Arquivo da tag: morte

Após morte de vereador, suplente eleito com sete votos assume vaga em Curral Velho, PB

Um vereador na cidade de Curral Velho, localizada a 371 km de João Pessoa, tomou posse no Câmara de Vereadores da cidade na segunda-feira (8) após um outro vereador, de quem ele era suplente, morrer em um acidente de motocicleta no fim de junho. Um trâmite comum a todas as câmaras do país se não fosse fato de João Bernardino Pereira (PR), de 49 anos, ter recebido apenas sete votos na eleição de 2016, correspondente a 0,39% dos votos válidos no município.

O presidente da Câmara de Curral Velho, Cleonaldo Leite (PSB) confimou que a solenidade de posse aconteceu em uma sessão realizada na Câmara na segunda-feira, com a presença dos demais colegas de casa. O vereador conta que, mesmo com a peculiaridade, foram seguidos os ritos legais para que Bernardino, como é conhecido o policial militar que tinha sido eleito suplente, assumisse a cadeira deixada por Antônio Jailson Alves, popularmente conhecido como Antônio Carnaúba (PR).

“Cumprimos o regimento e empossamos Bernardino. Sabemos que ele teve menos de 1% dos votos válidos, mas a legislação eleitoral havia indicado que ele era o suplente”, comentou o presidente da câmara de Curral Velho.

Bernardino, que é policial militar, tomou posse como vereador após ter apenas sete votos na eleição de 2016 — Foto: Eduarda Costa/Câmara de Vereadores de Curral Velho

Bernardino, que é policial militar, tomou posse como vereador após ter apenas sete votos na eleição de 2016 — Foto: Eduarda Costa/Câmara de Vereadores de Curral Velho

A vaga ocupada por Bernardino, eleito suplente a partir do coeficiente eleitoral, que soma os votos obtidos pela coligação e distribui entre os candidatos mais votados dentro da aliança entre os partidos, determinou que após Antônio Carnaúba, vereador mais votado no pleito de 2016 em Curral Velho, com 237 votos (13,17% dos votos válidos), o próximo na linha de sucessão seria o policial militar com apenas sete votos.

A coligação da qual o Partido da República (PR), legenda de Bernardino e de Antônio Carnaúba, tinha também os partidos PC do B e DEM. Na eleição de 2016, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a coligação de Bernardino obteve 541 votos, elegendo no total três vereadores.

Vereadores da coligação PR / PC do B / DEM em Curral Velho em 2016

Vereador Partido Votos Situação eleitoral
Antônio Carnaúba PR 237 votos (13,17%) Eleito (morto em acidente)
Rijailson Diniz PC do B 157 votos (8,73%) Eleito
Nogueira DEM 138 votos (7,67%) Eleito
Bernardino PR 7 votos (0,39%) Suplente (empossado vereador)
Amanda PC do B 1 voto (0,06%) Suplente
Dona Lúcia PC do B 1 voto (0,06%) Suplente

G1 tentou entrar com Bernardino, mas o vereador não atendeu as ligações.

Morte em acidente

O vereador Antônio Jailson Alves (PR), conhecido como Antônio Carnaúba, morreu na madrugada do dia 28 de junho deste ano, no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade de saúde, Carnaúba, permaneceu um dia internado após sofrer um acidente de moto, mas não resistiu aos ferimentos. O acidente foi registrado na PB-370, na saída da cidade de Curral Velho, localizada na região do Sertão da Paraíba.

Câmara de Vereadores de Curral Velho mantém sessões quinzenais — Foto: Eduarda Costa/Câmara de Vereadores de Curral Velho

Câmara de Vereadores de Curral Velho mantém sessões quinzenais — Foto: Eduarda Costa/Câmara de Vereadores de Curral Velho

Outra suplente quer vaga de vereador

Cícera Mota dos Santos, conhecida como Cicinha de João Paulo (PSDB), obteve 99 votos no pleito e foi a primeira candidata a ficar fora das vagas, no 10° lugar entre os mais votados. Ao tomar conhecimento da posse de Bernardino, decidiu dar entrada no Tribunal Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para requerer a vaga deixada pelo vereador morto em acidente.

De acordo com Cicinha de João Paulo, seu advogado deu entrada na ação pela vaga de Antônio Carnaúba na terça-feira (9). “A gente está esperando o resultado. Por lei era pra ser quem obteve mais votos, mas a gente aguardou a posse para pegar os documentos e buscar na justiça essa cadeira. Na cidade é só o que se comenta”, comentou.

Curral Velho

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade de Curral Velho tem 2,5 mil habitantes, de acordo com Censo realizado em 2010. A Câmara de Vereadores da cidade é composta por nove vereadores.

Cada um deles recebe um salário mensal de R$ 3 mil, segundo dados do Sagres do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) e as sessões para discutir leis e requerimentos do município, pertencente à região imediata de Itaporanga, acontecem quinzenalmente.

Ainda de acordo com o Sagres, o custo mínimo pra manter a Câmara de Curral Velho funcionando é de cerca de R$ 55 mil reais por mês em 2019. Somente em 2018, a Câmara de Curral Velho gastou com pagamento da folha de pessoal mais de R$ 420 mil, incluindo vereadores e servidores.

Curral Velho, cidade no Sertão paraibano, tinha colégio eleitora de 1.867 eleitores em 2016, nas últimas eleições municipais — Foto: Reprodução/curralvelho.pb.gov.br

Curral Velho, cidade no Sertão paraibano, tinha colégio eleitora de 1.867 eleitores em 2016, nas últimas eleições municipais — Foto: Reprodução/curralvelho.pb.gov.br

 

G1

 

 

PM reformado é preso suspeito de envolvimento na morte de radialista em Campina Grande

Um policial militar reformado de 50 anos de idade foi preso suspeito de envolvimento na morte do radialista Joacir Oliveira Filho, 34 anos. O crime aconteceu em maio deste ano em um restaurante no Centro de Campina Grande. O empresário Roberto Vicente Correia do Monte foi preso como autor dos disparos. Tudo foi registrado por câmeras de segurança.

O militar reformado foi preso na manhã desta terça-feira (9), enquanto trabalhava como segurança em um posto de combustíveis. A prisão dele ocorreu por força de uma mandado de prisão preventiva. Além desse mandado, o militar reformado também foi autuado por porte ilegal de arma de fogo. Ele foi flagrado com uma arma, mas com o porte vencido.

O mandado de prisão foi expedido pelo 1º Tribunal do Juri de Campina Grande e justifica a prisão para garantir que testemunhas do crime não sejam ameaçadas pelo militar reformado. Além disso, ele foi denunciado por omissão de socorro e por favorecimento pessoal.

O inquérito foi instaurado pela Delegacia de Homicídios da Polícia Civil e mostra que o militar reformado estava como motorista do empresário Roberto Vicente Correia do Monte que efetuou os tiros no dia do crime.

Depois que o empresário atira no radialista, o militar aparece ajudando o suspeito a sair do local. Nas imagens, o empresário Roberto Vicente Correia do Monte aparece aparentemente embriagado, cambaleando.

Segundo a Polícia Civil investigou, o crime ocorreu depois que o empresário e o radialista começaram a discutir por causa de um relógio. O que chamou a atenção da Polícia Civil foi que, ao se encontrarem, suspeito e vítima se abraçaram. E antes de matar o radialista, o empresário pagou a conta dele no restaurante.

G1

 

Atropelamento vem sendo uma das principais causas de morte nas rodovias da PB

Atropelamento vem sendo uma das principais causas de morte nas rodovias paraibanas, somente este ano 30 pessoas, conforme dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), já faleceram vítimas de atropelamentos na Paraíba. De janeiro a abril deste ano foram 154 internações em todo o Estado.

Em João Pessoa, foi registrado 147 atropelamentos até o último mês de maio e as avenidas Cruz das Armas, Josefa Taveira e Epitácio Pessoa lideram entre as localidades com maior índice desse tipo de acidente.

Mais um caso foi registrado no estado no início da última sexta-feira, quando um homem de 55 anos foi atingido por uma motocicleta no cruzamento da Avenida Doutor Elpídio de Almeida com a Rua Cônsul Joseph Noujaim Habib Nacad, no bairro do Catolé, no município de Campina Grande, no Agreste paraibano. Ele estava a caminho do trabalho, na Feira Central da cidade, quando sofreu o acidente.

Na ocorrência em Campina Grande, o homem atravessava a faixa de pedestres, por volta das 5h30, quando o condutor de uma moto, que vinha em alta velocidade, desrespeitou e não parou para a sua travessia.

 

pbagora

 

 

Oito envolvidos na morte de PM são mortos durante operação na Paraíba

Oito criminosos envolvidos na morte de um policial militar em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, foram mortos durante confronto com a Polícia Militar entre Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, na Paraíba, na manhã desta terça-feira (2).

De acordo com a polícia, os mortos são seis homens e duas mulheres. Entre os homens há um vereador do município de Betânia, no Sertão. Os corpos foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santa Cruz do Capibaribe.

Quatro pessoas participaram da investida contra o mercado e o policial. Os outros envolvidos teriam participado do resgate do grupo criminoso.

A operação foi integrada e contou com a participação da Polícia Militar de Pernambuco e da Paraíba. Dois helicópteros do Grupo Tático Aéreo (GTA) deram apoio à ação.

Entenda o caso

Soldado André Silva, 32 anos, foi morto durante troca de tiros com criminosos em Santa Cruz do Capibaribe
Soldado André Silva, 32 anos, foi morto durante troca de tiros com criminosos em Santa Cruz do Capibaribe

Reprodução/NE10 Interior

Na tarde dessa segunda, quatro homens armados assaltaram uma casa lotérica e um mercado no bairro Dona Lica, em Santa Cruz do Capibaribe, e foram perseguidos por uma viatura da Polícia Militar. A viatura foi atingida por vários disparos. O soldado André José da Silva, 32 anos, que dirigia a viatura, foi ferido e não resistiu. O corpo dele está sendo velado na zona rural de Santa Maria do Cambucá.

Já o PM que estava no banco do passageiro, Moacir Pereira, 47, ficou ferido, mas conseguiu sair do veículo. Ele foi levado para a UPA de Santa Cruz do Capibaribe para receber atendimento e depois transferido para o Hospital Regional do Agreste (HRA). Os assaltantes fugiram. O carro deles foi encontrado abandonado em Barra de São Miguel, na Paraíba.

 

(Nayara Vila Vila/TV Jornal Interior)

ne10

 

 

Paiva Netto: Cuidado, estamos respirando a morte!

Viver no presente momento é administrar o perigo

Atualmente, em vastas regiões da Terra, o simples ato de respirar corresponde à abreviação da vida. Sofrimentos de origem pulmonar e alérgica crescem em progressão geométrica. Hospitais e consultórios de especialistas vivem lotados com as vítimas das mais diferentes impurezas.

Abeirar-se do escapamento de um veículo é suicídio, tal a adulteração de combustível vigente por aí. Isso sem citar os motores desregulados…

Cidades assassinadas

Quando você se aproxima, por estrada, via aérea ou marítima, de grandes centros populacionais do mundo, logo avista paisagem sitiada por oceano de gases nocivos.

Crianças e idosos moram lá… Merecem respeito.

No entanto, de maneira implacável, sua saúde vai sendo minada. A começar pela psíquica, porquanto as mentes humanas vêm padecendo toda espécie de pressões. Por isso, pouco adiantará cercar-se de muros cada vez mais altos, se de antemão a ameaça estiver dentro de casa, atingindo o corpo e a psicologia do ser.

Em cidades praieiras, a despeito do mar, o envenenamento atmosférico avança, sem referência à contaminação das águas e das areias, o microplástico… O que surpreende é constituírem, muitas delas, metrópoles altamente politizadas, e só de algum tempo para cá seus habitantes na verdade despertarem para tão terrível risco.

Despoluir qualquer área urbana ou rural deveria fazer parte do programa corajoso do político que realmente a amasse. Não se pode esperar que isso apenas ocorra quando se torna assunto lucrativo. Ora, nada mais proveitoso do que cuidar do cidadão, o Capital de Deus.

As questões são múltiplas, mas esta é gravíssima: estamos respirando a morte. Encontramo-nos diante de um tipo de progresso que, ao mesmo tempo, espalha ruína. A nossa própria.

Comprova-se a precisão urgente de ampliar em largo espectro a consciência ecológica do povo, antes que a queda de sua qualidade de vida seja irreversível. Este tem sido o desafio enfrentado por vários idealistas pragmáticos.

Entretanto, por vezes, a ganância revela-se maior que a razão. O descuido no preparo de certas comunidades, para que não esterilizem o solo, mostra-se superior ao instinto de sobrevivência. (…)

A poluição que chega antes

A infinidade de poluições que vêm prejudicando a vida de cada um deriva da falência moral que, de uma forma ou de outra, inferniza a todos.

Viver no presente momento é administrar o perigo. Mas ainda há tempo de acolhermos a asserção de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944): “É preciso construir estradas entre os homens”.

Realmente, porque cada vez menos nos estamos encontrando nos caminhos da existência como irmãos. Longe da Fraternidade, não desfrutaremos a Paz.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

Morte de radialista em Campina Grande foi motivada por briga envolvendo relógio, diz polícia

Uma briga por causa de um relógio teria sido o motivo que levou o empresário Roberto Vicente Correia do Monte a matar o radialista Joacir Oliveira Filho, de 34 anos em Campina Grande. Essa informação foi divulgada pela Polícia Civil, durante uma entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (31).

Jorcir Oliveira Filho foi morto a tiro na noite desta quinta-feira (30), em um restaurante no centro de Campina Grande. O suspeito foi preso no início da tarde desta sexta-feira, em flagrante.

Segundo a Polícia Civil, vítima e suspeito estavam embriagados no momento do crime. Imagens colhidas pelos policiais mostram que os dois se encontraram no restaurante, se cumprimentaram e começaram a beber juntos. Segundo o relato de testemunhas à Polícia Civil, enquanto bebiam, os dois começaram a discutir por vários assuntos.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a briga ficou mais intensa quando os dois começaram a discutir por causa do relógio que o empresário estava usando. De acordo com a delegada de homicídios da Polícia Civil, Suelane Guimarães, o autor do crime saiu do local, pagou a conta dele e da vítima, e depois voltou já atirando.

Depois de atirar na vítima, o suspeito fugiu. Segundo a Polícia Civil, o motorista do empresário estava esperando do lado de fora. O motorista assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). O suspeito do crime seguia detido na carceragem da Central de Polícia, até as 17h30, aguardando audiência de custódia.

A vítima ainda foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no caminho do hospital.

G1

 

Ainda abalado por morte de Gabriel Diniz, Safadão cancela shows

Ainda muito abalado pela morte prematura do amigo Gabriel Diniz, o cantor Wesley Safadão cancelou a agenda de shows que faria neste final de semana no Mato Grosso.

De acordo com a empresa que gerencia a carreira de Wesley e que era a mesma de GD, Safadão não está em condições emocionais de se apresentar. Os shows serão remarcados.

Wesley foi um dos amigos de GD que estavam mais emocionados no velório do artista que aconteceu em João Pessoa. Ele ainda cantou um dos sucessos de GD em um momento que ficou marcado na memória de quem estava presente no Ronaldão.

PB Agora

 

 

Morte de Frei Damião completa 22 anos; Memorial em Guarabira lembra trajetória do capuchinho

A morte de Frei Damião, considerado santo pelos nordestinos, completa 22 anos nesta sexta-feira (31). O religioso nasceu na Itália, em 1898, e veio morar no Brasil em 1931, após ter concluído os estudos e optado pela vida religiosa em sua terra natal. Ele morreu no Real Hospital Português, em Recife (PE), no dia 31 de maio de 1997, aos 98 anos de idade.

Frei Damião viveu 66 anos no Brasil, onde percorreu, como fiel filho de São Francisco, as terras nordestinas, pregando, confessando, celebrando a Eucaristia e convidando à conversão e à mudança de vida. Para melhor difundir a mensagem por ele anunciada, escreveu o livro “Em Defesa da Fé”.

Durante esse tempo, morou em Recife (PE), Maceió (AL), no período da Segunda Guerra Mundial, e em Natal (RN), onde fez parte da primeira Fraternidade, ou seja, do primeiro grupo de frades que residiram na capital potiguar. Mas a maior parte do tempo era em andanças de cidade em cidade.

Em suas Santas Missões, ele percorreu praticamente todas as cidades do Sertão do Nordeste. Durante os dias da visita, ele realizava missas, confissões, pregações, procissões e atraía milhares de pessoas vindas de toda a região.

Em face de sua forte ligação com Guarabira e região, foi construído um Memorial em sua homenagem na famosa capital do brejo paraibano. O local tornou-se o maior ponto turístico da cidade recebendo milhares de romeiros a cada ano.

Uma decisão do Papa Francisco deixou Frei Damião de Bozzano mais perto da beatificação. Um decreto do sumo pontífice, editado no Vaticano, reconheceu como venerável o frade capuchinho, que nasceu na Itália e morreu no Recife. O decreto do Papa Francisco reconhece para a comunidade da Igreja Católica que Frei Damião exerceu, em grau heróico, as virtudes cristãs.

Biografia

Frade capuchinho em Guarabira

Com o nome de batismo de Pio Giannotti, ele era o segundo dos cinco filhos do casal Félix e Maria Giannotti, camponeses italianos de sólida formação cristã e católica. Ainda na Itália, aos 13 anos de idade, ele ingressou no Seminário Seráfico de Camigliano, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Aos 17 anos, em julho de 1915, emitiu os primeiros votos, recebendo o nome de Damião, Frei Damião de Bozzano, indicando sua cidade de origem. Em 1918, foi convocado pelo serviço militar para a 1ª Guerra Mundial, interrompendo seus estudos. Ao voltar da guerra, retomou os estudos religiosos.

A Província dos Capuchinhos de Lucca-Itália assumiu a Missão de Pernambuco no ano de 1930, quando aportou em Recife o Frei Félix de Olívola, nomeado Superior da dita Missão. Por seu expresso pedido, Frei Damião deixou a Itália e veio, juntamente com os Freis Inácio de Carrara e Bento de Terrinca, como missionário para o Nordeste do Brasil.
Partiu da cidade de Gênova no navio Conte Rosso, em 28 de maio de 1931, desembarcando no porto do Recife, em Pernambuco, em 17 de junho de 1931. No Brasil, sua primeira residência foi o Convento de Nossa Senhora da Penha, de onde partiu para pregar as Santas Missões, começando pelo Sítio Riacho do Mel, município de Gravatá (PE), a 35 quilômetros da capital.

Doença e Morte

Em Guarabira, Frei Damião ao lado de Mons. Nicodemos e do então seminarista, hoje, padre Gaspar Rafael.

Durante muito tempo, Frei Damião sofreu de erisipela, devido à má circulação sanguínea. No ano de 1990, após ter sofrido uma embolia pulmonar, diminuiu o ritmo das Santas Missões, passando apenas para os finais de semana. Na simplicidade de um quarto, na casa que lhe fora construída como enfermaria, viveu seus últimos dias, cercado pelo carinho do seu povo que, aos milhares, vinha ao seu encontro.

Mas, em 1997, sua saúde agravou-se bastante. Foi internado várias vezes no Real Hospital Português do Recife. Ele pregou sua última Santa Missão na cidade de Capoeiras (PE), em fevereiro de 1997. Depois, adoeceu novamente, tendo que ser levado ao Hospital Sara Kubitschek, em Brasília (DF), para que lhe fosse confeccionada uma cadeira ortopédica que o ajudasse a respirar melhor.

Em 12 de maio de 1997, foi novamente internado no Real Hospital Português, na capital pernambucana, mas, fato inusitado, ele em dado momento foi encontrado rezando o rosário com o povo numa das salas do hospital. Fora sua última missão: rezar com o povo o rosário de Nossa Senhora. No dia seguinte, 13 de maio, sofreu um derrame cerebral sendo levado para a UTI. No dia 31 de maio, Frei Damião partiu para a casa do Pai, aos 98 anos de idade, cercado pela oração de seus confrades, da equipe médica que dele cuidara e sob a melodia de cânticos e hinos.

No dia 4 de junho de 1997, o corpo de Frei Damião foi levado em carro aberto até ao Estádio do Arruda, para a missa solene de despedida, presidida pelo arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, e concelebrada por dezenas de bispos e centenas de padres. Do estádio, em helicóptero, foi transportado para o Convento São Félix de Cantalice, no bairro do Pina, em Recife (PE), onde vivera seus últimos anos de vida. Ali, na capela dedicada a Nossa Senhora das Graças, foi sepultado sob cânticos, aplausos e pétalas de rosas.

Pascom – Pastoral da Comunicação
Com informações do site http://www.freidamiaodebozzano.org

 

 

Governo da PB é condenado a pagar indenização de R$ 140 mil por morte de preso em Guarabira

O Governo do Estado vai ter que pagar a quantia de R$ 140 mil de indenização por danos morais a sete pessoas de uma mesma família, em decorrência da morte de um presidiário. O caso ocorreu na Penitenciária Estadual João Bosco Carneiro, que fica na cidade de Guarabira.

A decisão é da Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, que reformou sentença da 4ª Vara da Comarca de Guarabira que mudou o valor da indenização. Antes era de R$ 70 mil, sendo R$ 10 mil por pessoa. Na nova decisão o valor foi dobrado.

De acordo com os autos, a morte do detento ocorreu em novembro de 2009. Ele teria sido vítima de golpes de objeto perfurante, desferidos durante banho de sol por outro apenado, vindo a falecer logo em seguida, no Hospital Regional de Guarabira.

No processo, o Estado defendeu a inexistência de nexo de causalidade, entre o resultado morte e a sua conduta, a falta de demonstração de culpa de sua parte e a excessividade dos danos morais arbitrados.

O relator explicou, em seu voto, que no caso de morte de pessoas custodiadas a responsabilidade civil do Estado é objetiva, pois não se trata de omissão genérica, mas específica, em que o Poder Público tem o dever de realizar a vigilância e oferecer segurança.

O desembargador Fred Coutinho manteve a decisão que fixou pensão mensal indenizatória, a partir da morte do detento, no valor de 2/3 do salário mínimo, a ser dividido em partes iguais apenas entre a mulher e os filhos do falecido, alterando, tão somente, o termo final de pensionamento em relação aos filhos, que passa a ser até a data em que completarão 25 anos de idade.

G1

 

“Não sou opção de vida ou morte”, diz ex-prefeito sobre sucessão em Dona Inês, no Curimataú

O ex-prefeito de Dona Inês, curimataú, Antonio Justino (PSD), concedeu entrevista na manhã dessa sexta-feira (26) ao radialista Fábio Dutra da Rádio Talismã FM de Belém.

Durante a entrevista o ex-prefeito criticou a atual gestão do Prefeito Idalino, seu candidato no pleito de 2016, justificou seu rompimento com o mandatário e se colocou como opção dentro da oposição para enfrentar uma possível reeleição de Idalino.

“Coloco meu nome a disposição, mas não sou opção de vida ou morte, quero conversar com as lideranças da oposição ao prefeito”, disse.

Antonio Justino disse que vem sofrendo uma campanha de difamação por parte dos que fazem o grupo de situação , acusando-o de estar inelegível, mas Justino apresentou certidão de ‘nada consta’ e voltou a lamentar as pressões psicológicas que sua família vem sofrendo com mensagens anônimas contra ele e sua esposa.

“Quando viajei para a Europa, conhecer outras culturas, recebemos muitas ameaças via whatsaap, vai ter bomba, mas Antonio Justino não tem medo dessa política baixa”, disse ao tempo em que revelou estar tomando as medidas para descobrir quem está por trás desses ataques.

O ex-prefeito disse ainda que não tem divergência pessoal com nenhuma liderança da oposição, apenas algumas divergências ideológicas, nada além disso, o que é possível ser equacionado.

Prefeito por três mandatos em Dona Inês, Antonio Justino, pretende retornar para um quarto mandato, caso seja a vontade do povo.

Da Redação 
Do ExpressoPB