Arquivo da tag: mi

Quase R$ 94 mi em emendas destinadas à PB

Com a implantação, este ano, do orçamento impositivo, governo está obrigado a executar todas as emendas parlamentares aprovadas pelo Congresso para o orçamento anual
Com a implantação, este ano, do orçamento impositivo, governo está obrigado a executar todas as emendas parlamentares aprovadas pelo Congresso para o orçamento anual

Dos R$ 220 milhões em emendas parlamentares destinadas à Paraíba no Orçamento Geral da União para 2014, pelo menos R$ 93,9 milhões já foram empenhados até agora. Contudo, apenas os projetos contratados até o dia 5 de julho, quando teve início o período eleitoral, terão os recursos liberados normalmente durante o ano. Os demais ficarão suspensos até o fim das eleições, conforme prevê a Legislação Eleitoral.

Com a implantação, este ano, do orçamento impositivo, o governo está obrigado a executar todas as emendas parlamentares aprovadas pelo Congresso para o orçamento anual. O coordenador da bancada paraibana no Congresso, deputado Wilson Filho, ressalta que além de garantir os recursos das emendas, o orçamento impositivo também implicou na celeridade dos empenhos e execução dos projetos. “Comparado ao mesmo período do ano passado, nós avançamos muito. Já empenhamos muito mais do que em 2013, cerca de 2/3 das emendas individuais de 2014”, afirmou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o deputado, os empenhos continuarão acontecendo ao longo do ano, mas em ritmo desacelerado. Este ano, cada parlamentar teve direito a R$ 14,6 milhões em emendas individuais, com a obrigação de destinar 50% para a saúde. A média de empenho por parlamentar até agora é de R$ 9,3 milhões.

Dos 10 parlamentares que informaram ao JORNAL DA PARAÍBA dados sobre os empenhos, a deputada Nilda Gondim foi a que mais conseguiu assegurar os recursos até agora, cerca de R$ 11 milhões. Já o senador Cícero Lucena está do lado oposto, com R$ 6,5 milhões.

Este ano, com a implantação do orçamento impositivo, a Casa Civil definiu um cronograma de atividades, estabelecendo prazos para prefeituras e instituições beneficiadas com as emendas. Como a União está obrigada a executar todas as emendas aprovadas, os recursos só deixarão de ser repassados em casos de impedimento técnico, ou seja, quando o município ou a instituição não atender a todas as questões técnicas. Os recursos frutos de emendas parlamentares – a maior parte da saúde – começaram a ser liberados no início de junho.

Para o deputado Efraim Filho, que já conseguiu empenhar R$ 10,5 milhões este ano, o orçamento impositivo é uma realidade e cabe às prefeituras e instituições beneficiadas trabalhar com planejamento para receber os recursos. “Com a destinação das emendas, o gestor pode planejar a construção da sua escola, do hospital. A responsabilidade é deles, inclusive de apresentar um projeto compatível com a obra, com uma boa consultoria técnica , para não correr o risco de ser indeferido”, afirmou.

Já o deputado Ruy Carneiro, embora considere o orçamento impositivo uma evolução, acredita que o sistema de emendas parlamentares representa uma distorção política. “Trata-se de um sistema assistencialista equivocado. Seria mais lógico a bancada se unir e, junta, implantar grandes projetos para o Estado. No entanto, somos obrigados a participar de uma política de migalhas, que serve para agradar um prefeito, uma cidade, mas em termos de crescimento econômico não representa muito. Com o orçamento impositivo, o parlamentar pelo menos não passa mais pela desmoralização de chegar numa cidade e a obra anunciada não acontecer. Em termos morais, houve, sim, um avanço”, disse.

 

 

 Parlamentares que informaram emendas empenhadas*

Cássio – R$ 9 milhões
Cícero – R$ 6,5 milhões
Vital – R$ 9,4 milhões
Efraim Filho – R$ 10,5 milhões
Major Fábio – R$ 10 milhões
Manoel Júnior – R$ 9,5 milhões
Nilda Godim – R$ 11 milhões
Ruy Carneiro – R$ 9 milhões
Wellington Roberto – R$ 10 milhões
Wilson Filho – R$ 9 milhões

 

 

INSS injeta R$ 500 mi a cada mês na Paraíba

Previdencia SocialA folha do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) injeta mensalmente quase R$ 500 milhões na Paraíba (R$ 494,573 milhões), em um total de 680,154 mil benefícios. Os recursos são quase o dobro do pagamento mensal da folha de servidores do Estado, o que mostra peso ainda na economia dos municípios. O montante do INSS tem crescido a cada ano porque o reajuste dos beneficiários é feito acima da inflação.

A maioria recebe até um mínimo. Cerca de 90% dos segurados (598 mil) na Paraíba recebem até um salário mínimo de benefício.

Os dados são do Boletim Estatístico da Previdência Social, publicado mensalmente pela Secretaria de Políticas de Previdência Social do Ministério da Previdência Social, referente ao mês de maio.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O estudo do Boletim mostra que o perfil de concessões salariais se manteve em abril: dos 7.926 benefícios liberados na Paraíba em abril, 41 vieram para pessoas que recebem até um salário mínimo, 6.139 ganharam valor igual a um salário mínimo, 1.713 tiveram de um a cinco salários mínimos e 33 paraibanos tiveram benefício de cinco a dez mínimos.

Em abril, o número de benefícios requeridos (11.268) apresentou queda de 8,47% comparado a março, e desses, 4.130 foram indeferidos, ficando estável com relação ao mês anterior (0,98%).

A maior parte do que foi concedida (2.604) foi pelo fator de incapacidade.

ZONA RURAL LIDERA

A Paraíba, com 52,77%, tem a 4ª maior taxa de benefícios rurais do Nordeste. Maranhão (66,58%), Piauí (65,92%) e Ceará (54,46%) lideram.

Segundo o Boletim, do total da folha liberada para o Estado, apenas 10% dos beneficiários recebem de um a cinco salários mínimos, enquanto 90% recebem até 1 salário mínimo. Do total dos benefícios, 321.263 são urbanos (47,23%) e outros 358.891 rurais (52,77%).

A Paraíba fica na quarta colocação nacional no ranking dos Estados com relação ao tempo médio para liberar a concessão, apresentando 17 dias, ficando atrás apenas de Roraima (9), Rio Grande do Norte (13) e Acre (14). Em abril, 8.637 benefícios foram encerrados em um total de R$ 7,324 milhões de recursos.

1ª PARCELA DO 13º SERÁ EM AGOSTO 

O INSS deverá pagar em agosto a primeira parcela  do 13º salário para aposentados e pensionistas. A informação é do secretário de políticas de Previdência Social, Benedito Adalberto Brunca, que adiantou que o Ministério da Previdência Social aguarda apenas a definição do decreto da Casa Civil para oficializar a antecipação do pagamento.

Os depósitos deverão começar no dia 25 de agosto para os aposentados e pensionistas que ganham até um salário mínimo, de R$ 724 neste ano. “Estamos esperando a definição do decreto. A expectativa é que seja feito”, disse Brunca.

O calendário para quem ganha mais do que um salário mínimo começa em 1º de setembro e termina no dia 5. As datas variam de acordo como número final do cartão de benefício do segurado.

A primeira parcela do 13º salário vem sendo antecipada nos últimos anos, mas os aposentados não têm garantias de que isso será feito, justamente por depender desse decreto que precisa ser assinado pela presidente Dilma Rousseff.

O benefício depositado a partir de 25 de agosto corresponde a 50% do valor. O desconto do Imposto de Renda (IR), para quem tiver, só será feito no pagamento da outra parcela do abono de Natal, que sai em dezembro.

Nem todos têm esse desconto, no entanto. Os aposentados com mais 65 anos têm uma isenção a mais e pagam menos IR.

Portalpágina.comCom Jornal da Paraíba

Vital destaca conquistas da PB em maio: 3ª entrada da transposição, escritório da FAO e R$ 140 mi do PAC

vitalzinhoO Senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) destacou nesta quinta-feira (22) três grandes conquistas da Paraíba neste mês de maio, todas elas com a sua participação, direta ou indiretamente: a inclusão da terceira entrada no projeto de transposição de águas do Rio São Francisco, a instalação de um escritório da FAO em Campina Grande e o repasse de R$ 140 milhões da segunda etapa do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC II para 52 municípios paraibanos.

Segundo ele, estas três ações significam muito para os paraibanos e são uma prova de que, além da pauta política, bem em evidência nesta etapa da pré-campanha eleitoral, a pauta administrativa também gera notícias interessantes para a imprensa e para o povo em geral, como o caso destes benefícios para a Paraíba garantidos pelo Governo Federal – inclusive com a sua ativa participação

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

*Transposição – *O primeiro fato destacado por Vital foi a confirmação, por parte da presidente Dilma, de que a terceira entrada da Transposição de Águas do Rio São Francisco na Paraíba, pelo Rio Piancó, uma antiga reivindicação dos paraibanos, sobretudo da região do Vale do Piancó, sairá do papel ainda este ano, pois o Ministério da Integração Nacional lançará edital para elaboração do projeto complementar executivo das obras até junho, segundo o ministro Francisco José Coelho Teixeira.

Vital tem participação direta nessa conquista. Ele próprio, só este ano, esteve por duas oportunidades no Ministério para cobrar a execução do projeto, a última delas há cerca de 40 dias. Ele mesmo já detalhou o projeto em recentes visitas a cidades do Vale do Piancó, a exemplo de Itaporanga. A garantia também foi dada na semana passada pela própria presidente Dilma, durante visita à Paraíba.

O projeto, segundo Vital, incluirá o Ramal Piancó na transposição, captando água do Canal Adutor do Eixo Norte para o Açude Condado, na Bacia Hidrográfica do Rio Piancó, na cidade de Conceição, projeto orçado em quase R$ 200 milhões que prevê a construção de um conjunto de adutoras que vai garantir a chegada da água para 18 municípios que possuem problemas em seu abastecimento.

“Será um canal com 29 quilômetros de extensão e vazão mínima de 3 mil metros cúbicos por segundo,beneficiando diretamente mais de 150 mil paraibanos, localizados na região do Vale do Piancó e adjacências”, destacou o parlamentar.

*Escritório da FAO – *O segundo fato foi a instalação do escritório regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) na Paraíba (em Campina Grande), ação que se tornou realidade graças ao trabalho de Vital. O escritório atuará no enfrentamento da fome e da desnutrição em todo o Nordeste, segundo o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano, que fez referências à luta do senador Vital para a instalação do escritório da FAO na Paraíba, mesma atitude tomada por outro diretor da FAO, o economista Alan Bojanic.

Bojanic afirmou que o escritório da FAO na Paraíba é o segundo implantado no Brasil. A ação de Vital para a instalação do escritório começou em 2011, buscando o apoio de todas as entidades vinculadas ao setor de agricultura e alimentação para fortalecer o pedido. Segundo o engenheiro Alan Bojanic, Vital foi um dos grandes responsáveis pela vinda da entidade à Paraíba.

*R$ 140 milhões – *O terceiro fato foi a garantia da presidente Dilma do repasse de R$ 140 milhões para 52 cidades paraibanas, fruto de ações de abastecimento d’água e saneamento básico, da segunda etapa do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC II, através da Fundação Nacional da Saúde – Funasa. Vital foi o grande articulador, em Brasília, para que esse ano a liberação desse dinheiro ocorresse de forma diferenciada.

É que, nos anos anteriores, o Governo Federal priorizou a liberação dos recursos via Governo do Estado, com a Cagepa sendo a responsável pela execução das ações. Com isso, o Estado acabou comprometendo a plena aplicação das verbas, pois escolheu os municípios beneficiados de acordo com suas conveniências, a maioria delas, políticas.

Agora, por solicitação de Vital, os recursos serão priorizados com repasse direto aos municípios, gerando renda direta nas cidades (das 52 beneficiadas, 43 receberão diretamente – antes a relação era inversa, pois só uma minoria recebia os recursos de forma direta). A operação ocorrerá com o acompanhamento dos mecanismos de controle locais (Ministério Público, Câmaras Municipais, etc). “Isso dá a garantia de que os municípios contemplados não correrão risco de ficar sem os recursos por conta de qualquer conveniência política por parte do gestor estadual”, disse Vital.

Ressalte-se, neste aspecto, o trabalho feito pelo senador junto com o presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN); e com o líder do PMDB no Senado Federal, Eunício Oliveira, para garantir os recursos; e junto aos ministros do Planejamento, Mirian Belchior; e da Casa Civil Aloísio Mercadante, além da ex-ministra-chefe da Casa Civil, Gleise Hoffmann; e da superintendência nacional da Funasa, para garantir o repasse direto aos municípios, cujos prefeitos pertençam a partidos tanto da base de apoio da presidente Dilma quanto da oposição. Foram várias reuniões com esse objetivo.

Esta semana o senador confirmou que o presidente nacional da Funasa, Antônio Henrique de Carvalho Pires, virá nesta sexta-feira (23) à Paraíba, para, junto com a superintendente estadual, Ana Cláudia Nóbrega Vital do Rêgo, dar todo o suporte técnico às cidades beneficiadas. A orientação é de que a superintendência estadual dê todo o suporte técnico que os prefeitos precisem.

Ascom

Maluf tenta novo acordo e oferece US$ 1 mi para não ser preso em Nova York

maluf-interpolOs advogados do deputado Paulo Maluf (PP-SP) em Nova York propuseram um acordo à Promotoria daquela cidade, pelo qual Maluf pagaria uma multa de US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões), para se livrar de uma ordem de prisão preventiva decretada em 2007. A informação é do jornal “Folha de S.Paulo” e foi publicada nesta quarta-feira. Maluf quer voltar a viajar para o exterior sem correr o risco de ser preso, segundo a publicação.

Na proposta de Maluf, ele também entregaria um anel de sua mulher, Sylvia Maluf, avaliado em US$ 250 mil (R$ 557 mil). O anel, de rubi e diamantes, foi enviado para ser leiloado nos EUA, mas acabou apreendido por promotores.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Maluf foi incluído na lista de procurados, em 2010, a pedido da Promotoria de Nova York, após investigação conjunta de promotores brasileiros e americanos, iniciada no Brasil em 2001. Em 2007, a justiça americana determinou a prisão de Maluf pelos crimes de conspiração, auxílio na remessa de dinheiro ilegal para Nova York e roubo de dinheiro público em São Paulo.

O deputado federal é acusado de desviar recursos das obras de uma avenida na capital paulista e remetê-los para Nova York, e em seguida para a Suíça, Inglaterra e Ilha de Jersey, um paraíso fiscal. Depois, segundo o MP paulista, parte do dinheiro era investida na Eucatex, empresa do ex-prefeito em São Paulo. Maluf nega as acusações.

De acordo com a “Folha”, esta é a segunda vez que o deputado faz uma tentativa de acordo com promotores de Nova York. Em 2009 seus advogados propuseram pagar entre US$ 13 milhões e US$ 15 milhões para acabar com a ação. No final daquele ano, a Promotoria retirou o nome de Maluf da lista da Interpol para que ele pudesse passar o final do ano na Europa.

 

O Globo

Em dois anos sob gestão da Petrobras, Pasadena perdeu US$ 300 mi

petrobrasSe controlar os gastos em sua operação brasileira parece não ser o forte da Petrobras, fazê-lo em subsidiárias no exterior é tarefa ainda mais improvável. Exemplo disso é o rombo no balanço da refinaria de Pasadena nos anos de 2007 e 2008. Os números nunca foram discriminados no resultado financeiro da estatal, mas foram obtidos com exclusividade pelo site de VEJA na Justiça do Texas — e assustam. Em dois anos, as perdas acumuladas chegaram a 300 milhões de dólares, quase 700 milhões de reais. A conta torna-se ainda mais espantosa porque se trata de um levantamento parcial. De 2009 para cá, levando-se conta que a refinaria jamais deu lucro, o saldo negativo pode ter se ampliado de forma exponencial. Pasadena foi adquirida pela Petrobras por 1,18 bilhão de dólares após um litígio de dois anos com a Astra Oil, que terminou em 2011.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Relatório confidencial da KPMG feito em 2009 apontava que a refinaria acumulava prejuízos subsequentes e que seu fluxo de caixa dependia essencialmente dos aportes de seus sócios, Petrobras e Astra Oil. Ainda de acordo com o documento, a capacidade da empresa de cumprir suas obrigações financeiras era “historicamente e amplamente” relegada aos controladores. Diante das baixas expectativas de entradas futuras de dinheiro, a KPMG afirmou que não esperava que a dependência “fosse revertida no médio prazo”. O relatório mostra que, em 2007, as perdas foram de 6,5 milhões de dólares — e avançaram para 289,9 milhões de dólares no ano seguinte.

Balanço da PRSI

 

Os salários de funcionários de uma refinaria obsoleta eram parte relevante dos gastos. No balanço mostrado pela KPMG consta que 12 milhões de dólares foram usados para pagar funcionários em ambos os anos, sem que uma gota de gasolina saísse dos tonéis. Contudo, tais despesas se tornam secundárias se comparadas a supostos bônus que os funcionários da refinaria receberam sem que ela desse um dólar de lucro. Depoimento do supervisor tributário de Pasadena, Dong-Joon, ao qual o site de VEJA teve acesso, dado em 2009, afirmava que o Fisco americano havia questionado a refinaria pelos bônus de 52 milhões de dólares pagos a funcionários naquele período. Joon afirmava que os fiscais queriam um maior detalhamento sobre o pagamento dos prêmios, mas a refinaria afirmou, em correspondência oficial, que não poderia explicar o que quer que fosse. Joon também exercia a função de supervisor tributário na Petrobras América, subsidiária da estatal brasileira.

 

A gastança desenfreada foi um dos maiores pontos de discórdia entre a Astra e a Petrobras na gestão de Pasadena. Executivos da empresa belga já afirmavam, em troca de e-mails datados de dezembro de 2006, que os gastos eram o último item da lista de preocupações da estatal. “Como Alberto (Feilhaber) disse tantas vezes, a Petrobras não tem nenhum problema em gastar dinheiro”, afirmou o diretor Terry Hammer em mensagem ao presidente da Astra, Mike Winget, e ao próprio Feilhaber — ex-funcionário de carreira da Petrobras e então diretor da área de trading da empresa belga.

A estatal tinha a intenção de dobrar a capacidade de produção de Pasadena, o que exigiria investimentos da ordem de 2 bilhões de dólares. Os belgas, segundo os documentos da Justiça americana, não estavam dispostos a dividir tal aporte pelo simples fato de não acreditarem no retorno de seus investimentos após a modernização e ampliação da refinaria. Foi justamente o ímpeto de dispêndios que impôs uma barreira intransponível entre a Petrobras e os sócios belgas logo no início da joint venture, e sepultou qualquer chance de acordo entre ambas.

 

Ana Clara Costa

A Petrobras não informa o quanto teve de aportar na refinaria deficitária e tampouco os investimentos feitos no projeto. Contudo, no testemunho de Mike Winget na Câmara de Arbitragem, o executivo afirmou que a estatal injetou mais de 200 milhões de dólares na operação de Pasadena, sem levar em conta os valores relativos à aquisição. Winget reconheceu que, a partir de dezembro de 2007, quando a situação entre as duas empresas já estava perto do insustentável, a Petrobras passou a financiar sozinha Pasadena, sem pedir recursos à Astra.

 

Mais de 2,5 mi de ingressos já foram vendidos, revela Fifa

Torcida durante partida da Copa das Confederações na Fonte Nova em Salvador - Ivan Pacheco
Torcida durante partida da Copa das Confederações na Fonte Nova em Salvador – Ivan Pacheco

A Fifa anunciou nesta terça-feira que um total de 2.577.662 ingressos para a Copa do Mundo já foram reservados aos torcedores que solicitaram as entradas em todos os canais de vendas, incluindo o programa de hospitalidade (entradas para setores vip). O balanço foi feito depois do término do segundo período da segunda fase de vendas, na terça. A Fifa destacou que 65% dos bilhetes foram alocados a torcedores brasileiros, que adquiriram um total de 1.041.418 ingressos. Os Estados Unidos estão em segundo na lista, com 154.412 entradas, seguidos pela Austrália (40.681), Inglaterra (38.043) e Colômbia (33.126).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

A Fifa também anunciou que 261.988 ingressos foram vendidos com desconto em todas as categorias (Bolsa Família, idosos e estudantes). Os torcedores que compraram os bilhetes com desconto devem apresentar a documentação necessária para obterem as entradas nos Centros de Distribuição da Fifa. Todos os compradores também devem levar a confirmação da compra dos ingressos e a identidade ou passaporte utilizado no processo.

 

Os Centros de Distribuição das doze cidades-sede, com exceção de Brasília e Porto Alegre, abrirão a partir do dia 18 de abril, das 12h às 18h (horário de Brasília). Eles irão operar apenas aos sábados e domingos nas três primeiras semanas. A expectativa é que 540.000 ingressos sejam entregues aos brasileiros e estrangeiros que optaram pelo recebimento em casa no início de maio.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook
Siga VEJA Esporte no Twitter

O período final de venda dos bilhetes começa no dia 15 de abril, às 7 horas (de Brasília) e irá até o final da Copa. Nesta fase, os torcedores brasileiros só poderão pagar pelas entradas utilizando cartão. Se alguém optar pela compra em dinheiro, as vendas estarão disponíveis diretamente nos Centros de Distribuição apenas a partir do dia 1º de junho.

 

Onde retirar os ingressos

Belo Horizonte Boulevard Shopping : Avenida dos Andradas nº 3.000, Santa Efigênia, Belo Horizonte (MG)
Brasília Centro de Convenções Ulysses Guimarães : Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, S/n Asa Sul, Brasília (DF)- (Data de abertura não definida)
Cuiabá Shopping Pantanal – Av. Historiador Rubens de Mendonça, 3.300 – Jardim Aclimação, Cuiabá (MT)
Curitiba Patio Batel Shopping – Avenida do Batel, 1.868 – Batel, Curitiba (PR)
Fortaleza Centro de Convenções de Fortaleza: Avenida Washington Soares nº 999, Portão E – Edson Queiroz, Fortaleza (CE)
Manaus Centro Cultural dos Povos da Amazônia: Praça Francisco Pereira da Silva, s/n°, Manaus (AM)
Natal Shopping Cidade Jardim: Av. Eng. Roberto Freire, 2.920 – Capim Macio, Natal (RN)
Porto Alegre Barra Shopping Sul: Av. Diário de Notícias, 300 – Cristal, Porto Alegre (RS) (Data de abertura não definida)
Recife Recife Shopping: Rua Padre Carapuceiro nº 777, Edifício Garagem B1, Boa Viagem, Recife (PE)
Rio de Janeiro Casarão General Severiano: Av Venceslau Brás, nº 72 – Botafogo, Rio de Janeiro (RJ)

Cidade das Artes: Av. das Américas, 5.300 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ) (A partir do dia 1º de junho)

Salvador Iguatemi Shopping : Avenida Tancredo Neves nº 148, Estacionamento I-1, Salvador (BA)
São Paulo Ginásio do Ibirapuera: Rua Manoel da Nóbrega, 1.361, Ginásio do Ibirapuera, Paraíso, São Paulo (SP)

Centro Cultural São Paulo: Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, São Paulo (SP) (A partir do dia 1º de junho)

Banco de São Paulo: Rua XV de Novembro, 347 – Centro – São Paulo (SP) (A partir do dia 1º de junho)

veja (Com Estadão Conteúdo)

Polícia Federal investiga fraude de R$ 73 mi na Mega-Sena

policia federalA Polícia Federal realiza neste sábado (18) uma operação para combater organização criminosa que teria praticado fraude milionária contra a Caixa Econômica Federal relacionada à Mega-Sena em 2013. A Caixa informou à PF que se trata do maior desvio de recursos de história da instituição.

A Operação Éskhara ocorre simultaneamente em Goiás, Maranhão e São Paulo por meio de mandados de prisão preventiva, busca e apreensão e condução coercitiva.

A PF diz que a quadrilha abriu uma conta bancária em Tocantinópolis (TO) para receber um falso prêmio da Mega-Sena no valor de R$ 73 milhões. Ao ser creditado, o valor foi distribuído por diversas outras contas bancárias. O gerente da agência da Caixa na cidade já foi preso e há a suspeita de participação de um suplente de deputado federal do Maranhão.

Segundo os investigadores relataram ao jornal O Estado de S. Paulo, o suplente teria comprado um avião com o dinheiro desviado da CEF e teria a intenção de usá-lo numa fuga. Até o final da manhã, a PF não havia localizado o suspeito para cumprir o mandado de prisão expedido contra ele e outras quatro pessoas. Nenhuma delas foi presa até então. A PF não informou os nomes de nenhum dos envolvidos.


Conforme relatos, houve perseguição em alguns locais com pistas falsas sobre o paradeiro dos envolvidos. A Justiça também autorizou o cumprimento de dez mandados de busca e apreensão e um mandado de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a prestar depoimento e liberada em seguida) nos Estados do Goiás, Maranhão e São Paulo.

Em nota, a Caixa afirma que acionou a PF assim que foi constatada a fraude, que acompanha o caso e está à disposição da PF para colaborar com as investigações.

Já foram recuperados 70% do dinheiro desviado, informou a PF. O gerente da agência onde a conta foi aberta esta preso antes da operação batizada de Éskhara ser deflagrada. A PF não informou se ele colaborou com a investigação.

Os envolvidos responderão pelos crimes de peculato, receptação majorada, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 29 anos de prisão.

As investigações prosseguem porque há a possibilidade de existirem outros fraudadores. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que a PF que trabalhou em parceria com o Ministério Público do Tocantins não tinha a intenção de deflagrar a operação já neste sábado, mas antecipou para evitar vazamento de informação.

A operação da PF ocorre no momento em que a CEF tenta abafar uma crise após a revelação pela revista IstoÉ de que se apropriou de R$ 719 milhões de saldos de contas bancárias de clientes que foram encerradas por iniciativa do banco.

iG com informações da Agência Estado

Paraíba receberá R$915 mi para financiamentos do Minha Casa em 2014

minha-casa-minha-vida1Foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (23), a Instrução Normativa nº 44 que dispõe sobre o Orçamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) referente à área de Habitação Popular e demais operações habitacionais para o exercício de 2014. A Paraíba será contemplada com R$915 mi, que serão gerenciados pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil que são os agentes financiadores do programa Minha Casa Minha Vida no estado.

A instrução normativa de hoje formaliza o Plano de Contratações e Metas Físicas dos programas habitacionais com recursos do orçamento operacional do FGTS já aprovado pelo Conselho Curador do Fundo na Resolução nº 732 de 29 de outubro de 2013, autorizado pelo ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro (PP), via Plano de Metas e de Contratação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
“São recursos significativos que irão provocar um aquecimento na cadeia produtiva da nossa querida Paraíba. São quase um bi voltados para financiamentos de imóveis novos para pessoas físicas que encaixam no perfil do Minha Casa Minha Vida e que podem pagar o montante financiado em 20 anos por exemplo”, comemorou o ministro paraibano que é vice-presidente do Partido Progressista na Paraíba.

Conforme a publicação, num total de R$46,3 bi ficam destinados R$ 21,5 bilhões para concessão de financiamentos a pessoas físicas ou jurídicas , que beneficiem famílias com renda mensal bruta limitada a R$ 3.275,00, passíveis de enquadramento no Programa Nacional de Habitação Urbana – PNHU, integrante do programa Minha Casa, Minha Vida.

“A cada chave entregue temos a certeza de que estamos dando um passo para transformar o Brasil em um país mais justo. É o momento em que o chefe de família deixa de pagar aluguel e passa a investir em outros benefícios para sua família. Esse programa também é responsável pela geração de muitos empregos, realizar sonhos e melhorar as condições de vida”, concluiu Ribeiro.

MaisPB com Assessoria