Arquivo da tag: motel

Corpo de um homem foi encontrado em quarto de motel em Mamanguape

O corpo de um homem, sem vida, foi encontrado dentro de um quarto de motel na cidade de Mamanguape. O motel Planalto. O homem foi identificado pelo prenome de Diego, aproximadamente 30 anos, natural do interior de São Paulo.

De acordo com as primeiras informações, ele trabalhava na Usina Miriri, como piloto, e havia junto com outros colegas, alugado quartos no motel para suas estadias. Pela manhã, quando o amigo foi chamar o encontrou sem vida em cima da cama.

 

portalmidia

 

 

Diretor e agente de presídio em Solânea são indiciados suspeitos de liberar preso para ir a Motel

Suspeitos de terem liberado um preso para ir a um motel, um agente penitenciário e o diretor da cadeia pública de Solânea foram indiciados na quinta-feira (20) pela polícia civil. Em entrevista ao Portal ClickPB, o delegado seccional de Solânea, Diógenes Fernandes, informou que após o episódio o detendo não retornou ao presídio.

De acordo com ele, o caso aconteceu no dia 17 de maio e o preso teria sido pego por uma mulher, natural de Soledade, em um veículo modelo Onix, próximo à unidade prisional. Alan Júnior, 28 anos foi embora com uma mala de roupas e ainda roubou uma pistola  040 da unidade.

O homem que é natural do estado do Paraná, responde pelo crime de estelionato em diversos estados do país. Já foram registrados mais de 10 casos de crimes cometidos por ele.

Segundo o delegado, o diretor responderá pelo crime de prevaricação e o agente por facilitação dolosa. Toda a equipe envolvida no caso foi afastada enquanto o processo administrativo se desenrola.”Entregamos o inquérito à Justiça na quinta-feira. Sabemos que ele fugiu junto com a sua namorada. Eles já tinham um caso desde a prisão do suspeito. Ela fugiu junto com os dois filhos dela”, explicou.

 

clickpb

 

 

Homem que matou esposa em motel na PB contatou irmão após o crime: ‘Matei Dayse’

O homem que matou a esposa na noite desta segunda-feira (15) em um motel na BR-104, entre a saída de Campina Grande e a cidade de Queimadas, no Agreste paraibano, mandou mensagens no WhatsApp para o irmão dele informando que matou a mulher e que iria se matar em seguida com um revólver.

A conversa foi divulgada à TV Paraíba pelo irmão de Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, na manhã desta terça-feira (16). As capturas de tela mostram que às 21h02 o homem mandou “Ei, matei Dayse, estou me suicidando agora”. Em seguida ele liga duas vezes para o irmão e continua “Estou no parque motel, suíte 24, agora não tem mais jeito. ‘Xau mano’”. O irmão ainda tenta perguntar “com quem?” e Aderlon responde: “revólver”.

Para a polícia, Aderlon planejou a morte da esposa. Ainda segundo o irmão dele, no dia do crime o homem deu um abraço nele e na mãe, como estivesse se despedindo. O casal deixa duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e de Dayse Ariceia da Silva Alves, de 40 anos, foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte 24 do motel.

Segundo a delegada, o homem teria utilizado um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca. “A perícia cadavérica é que vai afirmar quantos tiros foram exatamente em cada corpo”, disse.

Casal estava separado

De acordo com a polícia, o casal estava separado há 9 dias. Mas, segundo a família, Dayse e Aderlon já não viviam na mesma casa há cerca de um ano, quando o homem decidiu ir morar na casa da mãe dele.

Também em depoimento à TV Paraíba nesta segunda, o irmão de Aderlon contou que o casal se conheceu quando Dayse tinha apenas 15 anos. “Eles foram casados há 21 anos, mas fazia um ano que estavam separados”.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais. Na sexta-feira (12), foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando ele o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, disse o irmão de Aderlon.

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Mulher fez aniversário na sexta

Dayse Ariceia da Silva Alves completou 40 anos na sexta-feira (12). Amigos e familiares fizeram um aniversário surpresa para ela na manhã desta segunda (15), na Secretaria de Educação do município de Boa Vista, no Cariri paraibano.

A mulher era gerente administrativa da Secretaria de Educação de Boa Vista desde 2015. Segundo o prefeito da cidade, na prática, ela atuava como secretária de educação do município.

Já Aderlon era motorista da prefeitura. O prefeito informou que nesta terça-feira (16) será ponto facultativo para os servidores do município e que decretou luto por três dias.

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Investigações da polícia

À princípio, a polícia acredita que Aderlon teria convidado a esposa para comemorar o aniversário dela no motel onde o crime aconteceu. Na manhã desta terça-feira (16), a delegada Nercília Dantas informou ao G1que, pelas circunstâncias do crime, o casal teria entrado no local em comum acordo.

“A gente não tem informações de como ele planejou tudo porque não conseguimos desbloquear o celular dele ainda. Eles foram juntos para o motel no carro dela. No local não havia nenhum sinal de que ela teria entrado forçada”, explicou a delegada.

Ainda conforme Nercília Dantas, na cena do crime tudo estava organizado. “A malinha do trabalho dela estava na cadeira, a bolsa na mesa, os celulares arrumados em outro ponto, então pela forma que o local estava, não tem indícios de que ela entrou lá forçada, entraram em conjunto, mas isso de fato só será comprovado após as investigações serem concluídas”, disse.

Funcionários do motel ouviram disparos

Ainda de acordo com a polícia, o casal deu entrada no motel às 17h30 desta segunda (15). Por volta das 20h, alguns funcionários do local escutaram um barulho como de um tiro. Cerca de uma hora depois, às 21h, quando Aderlon mandou mensagem para o irmão dele, os funcionário ouviram outro disparo.

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Velório e sepultamento

De acordo com o IML, os corpos de Aderlon e Dayse foram liberados na manhã desta terça-feira (16). As famílias informaram que os velórios estão previstos para às 16h no Campo Santo da Paz, em Campina Grande. Já o sepultamento está previsto para esta quarta-feira (17), no mesmo horário.

O que diz o motel

A direção do Parque Motel Campina informou que, para preservar a privacidade dos clientes, solicita apenas documento de identificação na entrada do estabelecimento e não faz revistas nos hóspedes. Por isso, tragédias como essa fogem do controle da administração, segundo a nota.

“O Parque Motel tomou todas as medidas necessárias e salienta que está à disposição dos órgãos responsáveis para sanar quaisquer dúvidas”, diz a nota. “Lamentamos profundamente o ocorrido e nos solidarizamos com os familiares pelas suas perdas”.

G1

 

Mulher é morta a tiros por marido em motel, na PB, e suspeito se mata em seguida, diz polícia

Uma mulher foi morta a tiros pelo marido, na noite desta segunda-feira (15), em um motel que fica entre a saída de Campina Grande e a cidade de Queimadas, na BR-104. Após cometer o crime, o homem teria se matado. A mulher, Dayse Auricea Alves, de 40 anos, é secretária de educação do município de Boa Vista.

O caso aconteceu por volta das 21h40. Segundo informações do superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares, a suspeita é que o marido da vítima, Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, estava armado com um revólver e após cometer o homicídio se matou com a mesma arma.

Ainda de acordo com informações da polícia, o aniversário da vítima foi no domingo (14) e o marido dela teria convidado a esposa para comemorar no motel onde aconteceu o crime. O casal deixou duas filhas.

A Polícia Militar e a Polícia Civil estiveram no local e continuam investigando o caso.

G1

 

Carro capota dentro de motel na Grande João Pessoa

Foto: Imagem compartilhada por WhatsApp

Um carro capotou dentro de um motel localizado às margens do km 12 da rodovia BR-230, na cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa. O fato ocorreu na tarde desta sexta-feira (23) e funcionários do estabelecimento informaram que um casal trafegava no veículo no momento do acidente, mas ninguém se feriu.

Testemunhas disseram que o homem que conduzia o automóvel apresentava estado psicológico alterado, o que gerou suspeitas de que ele poderia ter ingerido drogas ou bebidas alcoólicas, fato que não foi confirmado.

As pessoas que presenciaram a ocorrência afirmaram que o carro capotou após bater em uma parede da recepção do motel, causando dano leve ao prédio. Até o fechamento desta matéria, o veículo seguia no local. Funcionários do motel contaram que a proprietária do automóvel providenciaria um reboque para a retirada.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Empresário paraibano é encontrado morto em quarto de motel no Sertão

O empresário paraibano Marcos Guedes, dono da empresa de Laticínios Belo Vale (Isis), foi encontrado morto, na tarde desta segunda-feira (18), em um dos quartos de um motel na cidade de Sousa, Sertão do Estado.

A informação foi confirmada pela Polícia Militar de Sousa, que está no local. De acordo com as primeiras informações, Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) estiveram no local e constataram o óbito.

O motel fica localizado na BR 230 na saída de Sousa para a cidade de Cajazeiras. O local foi isolado à espera da perícia, e serão realizados os procedimentos cabíveis ao caso e encaminhar o corpo ao NUMOL de Patos.

Diário do Sertão

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Polícia apreende corda em quarto de motel onde padre foi encontrado ferido

padre-cleverUma corda que pode ter sido usada na agressão contra o padre Cléver Geraldo de Souza, de 55 anos, encontrado ferido no quarto de um motel em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas Gerais, nesta segunda-feira, foi apreendida por agentes da Polícia Militar Rodoviária e encaminhada para perícia. A suspeita é de que ela tenha sido usada pelo suspeito de ferir o religioso, já que ele tinha marcas de enforcamento no pescoço, segundo o boletim de ocorrência da corporação.

O padre está internado no Hospital Santa Mônica, também em Divinópolis. Não há informações sobre seu estado de saúde. Em nota, a Arquidiocese local repudiou a agressão contra o padre, afirmando ainda que caberá a ele esclarecer todas as circunstâncias “do evento”.

O religioso foi achado ferido no quarto do Motel Êxtase, no bairro Jardim Real, por volta das 6h de segunda. De acordo com o depoimento de funcionários do local aos PMs, ele chegara ao estabelecimento com outro homem às 22h50m de domingo, em um automóvel modelo Siena, da marca Fiat. Depois de 40 minutos, a conta foi paga e o carro deixou o motel em alta velocidade.

No dia seguinte, por volta das 6h, uma faxineira foi até o quarto para arrumá-lo, mas encontrou a porta trancada, que só foi aberta após a chegada de um chaveiro. Os funcionários viram o padre no local, bastante ferido. Eles se ofereceram para chamar socorro e PMs, mas o padre Cléver se recusou, alegando que não querer acionar a polícia. Ele, então, pediu um táxi por telefone.

O taxista, após ver os ferimentos do padre, se recusou a fazer a corrida e alegou ter sido “convencido por funcionários do motel”, que disseram que o religioso era “um cliente antigo e de confiança”. Segundo o motorista, o religioso primeiro pediu para ir ao bairro de Ermida.

Mas no meio do caminho ele teria pedido para mudar o trajeto e ir até São Sebastião do Oeste. Lá, ainda de acordo com o taxista, o padre saltou em frente à sede da paróquia local – onde, segundo a Arquidiocese de Divinópolis, exerce a função de Administrador Paroquial. Souza, então, teria entrado na igreja e retornado com o dinheiro para pagar a corrida. Assustado, o taxista decidiu procurar a PM e relatar o caso.

A equipe da Polícia Militar Rodoviária acabou localizando padre Clever no hospital. O religioso contou que não se lembra de nada que aconteceu. Segundo o boletim de ocorrência, ele alegou que dirigia pela Rodovia MG 50 quando, ao passar por quebra-molas, foi abordado por bandidos que roubaram seu carro, um Siena. De acordo com o relato, o padre “se recorda apenas de ter reduzido a velocidade”. Além do carro, a carteira com documentos e cartões de crédito de Clever também foram levados.

O caso foi registrado na delegacia de plantão de Divinópolis.

Bispo repudia agressão

Em nota, o Bispo Diocesano de Divinópolis, Dom José Carlos Campos, repudiou a agressão e disse lamentar “imensamente notícias desta natureza, pois revelam e atraem as atenções e os ânimos sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica. Esta não é a primeira nem será a última vez, infelizmente. Isso incomoda, mesmo sabendo que estas fraquezas estão por toda parte”.

“SOBRE OS EVENTOS ENVOLVENDO PE. CLÉVER GERALDO DE SOUSA.

Soube dos acontecimentos, como narrados pela imprensa local e segundo o BO lavrado na ocasião, estando eu numa reunião da CNBB Leste II, em Belo Horizonte, na tarde da terça-feira (07). Diante dos relatos, temos a declarar:

1) Repudiamos toda e qualquer forma de violência, independentemente de quem sejam seus autores, seus alvos e suas circunstâncias;

2) Lamentamos imensamente notícias desta natureza, pois revelam e atraem as atenções e os ânimos sobre as mazelas dos membros da Igreja Católica. Esta não é a primeira nem será a última vez, infelizmente. Isso incomoda, mesmo sabendo que estas fraquezas estão por toda parte, mas não deveriam marcar a vida de quem desejou e escolheu livremente um caminho de vida exemplar e testemunhal no seguimento de Jesus;

3) Sobre as circunstâncias, as motivações e os detalhes do evento, nada temos a dizer. Estes esclarecimentos, justificativas e informações cabem ao padre;

4) Em se tratando de comportamento comprovadamente ilícito e imoral, haveremos de tomar as medidas e aplicar as penalidades cabíveis, mas fora do ímpeto do momento, das solicitações externas e depois de ouvirmos suficientemente o padre. Certamente, o padre não estará à frente de alguma paróquia por ora. E será ajudado diante das suas demandas humanas e vocacionais.

5) Peço a todos orações pelo sacerdote e pela nossa Igreja. Que a oração de uns pelos outros nos converta a todos.

Divinópolis, 07 de fevereiro de 2017.

Dom José Carlos Campos.

Bispo Diocesano de Divinópolis-MG”.
Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo foi encontrado em motel, diz polícia

(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A Polícia Militar de Goiás informou durante entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (17) que encontrou o técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo, em um motel de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. De acordo com a corporação, está descartado que ele tenha sido vítima de sequestro, assalto ou qualquer tipo de violência. O treinador, que ficou mais de 40 horas desaparecido, passa bem.

– A polícia foi informada sobre o desaparecimento por volta de 11h (de segunda-feira), e o caso foi registrado no início da tarde. Após diligências, localizamos o taxista que havia levado ele em casa no meio da tarde. Era um táxi de Aparecida de Goiânia. Com informações dele, chegamos ao local em que estava o treinador, um motel na região da BR-153, em Aparecida. Não vamos comentar questões de foro íntimo. Isso ficará a cargo do clube e da assessoria do técnico – disse o tenente-coronel Ricardo Rocha.

A corporação informou que encontrou o treinador a partir de informações do taxista que o levou ao local na tarde de segunda-feira. Ao chegar ao motel, os policiais localizaram o carro de Marcelo Cabo. A Polícia Militar não informou se Marcelo Cabo estava acompanhado nem se ele estava sob o uso de drogas ou álcool. A hipótese de ação criminosa foi descartada.

– Não teve cometimento de crime nenhum. Ele não foi vítima de nenhum crime – declarou o tenente-coronel e assessor de imprensa da PM Ricardo Mendes.

Desaparecimento

Cabo tinha sido visto pela última vez na madrugada de domingo (15), ao sair do prédio em que mora, em Goiânia. Antes disso, na tarde de sábado (14), o treinador comandou o Dragão na derrota por 1 a 0 para o Gama, no primeiro amistoso da pré-temporada.

Segundo o clube, após o jogo, Cabo foi a uma confraternização com amigos. Ao voltar para casa, ele ligou para o filho por volta de 2h40 e teve uma conversa sobre assuntos da família. Em seguida, as câmeras registraram o treinador deixando o imóvel sem portar telefone celular e documentos pessoais.Sem contato com o comandante, o clube rubro-negro registrou o caso na Deic no início da tarde de segunda-feira, por volta de 14h.

Após coletiva no CT do Dragão, na qual a diretoria oficializou à imprensa o desaparecimento, Marcelo Cabo chegou a ser visto em seu prédio por volta das 15h48 de segunda-feira. No entanto, permaneceu no local por poucos minutos e desapareceu novamente. Segundo disseram  funcionários do condomínio à Polícia e membros do Atlético-GO, ele não estava machucado nem com marcas de sangue. Porém, aparentava estar um pouco “grogue”. Às 20h40, a assessoria de imprensa da Polícia Civil fez o comunicado de que ele havia sido localizado.

Carreira

Natural do Rio de Janeiro, Marcelo Cabo tem 50 anos. Ele chegou ao Atlético-GO em 2016 e comandou o time na conquista do título da Série B do Campeonato Brasileiro. Foram 38 jogos, com 22 vitórias, 10 empates e seis derrotas à frente do Dragão. Ao longo da competição, o treinador fez trabalho consistente e foi um dos responsáveis pela brilhante campanha.

Cabo iniciou a carreira no Bangu, em 2004. Depois, foi auxiliar de Marcos Paquetá na Arábia Saudita por quatro anos e dirigiu uma equipe nos Emirados Árabes. Ele também foi auxiliar técnico de Jorginho e observador técnico de Dunga na primeira passagem dele pela seleção brasileira.

Policia de Goias (Foto: Guilherme Gonçalves)Polícia Militar diz que encontrou Marcelo Cabo em motel (Foto: Guilherme Gonçalves)
Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jovem é preso com garota de 13 anos em motel

motelUm jovem de 21 anos foi preso em flagrante, na madrugada desta quinta-feira (13), com uma menor de 13 anos em motel na cidade de Piancó, Sertão paraibano. Ele foi flagrado por conselheiros tutelares com uma menor no motel.
O jovem foi autuado por estupro de vulnerável. De acordo com informações do delegado José Pereira, que atuou no caso, o rapaz negou saber que a garota era menor de 14 anos. Segundo relatos do jovem, não houve relação sexual entre ele e a menor de idade.
Ainda segundo relatos dele, logo que entrou no motel foi até o banheiro, momento em que chegou o conselho tutelar e efetuou o flagrante.
Ainda de acordo com o delegado José Pereira, a menor confirmou a versão do acusado, de que não houve relação sexual e confessou já ter tido outros parceiros. Segundo relatos dela na polícia, o envolvimento não passou de um beijo. No entanto, para a lei, por se tratar de menor de 14 anos, o ato já configura estupro de vulnerável.
O jovem  se mostrou arrependido e bastante emocionado pelo ocorrido. Ele é um rapaz bem quisto na sociedade e conhecido como trabalhador.
MaisPB com Vale do Piancó Notícias 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Amiga filma casal sousense fazendo sexo em motel e gravação vaza no WhatsApp

 (foto: ilustrativa/internet)
(foto: ilustrativa/internet)

Mais um casal tem seu vídeo íntimo divulgado nos grupos de WhatsApp da cidade de Sousa.

Segundo informações divulgadas nas redes sociais, as cenas do vídeo são de um casal fazendo sexo em um quarto de motel com música e com jogo de luzes, sendo filmado por uma terceira pessoa que em determinado momento diz: “estou filmando!”.

O vídeo já tem centenas de compartilhamentos, e não se sabe quem foi que publicou nas redes sociais.

 

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

diariodosertao