Arquivo da tag: morre

Ortopedista Manoel Beirão Boulitreau morre de covid-19 apenas um dia após a esposa

Mais um médico morreu vítima da covid-19 na Paraíba. Dessa vez, a vítima foi o ortopedista Manoel Beirão Boulitreau, que faleceu na noite dessa quinta-feira (17), apenas um dia após a esposa.

Manoel era casado com a pediatra Vilma de Lourdes Torres Soares Boulitreau, que morreu de covid-19 na quarta-feira (16). Por estar entubado, ele não chegou a ter conhecimento da morte da esposa. Ele estava internado no hospital da Unimed João Pessoa.

Eles eram pais dos médicos Carlos Frederico Torres Soares Boulitreau e Louise Torres Soares Boulitreau de Farias e do cirurgião buco-maxilo-facial, Rodolfo Boulitreau.

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) divulgou nota de pesar pelo falecimento do médico. Confira:

clickpb

 

Médico que atuava no hospital de Bananeiras e Serraria, morre com Covid-19 em João Pessoa

Faleceu nesta terça-feira (15) vítima da  covid-19, o médico pediatra e clínico geral, dr Fernando. Ele estava internado há vários dias no hospital da Unimed, em João Pessoa.

O médico Fernando, dava plantão nos hospitais de Bananeiras e Serraria. A população da região recebeu com muita tristeza a notícia do falecimento do Dr. Fernando, que atendia seus pacientes com amor e dedicação.

O diretor do hospital Distrital de Serraria, Petrus Rocha, lamentou a morte do médico Fernando, que vai fazer falta e deixar saudade a todos.

 

Balbino Silva/MIDIA PARAIBA

 

 

Vereador sofre infarto e morre durante apuração de votos na Paraíba

O vereador de Caraúbas José Josimá Ferreira da Silva, conhecido como Bazoca, morreu, no fim da tarde desse domingo (15), durante apuração dos votos das Eleições 2020. Ele tinha 56 anos e foi vítima de um infarto. Na votação deste ano, Bazoca havia sido reeleito para seu quarto mandato consecutivo, pelo MDB, com 177 votos.

No Instagram, a filha do vereador, Ingryd Vilar, contou que ele passou mal e desmaiou. “Pensei que era uma pressão baixa. Que nada, era uma PCR [parada cardiorrespiratória]”, relatou. Ingryd Vilar, que é enfermeira, tentou socorrer o pai. Ela contou com ajuda de outros profissionais de saúde da cidade. Foram 35 minutos de tentativas de reanimação, mas o vereador não resistiu.

 

Mulher estuprada e esfaqueada morre após três dias internada

Morreu nessa terça-feira (3) a mulher de 44 anos que sofreu estupro e foi esfaqueada na tarde do último domingo (1º), no bairro do Varadouro, na região central de João Pessoa.

Ela estava internada em situação grave no Hospital de Emergência e Trauma da Capital desde o dia da ocorrência e teve a morte confirmada pela unidade nesta quarta-feira (4).

A polícia investiga o caso e tenta colher informações sobre como o crime teria acontecido. No entanto, até a publicação desta matéria, não houve definição sobre quem seria suspeito.

 

portalcorreio

 

 

Esposa do secretário de comunicação de Cabedelo morre após sofrer parada cardíaca durante parto

Mariana Bezerra, esposa do secretário de Comunicação de Cabedelo, Leandro Borba, faleceu na manhã desta quarta-feira (4) após dar a luz ao filho do casal. Ela teve uma parada cardíaca. O bebê, chamado Bernardo, passa bem.

As informações são de que Mariana havia passado mal por falta de ar e uma tomografia mostrou lesões no pulmão. Foram feitos testes de covid-19, mas os resultados foram negativos. Os médicos optaram então por fazer a cesária. Ela teve problemas durante a cirurgia, mas foi estabilizada e encaminhada para a UTI, onde os médicos acabaram descobrindo um problema cardíaco. A família de Mariana tinha histórico de problemas cardíacos, mas ela não havia apresentado sintomas até então.

O velório será no Parque das Acácias, em João Pessoa, mas o horário ainda não foi confirmado pela família. O sepultamento deve ocorrer nesta quinta-feira (5).

O prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, divulgou uma nota de pesar pelo falecimento de Mariana Bezerra. Leia na íntegra:

Dentre tantas quedas que a vida nos impõe, nada destrói mais do que a perda de alguém que amamos. O ciclo da vida às vezes se mostra impiedoso, e só mesmo crendo nos desígnios de nosso Pai para aceitarmos e convivermos com ele, certos de que os planos de Deus são sempre mais sábios que os nossos.

Com o coração cheio de tristeza e dor, venho aqui lamentar profundamente a perda da nossa amiga Mariana Bezerra, esposa do secretário de Comunicação de Cabedelo, Leandro Borba.

Mariana se foi de forma precoce e inesperada. Antes, deu vida ao filho Bernardo, que chega nesse mundo para tentar preencher o imenso vazio por ela deixado, e para ser luz em meio às trevas que sua morte representa.

A você, meu amigo Leandro, e a toda família de Mari, nosso mais sincero pesar. Apenas Deus pode confortar o coração de vocês nesse momento de indizível tristeza. Todos estão com você, cheios de certeza de que Mari foi luz em vida e deixou conosco o fruto de um amor infinito e puro, para ser cuidado e amado como ela foi durante o tempo que passou conosco!

 

clickpb

 

 

Ator Tom Veiga, intérprete do Louro José, do ‘Mais Você’, morre aos 46 anos

O ator Tom Veiga, intérprete do Louro José no programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, foi encontrado morto em sua casa na Barra da Tijuca, no Rio, neste domingo (1º). Ele tinha 46 anos.

Veiga trabalhou no “Mais Você” por mais de 20 anos interpretando o boneco, que ficou conhecido pelas tiradas de humor.

“O Louro José é encrenqueiro, rabugento, chavequeiro, galanteador, mas é muito divertido, inteligente. Às vezes, quando eu revejo um programa, eu me pego dando risada. Eu dou risada com o Louro. O legal na personalidade dele é que cresceu, mas continua uma grande criança”, disse Veiga em depoimento ao site Memória Globo.

 

O papagaio foi idealizado por Ana Maria Braga em 1996, informa o Memória Globo. Na época, ela apresentava o programa “Note e Anote”, na Record, que entrava no ar após a programação infantil. Por esse motivo, ela teve a ideia de fazer um personagem que chamasse a atenção das crianças.

“Precisava ser um bicho que falasse, que interagisse comigo, mas não podia ser cachorro, porque cachorro não fala, passarinho não fala. E, por eliminação, decidimos pelo papagaio. Eu tenho um em casa chamado Louro José. Ele fala e assobia o hino nacional”, lembrou ela no depoimento.

“E eu disse: ‘Vamos pôr o Louro’. Fiz um primeiro rascunho do desenho e pedi para uma pessoa que desenvolvia bonecos fazê-lo. Ele nasceu todo mambembe. Depois a gente foi ajeitando, mudando a espuma, até que ele virou global – aí ficou um astro, lindo. É um filho mesmo.”

Diversas pessoas foram testadas para manipular o papagaio, que mistura elementos de fantoche com controle remoto – mas quem ficou com o papel desde o começo foi Tom Veiga. Na época, ele trabalhava como assistente de estúdio do “Note e Anote”. Certa vez, no entanto, pegou o fantoche para brincar com os colegas. Foi quando Ana Maria o viu e convidou para interpretar o Louro ao vivo no dia seguinte.

Um dos grandes sucessos do programa naquela época era um quadro de Pegadinhas no qual Ana Maria e Louro José faziam disputa de piadas. Bem-humorado, o papagaio mostrava tiradas engraçadas.

Ele também já teve sua história contada no “Mais Você”. Quando comemorou 18 anos de vida, ganhou um Arquivo Confidencial. Com um grande apelo entre as crianças, o papagaio também ganhou versões em brinquedo.

Em março de 2017, Ana Maria fez uma homenagem ao personagem no aniversário dele:

“Meu papagaio mais amado, meu filho. Obrigada pela companhia, parceria, lealdade. A gente nunca discutiu, nunca brigou, a gente nunca ficou sem se falar por nenhuma razão. É uma das relações mais fantásticas da minha vida. Ele é irmão do meu papagaio que está lá na fazenda, que também é Louro José. É meu filho de penas”.

Tom Veiga — Foto: Reprodução/Facebook/Tom Veiga

Tom Veiga — Foto: Reprodução/Facebook/Tom Veiga

Louro José  — Foto: João Cotta/TV Globo

Louro José — Foto: João Cotta/TV Globo

G1

 

 

Luto: aos 85 anos, morre o médico e ex-prefeito de Mulungu, Geraldo Camilo

O único mal irremediável, prescrito por Ariano Suassuna, atingiu o médico Geraldo Camilo, aos 85 anos, nesta quarta-feira (28). A morte silenciou a voz, escondeu o sorriso, aquietou a bravura e amortizou o poço de cultura de Geraldo Camilo. A matéria foi vencida pelo desgaste temporal inerente aos humanos, mas a sua elegância de comportamento o manterá vivo e impregnado por onde passou e exalou sua experiência e sabedoria.

Ao lado dos familiares, como sempre pediu, faleceu em sua casa na capital paraibana. Por vezes expressou: “ninguém merece morrer no gelo de uma UTI, quero morrer em casa ao lado dos meus”. E completava: “nascer e morrer são dois fenômenos naturais. Não tenho medo da morte, tenho medo de não morrer, deve ser horrível. Em determinada altura da vida devemos sair de cena para que outros também brilhem”.

Em 1963, o jovem Geraldo Camilo chegava à Guarabira para colocar em prática o que tinha aprendido na faculdade de medicina. Foi visionário e fundou a Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora da Luz, na qual milhares de crianças nasceram ao longo de décadas. Ao encerrar as atividades da Maternidade Senhora da Luz rejeitou a aposentadoria de fato, ao afirmar: “quando jovem planejei aposentar-me, mas quando chegou o tempo, vi que não era o que eu pensava. Devemos nos aposentar somente na carteira de trabalho, na prática, não devemos abandonar nossas atividades, nos prejudica em todos os sentidos”. Com essa visão, passou a cuidar mais da Rádio Cultura de Guarabira – onde detinha 40% das ações, e passou a atender no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Guarabira, depois de se especializar em Psiquiatria. Explicava sua repulsa ao comodismo citando o escritor português Fernando Pessoa – a quem chamava de amigo Fernandinho -: “há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”.

Viciado confesso em livros, Dr Geraldo Camilo era dono de uma oratória invejável. Por sua habilidade, o programa radiofônico mantido por ele na Rádio Cultura, às 11 horas das sextas-feiras, lhe garantia uma legião de ouvintes e admiradores. Por longos anos, o programa foi líder de audiência no horário em Guarabira.

Entre as inúmeras intervenções sociais, dirigiu a UNIMED em Guarabira e foi prefeito de Mulungu (PB). São inúmeros os relatos de sua ação humanitária em favor dos habitantes de Guarabira e região. Gestantes, crianças, idosos, abastados ou desprovidos, foram muitos os socorridos pelas mãos de Geraldo Camilo.

Mas a sua escola foi estendida. Formou uma família de médicos entre filhas, genros e netos. “Minha família é uma verdadeira inflação de médicos”, brincava Dr Geraldo. Um belíssimo capítulo da história de Guarabira está reservado ao seu nome.

O corpo será cremado, conforme desejo dele.

 Rafael San – ManchetePB

 

 

Homem morre e outro fica ferido após colisão entre duas motos, em João Pessoa

Um homem morreu e outro ficou ferido após uma colisão frontal entre duas motos, no bairro do Cuiá, em João Pessoa. A vítima fatal era enfermeiro e estava saindo de um plantão no Hospital do Valentina para chegar em outro hospital particular.

Ainda não há informações do que poderia ter provocado a colisão, que aconteceu na curva da ladeira do Cuiá. O Samu esteve no local e constatou o óbito.

Com apoio de motolâncias e de uma Unidade de Suporte Avançado (USA), a outra vítima, que fiquei gravemente ferida, foi encaminhada ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. O estado de saúde dele não foi divulgado.

Foto: Walter Paparazzo/G1

G1

 

Enfermeira morre de Covid-19, em João Pessoa

A enfermeira Odete Ferreira de Souza, de 62 anos, morreu de Covid-19 após uma semana internada nesta segunda-feira (19), em João Pessoa. O conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB) declarou que ‘Odete deixa um legado de amor ao próximo e respeito por onde passou’.

Em nota, o Coren-PB lamentou a morte de Odete e prestou solidariedade aos familiares e amigos da enfermeira. Segundo o Sindicato de Enfermeiros da Paraíba (Sindep), Odete dedicou 35 anos de enfermagem à atenção básica de saúde, e trabalhava na Unidade de Saúde da Família de Cruz das Armas.

O Sindep também informou que Odete estava com medo de trabalhar por ser grupo de risco. O sindicato declarou que irá pedir ao município o afastamento de todos os enfermeiros que são grupo de risco e estão trabalhando presencialmente.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de João Pessoa disse, através de nota, que a enfermeira Odete Souza esteve afastada, durante três meses, de sua função por conta do período mais crítico da pandemia do coronavírus. Com o início da flexibilização, os profissionais que estavam afastados passaram por avaliação da Junta Médica, que deu o parecer para o retorno da enfermeira.

Ainda segundo a SMS, os profissionais da Atenção Básica, assim como de toda a rede municipal de saúde têm acesso aos equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários, assim como são tomados todos os cuidados sanitários dentro das unidades de saúde.

A secretaria também lamentou o falecimento de Odete e informou que foi prestada toda a assistência durante seu tratamento.

G1

 

Tragédia em Serra da Raiz: homem morre após o próprio carro passar por cima

Uma tragédia na noite desta terça-feira (20) deixou um homem como vítima fatal na cidade de Serra da Raiz, agreste Paraibano.

De acordo com as informações, a vítima José Alves que é de João Pessoa e está construindo uma pousada próximo ao conjunto “crispim” chegou em seu veículo e estacionou,  quando desceu possivelmente esqueceu sem o freio de mão e o carro começou a descer, ele e o empregado tentaram segurar indo para frente, mas não conseguiram e o veículo passou por cima da vítima.

O SAMU foi acionado, mas constatou o óbito e não teve como realizar o socorro. A perícia foi chamada ao local.

 

blogdofelipesilva

 

 




Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627