Arquivo da tag: Moreira

Procuradoria entra com recurso para reverter soltura Temer, Moreira e Lima

A Procuradoria Regional da República da 2ª Região entrou nesta segunda-feira com recursos contra a soltura de Michel Temer, do ex-ministro Moreira Franco e do coronel  João Baptista Lima , apontado como operador financeiro do ex-presidente. No pedido, a PRR-2 solicita que seja revertida a decisão do desembargador Ivan Athié e que os habeas corpus de todos os alvos da  Operação  Descontaminação sejam julgados pela 1ª Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Porém, caberá ao próprio Athié decidir quando levará o assunto à 1ª Turma, já que ele atualmente é o presidente do colegiado. Ele também pode tomar a decisão monocraticamente.

Os argumentos dos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) são os mesmos da força-tarefa da Lava-Jato para as prisões preventivas de Temer, Moreira, Lima e os demais cinco alvos. Em sua decisão, de acordo com Athié, os fatos citados por Bretas nos mandados de prisão são “suposições de fatos antigos” e não servem para justificar as prisões preventivas.

Os procuradores pedem que, caso os desembargadores não revertam a decisão e determinem a prisão de Temer, Moreira Franco e coronel Lima, que a eles cumpram prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica. Além disso, os investigadores querem que Temer seja proibido de manter contato com os acusados.

O MPF rebate o argumento usado por Athié de ausência de contemporaneidade dos fatos para as prisões preventivas.

“Não há como se avaliar a contemporaneidade alijada de todo o contexto fático em que praticados os delitos e entender pela sua ausência, apenas com a análise isolada da data apontada como sendo a da prática dos fatos, como efetuado na decisão impugnada. Os fatos são graves (o próprio relator reconheceu isto), complexos e foram praticados de maneira reiterada e sistemática, no bojo de um esquema mais sofisticado do que os outros até então desvendados. Ora, isso precisa ser levado em consideração”, escreveu os procuradores.

Além do ex-presidente Temer, Athié também determinou a soltura do ex-ministro e ex-governador do Rio Moreira Franco, o coronel Lima, amigo do ex-presidente, a mulher dele, Maria Rita Fratezi, acusada de atuar na lavagem de dinheiro por meio da reforma de um imóvel da filha de Temer, Maristela; Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos Alberto Montenegro Gallo.

O desembargador havia pedido que o caso fosse incluído na pauta de julgamento do TRF-2, na próxima quarta-feira. A decisão seria tomada pela primeira turma especializada do tribunal. Na decisão desta segunda-feira, Athié argumentou que não houve tempo hábil de tomar uma decisão na semana passada e que aproveitou o fim de semana para ler o pedido do MPF e a decisão de Bretas.

Na decisão, o desembargador  afirma que é “a favor da operação chamada “Lava-Jato”  e que as investigações e decisões devem “observar as garantias constitucionais, e as leis, sob pena de não serem legitimadas”.

“Ressalto que não sou contra a chamada “Lava-Jato”, ao contrário, também quero ver nosso país livre da corrupção que o assola. Todavia, sem observância das garantias constitucionais, asseguradas a todos, inclusive aos que a renegam aos outros, com violação de regras não há legitimidade no combate a essa praga”, disse o desembargador.

O Globo

 

Ramom Moreira e Kilson Dantas anunciam apoio a Guga Aragão para vice-prefeito

ramomNesta terça feira, 19/07, os vereadores Ramom Moreira e Kilson Dantas anunciaram apoio ao presidente Guga Aragão, que concorre para a vaga de vice-prefeito na chapa encabeçada pelo prefeito Douglas Lucena nas eleições de 2016.

Segundo o Vereador Ramom, “Guga representa nossa bancada da Câmara Municipal na chapa majoritária, bem como a ex-prefeita Marta e o ex-deputado Ramalho. É um jovem promissor e que reúne qualidades para contribuir com o nosso município”, afirmou.

Para Kilson, “seguir Guga Aragão é acompanhar nosso grupo político, liderado pelo prefeito Douglas, que concorre mais uma eleição, com vistas a continuar trabalhando por Bananeiras”, destacou o vereador.

A convenção partidária para a homologação da chapa Douglas e Guga deverá ocorrer no dia 05 de agosto, prazo final definido na lei eleitoral para definições dos candidatos aos cargos majoritários e proporcionais para as eleições de 2016.

 

Assessoria

 

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vereador Ramom Moreira solicita instituição de data base para recomposição salarial dos servidores de Bananeiras

 
ramomNa sessão desta ultima terça-feira (06/08) da Câmara Municipal, o vereador Ramom Moreira apresentou requerimento, aprovado por unanimidade, que solicita ao prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena, a instalação de data base para revisão anual do salário e subsídios dos servidores municipais. O requerimento do vereador cita o inciso X, do art. 37 da Constituição Federal, que prevê a recomposição salarial, em virtude da perca do poder de compra dos servidores, devido a inflação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Todos os anos o salário dos trabalhadores é prejudicado, pois a inflação devaloriza em aproximadamente 7% seus vencimentos, e a instalação de data base anual garantiria o poder de compra dos nossos servidores, possibilitando que o salário não diminua em relação a econômia brasileira”, destacou Ramom Moreira. O vereador ainda citou que os servidores que percebem o salário minimo todos os anos tem seus vencimentos reajustado, por determinação de lei federal, enquanto os que recebem acima do mínimo ficarem prejudicados. Segundo o vereador “esse pedido beneficia, reconhece e valoriza os servidores de Bananeiras, pois permite que os mesmos não tenham seus salários defasados durante o ano, garantindo o poder de compra dos que contribuem para desenvolvimento de nossa cidade”.
Assessoria

Ramom Moreira divulga mensagem de Feliz Ano Novo aos bananeirenses

O Vereador eleito e diplomado Ramom Moreira, o mais votado das eleições de 2012 em Bananeiras, divulgou através das redes sociais sua mensagem de boas festas e de feliz ano novo ao povo bananeirense. A mensagem pode ser conferida nas redes sociais twitter (twitter.com/Ramom_moreira), facebook (facebook.com/RamomMoreiraLima) e youtube (youtube.com/rmoreiratv), e enfatiza o desejo de paz, saúde e vitórias no ano de 2013 a população local.

Ramom ocupou durante o governo da Prefeita Marta Ramalho os cargos de Presidente do Ibpem, Secretario de Administração e a Chefia de Gabinete, cargo esse que lhe projetou para obtenção dos resultados das urnas. Dinâmico e atuante, o vereador representa uma nova força política local, que somada a outros jovens também eleitos, renovarão a representação popular no parlamento municipal.

Bananeiras Online com Assessoria

Ramom Moreira, vereador mais votado da história de Bananeiras, divulga agradecimento

Ramom Moreira, vereador mais votado em Bananeiras, com 1.159 votos, agradece aos seus eleitores e aos que torceram pela sua vitória.

Confira na íntegra o seu agradecimento

Minha gratidão aos 1.159 bananeirenses que me confiaram a maior votação da história do município ao cargo de Vereador. Durante a campanha postei aqui no face e divulguei no guia eleitoral, através do rádio, minhas propostas e meu trabalho realizado. Agora peço aos que torceram e aos que concretizaram nossa vitória através do voto, apoio (idéias, sugestões, reclamações, etc), para que possamos realizar um mandato participativo e inovador, que traga desenvolvimento para nossa Bananeiras. Muito obrigado a todos! Muito obrigado mesmo.

À Deus minha eterna gratidão, pois me guiou em todos os momentos: segurando na minha mão e até mesmo me levando nos braços, quando o cansaço e as decepções apareciam. Com as benção de N. Sra. do Livramento, nossa padroeira, combati o bom combate!
Com Deus na frente, vamos continuar nossa caminhada…
Obrigado Bananeiras!

Bananeiras Online

Ramom Moreira descarta qualquer possibilidade compor chapa como Vice

O  Ex  Chefe  de Gabinete  da  Prefeita     Marta Ramalho,  Ramom  Moreira   usando o seu  facebook  descartou  a possibilidade  de compor qualquer      chapa  de vice ,  ele  diz   que  é pré candidato a  vereador  de  Bananeiras .

Veja  mensagem :

 Aos navegantes da net informo desejo de pré candidatura a VEREADOR, descartando possibilidade de compor qualquer chapa como vice. #FATO

Bananeiras Agora

Caso dos canibais: acusado conta em diário que matou vigia do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira em JP

Outra morte atribuída a um dos membros do trio de canibais pode ter ocorrido dentro do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, em João Pessoa, onde o acusado Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, 51 anos, conhecido como “Monte”, teria sido internado quando morava na Paraíba.

canibais

Entre os relatos no diário do grupo, ele confirma que teria feito uma vítima na unidade hospitalar, conforme o delegado do município do Conde, responsável pelo caso na Paraíba, Elias José Rodrigues. O fato será investigado.

A Polícia Civil vai investigar também a possível ligação dos canibais de Pernambuco com políticos do Conde, no Litoral Sul da Paraíba. O delegado acredita que o grupo tinha pretensões políticas, que deverão ser apuradas. Por isso, todas as relações pessoais deles serão esmiuçadas. “Provavelmente, pode haver participação de políticos nesse esquema”, declarou. As informações iniciais apontam que os canibais vendiam artesanato, além de empadas e coxinhas, que seriam recheadas com carne humana, mas a polícia vai investigar se eles recebiam favorecimento.

Embora não haja informações sobre desaparecimento de moradores do Conde, o delegado afirmou que se realmente houve algum homicídio na região, pode ter sido de pessoas de outra localidade que teriam sido atraídas para lá. “A Polícia Civil não possui informações sobre moradores desaparecidos, a não ser que as vítimas tenham sido pessoas de outras cidades que estavam aqui”, ponderou.

Escavações

As escavações nas duas casas onde moraram os canibais, no município do Conde, Região Metropolitana de João Pessoa, requisitadas pela Polícia Civil, devem ser iniciadas na próxima semana. Na primeira visita às casas onde o grupo, nenhum indício foi encontrado. Os peritos do Departamento de Criminalística do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) estiveram nos dois imóveis na última quinta-feira (19), junto com homens do Corpo de Bombeiros, para fazer uma vistoria preliminar. Um dos proprietários foi ouvido. O outro ainda não foi localizado.

“Duas equipes da Criminalística estiveram nestas casas e verificaram a grandiosidade dos locais. Foi feito um levantamento inicial na tentativa de buscar vestígios, com a ajuda do Corpo de Bombeiros. As equipes vão realizar perícia na próxima semana e fazer a busca de cadáveres nos locais onde esse grupo fixou residência”, declarou Elias Rodrigues.

Moradores falam sobre trio

O crime dos canibais de Pernambuco que se abrigaram no município do Conde repercutiu na comunidade local. Quem mora próximo às casas que foram alugadas por eles conta que nunca suspeitou do envolvimento do trio com esse tipo de crime, e que só agora, após esta revelação, recordam que os três eram fechados e tinham pouco contato com os vizinhos.

A dona de casa Neide dos Santos Avelino, 42, lembrou que sempre via o grupo andando de carro, mas jamais imaginou que se tratasse de uma quadrilha de assassinos. “Eles não levantavam suspeitas. Eram muito reservados. Sempre andavam num carro, mas eu não sei se era deles”, lembrou. Ela disse que, na época, comia muita coxinha vendida na cidade e, apesar de não saber se eram produzidas por eles, pretende fazer alguns exames, por precaução.

O agricultor Luiz Ribeiro, 42, confessou que depois dessa história, todos os moradores ficaram impressionados. “A gente fica se perguntando como é possível pessoas assim morarem tão perto de nós e ninguém desconfiar de nada”, observou. “É uma situação diferente do comum, que choca todo mundo. Não dava para imaginar isso. Talvez tenha gente daqui envolvida”, completou um morador que não quis se identificar.

Caninal vendeu espetinhos em Jacumã

Uma dia depois de uma equipe da TV Correio haver localizado no Conde as duas granjas alugadas aos canibais, uma nova informação deixou a população do município apreensiva. Moradores da praia de Jacumã reconheceram  Jorge Beltrão como vendedor de espetinhos na época em que o trio morava no Conde, em 2008. Com a descoberta, a polícia acredita que os espetinhos vendidos podem ter sido de mulheres mortas pelo trio.

Vítimas mortas a golpes de karatê

Os três atraíam suas vítimas com uma falsa promessa de emprego de babá. Quando as elas chegavam à residência do trio, Jorge, que é professor de caratê, aplicava um golpe na nuca da vítima como primeiro passo do ritual de purificação da seita e as arrastava por uma corda no pescoço até o banheiro. Segundo depoimento dos presos, se a mulher sobrevivesse, a carne dela seria purificada, e, se morresse, o espírito receberia a purificação.

Passo a passo do ritual de terror

Durante o ritual macabro ocorria a retirada da pele, o esquartejamento da vítima e a retirada dos músculos e do fígado, que eram armazenados na geladeira para consumo tanto da família quanto para a preparação de salgadinhos, que eram vendidos por Isabel pela cidade de Garanhuns. Os restos eram enterrados no quintal da casa.

‘Revelações de um Esquizofrênico’

No livro “Revelações de Um Esquizofrênico”, escrito por Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, o autor revela que teria sido autor de um assassinato no Complexo Juliano Moreira, em João Pessoa. Ele relata que foi internado na unidade, onde ficou por 27 dias, depois de sofrer um assalto, em que foi baleado com um tiro na cabeça. Após o fato, Jorge diz que as crises esquizofrênicas se tornaram mais frequentes.

“(…) Nevinha que era psiquiatra responsável pelo hospício Juliano Moreira, me pega pela mão e me leva para parte de cima do estabelecimento. Na subida, cada degrau tinha uma poça de sangue, no final do percurso, um corpo de segurança caído com vários ferimentos, imóvel e sem respirar. Nevinha olha pra mim e fala que eu fui o culpado. Nessa hora eu pensei comigo mesmo: Como poderia com minhas próprias mãos ter assassinado um homem bem mais forte e alto que eu (sic)”.

Capítulo XXVIII – Voltamos a morar na Paraíba

“Coloco a nossa casa à venda, Jéssica não gostou muito da idéia, porém eu não mudei a minha opinião, pois não podia ficar em uma casa assombrada, cheia de espíritos do mal pondo em risco a minha família.

Não esperei muito, e em menos de um mês eu tenho uma ótima oferta após negociar o preço da casa fechando negócio com um português. Vendo também os imóveis. Combinei com Bel e Jéssica, e voltamos a morar na Paraíba, só que desta vez, fomos morar em Conde, uma pequena cidade litorânea (sic)”.

Capítulo XXI – Novo golpe do destino (academia em JP)

“Sabendo que eu estava sem trabalho, um colega meu que residia em João Pessoa, Paraíba, me contratou para trabalhar em sua academia. Fui então morar em João Pessoa, deixando a minha filha sobre os cuidados da minha mãe, já que ela estudava e uma transferência escolar ia lhe prejudicar. Tudo ia bem, até que um dia eu comecei a misturar o real com o irreal novamente. Volto a freqüentar as clinicas psiquiátricas, e mais uma vez fico impossibilitado para o trabalho de educador físico. Bel começa a produzir empadas, vendendo de porta em porta, para nos manter, eu à ajudo, porém entro em depressão (sic)”.

Capítulo XXV – A morte do mal

“Pego uma faca e lhe dou um golpe forte e preciso, atingindo a sua jugular (…) Vejo aquele corpo no chão, Jéssica desconfia que ainda se encontra com vida, pego uma corda, faço uma forca e coloco no pescoço do corpo, puxo para o banheiro e ligo o chuveiro para todo o resto do sangue escorrer pelo ralo.

Ao olhar para o corpo já sem vida da adolescente do mal, sinto um alívio. Pego uma lâmina e começo a retirar toda a sua pele, e logo depois à divido. Eu, Bel e Jéssica nos alimentamos com a carne do mal, como se fosse um ritual de purificação, e o resto eu enterro no nosso quintal, cada parte em um lugar diferente (sic)”.

Da Redação, com Jornal Correio da Paraíba