio Gabriel tocou para Pimentinha, que finalizou. O goleiro Danilo fez grande defesa, Pimentinha aproveitou o rebote e chutou de novo, mas a zaga nacionalina salvou em cima da linha.

Aos 44′, o golpe de misericórdia na equipe do Sertão. Lucas Simón pegou a sobra e marcou um golaço. Foi o seu terceiro na partida, decretando números finais a goleada de 4 a 1 para a equipe do Botafogo-PB.

TABELA

A vitória deixa o Botafogo-PB na terceira colocação do Grupo A, com 14 pontos, dois atrás do Treze e quatro atrás do Atlético-PB. O Belo tem dois jogos a menos que os demais. A derrota custou caro ao Nacional de Patos, que permaneceu com cinco pontos e passou a figurar na lanterna do Grupo B, do Campeonato Paraibano.

 

Portal WSCOM

 

 

Campinense perde para o Atlético; Treze bate o Nacional no Amigão

O Atlético conquistou uma boa vitória neste domingo (9) contra o Campinense no Perpetão, em Cajazeiras, pelo Campeonato Paraibano. O Trovão Azul bateu a Raposa por 1 a 0 e se isolou na liderança do Grupo A do Campeonato Paraibano.

O único gol do jogo foi marcado por Paulinho, aos 15 minutos do segundo tempo, após cruzamento de Éder Paulista.

Com o resultado, o clube sertanejo chegou a 10 pontos. O próximo jogo do time será contra o Sousa, no próximo domingo (16), no Perpetão.

Mesmo com a derrota, o Campinense manteve a liderança do Grupo B. A Raposa volta a campo também no domingo (16) no Amigão, no Clássico dos Maiorais contra o Treze.

Treze vence

Almir e Gilmar garantiram a vitória do Treze contra o Nacional de Patos, no Amigão. Os dois gols foram marcados no segundo tempo.

O meio campista Almir abriu o placar logo no primeiro minuto da segunda etapa, após cruzamento de Gilmar.

O mesmo Gilmar ampliou o placar aos 30 minutos. O lateral aproveitou rebote do chute de Rafael Oliveira e completou para as redes.

Segundo colocado do grupo A, O Treze pega o Campinense na próxima rodada do Campeonato Paraibano, no domingo (16). O Nacional recebe a Perilima no estádio José Cavalcanti, na segunda-feira (17).

 

Portal WSCOM

 

 

Prazo de adesão ao Simples Nacional termina nesta sexta-feira

As empresas que foram excluídas do Simples Nacional e que pretendem retornar, ou as que nunca participaram, mas desejam ingressar no referido regime deverão fazer sua opção até esta sexta-feira (31). A Secretaria da Receita Municipal de João Pessoa (Serem) alerta que a opção somente será deferida se a empresa não apresentar pendências no cadastro fiscal e nem possuir débito com o município ou com qualquer outro ente federado.

Caso o empreendedor possua uma das pendências mencionadas, deverá regularizá-la também até o dia 31 de janeiro. A pendência no cadastro fiscal do Município ocorre quando a empresa está funcionando sem inscrição ou com inscrição irregular, que ocorre, por exemplo, quando a empresa muda de endereço e não regulariza sua situação. Para optar pelo Simples Nacional, os interessados devem acessar o portal.

De acordo com a coordenadora do Simples Nacional na Serem, Ana Horácio, os contribuintes interessados em optar pelo Simples e que possuem pendências fiscais junto ao Município podem fazer o pagamento da dívida à vista ou a prazo. Se o pagamento for feito à vista, o contribuinte terá um desconto de 100% dos juros. Contudo, ela lembrou que a dívida pode ser parcelada em até 180 meses, dependendo do valor. Neste caso, para que o débito seja regularizado, a primeira parcela deverá ser paga até o dia 31/01/2020.

“Se a empresa possuir pendência fiscal ou cadastral com qualquer um dos entes federados, sua opção não será aceita. Por isso, as pendências devem ser regularizadas com os Municípios, os Estados e a Receita Federal até o dia 31 de janeiro, prazo máximo para opção”, alertou Ana Horácio.

Simples Nacional

O Simples Nacional foi criado com o objetivo de estimular o empreendedorismo no Brasil, através da Lei Complementar 123/2006 e entrou em vigor em julho de 2007. Neste regime, a cobrança de oito tributos é feita em um único boleto, sendo seis tributos federais (IPPJ, IPI, PIS, Cofins, CSLL e CPP), um estadual (ICMS) e um municipal (ISS). Além da simplificação no pagamento, o Simples Nacional também se constitui em um benefício fiscal para as microempresas e empresas de pequeno porte, uma vez que promove uma redução significativa da carga tributária.

 

portalcorreio

 

 

Em jogo disputado, Belo vence o Nacional e entra na zona de classificação para semifinal do paraibano

Em um jogo disputado, o Botafogo da Paraíba venceu, na noite de quarta-feira (29), o Nacional de Patos pelo placar de 3 a 2. O jogo foi disputado no Estádio José Cavalcanti, na cidade Patoense, no Sertão paraibano.

Os gols do Belo foram marcados pelo atacante Lohan, lateral-esquerdo Mário e Pimentinha. Já pelo Nacional, marcaram o zagueiro Yuri Silva e o atacante Júnior Mandacaru.

O time Botafogo começou perdendo mas conseguiu uma virada em cima do Naça. Nos minutos finais, a partida esquentou e o Canário do Sertão teve algumas chances claras para tentar empatar.

O técnico Evaristo Piza aprovou a atuação do time que voltou a zona de classificação para a semifinal do Campeonato Paraibano. Evaristo disse que o torcedor precisa ter calma com o atacante Pimentinha, que entrou nos 18 minutos do segundo tempo e marcou um dos três gols.

paraiba.com.br

 

 

Pequenos negócios têm até o dia 31 para aderir ao Simples Nacional

O prazo para que os micro e pequenos empreendedores que foram excluídos do sistema de tributação Simples Nacional – regime que agrega em uma só tarifa impostos federais, estaduais e previdenciários – têm até o dia 31 de janeiro, sexta-feira, para regularizar pendências e aderir novamente ao modelo de tributação.

Para retornar ao sistema, empreendedores não podem ter débito com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O prazo também se aplica aos empresários interessados em aderir ao regime pela primeira vez. Se o contribuinte tiver o pedido de reinclusão no Simples aprovado, a empresa será readmitida no regime com data retroativa a 1º de janeiro.

Para empresas em início de atividade, o prazo para a solicitação é de 30 dias contados do último deferimento de inscrição municipal ou estadual, e desde que não tenham decorridos 180 dias da data de abertura do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ ). Para empresas abertas a partir de 1º de janeiro de 2020, o prazo de adesão é de 60 dias. Todo o processo de adesão é feito exclusivamente pela internet, por meio do Portal do Simples Nacional.

O Simples agrega oito tributos de uma única vez, o que reduz os custos tributários e diminui a burocracia para a manutenção dos negócios. O devedor tem a opção de realizar o pagamento à vista, abater parte da dívida com créditos tributários ou parcelar os débitos em até cinco anos com o pagamento de juros e multa.

Segundo informações da Receita Federal, as principais irregularidades que levam à exclusão do Simples são a falta de documentos, excesso de faturamento, débitos tributários, parcelamentos pendentes ou o exercício pela empresa de atividades não incluídas nesse regime de tributação.

 

Agência Brasil