Arquivo da tag: mulher

Mulher fica ferida depois de ser baleada dentro de casa, em João Pessoa

Uma mulher foi baleada na perna, dentro de casa, na comunidade do S, no Baixo Róger, em João Pessoa, na tarde deste domingo (19). De acordo com a Polícia Militar, o suspeito fugiu após os disparos.

Conforme informações da PM, dois homens invadiram a casa da mulher e um deles efetuou os disparos. Além disso, segundo informações recebidas pela Polícia Militar no local, no sábado (18), a vítima e um dos suspeitos estavam bebendo, quando houve um desentendimento e a mulher feriu o homem com uma faca. O ferimento foi superficial.

A mulher foi levada por moradores para o Hospital de Emergência e Trauma, em João Pessoa. O estado de saúde dela não foi divulgado. Os suspeitos fugiram após efetuarem os disparos e até as 14h, nenhum deles havia sido localizado.

G1

 

Mulher é espancada pelo companheiro durante quatro horas, em Campina Grande

Um homem foi preso nesta quarta-feira (16) suspeito de espancar a companheira por cerca de quatro horas, em Campina Grande. Conforme a Polícia Civil, a mãe da vítima acionou a polícia porque, após as agressões todos ficaram em silêncio dentro da casa.

O homem, primeiramente, levou a companheiro para um terreno baldio. A mãe dela tentou defender a filha, mas também foi agredida. Depois, o suspeito levou a companheira de volta para casa e a espancou por quatro horas.

Quando a mãe da vítima não ouviu mais a voz da filha, se preocupou e chamou a polícia. Quando as equipes chegaram na casa, localizada no bairro da Catingueira, o homem não quis abrir a porta. Quando a polícia conseguiu entrar, a mulher explicou que havia desmaiado.

José Macedo dos Santos, de 30 anos, está preso na Central de Polícia de Campina Grande. A mulher agredida foi atendida em uma unidade de saúde e liberada. A filha dela está internado no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. O estado de saúde dela é considerado estável.

G1

 

Mulher é indiciada por agredir cachorro com facão em Bananeiras

Na tarde desse sábado (11) o Copom da 7ª CIPM foi informado de que uma mulher teria golpeado com um facão um cachorro quase até a morte. O fato aconteceu na rua Alfredo Guimarães em Bananeiras e confirmado pela polícia.

Josilene Soares, de 38 anos, confessou o crime alegando que utilizou o facão para impedir uma briga do seu animal com o cachorro golpeado por ela.

Vídeos do animal foram espalhados pelas redes sociais causando revolta dos moradores.

Segundo o delegado seccional, Diogênes Fernandes, a mulher foi conduzida até a delegacia e responderá por maus tratos a animal e crime ambiental.

Errata

O Focando a Notícia esclarece que, ao contrário do que foi noticiado, o cachorro não morreu. Ele foi socorrido pela ONG Gaas Solânea e está sendo cuidado pela equipe da ONG, que tem resgatado e cuidado de vários animais.

Redação FN

 

 

 

Acidente no pátio de espera da balsa, em Cabedelo deixa mulher ferida

Um atropelamento deixou uma mulher ferida neste domingo (12), dentro do pátio de espera da balsa de Cabedelo. De acordo com informações de funcionário do local, que preferiu não se identificar, um usuário acabou perdendo o controle do carro e atingiu a mulher.

“Ele tem uma caminhonete e alegou que teve problemas na marcha, ao invés de frear, ele acelerou. Aí atingiu em cheio a mulher que voou por cima da mureta, caindo na areia”, disse.

Chamado uma unidade do Corpo de Bombeiros chegou ao local e após dar os primeiros socorros, levou a mulher para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Já o usuário que ocasionou o acidente permaneceu no local esperando a perícia realizada pela polícia.

 

pbagora

 

 

 

Homem suspeito de agredir a mulher com barra de ferro e incendiar casa é preso, na PB

Um homem suspeito de quebrar o braço da esposa e atear fogo na casa em que eles moravam foi preso, na tarde desta quinta-feira (9), no município de Santa Rita, Grande João Pessoa, de acordo com a Polícia Civil. O caso aconteceu no dia 13 de janeiro de 2019 e a mulher pretendia arquivar o processo nesta quinta-feira.

Segundo a delegada Paula Monalisa, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, ele é suspeito de tráfico de drogas, roubo e receptação, além de já ter uma outra queixa da mesma vítima, relacionada a violência contra a mulher. O casal tem um filho.

À época do crime, conforme a delegada, a mulher foi levada para a delegacia de plantão, iniciou o procedimento, recebeu o aparelho “SOS Mulher”, que a mantinha em contato com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), e teve uma medida protetiva concedida pela Justiça.

Um mandado de prisão foi expedido, mas o suspeito fugiu para o Rio de Janeiro e só retornou esta semana. A delegada informou que, nesta quinta-feira, a vítima foi até a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher do município e contou que voltou a conviver com o marido e que pretendia arquivar o processo. Contudo, Paula Monalisa informou que pediu para que a mulher levasse o marido até a delegacia para ser ouvido.

Em depoimento, ele afirmou à delegada que não quebrou o braço da esposa com uma barra de ferro, como a vítima tinha inicialmente relatado, mas que ele estava tentando abrir o portão com o objeto, quando ela passou e, por isso, acabou a machucando.

Entretanto, de acordo com a delegada, ele negou que o braço tenha quebrado e que tenha dado um tapa no rosto dela. O suspeito afirmou ainda que havia bebido e usado drogas e que não lembro do caso.

Após isso, a delegada cumpriu o mandado de prisão e encaminhou o homem para realizar o exame de corpo de delito. Ele será levado para a carceragem da Central de Polícia Civil, onde deve aguardar a audiência de custódia, que deve ocorrer nesta sexta-feira (10).

G1

 

Mulher é presa suspeita de matar companheiro após ir à polícia dar depoimento, na PB

Uma mulher foi presa suspeita de matar o companheiro com um golpe de faca no pescoço, em Campina Grande, na noite de quarta-feira (1º). De acordo com a Polícia Civil, Fabiana Ribeiro da Silva, de 28 anos, foi detida após ir na delegacia dar depoimento e denunciar outra pessoa pelo crime. Na manhã desta quinta-feira (2), ela confessou que matou a vítima.

O caso aconteceu na rua Olegário Maciel, no bairro Monte Santo. Edmilson de Oliveira foi morto dentro do apartamento onde morava com a mulher. Segundo a polícia, o homem chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas morreu na unidade de saúde.

Ao ir na Central de Polícia Civil prestar queixa da morte de Edmilson, a mulher relatou que, durante a noite da quarta-feira, outro homem que teria tido uma discussão dias antes com a vítima entrou na residência do casal e matou Edmilson.

A mulher contou ainda que, quando o companheiro bebia, ela era agredida por ele, mas que nunca teria sido ameaçada de morte pelo homem. Segundo ela, já havia um Boletim de Ocorrência registrado contra Edmilson por agressão física, em Brasília, onde o casal morava antes de mudar para Campina Grande.

Fabiana foi encontrada no local do crime pelos vizinhos. Segundo relato de testemunhas à polícia, a mulher estava sobre o corpo do homem e a todo momento pedia perdão. Os moradores ouviram o homem pedindo socorro e nenhuma outra pessoa foi vista entrando na casa.

O corpo do homem foi encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. Na Central de Polícia Civil de Campina Grande, Fabiana confessou ter cometido o crime. Ela permanece detida aguardando audiência de custódia.

G1

 

Mulher é morta com tiros na cabeça, em Santa Rita, na PB

Uma mulher foi morta a tiros, na noite desta quarta-feira (1º), no bairro Santa Cruz, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. A vítima foi atingida por disparos na cabeça e, segundo a Polícia Civil, a morte foi uma execução por questão de territorialidade das facções.

Jaciele da Silva Freitas tinha 25 anos. Conforme o delegado Paulo Josafá, a vítima tem dois irmãos que pertencem a uma determinada facção e, há meses, ela prestou depoimento contra a outra facção. Nenhuma testemunha falou no local, mas o delegado acredita que o depoimento tenha motivado o crime.

Nenhum suspeito do homicídio foi identificado, localizado ou preso. A Polícia Civil descarta a possibilidade de feminicídio. Jaciele da Silva deixa dois filhos.

G1

 

Mulher relata estupro após assalto, em Campina Grande

Uma mulher foi vítima de estupro após um assalto, por volta da 1h40 da madrugada desta terça-feira (23), no bairro da Ramadinha II, em Campina Grande. A vítima, de 19 anos, estava saindo do trabalho com a mãe quando as duas foram surpreendidas pelo criminoso em uma moto.

Segundo relato da vítima à equipe da TV Paraíba, o homem apareceu quando elas estavam chegando em casa e anunciou o assalto apontando a arma, pedindo os celulares e o dinheiro delas. Elas disseram que não tinham dinheiro porque tinham acabado de sair do trabalho.

O suspeito revistou a bolsa da mãe e roubou os celulares. Em seguida, ele mandou a filha subir na moto e a raptou. O homem a levou para um matagal, que fica próximo ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol), no bairro do Mutirão, e a estuprou, sob ameaças.

“A todo momento ele falava que ia me matar com a arma apontada na minha cabeça”, relata a vítima.

Mulher relata estupro após assalto, em Campina Grande; 'falava que ia me matar' — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Mulher relata estupro após assalto, em Campina Grande; ‘falava que ia me matar’ — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Instantes depois, a polícia chegou ao local e houve troca de tiros com o suspeito, que conseguiu fugir.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito deixou para trás vários objetos que facilitaram sua identificação. No local, foram apreendidos vários celulares, sendo um deles do suspeito, um colete de mototáxi com a numeração de registro e a moto utilizada por ele.

Ainda segundo a polícia, outros casos de estupro foram registrados na região com características similares – sendo o suspeito um mototaxista que agia em uma moto de cor cinza.

A vítima foi levada para o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) para tomar um coquetel contra as doenças sexualmente transmissíveis e em seguida encaminhada ao Numol para fazer o exame de corpo de delito.

A PM segue com as buscas na região para encontrar o suspeito, mas, até as 9h30 desta terça-feira, ninguém foi preso.

G1

 

Mulher fere outra em Guarabira e é presa em flagrante suspeita de lesão corporal

Uma mulher foi presa em flagrante por policiais do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) nesta sexta-feira (19), suspeita de lesão corporal grave depois de ferir outra com uma faca após uma discussão, enquanto faziam uso de entorpecentes. O caso aconteceu no Bairro São José, na cidade de Guarabira, para onde foi deslocada uma viatura tão logo o Copom tomou conhecimento de um possível esfaqueamento.

A viatura comandada pelo cabo Erivan compareceu ao local e tomou conhecimento de que as duas mulheres consumiam entorpecentes e, depois de uma discussão entre elas, uma chegou a perfurar a outra com uma arma branca. A vitima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e a suspeita foi detida e conduzida à Delegacia de Polícia Civil.

 

Assessoria 4º BPM

 

 

Mulher é morta com golpe de faca e companheiro é principal suspeito, em João Pessoa

Uma mulher foi morta com golpe de faca na madrugada desta sexta-feira Santa, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, o principal suspeito do crime é o companheiro da vítima, que já teria agredido a mulher outras vezes, conforme testemunhas contaram à polícia.

Ainda conforme informações da PM, a Ana Priscilla do Rego Viana, de 31 anos, foi morta próximo a um terreno baldio e o corpo dela foi encontrado dentro de uma construção abandonada.

A polícia informou que a vítima já denunciou o companheiro pelo menos duas vezes na Delegacia da Mulher. A família dela também já havia denunciado o suspeito. No entanto, por ele não ter residência fixa, a localização dele foi dificultada. O casal tem um filho de um ano.

A Polícia Militar e a Polícia Civil estiveram no local. O caso vai ser investigado. O suspeito do crime, identificado como Cleonildo Poncio Leon de Oliveira, de 39 anos, não foi preso.

Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

G1