Arquivo da tag: minuto

Flamengo busca empate no último minuto do clássico contra reservas do Fluminense

fla fluFluminense e Flamengo ficaram no empate por 1 a 1 neste domingo, no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), em um clássico que servia apenas para definir os confrontos das semifinais da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. As duas equipes, no entanto, entrarão nesta parte decisiva da competição sem muitas pretensões, pois já estão previamente classificados para as semifinais do Estadual.

Nos duelos da Taça Rio, no próximo final de semana, o Fluminense enfrentará o Botafogo e o Flamengo terá pela frente o Vasco. Mas o técnico Abel Braga se mostrou indiferente quanto ao adversário desta próxima fase e mandou a campo uma equipe repleta de reservas. Só o goleiro Diego Cavalieri e o lateral-esquerdo Léo da formação titular começaram o jogo.

As equipes fizeram uma partida bastante equilibrada, fraca tecnicamente. O Fluminense foi melhor no segundo tempo, especialmente quando ficou com um jogador a mais após a expulsão do lateral-direito Pará, do Flamengo. Abriu o placar com Wendel, mas levou o empate no último minuto com Willian Arão.

O Fluminense terá força máxima nesta quarta-feira, quando receberá o Liverpool, do Uruguai, no estádio do Maracanã, no Rio, na estreia pela Copa Sul-Americana. O Flamengo terá a semana livre para trabalhar antes do clássico contra o Vasco.

O JOGO – As primeiras chances da partida aconteceram graças a erros na saída de bola dos setores defensivos. O flamenguista Rafael Vaz foi quem primeiro vacilou. Lucas Fernandes avançou pela direita e cruzou na segunda trave para Henrique Dourado, mas o goleiro Alex Muralha saiu bem e fechou o ângulo. Depois foi a vez de Nogueira vacilar pelo Fluminense. Berrío cruzou rasteiro da direita e Diego caiu na área após chegada de Marquinho. O árbitro mandou o jogo seguir.

A sequência de erros não parou por aí. Márcio Araújo recebeu livre no meio de campo, levantou a cabeça e errou um passe de três metros. Henrique Dourado aproveitou o vacilo, avançou e bateu da entrada da área para boa defesa de Alex Muralha. Na sobra, Wendel arriscou, mas o goleiro salvou de novo.

O Flamengo respondeu com dois chutes de Diego. Na primeira tentativa, em cobrança de falta, a bola bateu na barreira. Na outra, o meia bateu cruzado e Diego Cavalieri mandou para escanteio. No último minuto, o time tricolor quase abriu o placar após cobrança de escanteio. Alex Muralha saiu mal do gol, Léo tocou de cabeça, mas o peruano Trauco salvou na linha.

O Fluminense foi superior no segundo tempo. A primeira boa chance veio em chute de fora da área de Lucas Fernandes, que Alex Muralha espalmou. Pouco depois, o time tricolor ficou com um a mais. Pará deu um chute em Lucas Fernandes e foi expulso.

Com um a mais, o Fluminense passou a pressionar. Léo obrigou Alex Muralha a salvar o Flamengo mais uma vez em chute de fora da área. E o gol saiu aos 37 minutos. Após cobrança de escanteio, Donatti cortou. Wendel aproveitou a sobra, dominou e bateu cruzado. A bola desviou em Rafael Vaz e entrou.

O Flamengo partiu para o tudo ou nada e também conseguiu seu gol em cobrança de escanteio. Aos 45 minutos, após bola na área, Willian Arão subiu sozinho no meio da zaga do Fluminense e mandou para as redes.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 1 FLAMENGO

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Renato (Osvaldo), Nogueira, Reginaldo e Léo; Luiz Fernando, Wendel e Marquinho; Maranhão (Richarlison), Henrique Dourado (Pedro) e Lucas Fernandes. Técnico: Abel Braga.

FLAMENGO – Alex Muralha; Pará, Donatti, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Berrío (Cuéllar), Leandro Damião (Felipe Vizeu) e Cafu (Gabriel). Técnico: Zé Ricardo.

GOLS – Wendel, aos 37, e Willian Arão, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Wendel, Nogueira, Luiz Fernando e Reginaldo (Fluminense); Donatti (Flamengo).

CARTÃO VERMELHO – Pará (Flamengo).

ÁRBITRO – Rodrigo Carvalhaes de Miranda.

RENDA e PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES).

istoe

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Dramático! Palmeiras marca no último minuto e vence o Jorge Wilstermann na arena

(Foto: Marcello Fim/Framephoto/Estadão Conteúdo)
(Foto: Marcello Fim/Framephoto/Estadão Conteúdo)

A torcida encheu o Allianz Parque esperando a primeira vitória na Copa Libertadores, e ela veio no sufoco. Com um gol do zagueiro Mina aos 50 minutos do segundo tempo, o Palmeiras bateu o Jorge Wilstermann, da Bolívia, e assumiu a lidernaça do grupo 5 da competição.

O Palmeiras teve total domínio da posse de bola no primeiro tempo, mas sofreu para entrar na zaga boliviana. O Jorge Wilstermann se fechou com uma linha de 5 defensores e conseguiu controlar as jogadas ofensivas do Verdão. Na melhor oportunidade, Borja subiu sozinho e cabeceou para o chão, mas a bola encobriu o gol de Olivares.

Já na zaga o único susto que o Palmeiras levou foi na bola parada. Após cobrança de escanteio, Morales cabeceou, a bola pegou em Mina e Prass precisou fazer ótima defesa para evitar o gol contra do zagueiro colombiano.

A pressão palmeirense continuou na etapa final. Mina chegou a marcar após cobrança de falta, mas o auxiliar assinalou impedimento. Guerra teve outra boa chance. O venezuelano recebeu em posição legal, mas se atrapalhou na frente do goleiro e não conseguiu finalizar.

Keno e Róger Guedes entraram no jogo para dar mais velocidade ao sistema ofensivo. A dupla funcionou em lance aos 30 minutos. Keno deu bom passe e Guedes apareceu na cara do goleiro. O atacante dominou errado e a bola foi para a linha de fundo.

A torcida foi ficando impaciente com o placar em branco, mas o árbitro deu 6 minutos de acréscimo e a pressão aumentou. Quando o empate parecia sacramentado, Keno abriu para Róger Guedes, que cruzou rasteiro para o zagueiro Mina, em posição duvisosa, empurrar para o gol.

Com o resultado, o Palmeiras assumiu a liderança provisória da chave, com 4 pontos. O Jorge Wilstermann é o vice-líder, com 3. Nesta quinta-feira, Peñarol-URU e Atlético Tucumán-ARG duelam no Uruguai no fechamento da segunda rodada.

Band

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TV paga marca 2,7 milhões de telespectadores por minuto e bate novo recorde

tvA TV por assinatura cresceu mais uma vez e registrou no mês passado, entre 15 e 21 de agosto –fase final dos jogos da Rio 2016–, 2,7 milhões de telespectadores por minuto, um recorde no país.

Esse índice é bem maior que o recorde anterior, obtido no primeiro trimestre deste ano, quando a média chegou a 2,2 milhões de telespectadores por minuto que por sua vez já representava o dobro da média registrada três anos antes, em 2013.

Na comparação entre a 34ª semana de 2014 (ano de Copa do Mundo) e a de 2016, a TV paga registrou crescimento de 36%

Em audiência, conforme o UOLpublicou com exclusividade esta semana, a TV paga cresceu cerca de 13% entre janeiro e agosto, na comparação com o mesmo período em 2015.

Segundo Roberto Nascimento,  coordenador do Comitê de Publicidade da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura),  canais não esportivos também foram  beneficiados com acréscimo de  audiência no mês passado.

Embora o ibope esteja maior, a base de assinantes da TV por assinatura continua na casa dos 18,9 milhões, que é menos do que os quase 20 milhões registrados no final de 2014.

Mas, ao menos, nos últimos meses o universo de assinantes tem se recuperado de forma lenta.

@feltrinoficial

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Djavan marca no último minuto e Bota vence Confiança no Almeidão

Botafogo-PBFoi sofrido, chorado, mas o Botafogo-PB conseguiu, neste domingo (4), no Estádio Almeidão, uma importante vitória na briga pela classificação para a próxima fase da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com gols de Saldanha e Djavan, o Belo derrotou o Confiança por 2 a 1 em partida válida pela 16ª rodada.

O resultado coloca o time paraibano na vice-liderança com 26 pontos, a mesma pontuação do líder Fortaleza, que empatou com o Asa em 1 a 1 fora de casa.

Na próxima rodada o Belo vai até Arapiraca enfrentar justamente o Asa em um confronto direto pela classificação.

O jogo

Mais transpiração do que inspiração. Assim foi a tônica da partida vencida pelo time paraibano com um gol aos 50 minutos. O primeiro tempo foi truncado, com o Belo encontrando dificuldades para articular suas jogadas ofensivas. Nem mesmo a entrada do estreante Ruan surtiu efeito. Os três atacantes do Belo pouco ofendeu a zaga adversária.

No segundo tempo, saíram João Paulo e Ruan e entraram Gustavo e Saldanha. As substituições de Itamar Schulle incendiaram o Botafogo que passou a pressionar os visitantes. Quando Márcio entrou imprudente em Saldanha e levou o cartão vermelho, o indício era de que gol sairia mais cedo ou mais tarde. Aos 29 minutos, Saldanha recebeu de Warley e com um toque sutil de esquerda abriu o placar: 1 a 0.

Mais sofrimento.

Dois minutos depois, Djavan cometeu pênalti discutível em Pingo. A chance de o Confiança empatar se concretizou com Wallace Pernambucano convertendo a cobrança: 1 a 1.

Mas quis o destino que Djavan não terminasse como herói do duelo. A defesa do time sergipano resistiu, fez cera e até discutiu. Só que aos 50 minutos do segundo tempo, Djavan acertou um chute forte de fora da área e confirmou a vitória do Botafogo, aquela que pode ser a da classificação.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Botafogo cede empate ao Fortaleza no último minuto da partida e não tem mais chances de classificação

Reprodução/ Rafael Tavares/ facebook
Reprodução/ Rafael Tavares/ facebook

Acabou o sonho de classificação para a próxima fase do Campeonato Brasileiro da Série “C”. Em busca de um “milagre”, o Botafogo esteve duas vezes a frente do marcador, cedendo o empate ao Fortaleza aos 48 minutos. O placar de 2 x 2 afasta as pretensões do time botafoguense na competição. Resta o consolo apenas de manter-se firme na competição no próximo ano.

Os gols da partidas foram anotados no segundo tempo, quando o Fortaleza teve um jogador expulso e ficou inferiorizado em campo. Nem assim o Botafogo soube aproveitar a inferioridade numérica do adversário. Gustavo cobrando pênalti fez 1 x 0 Botafogo; o Fortaleza chegou ao empate aos 22 minutos. O Belo desempatou aos 41 minutos, através de Jó Boy e aos 48 minutos, já nos descontos; o tricolor do Pici empatou. Lúcio Maranhão marcou para os cearenses.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O Botafogo ainda tem mais um jogo. Porém, será apenas para cumprir tabela, pois não há mais chances de classificação. Vai a Natal enfrentar o América local no próximo final de semana. Até que o time botafoguense jogou bem, mas cometeu os mesmos erros das partidas anteriores, sobretudo o excesso de passes errados.

Com o resultado, o Botafogo soma 23 pontos e não alcançará mais os prováveis classificados Vila Nova (GO), Fortaleza (CE), América (RN) e Confiança (SE).

Marcone Ferreira

Minuto de celular do Brasil está entre os mais caros do mundo, diz UIT

celularO Brasil é um dos países com maior custo por minuto de ligações de celulares, mostrou um levantamento da União Internacional de Telecomunicações (UIT), cuja metodologia foi questionada nesta segunda-feira (24) pelo sindicato que reúne as operadoras do país, o Sinditelebrasil.

O levantamento da UIT — que analisa 166 países — afirma que o custo do minuto para ligações de celular em horário de pico e dentro da rede da mesma operadora no Brasil é de US$ 0,53 por minuto, acima da maior parte dos países analisados, com exceção de França e Grécia (US$ 0,54), Irlanda (US$ 0,60) e Suíça (US$ 0,65). Os números são de 2013. Fora da rede, ou seja, nas ligações para outras operadoras, os preços adotados no Brasil são mais altos, ficando em US$ 0,55. O país, nesse caso, fica atrás apenas de Irlanda (US$ 0,60) e Suíça (US$ 0,65).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o Sinditelebrasil, no entanto, a pesquisa está distorcida, por considerar apenas o preço-teto do minuto da telefonia móvel homologado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). De acordo com o sindicato, o preço médio por minuto do celular no Brasil é de cerca de US$ 0,07.

O diretor-executivo do Sinditelebrasil, Eduardo Levy, explicou que as empresas informam preços-teto para a Anatel homologar, que não podem ser ultrapassados. “Para não ter risco de ficar acima do valor da Anatel, as operadoras colocam (os preços-teto) bem altos e praticam promoções”, disse. Levy citou relatório da Anatel segundo o qual o valor médio do minuto homologado no terceiro trimestre de 2013 variava entre R$ 1,20 e R$ 1,40, sem tributos, e que, na prática, com descontos e promoções, o preço médio era de R$ 0,15 por minuto.

Em comunicado, o sindicato informou que o preço médio do minuto do celular no Brasil representa 13% do preço apontado pela UIT, órgão ligado às Nações Unidas. As informações do sindicato são baseadas em estudo da consultoria Teleco. Já a Anatel informou que segundo seus cálculos o preço do minuto da telefonia móvel no segundo trimestre de 2014 no Brasil — incluindo planos pré e pós-pagos —  foi de R$ 0,16, ou cerca de US$ 0,06m tomando como base a cotação desta segunda-feira.

Banda larga
Por outro lado, o preço médio da assinatura residencial mensal da banda larga fixa no Brasil está entre os mais baratos, em US$ 13,82 por 1 Mbit/s (megabit por segundo), de acordo com a UIT.

Na China, a assinatura mensal pela mesma velocidade sai em média por US$ 19,37, e na Colômbia, por US$ 19,80. Apesar disso, há países que oferecem velocidades bem maiores a preços mais baixos. É o caso da Rússia, onde a assinatura mensal de Internet de 5 Mbit/s sai por US$ 6,28, em média. Já em Cingapura, a banda larga fixa de 25 Mbit/s sai por um valor médio de US$ 19,90, segundo a UIT.

G1

Tempo médio de votação do eleitor em 2014 será de 1 minuto e 14 segundos

urnaNestas eleições gerais, os eleitores devem levar, em média, pouco menos de 1 minuto e 14 segundos para votar na urna eletrônica. A estimativa é baseada no pleito de 2010 e considera o tempo que o eleitor se identificou perante o mesário e se dirigiu à urna até o instante em que confirmou o último voto, para presidente da República.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Há quatro anos, os eleitores tiveram de escolher um candidato a mais do que em 2014. Votou-se para eleger dois senadores ou 2/3 das vagas, totalizando 54 senadores. Neste ano, vota-se apenas para escolher 1/3 das vagas, num total de 27 senadores. No próximo dia 5 de outubro, os brasileiros votarão para deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador, governador e presidente da República.

Eleições 2010- O período de votação do eleitor na cabine nas eleições de 2010 foi de 1 minuto e 8 segundos. O tempo total de 1 minuto e 14 segundos foi referente ao momento em que o eleitor se identificou (pela biometria ou pelo método tradicional), seguiu até a urna para votar e finalizou o procedimento com a confirmação do seu voto.

Em 2010, São Paulo, apesar de ser o estado mais populoso do Brasil, registrou o tempo médio de votação mais rápido, com 1 minuto e 5 segundos. Em contrapartida, os eleitores do estado do Maranhão levaram 1 minuto e 31 segundos para escolher seus candidatos na urna, o maior tempo médio registrado no país à época.

Cola – Para facilitar o procedimento no dia da votação, a Justiça Eleitoral recomenda que o os eleitores levem o número de seus candidatos anotados em um papel. A Justiça Eleitoral disponibiliza um documento que o eleitor pode imprimir e levar no dia da eleição, a cola eleitoral.

TSE

Com gol no último minuto, Bota-PB e Salgueiro ficam no empate por 2 a 2

 (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)
(Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)

O Botafogo-PB recebeu o Salgueiro na noite deste sábado no Estádio Almeidão, em partida válida pela Série C do Campeonato Brasileiro. Invicto na competição, o time da casa queria somar mais três pontos para ficar entre os líderes do Grupo A. Mas teve que suar para conseguir arrancar um empate contra o Carcará do Sertão. O Belo saiu na frente ainda no primeiro tempo, mas o time pernambucano dominou o jogo e no segundo tempo conseguiu a virada. Porém, no último minuto, Pio acertou uma bela cobrança de falta e deixou tudo igual no Almeidão: Botafogo-PB 2 x 2 Salgueiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O primeiro gol do jogo foi do atacante Frontini. Kanu e Fabrício Ceará viraram para o visitante e no último minuto Pio empatou a partida. Com o resultado, o Botafogo chega aos cinco pontos e permanece invicto na Série C. Já o Salgueiro, continua sem vencer na competição, mas soma seu primeiro ponto. Na próxima rodada, o Belo recebe o CRB no Almeidão, enquanto o Salgueiro encara o Paysandu, no Estádio Cornélio de Barros.

Botafogo larga na frente, mas leva pressão

O jogo começou movimentado com as duas equipes tentando chegar ao ataque. E a primeira chance de gol foi do time da casa. O zagueiro André Lima recebeu um bom cruzamento de Pio, mas cabeceou para fora. Após o susto, o Salgueiro passou a dominar mais a partida e ter maior posse de bola. Mas quem balançou as redes primeiro foi o Botafogo-PB. Cléo Paraense recebeu um ótimo lançamento e, de bicicleta, tocou para Frontini. O camisa 9 só teve o trabalho de empurrar de cabeça a bola para o fundo do gol.

Botafogo-PB x Salgueiro, no Estádio Almeidão (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)Luciano tenta, mas não consegue impedir gol de Frontini (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)

 

Mesmo atrás do placar o Salgueiro não se abateu. Aos 20 minutos o Carcará do Sertão quase chega ao empate. Rodolfo Potiguar, de fora da área, acertou uma bomba no ângulo, mas o goleiro Genivaldo se esticou todo e conseguiu fazer uma linda defesa. E este não foi o único momento de perigo do time de Pernambuco. O visitante teve outras chances para empatar, mas não conseguia finalizar corretamente. Em um dos lances, o atacante Kanu ganhou da zaga botafoguense e cabeceou na trave. No rebote, a defesa afastou. E apesar da pressão do Salgueiro, o primeiro tempo terminou com vitória parcial do Belo.

Salgueiro volta com tudo, consegue a virada, mas leva gol no último minuto

Assim como terminou o primeiro tempo, começou o segundo: com o Salgueiro pressionando. Logo no primeiro minuto, o Carcará partiu para cima. Kanu foi lançado, mas na hora de finalizar se chocou com o goleiro Genivaldo, que ficou caído no gramado. O Bota só se defendia e tentava sair no contra-ataque, usando a velocidade do atacante Cléo Paraense. E foi justamente com o camisa 11, que o Belo desperdiçou uma boa chance de ampliar o placar. Aos 14 minutos ele foi lançado e partiu disparado, mas na hora da finalização caiu na área e ficou pedindo pênalti. O árbitro entendeu o lance como normal e mandou o jogo seguir.

Botafogo-PB x Salgueiro, no Estádio Almeidão (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)Cléo Paraense tenta sair em contra-ataque para tirar Botafogo do sufoco (Foto: Kleide Teixeira / Jornal da Paraíba)

 

O Belo não conseguia chegar com perigo na área adversária e tentava apenas se defender das investidas do Salgueiro. E o Carcará insistiu tanto que acabou recompensado. Aos 24 minutos, após cobrança de escanteio, Kanu subiu mais que todo mundo e cabeceou forte para o fundo das redes. O goleiro Genivaldo nada pôde fazer. Tudo igual no Almeidão. Assim que levou o gol, o técnico Marcelo Vilar mandou chamar o atacante Warley para entrar no Bota. E a substituição quase surtiu efeito. No seu primeiro lance, o jogador recebeu a bola e, com o goleiro já vencido, chutou para fora. Quase o segundo do time da casa.

Mas quem marcou mesmo foi o visitante. Aos 37 minutos, Fabrício Ceará foi lançado dentro da área, ganhou da zaga botafoguense na corrida e, de pé direito, chutou alto para virar a partida. Com o resultado, o time de Pernambuco se fechou lá trás e passou a administrar o placar. E quando a vitória do Salgueiro parecia certa, veio o pé certeiro do volante Pio. Aos 49 minutos, o camisa 8 do Belo cobrou uma falta com maestria e deixou tudo igual no Almeidão, para delírio da torcida presente. E a partida terminou mesmo assim: Botafogo-PB 2 x 2 Salgueiro.

 

 

 

Globoesporte.com

Brasileiros consomem 11 comprimidos de Viagra por minuto

viagraO laboratório Pfizer, fabricante do Viagra, informou que os brasileiros já compraram mais de 114 milhões de comprimidos desde 1998, quando o produto chegou ao mercado.

Entre 2010 e 2013, foram comercializadas no País 11 pílulas azuis por minuto, mesmo com os genéricos representando 57% do mercado de disfunção erétil, informou a Pfizer.

A empresa divulgou o balanço para garantir que as vendas do medicamento para disfunção erétil não foram prejudicadas após a perda da exclusividade da patente no ano passado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ao contrário, a participação de mercado da marca cresceu no segundo semestre do ano passado e representa 105% da fatia de vendas anterior à quebra da patente, em 2010.

Cerca de 50% dos homens acima de 40 anos têm alguma queixa em relação às ereções, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Em 2013, foram comercializados aproximadamente 5,6 milhões de comprimidos de Viagra, o que representa 5,5% do mercado, segundo o IMS Health.

O Viagra foi lançado mundialmente em 1998, como o primeiro medicamento para disfunção erétil do mundo.

Estadão

No 1º jogo após morte de Kevin, Timão empata no último minuto

Imagem: reprodução TV Globo
Imagem: reprodução TV Globo

O atual campeão mundial penou para conseguir um ponto em Bragança Paulista. No seu primeiro jogo após a tragédia de Oruro, que resultou na morte do garoto boliviano Kevin Douglas Beltrán Espada, atingido no olho direito por um sinalizador marítimo, o Corinthians teve uma atuação irregular, mas ao menos não perdeu. Foi por pouco. Com um gol de pênalti aos 51 minutos do segundo tempo, marcado por Paolo Guerrero, o Timão arrancou um empate em 2 a 2 com o Bragantino. Com o resultado, o time de Tite se mantém no G-8, mas no último posto – em oitavo, com 14 pontos, um a mais que a equipe de Bragança. Alexandre Pato fez o primeiro dos visitantes, enquanto Léo Jaime e Lincom marcaram para os donos da casa.

Após um primeiro tempo sem gols, com chances quase exclusivamente corintianas, o Massa Bruta reagiu. Com um esquema tático que dificultou as coisas para o Timão, a equipe do interior abriu o placar com menos de um minuto na etapa complementar, sofreu o empate-relâmpago, mas não se abalou e fez o segundo. A vitória parecia garantida, até que, no último lance, o zagueiro Raphael Andrade meteu a mão na bola dentro da área, cometendo pênalti. Guerrero, que entrou no segundo tempo, bateu com precisão, decretando o 2 a 2 num jogo que teve como grande destaque a atuação de Pato. O ex-jogador do Milan se movimentou bastante, fez seu gol, teve chance para fazer muitos outros e reclamou de um pênalti não marcado no segundo tempo. Aos poucos, o atacante deixa claro que tem lugar no time titular do Timão, que jogou desfalcado de Emerson, Alessandro, Danilo e Jorge Henrique.

O próximo jogo do Corinthians será pela Libertadores, quarta-feira, às 22h, contra o Millonários, da Colômbia, no Pacaembu – ainda sem saber se haverá ou não torcida, em função da punição da Conmebol. Pelo Paulistão, o Timão encara o Santos, domingo, no Morumbi. Já o Bragantino recebe o Atlético Sorocaba, sábado, em Bragança Paulista.

 

Timão começa melhor

Na primeira partida após a morte de Kevin Espada, na estreia corintiana na Taça Libertadores da América, o clima da equipe ainda era de luto. Antes do apito inicial, um minuto de silêncio foi respeitado por jogadores e torcedores presentes no estádio Nabi Abi Chedid. No braço esquerdo de cada um dos atletas do Timão, uma tarja negra em homenagem ao garoto.

Entre titulares e reservas, o Corinthians contava com três ex-jogadores do Bragantino: Felipe, Paulinho e Romarinho. Aplaudidos, eles foram presenteados pelo presidente Marco Chedid por conta do título mundial, conquistado em dezembro. Mas, como diz o ditado, “amigos, amigos – negócios à parte”. Pelo lado esquerdo do gramado, Romarinho infernizava a vida dos zagueiros adversários, que paravam suas rápidas arrancadas com faltas a todo instante.

Se de um lado o Timão aproveitava o estilo corredor de sua dupla de ataque, do outro o Bragantino esbarrava em aspectos técnicos. Errando muitos passes, os donos da casa permitiram que Alexandre Pato chegasse duas vezes com perigo à área. Primeiro, chute cruzado, pelo lado direito, que parou nas mãos de Defendi, em bela defesa. Depois, finalização à queima-roupa, que por muito pouco não sobrou para Paulinho empurrar para a rede no rebote.

O truncado sistema defensivo do Braga, com três zagueiros e postura claramente cautelosa, não era problema para o Timão. O entrave de verdade eram as finalizações – falha apontada diversas vezes pelo técnico Tite. Dentro da pequena área, Romarinho perdeu mais uma boa oportunidade de abrir o placar, chutando na trave. Douglas e Fábio Santos também não acertaram a mira quando testados.

O goleiro Cássio teve de trabalhar em apenas um lance da etapa inicial: em lançamento longo para Malaquias, a zaga corintiana foi pega de surpresa, Edenílson também não alcançou o atacante adversário, e o camisa 12 saiu do gol para fazer boa intervenção.

 

Bragantino surpreende

O Bragantino passou os 45 minutos iniciais sem incomodar o Corinthians. Mas logo no primeiro minuto do segundo tempo, a surpresa: em cruzamento rasteiro pela direita, Léo Jaime finalizou dentro da área, no canto direito de Cássio, sem chances para o goleiro.

Dominadas por corintianos, as arquibancadas do estádio se calaram, mas a reação do Timão foi imediata. Em contra-ataque, dois minutos depois, Renato Augusto arriscou chute de fora da área. A bola desviou na zaga adversária e sobrou para o oportunista Alexandre Pato, sozinho, às costas dos três defensores, chutar forte e balançar a rede. Segundo jogo como titular do camisa 7, segundo gol pelo Corinthians.

Menos defensivo que no primeiro tempo, ainda que sob o mesmo esquema tático, o Bragantino  passou a arriscar mais. E logo foi recompensado: em cobrança de falta de Diego Macedo, a defesa do Timão vacilou e Lincom completou. No reflexo, Cássio ainda conseguiu espalmar, mas a bola bateu na trave direita e entrou.

A marcação sobre a dupla de ataque do Corinthians se intensificou. Alexandre Pato sofria cada vez mais com as faltas, mas a equipe esbarrava na baixa criatividade de Douglas, ainda sem ritmo de jogo em 2013. O técnico Tite trocou o camisa 10 por Paolo Guerrero, recuou Ralf para colocar Guilherme no lugar de Paulo André, mas não obteve êxito.

O empate, porém, acabou caindo do céu, no último lance de jogo: após escanteio, o zagueiro Raphael colocou a mão na bola na área – pênalti, convertido com extrema precisão por Guerrero. Resultado justo para um time que, mesmo abalado e desfalcado, não deixou de lutar.

 

 

Globoesporte.com