Arquivo da tag: meditação

Meditação: o que é, efeitos e passo a passo

Meditação para o equilíbrio do organismo tem sido uma prática cada vez mais comum com destaque para o empresariado mundial.

A correria do dia a dia, o estresse pela pressão do trabalhos e as preocupações que a rotina em cargos de liderança despertam são muito prejudiciais ao bem-estar e a saúde mental.

Fazendo com que as pessoas se esqueçam do cuidado com a saúde alegando falta de tempo ou simplesmente que não pensam nisso. E isso não é exclusividade de empresários.

Você, por exemplo, será que faz parte desse grupo? Para responder essa questão, pense nas seguintes perguntas:

  • qual foi a última vez que foi ao médico fazer um check-up?
  • como anda sua alimentação?
  • você tem se estressado com frequência?
  • pratica exercícios físicos?

Doenças como exaustão emocional e depressão acabam se tornando comuns em um ambiente de trabalho exagerado e descontrolado.

No entanto, uma forte aliada vem mudando esses efeitos negativos: a meditação. Mas será que isso dá resultado mesmo?

Acompanhe este artigo e saiba o quanto essa prática influencia no equilíbrio do seu organismo e consequentemente na sua saúde. Abordaremos as seguintes questões:

  • O que é meditação?
  • Os efeitos da meditação são comprovados?
  • Passo a passo para meditar todos os dias

O que é meditação

A meditação, segundo a doutora Vanessa C. Loschiavo (psiquiatra e fundadora da Essência e Mente), significa voltar-se para o centro, ou seja, desligar-se do mundo exterior e se voltar para dentro de si mesmo.

Já a sabedoria budista diz que a meditação é um conjunto de técnicas que estabilizam a mente e geram como consequência a bondade e a sabedoria.

A princípio isso pode parecer simples e até uma prática sem muito resultados, mas o que poucos sabem é que os benefícios da meditação são reconhecidos pela ciência. Portanto, a meditação tem a aprovação científica.

Falaremos mais detalhadamente sobre isso a seguir, por enquanto, o que deve ficar claro aqui é que a prática não é uma moda passageira, mas sim algo milenar de culturas orientais que agora recebe atenção da medicina ocidental.

Não é à toa que grandes personalidades têm a meditação como uma prática cotidiana, entre essas pessoas podemos citar:

  • William Ford (atual CEO da Ford, criada pelo seu avô)
  • Oprah Winfrey (empresária e famosa apresentadora americana)
  • João Dória (governador do estado de São Paulo)
  • Gisele Bündchen (modelo brasileira)

Legal, não acha? Se tanta gente adota a meditação para vida, quais são os benefícios dela para o equilíbrio do organismo? Se olharmos para estudos médicos encontraremos bons resultados, veja:

Os efeitos da meditação são comprovados

Meditação é a chave para enfrentar alguns problemas que insistem em nos atrapalhar, vários especialistas e estudiosos, neurocientistas e psiquiatras, além de testemunhos de várias pessoas comprovam isso.

Daniel Goleman, especialista em assuntos científicos e escritor do The New York Times, afirma no livro A Arte da Meditação, da editora Sextante, que a prática pode ajudar nos seguintes casos:

  • alívio da hipertensão
  • controle do estresse
  • melhoria na capacidade de foco
  • diminuição da ansiedade
  • redução da enxaqueca
  • melhorias nas vias respiratórias
  • reforço no sistema imunológico.

A prática da meditação também é recomendada pelo autor do best seller O Milagre da Manhã, ele afirma que a prática traz:

“(…) melhorias no metabolismo, pressão arterial, atividade cerebral e outras funções corporais. Ela pode aliviar o estresse e a dor, promover o sono, ampliar o foco e a concentração, e até aumentar a expectativa de vida.”

Parece bom demais para ser verdade, não é? Mas é verdade.

Veja só este exemplo: na Bahia a Ananda Escola e Centro de Estudos adota técnicas de meditação no começo de cada aula para melhorar o bem-estar dos alunos.

Com 30 minutos de duração, os alunos sentam no chão, cruzam as pernas e focam sua atenção em si mesmos. E pode não parecer, mas alguns minutos diários são suficientes para aproveitar os benefícios.

Diante de tudo isso, resta uma pergunta: como fazer uma meditação e aproveitar tudo isso? Confira abaixo.

Passo a passo para meditar todos os dias

A meditação não tem nada de complicado, se você tiver um plano de saúde empresarial ou individual é possível fazer uma meditação guiada com um profissional terapêuta.

Mas caso você não tenha e prefira fazer sozinho é simples: basta ficar em silêncio, concentrar sua mente e prestar atenção na sua respiração por alguns minutos.

Para isso você precisa encontrar um lugar aconchegante, confortável, silencioso e tranquilizar sua mente, digamos que esse é o ritual de preparação.

Algo parecido com uma massagem relaxante, quando você se prepara para ela, colocando um roupão ou se enrolando na toalha, seu corpo imediatamente entra em um estado de relaxamento, já passou por essa experiência? É muito bom!

Com isso, você irá abandonar seus pensamentos do passado e do futuros: adeus preocupação. Você estará concentrado no agora, no presente.

Deixe seu corpo ereto, cruze as pernas, faça uma respiração profunda e demorada, sinta ela. Faça isso lentamente e concentre-se em si mesmo.

Lembre-se que agora você deve liberar seus pensamentos, preste bem atenção na respiração, encha seus pulmões de ar puxando pelo nariz e soltando pela boca, movimentando a barriga, como na famosa respiração de bebê.

Se os pensamentos insistirem você pode fazer um mantra, repita uma palavra positiva várias vezes, aos poucos você irá esvaziar sua mente e pronto você estará meditando.

Repita durante alguns minutos, não há um tempo determinado, tudo depende do quanto você precisa para se concentrar em si mesmo.

Esse tipo de meditação é o mais comum, recomendado para quem está começando. Ela pode ser feita logo pela manhã, antes mesmo de sair da cama.

Fazendo isso, você estará aproveitando todos os benefícios e equilibrando seu organismo, mas lembre-se o acompanhamento médico é essencial para medir os efeitos na sua saúde, não abandone remédios ou práticas já receitadas pelo médico.

E então? Diga nos comentários se você já fez a meditação e o quanto ela impactou no seu dia a dia.

 

Referências

https://veja.abril.com.br/saude/meditacao-ganha-enfim-aval-cientifico/

 

http://www.calldaniel.com.br/blog-mind/5-empresarios-que-meditam-saiba-como-a-pratica-os-ajudou-nos-negocios

 

https://forbes.uol.com.br/fotos/2017/10/conheca-17-famosos-adeptos-do-mindfulness-e-da-meditacao/#foto1

 

https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/44239910/a_arte_da_meditacao.pdf?response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DA_arte_da_meditacao.pdf&X-Amz-Algorithm=AWS4-HMAC-SHA256&X-Amz-Credential=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A%2F20190918%2Fus-east-1%2Fs3%2Faws4_request&X-Amz-Date=20190918T214040Z&X-Amz-Expires=3600&X-Amz-SignedHeaders=host&X-Amz-Signature=26bfcaa42decc437a037dadf3b6583c8cdfa4060c64b926d75319966418538d6

 

O Milagre da Manhã, de Hal Elrod.

 

https://razoesparaacreditar.com/educacao/escola-baiana-meditacao/

 

 

Empresas investem em melhor qualidade de vida para funcionários e estimulam meditação

meditacaoSão 11 e meia da manhã e o escritório da Mead Johnson, multinacional de nutrição infantil, em São Paulo, está na penumbra, em silêncio quase total. Dos cerca de 60 funcionários, alguns trabalham normalmente enquanto outros estão imóveis diante do computador, de olhos fechados. É o momento da meditação na empresa.

Há quase dois anos a prática se repete: duas vezes por dia, de manhã e à tarde, parte da equipe interrompe o que está fazendo para meditar durante 25 minutos. Quem introduziu a ideia foi o próprio presidente, o argentino Nestor Sequeiros, de 46 anos, meditador experiente que apostou na atividade para melhorar o ambiente de trabalho.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“No primeiro mês, 12 pessoas aderiram à iniciativa. Hoje, o grupo soma mais de 30, o que representa 50% do staff”, diz Nestor. “É o momento de parar para respirar e recarregar as baterias.” De acordo com o executivo, o resultado é a melhora no relacionamento entre os departamentos, um maior esforço dos profissionais para solucionar problemas e até a diminuição das ausências por questões de saúde.

Cérebro turbinado

Parece mágica, mas não é. Os efeitos da meditação no bem-estar e na saúde são estudados desde os anos 70, e de lá para cá vários trabalhos revelaram que praticá-la regularmente, sem a necessidade de vínculo com qualquer religião, ajuda a aliviar o estresse e a ansiedade.

Mais recentemente, meditar virou febre no mundo corporativo graças aos benefícios comprovados para a redução da tensão e também para a manutenção do foco e a regulação dos impulsos emocionais — na prática, é como abrir uma brecha entre a emoção e o instante da decisão, evitando a reação impulsiva.

Isso porque, além de relaxar, a atividade é capaz de modificar estruturas e funções cerebrais, como mostrou um estudo realizado pela bióloga Elisa Kozasa, do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, uma das maiores pesquisadoras do mundo sobre os efeitos da meditação na saúde e nas funções cognitivas.

O trabalho, publicado na revista científica americana NeuroImage, comparou o cérebro de pessoas que meditam regularmente (pelo menos meia hora, três vezes por semana) e que não meditam. “As que não praticam precisam ativar mais regiões para realizar a mesma tarefa de atenção”, afirma Elisa. “É como se o cérebro de quem medita fosse mais eficiente.”

Outro estudo, conduzido por neurocientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, submeteu voluntários a um programa de oito semanas com 45 minutos de meditação por dia e revelou um aumento na capacidade de controlar um tipo específico de onda cerebral ativada por informações que geram distração e dissipam a atenção.

Ou seja, meditar devolve o foco, habilidade essencial, mas tão em falta em um mundo digital, acelerado e lotado de estímulos como o de hoje.

Foco no indivíduo

As mudanças velozes no universo empresarial exigem adaptações no modelo mental. “Não dá para enfrentar os problemas da mesma maneira de antes”, afirma Jair Moggi, sócio e diretor da Adigo Consultores, em São Paulo. “A meditação trabalha o equilíbrio entre razão e intuição, bastante valorizado nos negócios.”

Entre as gigantes de tecnologia e inovação, há quem trate a meditação como “a nova cafeína”, pela capaci­dade de aumentar a atenção e manter a mente alerta, e também, é claro, pelo que isso pode significar para a produtividade.

Facebook, Google e eBay já entraram na onda oferecendo aos funcionários programas de mindfulness (atenção plena, estado da mente consciente e focado no presente, atingido com exercícios de meditação), palestras com mestres budistas e espaços próprios para meditar.

 

No Brasil, há um projeto da Confederação Nacional da Indústria (CNI), ainda em desenvolvimento, para oferecer meditação como parte de um programa de combate ao estresse dos profissionais da CNI, do Sesi e do Senai.

 

Mas o movimento é visto com um pouco de desconfiança pelos especialistas em meditação, que enxergam o perigo de transformar a prática em autoajuda — algo a que se recorre para conseguir vantagem na competição corporativa, ganhar mais e influenciar pessoas. Sem falar sobre o temor de que as empresas obriguem os funcionários a meditar.

 

“Companhias que adotam os conceitos de mindfulness de olho nos resultados vão contra o que a prática defende”, diz Stephen Little, diretor do Centro de Vivência em Atenção Plena, em São Paulo. “A ideia é desenvolver habilidades para navegar na vida”, diz Stephen. Meditar faz bem, mas a decisão deve ser individual, sem pressão da sociedade ou do chefe.

Exame

Momentos de descanso e meditação podem fazer bem para o cérebro

Quando chega o feriado, muita gente aproveita para descansar e relaxar. No Bem Estar desta sexta-feira (2), o psiquiatra Daniel Barros e o neurologista vascular Alexandre Pieri explicaram que esses momentos de descanso da mente podem beneficiar o cérebro. Segundo os especialistas, às vezes momentos de ócio, como ler um livro ou ouvir uma música, por exemplo, ajudam a desacelerar algumas regiões cerebrais e podem fazer bem. O problema, segundo o psiquiatra Daniel Barros, é o exagero – o ideal é ter momentos de ócio, mas não deixar isso virar um excesso já que o equilíbrio é fundamental.

Há diferenças, no entanto, entre o ócio do descanso e o ócio durante o sono – quando a pessoa dorme, maior parte do cérebro fica lenta; já quando ela descansa, algumas áreas ficam mais ativas do que outras.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Algumas pessoas, porém, têm dificuldade em se desligar e não conseguem parar de pensar nos problemas e complicações mesmo nos momentos de folga – segundo o neurologista Alexandre Pieri, esse estresse crônico pode “esquentar” muito o cérebro e queimar a massa cinzenta.

O psiquiatra Daniel Barros acrescenta ainda que pensar muitas vezes na mesma coisa pode causar ansiedade. Uma das maneiras de resolver isso é através da meditação – pegar uma vela, por exemplo, e ficar olhando para ela pode ajudar a “limpar” a cabeça e a relaxar. Vale ressaltar, porém, que a meditação não aumenta a criatividade, apenas esvazia a mente e relaxa, além de outros benefícios. A criatividade e as ideias, portanto, vêm dos momentos de devaneio e descanso, como explicou o médico.

 

 

G1