Arquivo da tag: Minas Gerais

Quarta morte causada por cerveja contaminada é confirmada em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais confirmou que a morte de uma mulher em Pompéu (MG), em 28 de dezembro de 2019, está relacionada com a síndrome nefroneural causada pelo consumo de cerveja contaminada. Ela tinha 60 anos e consumiu a Belorizontina no bairro de Buritis.

Na manhã desta quinta-feira, também foi confirmada a morte de um homem de 89 anos em decorrência do consumo da bebida. Até o momento, quatro pessoas morreram. Segundo a SES, até esta quinta-feira foram notificados 18 casos de intoxicação, dos quais quatro foram confirmados e 14 continuam sob investigação.

Apenas a morte de Pachoal Dermatini Filho, de 55 anos, está dentre os casos confirmados de intoxicação pelo dietilenoglicol. Os outros três estão  entre os casos suspeitos e a confirmação sobre a causa da morte depende do resultado de análises laboratoriais.

Na tarde desta quinta-feira, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou uma nota informando que identificou a presença de monoetilenoglicol e dietilenoglicol em oito produtos da Cervejaria Backer. Foram encontradas as substâncias tóxicas nas marcas Capitão Senra, Pele Vermelha, Fargo 46, Backer Pilsen, Brown e Backer D2, além das marcas Belorizontina e Capixaba.

As análises foram realizadas pelos Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária e constataram 21 lotes contaminados. A cerveja Belorizontina passou a ter 12 lotes contaminados.

MP proíbe comercialização de cervejas da Backer

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) proibiu a comercialização e o fornecimento de cervejas produzidas pela Backer. O documento foi emitido após uma reunião que envolveu o Procon-MG,  representantes da Cervejaria Backer, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais e a Secretaria Municipal de Saúde da capital.

Ficou definido também que os “produtos deverão ser separados, devidamente identificados e ficar sob a guarda do responsável pelo estabelecimento até a conclusão das investigações”.

Além disso, o MPMG declarou que “em hipótese alguma, esses produtos poderão ser descartados, seja no lixo comum ou em qualquer outro local” e que a “cervejaria Backer emitirá um comunicado, posteriormente, sobre a destinação desses produto”.

 

 

O Globo

 

 

Ministério da Agricultura interdita cervejaria em Minas Gerais

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento interditou a cervejaria Backer, fabricante da cerveja Belorizontina. Exames laboratoriais realizados pela Polícia Civil de Minas Gerais identificaram a presença da substância dietilenoglicol em amostras de ao menos dois lotes da cerveja. Uma pessoa morreu e mais oito foram internadas após consumirem a cerveja. Um nono caso  foi descartado.

Além da interdição da fábrica, foram apreendidos 16 mil litros de cervejas, em caráter cautelar. O ministério também determinou ações de fiscalização para a apreensão dos produtos que ainda se encontram no mercado.

Segundo o ministério, auditores fiscais agropecuários continuam averiguando em que situação a contaminação dos lotes da cerveja ocorreu. Após as análises laboratoriais, afirmou o ministério, novas informações serão prestadas. O presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), Carlo Lapolli, disse hoje (10) que a substância dietilenoglicol raramente é usada na produção de cervejas.

Logo após a Polícia Civil ter revelado o resultado da perícia, a cervejaria Backer informou que vai recolher todos os vasilhames de Belorizontina dos lotes L1 1348 e L2 1348. A medida, segundo a empresa, é preventiva, pois o dietilenoglicol não faz parte do processo de produção de suas cervejas. A cervejaria não aponta nenhuma hipótese para explicar como, então, a substância teria contaminado os produtos periciados.

“A Cervejaria Backer continua à disposição das autoridades para auxiliar no que for necessário até a conclusão das investigações”, afirmou a empresa, em nota.

A Backer informou também que, até o momento, não foi notificada a respeito de nenhuma interdição em sua fábrica por parte do Ministério da Agricultura. No entanto ressalta que permanece à disposição das autoridades e que, conforme anunciado mais cedo à imprensa, planeja interromper suas atividades momentaneamente neste sábado (11), para realizar uma vistoria completa em seus processos de produção, visando oferecer conforto e esclarecimento aos seus clientes. A cervejaria aguarda a conclusão das investigações e reforça seu compromisso com a qualidade de seus produtos.

 

José Cruz/Agência Brasil

agenciabrasil

 

 

Bilhete solidário de criança de 9 anos emociona professora em Minas Gerais

“Ver a inocência e pureza da criança, querendo ajudar o próximo e fazer o bem. Fiquei muito emocionada”. As palavras são da professora Taciana Ferreira Martins, após lembrar do gesto solidário de sua aluna de nove anos. Ela leciona para o quarto ano na Escola estadual Dona Leonina Nunes Maciel, localizada na pequena Cruzília, Sul de Minas Gerais. Foi lá que, enquanto recolhia uma pequena contribuição dos estudantes para a confecção de ovinhos de chocolate, na última sexta-feira, recebeu um bilhete com o recadinho da tímida garotinha: “Tia, três reais são meus e os outros três são para alguma criança que não tiver dinheiro para pagar”, dizia o texto da menina.

— Ela disse “tia, lê no bilhete”. É toda tímida. Guardei o papelzinho em um canto, continuei anotando os nomes das crianças na lista. Depois, quando abri, vi aquele bilhete. Nossa, foi muito emocionante! — disse a professora, que leciona há uma década e, neste ano, dá aulas para pequeninos entre oito e nove anos. — Ver uma situação dessa vindo de criança, com tantas notícias tristes e coisas ruins acontecendo, e ver essa inocência e pureza da criança, querendo ajudar o próximo e fazer o bem.

Emocionada com o gesto de sua aluna, a professora resolveu compartilhar a experiência em sua página nas redes sociais. Ela postou uma imagem do bilhete entregue pela menina, acompanhado do texto: “Sempre falo que sou abençoada pela profissão que exerço. E mais ainda, sou abençoada por trabalhar com crianças. Esse ser puro, inocente e que me ensina mais do que eu a eles”, afirma em um trecho do texto.

A postagem viralizou e, até a manhã desta terça-feira, já acumulava mais 75 mil compartilhamentos e 12 mil comentários.

— Nunca imaginei que fosse repercutir tanto. Postei porque achei que deveria compartilhar essa história. Fiquei muito feliz. Para as pessoas enxergarem que tem gente de bom coração e que o mundo tem solução. Fica aquela esperança no fim do túnel — acrescentou a professora.

A escola em que Taciana dá aulas recebe alunos do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental. Tradicionalmente, próximo à Páscoa, eles encomendam os ovinhos de chocolate para celebrar a data — a mãe de uma secretária que trabalha na unidade faz as iguarias, cobrando um “preço simbólico”.

Segundo a professora, os pais que têm condição contribuem com o valor e os professores completam o dinheiro, caso alguns alunos não possam contribuir. Taciana disse ainda que a aluna que lhe entregou o bilhete é bastante tímida, quietinha, mas também é inteligente e bastante caprichosa.

A mãe da aluna contou à professora que a menina queria “levar um dinheirinho a mais”, mas tinha vergonha de que algum amiguinho ouvisse. Ela então sugeriu que a filha entregasse o bilhetinho.

— Ela queria fazer o bem, mas não queria aparecer em cima desse bem que estava fazendo. É uma gracinha, muito meiga, amiga de todo mundo. Não é de ficar falando muito, mas é uma belezinha. É o primeiro ano que dou aula para ela, estou apaixonada — derreteu-se a professora.

 

Extra

 

 

Cantor Victor é indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais

victorO cantor Victor, da dupla Victor & Léo, foi indiciado por agressão pela Polícia Civil de Minas. A conclusão do inquérito foi divulgada nesta terça-feira (4). Poliana Bagatini Chaves, que tem 29 anos e está grávida, prestou queixa contra o marido, de 41 anos, no dia 24 de fevereiro. Em depoimento, o cantor negou ter agredido a mulher.

“A Polícia Civil, diante das provas coletadas, concluiu pelo indiciamento de Vitor Chaves pela contravenção penal prevista no artigo 21, do Decreto Lei 3.688, vias de fato, conforme demonstrado no laudo pericial das imagens das câmeras de segurança do prédio e pelo depoimento da vítima”, afirmou em nota oficial.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa do cantor e aguarda retorno. O empresário dele não foi localizado nesta terça-feira (4). O advogado dele, Felipe Martins, disse que ainda não teve acesso à conclusão da investigação e que, por enquanto, não vai se posicionar.

A investigação foi conduzida pela delegada Danúbia Quadros, chefe da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte. Ela aguardava perícia das imagens do circuito de segurança do prédio do casal para concluir o inquérito. A polícia não deu detalhes sobre o laudo.

Parte dos fatos teria ocorrido no elevador do prédio. “Segundo a versão da vítima, ele [cantor] empurrou a mesma ao chão e desferiu alguns chutes no elevador”, informou a delegada durante a investigação.

Em 13 de março, a delegada divulgou que o exame de corpo de delito de Poliana foi negativo para lesão corporal, isto é, não havia comprovação de lesões aparentes. Contudo, este resultado não descartava a possibilidade de agressão sem deixar marcas.

Na data, Danúbia afirmou também que, de acordo com as declarações prestadas por Victor em depoimento um dia antes, houve um desentendimento familiar com a mulher, causado pelo fato de ele ter levado a filha para o apartamento da mãe dele, que fica no mesmo prédio. Conforme a delegada, o artista disse que a mulher teria ficado muito nervosa com a situação.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Aposta de Minas Gerais leva prêmio de quase R$ 13 milhões da Mega-Sena

mega-senaUm aposta de Monte Claros (MG) foi a única vencedora do prêmio de exatos R$ 12.957.556,93 da Mega-Sena, cujos números do concurso 1.879 foram sorteados na noite desta quarta-feira (23).

Os números sorteados foram: 05 – 10 – 20 – 57 – 58 – 59.

A Caixa Econômica Federal informou também que que 103 apostas acertaram a quina e cada uma vai levar R$ 20.469,69. Outras 4.610 apostaram acertaram a quadra e cada uma vai levar R$ 653,35.

O sorteio foi realizado no “Caminhão da Sorte”, que está na cidade de Baixo Guandu (ES).

A estimativa de prêmio principal para o próximo concurso, a ser realizado no sábado (26), é de R$ 15 milhões, informa a Caixa.

A chance de se acertar as seis dezenas da Mega-Sena é de uma em 50.063.860 possibilidades. As apostas podem ser feitas até as 19h nas casas lotéricas. Um jogo simples, com apenas seis números, custa R$ 3,50.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Minas Gerais e Nordeste foram decisivos para a reeleição de Dilma

dilmaOs estados do Nordeste contribuíram decisivamente para a reeleição de Dilma Rousseff (PT), como em 2010. Nessa região, a candidata do PT obteve 11,5 milhões de votos sobre o seu adversário Aécio Neves (PSDB). O caso de Pernambuco resume bem a força da candidata na região. Havia muitas dúvidas sobre a posição dos pernambucanos no segundo turno. A morte do então candidato Eduardo Campos (PSB), e a consequente vitória no primeiro turno naquele estado da sua sucessora, Marina Silva (PSB), deixou em aberto quem poderia herdar esses votos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Embora Marina e a família de Campos tenham apoiado Aécio, o estado de Pernambuco votou maciçamente em Dilma: 70%. Em números absolutos, a candidata do PT obteve quase 2 milhões de votos a mais que o seu adversário.

No Nordeste, outro destaque foi o estado da Bahia, onde Dilma teve 4,7 milhões de votos contra 2 milhões de Aécio, uma diferença de 2,7 milhões. Se o peso dos estados do Nordeste foi decisivo para a candidata do PT, sobretudo porque ajudou a anular o bom desempenho de Aécio em São Paulo, onde ele recebeu 15 milhões de votos, ou seja, o equivalente a 64%, Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, teve papel importante na vitória de Dilma. A candidata do PT venceu com uma diferença pequena de 550 mil votos, mas o seu desempenho no estado contribuiu para anular a possível votação a favor de Aécio, que governou o estado por dois mandatos. A disputa voto a voto da soma total da eleição ocorreu principalmente por causa da Região Sudeste, onde Aécio aumentou a sua votação em quase 8 milhões de votos, abrindo uma frente de quase 5,6 milhões sobre Dilma, no comparativo com o primeiro turno. No Sul do país, ele ampliou em 27% a sua votação (3 milhões) entre o primeiro e segundo turno.

— Havia uma expectativa de que Aécio vencesse em Pernambuco com uma diferença muito grande, mas ocorreu o contrário. Pernambuco seguiu a tendência geral do Nordeste. São Paulo teve um peso muito importante na votação do Aécio, assim como os estados do Centro-Oeste, onde o PSDB repetiu o desempenho que já vinha se consolidando desde 2010. No caso de São Paulo, acredito que a expressiva votação de Aécio Neves se deve mais o sentimento de antipetismo no estado do que uma identificação direta do eleitorado com o candidato do PSDB. Possivelmente, se Aécio, com esse desempenho em São Paulo, tivesse uma expressiva vitória em Minas ele poderia vencer a eleição — diz a cientista política e professora da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), Maria do Socorro Braga.

Além de Minas e São Paulo, o destaque também foi o estado do Rio de Janeiro, terceiro colégio eleitoral do país. No primeiro turno, Aécio obteve 26,9% dos votos, enquanto Dilma, 35,6%. Ela ampliou a votação e alcançou agora 54,9% (4,4 milhões) contra 45% (3,6 milhões). Em números absolutos, a diferença a favor da candidata do PT foi de 807 mil votos. Na avaliação do cientista político Emerson Urizzi Cervi, da Universidade Federal do Paraná, São Paulo e Minas sinalizaram aspectos políticos importantes no resultado da eleição presidencial.

— São Paulo saiu dessa eleição como um estado de oposição. No primeiro turno, Aécio colocou 4 milhões de votos sobre Dilma. No segundo turno, a diferença subiu para quase 7 milhões. Considerando que a diferença geral de Dilma sobre Aécio ficou em 3 milhões, quer dizer que São Paulo teve um peso importante nesse resultado. Mostrou-se um estado contra a reeleição de Dilma. Isso é mais simbólico por ser o estado de origem do PT. O segundo ponto é que se Dilma perdeu no berço do PT, mas ganhou a eleição; Aécio perdeu no próprio berço, ou seja, Minas Gerais. Se Aécio tivesse mantido a diferença do PT-PSDB de SP em MG, Dilma não conseguiria tirar a diferença no Nordeste, pois Minas é o segundo maios colégio eleitoral do país.

O Globo

STF decide enviar processo do mensalão tucano para justiça comum em Minas Gerais

stfO STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, nesta quinta-feira (27), remeter o processo do mensalão tucano para a Justiça Federal em Minas Gerais.

A maioria dos ministros decidiu que, como o ex-deputado tucano Eduardo Azeredo renunciou ao mandato na Câmara, perdeu o foro privilegiado e será julgado pela justiça comum.

O relator do caso, ministro Roberto Barroso, votou a favor do envio do processo para a primeira instância, alegando que essa é a jurisprudência do Supremo. No entanto, Barroso apresentou uma proposta para inovar o procedimento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

— A partir de agora, se o parlamentar renunciar ao mandato após o recebimento da denúncia, a competência não será afetada e continuará a ser da Corte. Estou propondo a mudança do critério geral, mas não estou aplicando a nova regra ao caso concreto em andamento por considerar indevida a mudança da regra com o jogo em andamento.

Leia mais notícias no R7

No entendimento de Barroso, quem renuncia ao cargo eletivo após ser denunciado no STF, abre mão do mandato apenas para fugir do julgamento na Suprema Corte.

No entanto, o ministro não acha prudente aplicar a nova regra ao caso de Azeredo, porque na data da renúncia o entendimento jurídico era outro.

O plenário da Corte acompanhou o ministro relator e decidiu que Azeredo será julgado pela Justiça comum. Isso dá a ele mais possibilidades de recursos, já que ele pode pedir novo julgamento ao STF, se a decisão em primeira instância não lhe for conveniente.

Relembre

Azeredo entregou carta de renúncia à Câmara dos Deputados em fevereiro, depois de ser denunciado por peculato e lavagem de dinheiro, acusado de desvio de recursos públicos que teriam sido utilizados durante a sua campanha à reeleição ao governo de Minas Gerais em 1998.

De acordo com a PGR (Procuradoria-Geral da República), o desvio alcançaria, em valores atuais, R$ 9,3 milhões. Os recursos viriam de duas estatais e de um banco, todos administrados pelo governo mineiro.

O procurador-geral, Rodrigo Janot, pediu a condenação de Eduardo Azeredo pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, pelo qual pediu a pena de 22 anos de reclusão e multa.

R7

Treze estreia na Copa do Brasil jogando em Minas Gerais

Estádio de Tombo-MG
Estádio de Tombo-MG

O Treze estreia hoje, na Copa do Brasil, jogando fora de casa contra o Tombense-MG. O clima entre os jogadores do Galo da Borborema já é de concentração e muito otimismo para esta partida. O jogo acontece às 20h30 no Estádio Antônio de Almeida, na cidade de Tombos-MG

Segundo o meia Emanuel Birungueta, o time tem consciência de que o jogo não será fácil. “O técnico vem nos passando várias informações sobre o time do Tombense e sabemos que eles possuem uma grande equipe. Temos ciência da responsabilidade necessária e da importância de fazer um bom jogo fora de casa”, disse o jogador, antes do treino.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O treinador Leandro Campos explica o esquema tático do Treze para o jogo desta quarta. Ele aposta na possibilidade de surpreender a Tombense.

Escalações:

Tombense: Flávio; Leonardo, André, Mailson e Wanderson; Júlio César, Jackson, Joílson e Clebinho; Júnior Negão e Vanger. Técnico: Rogério Lourenço.

Treze: Gilson; Negretti, Douglas e Daniel Marques; Eduardo Arroz, Glaydson, Leanderson, Esquerdinha e Téssio; Birungueta e Giancarlo. Técnico: Leandro Campos.

Árbitro – Rudimar Goltara – ES (CBF-2)

Árbitro Assistente 1 – Edson Glicerio dos Santos – ES (CBF-1)
Árbitro Assistente 2 – Leonardo Mendonca – ES (CBF-1)
Quarto Árbitro – Marcos Vinícius de Sá dos Santos – MG (CBF-2)
Assessor – Juliano Lopes Lobato – MG (ASS)

Da Redação (Com Só Esporte)