Arquivo da tag: morreu

Empresário que morreu após carro cair no rio Jaguaribe tinha saído da festa de GKay

O homem que morreu na madrugada desta quarta-feira (05) após perder o controle do carro, que caiu dentro do rio Jaguaribe na Br-230, na capital foi identificado como sendo o empresário Evandy Melo, de 25 anos.

As informações são de que ele teria saído da festa ‘Farofa da GKay’ que comemorou o aniversário da influencer paraibana Gessica Kayane.

Um amigo da família relatou à imprensa que o pai do empresário chegou a falar com o filho por mensagem por volta das 3h30 da manhã perguntando se poderia levá-lo da festa já que Evandy tinha bebido, mas ele não respondeu.

Por volta das 4h20, por meio de um aplicativo, o pai percebeu que o carro estava parado na BR-230 há algum tempo. Ele foi até o local e se deparou com o acidente e o filho morto dentro do rio.

PB Agora

 

 

Mãe de criança que morreu asfixiada na cama dos pais, desabafa: “minha vida acabou”

A dona de casa Elyane Fábio, mãe da criança de dois meses que faleceu na madrugada deste domingo (01), possivelmente por asfixia acidental fez um desabafo no Facebook ao lado de uma série de fotos em que ela está com sua filha, conforme registra o site Diário do Sertão.

O caso aconteceu na pequena cidade de Marizópolis,  no sertão paraibano.

Na postagem, Elyane escreve que agora a sua filha é um anjinho que está no céu, mas finaliza dizendo: “Minha vida acabou”.

O bebê faleceu enquanto dormia com os pais na mesma cama. De acordo com Sargento Queiroga, da Polícia Militar de Marizópolis, o corpo do bebê apresentava manchas roxas e havia sangue na cama.
Da Redação 
Do ExpressoPB

 

Mulher se apresenta à polícia e confessa que ateou fogo no marido em CG; vítima morreu

Thayse de Assis Montenegro (foto), de 25 anos, compareceu à Delegacia de Homicídios de Campina Grande nesta tarde de sexta-feira, após a confirmação da morte do seu esposo, o vigilante Tércio Andrade, de 25 anos, que faleceu após o passar quase 15 dias internado na UTI.

Ela confessou que ateou fogo no corpo do companheiro, mas disse em depoimento que sua intenção não era matar.

De acordo com a delegada Nercilia Dantas, ela contou que queria apenas fazer uma “brincadeira” com o companheiro.

Apesar de confessar, ela foi ouvida e liberada, já que de acordo com a Lei, como se ultrapassou o período de flagrante, Thayse só pode ser detida agora por força de um mandado de prisão.

Tércio teve mais de 80% do corpo queimado e acabou não resistindo.

Eles eram casados e moravam no bairro Malvinas. ⠀

Márcio Rangel

 

 

Vítima que morreu em afogamento na Baía da Traição é de Alagoinha, no Brejo

A vítima de afogamento ocorrido na tarde deste domingo (13) na área da prainha, na Baía da Traição, Litoral Norte do Estado, foi identificado.

Segundo o Blog do Cristiano Alves, trata-se do irmão do empresário de Alagoinha,  Abraão Andrade, o senhor Jonas. Ele ainda foi socorrido pelos salva-vidas, recebeu massagem cardíaca, mas não resistiu.

Ainda não se sabe de fato como ocorreu o afogamento, mas as primeiras informações dão conta de que a esposa e o filho estavam na água e iam se afogando, quando Jonas teria tentado os salvar.

Da Redação 
Do ExpressoPB

 

 

Irmãos sofrem acidente de moto na Rodovia PB-041; um deles morreu

Dois irmãos sofreram um grave acidente de moto na tarde deste sábado (12) na Rodovia PB-041, entre as cidades de Sapé e Capim, na Paraíba.

O fato aconteceu próximo à localidade conhecida como São Salvador, Distrito Rural de Sapé. Segundo informações, o motociclista teria perdido o controle da moto ao olhar para trás. Não há relatos se eles usavam capacetes e se estavam embriagados.

Um deles, de nome Elias, teria vindo à óbito ainda no local. O outro ainda não identificado, ficou bastante ferido sendo socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A polícia militar está no local do acidente realizando os procedimentos e aguardando a chegada da polícia científica que irá realizar uma perícia e a remoção do corpo ao IML.

 

blogdopedrojunior

 

 

Bebê de 9 meses que morreu em hospital da PB foi estuprada, confirma laudo

A criança de 9 meses que morreu no hospital de Soledade, no Agreste da Paraíba, foi estuprada. A informação foi confirmada no início da tarde desta quinta-feira (30) pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande, após exame de corpo de delito.

Conforme o Numol, os resultados dos exames apontam que a criança foi estuprada recentemente. Mas a causa da morte ainda não foi confirmada. No corpo da criança foram encontrados vestígios do estupro e o material será encaminhado para análise laboratorial, para tentar identificar o suspeito.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Durval Barros, o crime chocou a todos. “Depois deste laudo, não tenha dúvidas de que a polícia vai investigar isso até o fim. Um caso desses, de tamanha crueldade, precisa ser investigado e concluído o mais rápido possível”, afirmou.

Criança morreu ao dar entrada em hospital

A criança de 9 meses morreu na noite da quarta-feira (29), após ser levada para o Hospital de Soledade. Conforme um Boletim de Ocorrência registrado por um Policial Militar na Delegacia de Polícia Civil de Esperança, o PM estava de serviço na cidade quando foi acionado pela Guarda Municipal ao hospital.

Ao chegar no local, o médico que atendeu a criança disse que precisava fazer uma denúncia. De acordo com o boletim, o médico relatou ao policial que a criança deu entrada na unidade de saúde com com 40 graus de febre e morreu após uma uma crise convulsiva. Após a morte, o médico analisou o corpo do bebê e percebeu lesões na criança que indicam estupro.

Segundo relato da mãe da criança ao médico, a filha tinha paralisia cerebral e ela havia levado a criança para realizar um exame em Campina Grande. Na volta para São José do Sabugi, onde mora, ela parou para jantar em um restaurante de Soledade, foi quando a criança teve convulsões e foi levada para o hospital da cidade pela mãe.

G1

 

Guarabirense que morreu no RJ de uma queda de escada pode ter sido assassinado a pauladas

Um fato novo surgiu no caso do guarabirense que morreu no Rio de Janeiro após uma suposta queda de uma escadaria. O caso aconteceu na sexta-feira (26). Nesta segunda-feira (29) a TV Mídia de Guarabira recebeu a informação de que o rapaz teria sido assassinado, provavelmente por outro guarabirense que também mora naquele estado.

Segundo a jornalista Michele Marques, no seu programa Manhã de Notícias, um parente do Beré informou ao programa que ele teria se envolvido em uma confusão e sido atingido com uma paulada na cabeça.

Ainda segundo ainda a apuração feita pela TV Mídia, a vítima teria sido assassinado por outro guarabirense que residia no RJ e que estaria de viagem para Brasília.

A polícia está investigando o caso.

Assista AQUI a reportagem da TV Mídia de Guarabira.

Da Redação 
Do ExpressoPB

 

 

‘Fiquei bem abalado’, diz Ranniery Gomes sobre homem que morreu eletrocutado após escalar palco na PB

(Foto: Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Natuba – PB)

“Eu fiquei bem abalado, toda hora fico lembrando”, disse o cantor Ranniery Gomes, por meio de uma nota em suas redes sociais, sobre a morte de um homem que sofreu uma descarga elétrica enquanto caminhava no teto do palco em que o cantor se apresentava na cidade de Natuba, na Mata paraibana, na madrugada deste domingo (29).

O cantor começou o show, o primeiro da última noite da 5ª Festa da Uva, no fim da noite do sábado (28). De acordo com a Polícia Militar, cerca de meia hora depois do início do show, um homem escalou a lateral do palco e subiu no teto da estrutura. O público percebeu a presença da vítima em cima do palco e o cantor interrompeu o show.

Cantor Ranniery Gomes, em apresentação no Fest Verão Paraíba 2018, em janeiro (Foto: Dani Fechine/G1/Arquivo)

Cantor Ranniery Gomes, em apresentação no Fest Verão Paraíba 2018, em janeiro (Foto: Dani Fechine/G1/Arquivo)

“Parou, parou, parou. O que foi que houve aí, gente? Sai daí, macho. Meu irmão, tem cuidado aí. Ó, galera, tem um rapaz aqui em cima e todo mundo tá doido aqui porque ele tá lá em cima do palco. Chama alguém pra ajudar a tirar ele daqui”, disse Ranniery Gomes ao microfone.

Em seguida, houve um clarão, quando a vítima sofreu a descarga elétrica e o show foi encerrado.

“Foi uma tragedia! As pessoas ficaram chocadas, tudo aconteceu muito rápido. Estou realmente sentido com o acontecido”, lamentou o cantor.

A Festa da Uva é organizada pela prefeitura de Natuba. O G1 tentou entrar em contato com o órgão, mas até as 14h50 as ligações não foram atendidas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

“Marisa morreu triste”, diz Lula no velório da ex-primeira-dama

lula-e-marisaUm ato ecumênico e um discurso de forte apelo político contra as reformas propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB) e em defesa de Marisa Letícia marcaram, neste sábado (4), em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), o fim do velório da ex-primeira-dama.

Em um discurso emocionado e interrompido pelo choro mais de uma vez, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de “facínoras” aqueles que “levantaram leviandades” contra a mulher –ré, ao lado dele, em processos da Operação Lava Jato.

“Marisa morreu triste porque a canalhice, a leviandade e a maldade que fizeram com ela…”, disse Lula, que discursou por aproximadamente 20 minutos.  “Acho que ainda vou viver muito, porque quero provar para os facínoras…que eles tenham um dia a humildade de pedir desculpas a essa mulher.”

“Esse homem que está enterrando sua mulher hoje não tem medo de ser preso”, afirmou o ex-presidente. “Descanse em paz, Marisa. O seu ‘Lulinha Paz e Amor’ vai ficar aqui para brigar por você.”

O discurso marcou o encerramento do velório por volta das 15h30. Por lá, passaram 20 mil pessoas, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.  A Polícia Militar não fez estimativa de público.

Após a fala de Lula, foi pedido ao público presente que se retirasse para que os familiares e amigos se despedissem de Marisa Letícia com privacidade. O corpo foi cremado no cemitério Jardim da Colina, em cerimônia reservada à família.

Pé de frango no Alvorada

Lula rememorou casos dos mais de 40 anos em que estava casado com Marisa Letícia –dos jantares no Palácio do Alvorada às viagens oficiais, à época em que Lula ocupava a Presidência (2003-2006/2007-2010).

Reprodução/Fundação Perseu Abramo

Lula e Marisa, nos anos 1970

Em uma dessas ocasiões, citou, a então primeira-dama teve um ataque de risos, enquanto comia, ao conjecturar, com o marido, que dificilmente cozinheiros e garçons do palácio teriam, em alguma outra oportunidade, comido pé de frango.

“Ela criou os filhos praticamente sozinha. Ela foi mãe, foi pai, foi tia, foi avó, foi tudo. E ela nunca reclamou da vida”, disse emocionado o ex-presidente.

Ré na Lava Jato

Dona Marisa era ré em uma ação penal, junto com o marido, na Operação Lava Jato. Eles respondem pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht.

Segundo o Ministério Público, Lula recebeu propina da empreiteira Odebrecht por intermédio do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que também virou réu na ação, ao lado do empreiteiro Marcelo Odebrecht, e outras cinco pessoas.

De acordo com a investigação, o dinheiro foi usado para comprar um terreno, que seria usado para a construção de uma sede do Instituto Lula (R$ 12,4 milhões), e um apartamento em frente ao que mora em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo (R$ 504 mil).

A defesa de Lula informou que o ex-presidente aluga o apartamento vizinho ao seu. Além disso, acrescentou que o Instituto Lula funciona no mesmo local há anos e que o petista nunca foi proprietário do terreno em questão.

Segundo os advogados do ex-presidente, a transação seria um “delírio acusatório”.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Noiva que morreu em acidente de helicóptero queria fazer surpresa ao noivo

 (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

A noiva que morreu no acidente em São Lourenço da Serra, na Grande São Paulo, na tarde deste domingo (4), tinha o sonho de chegar ao seu casamento de helicóptero, segundo o dono do buffet e responsável pela organização da festa, Carlos Eduardo Batista. O noivo a aguardava no altar quando soube do acidente com o helicóptero que deixou a sua futura mulher, o irmão dela, a fotógrafa do casamento, que estava grávida, e o piloto, mortos.

A cerimônia e a festa de casamento de Rose e Urdiley aconteceriam às 16h no Recanto Beija-Flor, espaço para festas de casamentos na cidade da Grande São Paulo, mesmo horário da queda da aeronave.

“O noivo não sabia que ela chegaria de helicóptero. Seria uma surpresa para ele e para todas as pessoas da festa. Todas as noivas tem um sonho e o dela era chegar de helicóptero a seu casamento sem que ninguém soubesse”, disse Carlos, um dos poucos que sabia da surpresa para poder organizá-la.

O dono do buffet afirmou que estranhou quando o helicóptero não pousou no campo de futebol do sítio e procurou a empresa responsável pela aeronave.

“O dono disse que o helicóptero já tinha subido e que já deveria ter chegado”. “Pouco depois, ele mesmo me disse que uma aeronave tinha caído, mas que não imaginava que seria a sua própria”, completou.

Na sequência, Carlos procurou autoridades, como Bombeiros e Polícia Civil e apenas informou ao noivo e aos convidados que a noiva não conseguiria chegar de helicóptero como havia planejado por causa do mau tempo. Outras noivas já haviam planejado chegar de helicóptero à festa no Recanto Beija-Flor e tiveram que terminar o percurso de táxi, por exemplo, segundo Carlos.

Quando recebeu a confirmação da queda e das mortes, Carlos comunicou primeiramente o noivo. “Chamei o pastor que estava na cerimônia e ele foi comigo comunicar para tentar acalantar o noivo. Ele ficou em estado de choque. Depois, os demais convidados [cerca de 300] souberam e ninguém sabia como agir. Foi uma tragédia”. Alguns familiares e convidados permaneceram no local da festa e outros foram embora.

O helicóptero que caiu é do modelo Robinson 44, matrícula PRTUN, segundo a Aeronáutica. De acordo com o órgão, uma equipe do Seripa IV (Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) está indo para o local para começar as investigações do acidente.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a aeronave estava com inspeção válida até 16 de dezembro, que o certificado de aeronavegabilidade estava normalizado e que poderia voar até dia 1º de fevereiro de 2007 e que a capacidade era de 3 pessoas, sem contar o piloto.

De acordo com Carlos, o helicóptero saiu de um hangar em Osasco e caiu a cerca de 2km do local da festa.

A queda ocorreu na Estrada da Barrinha e oito carros dos bombeiros foram para o local. A aeronave caiu em uma região de mata fechada, próxima à Rodovia Régis Bittencourt. Por volta das 18h, quando o Globocop sobrevoava a área, havia neblina e chuva.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br