Arquivo da tag: meninos

História dos meninos de Caiçara-PB concorre a prêmio internacional

A história dos meninos do basquete de Caiçara-PB, que quase perdiam a competição para que tinha sido classificados por falta de recursos financeiros está concorrendo a um prêmio internacional, que elege o melhor evento esportivo do ano.

A premiação vai acontecer em Mônaco. A votação acontece através da internet e também pelas redes sociais.

Nos grupos de Whatsapp a equipe faz campanha em busca de votos.

” A história dos Meninos do Basquete de Caiçara, PB, acabou de ser indicada para o Prêmio Laurels, o Oscar do Esporte, MAIOR Premiação Esportiva Mundial, na categoria “ Melhor Momento Esportivo do Ano!! Os finalistas irão pra Mônaco, local da solenidade de entrega, para a entrega da premiação.

Votem no site para chegarmos final.

Tárik Pereira

https://www.mylaureus.com

FAVOR DIVULGAR”, postaram

ENTENDA UM POUCO COMO TUDO ACONTECEU: Meninos de Caiçaras-PB recebem apoio de time adversário para ir aos Jogos Escolares

pbagora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Meninos começam a ser vacinados contra HPV na rede pública

vacina-hpvMeninos na faixa etária de 12 a 13 anos já podem ser vacinados contra o HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nos postos de vacinação de todo o país. Até o ano passado, esta imunização era feita apenas em meninas. O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações. A faixa-etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos os meninos com 9 anos até 13 anos.

A expectativa é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos vivendo com HIV/aids, que também passarão a receber as doses. Para isso, o Ministério da Saúde adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões. Não haverá custos extras para a pasta, já que no ano passado, com a redução de três para duas doses no esquema vacinal das meninas, o quantitativo previsto foi mantido, possibilitando a vacinação dos meninos. Assim, o Ministério continua com a mesma determinação, que é de fazer mais com os mesmos recursos financeiros.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destaca a importância da vacinação nos meninos. “A inclusão dos adolescentes faz parte de um conjunto de ações integradas que o Ministério da Saúde tem realizado com o objetivo de conseguir mais resultados com os recursos financeiros já disponíveis. É muito importante a inclusão dessa faixa-etária. Precisamos estimular esta faixa a participar das mobilizações para vacinação”, afirma o ministro Ricardo Barros.

Outra novidade é a inclusão das meninas que chegaram aos 14 anos sem tomar a vacina ou que não completaram as duas doses indicadas. A estimativa é de que 500 mil adolescentes estejam nessa situação. Até o ano passado, a faixa etária para o público feminino era de 9 a 13 anos. Desde a incorporação da vacina no Calendário Nacional, em 2014, já foram imunizadas 5,7 milhões de meninas com a segunda dose, completando o esquema vacinal. Este quantitativo corresponde a 46% do total de brasileiras nesta faixa etária.

“É muito importante que os pais tenham a consciência de que a vacinação começa na infância, mas deve continuada na adolescência. Pais e responsáveis devem ter, com os adolescentes, a mesma preocupação que têm com as crianças. A proteção vai ser muito maior se nós ampliarmos, cada vez mais, o calendário de vacinação da nossa população”, ressaltou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

manchetepb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Meninos também serão vacinados contra HPV a partir de 2017

vacinaA partir do ano que vem, meninos de 12 a 13 anos também sersão imunizados contra o HPV Marcelo Camargo/Agência Brasil

A partir de janeiro de 2017, a rede pública de saúde vai passar a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos.

A expectativa da pasta é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV/aids no Brasil. Serão adquiriras, ao todo, 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

Segundo o governo federal, o Brasil será o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino.

Duas doses

O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para os que vivem com HIV, o esquema vacinal é de três doses, com intervalo de dois e seis meses, respectivamente. Nesses casos, é necessário apresentar prescrição médica.

Custos

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destacou que, apesar das novas inclusões, não haverá custo extra para o governo federal já que, neste ano, a pasta anunciou a redução de três para duas doses no esquema vacinal contra o HPV para meninas. O quantitativo previsto, segundo ele, foi mantido.

“É mais um avanço que conseguimos fazer sem ampliar investimentos”, disse Barros. “É um conjunto de ações integradas que temos feito para produzir mais e mais resultados com os recursos que temos”, completou.

Meningite

A pasta anunciou ainda a ampliação da vacinação contra a meningite C para adolescentes de ambos os sexos. Foram adquiriras 15 milhões de doses, a um custo de R$ 656,5 milhões. O objetivo do governo é reforçar a eficácia da dose, já aplicada em crianças de 3, 5 e 12 meses mas que, com o passar dos anos, pode perder parte de sua eficácia.

A meta é vacinar 80% do público-alvo, formado por 7,2 milhões de adolescentes. Além de proporcionar proteção para essa faixa etária, a estratégia tem efeito protetor de imunidade rebanho – quando acontece a proteção indireta de pessoas não vacinadas em razão da diminuição da circulação do vírus.

Segundo o ministério, a ampliação só foi possível graças à economia de R$ 1 bilhão por meio da revisão de contratos e redução de valores de aluguéis e outros serviços. Parte dos recursos está sendo investida na produção nacional da vacina pela Fundação Ezequiel Dias.

Parceria

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Carla Domingues, destacou que o ministério pretende investir em parcerias com escolas da rede pública e particular para facilitar o acesso de meninos e meninas às doses contra o HPV e contra a meningite.

“Vacinar adolescentes não é como vacinar crianças, que os pais pegam na mão e levam ao posto de saúde. É mais complicado”, disse. “Com os adolescentes, não conseguimos alcançar coberturas vacinais tão completas como entre as crianças”, completou.

UOL

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

MPE quer R$ 130 milhões da Arquidiocese por suposto abuso de padres a meninos

marinhoO promotor de Justiça, Marinho Mendes (foto), revelou, nesta sexta-feira (12), que o Ministério Público Estadual (MPPB) entrou com uma ação civil pública contra a Arquidiocese da Paraíba por dano moral coletivo por conta do suposto abuso sexual sofrido por 15 menores pelo padre José Adriano da Silva.

A ação tramita na comarca da cidade de Jacaraú. Segundo o promotor, existe um pedido de indenização de R$ 130 milhões. Sendo R$ 10 milhões para cada um dos 11 meninos, que confirmaram os supostos abusos do padre, e mais R$ 20 milhões para a sociedade, “que fica desmoralizada”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o promotor, a quantia destinada a sociedade deve ir para um fundo da criança e do adolescente.

Marinho Mendes acusa o padre de levar as crianças para o Rio Grande do Norte, onde dava bebida alcoolica para as crianças e se relacionava com eles. “A coisa se transformava em bacanal, ele se relacionava com quatro ao mesmo tempo. Os encontros também aconteciam na casa dele, tudo escondido”, disse.

As declarações foram feitas durante entrevista a rádio CBN de João Pessoa, na manhã de hoje.

MaisPB

Polícia Militar evita chacina de ‘meninos do tráfico’ na periferia de João Pessoa

Policiais da UPS do bairro atenderam a ocorrência
Policiais da UPS do bairro atenderam a ocorrência

Crianças e adolescentes recrutados por traficantes para atuar na disputa pelo controle das bocas de fumo por pouco não foram vítimas de uma chacina, nesta quarta-feira (13), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. Sem assistência das famílias, os meninos não frequentam a escola e acabam tendo como referência os seus aliciadores. Segundo a polícia, os alvos da matança seriam jovens da facção ‘Estados Unidos’ e os matadores membros da gang rival ‘Al-Qaeda’. Um jovem ainda foi atingido de raspão, os demais conseguiram escapar. Eles têm orgulho de dizer que pertencem a uma facção, expressam ódio pelos ‘rivais’ e descrevem as mortes que viram ou planejam, sem se importar com a realidade de que são apenas alvos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Acreditamos que a impunidade é a razão que leva os traficantes a aliciarem as crianças. É muito fácil conseguir isso por conta ainda do abandono dos pais que, muitas vezes, também estão envolvidos no crime. Nas comunidades de risco, onde há um grande número de crianças, os traficantes aproveitam para fazer o recrutamento por conta da responsabilidade penal. Eles sabem que o adolescente só fica preso se cometer violência contra a pessoa, e traficar não é”, observou o capitão Antônio de Souza, coordenador da Unidade de Polícia Solidária (UPS) de Mandacaru. Por mais grave que seja o crime, segundo ele, um menor de 18 anos não passa mais de três anos recluso.

O capitão  afirmou que não há como saber quantos dos meninos e jovens do bairro estão envolvidos na criminalidade. “Os bandos são pequenos, mas um detalhe que chama a atenção é que eles são muito agressivos, o que dá para perceber até nas letras do rap que cantam. A maioria não frequenta a escola e os que vivem com familiares, não contam com o cuidado dos pais. Passam o dia sob tensão, com medo de outras facções”, disse.

Secretário sugere ação conjunta

O secretário da Segurança e da Defesa Social Cláudio Lima disse que, além da ação da polícia, é necessário que o Ministério Público e conselhos tutelares atuem em conjunto com outras secretarias municipais e estaduais para tentar reverter este quadro. “O que mais preocupa é que são crianças. Uma criança com 10 anos sem estar na escola é uma situação muito grave; e mais grave ainda é o envolvimento dela com a criminalidade. Infelizmente, não tem como a polícia dar proteção a tanta gente; não é uma situação que se resolve assim”, afirmou.

Preso ordenou execuções

Na madrugada de ontem, policiais de plantão da UPS de Mandacaru foram avisados de que iria acontecer uma chacina na noite da terça-feira envolvendo as facções Al-Qaeda e Estados Unidos. Por volta de 2h30 de ontem, enquanto o capitão Antônio de Souza realizava rondas, ouviu disparos e, com apoio da Força Tática, seguiu em direção ao local dos tiros. “Encontramos os adolescentes na rua se queixando de que quatro homens armados passaram em um veículo Corsa, prata, atirando contra eles. Um, de 13 anos, foi ferido nas nádegas sem gravidade”, relatou.

O carro, que foi localizado na Rua Rodrigues Alves, pertence a uma mulher, cujo marido está preso. “Foi ele quem ordenou a chacina”, informou o capitão. A recomendação do mandante da ação, conforme o capitão, era de que a esposa entregasse o veículo aos homens. “Ela não soube dar nomes, mas passou o carro para o grupo. Foi ouvida na Delegacia de Homicídios, autuada por posse ilegal de arma e está presa. O adolescente ferido prestou depoimento”. Na tentativa de fuga, os bandidos bateram o carro em um poste. No interior do automóvel havia várias cápsulas calibre 38.

Proteção

O presidente do Conselho Tutelar Região Norte, Elielton Lima ainda não havia sido informado sobre o caso de Mandacaru, mas garantiu que, caso seja necessário, os meninos ameaçados serão encaminhados ao Programa de Proteção à Vida. A reportagem não conseguiu falar com a Promotoria da Infância.

Depoimento choca

Questionado pela TV Correio, um garoto de 12 anos explicou a razão de estar no crime. “Os ‘bicho’ tentaram matar meu parceiro. Deram um ataque de 12, repeteco, mas ‘nós não abre’ pra eles. Mataram o pai do boy, mas não vai ficar assim. A gente vai torar a cabeça e comer a orelha com uma dose de cana”.

Avô chora

Seis adolescentes foram apreendidos na última terça-feira (12), em Cabedelo, com armas e drogas. No mesmo dia, o avô de um deles, um menino de 13 anos, esteve na delegacia. “Ele disse que não quer ir para casa. Forçado, não vou levar e ele fica por aí”, disse o avô.  Mas após o depoimento, o avô voltou, abraçou o neto, chorou e disse que a avó está rezando por ele.

 

 

Por Lucilene Meireles, Jornal Correio da PB