Arquivo da tag: mortos

Acidente deixa cinco mortos na Linha Amarela, no Rio

Um carro de passeio com oito jovens bateu em um muro na Zona Norte do Rio no fim da madrugada deste domingo (8). Cinco morreram na hora.

O acidente foi por volta das 6h na Saída 2 da Linha Amarela. O carro vinha de uma festa na Barra da Tijuca e seguiria para o Méier, mas acabou colidindo na Rua Ramiro Magalhães.

Os outros três passageiros saíram feridos e foram levados para o Hospital Salgado Filho, no Méier, e receberam alta ainda pela manhã.

As vítimas

Mortos

  1. Alex, de 20 anos, o motorista;
  2. Guilherme Moreira, de 20 anos;
  3. Italo Ribeiro, de 21 anos;
  4. Juan Carlos, de 24 anos;
  5. Taisa Castro, de 21 anos.

Feridos

  1. Douglas Silva, de 21 anos;
  2. Juliana Oliveira, de 25 anos;
  3. Tamires Carneiro, de 20 anos.
Carro em que jovens estavam ficou destruído — Foto: Reprodução/TV Globo

Carro em que jovens estavam ficou destruído — Foto: Reprodução/TV Globo

Tamires Carneiro, de 20 anos, perdeu o namorado e o cunhado no acidente — Foto: Reprodução/TV Globo

Tamires Carneiro, de 20 anos, perdeu o namorado e o cunhado no acidente — Foto: Reprodução/TV Globo

‘Estava todo mundo bêbado’

Tamires conta que ela, o namorado, o irmão dele e amigos foram a uma festa no Espaço Hall, antigo Barra Music, na Avenida Ayrton Senna.

“Quando terminou a festa, tinha oito pessoas. Um estava com carro. Pedi para o meu namorado para a gente não ir de carro. Estava todo mundo bêbado”, lembrou.

“A gente estava com dinheiro, podia pegar um Uber, um 99, um táxi, qualquer coisa, para ir para casa. Só que o irmão dele estava lá, e ele não queria deixar o irmão dele… aí nós fomos”, continuou.

“Só que o menino, na curva, foi fazer graça. A gente falou para ele não acelerar. Ele acelerou o carro, virou na esquina, freou. Dois perderam a cabeça, o resto morreu, só sobramos eu e mais dois”, emendou, chorando.

Carro bateu na Saída 2 da Linha Amarela, na Zona Norte do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Carro bateu na Saída 2 da Linha Amarela, na Zona Norte do Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Mapa localiza onde foi a batida deste domingo (8) — Foto: Infografia: Eduardo Pierre/G1

Mapa localiza onde foi a batida deste domingo (8) — Foto: Infografia: Eduardo Pierre/G1

 

 

G1

 

 

Incêndio em fábrica de cerâmica no Sudão deixa mortos e feridos

Um incêndio em uma fábrica de cerâmica em Cartum, capital do Sudão, matou 23 pessoas e feriu mais de 130, informou o governo local nesta terça-feira (3). O fogo começou depois que um caminhão-tanque de gás explodiu enquanto descarregava no local.

Vídeos mostraram pessoas correndo e gritando por socorro no local do acidente. Chamas e fumaça subiram da fábrica enquanto voluntários e forças de segurança tentavam apagar o fogo.

O incêndio destruiu completamente a fábrica, disse um comunicado do governo.

As vítimas incluem funcionários de várias nacionalidades, entre eles alguns de países asiáticos, disseram fontes médicas.

Os feridos foram transferidos para hospitais da capital. Alguns estavam em estado crítico, disse um chefe de polícia local.

G1

 

Mais de 20 animais são encontrados mortos por suspeita de envenenamento em Cajazeiras, PB

Cerca de 23 animais foram encontrados mortos ou com sinais de envenenamento no último sábado (28), em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. O caso foi denunciado à Polícia Civil, na manhã desta segunda-feira (30), pela coordenadora do Núcleo de Zoonoses da cidade, Cleonice Moura.

De acordo com ela, os animais foram encontrados em terrenos baldios e nas ruas do município. Cães e gatos teriam ingerido comidas como pães, tapiocas, carnes e macarrão contaminados por veneno. Alguns deles já foram encontrados mortos, outros estariam sob o efeito do veneno e não resistiram.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil de Cajazeiras, uma mulher viu quando uma pessoa dentro de um carro jogava alimentos para os animais. Ainda segundo o documento, a situação estaria acontecendo em outros pontos da cidade.

“Passamos o sábado e o domingo só tentando resgatar os animais. A comida que eu recolhi na rua não era a que a gente colocava. Isso não aconteceu só no trecho que a gente cobre, mas em muitos outros locais da cidade”, informou Cleonice Moura.

A partir da terça-feira (1º), a polícia deve analisar fotografias, vídeos e áudios capturados pelos moradores do município que podem apontar para uma linha de investigação. Já amostras de comidas ingeridas pelos animais passarão por perícia para identificar ou não a presença de veneno.

O G1 tentou entrar em contato com a delegada Yvna Cordeiro, responsável pelo caso, mas até as 21h30 desta segunda-feira, ela não atendeu as ligações.

Foto: Cleonice Moura/ Arquivo pessoal

G1

 

Acidente entre carro e van deixa dois mortos e três feridos na BR-230, na Paraíba

Um acidente entre um carro e uma van deixou duas pessoas mortas e três feridas na BR-230, em um trecho próximo ao município de Ingá, no Agreste paraibano, na tarde desta sexta-feira (6). De acordo com o Corpo de Bombeiros, a motorista do carro, que dirigia no sentido Campina Grande para João Pessoa, perdeu o controle do veículo ao passar por um contorno e invadiu a via contrária, quando a van atingiu a lateral do automóvel.

Com o impacto da batida, a frente e a lateral esquerda do carro ficaram totalmente destruídas. Um homem e uma mulher que estavam do lado em que o veículo foi atingido morreram ainda no local do acidente.

A condutora do veículo e a filha dela, uma criança, foram encaminhadas para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande junto com o motorista da van. Segundo a unidade hospitalar, o estado de saúde da criança é grave, já o da mãe é estável. O motorista da van ainda passa pela triagem.

G1

 

Tiros deixam mortos e feridos no Texas, nos Estados Unidos

As polícias de Odessa e de Midland, no Texas, nos Estados Unidos, informaram neste sábado (31) que a região entre as duas cidades foi alvo de um ataque a tiros. Um porta-voz da polícia de Odessa disse em entrevista coletiva que o incidente deixou 5 civis mortos e 21 feridos, mas ressaltou que o número ainda pode aumentar no decorrer da apuração. Um suspeito morreu.

Entre os feridos estariam pelo menos 3 policiais, segundo o porta-voz. As polícias das duas cidades chegaram a informar que consideravam a hipótese de o ataque ter sido feito por 2 atiradores simultaneamente, em 2 carros diferentes. No entanto, na entrevista coletiva, o porta-voz da polícia de Odessa disse que essa informação não está confirmada.

Segundo o porta-voz, um suspeito teria sido parado pela polícia na rodovia entre as duas cidades. Ele, então, teria atirado contra um agente, e em seguida saiu disparando contra mais pessoas, de forma aleatória. Ainda não há informações sobre a motivação do crime.

O caso ocorreu por volta das 18h (horário de Brasília, 16h pelo horário local). Durante a ação, um suspeito teria sequestrado um veículo do serviço de correio dos Estados Unidos. “Em algum momento, o sujeito roubou um caminhão de correio, abandonou seu carro e houve outras vítimas depois disso”, disse Mike Gerke, chefe da polícia de Odessa.

Em uma rede social, a polícia de Midland informou, cerca de 2 horas depois da ocorrência, que não havia mais nenhum atirador ativo, e que um suspeito (um homem branco aparentando idade de cerca de 30 anos) foi morto pela polícia em um cinema chamado Cinergy.

Cinema em Odessa, Texas, é esvaziado após ataque a tiros na região neste sábado (31). — Foto: Rick Lobo/Reuters

Cinema em Odessa, Texas, é esvaziado após ataque a tiros na região neste sábado (31). — Foto: Rick Lobo/Reuters

A Universidade do Texas no Permian Basian publicou nas redes sociais que as autoridades procuravam por um suspeito na área do campus. O comunicado pedia ainda que os estudantes ficassem em seus dormitórios.

Carro é visto com várias marcas de tiro depois de ataque em rodovia entre Odessa e Midland, no Texas. — Foto: HO/AFP

Carro é visto com várias marcas de tiro depois de ataque em rodovia entre Odessa e Midland, no Texas. — Foto: HO/AFP

O departamento anti-terrorismo da polícia de Nova York informou que está monitorando o incidente. As polícias locais pedem que os moradores da região evitem deslocamentos e fiquem em casa. Os feridos foram levados a três hospitais da região, alguns em estado grave.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, escreveu no Twitter que foi informado sobre os tiros no Texas, e que o FBI e a polícia estão investigando o ocorrido.

O governador do Texas, Greg Abbott, informou que irá viajar para Odessa na manhã de domingo (1º). “A primeira-dama e eu estamos de coração partido com esse ataque sem sentido e covarde, e oferecemos nosso apoio inabalável às vítimas, seus familiares, e todo o povo de Midland e Odessa”, disse em nota.

Polícia bloqueia via em Odessa, no Texas, após ataque a tiros deixar mortos e feridos — Foto: Mark Rogers/Odessa American via AP

Polícia bloqueia via em Odessa, no Texas, após ataque a tiros deixar mortos e feridos — Foto: Mark Rogers/Odessa American via AP

Os maiores ataques de 2019

O ataque no Texas acontece algumas semanas após dois atiradores deixarem 29 mortos em 12 horas nos Estados Unidos.

No dia 3 de agosto, um ataque a tiros deixou 22 mortos e dezenas de feridos em um supermercado dentro de um centro comercial na cidade de El Paso, no Texas. No dia 4, outro atirador matou 9 pessoas em Dayton, em Ohio, em uma rua onde há diversos bares.

No fim de julho, um homem armado entrou num parque onde ocorria o evento gastronômico Festival do Alho, na cidade de Gilroy, na Califórnia. Três pessoas foram mortas e outras 11 ficaram feridas.

O ataque a um prédio governamental da cidade de Virginia Beach, no estado de Virginia, terminou com a morte de 12 pessoas no final de maio.

No início de fevereiro, o ataque a uma fábrica deixou ao menos seis pessoas mortas, além de feridos, em Aurora, cidade do subúrbio de Chicago.

Cinco pessoas foram mortas em um banco em Sebring, cidade do estado da Flórida, em janeiro deste ano.

G1

 

Novo ataque a tiros deixa nove mortos nos Estados Unidos

Um novo ataque a tiros deixou ao menos nove mortos, incluindo o atirador, e 16 pessoas feridas na cidade de Dayton, em Ohio, nos Estados Unidos. O tiroteio ocorreu apenas algumas horas depois de um incidente semelhante em El Paso, no Texas, que resultou em 20 mortes.

“O atirador morreu. Há também outros nove mortos. Pelo menos outras 16 pessoas foram levadas para hospitais da área com lesões”, anunciou o Departamento de Polícia de Dayton. “Tínhamos agentes nas imediações quando começou este tiroteio, pudemos agir e dar fim a ele rapidamente”, acrescentou.

Dez pessoas, incluindo um suspeito, foram mortas no domingo (04 de agosto) em um tiroteio em Dayton, Ohio, e pelo menos outras 16 foram levadas para hospitais com ferimentos, segundo a polícia.
Dez pessoas, incluindo um suspeito, foram mortas no domingo (04 de agosto) em um tiroteio em Dayton, Ohio, e pelo menos outras 16 foram levadas para hospitais com ferimentos, segundo a polícia. – Reuters/Direitos Reservados

A polícia afirmou que o ataque começou por volta de 1h (horário local) e que o FBI (departamento federal de investigação dos Estados Unidos) está ajudando na investigação. O tiroteio ocorreu no bar Ned Peppers, a oeste do centro de Dayton. “Todo nosso pessoal está a salvo e nossos corações estão com todos os envolvidos enquanto verificamos as informações”, publicou o bar na sua conta do Instagram.

A polícia acredita que a ação foi conduzida por apenas um atirador e ainda não identificou o suspeito e os motivos do ataque. O tiroteio ocorreu num bairro histórico da cidade de 140 mil habitantes, onde estão localizados diversos bares, restaurantes e teatros. A região é considerada segura pelas autoridades.

“É um incidente muito trágico e estamos fazendo de tudo que podemos para investigar e tentar descobrir a motivação por trás disso”, afirmou o tenente-coronel da polícia, Matt Carper.

O porta-voz do hospital local de Miami Valley, Terrea Little, confirmou que a unidade estava atendendo 16 vítimas. Alguns vídeos e fotos foram divulgados nas últimas horas nas redes sociais, nos quais supostamente se vê o atirador e se escutam os disparos de um fuzil.

Ataque em El Paso

O ataque em Ohio ocorreu algumas horas depois de um jovem de 21 anos abrir fogo num supermercado em El Paso, no Texas, deixando pelo menos 20 mortos e outros 26 feridos. Autoridades investigam a hipótese de o ataque ter sido um crime de ódio. Em um manifesto, o suspeito teria afirmado que a ação era uma resposta à suposta invasão latina no Texas.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou o tiroteio em El Paso e disse que “não só foi trágico”, como também “um ato de covardia”. Em uma semana, já são três tiroteios nos Estados Unidos. No domingo passado, quatro pessoas morreram, incluindo o atirador, e 15 ficaram feridas, em Gilroy, Califórnia.

*Com informações das agências Deutsche Welle e RTP.

 

 

agenciabrasil

 

 

Desmonte de comissão ameaça buscas a mortos e desaparecidos na ditadura

A troca de 4 dos 7 membros da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) por assessores do PSL e militares ameaça a continuidade dos trabalhos do órgão, segundo especialistas ouvidos pela Folha.

A comissão ainda tem várias frentes sem conclusão na tentativa de localizar e identificar mortos e desaparecidos durante a ditadura militar (1964-1985), e será assumida por pessoas inexperientes no tema e desconhecidas no meio.

Além disso, há dúvidas sobre o orçamento do órgão, hoje em grande parte bancado por emendas de parlamentares de oposição ao governo Jair Bolsonaro.

As substituições na comissão foram determinadas por Bolsonaro e pela ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) três dias depois que a então presidente do colegiado, a procuradora da República Eugênia Gonzaga, informou que iria cobrar de Bolsonaro explicações sobre o desaparecimento, em 1974, do militante de esquerda Fernando Santa Cruz.

Ele é pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, a quem Bolsonaro atacou na última segunda-feira (29), afirmando que explicaria a Felipe o que aconteceu com o pai dele na ditadura.

O novo presidente da comissão é Marco Vinicius Pereira de Carvalho, um antigo assessor de Damares, sem atividade conhecida no tema de mortos e desaparecidos políticos.

“As mudanças na comissão representam uma ameaça, pois partem de uma premissa em sentido contrário à sua função e têm por objetivo desacreditar o trabalho que vinha sendo realizado, perpetuando um cenário de desinformação e omissão do Estado brasileiro no tema”, disse o procurador da República Julio José Araújo Junior, coordenador do Grupo de Trabalho Povos Indígenas e Ditadura do Ministério Público Federal.

“A comissão corre risco, sim. Se o presidente é contra, certo?”, disse Gonzaga à Folha de S.Paulo. Ela confirmou que ainda há muito a ser feito pela CEMDP.

Uma das prioridades imediatas é concluir as investigações sobre a vala clandestina no cemitério de Perus, em São Paulo, da qual foram retirados esqueletos que compreendem 1.040 caixas, já abertas e examinadas.

Também é necessário investigar locais onde houve execuções, como a Casa da Morte, em Petrópolis (RJ); cemitérios públicos no Rio e em Pernambuco nos quais estariam enterrados restos mortais de desaparecidos; continuar apuração sobre possíveis ossadas enterradas no Parque Nacional do Iguaçu (PR); buscas no interior da Bahia; e reavaliar, com novas técnicas, ossadas atribuídas a guerrilheiros do Araguaia (PA).

Gonzaga disse que as emendas parlamentares hoje destinadas à comissão somam cerca de R$ 1,5 milhão anuais. Outros cerca de R$ 270 mil anuais são repassados pela União.

“Há dois anos a comissão vem funcionando basicamente com emendas parlamentares”, disse a ex-presidente do colegiado.

Entre os parlamentares que apoiam a comissão estão Luiza Erundina (PSOL-SP), Paulo Pimenta (PT-RS), Maria do Rosário (PT-RS), Glauber Braga (PSOL-RJ), Alessandro Molon (PSB-RJ), Orlando Silva (PC do B-SP), entre outros.

A fonte de financiamento também fica na berlinda, pois os parlamentares de oposição poderão ter receio de continuar bancando uma iniciativa de um governo cujo presidente é abertamente contrário à busca por mortos e desaparecidos.

“Colocar essas pessoas que defendem a ditadura para comandar a CEMDP seria como colocar nazistas na direção do Museu do Holocausto. É uma loucura completa do ponto de vista histórico”, disse Pimenta, um dos membros substituídos na comissão.
“Nós [parlamentares] ainda não nos reunimos para discutir as emendas, mas temos que ver que tipo de trabalho essa comissão vai fazer.”

São mais de 200 desaparecidos na ditadura somente na listagem oficial, mas outras frentes de investigação e pesquisa histórica podem vir a ser consideradas pela comissão, como os trabalhadores rurais e os indígenas.

A Comissão Nacional da Verdade (CNV) calculou em 8.500 o número de índios mortos no regime militar.

O ex-preso político e membro do Comitê pela Verdade, Memória e Justiça do Distrito Federal, o ex-deputado do PT Gilney Viana, calcula em cerca de 1.600 o número de mortos e desaparecidos no campo no país, enquanto a CNV apontou 42 casos.

“As pessoas podem chiar, ‘Ah, mas até quando investigar isso?’. A história é assim mesmo. Dias atrás vimos um guarda de um campo de concentração ser condenado na Alemanha. São crimes contra a humanidade e temos que continuar apurando, é assim no mundo todo”, disse Viana.

Waldomiro Batista, o Mirinho, presidente do Grupo Tortura Nunca Mais de Goiás, também bate na tecla das vítimas na zona rural. Ele diz que as declarações de Bolsonaro ofendem os familiares.

“Ser partidário da ‘ala dura’ dos militares não quer dizer que Bolsonaro e Damares tenham o direito de enxovalhar os que tombaram nos cárceres, no asfalto e nas matas de todo o Brasil, dando suas vidas na esperança de que a ditadura civil e militar se findasse”, disse o ativista.

“O governo deve, em primeiro lugar, dar sequência ao esforço que vem sendo feito em sucessivos governos para garantir o respeito à verdade e ao esclarecimento sobre o paradeiro de mortos e desaparecidos, bem como o reconhecimento da responsabilidade do Estado nesses episódios”, disse o procurador Julio Araújo.

A Folha de S.Paulo fez reiterados pedidos de entrevista ao novo presidente da comissão desde quinta-feira (1º), mas não obteve retorno até a noite desta sexta (2).

 

 

FOLHAPRESS

 

 

Tiros deixam 20 mortos e dezenas de feridos em centro comercial no Texas

Um ataque a tiros deixou mortos e feridos em um supermercado dentro de um centro comercial na cidade de El Paso, no Texas, Estados Unidos, neste sábado (3). O governador do estado, Greg Abbott, afirmou, durante coletiva de imprensa que começou às 20h30 (horário de Brasília), que 20 pessoas morreram; 26 feridos foram confirmados pela polícia. Um homem foi detido.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que entre os mortos há 3 mexicanos. O ministro de Relações Exteriores do país informou que 6 mexicanos ficaram feridos no ataque.

Os feridos têm, de acordo com a “ABC News”, entre 2 e 82 anos de idade. As autoridades consulares do Brasil nos EUA estão em contato com a polícia texana, mas não há, até o momento, nenhuma informação de brasileiros entre as vítimas em El Paso. Do mesmo modo, não foi recebida nenhuma consulta de familiares no Brasil sobre o caso.

Tiros em El Paso, no Texas, deixam mortos e feridos. — Foto: Robert Jaworski/G1

Tiros em El Paso, no Texas, deixam mortos e feridos. — Foto: Robert Jaworski/G1

Um porta-voz de um dos hospitais da região, o Centro Médico Universitário de El Paso, afirmou que um paciente morreu ao chegar no hospital, que recebeu 13 vítimas relacionadas ao tiroteio. Outras duas crianças, de 2 e 9 anos, foram transferidas para o Hospital Infantil de El Paso, que é afiliado ao hospital universitário.

Outras 11 vítimas, com idades entre 35 e 82 anos, estão no hospital Del Sol. Dessas, 9 estão em condição crítica, e 2 são consideradas estáveis.

Pessoas entram em uma escola próxima ao local do tiroteio em El Paso, no Texas, para procurar por parentes neste sábado (3). — Foto: Rudy Gutierrez/AP

Pessoas entram em uma escola próxima ao local do tiroteio em El Paso, no Texas, para procurar por parentes neste sábado (3). — Foto: Rudy Gutierrez/AP

Não há, até o momento, informações sobre as identidades dos que morreram.

Os primeiros relatos de que havia um incidente apareceram por volta das 11h do horário local (14h no horário de Brasília), segundo a BBC.

Um centro de apoio para informar familiares das vítimas foi organizado em uma escola próxima ao local do tiroteio. A polícia também informou que há necessidade urgente de doações de sangue, que estão sendo feitas em dois centros.

Um homem detido

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez/AFP

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez/AFP

A polícia confirmou que o suspeito que está sob custódia é Patrick Crusius, de 21 anos. Ele é de Allen, cidade do Texas que fica a cerca de 45km de Dallas. Segundo a polícia, o suspeito se entregou ao ser visto pelos agentes.

A polícia também confirmou que está investigando mensagens racistas que o atirador teria postado antes do ataque.

Mais cedo, a prefeitura de El Paso havia informado que havia três detidos. A polícia chegou a dizer que recebeu vários relatos de haver múltiplos atiradores. No entanto, por volta das 17h (horário de Brasília), no entanto, o sargento da polícia de El Paso, Robert Gomez, disse que a investigação aponta para a presença de apenas um atirador.

A polícia também informou que esvaziou a área e que não há ameaças em outros locais da cidade.

Polícia prende atirador em centro comercial em El Paso, EUA

Polícia prende atirador em centro comercial em El Paso, EUA

O estabelecimento

O centro comercial onde ocorreu o tiroteio fica na região leste de El Paso, cidade que faz fronteira com Ciudad Juárez, no México. Segundo a polícia, os tiros aconteceram entre as ruas Hawkins e Gateway East, onde está localizado um supermercado WalMart. A rede informou que está colaborando com as investigações e lamentou o ocorrido.

Vídeos amadores feitos no local mostram consumidores sendo retirados do centro comercial e pessoas se escondendo em meio ao som do tiroteio. Há ainda imagens de visitantes saindo com as mãos ao alto do local.

Homem se esconde embaixo de mesa durante tiroteio em centro comercial no Texas

Homem se esconde embaixo de mesa durante tiroteio em centro comercial no Texas

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Frequentadores do centro comercial saem com as mãos ao alto depois de um tiroteio em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Jorge Salgado/Reuters

Autoridades

O presidente Donald Trump foi informado sobre o tiroteio e disse que há relatos de muitos mortos. “Falei com o governador do Texas para oferecer total suporte do governo federal”, disse Trump em rede social.

O governador do Texas, Greg Abbott, se manifestou nas redes sociais, e afirmou que o departamento de segurança pública do Texas estava trabalhando para concluir o caso da maneira mais segura possível.

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez / AFP

Forças de segurança respondem aos tiros no centro comercial em El Paso, no Texas, neste sábado (3). — Foto: Joel Angel Juarez / AFP

Pessoas ficam do lado de fora de cerntro comercial em El Paso, no Texas, enquanto polícia atende ocorrência de tiroteio — Foto: KTSM 9 news Channel / AFP

Pessoas ficam do lado de fora de cerntro comercial em El Paso, no Texas, enquanto polícia atende ocorrência de tiroteio — Foto: KTSM 9 news Channel / AFP

Tiroteios nos EUA

O tiroteio no Texas acontece poucos dias após um atirador matar três pessoas e ferir outras 11 em um festival gastronômico na cidade de Gilroy, na Califórnia.

No dia 31 de maio, um funcionário público abriu fogo em um prédio governamental de Virginia Beach, costa leste dos Estados Unidos, em um ataque que deixou 12 pessoas mortas e quatro feridas. No dia 7 do mesmo mês, dois assassinos abriram fogo em uma escola em Highlands Ranch, no Colorado. Um estudante de 18 anos morreu e outros oito ficaram feridos.

Em abril, um tiroteio no campus de Charlotte da Universidade da Carolina do Norte deixou duas pessoas mortas e outras quatro feridas.

G1

 

Ao menos 12 animais são achados mortos em mercado de JP

Pelo menos 12 animais, entre cães e gatos, foram encontrados mortos no lixo do Mercado da Torre, em João Pessoa, na manhã deste sábado (3). A suspeita é que eles tenham sido envenenados. Um dos animais mortos é uma cadela que amamentava oito filhotes, agora abandonados no local.

Um vídeo com a denúncia foi compartilhado nas redes sociais pelo presidente da Comissão de Direito e Bem-estar Animal da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Francisco Garcia.

Além de denunciar a morte dos animais, ele também relatou sobre a precariedade do descarte do lixo no mercado. “É um crime ambiental duplo. Além da morte dos animais, a forma como o lixo é acondicionado aqui”, disse Garcia.

Moradores, ambulantes e comerciantes da área se uniram para salvar os filhotes que sobreviveram e registrar imagens do caso.

 

(Foto: Reprodução/Imagem compartilhada por Francisco Garcia)

portalcorreio

 

 

Rebelião deixa 52 mortos no presídio de Altamira, sudoeste do Pará

Detentos do Centro de Recuperação Regional de Altamira, no sudoeste do Pará, fizeram uma rebelião por cerca de cinco horas na manhã desta segunda-feira (29). De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), 52 detentos foram mortos, sendo 16 deles decapitados e o restante asfixiado. Dois agentes penitenciários, que chegaram a ficar reféns, foram liberados.

Uma briga entre organizações criminosas provocou a rebelião. Segundo a Susipe, internos do bloco A, onde estão custodiados presos de uma organização criminal, invadiram o anexo onde estão internos de um grupo rival. A Superintendência ainda não identificou os grupos.

Posteriormente, a sala foi trancada e os presos atearam fogo no local. A fumaça invadiu o anexo e alguns detentos morreram por asfixia, de acordo com a Susipe. A ação começou às 7h e terminou por volta das 12h.

Uma cúpula da Segurança Pública do Pará viaja para Altamira, para acompanhar o caso, na tarde desta segunda. A unidade prisional tem capacidade para 200 detentos, mas era ocupado por 311 presos.

Esse é o segundo maior massacre em presídios de 2019. Em maio, 55 presos foram mortos sob custódia do estado no Amazonas.

Altamira - Rebelião em presídio no sudoeste do Pará faz reféns e deixa mortos.

Altamira – Rebelião em presídio no sudoeste do Pará faz reféns e deixa mortos.

 

G1