Arquivo da tag: mortos

Novo ataque a tiros deixa nove mortos nos Estados Unidos

Um novo ataque a tiros deixou ao menos nove mortos, incluindo o atirador, e 16 pessoas feridas na cidade de Dayton, em Ohio, nos Estados Unidos. O tiroteio ocorreu apenas algumas horas depois de um incidente semelhante em El Paso, no Texas, que resultou em 20 mortes.

“O atirador morreu. Há também outros nove mortos. Pelo menos outras 16 pessoas foram levadas para hospitais da área com lesões”, anunciou o Departamento de Polícia de Dayton. “Tínhamos agentes nas imediações quando começou este tiroteio, pudemos agir e dar fim a ele rapidamente”, acrescentou.

Dez pessoas, incluindo um suspeito, foram mortas no domingo (04 de agosto) em um tiroteio em Dayton, Ohio, e pelo menos outras 16 foram levadas para hospitais com ferimentos, segundo a polícia.
Dez pessoas, incluindo um suspeito, foram mortas no domingo (04 de agosto) em um tiroteio em Dayton, Ohio, e pelo menos outras 16 foram levadas para hospitais com ferimentos, segundo a polícia. – Reuters/Direitos Reservados

A polícia afirmou que o ataque começou por volta de 1h (horário local) e que o FBI (departamento federal de investigação dos Estados Unidos) está ajudando na investigação. O tiroteio ocorreu no bar Ned Peppers, a oeste do centro de Dayton. “Todo nosso pessoal está a salvo e nossos corações estão com todos os envolvidos enquanto verificamos as informações”, publicou o bar na sua conta do Instagram.

A polícia acredita que a ação foi conduzida por apenas um atirador e ainda não identificou o suspeito e os motivos do ataque. O tiroteio ocorreu num bairro histórico da cidade de 140 mil habitantes, onde estão localizados diversos bares, restaurantes e teatros. A região é considerada segura pelas autoridades.

“É um incidente muito trágico e estamos fazendo de tudo que podemos para investigar e tentar descobrir a motivação por trás disso”, afirmou o tenente-coronel da polícia, Matt Carper.

O porta-voz do hospital local de Miami Valley, Terrea Little, confirmou que a unidade estava atendendo 16 vítimas. Alguns vídeos e fotos foram divulgados nas últimas horas nas redes sociais, nos quais supostamente se vê o atirador e se escutam os disparos de um fuzil.

Ataque em El Paso

O ataque em Ohio ocorreu algumas horas depois de um jovem de 21 anos abrir fogo num supermercado em El Paso, no Texas, deixando pelo menos 20 mortos e outros 26 feridos. Autoridades investigam a hipótese de o ataque ter sido um crime de ódio. Em um manifesto, o suspeito teria afirmado que a ação era uma resposta à suposta invasão latina no Texas.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou o tiroteio em El Paso e disse que “não só foi trágico”, como também “um ato de covardia”. Em uma semana, já são três tiroteios nos Estados Unidos. No domingo passado, quatro pessoas morreram, incluindo o atirador, e 15 ficaram feridas, em Gilroy, Califórnia.

*Com informações das agências Deutsche Welle e RTP.

 

 

agenciabrasil

 

 

Desmonte de comissão ameaça buscas a mortos e desaparecidos na ditadura

A troca de 4 dos 7 membros da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) por assessores do PSL e militares ameaça a continuidade dos trabalhos do órgão, segundo especialistas ouvidos pela Folha.

A comissão ainda tem várias frentes sem conclusão na tentativa de localizar e identificar mortos e desaparecidos durante a ditadura militar (1964-1985), e será assumida por pessoas inexperientes no tema e desconhecidas no meio.

Além disso, há dúvidas sobre o orçamento do órgão, hoje em grande parte bancado por emendas de parlamentares de oposição ao governo Jair Bolsonaro.

As substituições na comissão foram determinadas por Bolsonaro e pela ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) três dias depois que a então presidente do colegiado, a procuradora da República Eugênia Gonzaga, informou que iria cobrar de Bolsonaro explicações sobre o desaparecimento, em 1974, do militante de esquerda Fernando Santa Cruz.

Ele é pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, a quem Bolsonaro atacou na última segunda-feira (29), afirmando que explicaria a Felipe o que aconteceu com o pai dele na ditadura.

O novo presidente da comissão é Marco Vinicius Pereira de Carvalho, um antigo assessor de Damares, sem atividade conhecida no tema de mortos e desaparecidos políticos.

“As mudanças na comissão representam uma ameaça, pois partem de uma premissa em sentido contrário à sua função e têm por objetivo desacreditar o trabalho que vinha sendo realizado, perpetuando um cenário de desinformação e omissão do Estado brasileiro no tema”, disse o procurador da República Julio José Araújo Junior, coordenador do Grupo de Trabalho Povos Indígenas e Ditadura do Ministério Público Federal.

“A comissão corre risco, sim. Se o presidente é contra, certo?”, disse Gonzaga à Folha de S.Paulo. Ela confirmou que ainda há muito a ser feito pela CEMDP.

Uma das prioridades imediatas é concluir as investigações sobre a vala clandestina no cemitério de Perus, em São Paulo, da qual foram retirados esqueletos que compreendem 1.040 caixas, já abertas e examinadas.

Também é necessário investigar locais onde houve execuções, como a Casa da Morte, em Petrópolis (RJ); cemitérios públicos no Rio e em Pernambuco nos quais estariam enterrados restos mortais de desaparecidos; continuar apuração sobre possíveis ossadas enterradas no Parque Nacional do Iguaçu (PR); buscas no interior da Bahia; e reavaliar, com novas técnicas, ossadas atribuídas a guerrilheiros do Araguaia (PA).

Gonzaga disse que as emendas parlamentares hoje destinadas à comissão somam cerca de R$ 1,5 milhão anuais. Outros cerca de R$ 270 mil anuais são repassados pela União.

“Há dois anos a comissão vem funcionando basicamente com emendas parlamentares”, disse a ex-presidente do colegiado.

Entre os parlamentares que apoiam a comissão estão Luiza Erundina (PSOL-SP), Paulo Pimenta (PT-RS), Maria do Rosário (PT-RS), Glauber Braga (PSOL-RJ), Alessandro Molon (PSB-RJ), Orlando Silva (PC do B-SP), entre outros.

A fonte de financiamento também fica na berlinda, pois os parlamentares de oposição poderão ter receio de continuar bancando uma iniciativa de um governo cujo presidente é abertamente contrário à busca por mortos e desaparecidos.

“Colocar essas pessoas que defendem a ditadura para comandar a CEMDP seria como colocar nazistas na direção do Museu do Holocausto. É uma loucura completa do ponto de vista histórico”, disse Pimenta, um dos membros substituídos na comissão.
“Nós [parlamentares] ainda não nos reunimos para discutir as emendas, mas temos que ver que tipo de trabalho essa comissão vai fazer.”

São mais de 200 desaparecidos na ditadura somente na listagem oficial, mas outras frentes de investigação e pesquisa histórica podem vir a ser consideradas pela comissão, como os trabalhadores rurais e os indígenas.

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) calculou em 8.500 o número de índios mortos no regime militar.

O ex-preso político e membro do Comitê pela Verdade, Memória e Justiça do Distrito Federal, o ex-deputado do PT Gilney Viana, calcula em cerca de 1.600 o número de mortos e desaparecidos no campo no país, enquanto a CNV apontou 42 casos.

“As pessoas podem chiar, ‘Ah, mas até quando investigar isso?’. A história é assim mesmo. Dias atrás vimos um guarda de um campo de concentração ser condenado na Alemanha. São crimes contra a humanidade e temos que continuar apurando, é assim no mundo todo”, disse Viana.

Waldomiro Batista, o Mirinho, presidente do Grupo Tortura Nunca Mais de Goiás, também bate na tecla das vítimas na zona rural. Ele diz que as declarações de Bolsonaro ofendem os familiares.

“Ser partidário da ‘ala dura’ dos militares não quer dizer que Bolsonaro e Damares tenham o direito de enxovalhar os que tombaram nos cárceres, no asfalto e nas matas de todo o Brasil, dando suas vidas na esperança de que a ditadura civil e militar se findasse”, disse o ativista.

“O governo deve, em primeiro lugar, dar sequência ao esforço que vem sendo feito em sucessivos governos para garantir o respeito à verdade e ao esclarecimento sobre o paradeiro de mortos e desaparecidos, bem como o reconhecimento da responsabilidade do Estado nesses episódios”, disse o procurador Julio Araújo.

A Folha de S.Paulo fez reiterados pedidos de entrevista ao novo presidente da comissão desde quinta-feira (1º), mas não obteve retorno até a noite desta sexta (2).

 

 

FOLHAPRESS

 

 

Tiros deixam 20 mortos e dezenas de feridos em centro comercial no Texas

Um ataque a tiros deixou mortos e feridos em um supermercado dentro de um centro comercial na cidade de El Paso, no Texas, Estados Unidos, neste sábado (3). O governador do estado, Greg Abbott, afirmou, durante coletiva de imprensa que começou às 20h30 (horário de Brasília), que 20 pessoas morreram; 26 feridos foram confirmados pela polícia. Um homem foi detido.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que entre os mortos há 3 mexicanos. O ministro de Relações Exteriores do país informou que 6 mexicanos ficaram feridos no ataque.

Os feridos têm, de acordo com a “ABC News”, entre 2 e 82 anos de idade. As autoridades consulares do Brasil nos EUA estão em contato com a polícia texana, mas não há, até o momento, nenhuma informação de brasileiros entre as vítimas em El Paso. Do mesmo modo, não foi recebida nenhuma consulta de familiares no Brasil sobre o caso.

Tiros em El Paso, no Texas, deixam mortos e feridos. — Foto: Robert Jaworski/G1

Tiros em El Paso, no Texas, deixam mortos e feridos. — Foto: Robert Jaworski/G1

Um porta-voz de um dos hospitais da região, o Centro Médico Universitário de El Paso, afirmou que um paciente morreu ao chegar no hospital, que recebeu 13 vítimas relacionadas ao tiroteio. Outras duas crianças, de 2 e 9 anos, foram transferidas para o Hospital Infantil de El Paso, que é afiliado ao hospital universitário.

Outras 11 vítimas, com idades entre 35 e 82 anos, estão no hospital Del Sol. Dessas, 9 estão em condição crítica, e 2 são consideradas estáveis.

Pessoas entram em uma escola próxima ao local do tiroteio em El Paso, no Texas, para procurar por parentes neste sábado (3). — Foto: Rudy Gutierrez/AP

Pessoas entram em uma escola próxima ao local do tiroteio em El Paso, no Texas, para procurar por parentes neste sábado (3). — Foto: Rudy Gutierrez/AP

Não há, até o momento, informações sobre as identidades dos que morreram.

Os primeiros relatos de que havia um incidente apareceram por volta das 11h do horário local (14h no horário de Brasília), segundo a BBC.

Um centro de apoio para informar familiares das vítimas foi organizado em uma escola próxima ao local do tiroteio. A polícia também informou que há necessidade urgente de doações de sangue, que estão sendo feitas em dois centros.

Um homem detido

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez/AFP

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez/AFP

A polícia confirmou que o suspeito que está sob custódia é Patrick Crusius, de 21 anos. Ele é de Allen, cidade do Texas que fica a cerca de 45km de Dallas. Segundo a polícia, o suspeito se entregou ao ser visto pelos agentes.

A polícia também confirmou que está investigando mensagens racistas que o atirador teria postado antes do ataque.

Mais cedo, a prefeitura de El Paso havia informado que havia três detidos. A polícia chegou a dizer que recebeu vários relatos de haver múltiplos atiradores. No entanto, por volta das 17h (horário de Brasília), no entanto, o sargento da polícia de El Paso, Robert Gomez, disse que a investigação aponta para a presença de apenas um atirador.

A polícia também informou que esvaziou a área e que não há ameaças em outros locais da cidade.

Polícia prende atirador em centro comercial em El Paso, EUA

Polícia prende atirador em centro comercial em El Paso, EUA

O estabelecimento

O centro comercial onde ocorreu o tiroteio fica na região leste de El Paso, cidade que faz fronteira com Ciudad Juárez, no México. Segundo a polícia, os tiros aconteceram entre as ruas Hawkins e Gateway East, onde está localizado um supermercado WalMart. A rede informou que está colaborando com as investigações e lamentou o ocorrido.

Vídeos amadores feitos no local mostram consumidores sendo retirados do centro comercial e pessoas se escondendo em meio ao som do tiroteio. Há ainda imagens de visitantes saindo com as mãos ao alto do local.

Homem se esconde embaixo de mesa durante tiroteio em centro comercial no Texas

Homem se esconde embaixo de mesa durante tiroteio em centro comercial no Texas

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Autoridades

O presidente Donald Trump foi informado sobre o tiroteio e disse que há relatos de muitos mortos. “Falei com o governador do Texas para oferecer total suporte do governo federal”, disse Trump em rede social.

O governador do Texas, Greg Abbott, se manifestou nas redes sociais, e afirmou que o departamento de segurança pública do Texas estava trabalhando para concluir o caso da maneira mais segura possível.

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez / AFP

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez / AFP

Pessoas ficam do lado de fora de cerntro comercial em El Paso, no Texas, enquanto polícia atende ocorrência de tiroteio — Foto: KTSM 9 news Channel / AFP

Pessoas ficam do lado de fora de cerntro comercial em El Paso, no Texas, enquanto polícia atende ocorrência de tiroteio — Foto: KTSM 9 news Channel / AFP

Tiroteios nos EUA

O tiroteio no Texas acontece poucos dias após um atirador matar três pessoas e ferir outras 11 em um festival gastronômico na cidade de Gilroy, na Califórnia.

No dia 31 de maio, um funcionário público abriu fogo em um prédio governamental de Virginia Beach, costa leste dos Estados Unidos, em um ataque que deixou 12 pessoas mortas e quatro feridas. No dia 7 do mesmo mês, dois assassinos abriram fogo em uma escola em Highlands Ranch, no Colorado. Um estudante de 18 anos morreu e outros oito ficaram feridos.

Em abril, um tiroteio no campus de Charlotte da Universidade da Carolina do Norte deixou duas pessoas mortas e outras quatro feridas.

G1

 

Ao menos 12 animais são achados mortos em mercado de JP

Pelo menos 12 animais, entre cães e gatos, foram encontrados mortos no lixo do Mercado da Torre, em João Pessoa, na manhã deste sábado (3). A suspeita é que eles tenham sido envenenados. Um dos animais mortos é uma cadela que amamentava oito filhotes, agora abandonados no local.

Um vídeo com a denúncia foi compartilhado nas redes sociais pelo presidente da Comissão de Direito e Bem-estar Animal da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Francisco Garcia.

Além de denunciar a morte dos animais, ele também relatou sobre a precariedade do descarte do lixo no mercado. “É um crime ambiental duplo. Além da morte dos animais, a forma como o lixo é acondicionado aqui”, disse Garcia.

Moradores, ambulantes e comerciantes da área se uniram para salvar os filhotes que sobreviveram e registrar imagens do caso.

 

(Foto: Reprodução/Imagem compartilhada por Francisco Garcia)

portalcorreio

 

 

Rebelião deixa 52 mortos no presídio de Altamira, sudoeste do Pará

Detentos do Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do Pará, fizeram uma rebelião por cerca de cinco horas na manhã desta segunda-feira (29). De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), 52 detentos foram mortos, sendo 16 deles decapitados e o restante asfixiado. Dois agentes penitenciários, que chegaram a ficar reféns, foram liberados.

Uma briga entre organizações criminosas provocou a rebelião. Segundo a Susipe, internos do bloco A, onde estão custodiados presos de uma organização criminal, invadiram o anexo onde estão internos de um grupo rival. A Superintendência ainda não identificou os grupos.

Posteriormente, a sala foi trancada e os presos atearam fogo no local. A fumaça invadiu o anexo e alguns detentos morreram por asfixia, de acordo com a Susipe. A ação começou às 7h e terminou por volta das 12h.

Uma cúpula da Segurança Pública do Pará viaja para Altamira, para acompanhar o caso, na tarde desta segunda. A unidade prisional tem capacidade para 200 detentos, mas era ocupado por 311 presos.

Esse é o segundo maior massacre em presídios de 2019. Em maio, 55 presos foram mortos sob custódia do estado no Amazonas.

Altamira - Rebelião em presídio no sudoeste do Pará faz reféns e deixa mortos.

Altamira – Rebelião em presídio no sudoeste do Pará faz reféns e deixa mortos.

 

G1

 

 

Motocicletas pegam fogo após colisão e deixam dois condutores mortos em Santa Rita

Duas motocicletas colidiram e pegaram fogo, na noite deste domingo (14), em Odilândia, município de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa, e os condutores morreram na hora.

As motocicletas bateram de frente. Linaldo Rodrigues da Silva, de 32 anos, e Robson francisco Dantas, de 23, não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas, mas não tiveram chance de socorrer as vítimas. As motocicletas ficaram em chamas por algum tempo após o acidente.

 

clickpb

 

 

Acidente envolvendo caminhão da banda de Léo Santana deixa mortos na Bahia

Um acidente envolvendo um caminhão da banda do cantor Léo Santana deixou duas pessoas mortas na BR-116, na altura da cidade de Itatim, a cerca de 220 km de Salvador, no sábado (6). A informação foi confirmada pela assessoria do artista.

Conforme a nota divulgada pela produção do cantor, neste domingo (7), as vítimas estavam em um caminhão contratado para transportar os equipamentos da banda. Não há informações sobre as causas do acidente.

De acordo com a ViaBahia, o acidente aconteceu por volta das 9h, na altura do km 523, quando o caminhão da banda bateu de frente com outro veículo do mesmo porte.

Léo Santana falou sobre o acidente no Instagram — Foto: Reprodução/ Instagram

Léo Santana falou sobre o acidente no Instagram — Foto: Reprodução/ Instagram

No Storie do Instagram, Léo lamentou o acidente e falou sobre a relação com as vítimas.

“É muito ‘punk’ ter que trabalhar quando se recebe uma notícia ruim, drástica. Um caminhão da minha banda, da minha equipe, com duas pessoas que trabalhavam na equipe da gente acabou batendo de frente com uma carreta. Os dois vieram a falecer. Ter que trabalhar com isso na cabeça é muito forte, é muito punk. Fica meus pêsames para os familiares do Gustavo e do Nabo, que eram moleques que eu gostava demais. Que Deus conforte os corações de vocês”, disse o artista.

Léo fez shows na noite de sábado em Fortaleza e em São Gonçalo do Amarante, ambas no Ceará. A agenda do artista segue normalmente.

Produção do artista confirmou acidente através de um anota divulgada para a imprensa, neste domingo (7). — Foto: Divulgação

Produção do artista confirmou acidente através de um anota divulgada para a imprensa, neste domingo (7). — Foto: Divulgação

 

G1

 

 

Paraíba assume estatística dos oito mortos pela Polícia de Pernambuco, diz secretário

Em apenas um dia, a morte de oito suspeitos de assalto, em confronto com a Polícia Militar de Pernambuco em Barra de São Miguel, cidade paraibana a 175 km de João Pessoa, correspondeu a 25% do total das mortes causadas pelas polícias da Paraíba em 2018. A estatística da operação contra a quadrilha de assalto a bancos e lotéricas caiu na conta das forças de segurança da Paraíba, explica o secretário de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds), Jean Francisco Nunes.

Embora o assalto e o confronto inicial, deixando um PM de Pernambuco morto e outro ferido, tenha ocorrido em Santa Cruz do Capibaribe, Agreste pernambucano, e a troca de tiros tenha sido entre os policiais pernambucanos e os suspeitos, segundo Jean Francisco Nunes, a responsabilização pelas mortes é paraibana.

De acordo com o 24ª Batalhão da Polícia Militar de Santa Cruz do Capibaribe (PE), os suspeitos na morte do policial, que estavam foragidos desde a manhã da segunda-feira (1º), estavam escondidos em um matagal. Os criminosos foram localizados pela polícia por volta das 8h30 desta terça-feira.

Segundo a PM, o grupo estava escondido em um matagal entre as cidades de Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, ambas na Paraíba. Ao chegarem no local, a polícia teria sido recebida a tiros. Foi quando houve o confronto que terminou nas mortes dos suspeitos.

Viatura foi atingida por vários disparos de arma de fogo — Foto: WhatsApp/Reprodução

Viatura foi atingida por vários disparos de arma de fogo — Foto: WhatsApp/Reprodução

O secretário comentou que, por terem ocorrido em solo paraibano, cabe às autoridades do estado investigarem as circunstâncias, abrindo inquéritos sobre as mortes, assim como contabilizar para o balanço anual de Crimes Letais Violentos Intencionais (CVLI). As mortes são categorizadas como em decorrência de intervenção policial da Paraíba, para fins estatísticos.

“Pela metodologia que temos aqui, esse confronto contabiliza para nosso estado, ocorreu em território paraibano, mesmo sendo confronto de polícia de outro estado. Porque o que a gente contabiliza é morte em território paraibano, é uma metodologia rígida. Poderíamos colocar para o estado vizinho, mas aqui nós seguimos à risca”, comentou.

Em 2018, as polícias da Paraíba mataram 33 pessoas, um crescimento pequeno em relação às 30 mortes por mãos policiais em 2017 e 22 mortes do mesmo tipo em 2016. Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 2014 e 2017, o crescimento de mortes por intervenção policial na Paraíba cresceu 27,8%.

As circunstâncias das mortes dos suspeitos estão sendo apuradas em inquéritos pela Polícia Civil da Paraíba. “Na terça-feira foram feitas várias perícias no local das mortes, no cenário, o que é normal, porque toda cena temos que fazer a perícia, exames. Foi aberto o procedimento na Paraíba, assim como em Pernambuco. Essa apuração vai para o judiciário, seguir o trâmite normal”, comentou o secretário de segurança.

Apesar disso, Jean Francisco Nunes garante que a operação integrada entre os dois estados foi exitosa, pois, embora tenham gerado oito mortes, tirou de circulação uma quadrilha ligada a crimes como assaltos, latrocínios e homicídios.

“Esse grupo iria continuar a agir na Paraíba, poderia tirar as vidas de outras pessoas, como tirou a vida de um policial e deixou outro ferido. Quanto mais a gente conseguir tirar de circulação prendendo essas pessoas, melhor. Se partirem para o confronto, a polícia não vai recuar”, comentou.

O secretário avaliou que o trabalho para seguir reduzindo o número de crimes com mortes violentas vai continuar sendo feito com rigor, mas garantiu que não há uma preocupação em orientar os policiais paraibanos a recuar em confronto por conta das estatísticas.

“Se esses números tiverem que crescer, que eles cresçam, porque é decorrência normal das abordagens policiais e operações, não é o que temos buscado, confronto com morte, mas não temos recuado, nem vamos recuar. A medida quem vai dar é a operação”, analisou.

Excessos após mortes

Os corpos dos seis homens e das duas mulheres suspeitos de integrarem a quadrilha de assalto a bancos e da morte um policial militar de Pernambuco, foram expostos em vídeos e fotos nas redes sociais e aplicativos de mensagens.

Jean Francisco Nunes explicou que o conteúdo foi feito por moradores da localidade que, como grande parte da sociedade brasileira, está indignada com os crimes patrimoniais. Os registros foram feitos quando, os policiais de Pernambuco levavam os corpos dos suspeitos para Santa Cruz do Capibaribe como forma de prestar socorro.

Investigações na Paraíba

A quadrilha morta no confronto era suspeita de assaltos em cidades de Pernambuco próximas à divisa com a Paraíba e, de acordo com levantamento feito pelas autoridades de segurança paraibanas, planejavam assaltos em cidades do interior do estado. Jean Francisco Nunes comentou que as investigações são agora para identificar ramificações no estado e se a quadrilha cometeu crimes na Paraíba.

“Temos informações de assaltos em lotéricas de Queimadas e Princesa Isabel. Registros de crimes semelhantes aos que eram cometidos pela quadrilha em cidades próximas à divisa com Pernambuco, por isso iremos investigar a participação dessa quadrilha no nosso estado”, comentou Jean Nunes.

O secretário explicou ainda que por conta da organização das quadrilhas de ataque a instituições bancárias, as secretarias de segurança dos estados vizinhos à Paraíba trabalham em uma força tarefa conjunta. O operação que culminou com a morte dos suspeitos em Barra de São Miguel é resultado do trabalho integrado.

G1

 

Polícia divulga identidade de suspeitos mortos em confronto na Paraíba

A Polícia Militar divulgou informações sobre os suspeitos mortos em confronto com a polícia na manhã desta terça-feira (2), em Riacho de Santo Antônio, na Paraíba.

Seis dos oito suspeitos foram identificados: Marcela Virginia Silva do Nascimento, 32 anos; José Pedro Agostinho da Silva, 30 anos; Manoel José de Lima, 37 anos; Adson Berigue de Lima, 29 anos; José Adson de Lima, idade não informada; Reniere Alves de Souza, 32 anos. Dois outros suspeitos ainda não foram identificados.

Quatro dos oito suspeitos mortos foram reconhecidos como os mesmos que cometeram um assalto no loteamento Dona Lica I, em Santa Cruz do Capibaribe, agreste de Pernambuco.

Com os suspeitos foram apreendidos dois revólveres calibre 38, duas pistolas cal. 380 e uma espingarda calibre 12, dois carregadores de 380, trinta cartuchos cal. 380 intactos, 61 cartuchos cal. 38, sendo 57 intactos e quatro deflagradas e cinco cartuchos cal.12 intactos, sete aparelhos celulares, um automóvel Siena de cor branco e placas KIK-6194 e uma picape Fiat Toro de cor prata e placas PCM-9888.

A operação ainda resultou na apreensão da quantia de R$ 56.075,00 (cinquenta e seis mil e setenta e cinco reais) em espécie, provavelmente proveniente do roubo contra o supermercado de Santa Cruz do Capibaribe.

 

clickpb

 

 

Filhotes são mutilados e mortos em Patos e ONG pede ajuda para encontrar culpado

Um filhote de cachorro foi encontrado com a patinha traseira mutilada na manhã deste sábado (29), na cidade de Patos. O cachorrinho agonizava de dor e foi resgatado pela estudante Alick Farias, da Universidade Federal de Campina Grande, Campus Patos, que encontrou diversos animais mortos e mutilados na região.  “Quem seria capaz de fazer algo de tamanha maldade com animais indefesos?”, criticou. O caso foi levado ao conhecimento da Delegacia de Polícia Civil e um Boletim de Ocorrência (B.O) registrado.

Os animais foram encontrados nos bairros Mutirão, Jatobá, Monte Castelo e também no Centro de Patos.

A estudante acredita que o crime grotesco pode estar sendo cometido pela mesma pessoa. Segundo ela, em anos anteriores o mesmo fato foi registrado neste mesmo período. A estudante está contando com o apoio da Organização Não-Governamental Adota Patos para tratar dos animais.

A entidade filantrópica está pedindo ajuda da sociedade patoense para encontrar o suspeito. Quem souber informações que leve ao suspeito pode ligar 197 (Disk-Denúncia).

 

 

clickpb