Arquivo da tag: mira

Caos na saúde pública atinge a rede privada; Unimed entra na mira dos internautas

hospital-unimed-jpOs problemas relacionados à saúde no Brasil não atinge só a rede pública, mas a privada também. Em aproximadamente um mês, o ClickPB já publicou mais de cinco matérias de internautas denunciando problemas com relação atendimento/serviço prestado no Hospital da Unimed, em João pessoa/PB.

Após a publicação de ontem de Dois vídeos do Facebook postado no último dia 6 causou a revolta de vários usuários do Plano de Saúde em toda Paraíba. Nas imagens uma paciente acabou desmaiando após aguardar por atendimento no Hospital da Unimed.  Já o outro vídeo é o depoimento de uma jovem que afirma estar aguardando o resultado de um exame há várias horas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outros internautas externaram sua insatisfação com o serviço oferecido pela unidade Hospitalar através dos comentários na publicação na página oficial do portal no Facebook. Veja:

unimed-1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

clickpb

Após sinalizar aproximação ao PSB de Ricardo, sobrinho de Zé Maranhão agora mira artilharia em Veneziano

benjaminDepois de admitir que o Solidariedade poderá marchar junto com o PSB nas eleições de outubro deste ano, o deputado federal Benjamim Maranhão, que comanda a legenda na Paraíba, agora mirou a artilharia para o pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, Veneziano Vital do Rêgo.

Em entrevista ao radialista Rudney Araújo durante o jornal 850 na Rádio Rural, neste final de semana, Benjamim Maranhão acusou o cabeludo de ter ‘rifado’ a candidatura do PMDB após convencer o ex-governador José Maranhão a sair da disputa e pleitear uma vaga de deputado federal.

Segundo o dirigente do SDD, o motivo de ter deixado o PMDB aconteceu devido a uma estratégia errada por parte de Veneziano, que convencera Zé Maranhão a se candidatar à Câmara Federal, desistindo de disputar o Senado, e assim sacrificaria sua candidatura.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Benjamim lembrou que ‘na tal’ estratégia não tinha, por exemplo, sacrifício quanto a candidatura de Nilda Gondim, mãe de Veneziano. Ainda conforme o deputado, o planejamento de campanha do PMDB excluía totalmente sua candidatura à reeleição rumo a Câmara dos Deputados e esse foi o verdadeiro motivo dele ter decidido pegar outro caminho e se abrigar no SDD.

Indagado sobre sua situação com o tio, Zé Maranhão, Benjamim foi enfático ao declarar que não tem problemas nem com o PMDB nem com Maranhão e usou tom desafiador ao declarar que a candidatura do tio não atrapalha seu projeto de reeleição. “Pelo contrário, a minha candidatura atrapalha a dele” – disparou.

Márcia Dias

PB Agora

Delegados e Comandantes na mira: Segurança quer comparar desempenho de Polícias Civil e Militar

jean-nunesO secretário executivo da Segurança Pública do Estado, Jean Nunes, afirmou nesta quinta-feira, 18, que as recentes mudanças nos comandos da Polícia Civil e Militar da Paraíba têm uma mira clara: comparar e cobrar os desempenhos dos comandantes dos Batalhões da Polícia Militar e das Delegacias de Polícia Civil. A intenção última é diminuir os níveis de criminalidade no Estado.

Segundo o secretário, o governador Ricardo Coutinho (PSB) já havia feito uma pequena reforma anteriormente, mas foi agora que se conseguiu estabelecer uma forma de divisão igualitária para os comandos da Civil e da PM tanto no que diz respeito a área quanto populacional.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Antigamente o estado era dividido para a Polícia Civil em 10 delegacias regionais e para a Polícia Militar em 14 batalhões. Então ficava até mais difícil cobrar. Você cobrava de um gestor e ele tinha mais ou menos municípios e mais ou menos população para cuidar. Hoje com áreas compatibilizadas iguais para todos os gestores a gente consegue cobrar mais, com isso expõe dificuldades que são postas na Segurança, dificuldades de efetivos e viaturas. Hoje a população tem uma referência, num comandante da militar e num comandante da civil e em breve bombeiros e perícia serão incorporados nessas áreas para que a gente possa combater e ter um resultado mais rápido”, explicou.

Segundo Nunes, antes de poder cobrar de forma justa dos servidores era preciso fazer alguns ajustes e por isso a Paraíba foi mapeada e dividida para efeito do trabalho da Segurança. “O estado foi dividido em 20 grandes áreas. Três regiões integradas e 20 áreas integradas de Segurança Pública. Para cada área dessas teremos um comandante da polícia militar, um delegado seccional e já foi assinado termo de cooperação com o Ministério Público para termos 20 promotores articuladores. Tudo na perspectiva de avançar no combate a criminalidade”, frisou Nunes.

Investimentos – Após admitir que a divisão em regiões deixará exposto gargalos na Segurança, como falta de efetivos e de viaturas, o secretário afirmou que o governo tem feito investimentos.

“O governo vem nomeando policiais. Agora a pouco, foram nomeados policiais militares, pessoal para o Detran, para a Policia Civil e outros estão na eminência de sair. Adquirimos 75 viaturas para a Polícia Civil, grande número de pistolas, coletes, fardamentos para esses policiais. Hoje todos os policiais civis têm sua pistola para trabalhar, coisa que no passado a gente trabalhou… Eu, inclusive, comecei a trabalhar com revólver calibre 38. A gente está aposentado isso, porque precisamos avançar”, contou.

Efetivo Estimulado – Questionado se as mudanças encontraram o servidores estimulados, o secretário explicou que no dia das mudanças o governador fez questão de olhar no olho de cada delegado e comandante.

“O governador fez questão de olhar no olho de cada um desses nomeados, desses 20 delegados, 20 comandantes da PM, das 3 grandes áreas, dos batalhões especializados, ambiental, trânsito e BOPE. Fez questão de tratar com cada um deles e ouvimos eles,  para sentir o estimulo deles. A palavra não era só da Segurança. Precisamos ouvir o que eles estavam precisando, a medida é essa, saber o que eles estavam precisando lá na ponta para podermos avançar e efetivamente ajudar mais ainda”, revelou.

Resultados mais rápidos – Em relação as metas, o secretário voltou a afirmar que elas existem. Foi feito um planejamento operacional, que foi implantado desde 2011, só que em razão da dificuldades de compatibilizar áreas e cobrar igualmente dos gestores, ainda não havia sido colocado em prática.

No entender do secretário, com essa divisão igual no estado, os gestores com a mesma área de população, a Secretaria conseguirá acompanhar de perto o planejamento operacional feito em 2011.

“Conseguiremos ter esse retorno muito mais próximo. É o exemplo de algumas áreas que a medida que a gente conseguiu se reunir semanalmente para acompanhar os índices conseguimos quebra essa curva de violência como ocorreu em Patos, Cabedelo, e outras regiões aí do estado.”, finalizou.

As informações foram dadas no programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan.

Paulo Dantas

Ex-prefeitos de Alhandra, Sapé e Solânea continuam na mira do Ministério Publico

exOs ex-prefeitos Renato Mendes (DEM), João Clemente Neto (DEM) e Francisco de Assis Melo (PMDB) continuam na mira do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Os três são suspeitos de participarem de um esquema de superfaturamento em contratos para a realização de festas, deflagrado pela Operação Pão e Circo e cumpriram prisão temporária, em junho do ano passado.

Segundo o promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado na Paraíba (Gaeco), Octávio Paulo Neto, as investigações – que foram iniciadas no segundo semestre de 2011 – permanecem em andamento. “Como consequência do não encerramento das investigações da Operação Pão e Circo, os atos praticados pelos ex-prefeitos continuam sendo investigados”, assegurou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Entre eventos festivos e despesas conexas, o montante de recursos pagos pelos municípios paraibanos (Alhandra, Sapé e Solânea, respectivamente) às empresas investigadas – no período de 2008 a 2012 – correspondeu a aproximadamente R$ 62 milhões.
“Os investigados são acusados em razão dos crimes de corrupção ativa e passiva, fraude a licitação, desvios de recursos, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, falsidade e outros. Atualmente, não há mais presos vinculados à Operação Pão e Circo e nenhum dos três ex-prefeitos está exercendo cargo eletivo, haja vista que não foram reeleitos nem elegeram os candidatos que apoiavam”, explicou.
Durante a operação, foi decretada prisão temporária para 28 pessoas. Contudo, conforme o promotor, as prisões foram solicitadas pelo Ministério Público Estadual e pela Polícia Federal, para se preservar o conteúdo probatório, sendo, portanto, temporárias. “Entretanto, várias outras medidas alternativas à prisão estão sendo pleiteadas judicialmente pelos órgãos competentes, como a impossibilidade de as empresas investigadas contratarem com o serviço público, além do afastamento dos servidores envolvidos”.
Além disso, continuou, os materiais apreendidos estão passando por análise, para conclusão do relatório e envio para a Polícia Federal e MPE. Feito isto, os próximos passos são de responsabilidade da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual da Paraíba.
Para Octávio, a operação estanca uma fraude desumana em várias prefeituras paraibanas, que priorizavam eventos festivos em detrimento das políticas públicas mais elementares, a exemplo de investimentos em saúde, educação e ações sociais.
Jornal da Paraíba

Agra mira guilhotina e demite Laura Farias do comando da Emlur

O prefeito de João Pessoa Luciano Agra (PSB) demitiu a atual superintendente da Emlur, Laura Farias. Ela foi comunicada na tarde desta sexta-feira (20) da decisão.

No lugar de Laura, assume o ex-secretário da Sedurb, Lucius Fabiani (PT), que ao aceitar o convite desiste de disputar a vereança na Capital

Laura Farias é considera do círculo íntimo do governador Ricardo Coutinho, de quem foi auxiliar na sua gestão, no mesmo cargo de suprinentende da Emlur.

Na gestão de Agra, Laura chegou a comandar a Superintendência de Transportes e a Secretaria de Administração, cargo ocupado antes de aceitar e ser remanejada para a Emlur.

Da Redação com MaisPB